Você está na página 1de 12

Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

ANÁLISE DO PROCESSO PARTICIPATIVO NA AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA


NO BRASIL
Analysis of participatory process in the strategic environmental assessment in Brazil

Maria José Ferreira Berti RESUMO


Engenheira da Secretaria de A United Nations Economic Commission for Europe (UNECE), a International
Estado do Meio Ambiente do Association for Impact Assessment (IAIA) e a Comissão Europeia recomendam
Mato Grosso e Doutoranda do ou requerem a adoção de alguma forma de participação pública nos
Programa de Pós-Graduação em processos de avaliação ambiental, incluindo a Avaliação Ambiental
Engenharia Urbana da Estratégica (AAE). No Brasil a AAE vem sendo praticada voluntariamente,
Universidade Federal de São tornando-se indispensável compreender os procedimentos de envolvimento
Carlos. das partes interessadas e, particularmente o público, nos processos de
E-mail: ad.mari@hotmail.com tomada de decisão. Portanto, o objetivo deste trabalho foi averiguar o
processo de participação pública nas AAEs no Brasil, através de uma análise
Nemésio Neves Batista qualitativa, comparativa e crítica do conteúdo de dez relatórios de AAE. A
Salvador análise contemplou as metodologias de práticas de participação pública
Engenheiro Civil, Doutor em constantes na literatura e as diretrizes internacionais da IAIA. Verificou-se
Saneamento e Meio Ambiente e que o principal meio empregado no processo de participação no Brasil ainda
Professor do Programa de Pós- é a audiência pública e que, apesar de sua prática, não são atendidos de
Graduação em Engenharia Urbana forma efetiva aos critérios recomendados.
da Universidade Federal de São
Palavras-chave: Avaliação Ambiental Estratégica, AAE, participação pública.
Carlos.
E-mail: nemesio@ufscar.br
ABSTRACT
The United Nations Economic Commission for Europe (UNECE), the
International Association for Impact Assessment (IAIA) and the European
Commission recommend or require the adoption of some kind of public
participation in the environmental assessment processes, including the
Strategic Environmental Assessment (SEA). In Brazil SEA has been voluntarily
practiced, being imperative to understand the procedures for involvement of
stakeholders and particularly the public in the decision-making processes.
Therefore, the focus of this paper was to study the public participation
process in the Brazilian SEAs through a qualitative, comparative and critical
analysis of the content of ten reports of SEA. The analysis involved methods
of practices for public participation presented in the literature and
international IAIA guidelines. It was verified that the main method utilized in
the process of public participation in Brazil is the public hearing, and despite
that practice the recommended criteria are not effectively met yet.
Keywords: Strategic Environmental Assessment, SEA, public participation.

73
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

INTRODUÇÃO
A Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) surge como intergovernamentais como, por exemplo, o Princípio 10
uma nova perspectiva de avaliação ambiental por ser da Declaração do Rio e da Convenção de Aarhus sobre o
uma ferramenta proativa, incorporando a variável acesso à informação, participação pública na tomada de
ambiental nos níveis estratégicos de decisão, contudo, decisão e acesso à justiça em matéria de meio
de forma flexível e adaptada ao planejamento corrente ambiente, e na Diretiva Européia de Avaliação
para trazer a decisão sobre o contexto de Ambiental Estratégica - Diretiva 42/2001/CE (CRNČEVIĆ,
sustentabilidade, permitindo o envolvimento da 2007).
sociedade na tomada de decisão (PARTIDÁRIO, 2004;
FISCHER, 2007; BINA, 2008). A maioria dos documentos internacionais de orientação
e enquadramentos legais sobre AAE recomenda ou
Segundo Therivel (2004), o objetivo principal da AAE é exige a adoção de alguma forma de participação pública
alcançar a integração das componentes de em seu processo de avaliação. Organismos como a
desenvolvimento sustentável no processo de United Nations Economic Commission for Europe
planejamento de Política, Planos e Programas (PPPs). (UNECE, 2003), a International Association for Impact
Assessment (IAIA, 2002) e a Comissão Europeia (CEC,
A ocorrência da participação pública no nível mais alto
2001), estabelecem princípios e critérios para a
de tomada de decisão, ou seja, nas PPPs que precede a realização da participação pública em processos de
fase de projetos específicos, estabelece mecanismos de tomada de decisão.
participação pública em discussões relevantes para a
sustentabilidade, permitindo ao público manifestar seus Conforme Partidário (2008), o conceito de AAE
pontos de vista ainda no processo de planejamento preconiza que a sua direção deve ser feita com a
(DALAL-CLAYTON; SADLER, 2005). participação dos diversos atores envolvidos, direta ou
indiretamente com o objeto a ser avaliado. A prática da
Dentro da pressão existente para a gestão ambiental participação pública oferece legitimidade e
participativa, a AAE proporciona uma sistemática transparência ao processo de tomada de decisão e
considerável quanto aos aspectos socioambientais, e melhora a capacidade de resposta das instituições
também um vasto espaço para a participação social se públicas (THERIVEL, 2004).
comparada à avaliação de impacto ambiental (COSTA;
BURSZTYN; NASCIMENTO, 2008). Segundo a IAIA (2002) uma Avaliação Ambiental
Estratégica de boa qualidade passa por um processo
A participação pública pode ser definida como o que deve atender a vários critérios de desempenho.
envolvimento de indivíduos e grupos que são positiva Entre esses critérios, a AAE deve ser participativa. A
ou negativamente afetados por uma intervenção participação pública, pelo menos em teoria, é uma
proposta (por exemplo, uma política, um plano, um questão importante, pois está presente na maior parte
programa e um projeto), sujeita a um processo de dos sistemas de AAE propostos pela literatura ou
decisão, ou que estão interessados na mesma (ANDRÉ estabelecidas em legislação.
et al., 2006). Conforme estes autores, os objetivos da
participação pública são essenciais para a boa A escolha dos métodos utilizados para abranger o
governança, pois fortalecem as comunidades locais, público é um importante fator na determinação da
obtêm reações do público e contribuem para melhorar qualidade da participação, pois às vezes ele apenas
a análise de propostas e para a aprendizagem mútua informa e não permite que a comunidade interaja e
entre as partes interessadas. A Associação Internacional exponha suas opiniões. A participação do público
para Participação Pública - International Association for engloba uma série de procedimentos e métodos
Public Participation (IAP2) cita que “participação pública concebidos para informar, consultar, envolver e
significa envolver aqueles que são afetados por uma colaborar, a fim de permitir que aqueles que seriam
deliberação no processo de tomada de decisão” (IAP2, potencialmente afetados por uma decisão ou política,
2005). possam ser ouvidos no processo (IFC, 2007).
Além de ser baseada nos princípios de democracia, a
participação pública é abordada em vários acordos

74
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

A Figura 1 apresentada a seguir ilustra os níveis de participação pública desenvolvidos pela Associação Internacional de
Participação Pública (IAP2, 2000)
Figura 1. Níveis de participação pública. Fonte: IAP2 (2000)

Conforme mostrado na Figura 1, cada nível de Existem várias técnicas de participação pública
participação pública tem um aumento correspondente disponíveis, como audiências públicas, reuniões,
na medida da intensidade de envolvimento público e de workshops, oficinas, comitês consultivos,
sua participação no processo de avaliação ambiental. levantamentos (construir um perfil dos atores
envolvidos), mala direta, artigos na mídia local e site
De acordo com CEAA (2008), a informação e a consulta eletrônico (web) (ANDRÉ et al., 2006). Cada método
podem ser entendidas como a participação no sentido apresenta uma finalidade específica e, quando aplicado
mais restrito. A informação é um processo em que o de forma adequada, pode trazer benefícios
público recebe informações, mas não pode fazer significativos para a organização patrocinadora do
quaisquer declarações sobre as mesmas. Neste nível, a programa ou implementação de políticas (HILLIKER;
oportunidade para a participação do público foi KLUZ, 2001). Conforme Bisset (2000) a consulta pública
classificado como nenhuma. A consulta é uma é provavelmente a forma mais comum de envolver o
abordagem bilateral, uma forma de diálogo, onde as
público na avaliação ambiental.
autoridades oferecem informações sobre o projeto ou
outra ação para o público e em seguida, o público A Constituição Brasileira de 1988 instituiu, no âmbito
realiza comentários sobre as informações fornecidas. das políticas públicas, a participação social como eixo
Este nível é classificado como baixo. No terceiro nível é fundamental na gestão e no controle das ações do
fornecida a oportunidade de diálogo e interação. A governo (Beghin; Jaccoud; Silva, 2002). Com isto, foram
oportunidade para a participação do público foi implementados novos mecanismos nos processos de
classificada como média. No quarto nível é fornecido ao tomada de decisões, o que fez emergir um regime de
público a oportunidade de parceria ou trabalhar em ação pública descentralizada, no qual são criadas
conjunto com os tomadores de decisão. Neste caso, a formas inovadoras de interação entre governo e
oportunidade para a participação pública foi classificada sociedade.
como alta. No quinto nível é fornecida a capacitação do
público, colocando em suas mãos a tomada de decisão A partir de 1990 a participação da sociedade civil na
final (IAP, 2000). A oportunidade para a participação do gestão pública ganhou novos contornos e dimensões,
público é classificada como alta. sendo uma delas a ambiental, com a inclusão de vários
atores sociais no processo de deliberação pública,
tornando-a um mecanismo para a democracia na

75
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

promoção da coesão social entre o governo e os Para o Ministério do Meio Ambiente (2010), o processo
cidadãos (ROCHA, 2009). de AAE deve prever os momentos, as formas e os canais
de comunicação, além do envolvimento e inclusão da
No Brasil a AAE não é obrigatória, mas tem sido opinião dos atores, em função da dinâmica de cada
realizada de forma voluntária, contando com a ausência setor e do respectivo processo de decisão, de modo a
total de exigências legais na sua aplicação (SÁNCHEZ, criar uma cultura de participação.
2008). Portanto, não existem orientações oficiais
específicas para a sua realização. Nesse sentido, este artigo tem por objetivo apresentar
uma avaliação da participação pública em processos de
As AAEs são realizadas algumas vezes para facilitar o Avaliação Ambiental Estratégica no Brasil, com a
processo de licenciamento ambiental, outras vezes para averiguação do conteúdo de relatórios de AAE e da
atender às exigências do Banco Interamericano de consideração, no decorrer desses processos, das
Desenvolvimento (BID), para que conceda o diretrizes estabelecidas pelo critério participativo de
financiamento de programas e projetos. Nos últimos 15 boas práticas preconizado pela IAIA (2002), a fim de
anos foram elaborados no Brasil, cerca de trinta AAEs verificar se as referências brasileiras atenderam de
(OPPERMANN, 2012). forma apropriada ao mesmo.

METODOLOGIA
A metodologia do estudo envolveu a revisão Através dos relatórios ambientais das AAEs foram
bibliográfica do tema em questão, com a finalidade de levantados os atores, métodos aplicados para o
constituir um referencial conceitual acerca das envolvimento destes, a fase em que ocorreu a
possibilidades de participação pública na AAE nos participação pública e, ainda, se as sugestões foram
diversos níveis de tomada de decisão, verificando, para consideradas no relatório final da AAE. Em seguida, foi
tanto, os métodos e as práticas nacionais e estrangeiras realizada uma análise crítica do processo de
existentes. participação pública nessas AAEs.
Para atender ao objetivo da pesquisa foi realizada uma Para a avaliação das práticas do processo de
análise crítica qualitativa dos métodos e práticas de participação pública, foi realizada uma análise
participação pública em AAEs brasileiras, a qual foi comparativa com o critério participativo, estabelecido
aplicada ao conteúdo de diferentes relatórios pela IAIA (2002), que faz parte de um conjunto dos seis
ambientais. Para este propósito foi utilizada um critérios de desempenho, considerados essenciais para
conjunto de dez estudos de caso, em diferentes setores um processo de AAE.
de atividades. Como contextualizado por Lee e Colin,
(2006), a análise do conteúdo dos relatórios ambientais No critério participativo de boas práticas de AAE deve-
se baseia na leitura de textos de forma sistemática, se considerar se a mesma obedece aos os seguintes
como forma de interpretá-los e fazer suposições sobre procedimentos:
os processos que descrevem, sendo estes fontes  Informa e envolve o público interessado e
facilmente acessíveis de conhecimentos relevantes, afetado, assim como os órgãos governamentais
embora esses relatórios não contemplem de forma ao longo de todo o processo de decisão;
exaustiva a complexidade dos processos de  Considera as sugestões e preocupações da
planejamento e a dinâmica de governança. sociedade na documentação da AAE e na
Os critérios para a escolha dos relatórios ambientais tomada de decisão;
foram os seguintes:  Apresenta requisitos de informação claros e
facilmente compreensíveis, assegurando acesso
 Disponibilidade na Internet dos relatórios suficiente a toda a informação relevante.
ambientais;
 Processos que se encontravam concluídos, uma Com base em uma escala pré-definida foi realizada uma
vez que se pretendia analisar os relatórios finais análise comparativa a fim de averiguar o cumprimento
de cada AAE. dos três itens para o critério participativo, conforme
estipulado pela IAIA (2002), para cada AAE analisada.
De acordo com a escala, o símbolo S representa que a

76
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

AAE analisada atende Satisfatoriamente os três itens do que o emprego da AAE deve seguir os princípios de bom
critério. O símbolo RS representa que atende desempenho reconhecidos por organizações
Razoavelmente Satisfatório, com dois itens; NS internacionais de desenvolvimento profissional,
representa que atende de forma Não Satisfatória, cooperação técnica e de apoio ao desenvolvimento
constando somente um item e NE Não Encontrado. econômico.
A utilização desse critério estipulado pela IAIA é
reforçada e apoiada pelo MMA (2010), o qual menciona

RESULTADOS E DISCUSSÃO
No Quadro 1 estão relacionadas e analisadas de forma Observa-se que em todas as AAEs o processo de
sintética as dez AAEs consideradas neste estudo, bem participação pública adotou formas distintas de atender
como o setor de atividade e nível de governo, a as partes interessadas, como as agências
localização (site) dos seus relatórios, e os atores governamentais e especialistas, através de reuniões
envolvidos, além de apresentar a síntese dos métodos técnicas, e o público em geral, por meio de consultas e
e práticas de participação pública e as fases em que audiências públicas.
ocorreram.
Somente a AAE da Mata Branca aplicou o quinto nível
Por meio da análise apresentada no Quadro 1 pode-se de participação pública configurada pela IAP (2000),
verificar que a participação pública é mencionada em que é a capacitação do público. Foi realizado um curso
todos os relatórios ambientais, sendo que foram sobre AAE com o objetivo de proporcionar um
utilizados diversos métodos de envolvimento das partes nivelamento para as partes interessadas e comunidade
interessadas, conforme se segue: e foi promovido um ciclo de palestras que abordavam
temas relevantes sobre a importância da preservação
 Reuniões técnicas e seminários; da Caatinga. Este procedimento é importante, pois
 Sessões públicas de apresentação e discussão; conforme Arbter (2005), no planejamento estratégico é
 Consulta pública (reuniões com a comunidade mais difícil envolver os vários grupos que compõem a
afetada e audiências públicas); parte afetada. Excluindo os especialistas, o público
 Comitês de acompanhamento; geralmente não se interessa por planejamento por
 Disponibilização na web ─ que ocorreu através conter propostas abstratas que requerem
de site próprio da agência ambiental onde o conhecimentos específicos.
estudo está inserido ou no site dos
elaboradores da AAE; A síntese dos resultados obtidos, conforme análise
 Workshop com oficinas; crítica realizada segundo o critério de desempenho
 Realização de cursos sobre AAE; participativo da IAIA (2002) é apresentada no quadro
 Divulgação da informação escrita (folders). seguinte.

Mediante os dados disponíveis e analisados, identificou- Conforme pode ser visualizado a partir do Quadro 2, a
se que a consulta através de audiências públicas foi participação pública ocorreu nos estudos de caso (AAEs)
utilizada em 90 % (noventa por cento) das AAEs, fato selecionados pelo presente trabalho. Observa-se que
este já constatado em outros estudos (BISSET, 2000). para o Item a do Critério Participativo da IAIA (2002),
três casos foram considerados satisfatórios, sete casos
Além das audiências públicas, observaram-se também foram razoavelmente satisfatórios e nenhum foi
outros métodos, como as reuniões técnicas, que foram considerado não satisfatório. Para o Item b, não houve
verificadas em sete AAEs; o comitê de nenhum caso satisfatório, houve seis casos
acompanhamento, em quatro; seminários e oficinas, razoavelmente satisfatórios e quatro não satisfatórios.
em três; site eletrônico, em duas e curso, em apenas Por fim, com relação ao Item c, três casos foram
uma AAE. Somente a AAE da Mata Branca dispõe de um satisfatórios, cinco se apresentaram razoavelmente
site próprio para a participação do público satisfatórios e dois não satisfatórios.
(http://aaebiomacaatinga.webnode.com.br/).

77
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Com os dados obtidos no Quadro 2 nota-se que, das trinta possibilidades encontradas, cinco foram consideradas
satisfatórias (16,67%), 18 razoavelmente satisfatórias (60%), três não satisfatórias (10%) e quatro não encontradas
(13,33%) (vide Figura 2 a seguir).
Figura 2 ─ Classificação da participação pública nas AAEs
70,00%
60%
60,00%
S (5)
50,00%
RS (18)
40,00%
NS (3)
30,00%

20,00% 16,67% NE (4)


13,33%
10%
10,00%

0,00%
S (5) RS (18) NS (3) NE (4)

Desta forma, pode-se interpretar que a deficiência fase de prospecção (screening), conforme preconizado
maior é verificada no Item b, que não foi encontrado pelo Critério Participativo de Boas Práticas (IAIA, 2002).
em quatro AAEs, evidenciando a não incorporação das
ações ou decisões tomadas em resposta à participação Somente em um caso a participação pública foi
pública, com relação às questões que foram levantadas realizada na fase da elaboração do Termo de Referência
e sugeridas ao relatório ambiental final. (AAE do Extremo Sul da Bahia), onde ainda é possível a
comunidade influenciar no escopo de uma AAE.
Analisando o Critério Participativo de Boas Práticas da
IAIA (2002), verifica-se que apenas quatro dos relatórios Em relação à realimentação (feedback) que deveria
ambientais citam que as sugestões ocorridas durante o ocorrer entre os responsáveis pela elaboração das AAEs
processo de participação pública foram incorporadas e os atores chave durante o processo de participação
nas AAEs. É reconhecido que, no contexto das boas pública, constatou-se a existência de poucas
praticas de participação pública, que os participantes informações nos relatórios, que somente citam que as
saibam como sua contribuição foi considerada na sugestões foram incorporadas.
decisão final. Outra questão relevante constatada é a falta de
conclusões sobre a participação pública nos relatórios
Outro fato observado é que a participação pública,
embora ocorrendo em algumas das etapas das AAEs, ambientais, por exemplo, explicitando o modo como as
não foi viabilizada logo no início desses processos, na opiniões recebidas foram avaliadas.

78
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

CONCLUSOES E RECOMENDAÇÕES
Esta pesquisa identificou lacunas centrais relacionadas  Proporcionar diversas formas e oportunidades
aos critérios necessários à realização das boas práticas de participação pública e implementar
de participação pública em AAE no Brasil. Foi abordagens para o alcance de opiniões
constatada a necessidade de aprofundamento das diferentes, empregando variados meios de
questões teóricas relacionadas aos procedimentos e divulgação e comunicação, em função das
teorias substanciais à realização de AAE, para o diversidades culturais;
processo de participação.  A abordagem de envolver o público através da
disponibilização das informações na Internet
Com a análise dos relatórios foi possível verificar que a
restringe a participação pública apenas a
participação pública na AAE no contexto brasileiro vem
pessoas com acesso a ela. Mesmo em casos em
sendo praticada, de um modo em geral, apenas com o
que a consulta realizada via internet alcance um
cumprimento mínimo recomendado. Tal fato se
grande número de pessoas, este processo
constata quando o método mais utilizado para envolver
deverá ser complementado com a utilização de
os atores chave é a consulta através da audiência
formas presenciais de participação, para que as
pública, percebendo-se, portanto, que ainda se pratica
questões e dúvidas que surjam possam ser
esta participação nos moldes do Estudo de Impacto de
discutidas de forma mais dinâmica e interativa;
Ambiental (EIA), que esta prática ocorre principalmente
 As informações devem ser disponibilizadas por
no final do processo, não oportunizando aos atores uma
um tempo adequado, ou seja, a tempo das
real contribuição para o mesmo, tornando-o mais
pessoas poderem analisa-las adequadamente e
transparente, legítimo e eficaz. Em relação ao método
dar sugestões. Prazos demasiadamente curtos
através da disponibilização dos relatórios de AAE na
podem reduzir o número de pessoas a serem
web, através do site eletrônico, restringe-se o
informadas e de terem a possibilidade de se
envolvimento e a participação e das pessoas sem
manifestar;
acesso à Internet.
 As informações disponibilizadas devem ser
Percebe-se que a prática da participação pública no textos não longos e de fácil compreensão,
Brasil precisa ainda avançar no que diz respeito aos sendo interessante a elaboração de um sumário
métodos e práticas nos processos decisórios, visto que não técnico para ser amplamente divulgado a
as AAEs consideradas neste estudo atenderam apenas a população interessada e afetada;
alguns critérios estabelecidos pela IAIA e pela literatura  Fornecer sempre retorno (feedback) em relação
pertinente. Contudo, apesar dessa constatação, às sugestões recebidas durante o processo de
observa-se que em algumas AAEs foram adotadas participação pública. Informar se as sugestões
alguns métodos de participação, numa tentativa de foram ou não aceitas na versão final da AAE, o
abranger os atores chave envolvidos, o que pode ser que reforça a responsabilidade e credibilidade
considerado um ponto positivo nesse processo. do processo.
 A AAE deve ser regulamentada no Brasil, com
Assim, conclui-se que a participação pública, da forma
dispositivo prevendo a obrigatoriedade da
como vem sendo praticada, atende apenas
consulta pública e de outros mecanismos
parcialmente aos requisitos mínimos exigidos pelos
pertinentes que fomentem a participação de
organismos internacionalmente conceituados sobre a
todos os interessados ou envolvidos no
matéria em questão.
processo, por exemplo, com a elaboração de
Desta forma, algumas recomendações podem ser feitas guias ou diretrizes correlatas e com a realização
para que a participação pública na AAE se torne mais de audiências publicas nas regiões ou locais
eficaz no Brasil, tais como: objeto das PPPs avaliadas.

 Considerar os aspectos sociais e culturais da


comunidade envolvida, compreendendo e
respeitando o perfil cultural dos participantes;

79
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Ressalva-se que a análise crítica realizada teve por base outros instrumentos, como entrevistas com os
somente os relatórios ambientais das AAEs, não se responsáveis pela sua elaboração, comunidade
fazendo uso de outros documentos e instrumentos. científica e os atores chave envolvidos, principalmente
Recomenda-se que, para futuros estudos, as análises os representantes das comunidades a serem afetadas.
envolvam documentos que embasaram as AAEs e

Quadro 1. Informações e análise das AAEs estudadas


Métodos de
Relatório de AAE
AAE Setor/ Nível Atores Participação Observações
(acesso)
Pública/ Fases
- Reuniões técnicas
(elaboração da
metodologia e
desenvolvimento
do estudo, que se
considera escopo e
1) Setor de cenários);
- Considerou as
petróleo e gás Energia - petróleo e - Sociedade local e
http://lima.coppe.u - Consultas públicas sugestões e
natural na Bacia de gás natural / a grupos de
frj.br/aaesulbahia/ (audiências preocupações da
Camamu-Almada Estadual (BA). interesse
públicas) sociedade na AAE.
(2003).
- Comitê de
acompanhamento

- Internet
(relatórios e
documentos)

- Consultas Públicas
através de
audiências públicas
http://www.transp (dez) nos trechos
ortes.mg.gov.br/in - Usuários e
atingidos pela
dex.php?view=artic operadores dos
rodovia, realizadas - Não informa se as
2) Programa le&catid=47:geral& serviços de
pela COPAM. considerações da
Rodoviário de Transportes/ id=747:avaliacao- transportes
rodoviários de - Reuniões, a partir participação
Minas Gerais Estadual (MG). ambiental-
cargas e de solicitação, com pública foram
(PRMG) (2006). estrategica-
passageiros; associações, inseridas na AAE.
aae&tmpl=compon
ent&print=1&page entidades
- Sociedade local
= ambientalistas e
organizações da
sociedade civil das
áreas de influência.

- Na elaboração do
- Representantes
http://idbdocs.iadb RAAE foram
3) Programa da de ONG, da
.org/wsdocs/getdo realizados contatos
Qualidade comunidade - Não informa se as
Meio ambiente/ cument.aspx?docn e promovidas
Ambiental Urbana envolvida com o sugestões foram
Estadual (AP). um=724751 reuniões com os
do Amapá - GEA- programa, demais inseridas na AAE.
órgãos executores
BID (2006). representantes da
e de controle
sociedade civil e
ambiental. As
lideranças
consultas públicas

80
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Métodos de
Relatório de AAE
AAE Setor/ Nível Atores Participação Observações
(acesso)
Pública/ Fases
empresariais. ocorreram em
diferentes
momentos da fase
de preparação.

- Reuniões de
consulta pública
(Laranjal do Jari,
Santana e Macapá).

- Consulta
institucional e
pública, nas etapas
- Mapeamento de do escopo e nas
instituições fases de - As informações e
governamentais, caracterização, dados levantados
4) Plano de http://lima.coppe.u privadas e identificação dos por intermédio de
Turismo frj.br/aaeturismoco organizações não planos e programas pesquisa e de
Turismo/Federal. stanorte/ governamentais e e para o consulta aos atores
Sustentável na universidade. diagnóstico. sociais relevantes
Costa Norte (2007). foram
- Empresários do - Relatórios considerados na
turismo e disponibilizados AAE.
pescadores. eletronicamente e
posterior discussão
na Consulta
Pública.

- Reuniões técnicas;

- Consulta pública
(audiência pública)
- Atores das esferas foi realizada,
sustentada por - Sugestões e
federal e distrital
documentação recomendações
de governo, da
apropriada, com a por parte do
5) Programa de http://www.st.df.g sociedade civil, do
participação de público, foram
Transporte Urbano ov.br/sites/100/16 setor produtivo e
Transportes/ representantes da avaliadas e
do Distrito Federal 7/00000390.PDF do terceiro setor,
Distrito Federal. sociedade civil, das incorporadas aos
e Entorno - Brasília populações de
comunidades, de relatórios para
Integrada. (2007). ambulantes,
lideranças locais e elaboração da
motoristas e
ONGs. Não se versão definitiva do
cobradores de
verifica a RAAE.
ônibus.
participação dos
outros municípios
envolvidos pelo
programa.

Disponibilizado - Prefeituras, - Reuniões Técnicas - Não esclarece se


pelo Instituto de populações locais, e seminários com a os
6) Sub-bacia do Rio Energia elétrica /
Meio Ambiental de produtores da comunidade questionamentos
Verde (2007). Estadual (MS).
Mato Grosso do região técnico-científica foram
Sul. (pecuaristas), (durante a considerados na

81
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Métodos de
Relatório de AAE
AAE Setor/ Nível Atores Participação Observações
(acesso)
Pública/ Fases
pescadores, finalização de cada AAE final.
instituições de etapa), só
pesquisa, entidades informou.
ambientalistas,
órgãos públicos de - Seminários de
saúde, Consulta Pública
empreendedor. com distribuição de
um folder com
informações
básicas
(apresentou
resultados
preliminares da
AAE).

- Audiências
- Representantes
públicas e
dos órgãos
seminários (três)
públicos;
realizados pelo
população da
Conselho de
região do entorno
Planejamento,
de Anchieta.
Avaliação e
Disponibilizado - Conselho de Monitoramento de
7) Polo Industrial e pelo Instituto Acompanhamento - Políticas Públicas - Não cita se as
Minero-industrial /
de Serviços de Estadual de Meio Fórum da para a Região do sugestões foram
Estadual (ES).
Anchieta (2009). Ambiente do Companhia Polo – COPLAM, inseridas na AAE.
Espírito Santo. Siderúrgica Ubu e com intuito de
Comitê de Bacia do informar à
Rio Benevente. população acerca
(composto por dos investimentos
representantes da e projetos para a
comunidade civil região.
organizada).

- Comitê de
http://www.inema. Acompanhamento;
ba.gov.br/estudos-
ambientais/avaliac - Grupo de - As sugestões e
ao- Trabalho observações do
ambiental/porto- Governamental; Comitê e da
8) Programa - Desenvolvimento
sul - Atores sociais da Consulta foram
Complexo Porto minero-industrial / - Disponibilização
região de estudo. avaliadas e
Sul (2010). Estadual (BA). http://www.lima.c do relatório incorporadas no
oppe.ufrj.br/files/a preliminar da AAE relatório final da
aeportosul/aae_su no momento da AAE.
mario_executivo.p consulta pública.
df

- Representantes - Curso de - As sugestões


9) Projeto Mata Meio ambiente / Disponibilizado
de instituições nivelamento foram
Branca (2010). Estadual (CE). pela equipe
governamentais, da (definição dos incorporadas na
elaboradora da
academia e objetivos e etapa dos Fatores

82
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Métodos de
Relatório de AAE
AAE Setor/ Nível Atores Participação Observações
(acesso)
Pública/ Fases
AAE. sociedade civil. resultados); Críticos de Decisão
(FCD).
- Ciclo de palestras,
oficinas; seminários
(descrição da
situação atual de
cada fator crítico
de decisão);

- Disponibilidade de
um site eletrônico
para expressar
opiniões.

- Reuniões técnicas
(elaboração do
Termo de
Referencia e na
http://www.seia.ba fase resultados do - Os resultados das
.gov.br/sites/defaul diagnóstico) fases finais
t/files/other/Produ (cenários e
to%203%20- - Comitê de
avaliação
%20AAE- - Técnicos da acompanhamento
Indústria, energia e ambiental) não
10) Extremo Sul da Extremo%20Sul.pdf INEMA, SEMA e com a participação
agricultura / foram
Bahia (2011). representantes da dos setores da
Estadual (BA). http://www.lima.c apresentados e
comunidade local. sociedade (fase dos
oppe.ufrj.br/files/a validados em
cenários e
aeextremosul/aae_ consulta pública
discussão dos
sumario_executivo. aos atores sociais
resultados).
pdf da região.
- Consulta pública
(apresentou os
resultados da fase
de diagnóstico).

83
Revista Brasileira de Ciências Ambientais

ISSN Impresso 1808-4524 ISSN Eletrônico 2176-9478 Setembro de 2014 Nº 33

Quadro 2 – Resultados da análise da participação pública no processo de AAE


Critério Participativo
a) Informa e envolve o público c) Apresenta requisitos de
(IAIA, 2002) b) Considera as sugestões e
interessado e afetado, assim informação claros e
preocupações da sociedade na
como os órgãos facilmente compreensíveis e
documentação da AAE e na
governamentais, ao longo de assegura suficiente acesso a
tomada de decisão?
todo o processo de decisão? toda a informação relevante?
AAE
1) Setor de petróleo e gás
natural na Bacia de Camamu- RS RS RS
Almada (2003)
2) Programa Rodoviário em
Minas Gerais (PRMG) (2006)
RS NE NS
3) Programa da Qualidade
Ambiental Urbana do Amapá - RS NE NS
GEA-BID (2006)
4) Plano de Turismo
Sustentável na Costa Norte S RS S
(2007)
5) Programa de Transporte
Urbano do Distrito Federal e
Entorno - Brasília Integrada
RS RS RS
(2007)
6) Sub-bacia do Rio Verde
(2007)
RS NE RS
7) Polo Industrial e de Serviços
de Anchieta (2009)
RS NE RS
8) Programa-Complexo Porto
Sul (2010)
S RS RS
9) Projeto Mata Branca (2010) S RS S
10) Extremo Sul da Bahia
(2011)
RS RS NS

Legenda:
S – satisfatório
RS – razoavelmente satisfatório
NS – não satisfatório
NE – não encontrado.

84