Você está na página 1de 2

Nome: Juliana Dalmas

Disciplina: Bioquímica Metabólica

Glicólise, Fermentação e Ciclo de Kerbs

1. Descreva os pontos de regulação da etapa da glicólise.

Hexoquinase- é o primeiro passo para uso da glicose na glicólise, é a


fosforilação do ATP para fornecer glicose-6-fosfato, reação irreversível em
condições extracelulares e é catalisada pela hexaquinase. A reação utiliza
uma ligação de ATP de alto poder energético e forma um composto de baixo
poder energético que seria a glicose-6-fosfato. Por inibir o produto a
hexoquinase para de funcionar assim eu uma determinada quantidade for
produzida e permanece inativa até os níveis diminuírem por uso em outras
reações.

Fosfofrutocinase- bastante importante para a regulação metabólica,


pois esta enzima pode ser aumentada e reduzida por metabólicos comuns. É
o resultado de uma ação entre metabolitos e catalizadores em sitio diferente
da onde é realizada a catalise. A enzima precisa de Mg2+ que é especifica de
frutose-6-fosfato. Com atividade estimulada por ADP e inibida quando a
excesso de ATP. Citrato e isocitrato também podem agir como
moduladores inibitórios da fosfofrutoquinase gerando efeitos negativos.
Porém AMP, ADP e frutose-6-fosfato estimulam a enzima de forma
positiva. Quando ATP/ADP forem de alta atividade a fosfofrutoquinase é
seriamente inibida, mas quando a relação é baixa a sua atividade é baixa.
Com essas condições altas é reduzido também a glicólise, dependendo de
alguns níveis os níveis intermediários do ciclo de Kerbs podem aumentar.

Piruvato Cinase- o piruvatoquinase é o segundo ponto de controle


na glicólise. Também é uma enzima alostérica. Em altas concentrações de
ATP a afinidade entre a cinase do piruvato pelo fosfoenolpiruvato é baixa e
com isso a reação também será baixa em concentrações normais de
fosfoenolpiruvato. A cinase do piruvato também sendo inibida, sendo
importante para o ciclo de Krebs. De tal modo, sucessivamente a célula apronta
uma concentração de ATP, a glicólise é bloqueada pela ação da fosfofrutoquinase ou
da piruvato cinase. Por distinto lado a baixas de ATP analogia presente do piruvato
cinase pelo fosfoenolpiruvato crescem, este comportamento mostra que a enzima a
modificar o grupo fosfato do fosfoenolpiruvato para o ADP.
2. Quais os possíveis destinos do piruvato?

O piruvato apresenta três destinos distintos, dependendo dos teores de O2 e


de células envolvidas no metabolismo dos carboidratos. Originando
produtos diferentes:

 Aerobica  Acetil Co A
 Anaerobica  Lactato
 Etanol

3. Qual a energia produzida na glicólise?

Glicólise é um conjunto de reações, transformando:

Glicose  Piruvato  + 2 ATP

4. Qual das seguintes condições diminui a oxidação de acetil CoA pelo ciclo de Krebs?

a. uma baixa relação ATP/ADP

b. NADH reduzido devido a oxidação até NAD+ pela cadeia respiratória

c. Uma baixa relação NAD+/NADH

d. Uma concentração elevada de AMP

e. Uma baixa relação GTP/GDP

Justifique sua resposta.

5. Qual a energia produzida no ciclo de Krebs?


Para cada vez que entrar Acetil-CoA no ciclo terá produção de um ATP.

6. Quais os pontos de regulação do ciclo de Krebs e seus principais reguladores?

O ciclo é regulado nas 3 enzimas que catalisam reações exergônicas: citrato


sintase, isocitrato desidrogenase, e a-cetoglutarato desidrogenase.

Você também pode gostar