Você está na página 1de 3

alfaconcursos.com.

br

SUMÁRIO
CARREIRAS POLICIAIS – REDAÇÃO ..................................................................................................................... 2
PROPOSTA ..................................................................................................................................................... 2
VERSÃO FINAL................................................................................................................................................ 2

MUDE SUA VIDA!


1
alfaconcursos.com.br

CARREIRAS POLICIAIS – REDAÇÃO


• Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, o espaço para rascunho indicado
no presente caderno. Em seguida, transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DEFINITIVO DA
PROVA DISCURSIVA, no local apropriado, pois não será avaliado fragmento de texto escrito em
local indevido.
• Qualquer fragmento de texto além da extensão máxima de linhas disponibilizadas será
desconsiderado.
• Na Folha de Texto Definitivo, a presença de qualquer marca identificadora no espaço
destinado à transcrição do texto definitivo acarretará a anulação da sua prova discursiva.
• Ao domínio do conteúdo serão atribuídos até 20,00 pontos, dos quais até 1,00 pontos
serão atribuídos ao quesito apresentação (legibilidade, respeito às margens e indicação de
parágrafos) e estrutura textual (organização das ideias em texto estruturado).

PROPOSTA
A história do sistema penitenciário no Brasil revela que, desde o início, a prisão foi local
de exclusão social e questão relegada a segundo plano pelas políticas públicas, importando,
consequentemente, a falta de construção ou a edificação inadequada dos edifícios
penitenciários, na maioria das vezes improvisados.
Rogério Greco (2013, p.102)[6] diz que em muitas situações, a dignidade da pessoa
humana é violada pelo próprio Estado. “Aquele que deveria ser o maior responsável pela sua
observância, acaba se transformando em seu maior infrator”.
https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-penal/humanizacao-no-sistema-penitenciario-brasileiro/

A Constituição Federal de 1988, que inaugurou o Estado Democrático de Direito no Brasil,


trouxe um amplo rol de direitos e garantias individuais ao cidadão, além de prever
responsabilidades ao Estado e à sociedade para a efetivação destes direitos. Diante deste novo
cenário, o conceito tradicional de cidadania foi modificado, reconhecendo-se o sujeito como ser
detentor de direitos e deveres amplos. Ao mesmo tempo, a Carta Política alargou o conceito de
Segurança Pública, reconhecendo-o como direito individual e coletivo e atribuindo
responsabilidades àqueles que devem exercê-la. Tendo em vista essas novas concepções, surge
o seguinte questionamento: Qual a implicação dos novos conceitos de cidadania e de segurança
pública para a atividade policial e para a doutrina de polícia?
https://rop.emnuvens.com.br/rop/article/viewFile/30/30

Considerando que os fragmentos de texto acima têm caráter unicamente motivador,


redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema.

Políticas públicas de segurança pública e cidadania

Ao elaborar seu texto, aborde os seguintes aspectos:


1. O papel da humanização no sistema penitenciário brasileiro. [6,00 pontos]
2. Cidadania e segurança pública: conceitos indissociáveis. [6,00 pontos]
3. Os desafios para a política de segurança pública no Brasil. [7,00 pontos]

VERSÃO FINAL
Um dos grandes desafios que caracterizam a modernidade é o papel das políticas públicas
de segurança pública e sua relação com a cidadania. A respeito disso, há vários aspectos que
podem ser discutidos, já que a violência, de forma geral, também faz parte da vida em sociedade.

MUDE SUA VIDA!


2
alfaconcursos.com.br

A partir dessa realidade, pode-se discutir alguns fatores, como a humanização no sistema
penitenciário brasileiro, a relação entre cidadania e segurança pública e os desafios para essas
políticas públicas no Brasil.
Em primeiro lugar, cumpre destacar que a humanização no sistema carcerário deve ser
vista como uma exigência, já que muitas dificuldades que caracterizam esse contexto são
consequências da falta de investimentos e de descaso do poder público. O resultado dessa
negligência impossibilita uma vivência digna dos condenados e não os prepara para voltar à
sociedade de uma forma melhor, sem a intenção de cometer novos crimes. Por isso, deve-se
considerar que, tratando mal os condenados, não se chegará a uma situação em que não haja
mais reincidência criminal.
Em segundo lugar, torna-se imprescindível compreender que são conceitos indissociáveis
a cidadania e a segurança pública. Isso porque um cidadão somente pode cumprir seu papel
(que está ligado tanto a direitos quanto a deveres) quando estão presentes as condições de paz
e tranquilidade. Quando há uma conexão eficaz entre esses dois conceitos, as pessoas passam a
se reconhecer como sujeitos que também são responsáveis pela garantia da ordem social, e
passam a valorizar a importância do policial para a vida em sociedade.
Com base nessa discussão, entende-se, portanto, que as políticas de segurança pública no
Brasil ainda possuem muitos desafios. Um deles está ligado às limitações de atuação articulada
entre as estruturas de poder, o que ocasiona, por exemplo, falhas na prevenção de delitos, falta
de celeridade em julgamentos, impunidade e injustiça. Outro desafio está relacionado às
dificuldades de reinserção do preso na sociedade, e isso causa, por exemplo, situações como
reincidência criminal, o que deixa mais oneroso o sistema penitenciário e prejudica a prática da
cidadania.

MUDE SUA VIDA!


3