Você está na página 1de 10

GESTÃO DE

RECURSOS HUMANOS
EM TEMPO DE PANDEMIA

DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 1

DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA OPP | COVID-19


tes com respostas não coordenadas aumentará os
níveis de ansiedade, que queremos evitar.

Nesse sentido, e salientando que a intervenção psi-

A
cológica e respectivas tomadas de decisão deverem
ser sempre baseadas na evidência científica e no
pandemia COVID-19 colocou às organi- cumprimento do Código Deontológico da profissão,
zações um desafio muito exigente (LINK) sugere-se um conjunto de recomendações para a in-
– o desafio de criar estratégias de adaptação, redução tervenção dos Psicólogos na gestão dos Recursos Hu-
ou suspensão temporária da actividade, ajustando-se manos em contexto de pandemia COVID-19.
à realidade vigente, sem deixar de cuidar dos seus co-

1.
laboradores.

Mais do que nunca, os Psicólogos desempenham um


papel fundamental na gestão dos Recursos Humanos
RECOMENDAÇÕES
nesta circunstância excepcional, ajudando as organi- GERAIS
zações a gerir a situação (quer mantenham actividade
presencial, quer estejam em teletrabalho ), asseguran- • Contribua para assegurar o total cumprimento da
do a segurança e o bem-estar de todos, a curto e a mé- legislação e das orientações emitidas pelas autori-
dio prazo. dades públicas de saúde, mantendo-se actualizado
sobre essas orientações, consultando fontes de in-
Aos Psicólogos que desenvolvem a sua prática profis- formação fidedigna, nomeadamente a DGS ou a OPP.
sional em contexto de Recursos Humanos, compete Participe na elaboração e implementação do Plano de
funcionarem como agentes mobilizadores de com- Contingência da sua organização e divulgue-o junto
portamentos pró-sociais e pró-saúde, planeando de todos os colaboradores, colocando a ênfase nas
estratégias de cuidado da organização, prevenção e medidas de segurança e protecção.
promoção da saúde psicológica e da resiliência dos
colaboradores e dos seus líderes, que incluam a in- • Esteja atento às alterações temporárias de legis-
tervenção nos riscos psicossociais (sobretudo os que lação laboral no âmbito da pandemia (ex. ausência
decorrem da situação de pandemia que vivemos), o motivada pelo encerramento de escolas; falta por
acompanhamento das exigências que o trabalho pres- doença ou por assistência a familiar; doença do próprio
encial e o teletrabalho colocam aos colaboradores, as- trabalhador; trabalhador em isolamento profiláctico).
sim como a necessidade de manter, de forma adapta-
da, actividades de formação, desenvolvimento pessoal • Mostre-se e esteja disponível para esclarecer dúvi-
e de carreira, bem como processos de recrutamento e das e ajudar a compreender. Explique que algumas
selecção. notícias sobre a COVID-19 podem basear-se em infor-
mações imprecisas e incentive a que os colaboradores
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 2

Durante um episódio de crise, a multidisciplinaridade a falarem consigo sempre que tenham alguma dúvida,
na intervenção, de modo a construir uma resposta mostrando-se disponível. Explique para que servem
completa para os colaboradores, é fundamental. A os comportamentos de isolamento físico e o custo
recomendação base para os Psicólogos será a colab- afectivo que ele representa versus o benefício para si o
oração com outros profissionais (ex. juristas, informáti- próprio e para toda a comunidade.
cos, operadores de logística, médicos do trabalho, ge-
stores) no sentido da complementaridade. Dirigir os • Antecipe afectos reacções negativos e conflitos.
colaboradores para uma multiplicidade de intervenien- Reconheça e valide, junto dos líderes, colaboradores e
parceiros, sentimentos naturais e expectáveis como financeiros ou outros), procurando maximizá-los, con-
ansiedade, medo e preocupação. Identifique e antecipe siderando as necessidades presentes, mas mantendo
situações de possíveis conflitos e promova a comuni- um foco no futuro, na segurança e no bem-estar de
cação, partilha e resolução conjunta de problemas. todos.

• Facilite e alimente canais de comunicação abertos • Partilhe experiências e discuta boas práticas com
e transparentes. A comunicação interna e externa nas colegas. Procure perceber o que têm feito outras or-
organizações ganha particular relevância em períodos ganizações e outros colegas para adaptar e adoptar as
de crise. Comunique frequentemente com os líderes e melhores práticas. Aproveite para partilhar a sua ex-
com os colaboradores da organização, utilizando uma periência e as principais dificuldades que tem sentido
linguagem e uma postura transparente e honesta, fo- com colegas que o podem compreender e demonstrar
mentando relações de respeito, confiança e solidarie- solidariedade.
dade. Da maior ou menor eficácia de uma comuni-

2.
cação clara, objectiva e aberta dependerá a percepção
dos líderes e colaboradores sobre o seu papel neste
momento e a forma como se organizarão para con-
RECOMENDAÇÕES
tinuar produtivos e a trabalhar em equipa. Esclarecer
todos os interlocutores relativamente à resposta organ- PARA A GESTÃO DOS
izacional a este desafio é fundamental para assegurar RECURSOS HUMANOS
a segurança das equipas, a continuidade do trabalho
desenvolvido e o apoio prestado à sociedade.
• Elabore um plano de ajustamento dos procedimen-
• Confie nas suas capacidades e no trabalho desen- tos e da distribuição de da organização dos recursos
volvido. Confie nas suas competências para enfrentar humanos. Tenho como principal objectivo contribuir
a situação, lembrando-se de situações de sucesso que para conter a propagação do vírus e reduzir o risco de
ocorreram no passado. Lembre-se que em períodos contágio para colaboradores (e clientes). Tenha em
difíceis e de crise, aprendemos “boas lições”. Partilhe conta o número de colaboradores ausentes pela ne-
os exemplos de sucesso passado com os colabora- cessidade de prestar apoio aos filhos devido ao encer-
dores. ramento de escolas ou as possíveis baixas devidas à
necessidade de isolamento ou doença do colaborador,
• Mantenha uma atitude positiva e de esperança no por exemplo. E preveja a necessidade de substituição
futuro. Esta pandemia será ultrapassada e a gestão de dos colaboradores nas diferentes funções, incluindo a
recursos humanos em contexto de crise será apenas sua, elaborando um plano de substituições. Informe-se
temporária. A organização e os seus colaboradores sobre procedimentos da segurança social e sobre os
podem sair fortalecidos desta situação e podem, in- apoios de financiamento disponíveis para manter to-
clusivamente, adquirir novos processos de trabalho dos os postos de trabalho activos (poderá obter mais
que podem vir a ser producentes no futuro, como a informações em https://covid19estamoson.gov.pt/).
aprendizagem sobre teletrabalho e o funcionamento
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 3

em equipas virtuais. Tal poderá ser transposto para a • Acompanhe de forma próxima os colaboradores,
colaboração entre equipas que se encontram fisica- reforçando canais de comunicação abertos. Procure
mente distantes, , por vezes até em diferentes países. reconhecer e validar sentimentos de ansiedade, medo
e preocupação relativos à pandemia COVID-19 e à
• Reorganize o presente, antecipando o futuro. Em situação laboral. Os colaboradores poderão sentir in-
conjunto com os líderes da organização, realize o levan- segurança e receio relativamente às suas condições
tamento dos recursos dísponiveis (humanos, materiais, de trabalho – Será que o meu posto de trabalho está
asseasse-
assegurado? ? Irei receber o meu vencimento por intei- nte (e de futuro incerto) em que nos encontramos. A
ro? É importante antecipar estas questões e respond- falsa esperança não é uma boa estratégia motivacion-
er-lhes de modo claro e directo, transmitindo confiança al. Combine realismo com proximidade e acessibili-
e sublinhando a importância do esforço colectivo para dade.
que a organização e os seus colaboradores ultrapas-
sem, em conjunto, as dificuldades. • Mobilize os colaboradores para uma missão colec-
tiva. Explique que o cumprimento do Plano de Con-
• Trabalhe em colaboração com os colegas que na tingência da organização tem o propósito maior de
organização têm maior conhecimento sobre determi- contribuir para o bem colectivo e, sobretudo, proteger
nado assunto (laboral, fiscal, organização do trabalho) os mais vulneráveis. Demonstre que a organização
e elaborem uma lista de FAQs para que o profissional precisa e conta com a contribuição de todos para a
que seja contactado pelo colaborador esteja prepara- resiliência face aos desafios que enfrentamos.
do, respondendo com confiança.
• Desenvolva estratégias de promoção do contacto e
• Revele e incentive os líderes a demonstrar com-
colaboração entre colaboradores. A manutenção das
preensão e preocupação com o bem-estar dos co-
relações sociais entre as equipas de colaboradores
laboradores. Reconheça as circunstâncias específi-
é saudável e favorece a produtividade e o bem-estar
cas de cada colaborador, permitindo-lhe e valorizando
laboral. Descubra formas criativas de continuar a pro-
o seu contributo. Mostre-se disponível para acolher
mover o trabalho de equipa e um ambiente de cooper-
preocupações e responder a dúvidas. Colaboradores
ação entre colegas, mesmo que alguns colaboradores
que tenham de compatibilizar o seu trabalho com o
(ou todos) estejam em teletrabalho ou ausentes das
cuidado de familiares doentes ou filhos podem sen-
suas funções. Por exemplo, crie momentos de partilha
tir-se culpados, sob pressão e pouco competentes. É
de vivências, dificuldades e sucessos. Sugira a criação
importante estar sensível e apoiar os colaboradores
de fóruns ou momentos de café ou outras actividades
nessa situação. Esteja particularmente atento a co-
virtuais para equipas.
laboradores em circunstâncias especialmente difíceis
(ex. que estejam de luto, que tenham vivido recen-
• Incentive o respeito pelos momentos de pausa e
temente por situações de vida difíceis, que tenham
descanso. A situação actual limita grande parte das
problemas de Saúde Mental ou doenças crónicas, que
estratégias de distracção e lazer que a maior parte das
sejam ou tenham familiares próximos emigrantes ou
pessoas costuma utilizar. Por isso, é essencial respei-
que tenham familiares com doenças graves), uma vez
tar os tempos de descanso e lazer (assim como de re-
que nestes casos o risco de problemas de Saúde Psi-
cuperação, no caso dos colaboradores ficarem doen-
cológica e stresse aumenta substancialmente.
tes), quer dando essa indicação aos colaboradores,
• Transmita segurança e motivação. Reforce que quer dando o exemplo nesse sentido.
esta situação é temporária, que todos os colabora-
• Combata o estigma e a discriminação. A COVID-19
dores são válidos e que o contributo de todos é essen-
afecta-nos a todos e pode infectar qualquer pessoa.
cial para ultrapassar este momento. Comunique sobre
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 4

Os comportamentos estigmatizantes constituem um


os esforços levados a cabo para manter a segurança
risco acrescido, uma vez que podem levar a que colab-
de todos e o funcionamento da organização. Por ex-
oradores escondam sintomas ou rejeitem o isolamen-
emplo, envie um email sintetizando as mudanças e
to. Consulte e divulgue o documento produzido pela
medidas adoptadas tendo em consideração a segu-
OPP (LINK).
rança e o bem-estar dos colaboradores. Comunique
aos colaboradores que os desafios serão enfrentados • Prepare-se para apoiar processos de luto. Antecipe
em conjunto, mas faça-o sem negar o momento exige- a necessidade de apoiar colaboradores num processo
de luto, caso venham a verificar-se perdas de famili- nível pessoal, a ansiedade e preocupação que a pan-
ares, amigos ou colegas (LINK). demia gera. Estão também a adaptar e a reorganizar
as rotinas familiares em função da nova situação. As
condições de trabalho presencial ou teletrabalho não
são as mesmas na maioria das funções. Aconselhe os

> RECOMENDAÇÕES líderes a assumir que o trabalho será mais centrado


em objectivos do que em horas efectivas de trabalho,
ESPECÍFICAS PARA A compreendendo que o trabalho possa não ser feito
GESTÃO DE dentro dos horários habituais, mas quando cada um

COLABORADORES EM consiga fazê-lo, tendo em conta as suas circunstân-


cias.
TELETRABALHO
• Promova a adaptação e a superação das dificul-
dades inerentes ao processo de ajustamento ao
regime de teletrabalho: mantenha um contacto fre-
• Mobilize a disponibilização dos equipamentos e
quente com os colaboradores, salientando a resolução
condições necessárias para que seja possível realizar
positiva das dificuldades, mostrando-se disponível e
teletrabalho no maior número possível de funções.
colaborante no apoio necessário.
Questione os colaboradores sobre as condições dis-
poníveis em casa e como preferem organizar o seu
• Agilize a promoção da autonomia e da responsabili-
horário de trabalho. Assegure que todos dispõem das
dade dos colaboradores. Incentive os líderes a confiar-
condições necessárias para o cumprimento das suas
em no facto do trabalho continuar a ser realizado com
funções em teletrabalho: equipamento informático; li-
a mesma dedicação e empenho, apesar do regime de
gação estável à internet; suporte familiar. Trabalhe em
trabalho ter passado a ser não presencial. A postura
colaboração com as equipas da organização (: ex. in-
dos líderes deve ser a habitual – a da promoção da
formática e logística).
autonomia e da responsabilidade dos colaboradores.
Promova o acompanhamento próximo dos colabora-
• Reconheça as suas dificuldades, e incentive os
dores (por oposição à vigilância) através do estabelec-
líderes e colaboradores a reconhecerem as dificul-
imento de planos de trabalho adequados a cada colab-
dades de adaptação ao regime de teletrabalho. Para
orador, reuniões de feedback e pausas sociais.
grande parte dos colaboradores o regime de teletra-
balho é uma experiência nova, que necessita de um • Promova a realização de reuniões à distância, que
período de adaptação. Há ainda que considerar que, na permitam manter o contacto com os colaboradores,
situação actual, o teletrabalho implica não só misturar acompanhando-os, motivando-os e preservando as
espaço de trabalho com espaço pessoal e de lazer e relações sociais e o bem-estar em situação de isola-
estar longe das habituais dinâmicas sociais e laborais, mento.
mas também ter de gerir, simultaneamente, dinâmi-
cas familiares não usuais, sobretudo no caso dos tra-
balhadores que têm filhos menores ou cidadãos sen-
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 5

iores ao seu cuidado.

• Facilite, junto de líderes e colaboradores, a com-


preensão de que a produtividade em regime de
teletrabalho pode não ser igual à produtividade em
regime presencial. Os colaboradores estão a viver, a
níve
Psicossociais no trabalho e esta realidade tenderá a
> RECOMENDAÇÕES ES- agudizar-se-á no momento presente, nomeadamente
PECÍFICAS PARA no que diz respeito a problemas como o stresse e o

A GESTÃO DE burnout. Neste sentido, compete ao Psicólogo re-


forçar os processos de avaliação, prevenção e inter-
COLABORADORES EM venção nos riscos psicossociais durante a pandemia.
REGIME DE TRABALHO
PRESENCIAL
> AVALIAÇÃO DOS RISCOS
PSICOSSOCIAIS
• Contribua para assegurar o cumprimento das
recomendações das autoridades por parte dos colab- • O Psicólogo deve recolher informação sobre os fac-
oradores e dos clientes, criando condições para que tores de risco existentes na organização e analisar o
esse cumprimento seja possível. Os próprios postos ambiente organizacional, o bem-estar dos colabora-
de trabalho devem ser organizados neste sentido. E a dores e da própria organização do trabalho. Acedendo
entrada de clientes no espaço físico da organização à sua área pessoal, no site da Ordem dos Psicólogos
também deve ser limitadao, de acordo com as indi- Portugueses, os Psicólogos encontram um dos instru-
cações da DGS. mentos internacionalmente reconhecidos e validado
para a população portuguesa para a avaliação de ri-
• Sempre que possível, ajuste os horários/turnos de
scos psicossociais nos contextos laborais – COPSOQ
trabalho às necessidades pessoais e familiares dos
II (Questionário Psicossocial de Copenhaga)
colaboradores.

• Reconheça e valide as dificuldades na manutenção • O Psicólogo deve estar particularmente atento a fac-
do equilíbrio entre as exigências e os recursos dis- tores de risco relativos à organização do trabalho,
poníveis, fornecendo estratégias que promovam con- nomeadamente a um número elevado de tarefas, a
fiança nas capacidades e competências já adquiridas uma carga e ritmo de trabalho elevados ou a horários
e outras que serão desenvolvidas para lidar e ultrapas- de trabalho incompatíveis com as necessidades dos
sar as dificuldades sentidas. colaboradores.

• Reconheça, valorize e agradeça o contributo de • É ainda importante promover a identificação de si-


cada um dos colaboradores, lembrando-os de que nais de alerta por parte dos colaboradores. Forneça
estão a fazer algo de importância e valor vital para a informação e documentos que os ajudem a identificar
sociedade. e reconhecer sinais de alarme, promovendo a sua par-
tilha. Aumentar a consciência de todos os colabora-

3.
dores da organização sobre os problemas de Saúde
Psicológica é uma acção chave para criar um Local de
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 6

Trabalho Saudável em tempo de pandemia.


RECOMENDAÇÕES
PARA A GESTÃO DOS RISCOS
PSICOSSOCIAIS

As organizações já enfrentam grandes desafios no


que diz respeito à Saúde Psicológica e aos Riscos
Psico -
do teletrabalho simultaneamente com o apoio familiar.
> INTERVENÇÃO E PRE-
VENÇÃO DOS RISCOS • Promova o espírito de equipa, sentimento de
pertença e colaboração, facilitando o fortalecimento
PSICOSSOCIAIS das ligações entre todos os envolvidos, promovendo a
partilha de experiências e a expressão de emoções e
• Face à informação recolhida identifique áreas de incentivando a realização de contactos à distância, re-
acção prioritária, procurando minorar os impactos de uniões de monitorização da equipa, pausas e períodos
riscos psicossociais como o stresse junto de todos de descanso em simultâneo, bem como momentos de
os colaboradores. Por exemplo, monitorize o cumpri- lazer conjuntos.
mento do horário de trabalho, assegure a existência

4.
de prazos e objectivos realistas, evite cargas de tra-
balho excessivas, aumente a percepção de controlo
dos colaboradores e reconheça o esforço e resultados
alcançados pelos colaboradores.
RECOMENDAÇÕES
PARA A FORMAÇÃO
• Garanta o encaminhamento para serviços de apoio
à Saúde Psicológica, sempre que necessário. E asse-
gure a manutenção de acompanhamentos específicos Use as oportunidades de formação como instrumen-
a colaboradores previamente sinalizados, garantindo a tos estratégicos na gestão dos recursos humanos em
continuidade de respostas adequadas e ajustadas às contexto de crise:
exigências deste momento de crise.
• Explore os planos de formação definidos e ajuste as
• Utilizando meios de comunicação à distância, esta- necessidades às ofertas/oportunidades existentes no
beleça contactos regulares com os colaboradores, mercado e/ou recursos internos.
individualmente e/ou em equipa/turnos. Defina e ga-
• Antecipe necessidades de formação em áreas
ranta pelo menos dois canais de comunicação direc-
emergentes.
tos (exemplo, e-mail, telefone e/ou outras ferramentas
disponíveis). Assegure uma resposta atempada e ad- • Motive e incentive os colaboradores a participar
equada, garantindo ainda a possibilidade de um con- em acções de formação, proporcionado as condições
tacto para situações de emergência (definidas previa- necessárias (explore as diferentes ofertas/potenciali-
mente e de conhecimento de ambas as partes). dades da formação à distância).

• Estabeleça uma ligação clara e objectiva entre a


• Promova o treino de estratégias de controlo da an-
formação e o futuro pós COVID-19, promovendo o
siedade/stresse e aumento do bem-estar. Por exem-
aumento do sentido de realização e oportunidade de
plo, organize sessões de relaxamento virtuais (LINK);
qualificação e aperfeiçoamento profissional (perspec-
facilite o acesso a aulas de ginástica virtuais e outras
tiva de continuidade e planeamento a longo prazo e
actividades; identifique e facilite a utilização de redes
não apenas medidas de reacção/redução de impacto).
de apoio social (no contexto profissional e pessoal).
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 7

• Promova o equilíbrio vida pessoal/profissional.


Participe na organização e distribuição de horários
de trabalho ajustados e flexíveis; sempre que possív-
el privilegie o teletrabalho, considerando a dificuldade
que as famílias que têm crianças, e/ou adolescentes
ou seniores a seu cuidado podem sentir na gestão do
5. RECOMENDAÇÕES
PARA O DESENVOLVIMENTO
Embora o número de despedimentos e de situações
de layoff aumentem nesta circunstância excepcional
que vivemos, a pandemia está também a gerar trans-
formações no mercado de trabalho. Os processos de
PESSOAL E DE CARREIRA recrutamento e selecção em curso (não urgentes) fo-
ram suspensos na maioria das situações (em virtude
do isolamento e da necessidade de reorganização das
• Elabore planos de acção e acompanhamento, de empresas). No entanto, há necessidades específicas
acordo com as exigências e mudanças provocadas em alguns sectores que exigem a continuidade e a ad-
pela pandemia, nomeadamente em casos de layoff e aptação dos processos de recrutamento e selecção.
despedimento. Mantenha-se informado e activo junto
dos líderes da organização na procura de medidas e Neste contexto, os Psicólogos devem utilizar meios de
acções com o menor impacto possível para as partes comunicação à distância para realizar a intervenção
envolvidas – pesquise exemplos de outras entidades e a avaliação psicológica. As recomendações para
e peça recorra a consultoria especializada, caso seja a intervenção psicológica à distância durante a pan-
necessário. demia covid-19 e as orientações para a realização de
avaliação psicológica à distância (LINK) devem ser ad-
• Comece a preparar o futuro. O mercado de trabalho aptadas aos processos de recrutamento e selecção,
tem revelado uma extraordinária capacidade de ad- substituindo-se as entrevistas pessoais por entrevis-
aptação, sendo expectável o não regresso aos postos tas à distância. Estas, para além de permitirem cum-
de trabalho tal como os conhecíamos, nem ao clima e prir as recomendações da DGS no que concerne ao
cultura organizacionais instaurados antes da pandem- distanciamento social, poderão permitir reduções no
ia. tempo despendido e noszir custos do processo.

7.
- Trabalhe expectativas com os líderes e colabora-
dores, mantendo uma estreita ligação e comunicação
aberta entre todos – promova brainstormings, reflex- RECOMENDAÇÕES
ões e partilhas sobre a ligação entre as dificuldades e
adaptações sentidas no presente e as que se prevêem
PARA O AUTOCUIDADO DOS
para o futuro. PSICÓLOGOS

- Promova a reflexão individual e em grupo sobre as


Consulte o documento sobre o autocuidado dos profis-
novas competências desenvolvidas e as que serão
sionais de saúde disponibilizado pela OPP, aqui (LINK).
necessárias desenvolver no período pós COVID-19.

• Lembre-se que é natural sentir ansiedade, medo,


• Facilite a descoberta de novos interesses pessoais
frustração, culpa, exaustão ou incapacidade.
e profissionais e identifique talentos emergentes –
DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 8

perspectivando uma possível reconversão profission- • Cuide de si. Cuidar de si é essencial à manutenção
al. da sua capacidade de cuidar dos outros. Descanse,
faça pausas, alimente-se de forma saudável, faça ex-

6.
ercício físico regular, mantenha contacto com famili-
ares e amigos e procure ter tempos para actividades
de lazer como ver um filme ou série ou ler um livro.
RECOMENDAÇÕES
PARA O RECRUTAMENTO E • Não se sinta culpado por reservar tempo para si: é
isso que lhe permitirá cuidar dos outros.
SELECÇÃO
• Não esqueça que não está sozinho e promova a co-
operação entre colegas, quer no contexto interno, quer
externo.

• Procure reservar tempo para os diferentes papéis


da sua vida. Tente manter o equilíbrio entre os vári-
os papéis da sua vida, como profissional, como pai/
mãe, cuidador/a, filho/a, amigo/a mesmo durante este
período de maior desgaste e exaustão física e emo-
cional.

• Lembre-se que está a dar um contributo impor-


tante para o bem colectivo, para a valorização do pa-
pel da psicologia e dos psicólogos nas organizações.
Obrigado!

ABRIL DE 2020

DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 9


DOCUMENTOS DE APOIO À PRÁTICA | PÁG 10