Você está na página 1de 10

1

Américo Manuel Zandamela


Custodio Isidro Cavele
Elias José Xlhavane
Rungo Abdul
Zildo Simbine
Nelson Chichava

Antropologia Cultural Trabalho Em Grupo

Tema

(Antropologia Linguística)

Licenciatura Em Ensino Da Língua Inglesa Com Habilitação A Português

Universidade Pedagógica

Gaza- Chibuto

2017
2

Américo Manuel Zandamela


Custódio Isidro Cavele
Elias José Xlhavane
Rungo Abdul
Zildo Simbine
Nelson Chichava

Antropologia Cultural-Trabalho Em Grupo

Tema

(Antropologia Linguística)

Licenciatura Em Ensino Da Língua Inglesa Com Habilitações A Português

Trabalho em grupo da Antropologia Cultural a ser


entregue no Departamento de Faculdade de
Linguagem Comunicação e artes orientado por
Docente: Aureliano do Rosário Chachuaio, o qual
tem efeito avaliativo na cadeira referenciada.

Universidade Pedagógica

Gaza- Chibuto/2017
3

Índice…………………………………………………………..….…………………Pag
Introdução..........................................................................................................................4

A Antropologia Linguística...............................................................................................5

Surgimento da Antropologia Linguística..........................................................................5

A distinção entre os antropólogos linguistas.....................................................................6

Impacto da antropologia Linguística.................................................................................7

Importância da antropologia linguística na decência........................................................8

Conclusão..........................................................................................................................9

Bibliografia......................................................................................................................10
4

Introdução

A Antropologia linguística corresponde ao confronto entre a antropologia e a linguística


enquanto ciência que estuda a linguagem como parte integrante do património cultural
de uma sociedade. Nesta senda de ideias, importa referir que o presente trabalho aborda
assuntos relacionados com o impacto da antropologia linguística na nossa área de
trabalho.

Não obstante, o mesmo fará uma alusão tão aprofundada sobre as razoes e dificuldades
possíveis que a área abraçada pelo grupo possa esplanadar no decurso do
desenvolvimento do trabalho.

De salientar que a distinção entre os antropólogos linguistas e os outros estudos da


linguagem está no foco da linguagem como um conjunto de recursos simbólicos que
entra na constituição do sistema social e a representação individual de mundos reais ou
possíveis.
5

A Antropologia Linguística

A Antropologia Linguística, assim como outras Ciências, dedica-se ao estudo do papel


das línguas e das faculdade lingüística dos indivíduos. Faculdade esta que é medida
culturalmente.

Este domínio corresponde ao confronto entre a antropologia e a linguística enquanto


ciência que estuda a linguagem como parte integrante do património cultural de uma
sociedade.

A Antropologia Linguística, doravante AL, dedica-se ao estudo do papel das línguas e à


faculdade linguística desta actividade social. Para tanto, é preciso compreender os
sistemas linguísticos e documentar o seu uso em actividades que sempre procuram o
tecido cultural dentro dos quais são produzidos enunciados e sentidos.

Surgimento da Antropologia Linguística


De referir que o termo Antropologia Linguística data mais ou menos de 1870, contudo
somente em 1964, quando Dell Hymes editou uma primeira coletânea e inclui artigos
cujos autores não se denominavam antropólogos linguistas como Mauss, Meillet, Lévi-
Strauss, Bloomfield, entre outros, é que o termo ganha força. O que pretendia Hymes era
muito mais que uma interdisciplinaridade.

Segundo Foley (apud Duranti:2001), Linguística Antropológica é aquele subcampo da


Linguística que se preocupa com o lugar a linguagem em seu contexto social e cultural
mais amplo, seu papel em avançar e sustentar as práticas culturais e as estruturas
sociais.

Nos séculos XIX e X, houve grande ênfase na documentação das línguas aborígenes nos
Estados Unidos e Canadá, o que desencadeou pesquisas académicas em torno da
documentação das línguas, levantando um projecto para transformar a Antropologia em
profissão e área de conhecimento.

Assim é que Sapir influencia muitos de seus alunos a serem linguistas e não
antropólogos, pois era uma área em crescente autonomia. Os chamados linguistas
antropólogos tinham como principais preocupações:
6

a) A documentação das estruturas gramaticais das línguas indígenas americanas e outras


línguas agrafa;

b) A linguagem como meio pelo qual os mitos e narrativas históricas podem tomar
forma;

c) O uso da língua como uma janela para a cultura. Somente a partir de 1960 é que esta
visão muda, pois a Antropologia deixa de prestar um serviço para ser mais autónoma

A Antropologia Linguística é um campo interdisciplinar que se baseia em várias


outras disciplinas independentemente estabelecidas, mas especialmente nas disciplinas
das quais tira seu nome: a Antropologia e a Linguística.

Nas últimas décadas, este campo de estudo tem desenvolvido uma identidade e explicar
como ela pode aumentar nossa compreensão de linguagem, não somente como uma
forma de pensar, mas sobretudo, como uma prática cultural, isto é, como uma forma de
acção que ao mesmo tempo pressupõe e realiza modos de estar-no-mundo.

A distinção entre os antropólogos linguistas


A distinção entre os antropólogos linguistas e os outros estudos da linguagem está no
foco da linguagem como um conjunto de recursos simbólicos que entra na constituição
do sistema social e a representação individual de mundos reais ou possíveis.

Isto permite que se abordem questões e tópicos da pesquisa antropológica: política da


representação, constituição de autoridade, legitimação do poder, conflito cultural,
processo de socialização, construção cultural da pessoa, política da emoção e a relação
entre o desempenho ritual e formas de controlo social entre conhecimentos específicos e
cognição, entre a performance artística e a política do consumo estético e entre o
contacto cultural e a mudança social.
7

Impacto da antropologia Linguística


No que diz respeito ao impacto da antropologia linguística, importa referir que esta
como já e do nosso conhecimento que dedica se ao estudo das diversidades linguística
que a sociedade humana fala.

Tem um Maior impacto no estudo da percepção auditiva visto que como docentes
devemos estar habilitados de conhecimentos capazes de perceber as diversidades
maneiras de como uma informação e acatada ou compreendida, para evidenciar temos o
caso certas palavras em que são influenciadas pelos factores sociais bem como da
localização geográfica, isto porque em certas regiões a palavra muito há os que
pronunciam Mwito isto tudo presume se num termo o qual cinge na localização
geográfica conforme referenciado a cima como sendo um dos factores fundamentais no
tangente a percepção.

De salientar que, o professor independentemente do seu grau académico e muitíssimo


pertinente que tome em consideração o aspecto língua verse sociedade so assim poderá
trabalhar com eficácia durante as suas actividades de docência. Não obstante, no
decurso de uma aula os professores precisam ter muita cautela nos aspectos acima
referenciados visto que o objectivo é de fazer perceber aos de mais que a cultura faz a
língua razão pela qual devemos respeitar esses aspectos.

Portanto, o professor deve ser muito dinâmico convisto aperceber as diversidades


culturais dos alunos uma vez que em diversas sociedades que perfazem o nosso pais
uma palavra, objecto possui varias formas de como chamar ou referenciar o mesmo.

Se recorrermos aos aspectos sociolinguístico ai podes se perceber que trata de um erro


construída a partir da escola, que esta associada ao que o linguista prega “as variantes
não padrão presentes na língua não são erros, mas, sim diferenças mais produtivas na
modalidade oral da língua e em estilos menos ministrados”, assim construiu se a ideia
de que não precisa corrigir, para não gerar insegurança linguística nos alunos.

Este fio de pensamento da nós uma oportunidade de evidenciar o quanto a orientação


linguística é carente na formação de professores (Bortoni-Ricardo 2014,p159), isso no
sentido de que nos institutos de formação melhor podem abordar a questão da
socialização das línguas afim dos professores estarem munidos de conhecimentos
8

possíveis de ultrapassar o impacto que as línguas nas áreas de trabalho possam interferir
de forma escandalosa.

Importância da antropologia linguística na decência


Antropologia linguística é importante para a compreensão da cultura e da sociedade, na
relevância de fenómenos culturais e sociais para a compreensão da língua ou linguagem,
é importante ao avançar e sustentar as praticas culturais e as estruturas sociais,
influenciar os alunos a serem linguistas e não antropólogos, no que diz respeito aos
docentes de línguas é também importante os estudos linguísticos pois os linguistas têm
como interesse toda e qualquer língua afim de entender mais sobre a linguagem em se e
sua relação entre as mesmas “entre a vida e a linguagem”.Nessa perspectiva aprende se
a contribuição e colaboração entre a linguística e antropologia, ambas cadeiras que tem
em comum o estudo do homem.

É importante no estudo da linguagem humana visto que a linguagem é uma ampla parte
constitutiva da cultura, os antropólogos linguistas interessam se pelo desenvolvimento
das línguas.

O ensino se torna mais significativo quanto o conhecimento circula na escola de forma


contextualizada, sujeito a determinantes de espaço e tempo, processo de construção de
conhecimento pelo aluno-professor.

Algumas considerações como redimensionamento do ensino praticado pelos


professores, ultrapassando o conceito de homogeneidade propiciando um espaço mais
rico e dinâmico em que, priorizar se a realidade do aluno em suas variedades
linguísticas. Em suma a antropologia linguística é importante na medida em que dedica
se no estudo da língua, visto que na forma oral é o único meio obrigatório que o
investigador tem para aceder á sociedade e a cultura em observação.
9

Conclusão

No fim de cada etapa de um trabalho ou de uma investigação científica é sempre


pertinente fazer se uma reflexão das actividades desenvolvidas ao longo da sua
execução, nesta lógica de ideia, Podemos aqui, com base em exemplos reais ver como é
importante o saber da antropologia linguística, que nos proporciona ver várias visões do
ser humano principalmente como decisões equivocadas podem interferir na vida e
identidade de uma pessoa provocando serias intervenções culturais, ou seja na cultura
de uma pessoa.

Nos assistentes sociais devemos conhecer a fundo a ciência antropológica, no momento


em que temos o aprofundamento dessa ciência e das suas ramificações o que nos leva a
percebemos o real motivo das atitudes humanas, associada a outras ciências como a
psicologia.

Portanto, o professor deve ser muito dinâmico convisto aperceber as diversidades


culturais dos alunos uma vez que em diversas sociedades que perfazem o nosso pais
uma palavra, objecto possui varias formas de como chamar ou referenciar o mesmo.
10

Bibliografia

Albiazzetti, Giane. Antropologia. Pearson education do Brasil, 2009.

As idéias de Humbolt entraram nos Estados Unidos através do alemão Franz Boas que
postulava:

Cf. Alessandro DURANTI em Lingüístic Antropology, cap. I [tradução parcial].


Cambridge: Cambridge University Press, 1977. 4 Cf. id., ibid.

Leia mais em: http://www.webartigos.com/artigos/a-antropologia-e-sua-importancia-


para-o-servico-social/117312/#ixzz4jh6R1D6V

Robins, Robert, linguistica Geral traducao de elizabeth Corbetta A. Da Cunha.Porto


Alegre globo, 1977.

Você também pode gostar