Você está na página 1de 2

FACULDADE

DESDE1974
ESUDA

ESUDA – FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO


TRABALHO

DISCIPLINA
GESTÃO SÓCIO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE

DISCENTE:
ATYLA DE PAULA REGO MATRÍCULA PG-190117
TURMA 06
DOCENTE:
Prof. M.Sc. CLODOMIR BARROS

Recife/2019
FACULDADE
DESDE1974
ESUDA
O pequeno vídeo (documentário) revela, de maneira bem original, marcante e auto
didática, como a economia mundial – orientada pelo consumo excessivo e baseada em
combustíveis fósseis e substâncias tóxicas – está pondo em risco a vida no planeta.
Algumas analogias e exemplos bem simples demonstra o impacto que a atividade humana
provoca no meio ambiente, com o ordenamento dos cinco estágios da economia (extração,
produção, distribuição, consumo e descarte) e propõe soluções em nível governamental e
individual.
Retomando ao início da história que demarca essa mudança no paradigma de
consumo humano, tivemos a revolução industrial que marcou período significativo na
história da sociedade humana e foi de grande relevância para o mundo ao qual nos
deparamos hoje. Esta transformação incluiu a transição de métodos de
produção artesanais para a produção por máquinas, a fabricação de novos produtos
químicos, novos processos de produção de ferro, maior eficiência da energia da água, o
uso crescente da energia a vapor e o desenvolvimento das máquinas-ferramentas, além da
substituição da madeira e de outros biocombustíveis pelo carvão.
A revolução teve início na Inglaterra e em poucas décadas se espalhou para
a Europa Ocidental e os Estados Unidos. É um divisor de águas na história e quase todos
os aspectos da vida cotidiana da época foram influenciados de alguma forma por esse
processo, a população começou a experimentar um crescimento sustentado sem
precedentes históricos. Antes da revolução industrial o mundo experimentava uma
produção artesanal, sendo utilizado muito a denominação de manufatura (acredita-se que
pelo tipo de atividade manual desempenhada). Vale salientar que a maioria dos países que
primeiro eclodiu à revolução industrial eram países protestantes, os países de orientação
católica tentaram a todo modo retardar esse movimento.
Annie Leonard depois de, aproximadamente, duas décadas pesquisando e
retratando como nossa sociedade vive uma prática de consumismo exacerbado, apoiado
por partes (poucos) da sociedade que lucram em demasia com isso, a mídia também tem
sua parte voraz nesse sentido; bancos, grandes empresas. Precisamos conscientizar a
maior parte da população sobre os perigos e as limitações que futuras gerações terão, e o
risco que estamos correndo da extinção da vida humana na terra com o aumento das
temperaturas, a emissão de poluentes em excesso, numa velocidade maior do que o
planeta consegue se regenerar.

Recife/2019

Você também pode gostar