Você está na página 1de 14

O ENGANO ESPIRITUAL NA ERA SECULAR

Vivamos nesse presente século sóbria, e justa e piamente. (Tito


2:12)

Sobriedade, eis a virtude essencial numa que está caindo num


jogo de mentiras e engano de alto nível espiritual. Horatius
Bonar escreveu: “A falta de sensibilidade para ver a diferença
entre a verdade e o erro é uma das características malignas do
protestantismo moderno” A guerra do momento é ideológica,
todas as guerras foram de alguma forma incitadas por
ideologias, a projeção hoje é de uma mentira universal, é um
envolvimento globalista inclui os reinos deste mundo com
influencia demoníaca de alto nível de engano espiritual (Veja
Mateus 4;1 a 8 com Efésios 6:10 a 18 Apocalipse 12;9 e 20:2 e I
João 5:19 com I João 4:1 a 6 e I Timóteo 4:1), nossa sociedade
está completamente infestada de “vãos enganadores” (Tito
1:10) vivemos numa era que pode ser chamada era pós-
verdade, de iniqüidade multiplicada (Mateus 24:12) Você

1
amado leitor sendo ou não cristão, está dentro dessa luta. Mais
do que nunca, nosso tempo pode agora ser chamado de
presente século mau (Gálatas 1:4) e é caracterizada por uma
multidão incontável de falsos profetas, falsos doutores, lideres
religiosos, filósofos, políticos e cientistas que enganam e são
enganados “Mas os homens maus e enganadores vão de mau a
pior enganando e sendo enganados” (I Timóteo 3:13) porque
acima de tudo tem um falso deus que cega o entendimento das
pessoas, a ação do diabo é obscurecer o fluxo da luz da
pregação bíblica do evangelho cristocentrico (II coríntios 4:4) A
sobriedade é a base do discernimento espiritual, a palavra
grega “Sophronos” indica uma pessoa de mente saudável, de
visão equilibrada, dentro da realidade, sem sofrer alterações
por efeitos tóxicos ou influências espirituais nocivas
provenientes de falsas teologias e heresias ou de influencias
demoníacas. Paul Benson afirmou: Satanás ganha enorme
controle sobre a humanidade através do medo, do caos e da
confusão” Arthur Pink alertou: “Cristo tem um evangelho,
Satanás também tem um evangelho. O evangelho do diabo é
uma imitação tão próxima ao verdadeiro, que multidões de não
salvos são enganadas por ele”. A questão primeira é que jamais
devemos crer em qualquer que professe falar pelo Espírito
Santo mas negligencia o estudo das Escrituras e não conhece as
doutrinas fundamentais da fé cristã. O homem piedoso que tem
discernimento enxerga as coisas pela visão natural e espiritual,
ver entender e perceber são às bases do discernimento bíblico
e espiritual. A percepção espiritual é uma virtude, um dom
fundamental, imprescindível para os nossos dias, o mundo é
um campo minado cheio de alternativas ao cristianismo bíblico.
Nunca a verdade tem sido tão imitada quanto em nossa era. O
mundo tem produzido um numero considerável de falsos

2
profetas e falsas religiões que usam de terminologias cristãs
para enganar os espiritualmente cegos. Agora é a hora em que
se intensifica a luta contra os príncipes das trevas do presente
século (Efésios 6:12) Quando o diabo quer dar um golpe fatal
contra pessoas que possuem crenças intelectuais voltadas para
meias verdades, na região da sombra e da morte espiritual a
esfera propícia para o engano em profundidade, o pai da
mentira usa a imitação.(João 8:44 com II Corintios 11:14) Para
enganar os que não tem sobriedade ele usa sinais e prodígios
de mentiras, inventa falsas igrejas, promove emoções místicas
muito bem elaboradas com falsas iluminações e experiências de
revelações com forte teor de propagação e influencia mundana.
O diabo explora o campo cognitivo do homem, cujas inclinações
são para a idolatria e superstições, há no homem essa
disposição e interesse ao sobrenatural, eis porque o ocultismo
e o espiritualismo nessas ultimas décadas cresceu tanto. A
miopia espiritual é um problema grave e generalizado em
nossos dias, os cegos espirituais adoram fogo estranho
acreditando ser brilho celestial. Por trás de um mundo que se
seculariza há um espaço vazio que os espíritos enganadores
usam para seduzir a humanidade. O diabo não se interessa em
convencer os incrédulos sobre sua existência, ele tem a
eternidade toda para convencê-los do fato quando suas vitimas
não tiverem mais chances de se converterem a Cristo. É hora de
pensarmos em vivermos em sobriedade, alerta total na visão
com discernimento, Paul Benson alertou: “parece que muitos
perderam o poder de pensar por si mesmos ou se envolverem
na pratica vital do raciocínio critico. Cresce cada vez mais a
evidencia que um espírito de confusão tem controlado a
sociedade e também grande parte da igreja. Vejo isso como um
verdadeiro sinal de que estamos no fim dos tempos” A

3
sobriedade é aquela virtude de discernir o que é certo e o que é
errado com a mínima possibilidade erro, o discernimento
espiritual avançado nos capacita a evitar até mesmo a
aparência do mal, e não somente o mal em si mesmo.
“Abstende-vos de toda a aparência do mal” (I Tessalonicenses
5:22) O homem de Deus que vive nos últimos dias, deve ser
sóbrio. Um cristão cuidadoso estará disposto a seguir todos os
conselhos de Deus com relação ao discernimento espiritual,
pois ele sabe que o dia que estamos vivendo são dias perigosos
e trabalhosos (II Timóteo 3:1). O profeta Isaias advertiu:
“Porque os guias deste povo são enganadores e os que por eles
são guiados são destruídos” (Isaias 9:16). Devemos vigiar de
forma a compreender que o engano diabólico opera dentro da
igreja (Apocalipse 2:20) e fora dela (Apocalipse 20;8) A
sobriedade é a virtude venerável do homem vigilante. O vigia é
aquele que está atento quando todos a sua volta estão
dormindo. O mundo pode ficar debaixo do silêncio da profunda
sonolência espiritual, o sono da morte espiritual anestesia o
mundo, mas o cristão está atento, sóbrio, vigilante, anda com
prudência e isso é sobriedade. Da mesma forma que o vigia
ficava em seu lugar de atividade, a torre anexa ao muro de uma
cidade da antiguidade, percebendo todos os movimentos a
volta da cidade, tal era sua percepção que tudo o que saia do
padrão dos movimentos normais, poderia ser visto como um
sinal potencial de inimigos em movimento contra a cidade,
assim o homem sóbrio em nossos dias é capaz de discernir os
movimentos espirituais que não procedem do Espírito Santo.
Devemos perceber os sinais dos perigos das atividades dos
falsos profetas e espíritos enganadores que atuam a nossa
volta. “E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a
todos”(Mateus 24:39) Ora as escrituras nos falam sobre o modo

4
como devemos viver nesse mundo: em sobriedade: “E já está
próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios vigiai
em oração”(I Pedro 4:7) “Sede sóbrios, vigiai; porque o diabo, o
vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão,
buscando a quem possa tragar” (I Pedro 5:8). A percepção
espiritual é a norma para a vida do remanescente, o cristão
bíblico deve ser sóbrio e vigiar porque o fim de todas as coisas é
chegado, deve vigiar porque o deus deste século que cega o
entendimento dos incrédulos também seduz os que crêem em
Deus (Tiago 2:19) mas estão vivendo uma vida descuidada,
morna e longe da piedade e da justiça de Cristo. Não devemos
apenas ter nome de cristão, devemos viver a vida de Cristo,
pois se alguém está em Cristo é nova criatura (II Coríntios
5:17) Essa nova criatura tem um relacionamento intimo e uma
comunhão permanente com o Senhor “Pelo qual fostes
chamados para a comunhão com seu Filho” (I Coríntios 1:9) e a
comunhão com outros cristãos bíblicos (I João 1:7) O que você
percebe a sua volta? Não consegue mais enxergar aqueles
pecados porque o prazer da carne cega o entendimento
espiritual? Não consegue mais enxergar falsos profetas e falsos
doutores porque se tornou relativista nas coisas concernentes
ao evangelho e aos ensinos das Escrituras com respeito a sã
doutrina e a ortodoxia bíblica? Hoje em dia vivemos aquele
momento de crise espiritual horrível de tal modo que a mente
das pessoas se deterioram e ficam cauterizadas de modo que se
tornam insensíveis. “Porque virá tempo que não suportarão a
sã doutrina; mas tendo coceira nos ouvidos, amontoarão para
si doutores conforme as suas próprias concupiscências” (II
Timóteo 4:3) Elas argumentam que estão na graça salvadora,
mas não enxergam que Cristo nos salvou de nossos pecados, e
um cristão sóbrio sabe distinguir de fato o que agrada e o que

5
não agrada a Deus. “Desviarão os ouvidos da verdade voltando-
se as fabulas (II Timoteo 4:4) A experiência da vida espiritual é
antes de tudo uma compreensão pratica de Cristo nos libertou
do castigo e do poder do pecado e pela ação do Espírito de
Santificação, nos libertou da presença e do poder do pecado.
Por outro lado, almas de mente cauterizadas se deleitam nas
coisas erradas ou ficam passivas diante daqueles pecados que
biblicamente são reprovados, o homem sóbrio enxerga isso, ele
tem percepção e discernimento. Está no seu posto espiritual de
vigia, qualquer movimento na esfera espiritual que parece vir
do inimigo, o coloca em estado de alerta, o Espírito Santo nos
conduz a toda a verdade e nosso coração estará pronto para
perceber quando algo errado está acontecendo. Ele ouve o
bramido das ondas da apostasia e o diabo bramando, ouve o
doce canto do encanto dos falsos profetas, pois eles vêm com
vestes tão bem elaboradas, a aparência de cordeiros, a sedução
usa roupas coloridas, palavras suaves saem da boca dos falsos
doutores, muitas vezes as piores heresias de perdição são
empacotadas com um versículo bíblico fora do contexto bíblico
e se não há uma percepção para ir além das aparências, o
homem intoxicado mentalmente não percebe a natureza do
lobo por trás da fantasia, o veneno espiritual por trás de uma
imagem atrativa e cativante, e podemos ir muito mais além, a
melhor fantasia do diabo é seu disfarce de anjo de luz assim
como empresta suas artimanhas para seus falsos profetas, tudo
parece tão lindo e sedutor, anjos de luz e ministros de justiça,
um palco “impecável” aos olhos daqueles que estão
intoxicados, que estão com o coração completamente
obscurecido, que não são sóbrios, incapacitados de perceber a
realidade da verdadeira natureza por trás do engano que os
seduz e então são levados pela sedução do pecado e do falso

6
evangelho. Oh meu irmão! Dias difíceis esses que estamos
vivendo, percebe você as implicações da falta de sobriedade?

Não há algo que seja tão importante para nossos dias do que
este assunto solene que tem sido negligenciado nos púlpitos
modernos, a falta de sobriedade é apenas um estado
de obscuridade em que se encontra uma mente não cativa á
Cristo e que não vem pensando de forma bíblica. É claro, que
agora no momento que escrevo este discurso, a percepção
espiritual já nos faz perceber que o modo como apresento a
necessidade da sobriedade vai colocar cada alma piedosa numa
situação extremamente difícil porque vai ter que defender
verdades que incomodam a maioria das pessoas que estão na
cristandade e também será de certa forma uma grande ofensa
para os mundanos. Esta cada vez mais difícil viver em um
mundo relativista, esta cada vez mais perigoso para os cristãos
viverem num mundo onde insiste em dizer que é normal algo
que a bíblia considera como um grande pecado. Que
implicações teremos quando começamos a defender doutrinas
e ensinos que a cristandade emergente e pós-moderna expõem
e que são contrarias aos ensinos doas Escrituras?. Há uma falta
de sobriedade que é o efeito de uma embriaguez espiritual e
não física (Isaías 29:9) quando estudamos Apocalipse 17 e 18
vimos que a grande Babilônia mística promove esse tipo de
embriaguez e intoxicação espiritual para enganar todo mundo,
e parte da cristandade apostata também, os povos sorvem
desse cálice de abominações, as poções mágicas das religiões
emergentes são feitas a base desses elementos que
desmontam a razão necessária, põe a nossa mente em ponto
morta, incitam a esvaziar a nossa mente, destroem a nossa
capacidade de raciocinar biblicamente, de modo que

7
obscurecem a mente de tal maneira, pois as trevas espirituais
no coração é a condição necessária para o diabo montar o seu
palco de engano sedutor. “Muitos enganadores entraram no
mundo” (II João 1:7) “O espírito que agora opera nos filhos da
desobediência” (Efesios 2:2) Seu campo de ação é ao derredor,
muito próximo, de sorte que nossa proteção é o sangue
imaculado que o Cordeiro de Deus derramou na cruz, na Sua
obra totalmente eficiente e perfeita que realizou no Calvário,
esse sangue lava a nossa alma é a marca de nossa redenção, os
umbrais de nossa consciência devem estar tingidos desse
sangue puro e protetor, o sangue da Nova Aliança. O sangue de
Cristo “E eles o venceram pelo Sangue do Cordeiro e pela
palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a
morte” (Apocalipse 12:11) O testemunho consiste em amar a
Cristo e não a nós mesmos, consiste em Viver para agradar a
Deus e não aos homens, em proclamar a Vinda de Cristo, ainda
que o mundo despreze essa mensagem, devemos bradar que só
Cristo salva ainda que o mundo proteste contra essa questão
particular e exclusiva de abordar a esperança eterna dos
homens. “portanto estai vos apercebidos” (Lucas 12:46)
Chegará um tempo que o sóbrio perceberá o movimento do
pecado contra ele, aquela percepção espiritual que o capacita a
enxergar todo embaraço e o pecado que tão de perto nos
rodeia (Hebreus 12:1) Ele será sábio, terá discernimento, tomou
as devidas precauções.”Ninguém caia no mesmo exemplo de
desobediência”(Hebreus 4:11) A percepção de ver por trás dos
gibeonitas disfarçados, um inimigo a espreita, de ver em
profundidade, como os irmãos da igreja de Éfeso que
percebiam que homens com aparência de piedade que se
apresentavam como apóstolos, eram obreiros fraudulentos. É
na capacidade de enxergar a realidade como ela é que nos

8
capacita a viver prudentemente. “Portanto vede
prudentemente como andais, não como néscios, mas como
sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus” (Efésios
5;15 e 16) A sobriedade e o discernimento para ver por trás da
pompa delicias, prazeres e encantos da Babilônia, a feitiçaria e
os encantamentos diabólicos. Devemos olhar para Cristo, autor
e consumador da fé, pois a luz que dele emana nos
dá revelação, a luz da glória do evangelho deve estar
acesa dentro do nosso coração como as lâmpadas deviam estar
acesas dentro do tabernáculo, a luz das Escrituras devem
permanecer acesas em nossas decisões e ações, pois por elas
enxergamos a natureza das coisas tal como elas de fato são.
Deve as Escrituras ser lâmpada para nossos pés e luz para o
nosso caminho (Salmos 119:105) As Escrituras afirmam que o
homem espiritual discerne bem todas as coisas (I Coríntios
2:15) Mas o espiritual está alem do natural humano, todo o
homem natural anda segundo o curso deste mundo, segundo o
príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos
filhos da desobediência (Efésios 2:2) e não há campo neutro
quando se trata desse assunto, quem não tem o Espírito de
Cristo, esse tal não é dele (Romanos 8:9). Max Young, Pastor
da Igreja Bíblica do Patrimônio (EUA) advertiu: Um espírito
demoníaco que induz a atividade religiosa favorita está fazendo
as pessoas se sentirem espirituais e isso ocorre pela
incompreensão da Palavra de Deus”Nenhum espaço do
universo está em neutralidade, muito menos dentro do coração
de cada homem, de certa forma tudo o que não está debaixo da
soberania divina está debaixo da influência satânica. Agora veja
o amado leitor sendo cristão ou não, precisa rever a sua vida,
pois a piedade e a justiça e a sobriedade são quesitos
necessários para a experiência da verdadeira espiritualidade

9
bíblica, e na condição dessa tripla virtude que revelamos a
nossa condição espiritual e se de fato estamos aguardando a
bem aventurada esperança da vinda Triunfal em glória e poder
do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, amemos pois todas
esses fatos por obra e verdade, de outro modo nosso coração
ficará sobrecarregado e como os homens daquela antiga
civilização, quando Enoque o sétimo depois de Adão (Judas
1:14) andava em sobriedade, piedade e justiça, os demais
impenitentes que não creram em suas profecias e nem
deram crédito ao pregoeiro da justiça,(I Pedro 2:5) padeceram
na destruição e ruína eterna, aguardam tais almas o dia do
juízo, quando serão lançadas no lago de fogo (Apocalipse 21:8)
e porque pereceram na ruína eterna? “E não o
perceberam...”(Mateus 24:39) e porque não o perceberam?
Porque não eram sóbrios...

Conclusão: Nossa sociedade está cheia de reducionismo,


emocionalismo, pragmatismo e relativismo, todos inimigos do
discernimento espiritual, pois o condicionamento ideológico
cultural obstrui a visão espiritual, devemos pois inclinar o nosso
coração ao entendimento. (Provérbios 2:2) “Não sejais meninos
no entendimento” (I Coríntios 14:20) James Gibbens afirmou:
“como tudo aquilo que é valioso, a verdade também é
falsificada” Cada cristão ter sua mente aberta para a Palavra de
Deus (Lucas 24:45) pois é através do conhecimento exato das
Escrituras que adquirimos discernimento e sobriedade
(Hebreus 4:12) “Os prudentes serão coroados de
conhecimento” (Provérbios 14:18) Precisamos cultivar um zelo
santo com conhecimento teológico e doutrinário adequado
“Não é bom ter zelo sem conhecimento” (Provérbios 19:2) uma

10
vez que as Escrituras nos tornam aptos para o discernimento,
significa que estaremos certos em sermos sóbrios. Em Hebreus
4:12 o discernimento foi traduzido do grego “kritikos’ e denota
alguém que tem possibilidade de julgar adequadamente uma
situação. A verdadeira sabedoria consiste em manter a luz do
discernimento acesa dentro do coração enquanto as trevas do
engano prevalecem no mundo. Cliff Boll ensinou: “Temos que
conhecer o conselho completo das Escrituras, conhecer a Deus,
seu propósito e natureza santa, para não sermos vulneráveis ao
espírito do engano que está aumentando em nosso mundo” e
Watchman Nee advertiu: “Caso o cristão negligencie o ensino
das Escrituras, deixando de vigiar e orar, mesmo que confie no
motivo puro, de não querer ser enganado, ele ainda assim vai
ser enganado”. De fato enquanto que os redimidos possuem o
espírito de Cristo (Romanos 8:9) o mundo possui o espírito do
erro (I João 4:1 a 6 com 5:19) e muitas vezes o espírito do erro
opera de modo a imitar as coisas verdadeiras, devemos atentar
pois o Espírito de Cristo nos leva cada vez mais para as
verdades fundamentais e objetivas da do Evangelho enquanto
que o espírito do erro conduz o homem para crenças
relativizadas e ambíguas.

Pr Clavio J. Jacinto

Contatos com o autor:

(48) 999947392

11
Publicações Biblicas Bereianas é um ministério da Comunhão
Biblica Bereiana. Uma assembléia local e independente de
confissão Batista reformada (Confissão de Fé Batista de 1689)

Endereço:

Rua Manoel Germano Vieira 168

Nova Belem Paulo Lopes SC Brasil

Cultos públicos aos domingos

19:00 Horas

12