Você está na página 1de 27

1

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá


ser reproduzida ou transmitida de qualquer modo ou por qualquer outro
meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou
qualquer outro tipo de sistema de armazenamento e transmissão de
informação, sem prévia autorização, por escrito, FACULDADE
ALFAMÉRICA.

2
SUMÁRIO

1. CONCEITUAÇÃO................................................................................................................... 5
2. PESQUISE A LITERATURA ANTERIOR........................................................................... 6
3. ESTRTURA DO ARTIGO...................................................................................................... 7
4. FORMATO DA APRESENTAÇÃO....................................................................................... 8
5. DETALHAMENTO DAS PARTES CONSTITUTIVAS ..................................................... 7
5.1 Título e Subtítulo........................................................................................................................ 7
5.2 Autor........................................................................................................................................... 8
5.3 Resumo....................................................................................................................................... 8
5.4 Palavras-Chave........................................................................................................................... 8
6. CORPO DO ARTIGO.............................................................................................................. 8
6.1 Introdução................................................................................................................................... 9
6.2 Desenvolvimento Textual........................................................................................................... 9
6.3 Conclusão................................................................................................................................. 10
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................................. 10
7.1 Citações.................................................................................................................................... 10
7.2 Citação Direta .................................................................................................................... 12
7.3 Citação Direta com mais de 3 linhas ................................................................................... 12
7.4 Citação Indireta................................................................................................................... 13
7.5 Citação de Citação.............................................................................................................. 13
7.6 Plágio.................................................................................................................................. 13
7.7 Um Autor............................................................................................................................ 13
7.8 Dois ou Três Autores .......................................................................................................... 13
7.9 Mais de três autores............................................................................................................. 14
7.10 Autoria Cooperativa.......................................................................................................... 14
7.11 Documentos em um Único Volume.................................................................................. 14
7.12 Livro no Todo................................................................................................................... 15
7.13 Dissertação ou Tese.......................................................................................................... 15
8. TIPOS DE ARQUIVO....................................................................................................... 15
8.1 Livro Completo................................................................................................................... 15
8.2 Capítulo de Livro................................................................................................................ 16
8.3 Órgão da Administração (Federal, Estadual ou Municipal) como Autor........................... 17

3
8.4 Trabalhos Acadêmicos....................................................................................................... 17
8.5 Artigos de Revistas e Jornais............................................................................................... 17
8.6 Leis e Decretos.................................................................................................................... 17
8.7 Material Disponibilizado em Meio Eletrônico.................................................................... 17
9.DICAS DE ELABORAÇÃO............................................................................................... 18
10.COMO ENVIAR O TRABALHO.................................................................................... 19
11. MODELO.......................................................................................................................... 20
11.1 Modelo de Capa................................................................................................................ 20
11.2 Modelo de Folha de Rosto................................................................................................. 21
11.3 Nota Explicativa/ Identificação do Trabalho..................................................................... 22
11.4 Modelo de Apresentação de Artigo- Resumo.................................................................... 23
11.5 Modelo de Apresentação de Artigo- Desenvolvimento.................................................... 24

4
1. CONCEITUAÇÃO

O artigo é a apresentação sintética, em forma de relatório escrito, dos resultados de


investigações ou estudos realizados a respeito de uma questão. O objetivo fundamental de um
artigo é o de ser um meio rápido e sucinto de divulgar e tomar conhecidos através da publicação
em periódicos especializados, as dúvidas investigadas, o referencial teórico utilizado, a
metodologia empregada, os resultados alcançados e a apresentação da análise de uma questão
no processo de investigação.

Segundo a ABNT, o artigo científico, é parte de uma publicação com autoria declarada,
que apresenta e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do
conhecimento.

Terá o valor de 100 (cem) pontos e para aprovação o aluno deve atingir nota superior ou igual
a 70 (setenta) pontos.

A correção do artigo científico ocorre em até 30 dias úteis. Em caso de retorno negativo, o aluno
terá até 15 dias corridos para reenviar o artigo corrigido. Após esse período o aluno será
encaminhado para o setor de retenção.

2. PESQUISE A LITERATURA ANTERIOR

Antes de escrever um artigo, é necessário conhecer o que já foi publicado sobre o tema. Isto irá
permitir que o autor molde seu artigo para preencher lacunas ainda não exploradas, tornando-o
mais interessante e relevante. Também ajuda a evitar acusações de plágio, já que o autor irá
deixar de candidatar à publicação um artigo muito semelhante a outro já publicado. Além disto,
menção à literatura anterior irá enriquecer o texto e situar o leitor sobre a conjuntura atual da
pesquisa sobre o tema.

É difícil discutir um tema sem conhecer e citar o que já se conhece sobre ele. Fazendo referência
à literatura existente, o autor deve demonstrar qual a contribuição trazida por seu artigo aos
leitores da revista em que ele pretende publicar.

5
Se já existem muitos artigos sobre o tema e o autor não souber modificar o seu para torná-lo
relevante, ele deve ler com atenção os artigos anteriores.

Em todos eles, em comparação com seu artigo:


 Os estudos são válidos?
 As amostras são significativas?
 As condições em que forma realizados se aplicam em seu país?
 Existe algum aspecto não abordado?
 Existe alguma diferença significativa no material ou método utilizado?
 As conclusões são equivalentes?

Se seu artigo traz algum aspecto distinto em relação aos anteriores, este aspecto deve ser
valorizado, como uma distinção de seu estado. Um artigo também pode ser considerado
relevante se o tema nunca tiver sido explorado no país da publicação ou de forma acessível ao
público.

3. ESTRUTURA DO ARTIGO

O artigo possui a seguinte estrutura:


I. Capa
a)Na capa devem constar os itens: o nome da Instituição, Autor, Título do Trabalho, Cidade,
Ano.
II. Folha de Rosto
a)Na folha de rosto devem constar os itens: o nome da Instituição, Autor, Título do Trabalho,
Identificação do Trabalho, Cidade, Ano.
III. Resumo (Somente em português);
IV. Palavras-chave;
V. Conteúdo (Introdução, desenvolvimento textual e conclusão);
VI. Referências Bibliográficas.

4. FORMATO DE APRESENTAÇÃO

6
 Número de páginas: 07 a 15 a partir do Resumo (capa e resumo não contam);
 Numeração de páginas deverá iniciar após o resumo, todavia, não é considerado
como item obrigatório;
 Fonte: Times New Roman ou Arial;
 Tamanho da fonte: 12, exceto para as citações diretas com mais de três linhas, nas
quais se utiliza fonte menor;
 Espaço entre linhas: 1,5;
 Parágrafo: justificado e recuado de 1,5 da margem esquerda, sem espaços entre
parágrafos;
 Margens: esquerda e superior: 3 cm; direita e inferior: 2 cm;
 Número de espaços entre título (ou subtítulo) e texto e entre texto e título (ou
subtítulo): 1 (um) espaço de 1,5;
 Os termos em outros idiomas devem constar em itálico, sem aspas;
 Imagens, tabelas e gráficos deverão apresentar legendas logo abaixo do item;
 Tabelas e gráficos deverão, obrigatoriamente, apresentar título;
 Citação direta com mais de três linhas, deve ser separada com um recuo de parágrafo
de 4,0 cm da margem esquerda, em espaço simples no texto, com fonte 10 (dez).

5. DETALHAMENTO DAS PARTES CONSTITUITIVAS

5.1 Título e Subtítulo


 O título e o subtítulo devem aparecer na primeira página após o sumário, separados por
dois pontos (:).
 O título do artigo deve ser bem elaborado, após você já ter uma ideia bem avançada de
sua redação final.
 Deve ser redigido com exatidão.
 Não deve ser muito longo a ponto de tornar-se confuso.
 O subtítulo é opcional e deve complementar o título com informações relevantes, e incluído,
somente, quando for para melhorar a compreensão do tema.
 Deve-se evitar: ponto, vírgula, ponto de exclamação e aspas ou qualquer outro elemento, com
exceção do ponto de interrogação.
 O título deve ser centralizado e em caixa alta.

7
5.2 Autor

 O artigo científico é um trabalho individual, devendo o nome do autor (aluno) vir logo
após o título, justificado à direita.
 A fonte a ser utilizada é a Times New Roman ou Arial, tamanho 10.

5.3 Resumo

 Elemento obrigatório;
 Deve ser constituído de frases concisas e objetivas;
 Não pode ultrapassar 200 (duzentas) palavras;
 Deve ser redigido em um parágrafo apenas (bloco único);
 Serve para apresentar a natureza do problema a ser estudado, os objetivos pretendidos,
a metodologia utilizada e os resultados alcançados;
 A palavra RESUMO deve estra localizada um espaço abaixo do nome do autor;
 Deve ser escrita em CAIXA ALTA;
 Fonte Times New Roman ou Arial.
 Tamanho 10, negrito e centralizada;
 Espaçamento simples, seguindo o modelo de margem de todo o texto.

5.4 Palavras-chave
São palavras características do tema que servem para indexar o artigo, até 6 palavras.

6 CORPO DO ARTIGO

6.1 Introdução

O objetivo da Introdução é situar o leitor no contexto do tema pesquisado, oferecendo uma


visão global do estudo realizado, esclarecendo as delimitações estabelecidas na abordagem do
assunto, os objetivos e as justificativas que levaram o autor a tal investigação para, em seguida,
apontar as questões de pesquisa para as quais buscará as respostas. Deve-se, ainda, destacar a
metodologia utilizada no trabalho e explicar como ocorreu seu desenvolvimento. Todavia,

8
deve-se evitar apresentar descobertas ou conclusões sobre o tema pesquisado e ser realizada
como item final da confecção do artigo, juntamente com o resumo do artigo.

Portanto, a introdução tem o intuito de apresentar e delimitar as questões da pesquisa (quais


aspectos foram estudados?), justificativa do tema escolhido (por que escolhi esse tema? Qual a
relevância dele?), os objetivos gerais e/ou específicos do artigo (as intenções da pesquisa
realizada), situação do tema através de trabalhos já publicados (há trabalhos que abordam esse
tema?) e a metodologia utilizada no estudo (como foi realizada a sua pesquisa? Quais objetos
de estudo foram utilizados?).

Em relação ao objetivo, podemos descrevê-lo como a informação de maior interesse do


trabalho, sendo descrito em duas categorias, geral e específico. O objetivo geral é o elemento
que resume e apresenta a ideia central do tema abordado, já os objetivos específicos têm o
intuito de descrever as etapas da pesquisa na sequência de execução, relacionando o objeto do
trabalho com suas particularidades, apresenta um caráter mais detalhado em relação ao objetivo
geral.

6.2 Desenvolvimento Textual

Esta parte do artigo será dividida em seções e subseções. Primeiramente o autor deverá iniciar
com a apresentação de uma revisão da literatura sobre o tema escolhido, descrevendo através
de argumentos, de forma clara, explicativa e demonstrativa, as contribuições teóricas a respeito
do assunto.

Após a fundamentação teórica (revisão da literatura), é apresentada a metodologia da pesquisa


realizada, descrevendo os métodos, hipóteses, procedimentos usados para levantamento de
informações da pesquisa realizada e como os resultados foram analisados.
Em seguida devem-se apresentar e iniciar a discussão sobre os resultados obtidos, sempre
buscando uma conexão com os referenciais teóricos utilizados na fundamentação teórica.

9
6.3 Conclusão

Após a análise e discussões dos resultados, são apresentadas as conclusões e as descobertas do


texto, evidenciando com clareza e objetividade as deduções extraídas dos resultados obtidos ou
apontadas ao longo da discussão do assunto. Neste momento são relacionadas às diversas ideias
desenvolvidas ao longo do trabalho, num processo de síntese dos principais resultados, com os
comentários do autor e as contribuições trazidas pela pesquisa.

Cabe, ainda, lembrar que a conclusão é um fechamento do trabalho estudado, respondendo às


hipóteses enunciadas e aos objetivos do estudo, apresentados na introdução, onde não se
permite que nesta seção sejam incluídos dados novos, que já não tenham sido apresentados
anteriormente.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

É um conjunto de elementos que permitem a identificação, no todo ou em parte, de documentos


impressos ou registrados em diferentes tipos de materiais.

Todos os materiais que foram utilizados como referenciais para confecção da sua pesquisa
deverão estar presentes nessa seção, sendo descritos de acordo com ordem alfabética dos
autores utilizados.

As publicações devem ser mencionadas no texto do trabalho e devem obedecer às normas da


ABNT.

7.1 Citações

TIPOS DE CITAÇÕES
Citação Direta

Transcrição textual de parte da obra do autor consultado. Indicar a data e a página.

Ex.:
´´Deve-se indicar sempre, com método e precisão, toda documentação
que serve de base para a pesquisa, assim como ideias e sugestões
alheias inseridas no trabalho. `` (Cervo, BERVIAN, 1978, p.97).

10
Citação Indireta

Texto baseado na obra do autor consultado, consistindo em transcrição não textual


da (s) ideia (s) do autor consultado. Indicar apenas a data, não havendo necessidade
de indicação da página.
Ex.:
Barras (1979) ressalta que, apesar da importância da arte de escrever
para a ciência, inúmeros cientistas não têm recebido treinamento neste
sentido.

Citação de Citação

Transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original,


ou seja, retirada de fonte citada pelo autor da obra consultada. Indicar o autor da
citação, seguido da data da obra original, a expressão latina ´´apud``, o nome do
autor consultado, a data da obra consultada e a página onde consta a citação.
Ex.:
´´O homem é precisamente o que ainda não é. O homem não se define
pelo que é, mas pelo que deseja ser.`` (ORTEGA Y GASSET, 1963,
apud SALVADOR, 1977, P. 160).

Segundo silva (1983 apud ABREU, 1999, p.3) diz ser[...]

ASPECTOS EXEMPLOS

UM AUTOR – citar o sobrenome e o ano. De acordo com Polke (1972), é função do


pesquisador conhecer o que os outros realizaram
anteriormente, a fim de evitar duplicações,
redescobertas ou acusações de plágio.
DOIS A TRÊS AUTORES – Citar os ´´Documento é toda base de conhecimento
respectivos sobrenomes separados por ponto e fixado materialmente e suscetível de ser
vírgula ´;`, data da obra e página da citação. atualizado para consulta, estudo ou prova.``
(CERVO; BERVIAN, 1978, p. 52).
MAIS DE TRÊS AUTORES – citar o Quanto ao uso de maiúsculas ao longo do texto,
sobrenome do primeiro autor seguido pela segundo Bastos et al (1979) é recomendável a
expressão ´et al`. adoção das normas provenientes da Academia
Brasileira de Letras.
SEM AUTORIA CONHECIDA – Citar o Conforme análise feita em Conservacionistas...
título e o ano. (1980) os ecologistas nacionais estão
empenhados no tombamento da referida
montanha. No diagnóstico das neoplasias
SEM AUTORIA CONHECIDA – Citar o utilizou-se a classificação histológica
Título e o ano. internacional de tumores dos animais
domésticos, segundo o Bulletim... (1974).
ENTIDADE COLETIVA – Citar o nome da ´´O resumo deve ressaltar o objetivo, o método,
instituição e ano. Nas citações subsequentes, os resultados e as conclusões do trabalho.``
usar apenas a sigla. (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS
TÉCNICAS, 1978. P. 46)
11
UM AUTOR E MAIS DE UMA OBRA – Citar ´´A hierarquia de dominância e necessidade dos
o sobrenome e os vários anos de publicação, em sexos alelos do loco p(pigmentação) é diferente
ordem cronológica. nos dois sexos.`` (HALKKA et al.. 1973, 1975ª,
1975b).

Quando o ano também for o mesmo, acrescentar


letras minúsculas ao ano, tanto no texto, quanto
nas referências.
UM AUTOR E MAIS DE UMA OBRA – Citar ´´A hierarquia de dominância e necessidade dos
o sobrenome e os vários anos de publicação, em sexos alelos do loco p(pigmentação) é diferente
ordem cronológica. nos dois sexos.`` (HALKKA et al.. 1973, 1975ª,
1975b).

Quando o ano também for o mesmo, acrescentar


letras minúsculas ao ano, tanto no texto, quanto
nas referências.

7.2 Citação Direta

Na forma direta devem ser transcritas entre aspas, quando ocuparem até três linhas impressas,
onde devem constar o autor, a data e a página, conforme os exemplos:
“A ciência, enquanto conteúdo de conhecimentos, só se processa como resultado da articulação
do lógico com o real, da teoria com a realidade”.(SEVERINO, 2002, p. 30).

Segundo Ferraz e Belhot (2010, p. 427) “Na atual Taxonomia de Bloom, a base das categorias
foi mantida, continuam existindo seis categorias”.

7.3 Citação Direta com mais de 3 Linhas

Quando a citação direta ultrapassar três linhas, deverá ser separada com um recuo de parágrafo
e apresentar uma fonte menor, conforme os exemplos abaixo:

Severino (2002, p. 185) entende que:


A argumentação, ou seja, a operação com
argumentos, apresentados com objetivo de
comprovar uma tese, funda-se na evidência
racional e na evidência dos fatos. A evidência
racional, por sua vez, justifica- se pelos princípios
da lógica. Não se podem buscar fundamentos mais
primitivos. A evidência é a certeza manifesta
imposta pela força dos modos de atuação da própria
razão.
12
O pensamento curricular crítico traz a presença de
Paulo Freire no debate educacional e, no caso
especifico do campo do currículo, influencia as
políticas e as práticas curriculares. Desse modo,
passamos a destacar os elementos que configuram
a sua proposta educacional libertadora e o diálogo
como categoria e dinâmica do seu pensamento.
(MENEZES; SANTIAGO, 2014, p. 49)
7.4 Citação Indireta

A citação indireta, denominada de conceitual, reproduz ideias da fonte consultada, sem, no


entanto, transcrever o texto. É “uma transcrição livre do texto do autor consultado” (ABNT,
2001, p. 2). Esse tipo de citação pode ser apresentado por meio de paráfrase quando alguém
expressa à ideia de um dado autor ou de uma determinada fonte. A paráfrase, quando fiel à
fonte, é geralmente preferível a uma longa citação textual, mas deve, porém, ser feita de forma
que fique bem clara a autoria.

7.5 Citação de Citação

A citação de citação deve ser seguir o exemplo: Segundo Debord (1972, p. 12, apud COSTA,
2009, p. 95). Nota-se que Debord é o autor do documento utilizado como referencial e Costa é
o referencial utilizado pelo documento analisado.

7.6 Plágio

Todo material consultado e utilizado dentro do artigo deverá ser referenciado, indiferente de
sua natureza. Toda e qualquer prática de reprodução que não seja devidamente citada será
motivo de reprovação do artigo, visto que está prática é considerada como plágio e estará
caracterizado como violação de direitos autorais, segundo o artigo 184 do Código Penal -
Decreto Lei 2848/40.

7.7 Um Autor

Indica(m)-se o(s) autor(es) pelo último sobrenome, em letras maiúsculas, seguido(s) do(s)
prenome(s) e outro(s) sobrenome(s), abreviados ou não.
Exemplo: QUEIRÓZ, E. O crime do Padre Amaro. 25. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000.
277 p.
13
7.8 Dois ou Três Autores
Quando houverem dois ou três autores, os nomes devem ser separados por ponto e vírgula,
seguido de espaço.
Exemplo: ADES, L.; KERBAUY, R. R. Obesidade: realidade e indignações. Psicologia USP,
São Paulo, v. 13, n. 1, p. 197-216, 2002.

7.9 Mais de Três Autores

Quando existirem mais de três autores, indica-se apenas o primeiro, acrescentando-se a expressão latina
et al.

Exemplo: PETERSON, L. et al. Improvement in quantity and quality of prevention


measurement of toddler injuries and parental interventions.Behavior Therapy, New
York, v. 33, n. 2, p. 271-297, 2002.

7.10 Autoria Cooperativa


As obras de responsabilidade de entidades coletivas (órgãos governamentais, empresas,
associações, congressos, seminários, etc.) têm entrada pelo seu próprio nome, por extenso, em
caixa alta considerando a subordinação hierárquica quando houver.
Exemplo
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e
documentação: referência – elaboração. Rio de Janeiro, 2000.

7.11Documentos em um Único Volume


Quando o documento for constituído de apenas uma unidade física (um volume), deve-se indicar o número
total de páginas ou folhas seguidas de abreviatura ´´p.`` ou ´´f.``. Alguns trabalhos como dissertações e
teses são impressas apenas no anverso, neste caso indica-se f.
Exemplo
NASCIMENTO, S. R. Oscilações no desempenho de motoristas profissionais, motoristas
pluriacidentados e não-motoristas em tarefas de atenção mantida. 2001. 65 f. Dissertação (Mestrado e
Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

14
7.12 Livro no Todo

SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver). Local de publicação:
Editora, data de publicação da obra. N° de páginas ou volume. (Coleção ou série).
Exemplo
AZEVEDO, M. A.; GUERRA, V. N. A. Mania de bater: a punição corporal doméstica de crianças e adolescentes
no Brasil. São Paulo: Iglu, 2001. 386 p.

SOBRENOME, PRENOME abreviado. (Data da primeira edição). Título: subtítulo (se houver). Edição (se houver).
Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. N° de páginas ou volume. (Coleção ou série).
Exemplo
FREUD, S. (1909). Duas histórias clínicas (o pequeno Hans e o homem dos ratos). Trad. Sob a direção de Jayme
Salomão. Rio de Janeiro, Iamgo, 1977. (Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund
Freud, v.10). ]
Obs.: A primeira data (1909), refere-se à data da 1° edição a segunda (1977) refere-se à edição consultada.

7.13 Dissertação ou Tese


SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título: subtítulo (se houver). Data de defesa. Total de folhas.
Tese (doutorado) ou Dissertação (Mestrado) – Instituição onde a Tese ou Dissertação foi defendida.
Local e data de defesa. Descrição física do suporte.
Exemplo
FANTUCCI, I. Contribuição do alerta, da atenção, da intenção e da expectativa temporal para o
desempenho de humanos em tarefas de tempo de redação. 2001. 130 f. Tese (doutorado em Psicologia)
– Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2001.

8. TIPOS DE ARQUIVOS
8.1 Livro Completo

Modelo: SOBRENOME, PRENOME abreviado. Título (negrito): subtítulo (se houver). Edição
(se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas ou volume.
(Coleção ou série).
Exemplo: AZEVEDO, M. A.; GUERRA, V. N. A. Mania de bater: a punição corporal
doméstica de crianças e adolescentes no Brasil. São Paulo: Iglu, 2001. 386 p.

15
8.2 Capítulo de Livro

Quando o capítulo ou parte do livro tiver título próprio e seu autor for diferente do autor ou
organizador da obra como um todo, utiliza-se a expressão “In” (conforme se segue) e, no final,
o n.º do capítulo e/ou intervalo de páginas ao qual corresponde essa parte.

Modelo: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor do livro). Título: subtítulo (se houver).
In: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor do capítulo). Título do capítulo (negrito).
Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas do
capítulo.
Exemplo: CORÇÃO, G. O papel e a responsabilidade das elites nos tempos presentes. In:
CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO. Problemas jurídicos e sociais. Rio de
Janeiro, 1959. p. 113-130.

Se o autor do capítulo for o mesmo da obra como um todo, utiliza-se um traço de seis espaços
mais um ponto, evitando-se a repetição.

Modelo: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor do livro). Título: subtítulo (se houver).
In: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor do capítulo). Título do capítulo (negrito).
Edição (se houver). Local de publicação: Editora, data de publicação da obra. Nº de páginas do
capítulo.
Exemplo: CORÇÃO, G. O papel e a responsabilidade das elites nos tempos presentes. In:
. Problemas jurídicos e sociais. Rio de Janeiro, 1959. p. 113-130.

8.3 Órgão da Administração (Federal, Estadual ou Municipal) como Autor

A entrada da referência é feita pela própria denominação do órgão, quando esta for específica;
se a denominação for genérica, inicia-se a referência pelo nome do órgão superior ou pelo nome
da jurisdição geográfica à qual pertence à unidade.

Exemplo: BRASIL. Presidência da República. Manual de redação da Presidência da


República. 2. ed. rev. e atual. Brasília, 2002.

16
Exemplo: SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Coordenadoria de
Planejamento Ambiental. Estudo de impacto ambiental – Relatório de impacto ambiental -
RIMA: manual de orientação. São Paulo, 1989. 48 p.

8.4 Trabalhos Acadêmicos

Modelo: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor). Título (negrito): subtítulo (se houver).
Ano de entrega. Número de folhas ou capítulos. Tipo do material (Nível do curso) – Curso
referente ao material, Universidade, Cidade, ano.
Exemplo: MARQUES, S. C. A Organização do Texto Descritivo em Língua Portuguesa.
2001. 125 f. TCC (Graduação) - Curso de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 2001.
CASTRO, J. M. Controle em Ambientes Interiores de Veículos Aéreos Não Tripulados.
2014. 125 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós- graduação em Engenharia
Elétrica, UFES, Vitória, 2014.

8.5 Artigos de Revistas e Jornais

Modelo: SOBRENOME, PRENOME abreviado (autor). Título (artigo): subtítulo (se houver).
Nome da Revista (negrito), Cidade, volume, número de edição, páginas, data de publicação.
Exemplo: ANTÔNIO, C. A indisciplina na Educação Infantil. Escola Hoje, São Paulo, v. 2, n.
1, p.255-265, dez. 2012.

8.6 Leis e Decretos

Modelo: ORGÃO. Lei ou Decreto nº xxxx, dia mês ano. Título ou ementa (negrito). Publicação,
local, edição (se houver), cidade, volume (se houver), ano.
Exemplo: BRASIL. Congresso. Senado. Constituição (2005). Decreto nº 5622, de 19 de
dezembro de 2005. Legislação de Educação A Distância. Brasília, 2005.

8.7 Material Disponibilizado em Meio Eletrônico

Quando a consulta a uma obra ocorrer por meio eletrônico (on line), deverão constar na
eferência os elementos próprios a uma obra impressa, acrescentando-se informações sobre o
endereço eletrônico e a data de acesso; deverão ser empregados os termos “disponível em” e
17
“acesso em”, além dos sinais < > (brackets), de acordo com o exemplo a seguir.
Exemplo: ALVES, C. Navio negreiro. Pará de Minas, MG: Virtual Books, 2000. Disponível
em: <www.virtualbooks.com.br/v2/ebooks/pdf/00065.zip>. Acesso em: 29 jul. 2014

9. DICAS DE ELABORAÇÃO

 Para uma boa redação, algumas dicas são necessárias, dentre elas (AZEVEDO, 2001):
 Não apelar pelas generalizações (ex.: sabe-se, grande parte, sempre, nunca);
 Não repetir palavras, especialmente verbos e substantivos (use sinônimos);
 Não empregar modismos linguísticos (ex.: em nível de, no contexto, a ponto de grande
impacto);
 Não apresentar redundâncias (ex.: as pesquisas são a razão de ser do pesquisador);
 Não utilizar muitas citações diretas. De preferência às indiretas, interpretando as ideias
dos autores pesquisados;
 Não empregar notas de rodapé desnecessárias que possam interferir no texto,
sobrecarregando-o;
 Não usar gírias, abreviaturas, siglas, nome comerciais, e fórmulas químicas, exceto se
extremamente necessário (ex.: Naum, saudações pt);

 ´´É fazendo que se aprende, aquilo que se deve aprender a fazer``. (Aristóteles)

10. COMO ENVIAR O TRABALHO

Portal de autoatendimento (via Tickets e Chat online)


Criando Tickets

Acesse o link: http://atendimento.ngeducacional.com.br/support/tickets/new


Clique em:
- + Solicitar Atendimento
- Preencha:
o E-mail
o Nome completo: Nome da Unidade e responsável
o Telefone;
18
o Categoria: Setor Pedagógico
o Digite o assunto: Ex: Nome Completo + Nome do curso
o Digite uma breve mensagem:
o Digite as letras da caixa de confirmação.
o Clique na Imagem, anexe o arquivo.
- Clique em enviar

Pronto!

Sua solicitação será encaminhada para um de nossos consultores e poderá ser acompanhada via
e-mail ou através do Portal de Autoatendimento, pelo número de protocolo.

O Núcleo Pedagógico agradece a compreensão e se compromete em melhor atendê-lo!

19
11. MODELO

11.1 Modelo de Capa


NOME DA INSTITUIÇÃO
NOME DO ALUNO(A)

TÍTULO DO TRABALHO

BELO HORIZONTE/MG
ANO

20
BELO HORIZONTE/MG
ANO
11.2 Modelo de Folha de Rosto

NOME DA INSTITUIÇÃO
NOME DO ALUNO(A)

TÍTULO DO TRABALHO

Trabalho de conclusão de Curso – Artigo


Científico, apresentado ao Núcleo de
Trabalhos de Conclusão de Curso do Cur-
so de _____________, como requisito
obrigatório para a obtenção do grau de
bacharelado e/ou licenciado.

BELO HORIZONTE/MG
ANO

21
11.3 Nota Explicativa/ Identificação do Trabalho

Segunda Graduação/ 2° licenciatura/ Complementação Pedagógica

Trabalho de Conclusão de Curso – Artigo Científico, apresentado ao Núcleo de


Trabalhos de Conclusão de Curso de ______________, como requisito
obrigatório para a obtenção do grau de licenciado.

Pós-Graduação

Trabalho de Conclusão de Curso – Artigo Científico, apresentado ao Núcleo de


Trabalhos de Conclusão de Curso do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu do
curso de Especialização em _____________, como requisito obrigatório para a
obtenção do grau de especialista.

22
11.4 Modelo de Apresentação de Artigo - Resumo

TÍTULO

NOME DO ALUNO (A)

RESUMO

No resumo é o local onde se deve atentar ao limite máximo de 200 palavras. O texto deve
ser escrito de maneira objetiva e clara, apenas se apresentar no formato de um parágrafo e
deverá conter as seguintes informações: objetivo do artigo, a metodologia utilizada na
pesquisa, resultados, conclusões e recomendações. Em relação ao objetivo, podemos
descrevê-lo como a informação de maior interesse do trabalho, sendo descrito em duas
categorias, geral e específico. O objetivo geral é o elemento que resume e apresenta a ideia
central do tema abordado, deve conter a hipótese ou o problema que será investigado no
trabalho, assim como a delimitação do tema. Os objetivos específicos tem o intuito de
descrever as etapas da pesquisa na sequência de execução, relacionando o objeto do trabalho
com suas particularidades, auxiliando a sua delimitação, ou seja, apresenta um caráter mais
detalhado em relação ao objetivo geral. A metodologia refere-se a como foram realizado à
constituição de dados e como esses serão analisados. A parte de resultados e conclusões
deve conter um aspecto mais generalizado, evitando-se trazer um grande número de dados
ou constatações. As recomendações, quando necessárias, visto que não apresenta
obrigatoriedade, finalizarão o seu resumo.

Palavras-chave: Modelo de artigo; Artigo científico; Ensino.

23
11.5 Modelo de Apresentação de Artigo - Desenvolvimento

INTRODUÇÃO
O objetivo da Introdução é situar o leitor no contexto do tema pesquisado, oferecendo
uma visão global do estudo realizado, esclarecendo as delimitações estabelecidas na abordagem
do assunto, os objetivos e as justificativas que levaram o autor a tal investigação para, em
seguida, apontar as questões de pesquisa para as quais buscará as respostas. Deve-se,
ainda,destacar a metodologia utilizada no trabalho e explicar como ocorreu seu
desenvolvimento. Todavia, deve-se evitar apresentar descobertas ou conclusões sobre o tema
pesquisado e ser realizada como item final da confecção do artigo, juntamente com o resumo
do artigo.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Esta parte do artigo será dividida em seções e subseções. Primeiramente o autor deverá
iniciar com a apresentação de uma revisão da literatura sobre o tema escolhido, descrevendo
através de argumentos, de forma clara, explicativa e demonstrativa, as contribuições teóricas a
respeito do assunto.

TECNOLOGIAS

Esse texto aborda sobre tecnologias e se encaixa como uma subcategoria da


fundamentação teórica.

CELULARES

Esse texto aborda sobre celulares e se encaixa como uma subcategoria da tecnologia.

CITAÇÕES E ITENS GRÁFICOS

Mostraremos alguns exemplos de citações e de itens gráficos que poderão ser utilizados
durante seu artigo.

CITAÇÃO DIRETA
24
De acordo com Alves et. al (2010, p. 13) “existem dezenas de variações diferentes do
brainstorming, tais como o clássico, o anônimo, o individual, o construtivo-destrutivo, o
didático, o eletrônico, o visual, etc.”

CITAÇÃO DIRETA COM MAIS DE 3 LINHAS

Uma ideia inovadora pode vir a qualquer momento, até em lugares inesperados, pois ela é uma
visão de um novo ângulo de ideias já existentes. Porém, sem desprezar esse tipo de “criatividade
espontânea”, as técnicas criativas visam gerar soluções criativas no momento e local onde elas
sejam necessárias, independendo das ocorrências de “criatividade espontânea”, e fazendo surgir
o potencial criativo de cada membro da equipe sem depender da “criatividade natural” de cada
membro Individual. (ALVES, 2010, p. 15-16)

CITAÇÃO INDIRETA

A criatividade propicia a inovação durante a criação ou reformulação de um game, com


toda a pluralidade de características que designer deve pensar, como as interfaces gráficas,
tipográficas e objetivas do jogo (desafios, recompensas, efeitos etc.). (TEXTO ORIGINAL)

Alves (2010) comenta que um designer durante o processo de criação ou reformulação


de um game utiliza uma pluralidade de características baseadas em inovação, ocorrendo
somente devido à criatividade.

IMAGEM

IMAGEM 1

25
TABELA

TÍTULO DA TABELA
DADOS01 DADOS02 DADOS03

TABELA 1

GRÁFICO

Chart Title
100%

80%

60%
UTILITÁRIOS
40% PASSEIO

20%

0%
CARROS MOTOS

GRÁFICO 1

REFERÊNCIAS

ADES, L.; KERBAUY, R. R. Obesidade: realidade e indignações. Psicologia USP, São


Paulo, v. 13, n. 1, p. 197-216, 200.

PETERSON, L. et al. Improvement in quantity and quality of prevention measurement of


toddler injuries and parental interventions. Behavior Therapy, New York, v. 33, n. 2, p. 271-
297, 2002.

______. Improvement in quantity and quality of prevention measurement of toddler


injuries and parental interventions. Behavior Therapy, New York, v. 35, n. 6, p. 195-203,
2012.
26
27

Você também pode gostar