Você está na página 1de 9

Teste de avaliação 1 2020-2021

Biologia e Geologia 11.º ano

Grupo I
Texto 1
O desenvolvimento tecnológico e o avanço dos conhecimentos científicos têm permitido colaborações entre
áreas da atividade humana aparentemente “distantes”. Uma das mais recentes colaborações envolve a
utilização de material genético para reconstruir documentos escritos há mais de 2000 anos. Os pergaminhos do
Mar Morto são um importante conjunto de mais de 25 000 fragmentos de cerca de 1000 manuscritos
relacionados com a Bíblia hebraica, encontrados em escavações arqueológicas em meados do século XX. Mas
há duas importantes questões em aberto: a que pergaminho pertence cada fragmento e qual a origem de cada
pergaminho?
Os pergaminhos têm origem animal o que levou a que, para a sua análise genética, fossem inicialmente
recolhidas amostras, de dimensões muito reduzidas; posteriormente, foi usada a técnica de PCR: Reação em
cadeia da polimerase, para obtenção de cópias do material genético, o que possibilitou a análise de 26
fragmentos. Os resultados mostram que cerca de 92% desses fragmentos são de pele de ovelha (Ovis aries) e os
restantes são de couro de um bovino domesticado (Bos taurus).
Os investigadores envolvidos ressalvam que estas técnicas não permitirão desvendar todos os mistérios em
torno destes documentos, destacando o número de amostras analisadas e a contaminação pela manipulação
dos pergaminhos durante milhares de anos, entre outras dificuldades na sua análise genética.

Texto 2
PCR (Polymerase Chain Reaction) é uma técnica in vitro, desenvolvida nos anos 1980 por Kary Mullis, que se
baseia no processo natural de replicação do material genético nas células. Após seleção da sequência a copiar,
são adicionados primers, sequências curtas de nucleótidos (figura 1). Ciclos de aquecimento e arrefecimento
das cadeias permitem a formação de novas moléculas, por ação da Taq polimerase (figura 2). A PCR é utilizada
de forma rotineira para obter grandes quantidades de cópias de determinada sequência genética, que podem
então ser utilizadas para diagnósticos médicos ou na resolução de crimes.

Figura 1- Representação da reação em cadeia da Figura 2- Ciclo de reações em PCR.


polimerase (PCR).
Baseado em https://pt.khanacademy.org/, www.cell.com e https://edition.cnn.com/ (consultados em setembro de 2020)
1
Nas questões de 1. a 7., selecione a opção que completa corretamente as afirmações.

1. Sobre o material genético, é correto afirmar que


(A) é exclusivo de células eucarióticas animais.
(B) contém a informação necessária para a formação de um novo ser, mas apenas em seres multicelulares.
(C) é uma molécula inorgânica formada por nucleótidos de adenina, citosina, guanina, timina e uracilo.
(D) é o suporte físico da informação essencial à formação de qualquer ser vivo.

2. A análise dos fragmentos dos pergaminhos


(A) é um exemplo de colaboração entre a engenharia genética e a paleontologia.
(B) permitiu reconstituir todos os pergaminhos que se pensa que existam.
(C) implicou a replicação, em laboratório, de moléculas de cadeia dupla.
(D) incluiu material genético obtido de células com nucleoide.

3. Os resultados obtidos indicam que


(A) todos os fragmentos têm a mesma origem animal.
(B) 2 fragmentos pertencem à espécie Bos taurus.
(C) a técnica de PCR permite a obtenção de amostras contendo apenas o material a analisar.
(D) as amostras analisadas foram sujeitas a contaminação por DNA dos investigadores.

4. Uma molécula de DNA distingue-se de uma molécula de RNA pelo facto de a primeira apresentar
(A) duas cadeias dispostas em hélice. (C) uma pentose ligada ao grupo fosfato.
(B) bases púricas. (D) bases pirimídicas.

5. A técnica de PCR baseia-se na replicação do DNA nas células, sendo que este processo
(A) ocorre por ação dos ribossomas, concentrados no retículo endoplasmático rugoso.
(B) pressupõe que cada cadeia serve de molde a uma nova cadeia.
(C) se distingue do primeiro pela presença de enzimas.
(D) constitui a primeira etapa da síntese proteica.

6. O emparelhamento dos nucleóticos de duas cadeias faz-se de forma direcional e não-aleatória.


O esquema que representa a formação das novas cadeias de DNA é:

(A) (B)

ACGATAGCAT ACGATAGCAT
3’ 5’ 5’ 3’
5’ 3’ 5’TGCTATCGTA 3’
TGCTATCGTA CCTAGTACCG CCTAGTACCG
3’ 5’ 3’ 5’
5’ 3’ 3’ 5’
GGATCATGGC GGATCATGGC

(C) (D)

ACGAUAGCAU 3’ ACGAUAGCAU
5’ 3’ 5’
3’ 5’ 5’ 3’
UGCUAUCGUA CCUAGUACCG UGCUAUCGUA3’
5’ 3’ CCUAGUACCG5’
3’ 5’ 5’ 3’
GGAUCAUGGC GGAUCAUGGC

2
7. A formação de novas moléculas de DNA por PCR é virtualmente infinita.
Sendo n = número do ciclo e assumindo que não há fatores limitantes, a amplificação de DNA pode ser
representada por
(A) n + 2. (C) n2.
(B) 2n. (D) 2n.

8. Faça a correspondência correta entre as afirmações da coluna A e as estruturas da coluna B.


Coluna A Coluna B
(A) Intervêm na formação do fuso acromático na profase. (1) Genoma
(B) DNA associado a histonas. (2) Código genético
(C) Informação genética característica de um indivíduo. (3) Centrómeros
(4) Cromatina
(5) Cromossomas

9. Ordene as expressões identificadas pelas letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência de etapas


relacionadas com a amplificação de DNA por PCR.
A. Separação das cadeias da molécula de DNA por aquecimento.
B. Seleção da sequência de DNA a replicar.
C. Formação de moléculas em dupla hélice por adição de nucleótidos.
D. Adição de primers, nucleótidos livres e polimerases.
E. Arrefecimento para ligação das moléculas que assinalam locais de início de síntese.

10. A Taq polimerase é uma enzima estável ao calor.


Relacione esta característica da polimerase com a eficácia do processo de PCR.

Grupo II

As neoplasias malignas, ou os cancros, são a segunda causa de morte em Portugal, só ultrapassadas pelas
doenças cardiovasculares: 19,3% e 25% das mortes em Portugal em 1994 e 2017, respetivamente, foram
causadas por cancro, segundo a base de dados PORDATA. A figura 1 mostra os dados para alguns países
europeus.
Existem cerca de 70 genes associados a cancros por mutações nas células germinativas (precursoras de
gâmetas) e mais de 300 associados a mutações somáticas. De forma geral, os cancros desenvolvem-se por
mutações em duas classes de genes: proto-oncogenes e genes supressores de tumores.
Os proto-oncogenes codificam, geralmente, proteínas com funções importantes na divisão celular, na
inibição da diferenciação celular e no bloqueio da apoptose1. Estes genes estão normalmente inativos nas
células que não se encontram em divisão. As mutações em proto-oncogenes originam oncogenes (onkos = tumor
ou massa), responsáveis por uma sobre-expressão dessas proteínas, conduzindo ao fenótipo2 típico de células
cancerosas: aumento da divisão celular, reduzida diferenciação celular e inibição da apoptose.
A atividade dos proto-oncogenes é importante durante a embriogénese devido ao seu papel na estimulação
do crescimento e na proliferação das células. Os proto-oncogenes são geralmente “desligados” quando o
processo de desenvolvimento que regulam fica concluído.

3
Os cancros hereditários (como alguns tipos de cancro da mama) são muito raros: cerca de 95% dos cancros
são considerados esporádicos, e resultam de mutações nas células somáticas por ação de fatores ambientais.

Figura 1- Óbitos por neoplasias malignas (% do total) em países europeus (valor(es) do(s) ano(s) de 1994 e 2017).

1
apoptose – morte celular programada.
2
fenótipo- conjunto de características observáveis numa célula, num indivíduo ou numa população.

Baseado em www.nature.com, www.britannica.com e www.pordata.pt (consultados em setembro 2020)

Nas questões de 1. a 6., selecione a opção que completa corretamente as afirmações.

1. Os cancros resultam, geralmente, de


(A) defeitos transmitidos de pais para filhos, nas células sexuais.
(B) mutações em genes que regulam o ciclo celular.
(C) alterações genéticas em células não-sexuais.
(D) mutações em oncogenes.

2. A transcrição dos genes associados ao aparecimento de cancro


(A) origina proteínas que levam a um aumento da divisão e morte celulares.
(B) envolve a formação de moléculas de RNA por ação da enzima RNA-polimerase.
(C) ocorre ao nível do citoplasma, com formação de pré-mRNA.
(D) baseia-se na leitura de tripletos de mRNA.

3. Uma desregulação do ciclo celular que resulte em cancro pode ter origem
(A) na duplicação da quantidade de moléculas de DNA por célula, nas células-filhas.
(B) numa alteração em proto-oncogenes que codificam diferentes enzimas.
(C) na replicação do DNA e dos componentes celulares.
(D) na descondensação do material genético, originando a cromatina.

4
4. No ser humano, podem ocorrer mutações cromossómicas _________, resultando, por exemplo, num
cariótipo 2n = 46 + 1. Outro tipo de mutações, designadas _________, levam à perda de genes.
(A) estruturais (...) numéricas (C) numéricas (...) estruturais
(B) numéricas (...) somáticas (D) estruturais (...) na linha germinativa

5. De acordo com os dados fornecidos relativamente às mortes por cancro em países da Europa,
(A) é incorreto afirmar que entre 1994 e 2017, em Portugal, diminuiu a percentagem.
(B) não é possível afirmar que aumentou o número de óbitos por cancro em Portugal.
(C) a Irlanda foi o país em que a percentagem de óbitos mais aumentou entre 1994 e 2017.
(D) em alguns países não é possível analisar a variação da percentagem de óbitos entre 1994 e 2017.

6. Durante o desenvolvimento embrionário, as primeiras células resultantes da divisão do zigoto são


(A) totipotentes, indiferenciadas, com um grau de diferenciação celular muito reduzido.
(B) multipotentes, que poderão diferenciar-se em qualquer tecido do organismo.
(C) pluripotentes, indiferenciadas, que podem originar um organismo completo.
(D) estaminais adultas, que apresentam um elevado potencial de diferenciação.

7. Preveja o que acontece caso a atividade dos proto-oncogenes se mantenha intensa e/ou um proto-
oncogene seja reativado após o processo de desenvolvimento que regula ficar concluído.

8. Indique um fator ambiental que poderá potenciar mutações em células somáticas, levando ao
desenvolvimento de uma neoplasia maligna.

9. No início do século XX, o cientista Peyton Rous estudava a transmissão de tumores em galinhas: obteve
fragmentos de tumores de galinhas doentes, triturou-os e filtrou-os, utilizando para isso uma malha com
dimensão inferior à da mais pequena bactéria. Ao inocular estes extratos sem células em galinhas saudáveis,
verificou que ocorria o desenvolvimento de cancro.

9.1. Indique a hipótese que Rous pretendia testar com o procedimento descrito.

9.2. Explique em que medida o investigador poderá ter concluído que a transmissão do cancro teria ocorrido
por ação de vírus.

Grupo III

As plantas utilizam informação relacionada com a distribuição espacial da luz no ambiente. Alguns
investigadores defendem que esta capacidade sensorial poderá permitir às plantas reconhecer as plantas
vizinhas e realizar os movimentos adaptativos com os vários órgãos.
Mas será correto afirmar que as plantas possuem o sentido de visão? Em 1905, o investigador Gottlieb
Haberlandt sugeriu o conceito de “ocelos1 de plantas”: as células da camada mais superficial da epiderme de
muitas folhas assemelham-se a lentes convexas capazes de “encaminhar” a luz para células sub-epidérmicas
fotossensíveis. Vários cientistas, entre os quais Charles e Francis Darwin, apoiaram esta ideia no final do século
XIX, mas, desde então, não tem recebido grande atenção da comunidade científica.

5
Alguns dados suportam esta hipótese, nomeadamente o facto de as células das camadas mais superficiais não
possuírem, por regra (à exceção das células-guarda da epiderme foliar), cloroplastos ativos, que poderiam
interferir com as características da “lente” do tecido epidérmico. Outra descoberta relevante foi a de uma
cianobactéria, Synechocystis sp., que possui fotorrecetores que medem a intensidade luminosa e avaliam cores,
o que controla os movimentos destes seres. Esta espécie pode obter matéria por heterotrofia em condições de
obscuridade, mas é essencialmente autotrófica.
Descobertas recentes fortalecem a proposta de Haberlandt:
- a espécie Boquilla trifoliolata é uma planta trepadora com capacidade para alterar o aspeto das folhas de
acordo com a planta hospedeira, mimetizando na perfeição características como cor, forma e tamanho;
- as plântulas2 de Arabidopsis thaliana distinguem as formas dos organismos de plantas vizinhas utilizando
fotorrecetores.
Por outro lado, as raízes não crescem na completa escuridão, pois a luz penetra alguns milímetros no solo,
afetando o crescimento e estrutura do sistema radicular. Em A. thaliana, são expressos diferentes
fotorrecetores, de acordo com a zona do ápice (figura 2).
1
ocelo - olho pequeno e primitivo.
2
plântula - planta jovem, no início da germinação.

Figura 1 – Esquema do tecido foliar. Os pontos vermelhos representam moléculas sensíveis à luz.

6
Figura 2- Ocelos no ápice da raiz incluem células da epiderme semelhantes a lentes e células subepidérmicas que
expressam o fotorrecetor phot1, distribuído de forma não-aleatória.

Baseado em Balusǩa, F., Mancuso, S. (2016) Vision in Plants via Plant-Specific Ocelli?, Trends in plant science, Cell Press

Nas questões de 1. a 7., selecione a opção que completa corretamente as afirmações.

1. De acordo com os dados, as células fotossensíveis nas plantas


(A) são exclusivas das folhas.
(B) localizam-se nas camadas celulares mais superficiais.
(C) expressam genes que permitem absorver radiação de todos os comprimentos de onda de luz visível.
(D) condicionam os movimentos e as adaptações de órgãos como as folhas e as raízes.

2. O que distingue células de Synechocystis sp. de células de B. trifoliolata é o facto


(A) das primeiras não possuírem organelos membranares, como os cloroplastos.
(B) das segundas serem fotossintéticas.
(C) de, nas primeiras, ocorrer processamento do pré-mRNA.
(D) de, nas segundas, a síntese proteica envolver ribossomas.

3. O movimento das células de Synechocystis sp. é possível devido à


(A) transferência de energia de compostos orgânicos para moléculas de ATP.
(B) existência de estruturas de locomoção, como flagelos, exclusivos das cianobactérias.
(C) existência de correntes, uma vez que as bactérias não possuem locomoção autónoma.
(D) síntese de compostos orgânicos no ciclo de Krebs.

4. As plantas possuem alguns mecanismos que lhes permitem regular a perda de água ao nível das folhas.
Geralmente, a camada mais superficial de células está coberta por uma substância, a _______ que _______
a dessecação da planta.
(A) cutícula (...) inibe (C) cutícula (...) promove
(B) cutina (...) promove (D) cutina (...) inibe

7
5. O modelo mais aceite para explicar o movimento da seiva xilémica nas plantas mais altas não defende
(A) a criação de uma diferença de potencial de água entre as folhas e as raízes, promovida pela transpiração.
(B) o estabelecimento de ligações por pontes de hidrogénio entre as moléculas de água.
(C) a ascensão da seiva por acumulação de iões na raiz, que promove a entrada de água do solo por osmose
e cria uma pressão ao nível da raiz.
(D) que a um aumento da transpiração foliar se segue um aumento da absorção radicular.

6. Nas células das raízes de A. thaliana será de esperar verificar


(A) a transcrição do gene phot1, que resulta na biossíntese de fotorrecetores sensíveis à zona correspondente
ao azul no espetro da luz visível.
(B) crescimento por reação à gravidade mas ausência de reação à luz.
(C) a ocorrência de reações catabólicas que resultam na formação de cadeias peptídicas.
(D) a presença, em grande quantidade, de organelos contendo clorofila, o que permite a deteção e a
absorção de luz.

7. As células _________ das raízes de A. thaliana funcionarão como lente, fazendo _________ a luz.
(A) da epiderme (...) convergir (C) da epiderme (...) divergir
(B) do córtex (...) convergir (D) do córtex (...) divergir

8. Complete o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço.


Transcreva para a folha de respostas cada uma das letras, seguida do número que corresponde à opção
selecionada. A cada letra corresponde um só número.

Na figura 1, a letra ____a)_____ representa o mesófilo, cujas células se caracterizam pela grande
quantidade de ____b)_____ que absorvem a radiação solar. As trocas gasosas realizam-se através de
____c)_____ que, durante o dia se encontram, geralmente, ____d)_____ por ____e)_____ de água por
osmose.

a) b) c)
1. A 1. ribossomas 1. estomas
2. superfícies
2. B 2. mitocôndrias
respiratórias
3. pigmentos 3. movimentos
3. C
fotossintéticos ventilatórios
d) e)
1. fechados 1. entrada
2. abertos 2. saída
3. secos 3. evaporação

9. Synechocystis sp. e B. trifoliolata partilham algumas características: por exemplo, ambos possuem células
fotossensíveis que foram selecionadas ao longo de milhões de anos de evolução.
Indique que vantagem adaptativa poderá conferir a cada um dos organismos referidos a capacidade de
detetar e interpretar a luz do ambiente.

8
10. A Arabidopsis thaliana é um modelo de estudo muito comum e o seu genoma foi o primeiro de uma
espécie de plantas a ser sequenciado: possui 5 cromossomas, 26 000 genes e “apenas” 125 milhões de pares de
bases.
Compare a divisão mitótica em células de A. thaliana e em células humanas.