Você está na página 1de 25

Livro Eletrônico

Aula 04

Passo Estratégico de Contabilidade Pública p/ CLDF (Consultor Tec Leg-Administrador)


Pós-Edital

Professores: Luis Kayanoki, João Maurício


1 Introdução ................................................................................................................ 2
2 Análise Estatística ................................................................................................... 3
3 Análise das Questões .............................................................................................. 4
4 Orientações de Estudo (Checklist) e Pontos a Destacar ................................ 15
5 Questionário de Revisão somente perguntas .................................................. 19
6 Questionário de Revisão somente perguntas .................................................. 20
7 Referências Bibliográficas ................................................................................... 24

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 1


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

1 INTRODUÇÃO
Uma aula importante, com conhecimentos que devemos estar preparados para entender!

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 2


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

2 ANÁLISE ESTATÍSTICA
Encontramos 2107 questões realizadas pela FCC no assunto de AFO e contabilidade pública, com
isto temos o seguinte resultado para os assuntos que serão tratados neste relatório:

% aproximado de cobrança
Assunto em provas elaboradas pela
FCC
Contabilidade Pública: PCASP 2,89%
% cobrança
Com base na tabela acima, é possível verificar que, no contexto das provas da FCC,o assunto possui
importância alta, já que foi cobrado em 2,89% das assertivas. (61/2107).
Conclusão
Aula importante! Vamos compreender todos os pontos

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 3


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

3 ANÁLISE DAS QUESTÕES


1. (2018/DPE AM/Analista em gestão) Para o registro contábil da previsão inicial da receita
orçamentária, são utilizadas contas do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público das classes
a) 5 e 6.
b) 1 e 2.
c) 6 e 8.
d) 3 e 4.
e) 4 e 5.
É importantíssimo que vocês saibam que o PCASP está estruturado de acordo com as seguintes
naturezas das informações contábeis:
a. Natureza de Informação Orçamentária: registra, processa e evidencia os atos e os fatos
relacionados ao planejamento e à execução orçamentária.
b. Natureza de Informação Patrimonial: registra, processa e evidencia os fatos financeiros e não
financeiros relacionados com a composição do patrimônio público e suas variações qualitativas e
quantitativas.
c. Natureza de Informação de Controle: registra, processa e evidencia os atos de gestão cujos efeitos
possam produzir modificações no patrimônio da entidade do setor público, bem como aqueles com
funções específicas de controle.
E também é necessário que vocês decorem:
Classes Natureza Devedora Natureza Credora
Patrimonial 1 Ativo 2 Passivo
Patrimonial 3 Variações patrimoniais diminutivas 4 Variações patrimoniais aumentativas
Orçamentária 5 Controle de aprovação do 6 Controle de execução do
planejamento e orçamento planejamento e orçamento
Controle 7 Controle devedores 8 Controle credores
Previsão inicial da receita é um fato de natureza orçamentária, com isto devemos saber que os
lançamentos devem debitar e creditar contas que apresentem a mesma natureza da informação.
(muito importante vocês entenderem isto)
Assim, só podemos ter transação entre classes 5 e 6!
Alternativa A

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 4


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

2. (2017/TRT 11/Analista Judiciário) No Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, são contas do
Ativo:
a) Variações Monetárias e Cambiais; Bens Imóveis.
b) Variações Patrimoniais Diminutivas Pagas Antecipadamente; Softwares.
P C P D A B I
d) Propriedades para Investimentos; Resultados de Exercícios Anteriores.
e) Participações Per manentes; Descontos Financeiros Obtidos.
Não é possível decorar todas as contas do PCASP, mas podemos lembrar da definição de ativo e
classificar de acordo com a natureza, vamos analisar cada alternativa:
a) Variações monetárias pode ser VPA ou VPD; Bens imóveis é ativo
b) VPD pagas antecipadamente é um direito que a entidade possui, assim é um ativo! Softwares
também é um bem que a entidade possui, assim ativo. Gabarito!
c) Provisão é um passivo! Já depreciação acumulada é retificadora de um ativo
d) Propriedade para investimentos é ativo! Enquanto que resultado de exercícios anteriores é
Passivo
e) Participações permanentes é ativo! Enquanto que descontos obtidos é VPA
Alternativa B

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 5


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

3. (2017/ARTESP/Especialista em regulação) O Plano de Contas Aplicado ao Setor Público PCASP


é dividido em classes, sendo as contas contábeis classificadas segundo a natureza das informações
que evidenciam em:
a) Patrimonial: Ativo e Passivo.
Resultado: Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações Patrimoniais Aumentativas.
Orçamentária: Controles da Aprovação do Planejamento e Orçamento, Controles da Execução do
Planejamento e Orçamento, Controles Devedores e Controles Credores.
b) Patrimonial: Ativo e Passivo.
Resultado: Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações Patrimoniais Aumentativas.
Orçamentária: Receitas Orçamentárias e Despesas Orçamentárias.
Controle: Controles da Aprovação do Planejamento e Orçamento, Controles da Execução do
Planejamento e Orçamento,
Controles Devedores e Controles Credores.
c) Patrimonial: Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido.
Resultado: Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações Patrimoniais Aumentativas.
Orçamentária: Receitas Orçamentárias e Despesas Orçamentárias. Controle: Controles da
Aprovação do Planejamento e Orçamento, Controles da Execução do Planejamento e
Orçamento, Controles Devedores e Controles Credores.
d) Patrimonial: Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido, Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações
Patrimoniais Aumentativas.
Orçamentária: Controles da Aprovação do Planejamento e Orçamento e Controles da Execução
do Planejamento e Orçamento.
Controle: Controles Devedores e Controles Credores.
e) Patrimonial: Ativo, Passivo, Variações Patrimoniais Diminutivas e Variações Patrimoniais
Aumentativas.
Orçamentária: Controles da Aprovação do Planejamento e Orçamento e Controles da Execução
do Planejamento e Orçamento.
Controle: Controles Devedores e Controles Credores.

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 6


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

Acredito que vocês já verificaram a importância de saber sobre este assunto né? E já tem base o
suficiente para responder a esta questão! Mais uma vez para não esquecerem:
Classes Natureza Devedora Natureza Credora
Patrimonial 1 Ativo 2 Passivo
Patrimonial 3 Variações patrimoniais diminutivas 4 Variações patrimoniais aumentativas
Orçamentária 5 Controle de aprovação do 6 Controle de execução do
planejamento e orçamento planejamento e orçamento
Controle 7 Controle devedores 8 Controle credores
Alternativa E

4. (2017/TST/Analista judiciário) Determinada entidade pública apresentou em 31/12/2016 o valor


total de R$ 905.000,00 registrado na conta contábil 4.5.1.1.2.03.00. Assim, o código de tal conta
contábil indica que o saldo desta
a) foi excluído nos demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social (OFSS)
do mesmo ente, sendo que tal conta pertence à classe da natureza de informação orçamentária do
Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
b) foi excluído nos demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social (OFSS)
do mesmo ente, sendo que tal conta pertence à classe da natureza de informação patrimonial do
Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
c) foi excluído nos demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social (OFSS)
do mesmo ente, sendo que tal conta pertence à classe da natureza de informação de resultado do
Plano de Contas Aplicado ao Setor Público.
d) não foi excluído nos demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social
(OFSS), sendo que tal conta pertence à classe da natureza de informação patrimonial do Plano de
Contas Aplicado ao Setor Público.
e) não foi excluído nos demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social
(OFSS), sendo que tal conta pertence à classe da natureza de informação de resultado do Plano de
Contas Aplicado ao Setor Público.
Outra importante informação que devemos memorizar, e eu acredito em futuras cobranças sobre o
item. Vamos verificar o que o MCASP nos ensina:

A de governo, com a
adequada elaboração das DCASP e do BSPN, foi criado no PCASP um mecanismo para a segregação
dos valores das transações que serão incluídas ou excluídas na consolidação. Este mecanismo
consiste na utilização do 5º nível (Subtítulo) das classes 1, 2, 3 e 4 do PCASP (contas de natureza
patrimonial) para identificar os saldos recíprocos, da seguinte forma

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 7


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

5o nível (subtítulo) consolidação


x.x.x.x.1.xx.xx Consolidação Compreende os saldos que não serão excluídos nos
demonstrativos consolidados do orçamento fiscal e da
seguridade social (OFSS).
x.x.x.x.2.xx.xx INTRA OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos
demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da
Seguridade Social (OFSS) do mesmo ente.
x.x.x.x.3.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos
UNIÃO demonstrativos consolidados do Orçamento Fiscal e da
Seguridade Social (OFSS) de entes públicos distintos,
resultantes das transações entre o ente e a União
x.x.x.x.4.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos
ESTADO nos demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes
públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um estado
x.x.x.x.5.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos
MUNICÍPIO demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes
públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um município
Percebam a sequencia: Não mesmo União Estado e Município. O dígito 1 é o único que NÃO será
excluído! 2 a 5 serão todos excluídos! Sendo 2 mesmo ente / 3 Ente e união / 4 Ente e Estado
/ 5 Ente e município
Tentem gravar isto! É importante para vocês acertarem questões chaves!!
O
Lembram dos números de 1 a 8 das respectivas classes, ele é o número que inicia as contas
contábeis, como temos o dígito 4 começando, sabemos que é da natureza patrimonial!
Alternativa B

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 8


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

5. (2016/CREMESP/Analista Gestão Financeira e contábil)


Execução da Administração Financeira e Execução da Dívida Ativa são
a) subgrupos do grupo de contas Controles da Execução do Planejamento e Orçamento.
b) classes do grupo de contas Variação Patrimonial Aumentativa.
c) grupos da classe de contas Controles Credores.
d) classes do grupo de contas Controles Devedores.
e) grupos da classe de contas Passivo e Patrimônio Líquido.
Precisamos saber a estrutura da conta contábil, eu guardo pelo Mnemônico CGTI, lembrando que
GTI.
Classe
Grupo Subgrupo
Título Subtítulo
Item Subitem
x.x.x.x.x.xx.xx

O detalhamento segue a classe, o grupo e o sub-grupo das contas na tabela a seguir, mas seria
importante memorizar classe e grupo.

PCASP

1 Ativo 2 Passivo
Ativo Circulante Passivo circulante
Ativo não circulante Passivo não circulante

3 VPD 4 VPA
Pessoal e encargos Impostos, taxas, contribuições de melhoria
Benefícios previdenciários e assistenciais Contribuições
Uso de bens Exploração e venda de bens
VPD financeiras VPA financeiras
Transferências e delegações concedidas Transferências e delegações recebidas
Desvalorização e perdas de ativos Valorização e ganhos com ativos
Tributárias Outras VPAS
Custo das mercadorias vendidas
Outras VPDS

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 9


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

5 Controle de aprovação do planejamento e 6 Controles de execução do planejamento e


orçamento orçamento
Planejamento aprovado Execução do planejamento
Orçamento aprovado Execução do orçamento
Inscrição em restos a pagar Execução dos restos a pagar

7 Controle de devedores 8 Controle de credores


Atos potenciais Execução dos atos potenciais
Administração financeira Execução da Administração financeira
Dívida ativa Execução da Dívida ativa
Riscos fiscais ==4533==

Execução dos Riscos fiscais


Consórcios públicos Execução dos Consórcios públicos
Custos Apuração de Custos
Outros controles Outros controles

Percebe-se que execução pode pertencer a classe 6 ou 8, a classe 6 tem relação com orçamento!
Enquanto que Execução da Administração Financeira e Execução da Dívida Ativa são grupos da classe
8 Controle de Credores
Alternativa C

6. (2016/CREMESP/Analista Gestão Financeira e contábil)


Uma obrigação contratual que pode vir a afetar o patrimônio de um Conselho Regional de Medicina
deve ser registrada em contas de informação de natureza
a) orçamentária, pois corresponde ao estágio de empenho da despesa.
b) patrimonial, pois é um ato potencial ativo.
c) de controle, pois é um ato potencial ativo.
d) de controle, pois é um ato potencial passivo.
e) orçamentária, pois é um ato potencial passivo.
Não podemos esquecer os conceitos das naturezas. A natureza de Informação de Controle: registra,
processa e evidencia os atos de gestão cujos efeitos possam produzir modificações no patrimônio
da entidade do setor público, bem como aqueles com funções específicas de controle.
Devido a situação ser uma obrigação, considera-se um ato potencial passivo (pois pode reduzir o
patrimônio)
Alternativa D

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 10


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

7. (2016/CREMESP/Analista Gestão Financeira e contábil)


As contas das classes 3 e 4, do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, são utilizadas para a
apuração
a) do Resultado Orçamentário.
b) do Resultado Financeiro.
c) do Resultado Patrimonial.
d) da Liquidez Corrente.
e) do Superávit financeiro.
A diferença entre as classes 3 (VPD) e 4 (VPA), utilizamos para encontrar o resultado patrimonial!
Ainda não vimos este assunto, mas tal informação encontramos na demonstração das variações
patrimoniais.
Já saibam que resultado patrimonial não encontra no balanço patrimonial, mas sim na DVP
Alternativa C

8. (2016/ARSETE/Contador)
Atenção: Para responder a questão, considere as seguintes informações:
No mês de abril de 2015, o Prefeito da Capital autorizou a contratação da empresa Limpa Rápido
Ltda., com vigência de 12 meses, a contar de 01 de maio de 2015 a 30 de abril de 2016, para executar
os serviços de coleta de lixo, pelo valor mensal de R$ 100.000,00, na região leste do município.
A partir de 01 de novembro de 2015, o valor mensal dos serviços contratados foi reajustado em
10%.
Do total da despesa empenhada (empenhos emitidos) para o exercício de 2015, foi cancelado no
próprio exercício, empenho no valor de R$ 15.000,00 referente aos serviços de coleta de lixo não
realizados no mês de julho de 2015.
Pela emissão do empenho (despesa empenhada), sob a ótica do Plano de Contas Aplicado ao Setor
Público, no subsistema de informações orçamentárias, o registro contábil será realizado mediante

a) crédito disponível e crédito empenhado a liquidar.


b) despesa empenhada e despesa a realizar.
c) crédito utilizado e crédito empenhado a liquidar.
d) despesas correntes e despesas a pagar.
e) despesa a realizar e crédito empenhado a pagar.
Um lançamento bem tradicional na contabilidade pública que é importante que vocês saibam é a
emissão do empenho, na natureza orçamentária temos:
D 6.2.2.1.1.xx.xx Crédito Disponível

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 11


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

C 6.2.2.1.3.01.xx Crédito Empenhado a Liquidar


É importante saber este lançamento, é humanamente impossível decorar todos os lançamentos,
mas há os lançamentos típicos que devemos saber! E este é um deles
Portanto alternativa A.

9. (2016/PGM TERESINA/Contador) Determinado município, no mês de junho de 2016, arrecadou


receitas de impostos no valor de R$ 3.850.000,00. Segundo a contabilidade aplicada ao setor público, o
recebimento de impostos é contabilizado no subsistema de informações
a) patrimonial, orçamentário e compensação (controle).
b) orçamentário, financeiro e variações patrimoniais.
c) ativo, passivo e patrimônio líquido.
d) balanço financeiro, patrimonial e anexo de metas fiscais.
e) orçamentário, financeiro e patrimonial.
Questão que podemos tirar uma dúvida que pode surgir. Só podemos realizar transações dentro de uma
mesma classe! Mas, nada impede que uma transação pertença a mais de uma classe!
Como este exemplo, temos que a receita de impostos é contabilizado nos três sistemas com as seguintes
transações:
Natureza da informação: patrimonial
D 1.1.1.1.1.xx.xx Caixa e Equivalentes de Caixa em Moeda Nacional (F)
C 1.1.2.2.x.xx.xx Créditos Tributários a Receber (P)
Natureza da informação: orçamentária
D 6.2.1.1.x.xx.xx Receita a Realizar
C 6.2.1.2.x.xx.xx Receita Realizada
Natureza da informação: controle
D 7.2.1.1.x.xx.xx Controle da Disponibilidade de Recursos
C 8.2.1.1.1.xx.xx Disponibilidade por Destinação de Recursos (DDR)
Alternativa A

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 12


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

10. (2016/TRF 3/Analista Judiciário) Na Lei Orçamentária Anual, para o exercício de 2016, do município
de Terra dos Anjos do Sudeste foi aprovada a previsão de arrecadação de receitas de IPTU no valor de
R$ 16.457.500,00. Considerando o fato gerador do IPTU no início de janeiro de 2016 o município
contabilizou a variação patrimonial antes de sua arrecadação. O reconhecimento da variação
patrimonial obedece ao princípio de contabilidade e seu registro será realizado no subsistema de
informação contábil, respectivamente,
a) competência e patrimonial.
b) anualidade e patrimonial.
c) competência e orçamentário.
d) misto e patrimonial.
e) competência e receitas tributárias.
O regime patrimonial utiliza o princípio da competência como base e como sabemos utilizamos o
subsistema patrimonial para registro das VPA!
Alternativa A

11. (2016/ALMS/Contador) No Balanço Patrimonial, os ativos e passivos são segregados em


circulante e não circulante. De acordo com a codificação das contas contábeis relacionadas no Plano
C A “ P P “ A e
E “ P
a) circulante e no passivo não circulante.
b) não circulante e no passivo circulante.
c) circulante e no passivo circulante.
d) não circulante e no passivo não circulante.
e) imobilizado e no passivo não circulante.
Os ativos e os passivos devem ser registrados em ordem decrescente de conversibilidade e
exigibilidade. Assim, as contas com item x.1 (são circulante) e as contas x.2 (é classificado em não
circulante).
Enquanto que o primeiro número já sabemos que 1.x (ativo) e 2.x (passivo), com isto concluímos
que 1.1 é ativo circulante e 2.2 é passivo não circulante
Alternativa A

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 13


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

12. (2016/TRF 3/Analista Judiciário) No Balanço Patrimonial do exercício de 2015, da Autarquia


Hospitalar Federal do Sudeste, o valor total do ativo é de R$ 880.760.000. Desse montante, 25%
referem-se ao Ativo Circulante. Segundo o Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, NÃO se
classifica no Ativo Circulante, a conta identificada pelo código:
D A T
A C P
C T R
C E C M N
E F C
Com a base que vimos na questão anterior, percebemos que a alternativa C está errada, pois crédito
tributário a receber pertence ao ativo não circulante (1.2), poderia pertencer ao ativo circulante
também esta conta, se tivesse (1.1)
Alternativa C

13. (2015/CNMP/Analista) O Nível do Plano de Contas da União utilizado para segregar os valores
das transações que serão incluídas ou excluídas na consolidação das contas públicas dos três níveis
de governo é o
a) 4º nível.
b) 5º nível.
c) 3º nível.
d) 6º nível.
e) 2º nível.
Lembrem-se que o 5º nível do detalhamento das contas contábeis é utilizado para a consolidação
das contas públicas! Não mesmo União Estados e M
Alternativa B

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 14


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

4 ORIENTAÇÕES DE ESTUDO
Principais OBJETIVOS do PCASP?
PADRONIZAÇÃO elaboração e de acordo com as necessidades dos usuários
CONSOLIDAÇÃO das contas públicas
CONVERGÊNCIA aos padrões internacionais

Órgão para competência e manutenção do PCASP é STN!!

Alcance Já vimos acima, obrigatório para todos os entes, exceto estatais independentes que é
facultativa a adoção

Estrutura:
A metodologia utilizada para a estruturação do PCASP foi a segregação das contas contábeis em
grandes grupos de acordo com as características dos atos e fatos nelas registrados. Essa metodologia
permite o registro dos dados contábeis de forma organizada e facilita a análise das informações de
acordo com sua natureza.
O PCASP está estruturado de acordo com as seguintes naturezas das informações contábeis:
a. Natureza de Informação Orçamentária: registra, processa e evidencia os atos e os fatos
relacionados ao planejamento e à execução orçamentária.
b. Natureza de Informação Patrimonial: registra, processa e evidencia os fatos financeiros e não
financeiros relacionados com a composição do patrimônio público e suas variações qualitativas e
quantitativas.
c. Natureza de Informação de Controle: registra, processa e evidencia os atos de gestão cujos efeitos
possam produzir modificações no patrimônio da entidade do setor público, bem como aqueles com

Há 8 classes conforme já vimos acima:

C N D N C
P A P
P V V
O C C

C C C

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 15


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

Lembrando galera que as transações só podem ocorrer na mesma classe!!


Estrutura da conta contábil
Falei do Mnemônico CGTI GTI
Classe
Grupo Subgrupo
Título Subtítulo
Item Subitem
x.x.x.x.x.xx.xx

O detalhamento segue a classe, o grupo e o sub-grupo das contas na tabela a seguir, mas seria
importante memorizar classe e grupo.
PCA“P
A P
A C P
A P
VPD VPA
P I
B C
U E
VPD VPA
T T
D V
T O VPA“
C
O VPD“
C C

P E
O E
I E
C C
A E
A E A
D E D
R E R
C E C
C A C
O O

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 16


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

Detalhamento da conta contábil


Atenção para o 5º nível:
Segundo o MCASP, a fim de possibilitar a consolidação das contas públicas nos diversos níveis de
governo, com a adequada elaboração das DCASP e do BSPN, foi criado no PCASP um mecanismo
para a segregação dos valores das transações que serão incluídas ou excluídas na consolidação. Este
mecanismo consiste na utilização do 5º nível (Subtítulo) das classes 1, 2, 3 e 4 do PCASP (contas de
natureza patrimonial) para identificar os saldos recíprocos, da seguinte forma:

C C

OF““
INTRA OF““ C
O F “ “ OF““

INTER OF““ C
UNIÃO O F “ “ OF““

U
INTER OF““ C
E“TADO O F “ “ OF““

INTER OF““ C
MUNICÍPIO O F “ “ OF““

Tentem guardar a sequencia: Não mesmo União Estado e Município. O dígito 1 é o único que NÃO
será excluído! 2 a 5 serão todos excluídos! Sendo 2 mesmo ente / 3 Ente e união / 4 Ente e
Estado / 5 Ente e município

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 17


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

Lançamentos contábeis importantes:

Registro da previsão da receita


Natureza da informação: orçamentária
D 5.2.1.1.x.xx.xx Previsão Inicial da Receita
C 6.2.1.1.x.xx.xx Receita a Realizar

Arrecadação da receita
Natureza da informação: orçamentária
D 6.2.1.1.x.xx.xx Receita a Realizar
C 6.2.1.2.x.xx.xx Receita Realizada
Natureza da informação: controle
D 7.2.1.1.x.xx.xx Controle da Disponibilidade de Recursos

C 8.2.1.1.1.xx.xx Disponibilidade por Destinação de Recursos (DDR)

Fixação da despesa
Natureza da informação: orçamentária

D 5.2.2.1.1.xx.xx Dotação Inicial


C 6.2.2.1.1.xx.xx Crédito Disponível

Empenho de despesa

Natureza da informação: orçamentária


D 6.2.2.1.1.xx.xx Crédito Disponível
C 6.2.2.1.3.01.xx Crédito Empenhado a Liquidar

Não tem como decorar todos os lançamentos contábeis, coloquei aqui o que eu considero os
principais!

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 18


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

5 QUESTIONÁRIO DE REVISÃO ELABORADO POR MIM (SOMENTE


PERGUNTA)

1) É correto afirmar que o plano de contas aplicado ao setor público foi criado com intuito de
padronizar os registros contábeis e para permitir consolidar as contas públicas
2) É correto afirmar que as naturezas das informações contábeis são: orçamentária, financeira,
patrimonial e controle.
3) Uma transação contábil que envolva uma VPD, que possui natureza devedora, pode
livremente ter uma contrapartida no item controle credores, que tem natureza credora,
respeitando o princípio basilar da contabilidade: Método das partidas dobradas, que nos
ensina que para cada débito deve haver um crédito correspondente.
4) A execução dos consórcios públicos, de natureza devedora, pertence a natureza que registra,
processa e evidencia os atos de gestão 4 cujos efeitos possam produzir modificações no
patrimônio da entidade do setor público, bem como aqueles com funções específicas de
controle
5) Sabe-se que o 5º nível do detalhamento das contas contábeis é utilizado para a consolidação
das contas públicas. É sabido também que quando o número que consta neste nível for 4:
Compreende os saldos que serão excluídos nos demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um estado

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 19


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

6 QUESTIONÁRIO: PERGUNTAS COM RESPOSTAS


1) É correto afirmar que o plano de contas aplicado ao setor público foi criado com intuito de
padronizar os registros contábeis e para permitir consolidar as contas públicas
Verdadeiro, este são dois objetivos do plano de contas aplicado ao setor público, conforme
enumera o MCASP

2) É correto afirmar que as naturezas das informações contábeis são: orçamentária, financeira,
patrimonial e controle.
Falso, há apenas três naturezas das informações contábeis: orçamentária, patrimonial e
controle. Não há natureza financeira.

3) Uma transação contábil que envolva 5uma VPD, que possui natureza devedora, pode
livremente ter uma contrapartida no item controle credores, que tem natureza credora,
respeitando o princípio basilar da contabilidade: Método das partidas dobradas, que nos
ensina que para cada débito deve haver um crédito correspondente.
Galera, Galera!! Na contabilidade pública só podemos ter transações na mesma natureza da
informação. VPF correspondente a natureza patrimonial enquanto que Controle credores
corresponde à natureza de controle. Fixe bem a tabela abaixo
Classes Natureza Devedora Natureza Credora

Patrimonial 1 Ativo 2 Passivo

Patrimonial 3 Variações patrimoniais 4 Variações patrimoniais


diminutivas aumentativas

Orçamentária 5 Controle de aprovação 6 Controle de execução


do planejamento e do planejamento e
orçamento orçamento

Controle 7 Controle devedores 8 Controle credores

Item, falso

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 20


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

4) A execução dos consórcios públicos, de natureza devedora, pertence a natureza que registra,
processa e evidencia os atos de gestão cujos efeitos possam produzir modificações no
patrimônio da entidade do setor público, bem como aqueles com funções específicas de
controle

A execução dos consórcios públicos, de natureza devedora, pertence a natureza que registra,
processa e evidencia os atos de gestão cujos efeitos possam produzir modificações no
patrimônio da entidade do setor público, bem como aqueles com funções específicas de
controle
I I
PCASP

1 Ativo 2 Passivo
Ativo Circulante Passivo circulante
3 Passivo não circulante
Ativo não circulante

3 VPD 4 VPA
Pessoal e encargos Impostos, taxas, contribuições de
Benefícios previdenciários e assistenciais melhoria
Uso de bens Contribuições
VPD financeiras Exploração e venda de bens
Transferências e delegações concedidas VPA financeiras
Desvalorização e perdas de ativos Transferências e delegações recebidas
Tributárias Valorização e ganhos com ativos
Custo das mercadorias vendidas Outras VPAS
Outras VPDS

5 Controle de aprovação do 6 Controles de execução do


planejamento e orçamento planejamento e orçamento
Planejamento aprovado Execução do planejamento
Orçamento aprovado Execução do orçamento
Inscrição em restos a pagar Execução dos restos a pagar

7 Controle de devedores 8 Controle de credores


Atos potenciais Execução dos atos potenciais
Administração financeira Execução da Administração financeira
Dívida ativa Execução da Dívida ativa
Riscos fiscais Execução dos Riscos fiscais
Consórcios públicos Execução dos Consórcios públicos
Custos Apuração de Custos
Outros controles Outros controles

Fiquem atentos!! Cada palavra!


Item falso!

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 21


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

5) Sabe-se que o 5º nível do detalhamento das contas contábeis é utilizado para a consolidação
das contas públicas. É sabido também que quando o número que consta neste nível for 4:
Compreende os saldos que serão excluídos nos demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um estado
Bom, agora está correta a assertiva, rs. Lembrar do quadro abaixo:
5o nível (subtítulo) consolidação

x.x.x.x.1.xx.xx Consolidação Compreende os saldos que não serão excluídos


nos demonstrativos consolidados do
orçamento fiscal e da seguridade social (OFSS).

x.x.x.x.2.xx.xx INTRA OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos


demonstrativos consolidados do Orçamento
3
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) do mesmo
ente.

x.x.x.x.3.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos


UNIÃO demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes
públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e a União

x.x.x.x.4.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos


ESTADO demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes
públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um estado

x.x.x.x.5.xx.xx INTER OFSS Compreende os saldos que serão excluídos nos


MUNICÍPIO demonstrativos consolidados do Orçamento
Fiscal e da Seguridade Social (OFSS) de entes
públicos distintos, resultantes das transações
entre o ente e um município

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 22


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

Aula muito importante para a prova de vocês!

Se você pode sonhar, você pode fazer!

Luís Kayanoki
luiskayanoki@gmail.com

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 23


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br
Prof. Luis Kayanoki e João Maurício
Aula 04

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Possati, Gilmar. Analista Planejamento e orçamento. Estratégia Concursos.
MCASP, 7ª edição
Lei 4320

Contabilidade pública Passo estratégico CLDF 24


Administrador 24
www.estrategiaconcursos.com.br

Você também pode gostar