Você está na página 1de 10

Senhores, este pequeno manual tem o intuito de

estreitar nossa relação no sentido educacional. Para isso,


estamos mandando algumas dicas de tarefa, para que
possamos deixar que nossas crianças tenham cada vez mais
autonomia e dominem seus conhecimentos, ou seja, saibam
usá-los de maneira clara sempre quando for preciso. É
necessário que as ajudemos a ser independentes nos seus
afazeres. Se na escola o aluno precisa desenvolver as
atividades que lhe cabem sozinho, para que assim o
professor possa mediar suas dificuldades aprimorando seu
saber, ou ainda estimular seu maior desempenho corrigindo
possíveis erros que o levem a novos acertos, é em casa que
nós, como seus pais, podemos e devemos ajudá-los a
conectar- se com suas próprias habilidades, estimulando seu
cérebro a estar sempre atento a tudo que está a sua volta e o
que pode se considerar relevante ou não para seu
crescimento intelectual, pessoal, etc.
Cada vez mais cedo, alunos têm uma missão fora da
instituição: a lição de casa. A tarefa, no entanto, não deve
ser encarada como um bicho de sete cabeças dentro do
processo educativo. Pais e filhos devem criar um ambiente
propício para a execução da lição de casa e transformar a
ação num processo agradável, sem traumas ou pressão. O
envolvimento da família nas atividades enviadas pela escola
é fundamental. “Toda ação educativa só vai ter efeito se
todos os responsáveis pelas crianças e adolescentes se
envolverem. E isso diz respeito à própria escola e à família”.
Acreditamos que mais do que um hábito, a lição de casa
deve ser a construção da responsabilidade do próprio
estudante. “A família nunca deve fazer pelo aluno e também
não deve orientar se não souber o conteúdo”.

1
Os pais devem ajudar o aluno a formalizar uma rotina
para os estudos dentro de casa. “Eles devem contribuir para
que o estudante desenvolva esse compromisso, essa
responsabilidade”. E se nenhum parente ou responsável
sente-se apto para auxiliar, o melhor é procurar ajuda
externa, como aulas de reforço fora ou mesmo dentro da
escola.

Juntos conseguimos descobrir algumas formas de


facilitar isso em casa:

A cada tarefa que o pai ou a mãe realiza para seus


filhos, eles conseguem apreender no máximo 10% do que
está sendo desenvolvido, enquanto que a cada tarefa que o
filho executa sozinho, mesmo que contenha erros, ele
apreende no mínimo 30% do conteúdo ou informação
trabalhada nesse momento. O que é interessante estarmos
fazendo então.
Estarmos sempre ao lado deles, pois é nessas horas que
vamos discutir o que pensamos e o que nossos filhos
pensam.
Nunca dizer que o que pensam é totalmente errado ou
certo, pois existem várias formas de ver o mundo, e todas
devem ser respeitadas.
Sempre inserir valores em tudo que nossos filhos
fazem, assim também com as tarefas, por exemplo: Se o
filho diz: “Que saco fazer tarefas, odeio estudar”, devemos
nos sentar com ele e discutir sobre isso, cada família do seu
jeito.

2
É difícil para nós, pais atuais, ajudarmos essas crianças
que, como dizem alguns, são da geração computador,
celular, televisão de plasma e dominam as inovações
tecnológicas muito mais do que nós. Pois usemos essa
tecnologia a nosso favor. Se estiverem na televisão, não
devemos ir para outra, mas sim compartilharmos a mesma
programação. Exemplo: Agora eu fico com você filho,
depois você fica comigo. Assim assistirá ao que quer e
também ao que precisa, ou é relevante, como um
documentário ou um musical.
Fazer a tarefa junto significa discutir, formar, elaborar
possibilidades juntos, mas sempre respeitando que a palavra
final seja da criança.
A criança acima de tudo tem que ter uma rotina positiva
de estudo e tarefas, por exemplo: O MESMO HORÁRIO E
LOCAL SEMPRE. Também tem que ser um local claro,
ventilado, harmonioso, para que a criança se sinta bem e
tenha prazer de estar ali. Imagine a diferença de você
trabalhar numa sala 2x2 com uma pequena janela, sem
muita ventilação e amontoado de papéis ou numa sala ampla
com uma grande janela de frente para um parque com
grande iluminação natural e os papéis todos organizados em
espaços apropriados. Bem diferente, não. Nossas crianças
também precisam de situações agradáveis para que sua
mente produza sempre mais e melhor.

3
1 - Converse com o seu filho

Pergunte o que ele aprendeu no


colégio e mostre-se bastante interessado.
A participação da família contribui
bastante para o aprendizado da criança.
Quando os pais participam da vida escolar
dos filhos, as notas aumentam em torno de
20%.

■ Proponha que ele lhe ensine algo que


aprendeu na escola.
Esta é uma boa maneira para ele fixar o
conteúdo.

■ Pergunte se ele tem dificuldades em


alguma matéria.

2 – Cobre as obrigações de seu filho


Garanta que ele vá à escola na
hora certa.

■ Faça perguntas para descobrir


se ele presta atenção nas aulas;
■ Ensine-o a respeitar os professores,
os funcionários e os colegas;
■ Confira se ele faz a lição de casa
Diariamente;
■ Não deixe seu filho faltar às aulas
sem necessidade.

Diversos estudos mostram que faltas dificultam muito a


aprendizagem de crianças e adolescentes.
Quanto mais aulas um aluno perder, maiores serão as chances
de ele tirar notas ruins e repetir de ano.

4
3 – INCENTIVE SEU FILHO A LER
■ Leia sempre. É bom para você Leia para ele desde bebê,
e excelente para seu filho, que com entonação e emoção!
seguirá o seu exemplo
naturalmente . Várias pesquisas comprovam
■ Dê livros e revistas de presente que filhos cujos pais leram
para seu filho. bastante para eles quando
pequenos têm um
■ Deixe os livros ao alcance das
desempenho melhor em sala
mãos dele. de aula.
■ Estimule atividades que usem A proximidade com o mundo
a leitura: jogos, receitas, mapas. da escrita facilita a
■ Faça da leitura um momento de alfabetização e ajuda em
prazer — pode até estourar todas as matérias escolares,
pipoca. pois grande parte do
■ Leve-o para explorar as aprendizado em história,
geografia, matemática etc. se
bibliotecas e livrarias próximas de
dá por meio da leitura de
sua casa. livros.
■ Ensine-o a emprestar livros aos
amigos e a pedir emprestado.

Um dos fatores que mais influencia


positivamente a aprendizagem é a presença de
livros em casa. Lares modestos com mais
livros produzem melhores alunos do que lares
mais ricos com menos livros. Ou seja, quanto
mais livros em casa, melhor será o
desempenho das crianças.
Mas não basta ter, é preciso ler!

5
4 – VALORIZE A ESCRITA

■Tenha sempre lápis


e papel em casa.
■ Escreva bilhetinhos
para o seu filho. Assim,
ele entenderá a utilidade
da escrita.
■ Brinque de palavras-cruzadas,
caça-palavras, forca, stop.
■ Compre um diário e estimule
seu filho a escrever recordações.
■ Incentive-o a não mudar
a grafia das palavras
ao usar o computador.
■ Peça ajuda para escrever
a lista de compras, anotações
em álbuns de fotografia etc.
5 – DÊ EXEMPLOS
Seja coerente: suas atitudes
refletem o que você pensa.

■ Mostre que estudar


é importante e ler, divertido.
Estude e leia sempre

■ Seja curioso: pergunte,


questione, procure entender

6
DICAS PARA EXECUTAR AS
TAREFAS

Algumas dicas de como auxiliar na execução da lição de casa.


Acompanhe:

1) A família deve estar ciente do encaminhamento da lição de casa,


como os dias e a periodicidade que as lições são enviadas.

2) Organize o horário que o aluno vai estudar dentro de casa.


Observe como ele se adapta melhor, se é pela manhã, pela tarde ou
pela noite, e aceite a contribuição da criança ou do adolescente na
definição desse horário.

3) Fique atento às necessidades do aluno, dependendo da sua faixa


etária. O aluno pode precisar de outros recursos para executar as
lições, uma gramática ou dicionários atualizados, por exemplo. É
importante lembrar que a internet não oferece todos os recursos ou
respostas.

4) Ampliar o diálogo e não fazer cobranças desnecessárias. Uma


dica é mudar o foco e não falar apenas da lição de casa. Buscar
outras formas de se relacionar com a criança e/ou adolescente
sobre os estudos.

5) Receber orientações da escola sobre as lições e manter-se


informado sobre o desempenho do aluno.

7
SUGESTÕES DE ENDEREÇOS ELETRÔNICOS PARA
CONSULTA

Senhores pais sugerimos que acessem os sites recomendados


antes de vê-los com o seu filho pois, como os domínios dos sites
são renovados anualmente, muitos deles acabam passando para
novos proprietários que, apesar de manterem os nomes e
endereços, podem alterar todo o seu conteúdo. Procuramos indicar
apenas sites idôneos, de organizações e grupos sérios e
conceituados, para evitar qualquer tipo de transtorno para os
senhores e seu filho, mas é sempre bom ficar atento.

Sites:

www.eciencia.usp.br/laboratoriovirtual

www.futuro.usp.br , da Escola do Futuro, da Universidade de São Paulo

www.ibge.gov.br , do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

www.novaescola.com.br, da Revista Nova Escola

www.palavracantada.com.br

www.socioambiental.org

www.tvcultura.com.br

www.usp.br

www.cimi.org.br , do Conselho Indigenista Missionário

www.funarte.gov.br , da Fundação Nacional de Arte, do Ministério da Cultura

 
 
 
 
 
 

8
 
 
 
www.ibama.gov.br , Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos
Naturais Renováveis

www.matematica.br

www.sbm.org.br , da Sociedade Brasileira de Matemática

www.cdcc.sc.usp.br/cda/aprendendo-basico/sistemasolar , sobre Astronomia

www.cciencia.ufrj.br , da Casa da Ciência

www.eciencia.usp.br , da Estação Ciência (USP)

www.papociencia.ufsc.br

www.cienciaemshow.com.br

www.inep.br , do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

www.mct.gov.br , do Ministério da Ciência e Tecnologia

www.saude.gov.br , do Ministério da Saúde

www.sbpcnet.org.br , da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

www.greenpeace.org.br , Greenpeace

www.ibama.gov.br , do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente- Ministério do


Meio Ambiente

www.ipam.org.br , do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia

www.projetotamar.com.br , do Projeto Tamar

9
Dez dicas para melhorar nos estudos

1. Participe da aula, preste atenção, tome nota e não


tenha vergonha de fazer perguntas.
2. Monte um plano de estudo, prevendo o que vai
estudar ao longo da semana.
3. Faça as lições de casa no dia e deixe um tempo
para revisar o que aprendeu na aula.
4. Estude no horário em que está mais atento e
disposto. Não deixe para as horas em que tem sono
ou está cansado.
5. Descubra qual técnica de memorização funciona
para você: falar em voz alta, fazer resumos, montar
esquemas, exercícios, dramatização ou estudar em
grupo.
6. Procure outras referências sobre o assunto que esta
aprendendo para ampliar seus conhecimentos, como
livros, revistas e filmes.
7. Aproxime-se de um professor, pesquisador ou
profissional que domine o assunto de seu interesse.
8. Tenha o hábito de refazer os exercícios que errou
nas provas e entenda por que errou.
9. Prepare na véspera a mochila da escola. Verifique
os cadernos e livros de que vai precisar e se todas
as lições estão feitas.
10.Reconheça seus pontos fortes e fracos, as áreas
em que tem mais habilidade.

10