Você está na página 1de 3

COMO SUPERAR A DOR DA PERDA

Texto: 2Samuel 12:15-25

- Todos nós temos perda na vida e essa “lei da perda” não pode ser mudada. A “lei da
perda” da “perda” necessariamente começou com a entrada do pecado ao mundo – o
homem perdeu a sua oportunidade de tomar posse a vida eterna; perdeu o seu
relacionamento com Deus; perdeu a sua conduta de integridade perfeita.
- Começamos a vida com perda a partir do momento que somos lançados para fora do
útero; saímos do aconchego, da tranquilidade, da comida na boca para vivermos uma vida
cheia de perda; já no nascimento começamos a perder da juventude. É característica de
perda quando deixamos de tomar posse de algo, e a ausência do que perdemos nos
machuca, nos faz sangrar, nos provoca um sentimento de dor, desespero por não
aprendemos a lidar com a perda.
- O que nós vemos aqui neste texto é um dos episódios mais tristes na vida de Davi.
Trata-se do dia em que Davi recebeu a notícia da morte de seu filho. A Bíblia diz que a
criança morreu nos primeiros dias após o nascimento. O fato é que Davi era o responsável
direto pela morte do seu filho, devido a criança ser fruto de adultério entre Davi e Bate-
Seba. Existem atos que cometemos mesmo que haja arrependimento, o perdão de Deus
não anula as suas consequências.

- Entretanto, o que mais nos chama atenção no texto é a maneira como Davi reage diante
da morte de seu filho. Mergulhado numa crise espiritual aguda chamada depressão, o
sentimento de culpa poderia tê-lo feito refém . A sua relação com Deus poderia ter sido
afetada, afinal de contas, suas orações não foram atendidas, o seu jejum não surtiu
nenhum efeito. Contudo, Davi nos mostra que é possível superar a perda.

Algumas lições para superar a perda.


1 – DAVI NÃO ESTAVA ACEITANDO AQUILO QUE ELE NÃO PODIA MUDAR v.15-16.
- Deus feriu a criança gravemente e, pois, a buscar a Deus – orou, jejuou, fez vigília e não
adiantou. Muitos fatos na vida não podem ser mudados.
- Existem Circunstancias, Atos cometidos no passado – que cometemos no decorrer da
história da nossa vida que nada podem ser mudados, você não pode mudar um pingo se
quer. - “Ao sétimo dia morreu a criança” v.18
- Davi percebeu que não poderia ficar preso a vida inteira com o SENTIMENTO DE PERDA,
diante da incapacidade de reverter a situação, ELE RESOLVE ACEITAR. v.23.
- É fato que todos nós gostaríamos de voltar no passado e mudar uma porção de coisas –
mas nós não podemos.
- Vivenciamos no presente experiências amargas passadas que nos desagradaram
profundamente e que continua nos desagradar, por isso, se tivéssemos a chance,
voltaríamos e mudaríamos.
- Falaríamos aquilo que não falamos. Faríamos aquilo que não fizemos. Mas não temos
esse poder mudar o passado. Mas hoje eu te trago uma boa notícia, que tá lá em
Eclesiastes 3.15: “o que é já foi, e o que há de ser, também já foi; Deus fará renovar-se o
que se passou.”, aqui abre uma porta de esperança – DEUS BUSCA TODO O NOSSO
PASSADO E O RENOVA, o transforma – nos perdoando.

- Entretanto, o que nos chama a atenção é a maneira como Davi reage v.20. MUDOU O
SEU ASPECTO.
(a) Ele “se levantou da terra” - no v.16 diz que Davi “passou a noite prostrado em terra”
que significa “humilhar-se em postura de súplica” – saiu daquele “estado de humilhação e
súplica [insistência]”.
(b) Ele “lavou-se” – tirar a sujeira do pó da terra (o que aconteceu, aconteceu, ficou no
passado)
(c) Ele “ungiu-se” (investir de autoridade)
(d) Ele “mudou de veste” (nova aparência) e foi em direção ao templo do SENHOR para
adorar – “entrou na Casa do SENHOR e adorou”.
Como é difícil adorar a Deus em dias de dificuldade. Mas faz parte da mudança.
Como é difícil nos libertar de sentimentos que acorrentam nossa alma.
ADORAR é você amar de modo intenso a Deus; Reconhecer que Ele é Soberano.

2 – DAVI ENTENDEU QUE ELE NÃO PODERIA FICAR SE CULPANDO POR ALGO QUE DEUS
JÁ LHE TINHA TE PERDOADO v.13.
- Além da dor da perda havia ainda em Davi o “sentimento de culpa” diante de Deus e
diante de seu povo era grande.
- Há três grandes perigos ao lidarmos com a perda: 1) Culparmos Deus; 2) Culparmos os
outros; 3) Culparmos a nós mesmos
- A terceira é a que eu quero falar. Há pessoas que já foram perdoadas por Deus, mas
nunca conseguiram se perdoar por erros que cometeram. Quando nos arrependemos
diante de Deus, por mais que recebemos o perdão, temos que arca com as consequências.
- Quantas pessoas estão aprisionadas por esse mesmo sentimento de culpa. Sofrer as
consequências não indica que Deus não te perdoou.
- A culpa é um sentimento que nos massacra. Portanto, aproprie-se do sangue de Jesus,
receba o perdão de Deus em seu coração e perdoe-se. Não carregue um fardo que não é
mais seu. Não sentimento de culpa o bastante que o sangue de Jesus não possa retirar.
- A culpa é um sentimento que pode te levar à destruição.
(a) Peça ao SENHOR que derrame graça sobre a sua vida;
(b) Peça ao SENHOR que derrame o seu sangue sobre ti – o sangue de Jesus remova todo
e qualquer vestígio de sofrimento possa ter deixado no seu coração.
(c) Clame a Deus para que ele quebre os grilhões emocionais que aprisionam a sua alma.
Seja livre!

3 – DAVI BUSCOU A NÃO FICAR ISOLADO v.20b. “veio para sua casa e pediu pão;
puseram-no diante dele, e ele comeu”
- Ele voltou à rotina do dia a dia; ele voltou a sua vida normal; ele voltou a se relacionar
novamente com as pessoas que o cercava.
- Existe uma tendência natural do homem se isolar em momentos de profunda dor e
tristeza, ao atravessar crises, inúmeras pessoas evitam a companhia de outras pessoas.
Isso é um perigo! Confinamento e isolamento são dois ingredientes muito perigosos
quando associados a traumas emocionais. A solidão nunca foi uma boa companheira.
- Contudo, precisamos ainda de alguém que esteja ao nosso lado, alguém que seja nosso
companheiro com quem possamos compartilhar nossas lutas e vitória. Além da
companhia de Deus, necessitamos da companhia de amigos fiéis.

3.1 Deixe o seu passado no passado e siga em frente: Não fique preso ao passado; não
fique chorando pelo leite derramado. Existe um provérbio popular que diz: “quem vive do
passado é museu”.
3.2. Recomece tudo de novo, mas desta vez com a orientação de Deus
O desfecho do texto é simplesmente maravilhoso. Davi teve outro filho com Bate-Seba, e
que recebeu o nome de Salomão, e o SENHOR o amou.” (v. 24-25).
Davi decidiu recomeçar. Mas desta vez, o faz com a benção de Deus. E como resultado foi
que o SENHOR amou a criança – e o menino foi consagrado pelo profeta Natã.
Em Deus é possível recomeçar. Nosso Deus é o Deus da segunda chance, da
oportunidade. Deixa para trás o passado marcado por frustrações, dor, sofrimento,
pesares e pecados. E, com a benção de Deus, construir uma nova história da sua vida.

Não importa onde você parou, em que momento da sua vida você cansou ou fracassou; o
que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar em Deus.