Você está na página 1de 42

Língua

Portuguesa
Professor

Caderno de Atividades
Pedagógicas de
Aprendizagem
Autorregulada - 04
7º Ano | 4º Bimestre

Disciplina Curso Bimestre Ano


Língua Portuguesa Ensino Fundamental 4º 7º

Habilidades Associadas

1. Reconhecer a finalidade dos textos injuntivos.

2. Inferir o significado de palavras a partir do conhecimento compartilhado entre emissor e


receptor.

3. Identificar as diferentes formas verbais utilizadas e os efeitos de sentido gerados.

4. Reconhecer e diferenciar numerais e artigos nos gêneros estudados.


Apresentação

A Secretaria de Estado de Educação elaborou o presente material com o intuito de estimular o


envolvimento do estudante com situações concretas e contextualizadas de pesquisa, aprendizagem
colaborativa e construções coletivas entre os próprios estudantes e respectivos tutores – docentes
preparados para incentivar o desenvolvimento da autonomia do alunado.
A proposta de desenvolver atividades pedagógicas de aprendizagem autorregulada é mais uma
estratégia pedagógica para se contribuir para a formação de cidadãos do século XXI, capazes de explorar
suas competências cognitivas e não cognitivas. Assim, estimula-se a busca do conhecimento de forma
autônoma, por meio dos diversos recursos bibliográficos e tecnológicos, de modo a encontrar soluções
para desafios da contemporaneidade, na vida pessoal e profissional.
Estas atividades pedagógicas autorreguladas propiciam aos alunos o desenvolvimento das
habilidades e competências nucleares previstas no currículo mínimo, por meio de atividades
roteirizadas. Nesse contexto, o tutor será visto enquanto um mediador, um auxiliar. A aprendizagem é
efetivada na medida em que cada aluno autorregula sua aprendizagem.
Destarte, as atividades pedagógicas pautadas no princípio da autorregulação objetivam,
também, equipar os alunos, ajudá-los a desenvolver o seu conjunto de ferramentas mentais, ajudando-o
a tomar consciência dos processos e procedimentos de aprendizagem que ele pode colocar em prática.
Ao desenvolver as suas capacidades de auto-observação e autoanálise, ele passa ater maior
domínio daquilo que faz. Desse modo, partindo do que o aluno já domina, será possível contribuir para
o desenvolvimento de suas potencialidades originais e, assim, dominar plenamente todas as
ferramentas da autorregulação.
Por meio desse processo de aprendizagem pautada no princípio da autorregulação, contribui-se
para o desenvolvimento de habilidades e competências fundamentais para o aprender-a-aprender, o
aprender-a-conhecer, o aprender-a-fazer, o aprender-a-conviver e o aprender-a-ser.
A elaboração destas atividades foi conduzida pela Diretoria de Articulação Curricular, da
Superintendência Pedagógica desta SEEDUC, em conjunto com uma equipe de professores da rede
estadual. Este documento encontra-se disponível em nosso site www.conexaoprofessor.rj.gov.br, a fim
de que os professores de nossa rede também possam utilizá-lo como contribuição e complementação às
suas aulas.
Estamos à disposição através do e-mail curriculominimo@educacao.rj.gov.br para quaisquer
esclarecimentos necessários e críticas construtivas que contribuam com a elaboração deste material.

Secretaria de Estado de Educação

2
Caro Tutor,
Neste caderno, você encontrará atividades diretamente relacionadas a algumas
habilidades e competências do 4º Bimestre do Currículo Mínimo de Língua Portuguesa
do 7º Ano do Ensino Fundamental. Estas atividades correspondem aos estudos
durante o período de um mês.
A nossa proposta é que você atue como tutor na realização destas atividades
com a turma, estimulando a autonomia dos alunos nessa empreitada, mediando as
trocas de conhecimentos, reflexões, dúvidas e questionamentos que venham a surgir
no percurso. Esta é uma ótima oportunidade para você estimular o desenvolvimento
da disciplina e independência indispensáveis ao sucesso na vida pessoal e profissional
de nossos alunos no mundo do conhecimento do século XXI.
Neste Caderno de atividades, os alunos irão estudar um pouco sobre os TEXTOS
INJUNTIVOS, ou seja, os textos instrucionais. Além disso, eles verão o verbo no modo
imperativo, as classes de palavras artigos e numerais. Na primeira parte de cada aula,
estudarão cada conteúdo partindo sempre de um texto. Em seguida, farão exercícios
diversos a fim de fixar os conhecimentos adquiridos. Finalmente, terão uma parte
avaliativa com o objetivo de pôr em prática os conhecimentos estudados e uma
Pesquisa para aprimorar mais os seus conhecimentos.
Para os assuntos abordados em cada bimestre, vamos apresentar algumas
relações diretas com todos os materiais que estão disponibilizados em nosso portal
eletrônico Conexão Professor, fornecendo diversos recursos de apoio pedagógico para
o Professor Tutor.
Este documento apresenta 08 (oito) aulas. As aulas são compostas por uma
explicação base, para que você seja capaz de compreender as principais ideias
relacionadas às habilidades e competências principais do bimestre em questão, e
atividades respectivas. Leia o texto e, em seguida, resolva as Atividades propostas. As
Atividades são referentes a dois tempos de aula. Para reforçar a aprendizagem,
propõe-se, ainda, uma avaliação e uma pesquisa sobre o assunto.

Um abraço e bom trabalho!


Equipe de Elaboração

3
Sumário

Introdução ..........................................................................................................3
Objetivos Gerais ................................................................................................... 5
Materiais de Apoio Pedagógico........................................................................... 5
Orientação Didático-Pedagógica ......................................................................... 6
Aula 1: O texto instrucional .................................................................................. 7
Aula 2: Sentido e contexto: o significado das palavras ..................................... 11
Aula 3: Isso é uma ordem! O imperativo ........................................................... 17
Aula 4: É um, é dois, é três... Os Numerais ........................................................ 22
Aula 5: Os artigos ............................................................................................... 26
Aula 6: O infinitivo .............................................................................................. 30
Avaliação ............................................................................................................ 34
Pesquisa.............................................................................................................. 38
Referências ......................................................................................................... 41

4
Objetivos Gerais

No 4º bimestre do 7º Ano do Ensino Fundamental, é importante que o aluno no


reconheça a finalidade dos textos injuntivos e seja capaz de conhecer os diversos
gêneros ligados a essa tipologia textual. Objetiva-se, também, que o aluno seja capaz
de inferir o significado de palavras em diferentes contextos, identificar formas verbais
no imperativo e infinitivo, as quais são comumente empregadas em textos injuntivos e,
ainda, reconhecer e diferenciar as classes de palavras numerais e artigos nos gêneros
estudados.

Materiais de Apoio Pedagógico

No portal eletrônico Conexão Professor, é possível encontrar alguns materiais


que podem auxiliá-los. Vamos listar estes materiais a seguir:
Aula
Teleaulas nº Orientações Pedagógicas do CM Reforço Escolar
Referência
http://www.conexaoprofessor.rj.g http://www.conexaoprof
Aula 1 ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A essor.rj.gov.br/download
---
_4.pdf s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf

http://www.conexaoprof
Aula 2 http://www.conexaoprofessor.rj.g
--- essor.rj.gov.br/download
ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A
s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf
_4.pdf

http://www.conexaoprofessor.rj.g http://www.conexaoprof
Aula 3 --- ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A essor.rj.gov.br/download
_4.pdf s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf

http://www.conexaoprofessor.rj.g http://www.conexaoprof
Aula 4 ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A essor.rj.gov.br/download
---
_4.pdf s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf

http://www.conexaoprofessor.rj.g http://www.conexaoprof
Aula 5 --- ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A essor.rj.gov.br/download
_4.pdf s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf

5
http://www.conexaoprofessor.rj.g
http://www.conexaoprof
Aula 6 --- ov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A
essor.rj.gov.br/download
_4.pdf
s/cm/cm_76_9_7A_4.pdf

Orientação Didático-Pedagógica

Para que os alunos realizem as Atividades referentes a cada dia de aula,


sugerimos os seguintes procedimentos para cada uma das atividades propostas no
Caderno do Aluno:
1° - Explique aos alunos que o material foi elaborado que o aluno possa
compreendê-lo sem o auxílio de um professor.
2° - Leia para a turma a Carta aos Alunos, contida na página 3.
3° - Reproduza as atividades para que os alunos possam realizá-las de forma
individual ou em dupla.
4° - Se houver possibilidade de exibir vídeos ou páginas eletrônicas sugeridas na
seção Materiais de Apoio Pedagógico, faça-o.
5° - Peça que os alunos leiam o material e tentem compreender os conceitos
abordados no texto base.
6° - Após a leitura do material, os alunos devem resolver as questões propostas
nas ATIVIDADES.
7° - As respostas apresentadas pelos alunos devem ser comentadas e debatidas
com toda a turma. O gabarito pode ser exposto em algum quadro ou mural da sala
para que os alunos possam verificar se acertaram as questões propostas na Atividade.
Todas as atividades devem seguir esses passos para sua implementação.

6
Aula 1: O texto instrucional

Caro aluno, nesta aula você estudará sobre o texto instrucional. Você sabe o
que é?
No nosso dia a dia, lidamos com vários aparelhos eletrônicos e
eletrodomésticos que nos deixam em dúvidas de como usá-los ou instalá-los
apropriadamente. Além disso, a todo o momento estamos diante de regras que nos
possibilitam resolver situações específicas.
Os textos que se caracterizam pela apresentação de vários procedimentos a
serem seguidos, dependendo da finalidade que temos, são chamados de instrucionais.
Os textos instrucionais são injuntivos, ou seja, apresentam comandos a serem
seguidos por seus leitores. Como exemplos, temos: receitas, bulas de remédio,
manuais de instruções de uso e montagem, regras de jogo, prospectos de concursos,
folhetos sobre prevenção de doenças e epidemias, guias de cidades etc. São textos que
têm como objetivo levar as pessoas a agirem de determinada maneira, a fim de
alcançar o resultado pretendido, como: montar e instalar um aparelho, preparar um
alimento, tratar uma doença etc.
Observe o texto abaixo:

Pudim de macaxeira com calda de melaço de cana

Pronto em: 1 hora e meia + tempo de geladeira


Rendimento: 6 pudins

7
Ingredientes
Para a calda

1 xícara de açúcar
1/2 xícara de água
1/4 de xícara de melaço de cana-de-açúcar (mel de engenho)

Para o pudim

1 lata (395 gramas) de leite condensado


1 xícara de leite de coco
4 ovos
150 gramas de mandioca em tiras finas
150 gramas de coco fresco ralado
1 colher (sopa) de melaço de cana-de-açúcar
1 colher (chá) de azeite
1 colher (chá) de açúcar
1 colher (chá) de canela em pó

Modo de fazer

Prepare a calda

Em uma panela, leve todos os ingredientes ao fogo brando, mexendo sempre, até a
mistura ficar homogênea. Despeje em 6 forminhas de pudim, girando-as
delicadamente até forrá-las com a calda. Reserve.

Prepare o pudim

Bata no liquidificador o leite condensado, o leite de coco e os ovos até a mistura ficar
homogênea. Transfira para uma tigela. Junte a mandioca – reservando um pouco para
decorar – e o coco ralado e misture bem. Despeje nas forminhas com a calda e cubra-
as com papelalumínio. Leve ao forno médio (180 ºC), em banho-maria, por cerca de
uma hora ou até que fiquem com consistência firme. Deixe esfriar e leve à geladeira
por seis horas. Com a ajuda de uma faca, desprenda os pudins das bordas e
desenforme-os com delicadeza sobre pratos de sobremesa. Regue com o melaço. Em
uma frigideira pequena, frite no azeite os fios de mandioca reservados e decore com
eles os pudins. Polvilhe com o açúcar e a canela e sirva.

Disponível em: http://claudia.abril.com.br/materia/pudim-de-macaxeira-com-calda-de-melaco-de-


cana-esta-delicia-vai-conquistar-todo-mundo/?p=/receitas/doces

8
O texto acima é uma receita culinária. Esse gênero textual apresenta uma
estrutura padronizada, como também as bulas de remédio. Outros textos vão
empregar uma forma de acordo com a finalidade que pretendem alcançar, ou seja,
instruir o leitor, ensinar manusear algum aparelho etc.

Atividade Comentada 1

Caro aluno, após a leitura do texto “Pudim de macaxeira com calda de melaço
de cana”, resolva os exercícios propostos.

1. A receita é um gênero instrucional,


inindo Plano ou seja,Cartesiano
instrui e orienta o leitor na realização de
uma ação. Você acabou de ler um texto instrucional.
a) A que área do conhecimento esse texto pertence?
Resposta comentada: O texto pertence à área da culinária.

b) Qual a finalidade desse texto?

Resposta comentada: A finalidade é ensinar a preparar um pudim de macaxeira com


calda de melaço de cana.

2. Agora pense: onde são encontradas as receitas culinárias?


Resposta comentada: Elas são encontradas em revistas (específicas ou não da área),
em jornais, em embalagens de alimentos, em livros, em cadernos de receitas da
família, em folhetos de supermercados, em sites da Internet.

9
3. Que tipo de público se interessa por esse tipo de texto?
Resposta comentada: Qualquer pessoa que goste de cozinhar. É possível, porém, que
os alunos respondam “o público feminino”. Nesse momento, vale discutir
brevemente sobre o quanto essa resposta pode ser machista.

4. A receita culinária tem uma estrutura definida, vindo sempre com um título. Que
partes compõem a receita lida?
Resposta comentada: A receita compõe as seguintes partes: ingredientes (para a
calda e para o pudim) e modo de fazer (prepare a calda e prepare o pudim).

5. Na parte dos ingredientes, é mencionada a quantidade necessária de produtos para


fazer a calda e o pudim. Que medidas para as quantidades estão indicadas?
Resposta comentada: As medidas indicadas são em xícaras, colheres, lata e gramas.

6. No início da receita, abaixo do título, temos algumas informações adicionais. Sobre o


que elas tratam?
Resposta comentada: As informações adicionais tratam do tempo de preparo e da
quantidade de pudins que rende a receita.

10
Aula 2: Sentido e contexto: o significado das palavras

Nesta aula, você irá estudar sobre o significado das palavras no contexto onde
as mesmas são empregadas.
O significado é o valor semântico que as palavras assumem no contexto onde
são empregadas. Essas palavras podem ser sinônimas ou antônimas, estarem no
sentido real (denotação) ou no sentido figurado (conotação).
Leia a tirinha abaixo de Dik Brown:

(Folha de S. Paulo, 14/09/1997.)

Observe que apenas uma das personagens (a menina) fala na tirinha. Ela
emprega sempre palavras de sentidos opostos como: quieto x barulhenta, lê livros x
detesta livros, sério x ri muito, poupar x gastar. Esses pares de palavras chamamos de
antônimos. Se fossem sinônimos, teriam sentido semelhantes como: quieto = calmo,
poupar = economizar.

11
Agora, observe a capa da Revista Veja:

Disponível em: http://veja.abril.com.br/161209/fome-ar-agua-comida-p-132.shtml.

A frase “Estamos devorando o planeta” está no sentido figurado, isto é, no


sentido conotativo. O que a frase quer dizer é que “estamos consumindo além do que
o planeta pode nos oferecer”. Se a frase fosse essa, ela estaria no sentido real, objetivo
(denotativo).
Assim, denotação é o sentido habitual de uma palavra, tal qual consta nos
dicionários. Já a conotação é o sentido figurado que uma palavra assume no contexto
em que é empregada.
Agora, que tal praticarmos um pouco do vimos até aqui?

12
Atividade Comentada 2

A seguir, você vai colocar em prática os conhecimentos adquiridos sobre o


significado das palavras. Leia os textos e as questões com atenção e responda
conforme as orientações.
Definindo Plano Cartesiano
1. Leia os textos abaixo e diga se foi empregada a linguagem conotativa ou denotativa:

a) O rio

Sempre sonhando rumo ao mar,


como uma canção de prata,
vai cantando em seus cristais
desde a noite até a alvorada;
vem carregado de pássaros,
vem cheirando à montanha,
sempre sonhando rumo ao mar,
caminho que nunca acaba.

(Cesáreo Rosa-Nieves. In: Poemas com sol e sons – Poesia latino-americana para meninas e meninos.
São Paulo: Melhoramentos, 2000. p. 56.)

Resposta: Linguagem conotativa.

b) A bacia hidrográfica do São Francisco

O rio principal é o São Francisco, que tem o apelido de Velho Chico. Ele nasce
em Minas Gerais e percorre 3.160 quilômetros, passando pela Bahia, por Pernambuco,
Alagoas e Sergipe.
O São Francisco é muito importante na economia do Nordeste. Ele permite a
agricultura em suas margens e sua água é também usada para irrigar terras distantes.
Além disso, abriga as usinas hidrelétricas de Xingó e Paulo Afonso. Entre os afluentes
estão os rios Carinhanha e Pardo.

(Almanaque Recreio. São Paulo: Abril, 2003. p.74.)

Resposta: Linguagem denotativa.

13
c) A Lua
A Lua (do latim Luna) é o único satélite natural da Terra, situando-se a uma
distância de cerca de 384.405 km do nosso planeta. Seu perigeu máximo é de 356.577
km, e seu apogeu máximo é de 406.655 km.
Segundo a última contagem, mais de 150 luas povoam o sistema solar: Netuno
é cercado por 13 delas; Urano por 27; Saturno tem 60; Júpiter é o que tem mais até
então e possui 63. A Lua terrestre não é a maior de todo o Sistema Solar - Ganimedes,
uma das luas de Júpiter, é a maior [1]- mas nossa Lua continua sendo a maior
proporcionalmente em relação ao seu planeta. Com mais de 1/4 do tamanho da Terra
e 1/6 de sua gravidade, é o único corpo celeste visitado por seres humanos e onde a
NASA (sigla em inglês de National Aeronautics and Space Administration) pretende
implantar bases permanentes.
(Wikipédia)

Resposta: Linguagem denotativa.

d) A lua

Tu és a lua, linda, branca iluminada,


E como ela é minha namorada, que vejo, admiro
E me ilumina toda noite;
Tu és a Lua, minha Lua brilhante
Minha inspiração, meu sonho,
Que me invade e me fascina a cada instante.
(Úrsula Íris)

Resposta: Linguagem conotativa.

14
2. Leia o texto abaixo e responda às questões propostas.

Caçador de mim

Por tanto amor


Por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz
Manso ou feroz
Eu caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar
Longe do meu lugar
Eu caçador de mim
Nada a temer senão o correr da luta
Nada a fazer senão esquecer o medo
Abrir o peito à força numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura
Longe se vai
Sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir
O que me faz sentir
Eu caçador de mim

Milton Nascimento, Sérgio Magrão, Luiz Carlos Sá. Caçador de mim. Ariola/Polygram, 1997.

a) Quem fala na canção, usou palavras com sentidos opostos. Destaque do texto essas
palavras? São palavras sinônimas ou antônimas?

Resposta comentada: As palavras são: doce ou atroz, manso ou feroz. São Palavras
antônimas.

15
b) Destaque do texto palavras que tenham sentido semelhante às palavras ou
expressões abaixo:

emoções intensas – paixões

distante – longe

combate – luta

sombria – escura

emboscadas - armadilhas

16
Aula 3: Isso é uma ordem! O imperativo

Nesta aula, continuaremos o nosso estudo sobre os textos instrucionais.


Estudaremos a linguagem usada nesses textos.
A característica mais evidente dos textos instrucionais é o uso de verbos
flexionados no modo imperativo.
O imperativo é o modo verbal utilizado para expressar uma ordem, comando,
exortação ou conselho. Por isso, é o modo verbal mais presente em textos
instrucionais.
Como exemplo, leia o texto Receita, do poeta Nicolas Behr:
RECEITA
Ingredientes
2 conflitos de gerações
4 esperanças perdidas
3 litros de sangue fervido
5 sonhos eróticos
2 canções dos beatles

Modo de preparar

dissolva os sonhos eróticos


nos dois litros de sangue fervido
e deixe gelar seu coração

leve a mistura ao fogo


adicionando dois conflitos
de gerações às esperanças
perdidas

corte tudo em pedacinhos


e repita com as canções dos
beatles o mesmo processo usado
com os sonhos eróticos mas desta
vez deixe ferver um pouco mais e
mexa até dissolver.

parte do sangue pode ser


substituído por suco de

17
groselha mas os resultados
não serão os mesmos

sirva o poema simples


ou com ilusões

(In: Laranja seleta – poesia escolhida – 1977-2007. Editora Língua Geral, 2007.)

Você deve ter observado os verbos em negrito. Todos eles dão um comando,
pois estão no modo imperativo.
Além do modo imperativo, é comum também o emprego dos verbos no
infinitivo.
Que tal, agora, praticarmos um pouco? Então, vamos à atividade.

18
Atividade Comentada 3

1. Os textos injuntivos estão presentes em muitas campanhas publicitárias. Observe e


leia os textos abaixo.
TEXTO 1 Definindo Plano Cartesiano

Disponível em:
https://www.google.com.br/search?q=IMAGENS+DE+FOLHETOS+SOBRE+A+DENGUE&tbm=isch&tbo=u
&source=univ&sa=X&ei=k0pjUufIOI7S8wSXlQE&ved=0CC0QsAQ&biw=1366&bih=667#facrc=_&imgrc=E
5mJctk6DGlOuM%3A%3B7B58PzeeTfrrRM%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.prefeitura.sp.gov.br%252F
cidade%252Fsecretarias%252Fupload%252Fchamadas%252Ffolheto_dengue_1271360512.jpg%3Bhttp
%253A%252F%252Fwww.prefeitura.sp.gov.br%252Fcidade%252Fsecretarias%252Fsaude%252Fvigilanci
a_em_saude%252Fpecas_graficas%252Findex.php%253Fp%253D6755%3B423%3B600

19
TEXTO 2

Disponível em:
www.google.com.br/search?q=campanha+publicitaria&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=5EdjUt
z3CJTK9gTGhYA4&sqi=2&ved=0CDMQsAQ&biw=1366&bih=667#facrc=_&imgdii=_&imgrc=lRDB3_gHYeL
MKM%3A%3BsmMdJAybi_gpJM%3Bhttp

a) Observe as formas verbais empregadas nos dois anúncios acima. Em que modo está
a maioria dos verbos?
Resposta comentada: Os verbos estão no modo imperativo.

b) O que expressam as formas verbais no imperativo: uma ordem, um pedido, uma


dúvida ou uma orientação?
Resposta comentada: As formas verbais imperativas expressam uma orientação para
o leitor.

2. No texto 2, destaque os verbos que estão no modo imperativo.


Resposta comentada: Os verbos são: faça, mantenha, fure, coloque e guarde.

3. Observe a linguagem empregada nos textos. Qual foi o tipo de variedade linguística
empregada: a variedade padrão da língua ou a variedade não padrão (informal)?
Resposta comentada: Nos textos empregou-se a variedade padrão da língua.

20
4. Pense num prato que você gosta muito e escreva a receita desse prato. Você estará
redigindo uma receita culinária. Não se esqueça do título, dos ingredientes com as
medidas a serem usadas, o modo de fazer com o uso dos verbos no imperativo e na
variedade padrão da língua. E bom apetite!
Comentário: Professor, a resposta a essa questão é pessoal. Verifique se o aluno
respeitou a estrutura do gênero e privilegiou o emprego dos verbos nos modos
imperativo ou infinitivo, conforme descrito no enunciado.

21
Aula 4: É um, é dois, é três... Os Numerais

Nesta aula, caro aluno, vamos estudar mais uma classe de palavra: o numeral.
Na língua portuguesa, nós usamos determinadas palavras que expressam
quantidades.
Leia o texto abaixo e observe a presença de números e de palavras
RECADO AO SENHOR 903
Vizinho –
Quem fala aqui é o homem do 1003. Recebi outro dia, consternado, a visita do
zelador, que me mostrou a carta em que o senhor reclamava contra o barulho em
meu apartamento. Recebi depois a sua própria visita pessoal – devia ser meia-noite –
e a sua veemente reclamação verbal. Devo dizer que estou desolado com tudo isso, e
lhe dou inteira razão. O regulamento do prédio é explícito e, se não o fosse, o senhor
teria ainda ao seu lado a Lei e a Polícia. Quem trabalha o dia inteiro tem direito ao
repouso noturno e é impossível repousar no 903 quando há vozes, passos e músicas
no 1003. Ou melhor: é impossível ao 903 dormir quando o 1003 se agita; pois como
não sei o seu nome nem o senhor sabe o meu, ficamos reduzidos a ser dois números,
dois números empilhados entre dezenas de outros. Eu, 1003, me limito a Leste pelo
1005, a Oeste pelo 1001, ao Sul pelo Oceano Atlântico, ao Norte pelo 1004, ao alto
pelo 1103 e embaixo pelo 903 – que é o senhor. Todos esses números são
comportados e silenciosos; apenas eu e o Oceano Atlântico fazemos algum ruído e
funcionamos fora dos horários civis; nós dois apenas nos agitamos e bramimos ao
sabor da maré, dos ventos e da lua.
Prometo sinceramente adotar, depois das 22 horas, de hoje em diante, um
comportamento de manso lago azul. Prometo. Quem vier à minha casa (perdão, ao
meu número) será convidado a se retirar às 21:45, e explicarei: o 903 precisa repousar
das 22 às 7 pois às 8:15 deve deixar o 783 para tomar o 109 que o levará até o 527 de
outra rua,onde ele trabalha na sala 305. Nossa vida, vizinho, está toda numerada; e
reconheço que ela só pode ser tolerável quando um número não incomoda outro

22
número, mas o respeita, ficando dentro dos limites de seus algarismos. Peço-lhe
desculpas – e prometo silêncio.
Mas que me seja permitido sonhar com outra vida e outro mundo, em que um
homem batesse à porta do outro e dissesse: “Vizinho, são três horas da manhã e ouvi
música em tua casa. Aqui estou.” E o outro respondesse: “Entra, vizinho, e come de
meu pão e bebe de meu vinho. Aqui estamos todos a bailar e a cantar, pois
descobrimos que a vida é curta e a lua é bela”.
E o homem trouxesse sua mulher, e os dois ficassem entre os amigos e amigas
do vizinho entoando canções para agradecer a Deus o brilho das estrelas e o
murmúrio da brisa nas árvores, e o dom da vida, e a amizade entre os humanos, e o
amor e a paz.
BRAGA, Rubem. Para gostar de ler. São Paulo: Ática, 1991.

Você observou, no texto, a presença de vários numerais. Embora o texto seja


uma crítica à falta de identidade ao se tratar uma pessoa como número pela total falta
de intimidade entre dois vizinhos, os numerais atendem a uma necessidade humana
de expressar quantidades, ordem, organização. Se não houvesse os numerais, não
poderíamos realizar muitas tarefas que exigem medidas, cálculos etc.
Vamos, agora, classificar os numerais:

Cardinais Indicam o número dos seres - um, dois, três, quatro, mil...
Ordinais Indicam a posição em determinada sequência – primeiro, segundo,
décimo...
Multiplicativos Indicam o número de vezes que uma quantidade é multiplicada –
dobro, triplo, quádruplo...
Fracionários Indicam o número de vezes que uma quantidade é dividida – meio,
terço, um quanto...

Agora, vamos praticar?

23
Atividade Comentada 4

1. Segundo o narrador, quem faz barulho?


a) O vizinho 903 e a rua.
b) O senhor 1005 e os ventos.
Definindo Plano Cartesiano
c) O morador 1004 e a maré.
d) O homem do 1003 e o mar.
Resposta comentada: Letra d. Segundo o narrador, o barulho vem do mar e do
morador do apartamento 1003.

2. Todos os números abaixo foram indicados corretamente, exceto:


a) 903 (apartamento)
b) 783 (prédio)
c) 109 (casa)
d) 527 (prédio)
Resposta comentada: Letra c. Segundo o texto, o número 109 é a identificação de
uma linha de ônibus e não de uma casa.

24
3. Reescreva o fragmento do texto abaixo, colocando os números destacados por
extenso, isto é, transformando-os em numerais:
“Prometo sinceramente adotar, depois das 22 horas, de hoje em diante, um
comportamento de manso lago azul. Prometo. Quem vier à minha casa (perdão, ao
meu número) será convidado a se retirar às 21:45, e explicarei: o 903 precisa repousar
das 22 às 7 pois às 8:15 deve deixar o 783 para tomar o 109 que o levará até o 527 de
outra rua, onde ele trabalha na sala 305.”

Resposta Comentada: O texto reescrito ficaria da seguinte forma:


Prometo sinceramente adotar, depois das Vinte e duas horas horas, de hoje em
diante, um comportamento de manso lago azul. Prometo. Quem vier à minha casa
(perdão, ao meu número) será convidado a se retirar às vinte e uma horas e
quarenta e cinco minutos, e explicarei: o novecentos e três precisa repousar das
vinte e duas horas às sete horas pois às oito horas e quinze minutos deve deixar o
setecentos e oitenta e três para tomar o cento e nove que o levará até o quinhentos
e vinte e sete de outra rua, onde ele trabalha na sala trezentos e cinco.

25
Aula 5: Os artigos

Nesta aula, você vai estudar mais uma classe gramatical: os artigos. Para
começarmos, leia o texto abaixo e observe os vocábulos em negrito.

Canção do vento e da minha vida

O vento varria as folhas,


O vento varria os frutos,
O vento varria as flores...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De frutos, de flores, de folhas.

O vento varria as luzes,


O vento varria as músicas,
O vento varria os aromas...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De aromas, de estrelas, de cânticos.

O vento varria os sonhos


E varria as amizades...
O vento varria as mulheres.
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De afetos e de mulheres.

O vento varria os meses


E varria os teus sorrisos...
O vento varria tudo!
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De tudo.

Manuel Bandeira
(1886-1968)

26
Você observou que, diante dos substantivos vento, folhas, frutos, flores, luzes,
músicas, aromas etc., foram usados os artigos. Um artigo também foi utilizado diante
da expressão minha vida, composta por pronome possessivo (minha) mais substantivo
(vida).
Os artigos sempre acompanham o substantivo, indicam o gênero (masculino e
feminino) e o número (singular e plural) de muitos substantivos e, ainda, anteposto a
qualquer palavra, transforma essa palavra em substantivo.

PRESERVE O VERDE: DIREITO


DO CIDADÃO, DEVER DE TODOS

Disponível em: http://greenstyle.com.br/2011/propagandas-que-defendem-a-preservacao-ambiental/


(Adaptado)

Observe o artigo na frase que compõe a imagem. O artigo tem a função de


substantivar qualquer palavra da língua. Em “PRESERVE O VERDE”, a palavra verde é
um adjetivo, mas foi substantivada, porque o artigo o foi empregado antes dela. Essa
palavra passou a ser um substantivo, significando natureza.
Vejamos a classificação dos artigos:

Artigo definido Artigo indefinido

Flexões Número Número


singular plural singular plural

masculino o os um uns
Gênero feminino a as uma umas

27
O artigo definido indica que se trata de um determinado ser, já conhecido. Já o
artigo indefinido nomeia um ser qualquer entre vários.

Agora, vamos exercitar um pouco o que aprendemos

Atividade Comentada 5

Leia o poema abaixo e responda às questões abaixo:

Canção

Cecilia Meireles
Definindo Plano Cartesiano
Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas


do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,


a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,


para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;


praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

Disponível em: http://www.luso-poemas.net/modules/news03/article.php?storyid=491

28
1. Circule todos os artigos do texto e, depois, reescreva-os abaixo:

Resposta: Os artigos presentes no poema são: o, a, as (definidos) e um (indefinido).

2. Observe o uso dos artigos em “meu sonho, dentro de um navio” e “o navio em cima
do mar”.

a) Qual a diferença entre os dois casos?

Resposta comentada: No primeiro caso (um navio), foi utilizado o artigo indefinido,
enquanto, no segundo caso (o navio), foi usado o artigo definido.

b) Agora, explique o efeito gerado por essa diferença no poema.

Resposta comentada: Quando o eu poético diz que coloca o seu sonho “num navio”,
ele indefine o ser, seria qualquer navio. Depois de colocar o sonho nesse navio, o ser
já passa a definido. Não é mais um navio qualquer, mas um navio conhecido, aquele
em que foi colocado o seu sonho.

29
Aula 6: O infinitivo

Nesta aula, você vai estudar sobre o verbo no infinitivo na construção de textos
injuntivos.

Leia o texto abaixo e observe os verbos:

Bolo da felicidade

Ingredientes:
2 xícaras de compreensão;
1 xícara de carinho;
1 xícara de paciência;
10 xícaras de humildade;
1 copo transbordando de alegria;
2 colheres de bom humor;
20 colheres de tolerância.

Modo de preparar:

1) Colocar a tolerância no coração e mexer com carinho.

2) Acrescentar a compreensão, a humildade, a paciência e o bom humor.

3) Misturar tudo com jeito.

4) Use o forno brando e nunca ferva.

5) Servir porções generosas sempre com alegria e muito amor.

6) Não deixe esfriar. A temperatura é a do coração.

A receita nunca falha, foi testada e aprovada.

Disponível em: http://www.meupombocorreio.hpg.ig.com.br/bolo_da_felicidade.htm.

30
Observe os verbos destacados em negrito. Tais verbos estão no infinitivo. O infinitivo
faz parte das formas nominais dos verbos.

O infinitivo é um modo impessoal, ou seja, ele não carrega nenhuma marca de


pessoa nem número, por isso ele não é conjugado. Ele não apresenta nenhuma marca
de tempo. O infinitivo é a forma sob a qual o verbo irá ser encontrado no dicionário,
em ordem alfabética. É como se fosse a identidade do verbo.

A forma do infinitivo é que indica as conjugações verbais:

1ª conjugação, verbos terminados em –ar: cantar, pular etc.


2ª conjugação, verbos terminados em –er: vender, correr etc.
3ª conjugação, verbos terminados em –ir: partir, dormir etc.

O infinitivo impessoal também é usado em locuções verbais, como em “deixe


esfriar”.

Atividade Comentada 6

a) Copie, a seguir, os verbos da tirinha que estão no infinitivo.

Resposta comentada: Espera-se que os alunos percebam que estão no modo


Definindo
infinitivo os verbos: viver, ficar, ver, Plano Cartesiano
acontecer, existir, perder, intuir, sobreviver,
morrer, dar e estar.

31
b) Agora, separe esses verbos de acordo com a sua conjugação:

1ª CONJUGAÇÃO 2ª CONJUGAÇÃO 3ª CONJUGAÇÃO

Ficar Viver Existir

Dar Ver Intuir

Estar Acontecer

Perder

Sobreviver

Morrer

3. Observe a receita culinária abaixo:

Receita de bolo de cenoura

Modo de fazer

Bata, no liquidificador, 3 cenouras, 3 ovos, 2 xícaras de farinha de trigo, 2


xícaras de açúcar, meia xícara de manteiga e 1 colher de fermento. Deixe a massa ficar
bem lisinha.

Em seguida, coloque a massa em uma assadeira untada com manteiga e leve


ao forno para assar por 40 minutos.

Depois, deixe esfriar e sirva.

Agora, copie a receita culinária da tirinha, colocando os verbos no infinitivo.

32
Resposta comentada:

Bater no liquidificador 3 cenouras, 3 ovos, 2 xícaras de farinha de trigo, 2 xícaras de


açúcar, meia xícara de manteiga e 1 colher de fermento. Deixar a massa ficar bem
lisinha.
Em seguida, colocar a massa em uma assadeira untada com manteiga e levar ao
forno para assar por 40 minutos.

Colocar a massa em uma assadeira untada com manteiga e levar ao forno para assar.

Depois, deixar esfriar e servir.

33
Avaliação

Caro, Professor Aplicador, sugerimos algumas diferentes formas de avaliar as


turmas que estão utilizando este material:

1° Possibilidade:
As disciplinas nas quais os alunos participam da Avaliação do Saerjinho, pode-se utilizar
a seguinte pontuação:
 Saerjinho: 2 pontos
 Avaliação: 5 pontos
 Pesquisa: 3 pontos

As disciplinas que não participam da Avaliação do Saerjinho, podem utilizar a


participação dos alunos durante a leitura e execução das atividades do caderno como
uma das três notas. Neste caso teríamos:

 Participação: 2 pontos
 Avaliação: 5 pontos
 Pesquisa: 3 pontos

Agora, caro aluno, vamos avaliar seus conhecimentos sobre os assuntos


estudados nas aulas.

34
Leia o texto com atenção e responda às questões propostas.

Conversa de Botequim

(Noel Rosa)

Seu garçom, faça o favor de me trazer depressa


Uma boa média que não seja requentada
Um pão bem quente com manteiga à beça
Um guardanapo e um copo d'água bem gelada
Feche a porta da direita com muito cuidado
Que não estou disposto a ficar exposto ao sol
Vá perguntar ao seu freguês do lado
Qual foi o resultado do futebol
(...)

1. O trecho que expressa uma ordem é:

A) “Uma boa média que não seja requentada”


B) “Um pão bem quente com manteiga à beça”
C) “Feche a porta da direita com muito cuidado”
D) “Que não estou disposto a ficar exposto ao sol”
E) “Qual foi o resultado do futebol”
Resposta Comentada: Letra C. O verbo está no imperativo e dá uma ordem.

2. A expressão à beça tem o mesmo sentido de:


A) pouca
B) razoável
C) suficiente
D) muita
E) aceitável
Resposta: Letra D.

35
3. No trecho “Seu garçom, faça o favor de me trazer depressa” a palavra em destaque
poderia ser substituída, sem mudança de sentido, por:
A) rapidamente
B) cuidadosamente
C) vagarosamente
D) satisfatoriamente
E) solicitamente
Disponível em: http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/downloads/cm/cm_11_9_7A_4.pdf
Resposta: Letra A.

4.

Nesse texto, a expressão “... o menino com seu pé-de-vento...” sugere que ele era
A) esperto
B) sabido
C) rápido
D) doido
Disponível em: http://www.saerjinho.caedufjf.net
Resposta: Letra C.

36
5.

Nesse texto, a finalidade da expressão “Não coloque a mão no fogo” é

A) alertar contra o perigo de queimaduras


B) chamar a atenção para o patrimônio
C) informar que queimada é ilegal
D) estimular a prática da queimada
Disponível em: http://www.saerjinho.caedufjf.net
Resposta: Letra C.

37
Pesquisa

Caro professor aplicador, para esta atividade, sugerimos que divida a turma
em grupos.
Se possível, permita que os alunos acessem a sala de informática ou consultem
jornais, revistas e livros na sala de leitura da escola para dinamizarem o trabalho com
novas possibilidades de fontes de pesquisa.

Caro aluno,
Para desenvolver esta atividade, você precisará consultar livros, jornais ou ter
acesso à internet. Também é importante que você forme um grupo com até 4 colegas.
Essa pesquisa pode ser finalizada em casa e entregue no prazo combinado pelo
professor aplicador.

Siga as orientações dadas em cada questão.

I. Procure por manuais de instruções ou guias, muitos dos quais disponíveis na internet
e copie um exemplo de texto instrucional para cada situação a seguir:
▪ Como gravar músicas num aparelho de MP4.
▪ Como acordar bem disposto.
▪ Como jogar dominó.
Em seguida, responda:
a) Eles cumpriram o objetivo de auxiliar as pessoas a fazer algo?
b) Que modo verbal foi mais utilizado em cada um deles?
c) Modifique ou aperfeiçoe, ao menos 3 passos das regras ou manuais de uso
pesquisados, dando a eles o seu toque pessoal.
Comentário: Professor, verifique se os textos selecionados estão de acordo com as
características do texto instrucional e se, nas respostas, os alunos buscaram destacar
tais características.

38
II. Você também percebeu que é possível empregar a estrutura de uma receita
culinária para produzir outro tipo de texto, como o texto poético “Receita”, de Nicolas
Behr.
Leia este outro texto abaixo:
Fazendo amigos
Ingredientes
carinho
dedicação
companheirismo
2 xícaras de educação
1 porção de respeito
1 dose de paciência

Modo de fazer

Coloque o carinho com toda a dedicação que encontrar. Misture uma porção
de respeito e aproxime-se da pessoa que pretende ser amigo. Puxe papo e misture as
duas xícaras de educação com o companheirismo. Mexa tudo com muito cuidado.
Deixe a massa descansar por um tempo e coloque uma dose de paciência. Volte a
temperá-la com carinho, dedicação e companheirismo.
Cozinhe em banho-maria no fogo bem brando. Não apague o fogo enquanto
não tiver a certeza de que está bem cozido. Retire do fogo e desfrute uma amizade
duradoura.
Disponível em:
https://www.google.com.br/?gws_rd=cr&ei=rl1jUoCGOJP08ATBzoFY#q=%C2%B4%22receita+de+fazer+
amigos%22.

Agora, é a sua vez de criar uma receita poética. Escolha uma das sugestões
abaixo:
receita para plantar uma árvore.
receita para cuidar do meio ambiente.
receita para ser cidadão.
receita para ajudar ao próximo.

39
Siga a estrutura da receita culinária. Dê um título, invente os ingredientes e o
modo de fazer. Use os verbos no imperativo e a variedade padrão da língua.
Comentário: Para esta proposta, os alunos precisarão exercitar sua criatividade sem,
contudo, abandonar os traços do texto instrucional. O modelo revelado no
enunciado é um referencial bastante útil para auxiliar a elaboração da atividade
pelos alunos.

40
Referências

[1] CAETANO, Marcelo Moraes. Caminhos do texto: produção e interpretação textual –


inclui teoria e prática. Rio de Janeiro: Ed. Ferreira, 2010.

[2] CEREJA, William Roberto et MAGALHÃES, Thereza Cochar. Texto e interação: uma
proposta de produção textual a partir de gêneros e projetos. São Paulo: Atual, 2000.

[3] CINTRA, Anna Maria Marques et PASSARELLI, Lílian Ghiuro. Leitura e produção de
textos. São Paulo: Blucher, 2011. (Série a reflexão e a prática no ensino; 3)

[4] GUEDES, Paulo Coimbra. Da redação à produção textual: o ensino da escrita. São
Paulo: Parábola Editorial, 2009.

[5] ILARI, Rodolfo; GERALDI, J. W. Semântica. 3. ed. São Paulo: Ática, 1987.

[6] KÖCHE, Vanilda Salton; BOFF, Odete Maria Benetti; PAVANI, Cinara Ferreira.
Prática textual: atividades de leitura e escrita. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

[7] MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão.


São Paulo: Parábola Editorial, 2008. (Educação linguística)

[8] NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática na escola. 2. ed. São Paulo: Contexto,
1991.

[9] SACCONI, Luiz Antonio. Gramática para todos os cursos e concursos: teoria e
prática. 2. ed. ver. São Paulo: Nova Geração, 2010.

[10] SARMENTO, Leila Luar et TUFANO, Douglas. Português: literatura, gramática,


produção de texto. São Paulo: Moderna, 2010. 1. vol.

[11] THEREZO, Graciema P. Como corrigir redação. 5. ed. rev. e ampliada. Campinas,
SP: Editora Alínea, 2006.

[12] TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação. São Paulo: Cortez, 1996.

41
Equipe de Elaboração

COORDENADORES DO PROJETO

Diretoria de Articulação Curricular

Adriana Tavares Maurício Lessa

Coordenação de Áreas do Conhecimento

Bianca Neuberger Leda


Raquel Costa da Silva Nascimento
Fabiano Farias de Souza
Peterson Soares da Silva
Ivete Silva de Oliveira
Marília Silva

PROFESSORES ELABORADORES

Andréia Alves Monteiro de Castro


Aline Barcellos Lopes Plácido
Flávia dos Santos Silva
Gisele Heffner
Ivone da Silva Rebello
Leandro Nascimento Cristino
Lívia Cristina Pereira de Souza
Tatiana Jardim Gonçalves

42

Você também pode gostar