Você está na página 1de 19

Escola Estadual “Dr Joaquim Vilela”

Disciplina: História
Professora: Claudia Rodrigues Costa dos Santos
Turma: 6º ano
Turno: Vespertino
Ano: 2013
CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA
Atividades abaixo*

AGOSTO
DATA HABILIDADE(S) ATIVIDADES
D2 Localizar informações explícitas em um texto. Tópico 4. Os povos africanos
D3 Inferir informações implícitas em um texto.
D15 Estabelecer a relações entre partes de um texto História afro Brasileira
2ª SEM

D6 Identificar o gênero de um texto.


D7 Identificar a função de textos de diferentes 4.2. Conceituar escravidão.
gêneros. Interpretar textos sobre história e cultura afro-
D10 Distinguir um fato da opinião relativa a esse brasileira. Aula expositiva dialogada sobre o
tema.
fato
3ª SEM

D2. Localiza informação Tópico 4. Os povos africanos


D1. Identifica Tema
D3 Inferir informações implícitas em um 4.3. Problematizar a existência da escravidão na África antes da
texto. expansão marítima europeia.
D5 Inferir o sentido de uma palavra ou
expressão.
D15- Estabelece relação entre textos 4.4. Estabelecer diferenças entre o tipo de escravidão existente na
África e o tipo implantado na América Portuguesa.
Interpretar textos Escravidão na África e Brasil com cara de
África
Consolidar com a prova das informações
4ª e SEM

D2. Localiza informação Tópico 4. Os povos africanos


D1. Identifica Tema
D3 Inferir informações implícitas em um 4.3. Problematizar a existência da escravidão na África antes da
texto. expansão marítima europeia.
D5 Inferir o sentido de uma palavra ou
expressão.
D15- Estabelece relação entre textos 4.4. Estabelecer diferenças entre o tipo de escravidão existente na
África e o tipo implantado na América Portuguesa.
Interpretar textos Escravidão na África e Brasil com cara de
África
Consolidar com a prova das informações
SETEMBRO
DA HABILIDADE(S) ATIVIDADES
TA
2ª SEMANA SEM1ª

D2 Localizar informações explícitas em um texto. Tópico 4. Os povos africanos


Heranças da cultura negra... montar caça
palavras sobre o tema.
D2 Localizar informações explícitas em um texto. Tópico 4. Os povos africanos
Heranças da cultura negra... montar caça
palavras sobre o tema.
3ª SEMANA

D2 Localizar informações explícitas em um texto. 4.1. Identificar a diversidade étnica, espacial e


D3 Inferir informações implícitas em um texto. cultural dos povos africanos.
Interpretar mapa.
4ª SEM D1 Identificar um tema ou o sentido global de um Tópico 4. Os povos africanos
texto.
D2 Localizar informações explícitas em um texto. Para consolidar, texto coletivo (Cultura
D3 Inferir informações implícitas em um texto. negra) os alunos vão falando e o professor
escrevendo no quadro. Todos devem participar e
copiar o texto no caderno.
OUTUBRO
DATA HABILIDADE(S) ATIVIDADES
1ª SEM

D2 Localizar informações explícitas em um Tópico 4. Os povos africanos


texto. Interpretação de texto sobre leis abolicionistas e
D20 Reconhecer diferentes formas de quilombos. Aula expositiva dialogada sobre o
abordar uma informação ao comparar textos tema e BINGO
que tratam do mesmo tema.
2ª SEMANA

D1 Identificar um tema ou o sentido global Tópico 4. Os povos africanos


de um texto. Interpretação de textos sobre consciência negra
D2 Localizar informações explícitas em um Produção de Vídeo sobre o tema para
texto. consolidar.
D3 Inferir informações implícitas em um
texto.
D5 Inferir o sentido de uma palavra ou
expressão.
D10 Distinguir um fato da opinião relativa a
esse fato.
D6 Identificar o gênero de um texto.
D20 Reconhecer diferentes formas de
abordar uma informação ao comparar textos
que tratam do mesmo tema.
MATRIZ DE REFERÊNCIA (DESCRITORES)

I - PROCEDIMENTOS DE LEITURA
D1 Identificar um tema ou o sentido global de um texto.
D2 Localizar informações explícitas em um texto.
D3 Inferir informações implícitas em um texto.
D5 Inferir o sentido de uma palavra ou expressão.
D10 Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato.

II – IMPLICAÇÕES DO SUPORTE, DO GÊNERO E/OU DO ENUNCIADOR NA


COMPREENSÃO DO TEXTO
D6 Identificar o gênero de um texto.
D7 Identificar a função de textos de diferentes gêneros.
D8 Interpretar texto que conjuga linguagem verbal e não-verbal.

III – RELAÇÃO ENTRE TEXTOS


D18 Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao
mesmo fato ou ao mesmo tema.
D20 Reconhecer diferentes formas de abordar uma informação ao comparar textos
que tratam do mesmo tema.

IV – COERÊNCIA E COESÃO NO PROCESSAMENTO DO TEXTO


D11 Reconhecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por
conjunções, advérbios, etc.
D12 Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.
D15 Estabelecer a relações entre partes de um texto
, identificando repetições ou substituições que contribuem para sua continuidade.
D16 Estabelecer a relações entre partes de um texto a partir de mecanismos de
concordância verbal e nominal.
D19 Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que compõem a
narrativa.
D14 Identificar a tese de um texto.
D26 Estabelecer relações entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

V – RELAÇÕES ENTRE RECURSOS EXPRESSIVOS E EFEITOS DE SENTIDO


D23 Identificar efeitos de ironia ou humor em textos.
D28 Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada
palavra ou expressão.
D21 Reconhecer o efeito de sentido decorrente do uso de pontuação e de outras
notações.
D25 Reconhecer o efeito de sentido decorrente do uso de recursos ortográficos e
morfossintáticos.
VI – VARIAÇÃO LINGÜÍSTICA
D13 Identificar marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um
texto.
TEXTO (Frag)01 - O negro faz parte de nossa cultura. Saber sobre ele significa conhecer um pouco mais
do nosso Brasil. Além disso, durante anos eles estiveram em inferioridade em nossa sociedade. Já está na
hora de mudança! Algumas escolas já começaram o trabalho de conscientização da cultura africana. Será
que este trabalho pode ajudar a valorização dos negros em nossa sociedade?
TEXTO (Frag)02 - Da Legislação
Eles bateram o martelo. A partir de 2003, todas as escolas, públicas e particulares, devem ensinar a
cultura e história afro-brasileiras nas aulas. Isso agora é lei (número 10.639) e foi assinada pelo presidente
Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 10 de janeiro de 2003.
TEXTO (Frag)02 - CONTOS AFRICANOS
Em Salvador (BA), os alunos da escola municipal Eugênia Anna dos Santos, que fica dentro do terreiro Ilé
Axé Opô Afonjá, aprenderam a língua iorubá – falada na Nigéria, em Benin e em Togo, na África. “Eu
adoro estudar iorubá e conhecer as lendas e contos africanos”, diz Marcos Henrique Santos, 9, da 3ª série.
Na escola Professor Luiz Gonzaga Riguini, em São Paulo, as alunas fizeram bonecos e peça de teatro
para discutir preconceito e cultura. “Nossa professora sempre indica poesia e textos de autores negros”,
diz Carla Dantas, 13. Na Escola Viva, na zona sul de São Paulo, os alunos lêem sobre a cultura africana.
“Gosto das pesquisas que fazemos na aula”, diz Rafael Vegas, 12.Fonte: Folhinha – 1/2/03
01 Baseando-se na leitura dos textos, responda:
a-D3 - Qual é a proposta para o estudo sobre os negros em sala de aula?
b- D3- O que justifica o fato de alunos de uma escola em Salvador aprenderem uma língua
africana?
c- D3- Ao indicar textos de autores negros, o que a professora mostra aos alunos?
d- D15- Que assunto é comum aos três fragmentos de texto apresentados acima?

02 (Descritor: distinguir um fato da opinião relativa a esse fato)


a- D10- O que você acha da atitude do presidente Lula em assinar uma lei que obriga as escolas
a trabalhar com a cultura afro-brasileira?
b- D10- Você acredita que este trabalho vai diminuir o preconceito?

Conceito de escravidão
A escravidão (denominada também escravismo, escravagismo e escravatura ) é a prática social em que um ser
humano assume direitos de propriedade sobre outro designado por escravo, ao qual é imposta tal condição por
meio da força. Em algumas sociedades, desde os tempos mais remotos, os escravos eram legalmente definidos
como uma mercadoria. Os preços variavam conforme as condições físicas, habilidades profissionais, a idade, a
procedência e o destino.
D7- Qual a função do texto acima?
D6- Identifique o gênero do texto acima (marque x)
a) humorístico b) publicitário c) literário d) informativo
A escravidão já era utilizada na África antes da chegada dos europeus, principalmente pela escravização de
prisioneiros de guerra de tribos rivais. O comércio de escravos para o Ocidente era em seu início feito pelas
caravanas muçulmanas que cruzavam o Saara em busca de escravos e os vendia aos europeus ou a outras regiões
islâmicas, com destaque a cidade de Ceuta. Com a expansão marítima, os europeus passaram a comercializar
escravos diretamente com os líderes tribais da África Subsaariana.
As pessoas se tornavam escravizadas na África principalmente por guerras. Outra forma de escravidão presente na
África foi a escravidão por dívida: o indivíduo endividado passava a ser escravo do credor da dívida. Sabemos que
a escravidão já existia na África antes da chegada dos europeus no continente, mas a escravidão se tornou um
negócio lucrativo tanto para os africanos que escravizavam, quanto para os europeus que traficavam escravos. A
acentuação da escravidão na África aconteceu porque as vendas de escravos para a América se tornou uma
lucrativa atividade. A escravidão foi desenvolvida como foi, justamente porque servia aos propósitos europeus de
utilizar a mão-de-obra escrava na colonização da América onde faltasse mão-de-obra indígena e também para
extrair tributos e mesmo dízimo para a Igreja, além de que servia, na África, para consolidar reinos locais, uma vez
que estes enriqueciam com o comércio com os europeus, além de reforças as estruturas sociais de diferenciação
tribal existente. Na África, os escravos não foram tantos maus tratos como no Brasil.
Fonte(s): Economia Colonial Brasileira, de João Fragoso e Manolo Florentino.
D6- Identifique o gênero dos textos acima (marque x)
a) humorístico b) publicitário c) informativo d) interpessoal

D3- Sobre o texto pode-se inferir que


a) a escravidão só existiu no Brasil
b) a escravidão existiu no Brasil antes de existir na África
c) a escravidão existiu na África antes de existir no Brasil
d) a escravidão existiu em muitos países, mas nunca na África.

D2- Quais eram os motivos para se escravizar alguém, na África?


D2- Por que o trafico de escravo para a América foi intenso?
D2- Qual era o propósito dos europeus quanto a mão de obra escrava?

A escravidão já era utilizada na África antes da chegada dos europeus, principalmente pela escravização de
prisioneiros de guerra de tribos rivais. O comércio de escravos para o Ocidente era em seu início feito pelas
caravanas muçulmanas que cruzavam o Saara em busca de escravos e os vendia aos europeus ou a outras regiões
islâmicas, com destaque a cidade de Ceuta. Com a expansão marítima, os europeus passaram a comercializar
escravos diretamente com os líderes tribais da África Subsaariana.
As pessoas se tornavam escravizadas na África principalmente por guerras. Outra forma de escravidão presente na
África foi a escravidão por dívida: o indivíduo endividado passava a ser escravo do credor da dívida. Sabemos que
a escravidão já existia na África antes da chegada dos europeus no continente, mas a escravidão se tornou um
negócio lucrativo tanto para os africanos que escravizavam, quanto para os europeus que traficavam escravos. A
acentuação da escravidão na África aconteceu porque as vendas de escravos para a América se tornou uma
lucrativa atividade. A escravidão foi desenvolvida como foi, justamente porque servia aos propósitos europeus de
utilizar a mão-de-obra escrava na colonização da América onde faltasse mão-de-obra indígena e também para
extrair tributos e mesmo dízimo para a Igreja, além de que servia, na África, para consolidar reinos locais, uma vez
que estes enriqueciam com o comércio com os europeus, além de reforças as estruturas sociais de diferenciação
tribal existente. Na África, os escravos não foram tantos maus tratos como no Brasil.
Fonte(s): Economia Colonial Brasileira, de João Fragoso e Manolo Florentino.
D6- Identifique o gênero dos textos acima (marque x)
a) humorístico b) publicitário c) informativo d) interpessoal

D3- Sobre o texto pode-se inferir que


e) a escravidão só existiu no Brasil
f) a escravidão existiu no Brasil antes de existir na África
g) a escravidão existiu na África antes de existir no Brasil
h) a escravidão existiu em muitos países, mas nunca na África.

D2- Quais eram os motivos para se escravizar alguém, na África?


D2- Por que o trafico de escravo para a América foi intenso?
D2- Qual era o propósito dos europeus quanto a mão de obra escrava?
Especial para a Folhinha
Estudar a vida dos povos africanos no Brasil é importante para as crianças entenderem como eles contribuíram para
a cultura brasileira. As tradições que vieram da África deram aos brasileiros um jeito particular de ser, um tipo de
beleza, religião e arte. Por mais de três séculos, príncipes e súditos foram capturados nas terras africanas para o
trabalho escravo nas plantações de cana-de-açúcar, nas minas e nos cafezais dos senhores europeus que viviam
no Brasil.
Não se sabe ao certo o número de africanos que chegaram aqui. As estimativas variam de 12 milhões a 50 milhões.
Nagô, Jeje, Mina, Benin, de origem sudanesa, Angola, Cabinda, Congo e Benguela, de origem banto, são algumas
tribos africanas que foram trazidas para o Brasil. Alguns reinos africanos foram destruídos pelo tráfico. E outros
reinos eram ricos e sábios. Exemplos são Djenne e Timbuctu, importantes centros culturais do século 16 que
ficavam na atual Líbia.
No Brasil, documentos que registravam as origens desses povos foram queimados logo após a abolição da
escravatura (1888). A idéia era apagar a história negra do país.
Religião - Orixás simbolizam a natureza
As tradições trazidas da África criaram formas diferentes de religião, como o candomblé e umbanda, a macumba
que era um ritual religioso e o xangô, cujas características variam conforme o lugar do Brasil. Os orixás são os
santos africanos. Eles são mais conhecidos pelos nomes oirubás: Ogum (deus da guerra), Oxóssi (caçador dos
montes), Oxumarê (arco-íris), Ossain (rei das folhas), Xangô (dono dos raios), Logum Edé (menino que todo velho
respeita), Oxum (deusa das águas e do amor), Iansã (deusa das tempestades), Iemanjá (mãe da água), Oxalá (pai
criador), Ifá (saber divino) e outros. Os orixás simbolizam certas forças da natureza e possuem o axé, que é o poder
de energia pura. Os iniciados nessa religião recebem a força do orixá e trazem a alegria para a comunidade.
Zumbi era guerreiro
As religiões dos povos da África conseguiram se manter graças aos quilombos. Os africanos e brasileiros
escravizados se refugiavam nas matas. Formavam quilombos, que eram agrupamentos parecidos com alguns
reinos da África. O quilombo de Palmares, em Alagoas, tinha Zumbi como líder dos guerreiros. Ele resistiu a muitos
ataques e tornou-se símbolo da liberdade. Em 20 de novembro, data da morte dele, virou o Dia da Consciência
Negra e é hoje feriado escolar.
Língua- A língua mais falada no candomblé no Brasil é o iorubá. Exemplos de palavras da língua falada no Brasil
são fé, acarajé, jabá (carne-seca) e axé. Mas há mais palavras de origem banto em português: cafuné, dengo,
calango, macaco, canjica, samba, inhaca, jiló, ginga, moleque, xodó, zangado, zum-zum-zum. Isso porque na época
da colonização os grupos eram mais numerosos no Brasil.
Moda- Nos anos 70, chegou ao Brasil o movimento black dos Estados Unidos e o cabelo black-power grande e solto
influenciou o comportamento dos brasileiros. Também nessa época, no Carnaval, os cabelos ficavam soltos ou
arrumados em lindos trançados com búzios e contas coloridas. Os blocos afro-carnavalescos cantavam a beleza
negra.
Música- Blues, rap e samba- A música dos africanos criada nos Estados Unidos ficou conhecida no mundo inteiro e
influenciou muitos gêneros musicais: blues, jazz, soul, rock, funk e rap. No Brasil foi criado o samba, inspirado nos
ritmos dos rituais religiosos. O samba foi inventado principalmente nos morros do Rio de Janeiro e na Bahia e nas
festas populares do país.
RESPONDA
D2- Por que é importante estudar a vida dos povos africanos no Brasil?
D5- Qual o sentido da expressão “Brasil com jeito de África”?
D2- Copie do texto os povos negros que eram de origem
___ bantos
___ sudaneses
D3- Por que no Brasil não encontramos documentos que registrem a origem dos povos escravizados?
D3- Por que o Brasil apresenta tanta diversidade da cultura africana?
D2- Que religiões foram deixadas de herança cultural pelos negros, no Brasil?
D5- Para a cultura negra o que significa dizer “muito axé”?
D2- Quem foi Zumbi?
D2- O que eram os quilombos?
D3- Por que se diz que as religiões dos povos da África se conseguiram martes graças aos quilombos?
D2- O que significa “cabelo black Power”?
D3- No Brasil ainda existem grupos que praticam a religião africana. Por que isso é possível?
D3- Escreva fatos que demonstrem que o branco, apesar do preconceito, usa da cultura africana e,
nestes momentos, não questiona a cor.
Na moda 
Na música 
Prova das Informações:
Procedimentos:
1- separar os alunos em grupos de 5.
2- Marcar o tema de estudo e mandar que eles estudem, (sem falar para
eles retirarem 5 informações importantes).Mandar que eles dividam a
matéria para estudarem.
3- Fazer um círculo na sala e mandar que os integrantes do grupo fiquem
pertos.
4- Pedir que eles falem oralmente 5 informações importantes que eles
retiraram dos textos estudados.
6- Proceder assim com todos os integrantes do grupo.
7- Trinta informações valem 10 pontos .
OBJETIVO: Principalmente, despertar o cooperativismo, porque se um
do grupo não estudar todo o grupo ficará prejudicado. Elevar a alto
estima do aluno e provar para ele que com o estudo ele se sairá bem nas
avaliações.
DESCRITORES:

D2. Localiza informação


D1. Identifica Tema
D3 Inferir informações implícitas em um texto.
D5 Inferir o sentido de uma palavra ou expressão.
D15- Estabelece relação entre textos

VOCÁBULOS AFRO-BRASILEIROS
 Angu- Massa de farinha de milho (fubá), de mandioca, de arroz, com água e sal, escaldada ao O
angu no início do Brasil colônia era preparado com miúdos de carne. Podia ser feito com farinha de
milho (fubá) ou farinha de mandioca,
 Batuque - Batuque é uma Religião Afro brasileira de culto aos Orixás encontrada principalmente no
estado do Rio Grande do Sul, Brasil, de onde se estendeu para os países vizinhos tais como Uruguai e
Argentina.
O batuque ( batuku ou batuk em crioulo cabo-verdiano) é um gênero musical e de dança de Cabo Verde .
 Cachimbo - O cachimbo é um instrumento para fumar composto de fornilho e piteira. Usa-se para fumar
principalmente tabaco, que sofre um processo especial para a preparação do fumo para o uso em
cachimbo.
 Quitute -Iguaria delicada; acepipe; petisco.
 Senzala-A Senzala era um grande alojamento que se destinava à moradia dos escravos dos engenhos
e das fazendas no Brasil.
 Pipoca -Pipoca é um prato feito a partir de uma variedade especial de milho, que estoura quando
aquecido, ao aquecermos os grãos de milho de maneira rápida, a umidade interna é convertida em vapor.
Num determinado ponto, a pressão estoura a casca externa, transformando a parte interna numa massa
pouco consistente de amidos e fibras, maior do que o grão original.
 Caçula - Caçula é o filho mais novo.
 Cafuné - Cafuné é um carinho feito mexendo nos cabelos com as pontas dos dedos
 Cochilar -Momento de sonolência breve!
 Macaco -O macaco, no sentido lato, é a designação comum a todas as espécies de símios ou primatas
antropoides, aplicada no Brasil, restritivamente, aos cebídeos (ou macacos do Novo Mundo) em geral.
 Bagunça - bagunça é estado de desordem.
 Fubá -O fubá é a farinha fina feita com milho moído, muito empregado na culinária.
 Dendê -O dendezeiro é uma palmeira originária da costa oriental da África (Golfo da Guiné), sendo
encontrada em povoamentos subespontâneos desde o Senegal até Angola.
 Samba -O samba é um gênero musical, de onde deriva um tipo de dança, de raízes africanas, surgido
no Brasil e tido como o ritmo nacional por excelência.
Faça um caça palavras com as palavras da
cultura africana apresentadas acima
-
Heidi Strecker*
"O português que falamos no Brasil tem muitas palavras de origem africana, você sabia? Isso acontece
porque - principalmente durante o período colonial - os negros foram trazidos da África como escravos,
para trabalhar na lavoura.
Os africanos trouxeram consigo sua religião - o candomblé - e sua cultura, que inclui as comidas, a
música, o modo de ver a vida e muitos dos seus mitos e lendas. Trouxeram ainda - é claro - as línguas e
dialetos que falavam.
Os povos bantos, que habitavam o litoral da África, falavam diversas línguas (como o quicongo, o
quimbundo e o umbundo). Muitos vocábulos que nós usamos frequentemente vieram desses idiomas.
Quer exemplos? "Bagunça", "curinga", "moleque", "dengo", "gangorra", "cachimbo", "fubá", "macaco",
"quitanda"...
Outras palavras do português falado no Brasil também têm raízes africanas. Muitas delas vêm de
diferentes povos do continente, como os jejes e os nagôs (que falavam línguas como o fon e o ioruba).
Palavras como "acarajé", "gogó", "jabá" e muitas outras passaram a fazer parte do nosso vocabulário,
foram incorporados à nossa cultura. Em geral, trata-se de nomes ligados à religião, à família, a
brincadeiras, à música e à vida cotidiana.
Dizem que a língua banta tem uma estrutura parecida com o português, devido ao uso de muitas vogais e
sílabas nasais ou abertas. Deve ser verdade, observe os sons da palavra "moleque" e de "gangorra".
Parece também que o jeito malemolente (isto é, devagar e cheio de ginga) de falar facilitou a integração
entre o banto e o português.
A verdade é que hoje a gente usa tantas palavras africanas que nem repara em sua origem. Quer ver? O
que seria do Brasil sem o "samba"? E tem mais: "cachaça", "dendê", "fuxico", "berimbau", "quitute", cuíca",
"cangaço", "quiabo", "senzala", "corcunda", "batucada", "zabumba", "bafafá" e "axé". Para quem não sabe,
"bafafá" significa confusão. E "axé" é uma saudação com votos de paz e felicidade.” *Heidi Strecker é
filósofa e educadora.
Faça um caça palavras com as palavras
da cultura africana apresentadas acima

O que estâ representado no mapa acima?


1. D3- Observando o mapa ao lado pode-se
concluir que
a)os negros africanos, quando foram libertos
foram levados de volta para a África
b) bantos e sudaneses foram as principais
etnias negras trazidas para o Brasil.
c) os negros trazidos para o Brasil eram todos
da mesma etnia
d) os africanos foram trazidos todos para o
Nordeste brasileiro.

2-D3- Que dois continentes aparecem se


relacionando no mapa ao lado?

3- D3- Que relação “comercial” está


representada no mapa ao lado?

4- D2- De acordo com o mapa, que povos


africanos foram trazidos para o Brasil?

5- D2- De acordo com o mapa, que países


africanos forneceram mão de obra escrava
para o Brasil?

6- D2- De acordo com o mapa que estados


brasileiros foram os principais a receber os
escravos traficados para o Brasil?

1. D3- Observando o mapa ao lado pode-se


concluir que
a)os negros africanos, quando foram libertos foram
levados de volta para a África
b) bantos e sudaneses foram as principais etnias
negras trazidas para o Brasil.
c) os negros trazidos para o Brasil eram todos da
mesma etnia
d) os africanos foram trazidos todos para o
Nordeste brasileiro.

2-D3- Que dois continentes aparecem se


relacionando no mapa ao lado?

3- D3- Que relação “comercial” está representada


no mapa ao lado?
4- D2- De acordo com o mapa, que povos
africanos foram trazidos para o Brasil?
5- D2- De acordo com o mapa, que países
africanos forneceram mão de obra escrava para o
Brasil?
6- D2- De acordo com o mapa que estados
brasileiros foram os principais a receber os
escravos traficados para o Brasil?

"A capoeira - reprimida pela polícia do final do D1- Qual o tema central do texto ao lado?
século passado e incluída como crime no Código D2- Quais manifestações da cultura negra
Penal de 1890 - é oficializada como modalidade aparecem no texto ao lado?
esportiva nacional em 1937. O samba passou da D3 – Em que época da historia a capoeira era
repressão à exaltação, de dança de preto a canção considerada crime?
brasileira para exportação. Nos anos 30 o samba sai D10- Por que você acha que a cultura negra
da marginalidade e ganha as ruas e passa passou a ser mais respeitada e hoje e oficialmente
oficialmente a ser parte da cultura brasileira." integrada á cultura brasileira?
(SCHWARCZ, Lilia M. "Nem preto nem branco, D2- Que instrumento musical da cultura aparece na
muito pelo contrário: cor e raça na intimidade." ln: imagem?
NOVAES, Fernando A. (org.)
D3. Sobre as formas de integração das
manifestações culturais negras no Brasil, é correto
afirmar que:
a) os elementos da cultura negra no Brasil são
incorporados à cultura nacional, perdendo grande
parte de suas características originais.
b) assim como o samba e a capoeira, o futebol é
um elemento da cultura negra, herança africana.
c) a cultura africana foi incorporadas pela cultura
brasileira em sua forma integral sendo sempre
respeitadas.
d) a cultura africana foi aceita como parte da cultura
brasileira logo após a abolição da escravidão, sem
nenhum preconceito.

O negro, na África, era encurralado pelo próprio negro; havia


tribos que capturava o inimigo para vender, um Yorubá não
considerava um Fon como seu semelhante, o considerava como
inimigo e como individuo inferior que podia ser escravizado, e
assim também acontecia entre outras tribos inimigas. O escravo
negro era uma mercadoria cara, valia muito.

D2- Coloque V ou F, de acordo com o texto acima.


( ) Os portugueses capturavam os negros na África
( ) Algumas tribos africanas capturavam o inimigo (próprio negro)
para vender
( ) Os negros não tinham valor nenhum como mercadoria
D- 3 - Os portugueses realizavam com os africanos o comércio de
escravos na forma de escambo que na maioria das vezes eram
a) trocados por pau brasil
b) trocados por cachaça e tabaco
c) trocados por animais e armas
d) trocados por índios
No interior da Casa-Grande, a ama de leite, a preta velha
(que contava estórias para a meninada) e os demais escravos
que cuidavam dos afazeres domésticos levavam uma vida
menos cruel que a de seus irmãos submetidos ao trabalho na
lavoura.
D3- A escrava que ajudava nos serviços domésticos era
chamada de
a) escrava de ganho
b) mucama
c) sinhá
d) do lar

D3- O que era a casa grande?


http://ateliedehistoria.blogspot.com
Sobre os negros
africanos escreva

D2- De onde vinham?

D2- Como chegavam


até o Brasil?

D2- Onde moravam?

D2- Onde
trabalhavam?

D2- Como eram


tratados?

D2- Quando tempo os


negros foram
escravizados no Brasil?

D3- Copie do texto a


frase que mostra que o
trabalho realizados
pelos negros no Brasil
era escravo.

D3- Qual o objetivo da


Lei Euzébio de Queiroz
de 1850?

D2- Que lei acabou


com a escravidão no
Brasil?

Quilombos eram locais de refugio dos


escravizados negros que viviam no Brasil.
Os habitantes desses locais eram conhecidos 2
como quilombolas. Os quilombolas eram os SOBRE O SELO
escravos fugidos de seus senhores no período O selo retrata, ao fundo em azul, uma panorâmica do primeiro e único parque
colonial do Brasil. Os quilombolas temático sobre a cultura negra do País - Parque Memorial Quilombo dos
representavam uma das mais importantes Palmares, localizado na Serra da Barriga, em Alagoas. À esquerda, tem-se,
formas de resistência á escravidão. em primeiro plano, a construção Muxima de Palmares (Coração de Palmares),
Localizavam-se, geralmente, em áreas em homenagem aos comandantes-em-chefe que formavam o conselho
afastadas dos centros de colonização ou em deliberativo do Quilombo. Já em segundo plano, há uma oca indígena, que
locais de difícil acesso. Embrenhados nas representa a cultura dos primeiros habitantes da Serra da Barriga. À direita,
matas virgens, os quilombolas se aparece a edificação Onjo Cruzambê (Casa do Campo Santo), espaço de
transformaram em prosperas aldeias, eles se apoio às práticas das religiões de matriz africana. Ao lado da edificação, duas
dedicavam á agricultura de subsistência e ao figuras femininas representam as práticas religiosas desse espaço sagrado. A
comércio. técnica utilizada foi pintura.
D6- Identifique o gênero textual que é comum aos textos acima (marque x)
a) humorístico b) publicitário c) informativo d) interpessoal

D2- O que eram os quilombos?


D2- Quem eram os quilombolas?
D2- O que é retratado no selo?
D2- Quais foram os primeiros habitantes da Serra da Barriga?
D20- Que assunto é comum aos dois textos?
1 2
RESPONDA
D1- Qual o tema centra do
texto1?

D2- Qual o tema central do


texto 2?

D3- Quais povos são


chamados de vermelhos e
amarelos?

D5- Qual o sentido da


expressão Consciência
Negra?

D10- Voce acha que ainda


existe preconceito racial no
Brasil? Justifique?

D20 O que os dois textos tem


em comum?

D6- Identifique o gênero dos


textos acima (marque x)
a) humorístico
b) publicitário
c) literário
d) interpessoal

1 2
RESPONDA
D1- Qual o tema centra do
texto1?

D2- Qual o tema central do


texto 2?

D3- Quais povos são


chamados de vermelhos e
amarelos?

D5- Qual o sentido da


expressão Consciência
Negra?

D10- Você acha que ainda


existe preconceito racial no
Brasil? Justifique?

D20 O que os dois textos tem


em comum?

D6- Identifique o gênero dos


textos acima (marque x)
a) humorístico
b) publicitário
c) literário
d) interpessoal
Produção de Vídeos pelos alunos:
Estimular o contato com as novas tecnologias, valorizar a responsabilidade, a
criatividade e a competência com que o aluno desenvolve o trabalho.

Temas:

• trabalho escravo

resistências à escravidão na sociedade colonial.

• . localização dos principais quilombos

• tipos de trabalho escravo desenvolvidos pelos negros na América Portuguesa.

• manifestações culturais de origem africana no Brasil.

• hibridismo cultural na América portuguesa ( religiões afro-brasileiras)

- Consciência Negra.

Procedimento:

Criar um vídeo de imagens e textos.

Apresentar uma conclusão no final do trabalho. Cada um do grupo deverá retirar


algumas palavras chave do trabalho e com essas palavras deve ser possível
produzir um pequeno texto de conclusão do trabalho.

Descritores:

D1 Identificar um tema ou o sentido global de um texto.


D2 Localizar informações explícitas em um texto.
D3 Inferir informações implícitas em um texto.
D18 Reconhecer posições distintas entre duas ou mais opiniões relativas ao
mesmo fato ou ao mesmo tema.
D20 Reconhecer diferentes formas de abordar uma informação ao comparar textos
que tratam do mesmo tema.
D12 Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.
D14 Identificar a tese de um texto.
ESCOLA:
ALUNO:
PROFESSORA:

1 11 21 31 41
2 12 22 32 42
3 13 23 33 43
4 14 24 34 44
5 15 25 35 45
6 16 26 36 46
7 17 27 37 47
8 18 28 38 48
9 19 29 39 49
10 20 30 40 50
Objetivos: Estimular a aprendizagem, valorizar o estudo e a atenção, estimular o
raciocínio rápido e autoconfiança, segurança. Despertar também o espírito de
vencedor, conquistador.

Procedimento:
1- O professor fará 50 afirmativas. (a critério)
2- Falar as afirmativas, duas vezes e o número sorteado. (não repetir mais que
duas vezes),
3-Se o aluno concordar com a afirmativa, marca no nº correspondente CC( com
certeza) se não concordar marca no mesmo nº FS (fala sério)
4- Marcar só com caneta.

Competências: resolução de problemas inéditos - analisar, deduzir, antecipar,


explicar, avaliar, generalizar, aplicar, inferir, abstrair, resolver, criticar, prognosticar,
concluir.
Complementares
BRASIL NÃO RESERVA DATAS PARA HERÓIS NEGROS
Evandro Bonfim

"Livre do açoite nas senzalas, preso na miséria da favela". O trecho anterior pertence ao samba-enredo da escola
de samba Mangueira, manifestação cultural que envolve dança, percussão, indumentária e participação popular
fundamentadas na cultura negra brasileira. A música sugere que as estruturas políticas e sociais do Brasil, do
Escravismo colonial à organização atual do Estado nacional, continuam segregando (separando) extensos setores
da população por critérios raciais.
Para começar, o calendário oficial do país sequer possui uma data comemorativa em memória à luta negra. A
institucionalização do Dia Nacional da Consciência Negra, dia 20 de novembro, como feriado nacional não
aconteceu até agora, embora faça parte dos compromissos que o governo assumiu com o movimento negro.
"Não é por acaso que o calendário nacional brasileiro não tem um único feriado em memória a um líder negro/a",
declaram os ativistas. A data de 20 de novembro foi escolhida como Dia da Consciência Negra por coincidir com o
assassinato de Zumbi, líder do maior refúgio de negros revoltados contra a escravidão do Brasil Colônia, o quilombo
dos Palmares. Somente alguns lugares do Brasil como o Rio de Janeiro festejam a data. Este marco tão significativo
é colocado em segundo plano pelo próprio governo brasileiro, que fez do mesmo 20 de novembro o "Dia Nacional
de Combate a Dengue". Diversas entidades do movimento negro cobram do Conselho Nacional de Promoção da
Igualdade Racial e do Ministério da Saúde a alteração da data central da campanha pela erradicação da doença
tropical.
Os principais objetivos do movimento negro além da valorização étnica é a legalização das terras dos quilombolas -
remanescentes de quilombos que encontram dificuldade em fazer valer esta identificação étnica - e a dificuldade na
implementação de políticas promotoras da igualdade racial, como o sistema de quotas em universidades e mesmo
para o quadro funcional de empresas.
Mesma qualificação, menor remuneração. "Embora a segregação racial esteja presente de várias formas na
sociedade brasileira, é no mercado de trabalho que se expressa com clareza a eficiência dos mecanismos
discriminatórios. Fatores aparentemente objetivos tornam-se, no mercado de trabalho, requisitos que hierarquizam
as diferenças naturais entre trabalhadores e, no caso do Brasil, colocam os negros em desvantagem em relação aos
não-negros", comenta o órgão de pesquisas sindical. As mulheres negras são as primeiras do ranking quando o
assunto é desvantagem no mercado de trabalho. Do total de 435 mil desempregados na Região Metropolitana de
Salvador (RMS), elas somam 207 mil, o que dá 45,6% do número dos sem-emprego. Aquelas que trabalham
ganham, em média, R$ 464. Já os homens não-negros têm uma remuneração média de R$ 1.368. Mesmo quando
têm o mesmo nível de escolaridade, essa distorção se repete. Homens não-negros com diploma universitário
recebem, em média, R$ 2.349. Mulheres negras na mesma condição têm um salário médio de R$ 1.219. Além
disso, 53,1% delas estão em atividades consideradas vulneráveis, como emprego doméstico, sem carteira assinada,
trabalhando por conta própria ou em atividades familiares sem remuneração
ATIVIDADES:
1- D5 De acordo com o autor o que o trecho da música (samba) "Livre do açoite nas senzalas, preso na miséria
da favela", sugere sobre a atual situação do negro no Brasil?
2- D3-- O texto faz referência a uma reivindicação do movimento negro no Brasil. Qual?
3- D2- Por que o dia 20 de novembro foi escolhido como o dia da “Consciência Negra”?
4- D2- Quais são os objetivos do movimento negro no Brasil?
5- D2- Quem são os quilombolas?
6-D2- De acordo com o texto qual é a principal situação discriminatória no mercado de trabalho para os negros?
7- D2-- Qual é a situação de discriminação quanto a mulher negra, no mercado de trabalho?
8- D1- Qual o assunto principal do texto?
9- D6- Identifique o gênero dos textos acima (marque x)
a) humorístico b) publicitário c) literário d) informativo

D20- O que a imagem acima tem em comum com o texto?


Interprete as charges sobre consciência negra.

D10- Por que você acha que a mulher D3- A que cota o personagem
negra não ficou satisfeita com a flor? acima se referia?

D10- Por que você acha que o homem D23- Que contradição é apresentada D23- Qual a ironia apresentada no
deu essa resposta? no texto acima? texto acima?

D6- Identifique o gênero dos textos acima (marque x)


a) humorístico b) publicitário c) literário d) interpessoal

9- Leia o texto abaixo


Hoje um colega de trabalho se queixava: "Um absurdo esse dia da consciência negra. Então, vou reivindicar o dia
da consciência branca!", ao que eu retruquei indignada com a falta de consciência: "Seus antepassados foram
escravizados?" No Brasil, os negros, depois de libertos foram deixados à própria sorte dentro de uma sociedade
governada por senhorzinhos brancos, sem medidas que pudessem reverter a situação imposta ao negro, sua
condição pouco se alterou nas últimas décadas. É hora de reparar esse dano e é isso que se chama
"consciência negra". O dia 20 de novembro é uma data dedicada à reflexão para mobilizar uma maior atenção
das pessoas e aglutinar toda energia dos que encampam essas lutas. O absurdo não é o Dia da Consciência
Negra. Absurdo mesmo foi a escravidão. Absurdo é a desigualdade social que vivemos hoje. Absurdo não são as
cotas para negros nas faculdades. Absurdo foi os negros terem sido escravizados por mais de trezentos anos,
servindo os brancos enquanto esses enriqueciam. Absurdo foi as negras deixarem de amamentar seus filhos para
amamentar os folhos dos brancos. Absurdo foi os negros serem vendidos como cavalos nos mercados, absurdo
foram os açoites e as torturas, absurdo era quando o filho era arrancado dos braços da mãe e vendido a outro
senhor, absurdo era se separar um negro para ser reprodutor para fazer escravos mais fortes. Absurdo foi trazer
os italianos para o Brasil com o objetivo de misturar com os negros para branquear a população. Absurdo foi a
igreja aceitar tal atrocidade. Um Absurdo!!!
D2- Qual foi a resposta da mulher quando o homem disse que era um absurdo o
dia da consciência Negra?
D5- Que sentido o texto da á expressão “ consciência negra”?
D14- Que tese é defendida no texto?
D26- Que argumentos a mulher usa para defender a sua tese?
D10- Depois de ler a opinião do autor dê a sua opinião sobre a necessidade de uma
maior consciência sobre a situação do negro no Brasil?
D1 - Qual e o tema central dos mapas mentais acima? D3 – Segundo o mapa 2, quais foram os efeitos da escravidão para
D20 – Os mapas acima tratam do mesmo assunto, mas o Brasil?
em que sentido são diferentes? D3 – Qual foi o líder do quilombo mais importante do Brasil?
D3 - Que ações dos negros foram usadas como D5- Em que sentido a palavra abolição foi usada no mapa 1?
resistências à escravidão na sociedade colonial? D3 – Quais foram as leis abolicionistas?
D3 - Onde se localizava o principal quilombo D3- O que influenciou o fim do tráfico negreiro na América Portuguesa?
D3 - Quais eram as formas de resistência dos negros, no Brasil? D3 – Qual foi a maior conquista dos negros durante o Brasil Imperial?
D3 - Como eram as condições de vida e trabalho dos D3 – Que camadas da sociedade eram favoráveis ao fim da
negros no Brasil? escravidão no Brasil?
D3- Em que atividades os negros foram usados como D3 – O que foi a lei do Ventre Livre?
mão de obra no Brasil? D3 – O que foi a lei dos sexagenários?
D3 - Que povos foram usados no trabalho escrava na D12 – Quais foram as causas das lutas pela abolição da escravidão negra
América Portuguesa. no Brasil? Cite duas consequências dessas lutas?