Você está na página 1de 3

Biologia e Geologia 11º Ano Atividade Prática nº 10 – Unidade 7: Como a seleção natural

afeta o conjunto de genes de uma população?

INTRODUÇÃO: Nessa atividade, poderá observar os efeitos da seleção natural numa pequena
população ao longo de algumas gerações. Vamos imaginar uma população fictícia de coelhos
selvagens que habita um bosque localizado na Europa, onde as condições climáticas correspondem
às da zona temperada: inverno rigoroso e verão com temperaturas amenas. Várias características
que aparecem na população podem comprometer a sobrevivência dos indivíduos portadores. Um
exemplo é o de coelhos que nascem sem pelos. Como objetivo desta atividade, vai descobrir por
que os coelhos sem pelos são tão raros nessa população.
Vamos considerar a característica “presença ou ausência de pelo” determinada por um par de
alelos. O alelo dominante será representado por P e o alelo recessivo por p. Coelhos que recebem
dos pais dois alelos P ou um P e um p nascem com pelagem normal, enquanto os coelhos que
herdam dois alelos p nascem sem pelos.

OBS.: Todos os dados dessa atividade são fictícios e muitas simplificações foram feitas para que
possa compreender o efeito da seleção natural sobre os genes de uma população. Consideramos
que cada geração de coelhos é resultado de cruzamentos apenas entre os coelhos da geração
anterior e que de cada cruzamento nasce apenas um descendente. Na natureza o mesmo casal
poderia procriar muitas vezes e ter mais de um filhote por gestação. Poderia também haver
cruzamentos entre coelhos de gerações diferentes e migração de indivíduos.

Material:
· 50 missangas azuis ou pretas
· 50 missangas brancas
· 3 recipientes (caixa de Petri ou outro)
· 1 saco de papel opaco
· 3 etiquetas adesivas

PROCEDIMENTOS:
 Coloque todos os feijões dentro do saco de papel.

 Identifique os três recipientes da seguinte forma:


1. PP: indivíduos homozigóticos dominantes – coelhos com pelo
2. Pp: indivíduos heterozigóticos - coelhos com pelo
3. pp: indivíduos homozigóticos recessivos - coelhos sem pelo

 Sem olhar e escolher os feijões, retire dois de cada vez. ada par de alelos (feijões) representa o
genótipo de um indivíduo diploide (um filhote), resultado do cruzamento ao acaso entre os
coelhos da população (por isso não se podem escolher os feijões a serem retirados do saco).

 Observando as cores dos grãos, os pares de feijões retirados devem ser colocados no pires
correspondente: PP, Pp ou pp. O procedimento é repetido até que terminem todos os feijões
de dentro do saco.

 Ao mesmo tempo em que retirar os pares de alelos (feijões) e os colocar no recipiente com a
etiqueta correspondente, deve completar a tabela seguinte na linha “GERAÇÃO 1”.

 Como os coelhos portadores do genótipo pp nascem sem pelos, não conseguem resistir ao frio e
acabam morrendo antes que atinjam a idade adulta e possam procriar e transmitir seus genes à

Página 1 de 3
Escola Secundária Campos Melo | Rua Vasco da Gama, 40, 6201-016 Covilhã | info@camposmelo.pt 275310880
outra geração. Sendo assim, deve esvaziar o recipiente correspondente aos coelhos
homozigóticos recessivos (pp) e excluir esses alelos da próxima simulação.

 Deve contar o número de alelos P e p (feijões) que ficaram nos outros dois recipientes e
registar na tabela.

 Depois do registo, coloque de novo os feijões dos dois recipientes 1 e 2 no saco e repita o
mesmo processo, durante 8 gerações.

 Calcule a frequência dos alelos, em cada geração, que chegou à idade adulta.

Resultados após o “inverno”


Geração Nºde Nºde Nºde Nº de Nº de Nºtotal Frequência Frequência
indivíduos indivíduos indivíduos alelos alelos de do alelo P do alelo p
PP Pp pp P p alelos = =
P+p P/P+p*100 p/P+p*100
1

Construa um gráfico que mostre a variação das frequências dos alelos P e p na população de
coelhos adultos que sobreviveram ao inverno rigoroso ao longo das gerações. Coloque as gerações
de 1 a 8 no eixo horizontal e as frequências calculadas no eixo vertical. As frequências dos alelos
P e p podem ser colocadas no mesmo gráfico, utilizando-se cores diferentes para marcar cada
uma.
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
                 
Análise e discussão dos resultados

1. Explique a variação das frequências dos alelos P e p na população coelhos ao longo das 8
gerações.

Página 2 de 3
Escola Secundária Campos Melo | Rua Vasco da Gama, 40, 6201-016 Covilhã | info@camposmelo.pt 275310880
2. Os resultados obtidos pelo seu grupo são semelhantes aos resultados dos outros grupos? Se não,
como justifica essas diferenças?

3. “Numa população onde os cruzamentos ocorrem ao acaso e sobre a qual não há atuação de
fatores evolutivos, as freqüências dos genes permanecem constantes ao longo das gerações”
(cientistas Hardy e Weinberg, 1908). Essa afirmação está de acordo com os resultados obtidos
pelo seu grupo? Justifique sua resposta.

4. Imagine a seguinte situação: uma pessoa que mora perto do bosque resolveu proteger os
coelhos sem pelos (pp) durante o inverno, abrigando-os do frio e dando-lhes comida. Apesar de
alguns coelhos terem morrido, a maioria conseguiu sobreviver e atingir a idade adulta, e foram
liberados no bosque novamente quando chegou a primavera. Refira o que aconteceria com as
frequências dos alelos P e p na população de coelhos nessa nova situação.

5. No habitat natural, ocorrem migrações de indivíduos dentro de uma população. Assim, coelhos
poderiam deixar a área do bosque (emigração), enquanto coelhos vindos de outras populações
poderiam se unir ao grupo (imigração). As migrações não aconteceriam durante o inverno,
quando as condições climáticas e a escassez de alimento dificultariam o deslocamento dos
coelhos. De que forma as migrações de coelhos poderiam influenciar a frequência dos alelos P
e p na população?

6. Charles Darwin, cientista que propôs a teoria da evolução por seleção natural, dizia que
evolução significa “descendência com modificação”, mas não conhecia os mecanismos de
herança. Baseando-se no que aprendeu com essa atividade, dê uma definição de evolução que
complemente a definição de Darwin.

Página 3 de 3
Escola Secundária Campos Melo | Rua Vasco da Gama, 40, 6201-016 Covilhã | info@camposmelo.pt 275310880

Você também pode gostar