Você está na página 1de 10

Questões sobre artes do ENEM 2016

QUESTÃO 1 - teatro
[...] O SERVIDOR — Diziam ser o filho do rei...
ÉDIPO — Foi ela quem te entregou a criança?
O SERVIDOR — Foi ela, Senhor.
ÉDIPO — Com que intenção?
O SERVIDOR — Para que eu a matasse.
ÉDIPO — Uma mãe! Mulher desgraçada!
O SERVIDOR — Ela tinha medo de um oráculo dos deuses.
ÉDIPO — O que ele anunciava?
O SERVIDOR — Que essa criança um dia mataria seu pai.
ÉDIPO — Mas por que tu a entregaste a este homem?
O SERVIDOR — Tive piedade dela, mestre. Acreditei que ele a levaria ao país de onde
vinha. Ele te salvou a vida, mas para os piores males! Se és realmente aquele de quem
ele fala, saibas que nasceste marcado pela infelicidade.
ÉDIPO — Oh! Ai de mim! Então no final tudo seria verdade! Ah! Luz do dia, que eu te
veja aqui pela última vez, já que hoje me revelo o filho de quem não devia nascer, o
esposo de quem não devia ser, o assassino de quem não deveria matar! SÓFOCLES.
Sófocles, Édipo Rei, Porto Alegre: L&PM, 2011.

O trecho da obra de Sófocles, que expressa o núcleo da tragédia grega, revela o(a)
A) condenação eterna dos homens pela prática injustificada do incesto.
B) legalismo estatal ao punir com a prisão perpétua o crime de parricídio.
C) busca pela explicação racional sobre os fatos até então desconhecidos.
D) caráter antropomórfico dos deuses na medida em que imitavam os homens.
E) impossibilidade de o homem fugir do destino predeterminado pelos deuses.

QUESTÃO 2 - música
Aquarela do Brasil Brasil!
Meu Brasil brasileiro
Meu mulato inzoneiro
Vou cantar-te nos meus versos
O Brasil, samba que dá
Bamboleio que faz gingar
O Brasil do meu amor
Terra de Nosso Senhor
Brasil! Pra mim! Pra mim, pra mim!
Ah! Abre a cortina do passado
Tira a mãe preta do Cerrado
Bota o rei congo no congado
Brasil! Pra mim!
Deixa cantar de novo o trovador
A merencória luz da lua
Toda canção do meu amor
Quero ver a sá dona caminhando
Pelos salões arrastando
O seu vestido rendado
Brasil! Pra mim, pra mim, pra mim!
ARY BARROSO. Aquarela do Brasil, 1939 (fragmento).

Muito usual no Estado Novo de Vargas, a composição de Ary Barroso é um exemplo


típico de
A) música de sátira.
B) samba exaltação.
C) hino revolucionário.
D) propaganda eleitoral.
E) marchinha de protesto.
QUESTÃO 3 – grafite - BANSKY.

Disponível em: www.weburbanist.com. Acesso em: 2 ago. 2012.

Bansky é um grafiteiro famoso. Na obra pintada em um muro da cidade de Claremont,


Califórnia, em 2007, ele fez uso de um trocadilho com a palavra “change”, o que
caracteriza seu grafite como um protesto contra a
A) escolha da mendicância como forma de vida.
B) condição de vida das pessoas em miséria.
C) falta de solidariedade dos mais favorecidos.
D) marginalização das pessoas desabrigadas.
E) incapacidade de os mendigos mudarem de vida.
Questão 4 – vanguardas artísticas
Texto I

SEVERINI, G. A hieroglífica dinâmica de Bal Tabarin. Óleo sobre tela, 161,6 x 156,2 cm.

Museu de Arte Moderna, Nova Iorque, 1912.

Disponível em: www.moma.org. Acesso em: 18 maio 2013.

Texto II
A existência dos homens criadores modernos é muito mais condensada e mais
complicada do que a das pessoas dos séculos precedentes. A coisa representada, por
imagem, fica menos fixa, o objeto em si mesmo expõe menos do que antes. Uma
paisagem rasgada por um automóvel, ou por um trem, perde em valor descritivo, mas
ganha em valor sintético. O homem moderno registra cem vezes mais impressões do
que o artista do século XVIII.
LEGÉR, F. Funções da pintura. São Paulo: Nobel, 1989.

A vanguarda europeia, evidenciada pela obra e pelo texto, expressa os ideais e a estética
do
A) Cubismo, que questionava o uso da perspectiva por meio da fragmentação
geométrica.
B) Expressionismo alemão, que criticava a arte acadêmica usando a deformação das
figuras.
C) Dadaísmo, que rejeitava a instituição artística, propondo a antiarte.
D) Futurismo, que propunha uma nova estética, baseada nos valores da vida moderna.
E) Neoplasticismo, que buscava o equilíbrio plástico, com utilização da direção
horizontal e vertical.
QUESTÃO 5 – ferramentas artísticas
O Google Art é uma ferramenta on-line que permite a visitação virtual dos mais
importantes museus do mundo e a visualização de suas obras de arte. Por meio da
tecnologia Street View e de um veículo exclusivamente desenvolvido para o projeto,
fotografou-se em 360 graus o interior de lugares como o MoMA, de Nova York, o
Museu Van Gogh, em Amsterdã, e a National Gallery, de Londres. O resultado é que se
pode andar pelas galerias assim como se passeia pelas ruas com o Street View. Além
disso, cada museu escolheu uma única obra de arte de seu acervo para ser fotografada
com câmeras de altíssima resolução, ou gigapixel. As imagens contêm cerca de sete
bilhões de pixels, o que significa que é mais de mil vezes mais detalhada do que uma
foto de câmera digital comum. Além disso, todas as obras vêm acompanhadas de
metadados de proveniência, tais como títulos originais, artistas, datas de criação,
dimensões e a quais coleções já pertenceram. Os usuários também podem criar suas
próprias coleções e compartilhá-las pela web.
Disponível em: http://oglobo.globo.com. Acesso em: 3 out. 2013 (adaptado).

As tecnologias da computação possibilitam um novo olhar sobre as obras de arte. A


prática permite que usuários
A) guiem virtualmente um veículo especial através dos melhores museus do mundo.
B) reproduzam as novas obras de arte expostas em museus espalhados pelo mundo.
C) criem novas obras de arte em 360 graus, consultem seus metadados e os
compartilhem na internet.
D) visitem o interior e as obras de arte de todos os museus do mundo em 3D e em
altíssima resolução.
E) visualizem algumas obras de arte em altíssima resolução e, simultaneamente,
obtenham informações sobre suas origens e composição.
Questão 6 – pop art

ROTELLA, M. Marilyn, 1962.


Disponível em: www.nyu.edu. Acesso em: 30 maio 2016

A técnica da décollage, utilizada pelo artista Mimmo Rotella em sua obra Marilyn, é um
procedimento artístico representativo da década de 1960 por
A) visar a conservação das representações e dos registros visuais.
B) basear-se na reciclagem do material gráfico, contribuindo para a sustentabilidade.
C) encobrir o passado, abrindo caminho para novas formas plásticas, pela releitura.
D) fazer conviver campos de expressão diferentes e integrar novos significados.
E) abolir o trabalho manual do artista na confecção das imagens recontextualizadas.

QUESTÃO 7 – cultura popular


O hip hop tem sua filosofia própria, com valores construídos pela condição das
experiências vividas nas periferias de muitas cidades. Colocando-se como um
contraponto à miséria, às drogas, ao crime e à violência, o hip hop busca interpretar a
realidade social. Seu objetivo é justamente encontrar saídas e fornecer uma alternativa à
população excluída.
SOUZA, J.; FIALHO, V. M.; ARALDI, J. Hip hop: da rua para a escola. Porto Alegre: Sulina, 2008.
As autoras abordam no texto um movimento cultural que também tem características
reconhecidas
A) nos traços e formas que representam personagens de olhos desproporcionalmente
maiores e expressivos, conhecidos como mangá.
B) nas formas de se vestir e de cortar os cabelos com objetivos contestadores à ordem
social, próprios do movimento punk.
C) nas frases e dizeres de qualquer espécie, rabiscados sobre fachadas de edifícios, que
marcam a pichação.
D) nos movimentos leves e sincronizados com os pés que deslocam o dançarino,
denominado moonwalk.
E) nas declamações rápidas e ritmadas de um texto, com alturas aproximadas,
características do rap.

Questão 8 – arte contemporânea

CASTRO, A. Sem título. Escultura em aço, Minas Gerais, 1990.

Disponível em: www.institutoamilcardecastro.com.br. Acesso em: 2 ago. 2013.

A escultura do artista construtivista Amílcar de Castro é representativa da arte


contemporânea brasileira e tem o traço estrutural marcado por elementos como
A) o corte e a dobra.
B) a força e a visualidade.
C) o adereço e a expressão.
D) o rompimento e a inércia.
E) a decomposição e a articulação.
QUESTÃO 9 – cultura popular
Os brinquedos cantados são atividades diretamente relacionadas com o ato de cantar e
ao conjunto dessas canções, a que chamamos de cancioneiro folclórico infantil. É difícil
determinar sua origem. Parece que essas canções sempre existiram, sempre encantaram
o povo e embalaram as criancinhas. A maioria parece ter chegado com os colonizadores
portugueses, sofrendo influência ameríndia e africana, devido à colonização e ao tráfico
de escravos para o Brasil.
Analisando as letras de alguns brinquedos cantados, podemos observar que elas
desenvolvem várias habilidades motoras, como: motricidade ampla, ritmo, equilíbrio,
direcionalidade, lateralidade, percepção espaço-temporal, tônus muscular, entre outras.
E no cognitivo, as letras e coreografias ajudam a criança a desenvolver a atenção, a
imaginação e a criatividade.
ZOBOLI, F.; FURTUOSO, M. S.; TELLES, C. O brinquedo cantado na escola: uma ferramenta no processo de aprendizagem.

Disponível em: www.efdeportes.com. Acesso em: 14 dez. 2012 (adaptado).

O brinquedo cantado é um importante componente da cultura corporal brasileira, sendo


vivenciado com frequência por muitas crianças. Identificando-se seu valor para a
tradição cultural no(a)
A) ampliação dada à força motora das crianças devido ao uso da música e das danças.
B) condição educativa fundamentada no uso de jogos sem regras previamente
estabelecidas.
C) histórico indeterminado dessa forma de brincadeira representativa do cancioneiro
folclórico.
D) uso de técnicas, facilmente adotadas por qualquer
E) possibilidade de contribuição para o desenvolvimento integral do indivíduo.
QUESTÃO 10 – vanguardas artísticas

PICASSO, P. Les desmoiselles d’Avignon. Óleo sobre tela, 243,9 x 233,7 cm.

Museu de Arte Moderna, Nova Iorque, 1907.

Disponível em: www.moma.org. Acesso em: 13 set. 2012.

A obra Les desmoiselles d’Avignon, do pintor espanhol Pablo Picasso, é um dos marcos
iniciais do movimento cubista. Essa obra filia-se também ao Primitivismo, uma vez que
sua composição recorre à manifestação cultural de um determinado grupo étnico, que se
caracteriza por
A) produção de máscaras ritualísticas africanas.
B) rituais de fertilidade das comunidades celtas.
C) festas profanas dos povos mediterrâneos.
D) culto à nudez de populações aborígenes.
E) danças ciganas do sul da Espanha.

Gabarito
1–E
2–B
3–B
4–D
5–E
6–D
7–E
8–A
9–E
10 – A

Você também pode gostar