Você está na página 1de 22

1

HEAD TRAINER
Igor Vicente
Trainer, Rebirther, Master Practitioner em PNL, Hipnoterapeuta, Reprogramador Mental e
Emocional.

Master Trainer Igor Vicente iniciou sua carreira aos 15 anos de idade em treinamentos de liderança e inteligência
emocional. Tornou-se empresário aos 19 anos de idade quando fundou a Registre Online, empresa ativa até os dias
de hoje. Fundador e presidente do Instituto Vicente Comportamento Pessoal (IVICOMP).

Treinador Comportamental formado no IFT pelo professor Massaru Ogata, se tornou o mais jovem brasileiro a
ministrar o treinamento Leader Training, pelo extinto Instituto Supera. Hipnoterapeuta formado pela Sociedade
Interamericana de Hipnose Clínica. Treinador motivacional e Firewalking Academy pelo Marcelo Leman. Rebirther
formado pelo Instituto Brasileiro de Renascimento Trainer Training em PNL pela SBPNL, com Gilberto Cury.
Formação e Certificação Internacional Practitioner em PNL na cidade de Los Angeles, Estados Unidos.

DIREITOS AUTORAIS
A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento em banco de dados, sob qualquer
forma ou meio dos textos, fotos e outras criações intelectuais em cada publicação desta apostila
é terminantemente proibida sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais.

Este material é um produto do Instituto IVICOMP

2
SOBRE O INSTITUTO IVICOMP
O Instituto IVICOMP com sede em São Paulo/SP, tem como missão despertar o maior número de pessoas
para seu estado de excelência, preparando todos para a construção de uma vida inabalável. Essa ideia
surgiu de um sonho do Head Trainer Igor Vicente, que aos 21 anos de idade, ministrou seu primeiro
treinamento comportamental com sua mãe, Ivanilda Oliveira, também Trainer, na época pelo extinto
Instituto Supera, sociedade criada pelos dois. Em 2008 ambos tiveram seu primeiro contato com o
desenvolvimento humano, e desde então, estudaram em diversos institutos e se aprofundaram na
Neolinguística, Hipnoterapia e Inteligência Emocional, adquirindo experiência para contribuir para
desenvolver o maior número de pessoas.

Visão
Nosso Instituto existe para apoiar as pessoas de se:
1. encontrarem motivos claros para viver uma vida inabalável;
2. alcançarem a alta performance em todas as áreas da vida;
3. reconhecerem seus propósitos, ideais e missão de vida;
4. resgatarem todos os recursos necessários para o equilíbrio mental e emocional;
5. realizarem seus sonhos e se tornar mais felizes.

Missão
O Instituto IVICOMP tem como sua maior missão, servir no preparo das pessoas para desenvolverem
poder emocional, capazes de construir maior resiliência e saúde em todas as áreas da vida. Sabemos que
pessoas saudáveis e felizes, é o primeiro passo na construção de um mundo melhor de se viver, sendo
assim, queremos com isso deixar nossa contribuição, fornecendo ferramentas para o crescimento de
seres evoluídos e prósperos.

Valores
Nós acreditamos na busca contínua pela evolução.
Nós acreditamos na honestidade e integridade de nossas ações.
Acreditamos na compaixão e gratidão pela vida.
Acreditamos no respeito a singularidade, a privacidade e a dignidade de cada indivíduo.
Acreditamos no trabalho e pro atividade como fundamentais no crescimento de uma humanidade mais
consciente e sustentável.
Acreditamos na união para alcançar nossa visão, missão e defender os nossos valores.

3
A nossa equipe é preparada com todas as formações do Desenvolvimento Humano ministrados pelo
Instituto IVICOMP e dedica toda força e energia para que as pessoas alcancem os seus Objetivos. São
profissionais altamente qualificados e preparados para eliciar a melhor performance dos participantes em
nossos treinamentos e formações.

4
SUMÁRIO
Head Trainer ................................................................................................................................... 2
Direitos Autorais ............................................................................................................................. 2
Sobre o Instituto Lyouman ............................................................................................................. 3
SUMÁRIO .......................................................................................................................................................... 5
PROPOSTA DESTE PROCESSO ........................................................................................................................... 6
Rapport ............................................................................................................................................................. 7
Comunicação Verbal ....................................................................................................................... 8
Comunicação Não-Verbal ............................................................................................................... 9
Âncoras ........................................................................................................................................................... 10
Criando âncoras ............................................................................................................................ 11
Exercício: Instalando Âncora ................................................................................................................... 11
Exercício: Empilhamento de Recursos .................................................................................................... 12
Protagonismo ................................................................................................................................................. 13
AS 7 LEIS Do Protagonismo ..................................................................................................................... 15
AUTOESTIMA .................................................................................................................................................. 17
Baixa autoestima .......................................................................................................................... 17
PARA QUE SERVE A AUTOESTIMA? .............................................................................................. 17
COMO A AUTOESTIMA SE FORMA? .............................................................................................. 18
IMPORTÂNCIA DAS CRENÇAS PESSOAIS PARA UMA BOA AUTOESTIMA ..................................... 18
LIBERTAÇÃO.................................................................................................................................................... 20
RESSENTIMENTO........................................................................................................................... 20
PERDÃO ................................................................................................................................................... 21

5
PROPOSTA DESTE PROCESSO
O objetivo da formação Reprogramação Emocional é levar você a um novo patamar de
ferramentas para transformação de vidas.

Você irá entender, aprender e compreender mais e melhor, novas ferramentas para sua missão
no desenvolvimento humano.

É um processo que aborda além da Inteligência Emocional, as mais importantes ferramentas do


desenvolvimento humano como a Neurociência, a Física Quântica, Coaching, PNL e Psicologia
Positiva, para alcançar o propósito principal que é a Reprogramação Crença-Emocional®.

Após a explicação técnica, é realizado uma atividade para que o aprendizado seja gravado com
qualidade. Tudo direcionado por uma equipe altamente qualificada e comprometida que o
acompanhará em seu processo de desenvolvimento mantendo o cuidado e o respeito.

6
RAPPORT
Quando você vai comprar algo, você prefere comprar com alguém que você conheça ou não?
Acredito que sua resposta é comprar com alguém que conheça, e isso se deve ao fato de existir
uma confiança e credibilidade com uma pessoa que você já convive há algum tempo. Contudo, o
mundo não funciona apenas desta forma, muitas vezes, precisaremos comprar com quem não
conhecemos e, em outras diversas ocasiões, precisaremos vender algo para desconhecidos.
Usando rapport (palavra francesa sem tradução, mas que representa confiança, credibilidade,
empatia, sintonia, etc.), você poderá criar este ambiente propício. Na venda de um produto, ideia
ou serviço, o rapport é uma ferramenta indispensável e, para o Coach, beneficia todo o processo
com seu Cliente.
Para se obter rapport, você utilizará a comunicação como instrumento. As palavras representam
apenas 7% do poder de comunicação. Por exemplo, leia a frase a seguir e faça a sua
interpretação: “Eu não falei que você traiu a confiança dela.”. Perceba que, como não há
pontuação na frase, fica difícil de concluir o que acontece. Assim, se você colocar uma entonação
na voz, um volume maior em uma determinada parte desta frase, a interpretação mudará. Caso
você acompanhe a entonação e volume com gestos corporais, a interpretação será mais eficiente
ainda. Então, 38% da comunicação é representada pela forma que você fala (comunicação
verbal) e 55% pela linguagem corporal (comunicação não-verbal).

7
Rapport
Confiança

Sabendo disso, o que você fará? Você irá acompanhar o jeito de comunicar desta pessoa,
fazendo que ela perceba em seu inconsciente que há uma sintonia, empatia com você. Por
consequência, ela se sentirá mais à vontade e terá uma confiança e credibilidade em você, e,
após, você perceberá que já houve uma empatia dela para com você, a partir deste instante,
você poderá conduzir suas ideias.

COMUNICAÇÃO VERBAL
Procure acompanhar a comunicação verbal da pessoa como:
Qualidades vocais – tom, volume, ritmo, velocidade, etc.;
Frases repetidas – se a pessoa tem costume de dizer: “Classe A!”, caso você tenha de mostrar um
produto a ela, fale: “Perceba com este produto é de primeira classe!”;
Estado interno – imagine que você vai atender uma pessoa e ela está super apressada. É legal
você atender esta pessoa com este mesmo ritmo para que ela se sinta compreendida e fique
mais tranquila. O inverso também é importante: se esta pessoa chega a você calma e relaxada,
siga o mesmo estado interno que, com certeza, você não assustará a pessoa;
8
Ideias ou pensamentos – técnica dos 101% e técnica dos múltiplos ‘sim’. A técnica dos 101%
funciona assim: se você percebe que a pessoa está falando algo que foge muito do seu mapa,
descubra alguma coisa dentro do conteúdo que ela está lhe passando que seja possível de você
concordar (1%). Dentro deste conteúdo de 1%, concorde 100% e depois conduza a ideia com seu
mapa. A técnica dos múltiplos ‘sim’ permitirá que você busque a resposta que deseja em seu
Cliente. Por exemplo, se eu perguntar a você qual é a cor da camisa principal da seleção
brasileira, creio que você responderá “amarela”, certo? Qual é a cor mesmo? Responda
mentalmente. Que cor estamos falando? Responda novamente. Mais uma vez, qual é a cor?
Responda mais desta vez. Agora, responda rapidamente a esta pergunta: “Qual é a parte clara do
ovo?” (risos). Pode ser que, por meio da leitura, você possa ter respondido corretamente, porém,
de forma verbal, provavelmente você responderia: “A gema!”. O mecanismo desta técnica é
assim: você vai perguntando coisas que a pessoa lhe responda sempre com: “Sim!”, “É!”, “É
verdade!”, “Sim, é mesmo!”, etc. Sabe aquele papo de elevador, em que as pessoas fazem
aquelas perguntas básicas que vêm apenas respostas curtas e no positivo? É exatamente isso.
Chega até a pessoa e começa: “Nossa, com hoje está quente, não é?” ou “Hoje está uma
chuvinha chata. Dia assim é bom para ficar dormindo, não é?” ou “Que dia lindo hoje! É um dia
ótimo para ir à praia, não é mesmo?”. E assim, você receberá respostas positivas. Depois que
você perceber que a pessoa lhe respondeu como desejado, pelo menos 3 vezes, você poderá
conduzir suas ideias.

COMUNICAÇÃO NÃO-VERBAL
Acompanhe a comunicação não-verbal da pessoa como:
Expressões faciais – levantar as sobrancelhas, enrugar o nariz, sorrir, etc.;
Postura – ereto com ombros para trás, corpo relaxado em uma das pernas, etc.;
Movimentos corporais e gestos – apontar com uma das mãos, falar mexendo as mãos, etc.;
Espelhamento cruzado – estabelecer o mesmo ritmo de um movimento da pessoa com outra
parte do corpo. Por exemplo, acompanhar batendo levemente a caneta na mesa com o mesmo
ritmo do tique na perna da pessoa. Ou, ainda, se a pessoa cruza os braços, você pode cruzar as
penas;
Respiração – acompanhar o ritmo da respiração da pessoa. Este é uma das mais potentes formas
de estabelecer rapport.
Depois de um tempo, você faz seu próprio ritmo e aí será a pessoa que irá lhe acompanhar (de
forma inconsciente). A partir deste instante, é que você começa a conduzir.

9
ÂNCORAS
Âncora é qualquer estímulo capaz de eliciar um determinado estado interno.

Os estados emocionais têm uma influência profunda e poderosa sobre o comportamento e a


maneira de pensar. Depois de ter evocado e calibrado esses estados, como alguém pode usá-los
para se tornar mais capaz no presente? É preciso fazer com que eles estejam disponíveis e
estabilizá-los no presente.

Em PNL, âncoras são gatilhos visuais, auditivos ou cinestésicos que se tornam associados a uma
resposta ou a um estado específico. As âncoras estão ao nosso redor – sempre que respondemos
sem pensar, estamos sob influência de uma âncora.

A ancoragem é o processo através do qual qualquer estímulo interno ou externo se torna um


gatilho que provoca uma resposta. Isto pode acontecer aleatoriamente no decorrer da vida ou
ser proposital.

Pode-se ancorar um estado de recurso visual, auditivo ou cinestésico.

Âncoras são parte muito importante de nossas vidas, construindo hábitos. Ajudam-nos a
aprender a nos tornarmos inconscientemente competentes. Por exemplo, não queremos ter que
pensar em parar no sinal vermelho cada vez que nos aproximamos de um cruzamento, mas o
sinal vermelho é uma âncora para pararmos.

Âncoras podem estimular uma ação, como parar em um sinal vermelho ou podem mudar nosso
estado emocional, podendo ocorrer em qualquer sistema representacional. Quando algo que
você, ouve, sente, saboreia ou cheira consistentemente muda seu estado, ou algo a que você, de
forma consistente, responde da mesma maneira, isto é um exemplo de ancoragem.

Você pode estar distraído e, de repente, ouve uma música importante na sua vida. Neste
momento você se lembra do contexto onde esta música foi importante e internamente
transforma seu estado.

As âncoras disparam vários sentimentos perceptíveis através das MCRIs (Manifestações


Corporais de Representações Internas).

10
Em geral, as âncoras são externas. O despertador toca, está na hora de levantar. O sinal da escola
indica o final do recreio. Temos aí, âncoras auditivas. Um sinal de trânsito vermelho significa que
devemos parar. Um aceno com a cabeça significa sim. Essas âncoras são visuais.

CRIANDO ÂNCORAS
A âncora é qualquer coisa que dê acesso a um estado emocional, e elas são tão óbvias e comuns
que praticamente mal as notamos. De que forma se instala uma âncora? Há duas maneiras
possíveis:

• Processo de Repetição: Se vemos constantemente a cor vermelha associada ao perigo, ela


se torna uma âncora. Temos, então, a aprendizagem simples: vermelho significa perigo;

• Processo de Forte Emoção: Muito mais forte e importante, pode-se criar uma âncora
instantaneamente se a emoção for forte e o momento certo.

Âncora
EXERCÍCIO: INSTALANDO ÂNCORA

Inst alando
1. Pedir que a pessoa escol ha um r ecur so ment al ment e;
2. Pergunt ar se a pessoa já viveu est e r ecur so int ensament e;
3. “Feche os ol hos e, de f or ma associada, l embr e do dia que você viveu
est e recur so. Reviva est e inst ant e. Veja as coisas que você viu,
procur e t odas as imagens que você viu. Escut e t udo o que você ouviu
e perceba como você se sent ia nest e dia. Perceba como é a
respir ação de quem viveu int ensament e est e recur so.” (t ocar em um
pont o qual quer na pessoa);
4. Quebr ar o est ado: “Onde você mor a? Qual cidade você nasceu?”;
5. “Feche os ol hos novament e.” (t ocar no mesmo pont o da pessoa);
6. Pergunt ar par a a pessoa se, quando o segundo t oque ocor reu, o
est ado int er no (recur so escol hido), vol t ou.

Impor t ant e: 11
Perceber as MCRIs da pessoa;
Usar uma l inguagem neut r a em r el ação ao r ecur so.
Âncora
EXERCÍCIO: EMPILHAMENTO DE RECURSOS

Empilhamento de Recursos
1. Pedir que a pessoa escolha t rês recursos;
2. Pedir que a pessoa lembre dos inst ant es vividos mais int ensos de
cada recurso;
3. Criar uma âncora para o primeiro recurso desejado;
4. Quebrar o est ado;
5. Criar uma âncora para o segundo r ecurso desejado;
6. Quebrar o est ado;
7. Criar uma âncora para o t erceiro recurso desejado;
8. Quebrar o est ado;
9. “Feche os olhos novament e.” (t ocar no mesmo pont o da pessoa);
10. Pergunt ar para a pessoa se, quando o t oque ocorreu, o est ado de
recursos f oi at ivado.

Import ant e:
Perceber as MCRIs da pessoa;
Usar uma linguagem neut ra em relação ao recurso.

12
PROTAGONISMO
A Regra de Ouro para uma Vida Extraordinária.

Protagonismo – [Definição 1]
É não entregar o roteiro da sua vida nas mãos dos outros. Quer você queira ou não, você é o
protagonista da vida que tem levado!

É muito cômodo colocar culpa e responsabilidade do insucesso e infelicidade nas mãos de:

• Cônjuge
• Subordinados
• Filhos
• Empresa
• Amigos
• Dinheiro
• Pais
• País
• Vizinhos
• Mundo inteiro
• Governo
• Sócio
• Professores
• Chefes
• Deus

É muito mais fácil entregar o manche do seu avião (avião chamado vida), nas mãos de outra
pessoa e depois culpá-la dos erros. O manche do seu avião é seu. Você é o piloto e
protagonista da sua vida!

• A falta de dinheiro é culpa do governo ou da economia.

13
• O fracasso da minha empresa é culpa dos colaboradores.
• Meu casamento está ruim por culpa do meu cônjuge.
• Entrei nas drogas por culpa dos meus amigos.
• Minha carreira está ruim porque meus pais não puderam pagar uma boa faculdade.
• Não recebo uma promoção por culpa do meu chefe.

Deus está no controle dos ventos, das nuvens e das chuvas. Mas você é quem está no controle
do avião chamado SUA VIDA! Cabe a você olhar no radar, ajustar o GPS e seguir em frente em
direção ao seu objetivo.

PROTAGONISMO – [Definição 2]
É a capacidade de reconhecer que você é responsável pelos resultados que vem obtendo na
vida.
Depois, entrar em Ação e parar imediatamente de se culpar, porque você merece o sucesso e a
felicidade.

• Não é por acaso!


• Você colhe o que semeia!
• Os resultados, bons ou ruins são seus e de mais ninguém!
• Está tudo certo! Cada um tem a vida que merece!

Conhece alguém que está vivendo uma vida de dor e que não merece isso?

• Problemas financeiros
• Filhos nas drogas
• Infidelidade do cônjuge
• Traição de amigos
• Enganado pelo sócio
• Roubado por funcionário
14
• Empresa falida
• Outros

“Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também
colherá.”
[Gálatas 6:7]

Como semeamos nossos resultados:

• 1o. Ações
• 2o. Sentimentos
• 3o. Pensamentos

PROTAGONISMO – [Definição 3]
É ter a convicção que ninguém lidera situações e pessoas, sem antes liderar a si mesmo.

AS 7 LEIS DO PROTAGONISMO

Responsabilizar-se pelas suas ações é um desafio de usar sabiamente a sua existência, pois o que
define o que somos é o que fazemos. Sua vida e seus sonhos esperam por você.

Para tanto, é importante você aplicar na prática o caminho para alcançar o sucesso, usando as 7
leis do PROTAGONISMO. Tratam-se de práticas que, transformadas em hábitos diários, trarão
tantas mudanças que as pessoas ao seu lado e você próprio perceberão uma nova pessoa
surgindo, e novas oportunidades e possibilidades baterem à sua porta.

1A. LEI: NÃO IGNORAR OS FATOS


2A. LEI: NÃO BUSCAR CULPADOS
3A. LEI: NÃO CRITICAR AS PESSOAS
4A. LEI: NÃO JULGAR AS PESSOAS
15
5A. LEI: NÃO RECLAMAR DE SITUAÇÕES
6A. LEI: NÃO SE FAZER DE VÍTIMA
7A. LEI: NÃO JUSTIFICAR SEUS ERROS

16
AUTOESTIMA
Autoestima é a qualidade que pertence ao indivíduo satisfeito com a sua identidade, ou seja,
uma pessoa dotada de confiança e que valoriza a si mesmo.

No âmbito da psicologia, a autoestima consiste numa avaliação subjetiva que determinado


indivíduo faz de si próprio. Neste caso, características como a dignidade, o respeito e a confiança
são presentes na personalidade dessa pessoa.

De acordo com os estudos de Sigmund Freud, a autoestima estaria diretamente relacionada com
o desenvolvimento do ego.

Entre os principais sinônimos de autoestima, destaca-se: amor-próprio, orgulho, brio, honra,


altivez e dignidade.

Ela é definida pelas crenças de quem eu sou, ou seja, Crença de Identidade.

BAIXA AUTOESTIMA
A baixa autoestima pode ser considerada um sintoma de depressão, quando o indivíduo
depressivo apresenta um comportamento inseguro, negativista, de constante insatisfação e
pouco confiante de suas ações.

A baixa autoestima também se manifesta em pessoas naturalmente inseguras e ansiosas,


provavelmente devido situações pontuais que ocorreram ao longo de suas vidas e contribuíram
para impedir o saudável desenvolvimento da sua autoestima.

PARA QUE SERVE A AUTOESTIMA?


Além do “viver bem” a autoestima permite que seja feito escolhas saudáveis, promove o bem-
estar e atua na força interior a fim de defender interesses, valores e princípios.

A autoestima é essencial para todo e qualquer ser humano, pois é um dos fatores que promove a
mudança, as quais são imprescindíveis no processo de desenvolvimento pessoal.

17
COMO A AUTOESTIMA SE FORMA?
Para quem acredita que a autoestima é algo de gente madura, se engana, pois começa a
formação na infância, é fortalecida na adolescência e percorre por toda a vida.

Por esta razão os pais, os responsáveis e aqueles que cuidam da criança tem papel na formação
tanto positiva quanto negativa da autoestima.

Uma criança que cresce sendo valorizada e sendo esclarecida de seus valores pessoais tem mais
chance de crescer com autoestima do que outra que sofre maus tratos, embora, o contrário
poderá também ocorrer.

Cada vez mais fica comprovado que o meio externo exerce suas influências também, motivo no
qual se torna importante que os fatores econômicos e sociais não sejam esquecidos pelos nossos
governantes.

Fatores externos que influenciam na autoestima: crise econômica do país, trabalho, estresse
cotidiano, distribuição desigual de renda, atendimento inadequado na saúde pública, educação
de baixa qualidade, moradia, entre outras condições sociais.

NA INFÂNCIA SE FORMA:

• Crença de valor.
• Crença de capacidade.
• Crença de merecimento.
• Crença de pertencimento.
• Crença de responsabilidade.

IMPORTÂNCIA DAS CRENÇAS PESSOAIS PARA UMA BOA


AUTOESTIMA
Você já observou que muitas das coisas que nos acontece é resultado das nossas crenças?

Se você acredita que merece o melhor, logo o melhor aparecerá em sua vida, mas se é alguém
que só acredita em catástrofes é melhor se prevenir. Por esta razão a autoestima e o
pensamento positivo andam juntos.

18
Sem autoestima poderão surgir problemas psicológicos como ansiedade, depressão, transtornos
alimentares, entre outros.

Com autoestima a vida se torna mais feliz, a área profissional cresce, os relacionamentos
positivos acontecem.

É a força que precisamos para tudo o que fazemos, e para nos tornarmos aquilo que sonhamos.

19
LIBERTAÇÃO

RESSENTIMENTO
Ressentimento é o sentimento que se caracteriza pela existência de mágoas, rancores, raivas,
angústias, ódios ou indiferenças que se formam como consequência de uma ofensa,
humilhação, rejeição, abandono, agressão, injustiça, crítica, traição, ou seja, a partir de uma
atitude que é recebida de malgrado.

O ressentimento é a ação de ressentir, ou seja, de sentir de novo ou sentir repetidamente as


emoções negativas que foram provocadas a partir de uma atitude que foi mal recebida pela
pessoa ressentida.

Guardar ressentimentos não é aconselhável pelos profissionais da psicologia, assim como pela
maioria das doutrinas religiosas. A explicação está no fato de que manter e nutrir
constantemente emoções negativas poderá dificultar o progresso nas diversas áreas da vida da
pessoa.

Mesmo quando tudo foi aparentemente solucionado, mas, mesmo assim, as mudanças não
ocorrem, isso significa que o ressentimento ainda existe.

Para a libertação, a pessoa ressentida deve resolver as suas pendências emocionais,


desobstruir os canais (os sentimentos tóxicos) e comunicar o amor.

20
PERDÃO

O QUE É O PERDÃO?
• É assumir os sentimentos tóxicos que permeiam em você;
• É recuperar a liderança do seu destino;
• É a paz que você aprende a sentir quando libera quem lhe fez mal;
• É para você, e não para o autor da afronta;
• Refere-se à sua cura, e não à da pessoa que fez você sofrer;
• É uma habilidade que precisa de treino;
• Ajuda a ter mais controle sobre seus pensamentos;
• Melhora sua saúde física e mental;
• É tornar-se um herói feliz, e não uma vítima sofredora;
• É um processo e não um acontecimento;
• É uma escolha;
• É uma decisão;
• É restituição;

21
• É libertação.

O QUE O PERDÃO NÃO É?


• Não é fechar os olhos para o maltrato;
• Não é esquecer algo doloroso;
• Não é desculpar o mau comportamento;
• Não é negar ou minimizar seu sofrimento;
• Não é, necessariamente, se reconciliar e voltar a conviver com o autor da afronta;
• Não significa desistir de ter bons sentimentos e perspectivas.

QUANDO VOCÊ É O AUTOR DA OFENSA

22

Você também pode gostar