Você está na página 1de 8

Prof.

Sabrina Moraes
Aula 14 – Presencial

LINGUAGEM FORMAL E INFORMAL

A linguagem é a forma que usamos para nos comunicar uns com os


outros. Temos a linguagem oral, escrita e visual, por exemplo, mas todas estas
seguem padrões adotados pela sociedade que diferem entre si dependendo da
situação ou do ambiente em que o indivíduo se encontra. Atualmente, numa
época de modernidade líquida onde as coisas são passageiras e rápidas, é
bastante comum que façamos uso da linguagem para acompanhar este ritmo.

Por exemplo, quando conversamos com pessoas vindas de lugares


diferentes, com outros costumes e outros vícios de linguagem, tendemos a
absorver certas expressões e até mesmo gírias que acabam tornando-se
comum em nosso cotidiano.

Entre amigos e alguns familiares, é perfeitamente normal que façamos


uso destas gírias, falando de forma mais desleixada e, saindo da parte da
oralidade, quando conversamos com alguém pelo celular ou computador,
através de mensagens de texto, nossa forma de linguagem continua a mesma,
mas fazemos usos de abreviações que não constam na nossa língua e até
inventamos algumas palavras. Este tipo de linguagem é chamada de informal.

Já a linguagem formal é aquela que utilizamos em situações que


requerem seriedade, é o tipo de linguagem requerida em exames que trazem
uma parte de redação, como alguns concursos públicos e principalmente o
temido vestibular. Ela também é utilizada na oralidade quando temos que lidar
com alguém mais velho ou de um cargo superior, por exemplo, não se atendo
somente à escrita. Imagine você prestes a fazer um discurso para um auditório
lotado, todos prestando atenção em cada palavra que tem a dizer naquele
momento. Neste tipo de situação, fica claro que a linguagem formal deve ser
utilizada.

Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 1
Prof. Sabrina Moraes
Saiba diferenciar a linguagem formal da informal

Conhecer estes dois tipos de linguagem é essencial para que possamos


ter boa desenvoltura no meio profissional ou acadêmico. Lembre-se que saber
se expressar bem é essencial para o sucesso. Veja abaixo um exemplo e
algumas diferenças nítidas entre a linguagem formal e a informal.

• “Caramba! Tô perdido, não sei como chegar no hotel.” – Este trecho está
escrito na linguagem informal, visto que faz uso de gírias cotidianas,
como “caramba”, e de expressões utilizadas oralmente com bastante
frequência, como o “tô”. “Chegar no hotel” também encontra-se escrito
de maneira informal, o trecho é uma transcrição fiel da fala.
• “Estou perdido, não sei como chegar ao hotel.” – Desta vez o mesmo
trecho, sem a gíria, está escrito de maneira formal. Observe o uso da
palavra “Estou” e não “tô”, abreviada e informal, como no trecho anterior
e a preposição “ao” em “Não sei como chegar ao hotel” está empregada
corretamente em lugar do “no” do trecho anterior.
• “E aí, como é que cê anda?” – Nesta frase há o uso da expressão “cê”
que dá ideia de “você” o que caracteriza a linguagem informal.
• “Como é que você está?” – Neste caso já vemos o uso da linguagem
formal sem que o “você” seja substituído por uma expressão
ou abreviação mais informal.

O português não é uma das línguas mais fáceis, contudo, torna-se


prazeroso estudar sobre o nosso idioma quando temos peculiaridades tão
interessantes quanto a linguagem formal e informal. Aprender nunca é demais
e na nossa língua não faltam tópicos a serem estudados e desmistificados.

Lembre-se que não se trata de uma questão de certo ou errado, mas sim de
adequar a fala e/ou a escrita à circunstância social.

Características da linguagem formal:

Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 2
Prof. Sabrina Moraes
• Utilização rigorosa das normas gramaticais (norma culta);
• Pronúncia clara e correta das palavras;
• Utilização de vocabulário rico e diversificado;
• Registro cuidado, prestigiado, complexo e erudito.

Situações de uso da linguagem formal:

• Em discursos públicos ou políticos;


• Em salas de aula, conferências, palestras, seminários,@;
• Em exames e concursos públicos;
• Em reuniões de trabalho e entrevista de emprego;
• Em documentos oficiais, cartas, requerimentos,@;
• @

Público-alvo da linguagem formal:

• Superiores hierárquicos;
• Autoridades religiosas, oficiais, políticas,@;
• Público alargado;
• Público desconhecido;
• @

Características da linguagem informal:

• Despreocupação relativamente ao uso de normas gramaticais;


• Utilização de vocabulário simples, expressões populares e
coloquialismos;
• Utilização de gírias, palavrões, palavras inventadas, onomatopeias,
gestos,@;
• Uso de palavras abreviadas ou contraídas: cê, pra, tá,@;
• Sujeita a variações regionais, culturais e sociais;
• Registro espontâneo e pouco prestigiado, por vezes incorreto e
desleixado.
Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 3
Prof. Sabrina Moraes
Situações de uso da linguagem informal:

• Conversas cotidianas;
• Mensagens de celular;
• Chat na Internet;
• @

Público-alvo da linguagem informal:

• Familiares;
• Amigos;
• @

EXERCÍCIOS

1. Observe a imagem abaixo e responda as perguntas a seguir:

a) Qual tipo de linguagem o personagem da imagem acima usou para se


expressar: linguagem culta ou coloquial? ______________________________
b) Observando bem a imagem, diga pelo menos dois fatores que contribuem
para que o personagem fale dessa forma?
Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 4
Prof. Sabrina Moraes
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
c) Esse jeito como o personagem falou dar para o ouvinte/leitor
compreender?
_______________________________________________________________
d) Essa linguagem usada por ele é considerada “correta” ou “errada”? Por
que?
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
e) Reescreva essa fala do personagem seguindo a norma culta da
linguagem.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

2- Leia a música a seguir e faça o que se pede:

Tenho visto tanto coisa nesse mundo de


meu Deus
Coisas que prum cearense não existe
explicação Qualquer pinguinho de chuva
fazer uma inundação
Moça se vestir de cobra e dizer que é
distração
Vocês cá da capitá me adiscurpe essa

Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 5
Prof. Sabrina Moraes
expressão
No Ceará não tem disso não...
Tem disso não, tem disso não...
(Luiz Gonzaga)

a) Que linguagem foi usada para escrever essa música?


_________________
b) Essa linguagem atrapalhou no entendimento da música? ______________
c) Se essa música fosse escrita/cantada seguindo à risca a norma culta da
língua, continuaria com a mesma beleza melódica? ______________________
d) Retire desta música palavras e expressões da linguagem coloquial.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

3- Que tipo de linguagem (culta ou coloquial) podemos ou devemos usar nas


seguintes situações:
a) Falando em público sobre política.
b) Numa pequena mensagem de celular para um amigo próximo.
c) Numa pequena mensagem de celular para o seu professor de português.
d) Numa carta de reclamação para a presidente Dilma.
e) Numa conversa na praça entre amigos.
f) Um debate numa conferência nacional sobre meio ambiente.
g) Um bilhete para irmã explicando que você foi à padaria comprar pão.
h) Um bilhete para a diretora da sua escola explicando o porquê da sua falta de
hoje.
i) Uma redação solicitada pelo professor de português.

4- Leia o texto retirado do Orkut de um adolescente e responda as perguntas:


“E aí, moral! Tu vai p/ ksa do Paulin estudar hj?
Se for, chama o kbça tbm q ele disse q keria ir.
Vlw, muleq! Jo@o”
Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 6
Prof. Sabrina Moraes

a) A linguagem deste texto é considerada culta ou coloquial?


_______________
b) Por que o autor desta mensagem escreveu para o colega usando essa
escrita?
_________________________________________________________

c) Essa escrita pode ser usada nos trabalhos escolares? Por que?
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
d) Essa escrita atrapalhou o seu entendimento do texto?
_______________________________________________________________
e) Reescreva essa mesma mensagem usando a norma culta da língua.
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

REFERÊNCIAS

SILVA, Débora. O que é linguagem formal e informal. Disponível em:


<http://www.estudopratico.com.br/o-que-e-linguagem-formal-e-informal/>.
Acesso em: abril/2017.

___________. Linguagem formal e informal: quando e como usá-la.


Disponível em: <http://www.wizard.com.br/blog/aprender-ingles/linguagem-
formal-e-informal-quando-e-como-usa-las/>. Acesso em: abril/2017.

Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 7
Prof. Sabrina Moraes
___________. Linguagem formal e informal. Disponível em:
<https://www.normaculta.com.br/linguagem-formal-e-informal/>. Acesso em:
abril/2017.

CABRAL, Natália. Atividades sobre linguagem formal e informal. Disponível


em: <http://profnatcabral.blogspot.com.br/2015/08/atividades-sobre-linguagem-
formal-e.html>. Acesso em: abril/2017.

Av. Higienópolis, 769 – Sobre Loja – Centro – Londrina – PR. – CEP: 86.020-080
Fones: 43. 3354 – 2334 / 3039 – 2234
site: www.seja-ead.com.br
Pagina: 8