Você está na página 1de 9

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAREM GRUPO


Importância do Desenvolvimento das Habilidades Motoras
Fundamentais no Processo de Ensino-Aprendizagem das Habilidades
Motoras Especializadas da Dança e dos Esportes

2020
PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAREM GRUPO
Importância do Desenvolvimento das Habilidades Motoras
Fundamentais no Processo de Ensino-Aprendizagem das Habilidades
Motoras Especializadas da Dança e dos Esportes

Trabalho apresentado ao Curso Pedagogia da UNOPAR


- Universidade Pitágoras Unopar, nas disciplinas de:
Fundamentos do Movimento Humano; Metodologia do
Ensino do Atletismo; Metodologia do Ensino da Atividade
Rítmica e Dança; Crescimento e Desenvolvimento
Humano; Metodologia do Ensino da Ginástica.

Profs: Anderson Nascimento Guimarães; Jorge Luiz


Vargas Prudêncio de Barros Pires; Eloise Werle de
Almeida; Alessandra Beggiato Porto; Luana Cristine
Franzini de Conti.

2020
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.......................................................................................................3
2 DESENVOLVIMENTO...........................................................................................4
2.1 1ª PARTE - PRODUÇÃO DE TEXTO................................................................4
2.2 2ª PARTE - ANÁLISE DE SITUAÇÕES PROBLEMAS: Esporte na infância....8
3. CONCLUSÃO......................................................................................................13
REFERÊNCIAS...........................................................................................................14
3

1 INTRODUÇÃO

Esse trabalho possui o intuito de apresentar a importância do


desenvolvimento das habilidades motoras fundamentais no processo de ensino-
aprendizagem das habilidades motoras especializadas da dança e dos esportes.
Bem como a importância de se trabalhar desde cedo nos anos iniciais tais temas e
práticas, nele será apresentado como as crianças utilizam a ludicidade para a
criação de movimentos, e como esses movimentos podem ser utilizados na sala de
aula para auxiliar o aprendizado, junto com a importância das crianças se
exercitarem e brincarem na infância e como isso auxilia no desenvolvimento.
Quando tratamos de habilidades de movimento especializado, falamos da
associação dos movimentos maduros e refinados e de movimentos complexos e
específicos adaptados para as exigências específicas de uma atividade recreativa,
do dia-a-dia e principalmente de uma prática desportiva. Mas muito mais do que
isso, do que a combinação de movimentos, a prática desportiva desenvolve uma
série de habilidades motoras e psicossociais que ajudam os seus praticantes não só
no contexto do jogo, mas fora dele, com atitudes de determinação, vontade,
paciência, disciplina, coragem, flexibilidade e respeito entre outras. Os praticantes
acabam por desenvolver uma resposta motora eficaz e soluções rápidas a situações
cotidianas (SILVA, 2003; GALLAHUE, 2005).
A dança é uma arte que se constitui de movimentos rítmicos, enquanto
linguagem ela favorece a expressão, consciência do corpo, conhecimento de si e do
meio, possibilitando descobertas, a sensibilidade, emoção e envolvendo símbolos.
Ela esta presente em todas as culturas, sendo uma fonte de informação e formação
do ser humano, auxiliado a criança a construir sua alto imagem a conhecer o mundo
em que vive, contribuindo assim para uma imagem social.
Dessa forma, o principal papel de um Profissional de Educação Física é
proporcionar nas aulas/treinos o prazer e diversão de praticar determinada atividade.
Faz-se necessário motivar e inspirar, deixando explícito o quão é benéfico se
movimentar e interagir em uma atividade.
4

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 PRODUÇÃO DE TEXTO

“Importância do desenvolvimento das habilidades motoras fundamentais


no processo de ensino-aprendizagem das habilidades motoras especializadas
da dança e dos esportes”

O ensino das habilidades especializadas deve respeitar a sequência de


desenvolvimento das crianças, não devendo transformar o esporte ou a prática de
um exercício numa experiência frustrante, e nunca é demais lembrar que a criança
não é um “adulto pequeno”, o que torna a ação do professor de Educação Física de
grande responsabilidade.
As ambições de uma criança quando praticam esporte, são na maioria das
vezes recreativas, com intuito principal de brincar e se divertir, não tendo muitas
vezes noções de equipe, coordenação motora e capacidade para interagir com os
outros colegas em busca de um objetivo comum, como vencer ou entender uma
estratégia mais específica ou complexa.
O professor de Educação Física deve orientar suas atitudes devem levar em
consideração o estágio de desenvolvimento da criança, e que especificamente o
estágio transitório tem características lúdicas. A prática de atividades desportivas
com crianças, no estágio transitório de desenvolvimento, exige a compreensão dos
profissionais que as orientam de que começar cedo no esporte não é o mesmo que
começar precocemente o treinamento e a competição.
É importante escolher a atividade apropriada levando em consideração a
idade, condição física, estágio de desenvolvimento neuropsicomotor e nível de
interesse da criança. Porém, antes de introduzir ao ensino técnico dos fundamentos,
é necessário trabalhar a técnica geral do esporte, com a finalidade de preparar seus
praticantes para um desenvolvimento produtivo de suas habilidades (FIEDLER, 1976
apud TEIXEIRA et al., 2011).
Sendo assim, podemos dizer que o desenvolvimento das crianças se baseiam
em dois pilares, a ludicidade e o outro pilar que devemos considerar é o motor pois
está diretamente atrelado a ludicidade e está presente na maioria das atividades de
aprendizagem de desenvolvimento infantil.
5

Freire aponta que no processo educativo da criança devemos evidenciar a


importância da criança vivenciar corporalmente tudo o que aprende na escola. O
movimento corporal da criança não é somente uma necessidade para o seu
desenvolvimento físico-motor, mas também um conhecimento que, traduzido em
linguagem, contribui para a sua constituição como
Tendo em vista os benefícios da Dança para o desenvolvimento e
aprendizagem da criança, buscou-se neste trabalho construir uma relação entre a
dança no ambiente escolar e a Teoria sócio-histórica de Vygotsky, buscando apontar
os benefícios que um trabalho bem planejado de Dança no ambiente escolar que
não vise meras cópias pode propiciar na construção de conhecimentos pela criança,
auxiliando-a em vários aspectos como já mencionado acima.
Com relação à teoria de Vygotsky, sabemos que ele é um dos mais
importantes teóricos que abordam a questão da aquisição de conhecimentos e
desenvolvimento humano, tendo como principais pressupostos a idéia de que o ser
humano constitui-se enquanto tal na sua relação com o outro socialmente, sendo
importante o seu contato com o outro e o estimulo para que a criança construa seus
próprios conhecimentos, sendo o papel do adulto um mediador e não alguém que
ditas as regras para que os outros copiem.
Portanto é papel da Educação, especialmente a Educação Infantil, propiciar
um ambiente em que a criança possa se desenvolver e aprender de maneira
prazerosa e que seja estimulado todos os aspectos do seu desenvolvimento (motor,
físico, social, afetivo, moral e cognitivo) e vários estudos comprovam que isso se dá
principalmente por meio do lúdico. E isto também deve se dar no ensino da Dança
pois na vida da criança, atualmente, a dança deixou de ser somente uma formação
artística, e, passou a fazer parte do seu desenvolvimento como ser humano consigo
mesmo, com o outro e com seu meio.
E na fase de iniciação do aprendizado, seja qual for o estilo de dança
escolhido, há necessidade que as aulas possuam um caráter lúdico e bem dinâmico
para que as aulas se tornem, antes de tudo, algo prazeroso. E ao mesmo tempo,
serão trabalhados itens básicos e necessários para que, gradativamente, as
exigências técnicas vão aumentando, pois a dança proporciona o conhecimento do
corpo, noções de espaço e lateralidade, a princípio Vygotsky afirma que a educação
sempre implica mudanças nos sentimentos e a reeducação das emoções vai na
direção da reação emocional inata. Que os professores encontram nos sentimentos
6

uma ferramenta valiosa para educar as reações emocionais. "Se quisermos que os
alunos recordem melhor ou exercitem mais o pensamento, devemos fazer com que
essas atividades sejam emocionalmente estimuladas. A experiência e a pesquisa
têm mostrado que um fato impregnado de emoção é recordado mais sólida, firme e
prolongada que um feito indiferente. Cada vez que comunicarem algo ao aluno
tentem afetar seu sentimento. A emoção não é uma ferramenta menos importante
que o pensamento." (VYGOTSKY, 2003, p. 117 ? 119)
Mas o seu trabalho é significativamente mais abrangente, ao tratar a
inteligência e a afetividade de igual modo, integrando-os às características sociais
em que o homem se insere; traça uma síntese do corpo e mente, ser biológico e o
ser social, membro da espécie humana e participante de um processo histórico.
Portanto, se faz necessário que a escola venha auxiliar as crianças no
desenvolvimento de suas habilidades motoras com esportes, danças, brincadeiras,
entre outras coisas que as crianças nem sempre praticam em casa para que possam
possuir o desenvolvimento mais completo possível dentro e fora da escola.

3 2 ANÁLISE DE SITUAÇÕES PROBLEMAS: ESPORTE NA INFÂNCIA

Praticar exercícios físicos na infância e na adolescência é muito favorável


para a saúde do corpo e da mente, bem como os princípios de disciplina. Pois é
nessa fase que crianças e adolescentes guardam estes conceitos na memória
muscular e cerebral.
A prática de exercícios físicos com qualidade é muito importante para
crianças em idade escolar, em benefício não só da saúde, mas também do
aperfeiçoamento cognitivo. Segundo os especialistas, crianças mais ativas
apresentam um melhor desenvolvimento em aspectos ligados à fase de
crescimento: melhora da capacidade intelectual; maior comprometimento; maior
motivação; melhora da sensação de bem-estar; melhor facilidade de inclusão social;
e melhora da autoestima.
O esporte desenvolve muitas habilidades, especialmente quando a criança e
o adolescente são estimulados a conviverem em grupo. Raciocinar, exercitar a
memória e a linguagem, compreender situações e estratégias, ajudam no
amadurecimento social e emocional da criança, bem como na aprendizagem em
sala de aula.
7

4 CONCLUSÃO

De acordo com o estudo, o objetivo geral do trabalho que foi compreender a


importância do desenvolvimento das habilidades motoras fundamentais no processo
de ensino-aprendizagem das habilidades motoras especializadas da dança e dos
esportes.
Os elementos apontados no decorrer deste trabalho demonstram a
necessidade de se adequar as habilidades motoras das crianças às mudanças
ocorridas de acordo com as necessidades da sociedade, que vem se aperfeiçoando
juntamente com as transformações e evoluções do meio social.
Incentivar de maneira saudável as crianças ao esporte com certeza trará
muitos benefícios para a sua vida. Além dos aspectos fisiológicos e motores, dentre
outras coisas, o esporte tem a competência de ensinar à criança a lidar e se
relacionar com companheiros e adversários, desenvolver valores de cooperação e
respeito às diferenças, aprender a conviver com conquistas e frustrações,
conhecendo seus limites e suas potencialidades.
Por fim, por mais que os esportes e a dança sejam um cenário para a
aprendizagem, nunca se deve desligar dessa imagem o lúdico, pois é através das
práticas lúdicas que a criança inicia esse processo de adaptação e se insere nas
atividades físicas.
Nesse sentido, é importante que o profissional conheça a iniciação esportiva
como um todo e saiba como introduzir as práticas de atividades físicas desde cedo
em sua prática pedagógica.
8

REFERÊNCIAS

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 47 ed. São Paulo, SP: Paz e Terra, 2008.

SILVA, MC; FIGUEIREDO, A; CARVALHO, HM; MALINA, R. Maturity-associated


variation in sport-specific skills of youth soccer players aged 13 – 15 years. European
Journal of Sport Science, V. 8, n. 5, p. 277-285, 2008.

TEIXEIRA, R. G. et al. Habilidade motora especializada: desenvolvimento motor nos


esportes. In.: EFDesportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, ano 16, n. 157, junho,
2011.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. Rio de Janeiro: Martins Fontes,


1996.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1998

Você também pode gostar