Você está na página 1de 5

Doc nº: Página

DETERMINAÇÃO DA CTC-LA-MT2-001 1/5


CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM Versão: Data de Emissão:
ÁLCOOL ETÍLICO 04 26/04/11

ELABORAÇÃO: FRANCINE DE LIMA SOUZA


VERSÃO DESCRIÇÃO DATA

01 Emissão 03/01/05

02 Atualização conforme a versão da norma - ABNT NBR 10547 - 02/05/07


Segunda edição (11/12/2006).

02 Item 4 – Alteração do código de identificação do relatório 20/03/09


referente a Confiabilidade Metrológica.

03 Item 7.2 e 7.3 – Atualizada a quantidade das soluções preparadas 23/02/10


no ensaio, sendo a sol. 7.2 de 1000 mL para 500 mL e a sol. 7.3
de 500 mL para 1000 mL.

Item 8 - Atualização do texto para adequação ao uso do


Condutivimetro com compensação automática de temperatura.

Item 12 – Atualização da incerteza expandida de medição de


± 7 µS/m para 15 µS/m e da reprodutibilidade de ± 3 µS/m para
± 12 µS/m.

04 Página 1 – Inclusão das datas de aprovações após emissão;


26/04/11
Inclusão do termo “de Emissão” no campo onde consta a data de
emissão do documento;
Item 5 – Atualizado os documentos relativos à segurança pela
utilização do Manual de Segurança;
Item 7.1 – Alteração do tipo da água de II para I;
Item 13 – Referência Bibliográfica – retirado.

Aprovações: Data:
Elmo da Silva _____/_____/_____
Wokimar Teixeira Garcia _____/_____/_____
Doc nº: Página

DETERMINAÇÃO DA CTC-LA-MT2-001 2/5


CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM Versão: Data de Emissão:
ÁLCOOL ETÍLICO 04 26/04/11

1 Escopo e Aplicação
Determinar condutividade elétrica em álcool etílico anidro e álcool etílico hidratado por
condutometria.
2 Resumo do Método
A amostra é colocada em contato com a célula de condutividade e a corrente elétrica medida é
convertida em condutividade, e lida diretamente no condutivímetro a 20°C.
3 Documentos Normativos
ABNT - Álcool Etílico - Determinação da Condutividade Elétrica - NBR-10547, Segunda
Edição: 11/12/2006.
4 Documentos Complementares
− Consultar a Norma de Instrução de Preparo de Amostras de Açúcar e Álcool – CTC-
LA-NI-002;
− Consultar a Norma de Operação/Calibração do Condutivímetro – CTC-LA-OC-003;
− Consultar a Norma de Instrução Especificação de Água Grau Reagente para uso em
Laboratório – CTC-LA-NI-006;
− Consultar a Norma de Instrução Limpeza de Vidrarias – CTC-LA-NI-018;
− Relatório de Confiabilidade Metrológica – Doc. N°: LA-MT2-001-09.

5 Segurança
Observar as regras gerais de segurança indicadas em:

− Manual de Segurança - CTC-LA-MS - 001.

6 Equipamentos e Materiais
− Condutivímetro de leitura digital, em µS/m e mS/m;
− Balança analítica, resolução 0,1 mg;
− Estufa de secagem;
− Célula de condutividade, de fluxo contínuo ou de imersão, com constante de 0,1 cm-1;
− Balão volumétrico, capacidade 500 mL e 1000 mL;
− Pipeta volumétrica, capacidade 10 mL;
− Vidrarias e utensílios comuns de laboratório.
Doc nº: Página

DETERMINAÇÃO DA CTC-LA-MT2-001 3/5


CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM Versão: Data de Emissão:
ÁLCOOL ETÍLICO 04 26/04/11

7 Reagentes e Soluções

7.1 Água deionizada – Tipo I (Milli-Q)

7.2 Solução de Cloreto de Potássio 0,1 mol/L

− Pesar 3,7280 g ± 0,0005 g de cloreto de potássio p.a. previamente seco em estufa a 105
°C ± 5 °C por 3 horas no mínimo e armazenado em dessecador;
− Transferir para balão volumétrico de 500 mL com aproximadamente 200 mL de água Milli-Q;
− Solubilizar o sal e completar o volume;
− Armazenar esta solução em frasco de polietileno;
− Validade: três meses conservado à temperatura ambiente.

7.3 Solução de Cloreto de Potássio 0,001 mol/L (correspondente a 13,32 mS/m a 20ºC)

− Pipetar 10 mL da solução de cloreto de potássio 0,1 mol/L;


− Transferir para balão volumétrico de 1000 mL;
− Completar o volume com água Milli-Q;
− Armazenar esta solução em frasco de polietileno;
− Validade: um mês conservado à temperatura ambiente.

8 Procedimento

− Operar/calibrar o equipamento conforme norma indicada em documentos complementares;


− Lavar adequadamente a célula com a amostra;
− Manter a célula em contato com uma porção da amostra e aguardar 2 minutos para
estabilização da temperatura a 20,0ºC ± 0,5ºC (célula de fluxo contínuo) ou célula de imersão
(compensação automática de temperatura);
− Fazer a leitura condutimétrica em µS/m e anotar o resultado no registro CTC-LA-RQ-030.

9 Cálculo

O resultado é obtido diretamente, através da leitura condutimétrica.

10 Resultado

Expressar o resultado em µS/m e com número inteiro;


Resultados abaixo de 10 µS/m expressar como < 10 µS/m.
Doc nº: Página

DETERMINAÇÃO DA CTC-LA-MT2-001 4/5


CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM Versão: Data de Emissão:
ÁLCOOL ETÍLICO 04 26/04/11

11 Exemplo

Leitura condutimétrica a 20,0°C ± 0,5ºC = 75 µS/m.


Condutividade = 75 µS/m.

12 Confiabilidade Metrológica

A incerteza expandida de medição (Ue) é de ± 15 µS/m (NC = 95,45% e K = 2,01) para a faixa
de trabalho de 10 µS/m a 500 µS/m.

O limite de detecção é de 10 µS/m e a reprodutibilidade interna é de ± 12 µS/m (NC = 95,45%).


Doc nº: Página

DETERMINAÇÃO DA CTC-LA-MT2-001 5/5


CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM Versão: Data de Emissão:
ÁLCOOL ETÍLICO 04 26/04/11

13 Apêndice I - Fluxograma de Procedimento

Consultar
procedimento de
oper./ Calib do
equipamento

Lavar adequadamente a célula


com a amostra

Manter a célula em contato


com uma porção da amostra

Aguardar 2 minutos para


estabilização da
temperatura a 20,0ºC ± 0,5ºC

Fazer a leitura condutimétrica


em µS/m e anotar

Você também pode gostar