Você está na página 1de 9

tt2 de avatiaç o Lobal 1

1O.O ANO DE ESCOLARIDADE

Nas respostas aos itens de escolha múltipta, selecione a opção correta.

Desde que, em 1977, forarn descobertas as primeiras fontes hidrotermais submarinas na


dorsal oceânica das ilhas Galápagos, no oceano Pacífico, que, periodicamente, surgem
notícias da descoberta de outras com características similares ( ). Há poucos anos
atrás, numa missão internacional com a participação de investigadores portugueses, foi
descoberto um novo campo a 500 km a sudoeste dos Açores em tudo semelhante a outros
cartografados ao largo deste arquipélago.
Os processos geológicos que atuam nestes limites de placas tectónicas são os geradores
da sua formação. A água fria do mar penetra nas numerosas falhas, fraturas e fi.ssuras
associadas aos riftes e reage quimicamente com as rochas aquecidas da crosta oceânica
ou que se encontram mesmo em estado de fusão parcial, formando-se um fluido
hidrotermal rico em diversos metais e enxofre. Os fluidos mais quentes, com temperaturas
oC,
superiores a 300 origem a fumarolas negras com elevadas concentrações
ascendem e dão
de ferro, manganésio e cobre. Os menos quentes, que ascendem por fraturas mais
afastadas do rifte, originam fumarolas brancas ricas em arsénio e zinco. Estes diferentes
compostos acabam por precipitar, contribuindo esta precipitação para a formaçáo das
próprias estruturas em chaminé por onde saem fluidos.
Se toda esta dinâmica é surpreendente, não menos fantástica foi a descoberta de que as
fumarolas hidrotermais apresentam um complexo ecossistema totalmente diferente de
todos os outros do planeta. A maioria das espécies aqui encontradas são artrópodes,
moluscos e anelÍdeos, mas também podem ser encontrados alguns peixes, para além de
bactérias filamentosas que formam extensos tapetes brancos. Das plantas aquáticas é que
não há vestígios.
Vasconcelos & Almeida,
Aprendizagembaseada na resoluçõ,o de problemas no Ensino das Ciâncias, Porto Editora, 2012

Fumarolas
ne9las
-; Fumarolas
-100m brancas
§4
* ricas em Zn
Crosta
\o
rD, 1'J o

Mobilização
de Zn
&\:rr,Iã1
§rú

Figura Fontes hidrotermais.


Teste 1 113

O rifte referido no texto corresponde a um [imite


(A) convergente, com subducção de p[aca oceânica.
(B) divergente, com formação de crosta.
(C) de cisa[hamento, com conservação de litosfera.
(D) destrutivo, com formação de fossa oceânica.

A zona de rifte é caracterizada por atividade vutcânica do tipo


(A) efusivo, com lavas viscosas.
(B) exp[osivo, com formação de cúputas viscosas.
(C) efusivo, com formação de pillow lovos básicas.
(D) exptosivo, com lavas ftuidas ácidas.

As fumarolas são caracterizadas por corresponderem a um vulcanismo


(A) secundário com emissão descontínua de vapor de água.
(B) residual de águas básicas.
(C) secundário com [ibertação de águas ácidas.
(D) residual com libertação de vapor de água e outros gases.

A geodinâmica associada ao arquipélago dos Açores está condicionada peta junção tripta entre as
placas litosféricas Norte-Americana, Euro-Asiática e Africana que é formada peto rifte da Terceira e
(A) peta dorsal médio-attântica.
(B) peta falha Açores-Gibrattar.
(C) peto banco de Gorringe.
(D) peta fatha da Gtória.

A rede trófica referida no texto tem como primeiro nível os seres autotróficos, que são
(A) as plantas aquáticas, que realizam a fotossíntese.
(B) as bactérias, que reatizam a fotossíntese.
(C) as plantas aquáticas, que reatizam a quimiossíntese.
(D) as bactérias, que realizam a quimiossíntese.

A fase luminosa da fotossíntese, fase dependente da [uz, conduz à tibertação de


rS

(A) O, CO, e compostos orgânicos. (C) COr, ATP e NADPH.


Zn
(B) 02, ATP e compostos orgânicos (D) 02, ATP e NADPH.

A segunda fase da quimiossíntese, o cicto de carbono, conduz à tibertação de


(A) CO2, ATP e NADPH. (C) CO2, ATP e NADPH.
(B) monossacarídeos, ADP e NADP.. (D) 02, ATP e NADPH.

Nos peixes, o processo digestivo


(A) ocorre no interior de vacúotos digestivos.
(B) gera resíduos que são eliminados através de uma única abertura existente no tubo digestivo.
(C) ocorre em cavidades digestivas especializadas.
(D) origina micromotécutas, seguindo-se a absorção ao longo de um tubo digestivo incompteto.

._-t8
tL4 T*ste 1

Nas ilhas Gatápagos existe uma espécie endémica de tartarugas que é considerada a maior espécie
de tartaruga em todo o mundo.

Classifique o sistema circutatório destes seres, mencionando também o tipo de coração que [hes é
característico.

De nome ARM (Asteroid Redirect Mission), este projeto da Agência Espacial Norte-
-Americana (NASA) visa estudar com maior profundidade como é que nós, humanos,
podemos defender-nos da queda de meteoritos.
Em 1908, em T\rnguska, Rússia, uma rocha espacial, talvez com 40 metros, colidiu e
explodiu sobre uma região despovoada na Sibéria, causando a destruição e devastação de
cerca de 2070 quilómetros quadrados de floresta. Coiisões semelhantes às de Tunguska
têm probabilidades de ocorrer a cada 1000 anos.
É através do programa ARM que a NASA pretende conseguir mais dados para colocar em
marcha um programa de defesa espacial. Ter uma espécie de robot espacial que agaffa
meteoros e os recoloca noutra órbita parece uma utopia, mas a NASA já estuda essa
possibilidade. Por volta do ano 2021-, a NASA pretende iançar uma sonda robótica em
direção a um asteroide perto da Terra.
Baseado em N. Patrício, RTq 2016

As afirmações seguintes dizem respeito aos cometas e asteroides. Setecione a opção que as avalia
corretamente.
l. Apenas os asteroides podem colidir com o planeta Terra.
It. Os cometas são constituídos, essencialmente, por gelo e rochas.
lll. Todos os asteroides estão locatizados na cintura de asteroides entre Marte e Júpiter.

(A) ll é falsa; I e lll são verdadeiras.


(B) I é verdadeira; ll e lll são falsas.
(C) ll é verdadeira; I e lll são fatsas.
(D) I e ll são verdadeiras; lll e falsa.

O que têm em comum asteroides e cometas?


(A) Apresentam ambos densidade semelhante.
(B) Ambos descrevem órbitas idênticas.
(C) São formados pelo mesmo tipo de materiais.
(D) A maioria permanece inalterada desde a sua formação na nébula primitiva.

O facto de no [oca[ da cintura de asteroides não se encontrar um ptaneta pode estar retacionado
com
(A) a inexlstência de materiaI suficiente nesta parte da nebuta primitiva pana formar um planeta.
(B) a ocorrência de uma forte cotisão que terá destruído o planeta previamente formado.
(C) as fortes forças gravíticas de Júpiter que impediram que o material se juntasse para formar
um ptaneta.
(D) a temperatura desta zona da nébula primitiva, que não foi suficiente para permitir a acreção
do materiaIrochoso.
Te1te.1 115

, - -:reorito pode ser


: -- -asto de luz causado por uma estrela ao mover-se no céu.
: --. 'ragmento de um asteroide do Sistema Solar que cotidiu com a superfície terrestre.
: - - -asto de luz causado por uma partícu[a do Espaço ao incendiar-se na atmosfera terrestre.
: -- :ometa que se incendeia na atmosfera terrestre.

- - = ? a característica que distingue um meteorito de uma rocha da Terra?


r -- meteorito tem, geralmente, um etevado teor em metais.
L: neteoritos apresentôm, paTa a[guns e[ementos, uma razão isotópica diferente quando
-- r pa rada com as rochas do planeta Terra.
: :: meteoritos contêm elementos raros na Terra, como o irídio.
- --ias as anteriores estão corretas.
-. reteoritos mais primitivos distinguem-se de outros meteoritos e das rochas do planeta Terra
-. : facto de
I =:resentaTem uma fração considerável de elementos metálicos pur-os.
3 .:rem semelhantes ao nÚcleo terrestre.
i ::resentarem uma composição seme[hante ao manto terrestre.
-- ':zeTem lembrar a composição das rochas resuttantes do arrefecimento de [ava.

-. neteoritos diferenciados com baixo teor em metais serão, provavelmente,


I i : resuttado da fragmentação de cometas e não de asteroides.
3 r 'rsgs-1g11os de um asteroide de maiores dimensões que fragmentou devido a uma forte co[isão.
I ) 'iagmentos de rochas arrancados de Marte.
)) 'ragmentos de rochas provenientes do início da formação do Sistema Sotar.

I s condritos são considerados meteoritos primitivos peto facto de

A) terem permanecido inalterados desde o momento da condensação e acreção de materiais


da nébula primitiva, há 4600 M.a.
B) terem sido descobertos pelos povos primitivos.
C) serem um tipo de meteoritos constituídos, essencialmente, por metais.
D) terem caído no planeta Terra há 4600 M.a.

lescreva sucintamente de que forma um impacto meteorítico pode conduzir a uma extinção em
massa e o porquê de a maioria dos meteoritos ter sido encontrada na Antártida.

lxptique por que razão as observações de asteroides, cometas e meteoritos contribuem com dados
muito mais importantes para o estudo da origem do Sistema Solar do que os dados recothidos
através do estudo de outros planetas.

! l
1t6 Teste I

t'-sIrpoIttl
No ser humano, a pressão osmótica sanguínea, a libertação de ADH e a reabsorção renal
de água estão normalmente interligadas por um mecanismo de feedback negativo que
contribui para a homeostasia.
Os. mecanismos responsáveis pela regulação do equilíbrio osmótico interno estão
Iocalizados no hipotálamo ( ,' ,, ), Iocal onde os osmorrecetores monitorizam
permanentemente a osmolaridade do sangue, conduzindo ou não à libertação da hormona
antidiurética (ADH). Esta, por sua vez, exeÍce um efeito importante ao nível das células dos
tubos uriníferos ( ,, )

Qualquer perturbação neste circuito pode interferir com o equilíbrio osmótico. O álcool,
por exemplo, inibe a libertação de ADH, conduzindo à desidratação peia perda de água
através da urina (situação que pode provocar alguns dos sintomas típicos da ressaca).
A ocorrência de mutações que inibam a produção de ADH ou a inativação dos seus
recetores podem alterar a homeostasia, ao impedirem, por exemplo, a incorporação das
aquaporinas na membrana celular das células do tubo urinífero. Esta situação pode
conduzir à doença diabetes insipidus que está relacionada com a desidratação do organismo
e perturbações no equilíbrio osmótico.
Baseado ern Campbell Biology, Pearson, 2013

O hipotálamo controla
a sensação de
Lúmen

Hipófrse

Tubo Segundo
contornado mensageiro

E
1@a Proteína

-1 T)." cinase
A
Tubo Vesícula de
-mazenamento
coIetor \0"":"
Reabsorção de
-/
r

Aquaporina
canaI da água)
\ HrO

Efeito da hormona ADH na reabsorção de água lnserção de aquaporinas na membrana apicaI


ao nível renal. das células do tubo coletor.

A regutação nervosa e hormona[ permitem a homeostasia no organismo humano. Na figura L,


a letra X refere-se da pressão osmótica do sangue, o que .. a tibertação da hormona ADH.

G) ao aumento ... estimuta (C) à diminuição... estimuta


(B) ao aumento... inibe (D) à diminuição... inibe

O organismo humano é sensívet a variações de pressão osmótica no sanguer peto que, em


condições de elevada sudorese, a hormona ADH é [ibertada para
(A) diminuir a reabsorção de água no nim.
(B) aumentar a permeabitidade das célutas dos tubos distal e coletor.
(C) aumentar a quantidade de água excretada peto rim.
(D) aumentar a pressão osmótica do sangue.
Teste L tL7

§! Or osmorecetores do hipotátamo prcmovem a tibertação da hormona ADH peta hipófise


semprc que a prcssão osmótica do sangue
(A) posterior... aumenta (C) anterior ... aumenta
(B) posterior... diminui (D) anterior... diminui

As afirmações seguintes dizem respeito à hormona ADH. Selecione a opção que as avalia
corretamente.
t. A ADH é uma proteína, sendo, por isso, um composto orgânico quaternário.

ll. A hormona ADH atua diretamente sobre os canais de água na membrana celular do tubo urinífero.
lll. Um aumento da concentração da hormona ADH no sangue conduz à produção de urina concentrada.

G) Ié verdadeira; ll e lll são fa[sas. (O ll é falsa; I e lll são verdadeiras.


(B) lll é verdadeira; I e ll são falsas. (D) I e ll são verdadeiras; lll é fatsa.

E, de modo a reconstituir a sequência dos processos envotvidos na atuação


§ OrO"n" as letras de A a
da ADH ao nível do rim, iniciando pela afirmação que é consequência da falta de água no organismo.

A. Reabsorção de água através das aquaporinas para o fluido intersticia[.


B. Ligação da ADH aos recetores da membrana.
C. Aumento da permeabitidade da membrana celu[ar das célutas dos tubos urinÍferos, do [ado
do lúmen do tubo.
D. Transdução do sina[ químico da ADH no interior da célula.
E. Aumento da pressão osmótica do sangue.

§ npOs uma ingestão considerável de água, a diurese deverá ---------, pelo que a reversão da
vasopressina ADH poderá
(A) aumentar... conduzir à remoção das aquaporinas da membrana do lúmen e à degradação do cAMP
(B) aumentar... conduzir à remoção das aquaporinas da membrana do lúmen e ao aumento
da produção de cAMP
(C) diminuir ... ocorrer por feedbock negativo sobre o hipotátamo, devido ao aumento da pressão
osmótica
(D) diminuir ... ocorrer por feedbock negativo sobre o hipotátamo, devido à diminuição da pressão
osmótica

Faça corresponder a cada uma das afirmações expressas na coluna A o respetivo conceito, referido
na coluna B. Utitize cada [etra e cada número apenas uma vez.

(a) .
PorÇão do tubo urinífero, em forma de taça, por onde se verificaii (1) Nefrónio
passagem seletiva de substâncias oriundas do ptasma sanguíneo. ,i ,r, *"U,O,o
(b) Ser vivo em que a pressão osmótica dos fluidos corporais varia em ll ,r, or.orregulador
função da osmolaridade do meio externo
ll t+l Capruta de Bowman
(c) Porçãotubulardotubouriníferodosmamíferosquecontribui paraa Il ,-.
produção de urina concentrada.
^^--,^,,
il (s) Ansa de Henle

(d) unidade renal responsávet peta produção de urina no ser humano. ll


t6l osmlconformante
(z) Hlponse
(7) Hipófise
(e) Estrutura que faz pôfte do sistema exc[etor minhoca.
excretor da minhoca.
(8) Hipotátômo
humano.
(f) principat resíduo nitrogenado excretôdo peto ser humano.
(9) Ácido Úrico
o (g) principal resíduo nitrogenado excretado pelas aves.
Ç (10) Ureia
118 Teste 1

lndique uma característica exclusiva das cé[ulas epiteliais que revestem a porção ascendente da
ansa de Henle no sistema excretor humano.

Ao contrário da maioria dos peixes ósseos, os tubarões mantêm o fluido corporaI isosmótico em
relação ao meio externo. São, por isso, considerados osmoconformantes devido à forma invutgar
como asseguram a homeostasia,
(A) recorrendo às brânquias e aos rins para eliminar o excesso de sa[.
(B) toterando elevadas concentrações internas de ureia e equi[ibrando a sua osmolaridade com
a água do mar.
(C) controlando as perdas de água a nível cetular, através do recurso às aquaporinas.
(D) produzindo compostos químicos que lhes permitem remover o saI em excesso.

Como a difusão tende a igualar as concentrações num sistema, os seres vivos osmorreguladores
tendem a gastar mais energia comparativamente com os seres osmoconformantes, para
manterem a homeostasia.
Explique as exigências energéticas dos seres osmorreguladores, referindo-se aos mecanismos de
transporte transmembranares envolvidos, e explique em que medida concentrações [imitantes de
oxigénio podem comprometer a sobrevivência destes seres vivos.

As hormonas vegetais podem ser definidas como mensageiros que providenciam sinais às
células de resposta (efetoras) quando ocorrem mudanças quer a nÍvel ambiental quer ao
nível do crescimento/desenvolvimento das plantas. O papel que as diferentes hormonas
desempenham durante a organogénese e a morfogénese de plantas tem sido amplamente
estudado até à atualidade.
Em 1957, Skoog e Miller observaram que o rácio auxina/citocinina influenciava o processo
de diferenciação do tecido caloso (maciço de células indiferenciadas resultante da
proliferação de células in uitro). Os resultados desta experiência ('---",',' ,) permitiram
identiflcar uma inter-relação entre as duas hormonas mencionadas, relação que era
desconhecida até à data.
Numa segunda investigação, Ekiôf e colaboradores (1997) realizaram experiências na
planta do tabaco com o objetivo de avaliar o efeito que a interação auxina-citocinina
poderia ter sobre o metabolismo da auxina e o metabolismo da citocinina.
ConcentraÇão de IAA (mg/t)
o ?n
,.riÀ
i':
o§ I ,*,1
E t f,;
ío

:E
u
o

U
(l) o,2
ú\
E
o
ro
ê
L

0,
C
o 1,0 :
M '$l#', Regutação do crescimento e da formação
de órgãos em calos de tabaco cultivados em diferentes
U
(e .lt',ç§ if concentrações de auxina (lAA) e citocinina (Skoog &
Mitler, 1957).

I
§este I 119

Métodos:
1 - Cultivaram-se três [inhagens mutantes (P3, P9 e 35S-iaaM x 35S-iaaH) e uma [inhagem
selvagem ou uvild type (w0. P3 e P9 são mutantes superprodutores de citocininas, enquanto
35S-iaaM x 35S-iaaH é um superprodutor de auxinas. Os mutantes são fenotipicamente
diferentes da [inhagem wild type (wl).
2 - Na prlmeira fase de aná[ise, após 11 semanas de crescimento, foram recolhidas as folhas
mais vethas, parte da zona apical, tecido cautinar jovem e tecido caulinar mais antigo das
linhagens wt, P3 e P9. Procedeu-se, posteriormente, à extração e análise do conteúdo em
IAA dos referidos tecidos.

3 - Para complementar a análise do ponto 2, uti[izaram-se as mesmas [inhagens, tendo sido


realizada uma análise fotha a folha dos tecidos foliares jovens para o conteúdo em lAA.
4 - Na segunda fase de análise esperou-se que todas as plantas das [inhagens P3 e wt atingissem
a mesma a[tura (o mesmo níveI desenvolvimento), tendo-se recolhido os mesmos tecidos do
ponto anterior e ainda tecido fo[iar jovem e tendo sido analisado novamente o teor de IAA
nos tecidos.

5 - Na úttima fase, estudaram-se as linhagens wt e 35S-iaaM x 35S-iaaH, tendo sido recolhido


tecido foliar e caulinar jovem, procedendo-se à análise do teor em citocininas(Z7G eZ) e
conjugados de citocininas (ZR + ZMP).

Resultados:

ffips bU P3

Ê€ pg wt
as0
!60
, ffi*t !
B
L ;40
o o
<40 ã30
o
C
q2ô
20
10

0
Folhas Tecido Tecido Tecido Folhas Fothas Tecido Tecido Tecido
maduras cau[inar cau[inar apicaI B jovens maduras cautinar cau[inar apicaI
jovem maduro jovem maduro

--É- P3 10 Tecido cautinar jovem


--- p9 ffi :ss-iaau x 3ss-iaaH
+wt ã witd type
\40
t Ê
3 E Tecido foliar jovem
LE
Ê.30 .:.: 35S-iaaM x 3ss-iaaH
I o
i,!:: witd type
ãzo o,14
o o
C
C
10 2

o
345678 ZR + ZMP ZlG Z

[ij N.'da folha: da mais jovem (3) para a mais madura (8) D

A. Níveis de IAA na primeira fase de estudos, pêra as [inhagens P3, P9 e wt; B. Níveis de IAA nas [inhagens
P3 e wt; C. Níveis de IAA por medição fotha a fotha, em folhas mais jovens e mais maduras; D. Níveis de diferentes
citocininas nas [inhagens wt e 355-iaaM x 3SS-iaaH.
a
Baseado em Skoog & Miller, Symp. Soc. Exp. Biology,1957; Eklófet al.,PlantCellPhysiology,L997
120 Teste 1

Um dos objetivos da investigação foi estudar o efeito da concentração de


C

(A) primeira ... citocininas sobre o metabolismo das auxinas e

(B) primeira ... auxinas na germinação de sementes


(C) segunda ... citocininas na germinação de sementes
(D).segunda ... auxinas sobre o metabolismo das citocíninas

Os efeitos das auxinas


(A) são independentes quer da sua concentração quer da interação com outras hormonas.
(B) são independentes da sua concentração, mas não da interação com outras hormonas.
(C) são dependentes quer da sua concentração quer da interação com outrôs hormonas.
(D) são dependentes da sua concentração, mas independentes da interação com outras hormonas.

A afirmação que traduz a conclusão da primeira investigação de Skoog e Mi[[er é:


(A) rácio auxina/citocinina elevado promove o desenvolvimento de folhas.
(B) rácio auxina/citocinina baixo prcmove o desenvotvimento de folhas.
I
(C) rácio auxina/citocinina baixo promove a formação de catos indiferencíados.
i
(D) elevadas concentraÇões de citocinina promovem a formação de folhas e raízes.

Para garantir a validade da segunda investigação, foi essencial


(A) recother as amostras de plantas wt e mutantes na mesma fase de crescimento.
(B) utitízar diferentes [inhagens de mutantes.
(C) os mutantes sercm fenotipicamente diferentes da linhagem wild type.
(D) realízar uma anátise folha a fo[ha dos tecidos fotiares jovens para o conteúdo de auxina.

Pelos resultados da segunda investigação, pode concluir-se que


(A) elevadas concentraÇões de auxinas inibem a produção de citocininas mas etevadas concentrações
de citocininas não inibem a produção de auxinas.
(B) elevadas concentrações de auxinas prcmovem a produção de citocininas e vice-versa.
(C) elevadas concentrações de auxinas inibem a produção de citocininas e vice-versa.
(D) o teor em auxina não influencia o metabotismo das citocininas e vice-versa.

Na planta do tabaco, o movimento de seiva bruta ocorre quando


(A) há frutos locatizados acima dos órgãos fotossintéticos.
(B) as zonas de consumo estão abaixo das zonas de produção.
(C) a resistência estomática e elevada.
(D) a taxa de transpiração é etevada.

A citocinina oxidase é uma enzima que catalisa a degradação irreversível das citocininas.
No sentido de estudar a sua ação na regulação do teor de citocininas nas ptantas, foram produzidas
várias [inhagens transgénicas da ptanta do tabaco, tendo sido inseridos genes que codificavam a
expressão da citocinina oxidase. As [inhagens transgénicas apresentaram um fenótipo-anão,
retativamente à tinhagem wild type, e o tamanho das suas folhas era também mais reduzido.
Exptique os resultados enunciados, tendo em vista o papel e a função das fito-hormonas citocininas.