Você está na página 1de 4

Introdução à gestão de pessoas

A preocupação em coordenar a capacidade de trabalho das pessoas nasce


naturalmente em qualquer grupo social. Mas foi somente nos últimos cem anos
que essa atividade ganhou estudos e teorias específicas. As descobertas na
área de gestão de pessoas interessam não apenas os profissionais de RH,
mas também líderes e gestores em geral. Antes as atividades de gestão de
pessoas eram consideradas apenas como recursos, ao lado de tantos outros
que fazem parte das organizações, dessa forma eram vistos como algo
dispensável para a empresa. Atualmente a realidade não é a mesma. Todas as
mudanças sofridas pelas empresas as levaram em uma única direção: o
reconhecimento do ser humano.

CONCEITO: O que é gestão de pessoas?


Gestão de pessoas é uma área ou departamento de uma organização que
se ocupa com um conjunto de atividades relacionadas às pessoas que fazem
parte dessa organização direta ou indiretamente. O ponto central da área de
Gestão de Pessoas é a noção de que a valorização das pessoas é uma
questão estratégica para o sucesso das empresas na modernidade.
Independente de qual seja o tipo de organização, o desempenho das pessoas
em maior ou menor intensidade, é essencial para seu sucesso. Os funcionários
são entendidos como peça fundamental para a consolidação de qualquer
empresa. E é com essa visão que a Gestão de Pessoas, tem seu espaço
demarcado. Com a convicção que se o objetivo da organização é ter sucesso,
consequentemente seu objetivo também é valorizar seu pessoal .

Formulação estratégica de um modelo de Gestão de


Pessoas
Quanto melhor nossas organizações funcionarem, tanto mais facilmente nossa
sociedade poderá enfrentar os desafios e oportunidades deste e dos próximos
séculos. O desafio central de nossa era é melhorar nossas organizações, tanto
privadas como públicas. Para enfrentar essas necessidades e desafios da
sociedade, as organizações estabelecem objetivos. “O desafio da área de RH
é alinhar a gestão de pessoas ao plano estratégico de negócios” - declarou
Roberto Shinyashiki.

Existem muitas formas de efetuar a gestão de pessoas nas organizações,


porém poucos são os modelos instituídos à luz de uma diretriz estratégica. A
gestão de pessoas surgiu na organização em função da demanda de
atividades para cumprimento das leis trabalhistas e para adotar medidas de
controle, principalmente disciplinares.

Um bom modelo de gestão de pessoas significa adotar uma estratégia, uma


estrutura e um sistema para administrar pessoas. Seu maior desafio é: manter
os funcionários trabalhando como verdadeira equipe, com objetivos definidos,
cada qual conhecendo e desempenhando seu papel para atingir os objetivos
previstos pelo plano estratégico.

Empresas bem geridas tendem ao sucesso


Empresas bem geridas são aquelas que adotam modelos apropriados para a
gestão de todos os recursos, inclusive para a gestão de pessoas. Os modelos
de gestão geralmente adotados por organizações de sucesso são estruturados
a partir das definições estratégicas e organizados de tal forma que levam as
pessoas a conhecer os objetivos estratégicos da organização, dominar as
técnicas de trabalho, saber onde e como promover melhorias, identificar sua
contribuição para os resultados finais e compreender os impactos produzidos
por sua atuação.

Um modelo de gestão de pessoas bem definido e


estruturado requer:
 A definição dos objetivos estratégicos;
 O domínio e utilização das técnicas específicas para a gestão de
pessoas;
 Que sejam conhecidas as oportunidades e metodologias apropriadas
para melhorias contínuas relacionadas à gestão de pessoas;
 Que seja possível a identificação clara e objetiva da contribuição da
gestão de pessoas para os resultados finais da organização;
 Que haja uma compreensão dos impactos produzidos pela atuação da
gestão de pessoas em toda a organização.

O modelo IDEAL de gestão de pessoas


É necessário que a gestão de pessoas seja feita através de um modelo
formalmente definido e adotado e que este seja um modelo ideal para a gestão
de pessoas.

O modelo ideal é aquele que nasce do encontro entre os interesses da


organização e dos funcionários. Modelo ideal é o que leva a organização como
um todo e os funcionários a conquistarem resultados desejados. É preciso que
se considere, na definição do modelo, atitudes que atendam aos desejos de
todos (dos funcionários e dos empresários, do acionista e do dono). Desejo de
justiça; de valorização e reconhecimento; de relacionamentos transparentes e
verdadeiros; de crescimento e desenvolvimento pessoal e profissional; de
evolução; de um ambiente limpo e seguro; de exercer um trabalho digno, que
contribua párea a realização pessoal. Mas nem sempre a gestão de pessoas é
verdadeiramente praticada. Nem sempre ela faz parte das estratégias da
organização, principalmente nas médias e pequenas empresas. Acaba sendo
entendida como um centro de despesas e não de investimentos.

Qualquer que seja o modelo adotado, bem ou mal estruturado, é fortemente


influenciado pelas características da organização, sua estrutura, tamanho, tipo
de atividade, as diferente fases de evolução e a sua cultura. A cultura da
organização é fortemente influenciada pelos dirigentes, principalmente pelo
executivo principal, o presidente da organização. Cabe a estes definirem o
modelo de gestão de pessoas e as estratégias, as políticas e a maneira que a
organização quer lidar com seus funcionários.

Para a conquista do sucesso e perpetuação das organizações não há receita


pronta. Quem pode fazer isto são pessoas qualificadas, motivadas, de alto
desempenho. A gestão de pessoas enquanto órgão da estrutura organizacional
trata exatamente dessas questões. Ocupa-se com a estruturação e aplicação
do modelo de gestão de pessoas atualizado e adequado para a organização,
cujas políticas e estratégias levam a organização a obter sucesso.

Responsabilidades pela gestão de pessoas


Quem administra o pessoal é cada gerente ou chefe dentro da sua área de
atuação, é ele também quem decide sobre novas admissões, sobre promoções
e transferências. É o chefe quem supervisiona, dá ordens, informações e
orientações e recebe dos subordinados as informações, solicitações e
esclarecimentos. A gestão de pessoas é uma responsabilidade de linha, ou
seja, uma responsabilidade de cada chefe.

Função “staff”
O desenvolvimento organizacional, em termos de lucratividade e
participação no mercado, é possível ser medido objetivamente, já o
desenvolvimento das pessoas é mais complexo. O fato é que não há
desenvolvimento organizacional sem o desenvolvimento das pessoas que
trabalham na organização. Por esta razão, precisamos enxergar a gestão de
pessoas como uma função de staff. O órgão de staff é que proporciona as
chefias a devida orientação, as normas e procedimentos, sobre como
administrar seus subordinados. Além dessa assessoria, aconselhamento e
consultoria, o órgão de staff deve também prestar serviços especializados,
como: serviços de recrutamento e seleção, treinamento, análise e avaliação de
cargos etc. Dentro destas condições, a gestão de pessoas é uma
responsabilidade de linha de cada chefe e uma função de staff, de assessoria,
que o órgão de gestão de pessoas presta a cada chefe.

Você também pode gostar