Você está na página 1de 306

Entrega Tecnica B10

• Geferson Davi Wolf - STS


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

ATENÇÃO:

1. A apresentação de entrega técnica a seguir é apenas um


resumo do manual do operador;
2. Esta apresentação não contempla todas as informações
sobre o trator, e não substituí o manual do operador, tem
por objetivo auxiliar o entregador técnico e cliente/operador
o entendimento da máquina.
3. Este material serve de consulta rápida para o
cliente/operador e segue a mesma lógica/ordem do manual
do operador.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

Conteúdo

1. Informações gerais;
2. Informações de segurança;
3. Controles e instrumentos;
4. Instruções de operação;
5. Operações de transporte;
6. Operações de trabalho;
7. Manutenção;
8. Detecção e solução de problemas;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Uso previsto
1. Os tratores da série Magnum foram desenvolvidos para uso
com equipamento padrão e implementos autorizados e
devem ser usados na agricultura em geral;
2. Qualquer dano causado ao trator decorrente da instalação
e/ou do uso desses equipamentos não tem a cobertura da
garantia do trator;
3. Consulte a sua concessionária autorizada CASE, caso
necessite fazer alterações, acréscimos ou modificações que
possam ser necessárias para que a máquina esteja em
conformidade com as diferentes normas e exigências de
segurança do país;
4. Qualquer pessoa que fizer modificações não autorizadas é
responsável pelas consequências;
5. Não utilizar este trator para aplicações não previstas no
manual do operador;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Motor e seus Sistemas

1. O sistema de combustível, o sistema de escape e o


motor do trator foram projetados e construídos para
atender aos padrões de emissão, seguindo a legislação
de acordo com normas do governo;
2. Os fornecedores, clientes, operadores e usuários estão
terminantemente proibidos de modificá-los por lei;
3. Modificações sem autorização invalidam a garantia do
equipamento;
4. O serviço e/ou reparos do motor devem ser realizados
apenas por um técnico certificado;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Compatibilidade Eletromagnética (EMC)


1. Este trator cumpre estritamente as regulamentações
Europeias sobre emissões Eletromagnéticas;
2. Caso seja instalado equipamento adicional que não atende
os padrões eletromagnéticos requeridos, pode ocorrer falha
no funcionamento do equipamento;
3. Esta interferência pode resultar em mau funcionamento dos
sistemas eletrônicos e criar situações inseguras, e até
acidentes graves;
4. Verifique se o equipamento que será conectado à máquina
possuí a marca CE;
5. O campo eletromagnético gerado pelo sistema operacional
não deve exceder 24 V/m em momento algum em nenhum
lugar nas proximidades dos componentes eletrônicos;
6. O não cumprimento dessas regras tornará a garantia da
CASE IH AGRICULTURE nula e sem efeito;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Nível de treinamento exigido no manual do operador


1. O manual do operador fornece informações sobre o uso ao
qual seu trator se destina, nas condições previstas pelo
fabricante e em condições normais de operação, serviço e
manutenção de rotina, e serviço e manutenção periódicos;
2. A operação normal consiste na utilização do trator para o
objetivo pretendido pelo fabricante por parte de um
proprietário/operador que esteja familiarizado com o trator e
com o equipamento montado ou rebocado, e que obedeça às
informações sobre operação e práticas seguras fornecidas
neste manual e nos adesivos existentes no trator e nos
equipamentos;
3. Serviço e manutenção de rotina são ações que devem ser
executadas diariamente para manter o funcionamento
correto do trator, por um proprietário/operador familiarizado

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Nível de treinamento exigido no manual do operador


com as características do trator e que obedeça às informações
sobre serviço de rotina e práticas seguras fornecidas neste
manual e nos adesivos existentes no trator;
4. O serviço e a manutenção de rotina incluem atividades como
abastecimento, limpeza, lavagem, enchimento/completar os
níveis de fluídos, lubrificação e substituição de itens
consumíveis, como lâmpadas, fusíveis, filtros, e etc.;
5. Serviço e manutenção periódicos são as ações que devem
ser executadas em intervalos regulares definidos para manter o
trator em funcionamento;
6. As tarefas de serviço e manutenção periódicos incluem ações
como verificação, limpeza e troca dos filtros de ar, troca de
óleo do motor e filtros, troca do óleo da transmissão e dos
filtros, troca de fluídos do eixo dianteiro e cubos das rodas,
troca do liquido de arrefecimento e etc.;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Nível de treinamento exigido no manual do operador


1. Algumas ações de manutenção de serviço periódicos estão
além dos conhecimentos e das habilidades do
proprietário/operador: Por exemplo, ajuste de válvulas do
motor, bicos injetores de combustível, sistema elétrico,
sistema eletrônico e etc.. No caso dessas ações, o manual
instrui o proprietário/operador a solicitar sua execução pelo
concessionário autorizado CASE;
2. Este manual não contém todas as informações relacionadas
a serviço e manutenção periódicos, conversões e reparos a
serem realizados por equipes de serviço profissionais. Tais
ações exigem instalações especiais, habilidades técnicas
e/ou ferramentas não fornecidas com a máquina.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Nota ao proprietário
1. As informações importantes sobre a operação segura, o
ajuste e a manutenção de rotina do trator Magnum estão no
manual do operador, que sempre deve ser consultado para
redimir as eventuais dúvidas;
2. NÃO OPERE nem permita que outra pessoa opere ou faça
manutenção no trator até que tenha lido o manual do
operador;
3. Utilize-se apenas de operadores treinados que demonstrem
habilidade para operar e fazer manutenção no trator de
forma correta e segura;
4. O manual do operador deve ser guardado no compartimento
de manuais atrás do assento do operador;
5. Em caso de dúvidas o seu fornecedor CASE vai instruí-lo nas
eventuais dúvidas que surgirem, no dia-a-dia de trabalho;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Identificação do Produto
1. Número do chassi do trator localizado “gravado” no berço do
motor, ao lado esquerdo da estrutura, sobre o eixo
dianteiro.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Identificação do Produto
1. Modelo da transmissão do trator e numero de identificação
do produto

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Identificação do Produto
1. Número de série do motor – Localizado ao lado esquerdo do
motor

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

1- Informações Gerais

Identificação do Produto
1. Número de série do eixo dianteiro - Localizado no lado
esquerdo do eixo, parte traseira.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

Este é o símbolo de alerta de segurança.


É usado para alertá-lo de potenciais riscos de lesões
pessoais. Obedeça a todas as mensagens de segurança
que acompanham esse símbolo para evitar possíveis
ferimentos ou morte.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

PERIGO
A inscrição indica uma situação de perigo que, se não
evitada, irá resultar em morte ou ferimentos graves.

A cor associada a PERIGO é


VERMELHA

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

ADVERTÊNCIA
A inscrição indica uma situação de perigo que, se não
evitada, PODERÁ resultar em morte ou ferimentos
graves.

A cor associada a ADVERTÊCIA é


LARANJA

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

CUIDADO
A inscrição CUIDADO é usado de alerta de segurança,
e indica uma situação de perigo que, se não evitada,
pode resultar em ferimentos leves moderados.

A cor associada a CUIDADO é


AMARELA

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

O não cumprimento das mensagens de perigo,


advertência e cuidado pode resultar em morte ou
ferimentos graves.
Segurança da máquina

• AVISO: Aviso indica uma situação que, se não evitada, pode


resultar em dano à máquina ou a propriedade. Esta associada
a palavra aviso e é . AZUL

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

No manual do operador, você encontrará a palavra


AVISO seguida de instruções especiais para evitar
danos à máquina ou à propriedade.
Segurança da máquina

• A palavra AVISO é usada para tratar de práticas não


relacionadas à segurança pessoal.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de segurança e definições de palavras de sinalização

INFORMAÇÕES

Segurança da máquina

• Quando você encontrar a palavra NOTA no manual do


operador, ela indica uma informação adicional que esclarece
etapas, procedimentos ou outra informação neste manual.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Conhecer o Manual do Operador

A operação inadequada do trator pode causar a


morte ou ferimentos graves. Antes de utilizar o trator,
verifique se o operador:
• Foi instruído do uso seguro e adequado do trator;
• Leu e compreendeu o manual referente à máquina;
• Leu e compreendeu todos os adesivos de segurança da
máquina;
• Leu e praticou o uso seguro dos controles do trator em uma
área limpa e segura antes de opera-lo em um ambiente de
trabalho;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Evite operar em subidas muito íngremes, tendo em vista


sempre uma operação segura;
• Reduza a marcha sempre antes de começar a subir ou descer
morros com uma carga pesada;
• Não operar o trator em estradas com o bloqueio do diferencial
ativado;
• O bloqueio do diferencial pode ser utilizado na prática
agrícola, arraste de uma carga “caminhão”, porém sempre em
linha reta; Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Não exceda a velocidade no transporte de implementos, e


sempre obedeça a velocidade de transporte designada para
os pneus;
• Para equipamentos rebocados sem freios, não reboque
equipamentos que não tem freios a velocidades superiores a
32 Km/h;
• A distância de parada aumenta com o aumento da velocidade
já que o peso da carga rebocada aumenta;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Nunca fume durante o abastecimento, pois os gases liberados


pelo bocal de abastecimento são voláteis, e em contato com
um cigarro aceso pode provocar uma explosão;
• Para reboque, nas mais variadas situações da atividade
agrícola, sempre utilize a barra de tração do trator;
• Em nenhuma circunstância reboque o trator pela parte
dianteira, no suporte dos contra pesos;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Não puxe, não reboque cargas com cintas elásticas pois


estes elementos acumulam energia, e sua liberação repentina
pode causar lesões, morte e danos ao trator, ou outro
equipamento próximo;
• Quando for rebocar cargas pesadas sempre utilize-se de
“cabos” de tração adequados para a finalidade, e sobre este
“cabo de tração”, enrole na sua extensão um cabo mais fino,
fazendo uma espécie de espiral, prendendo o mesmo nas
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• duas extremidades a serem tracionadas, sendo assim no


caso de rompimento do cabo principal, o mesmo não irá
“chicotear” o trator e nem o componente tracionado;
• Crianças não podem operar ou dirigir o trator em nenhuma
circunstância, devem sempre ficar afastadas da máquina a
uma distância segura;
• Para evitar o movimento do trator, sempre aplique o freio de
estacionamento quando ele estiver estacionado com
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• o motor em funcionamento. O freio de estacionamento é


aplicado automaticamente quando o motor estiver desligado;
• Para evitar possíveis lesões aos olhos causadas por sinais
micro-ondas emitidos pelo sensor do radar, não olhe
diretamente para o sensor;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança - Gerais

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• O sistema de ar condicionado opera sob grandes pressões,


não desligue/desconecte tubos/mangueiras, pois a pressão
acumulada pode causar ferimentos graves;
• O sistema de ar condicionado contém gases que são nocivos
ao meio ambiente quando liberados na atmosfera, não tente
realizar manutenção ou reparação no sistema;
• A manutenção, reparação ou recarga devem ser realizadas
por um técnico de serviço treinado;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre antes subir e de movimentar o trator verifique ao seu


redor, se não existem obstáculos que possam causar
acidentes;
• Sempre acione a BUZINA três vezes antes de colocar o
motor em funcionamento;
• Nunca opere o trator em ambientes fechados, pois os gases
de escapes são prejudiciais a sua saúde;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Antes de iniciar o funcionamento do trator, certifique-se que


todos os controles operacionais estejam na posição neutra, e
que a alavanca frente/neutro/ré/parker esteja na posição
PARKER;
• De partida ao motor sempre posicionado/sentado no banco do
operador;
• Não conecte nem cause curto nos terminais do solenoide de
partida;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Caso necessite de corrente auxiliar para a partida do motor,


conecte os cabos nos pontos descritos no manual do
operador, sempre lembrando, positivo com positivo, negativo
com negativo, JAMAIS permita que pessoas realizem ponte
24 Volts, pois esta ação irá provocar danos gravíssimos aos
sistema elétrico eletrônico do trator, queimando,
desconfigurando, perdendo calibrações, e isso não será
coberto pela garantia do trator;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre que for realizar reparos de solda elétrica no


implemento, o mesmo deve ser retirado/desengatado do
trator;
• Caso necessite realizar solda elétrica em algum componente
da estrutura do trator, os cabos da bateria (+ e -) devem ser
desligados, assim como os módulos de controle, sendo:

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

1. Painel de instrumentos;
2. Apoio de braço;
3. Módulo do motor;
4. Módulo multi funções;
5. Radar;
6. Ar condicionado;
7. AFS;
8. Antena;
9. Receptor (RTK) Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre que for necessário desconectar os módulos


eletrônicos para reparos elétricos, sempre esperar cinco
minuto no mínimo após ter desligado a chave para desligar os
terminais da bateria, para que os módulos, cada um ao seu
tempo armazene as últimas informações de funcionamento do
trator;
• O desligamento dos módulos obedecendo a ordem descrita
mantém íntegras todas as calibrações após o religar o
sistema; Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Nunca operar o trator sobre a influência do álcool, drogas ou


se estiver de alguma forma debilitado.
• Mantenha todas as outras pessoas completamente afastadas
de sua máquina, pois poderá ocorrer acidentes/lesões graves
se você não seguir estas instruções;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Antes de sair do trator:


1. Estacione o trator em superfície nivelada;
2. Coloque todos os controles e comandos em posição neutra,
aplique o freio de estacionamento PARKER, se necessário
utilize calços nos pneus;
3. Abaixe todos os equipamentos hidráulicos – implementos até
o chão;
4. Desligue o motor e retire a chave da ignição;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

5. Sempre antes de desligar o motor, reduza a rotação para a


rotação mínima, a fim de evitar danos aos mancais da
turbina;
6. Sempre antes de desligar o motor quente mantenha o
mesmo em marcha de aproximadamente 1500 RPM por
alguns minutos para permitir uma troca térmica entre os
componentes do motor, sistema hidráulico entre outros;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Bateria

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre use proteção para os olhos quando trabalhar com


baterias;
• Não gere faíscas, não esmerilhe, não fume, não deixe chama
próxima a bateria;
• Caso haja necessidade de recarregar uma bateria, utilizar
recarga lenta;
• O ácido de bateria provoca graves queimaduras na pele e nos
olhos;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operações Básicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Ao desconectar os terminais da bateria, remova o cabo


negativo (-) primeiro e, em seguida remova o cabo positivo
(+). Ao conectar os cabos, conecte o cabo positivo (+)
primeiro e, em seguida, o negativo(-);
• Lave as mãos logo após o manuseio, pois os terminais são
compostos por chumbo e outros compostos que podem
provocar danos à saúde;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Dirigindo em estradas Públicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Respeite as leis e normas locais;


• Use iluminação adequada, como definido pelas normas de
trânsito;
• Garanta que o veículo quando se movendo lentamente o
símbolo de indicação de velocidade esteja visível;
• Certifique-se que os pedais de freio estejam travados um ao
outro quando em deslocamento em estradas;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Dirigindo em estradas Públicas

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Suspenda os implementos e acessórios alto o suficiente do


solo para impedir o contato com a estrada;
• Ao transportar um reboque, o mesmo deve estar
adequadamente fixado, com correntes de segurança;
• Tome cuidado com linhas de energia de alta tensão, e com
estruturas suspensas, para evitar acidentes;
• Diminua a velocidade e sinalize antes de virar;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Segurança Contra Tempestade

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Não opere o trator durante uma tempestade elétrica/raios;


• Se você estiver no solo durante uma tempestade fique
afastado do maquinário;
• Procure abrigo em uma estrutura protegida e fixa;
• Caso haja uma tempestade elétrica durante a operação,
permaneça na cabine do trator;
• Não faça contato com o solo nem com objetos fora da
máquina;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Prevenção Contra Incêndios

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Os riscos de incêndio podem ser minimizados com a remoção


frequente do material agrícola acumulado, sujeira ou outros
fragmentos;
• Pelo menos uma vez ao dia retire todo o lixo e todos os
detritos da máquina, especialmente ao redor dos
componentes aquecidos, como motor, transmissão, sistema
de exaustão, bateria e etc,;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Prevenção Contra Incêndios

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre mantenha o extintor de incêndio no trator ou próximo


dele;
• Verifique a presenças de conexões frouxas ou isolamento
corroído no sistema elétrico. Repare ou substitua as partes
frouxas ou danificadas;
• Investigue imediatamente qualquer cheiro ou odor incomum
que possa ocorrer durante a operação do trator;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sempre mantenha os adesivos de segurança e informações


limpos e visíveis. Troque os adesivos que forem danificados,
perdidos, riscados ou ilegíveis;
• Ao montar, operar ou fazer a manutenção da máquinas, use
roupas de proteção e equipamentos de proteção individuais,
necessários ao procedimento relacionado;
• Fique longe de peças em movimento, como, roupas largas,
cabelos compridos, pulseiras e etc.;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Não tente limpar, lubrificar, remover buchas ou fazer qualquer


regulagem no trator enquanto o mesmo estiver em
funcionamento/movimento, ou com o motor ligado;
• Antes de fazer a manutenção da máquina e descartar os óleo
lubrificantes, lembre-se sempre do meio ambiente, não jogue
óleo ou líquidos no solo, nem em recipientes que possam
causar vazamentos;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• O vazamento de óleo hidráulico ou combustível Diesel


vazando sob pressão pode penetrar na pele e causar
infecções ou outros ferimentos, para evitar lesões pessoais:
1. Libere/alivie toda a pressão antes de desconectar as linhas
de fluídos;
2. Antes de aplicar pressão a um circuito, verifique se todas as
conexões estão apertadas, e que os componentes estão em
boas condições;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

3. Nunca utilize as mãos para verificar vazamentos suspeitos


sob pressão;
4. Use sempre um pedaço de papelão ou madeira para verificar
vazamentos.
5. Em caso de ferimento causado/provocado por vazamento de
fluídos, consulte um médico imediatamente;
6. Contato contínuo a longo prazo com fluído hidráulico pode
causar câncer de pele;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

7. Evite o contato com óleos e fluídos por longos períodos e


após o contato, lave a pele imediatamente as mãos com
água e sabão;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral –Cargas/Pressões

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

1. Cilindros hidráulicos sem suporte podem perder a pressão


interna e deixar o equipamento cair, o que gera um perigo de
esmagamento;
2. Não deixe o equipamento suspenso, e caso tenha
necessidade de faze-lo, utilize suportes apropriados como
apoio, durante a manutenção;
3. A remoção rápida da tampa do tanque de desaeração pode
causar queimaduras, pois o sistema de arrefecimento
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Manutenção Geral –Cargas/Pressões

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

3. opera sob pressão, e o liquido quente pode respingar sobre


a pele;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Produtos Químicos Perigosos

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Sérias lesões podem ocorrer em casos de exposição ou


contato com produtos químicos perigosos. Os fluídos,
lubrificantes, tintas, adesivos, líquidos de arrefecimento etc.
são necessários para o funcionamento do seu trator e podem
ser perigosos caso sejam manuseados/utilizados de forma
errônea, por isso muito importante máxima atenção, antes de
fazer a manutenção no trator.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Implementos/Reboques

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Conecte reboques, implementos, ferramentas corretamente.


O comportamento operacional do trator, será diretamente
afetado por implementos mau instalados, desalinhados, com
carga mau distribuída, lastro incorreto, carga desuniforme,
entre outros fatores;
• Use somente as ferramentas recomendadas para as
conexões do engate, e verifique sempre a integridade das
conexões;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Implementos/Reboques

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Busque sempre a velocidade efetiva às condições do terreno


a ser cultivado. Evite realizar manobras muito curtas que
possam provocar contato do implemento contra o trator.
• Observe sempre as cargas máximas permitidas por eixo do
trator, nunca ultrapassando o limite máximo estabelecido no
manual do operador;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Montagem/Desmontagem

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Monte ou desmonte o trator apenas nos locais designados


que têm apoios, degraus ou escadas;
• Cuidado na retirada de rodas/pneus, os mesmos são
extremamente pesados e podem cair e causar esmagamento;
• Nunca desmonte/monte, suba/desça do trator em movimento;
• Sempre que for fazer manutenção de
desmontagem/montagem, retire a chave do contato para
evitar acidentes, partida indesejável;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Sistema de Presença do Operador

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• O trator está equipado com um sistema de presença do


operador para evitar o uso de alguns recursos quando o
operador não está presente no assento.
• O sistema de presença do operador nunca deve ser desligado
ou ignorado;
• Se o sistema estiver inoperante deve ser reparado;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operação da TDF

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• O maquinário acionado pela TDF pode causar morte ou


lesões graves;
• Antes de trabalhar no eixo da TDF ou próximo dele, ou
prestar manutenção ou limpar o implemento acionado,
coloque a chave de acionamento da TDF na posição
desligada, pare o motor, e retire a chave do contato;
• Sempre que a TDF estiver em operação, deve haver uma
proteção para impedir morte ou lesões ao operador ou
pessoas próximas; Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operação da TDF

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• Quando houver acessórios instalados no eixo da TDF, instale


sempre uma proteção equivalente ao seu comprimento, sobre
o eixo cardam;
• Sempre ao ligar/desligar implementos de alta inércia lembrar:
1. Ao ligar, acione a chave com o motor a baixa RPM, e depois
de acoplado o equipamento, eleve os RPMs até a
necessidade de trabalho, e sempre com a TDF configurada
na saída automática na função “ENGAGE RATE”;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Operação da TDF

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

2. Ao desligar implementos de alta inércia, primeiro reduza os


RPM do motor para marcha mínima, e após ter percebido
que baixou a rotação do implemento desligue a chave da
TDF, assim evitar gerar sobre cargas desnecessárias no
sistema de freio da TDF;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Capotamento/Tombamento

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• A velocidade de percurso deve ser tal que o controle e


estabilidade completos do trator sejam mantidos o tempo
todo, e quando possível evitar operar/transitar próximo de
canais, aterros e buracos;
• Não opere o trator em terrenos fora dos limites possíveis de
estabilidade e com inclinação muito acentuada;
• É responsabilidade do operador fazer um julgamento se as
condições são adequadas ou não;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Linhas de Energia/Alta Tensão

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir

• No trabalho de campo poderão existir situações de risco,


onde seja necessário operar próximo ou embaixo de linhas de
alta tensão, por este motivo o operador deve observar:
1. A ALTURA/LARGURA/PROFUNDIDADE do implemento em
relação a postes, tirantes e cabos elétricos;
2. Nunca estacionar o trator embaixo de uma rede de alta
tensão;
3. Nunca subir no trator ou implemento embaixo de uma rede
de alta tensão; Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

2 - Informações de Segurança

Regras de Segurança – Linhas de Energia/Alta Tensão

É muito importante o operador seguir as regras de


segurança descritas a seguir
4. Caso ocorra uma situação onde uma parte do implemento
toque os cabos de alta tensão, NUNCA desça do trator,
permaneça no interior da cabine, pois ela serve de
isolamento, proteção contra descargas elétricas;
5. Não toque em nenhuma parte metálica no interior da cabine,
enquanto a rede estiver ligada;
6. Caso necessite sair da cabine por motivo de força maior,
abra a porta e pule do trator, sempre com os dois pés juntos,
procurando cair no solo, rasteje por uma distância segura;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Acesso à cabine do operador

1. Use a chave para


travar/destravar a porta;
2. Subir e descer da cabine
sempre de frente para a
cabine;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Assento do operador

• O assento do operador é
equipado com controles para
ajustá-lo ao conforto do
operador;
1. Giro do assento;
2. Avanço e recuo;
3. Avanço e recuo do isolador;
4. Isolador lateral;
5. Controle de firmeza de
percurso;
6. Ajuste de altura;
7. Ajustador do encosto;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Assento do operador
1. Giro do assento;
2. Avanço e recuo;
3. Avanço e recuo do
isolador;
4. Isolador lateral;
5. Controle de firmeza de
percurso;
6. Ajuste de altura;
7. Ajustador do encosto;

ATENÇÃO: Para fazer o


ajuste de altura do banco
do operador a chave de
contato deve estar ligada
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço
Alavanca de controle da transmissão Funções:

1. Frente;
2. Reversão;
3. Parker;
4. Interruptor central neutro da transmissão;

3
4
2

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço
Alavanca de controle da transmissão Funções

ATENÇÃO: Para dar a partida ao motor a alavanca multi


– funções deve estar sempre na posição em PARKER,
(posição 3 da figura abaixo), e o pedal de embreagem
não precisa ser acionado.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço

Condições de uso do sistema de transmissão:

1. Para iniciar a movimentação da transmissão, com o


motor ligado, o operador deve aplicar o pé no pedal de
embreagem até o final, e “jogar” a alavanca para
posição á frente, e depois voltar para neutro, desta
forma a transmissão já esta habilitada, percebe-se o
acoplamento pelo ruído característico na parte interna;
2. Para andar com o trator o operador deve sempre
“arrancar” na alavanca, e nunca usar o pedal de
embreagem para modular a saída da transmissão, esta
ação visa protegem a embreagem principal contra
excesso de patinação;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço

Condições de uso do sistema de transmissão:

3. Sempre quando necessitar realizar manobras de


reversão, o operador deve aplicar posição neutra na
transmissão, acionar os freios de serviço, parar o
trator, e somente depois mudar de direção;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço

Condições de uso do sistema de transmissão:

1. AVISO: A transmissão é gerenciada eletronicamente, e


armazena na forma de códigos de erros operações não
previstas do ponto de vista técnico, portanto em caso
de má utilização da transmissão por negligência do
operador, que ignora as recomendações técnicas, e
caso a transmissão venha sofrer danos nos sistemas
internos, a garantia não cobre.
2. AVISO: Sempre pare o trator nos freios de serviço,
antes de fazer a reversão durante as manobras;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Controles de Avanço

Condições de uso do sistema de transmissão:

3. AVISO: O pedal de avanço “embreagem” pode ser


utilizados nas seguintes situações, exemplos:

A. Aproximação de um implemento para acoplamento;


B. Carregamento do trator sobre um caminhão;
C. Necessidade de arranque lento em uma operação de
tração

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Interruptor de Sinalização de Direção


A alavanca possuí três funções:
1. Setas de sinalização para à
esquerda e direita (NOTA: uma batida
aciona o pisca, e uma batida no mesmo sentido desativa o
pisca);

2. Acionamento da buzina
aplicando sua extremidade
para dentro;
3. Interruptor de luz
alta/baixa/cortesia, acionando
para cima;

ATENÇÃO: Sempre acionar a buzina três vezes antes de dar


partida ao motor, para sua segurança e os demais próximos ao
trator
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console Frontal - Luzes


• Posição 1: Luzes de serviço da
grade frontal, luzes da linha
média e as luzes do para-lama
traseiro se acendem.
• Posição 2: Todas as luzes da
posição 1 e mais as luzes da
parte traseira do teto da cabine se
acendem.
• Posição 3: Todas as luzes se Luzes
acendem.
ATENÇÃO: Ao transitar em estradas à noite procure utilizar
somente as luzes de serviço da grade frontal, para não ofuscar a
visão de outros motoristas que transitam na via
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Interruptor das Lâmpadas de Advertência


• Posição central desligada
• Apertando a tecla à direita: As
luzes de pisca alerta se acendem.
• Apertando a tecla à esquerda: As
luzes de pisca alerta se acendem
em conjunto com os faróis
dianteiros de estrada, as
lanternas traseiras e as luzes do
console. Pisca alerta

ATENÇÃO: Sempre que realizar manobras, situações de riscos, à


noite, quando em deslocamento com o trator utilize o pisca alerta

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Chave de Ignição
Interruptor de quatro posições:
1. Sentido anti horário acionamento
dos acessórios;
2. Posição desligada, coloca/retira a
chave do contato;
3. Acionamento sentido horário dos
módulos e painel de instrumentos;
4. Partida do motor Chave de Ignição

ATENÇÃO: Em regiões frias ligar a chave e esperar alguns


segundos para que o módulo ative o aquecimento do ar da
admissão, e somente depois dê a partida ao motor
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Pedal de avanço Gradual - Embreagem


Esta é uma alavanca de avanço para
proporcionar um controle mais preciso
nas seguintes condições de uso do
trator:
1. Posicionar o trator para
acoplamento de implementos;
2. Operação em espaços confinados;
3. Carregamento do trator sobre um
caminhão e etc.;
Pedal de Avanço

ATENÇÃO: Em operações normais de campo somente “arrancar”


a transmissão na alavanca multi – funções para evitar gerar danos
à embreagem principal
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Pedal de Inclinação/Ajuste - Coluna de direção

Esta é uma alavanca utilizada


para ajustar aproximação e
altura da coluna telescópica da
direção, para proporcionar
maior conforto ao operador;

Pedal de Ajuste

ATENÇÃO: Mova a coluna até a posição mais avançada para


facilitar a entrada e saída da cabine de operação

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Pedais de freio

Os freios de serviço podem ser


utilizados basicamente de duas
formas:
1. Travados os dois pedais para
movimentação do trator em
transporte;
2. Destravados para uso
individual, como auxilio em
manobras de cabeceira; Pedais de freio

ATENÇÃO: Se ocorrer uma falha hidráulica, pressione os dois


pedais até o fim de curso para ativar o freio de estacionamento

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Pedais de freio
Ações combinadas dos pedais de freio:

1. Utilizando os dois pedais de freios simultaneamente, com a


tração dianteira desligada, a tração liga automaticamente;
2. Utilizando somente um pedal de freio com o bloqueio ativado
na função manual, o mesmo desliga e não volta a ligar mais;
3. Utilizando somente um pedal de freio com o bloqueio ativado
na função automática, o mesmo desliga e volta a ligar
novamente;
4. Utilizando somente um pedal de freio com a tração no modo
automático, a tração desliga e volta a ligar;
5. Utilizando somente um pedal de freio com a tração no modo
manual a tração não desliga;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Acelerador de Pé

O acelerador de pé deve ser


utilizado nas seguintes situações:
1. Transporte no trator em uma
estrada;
2. Movimentação de implementos;
3. Manobras de final linha, e etc.;

ATENÇÃO: Para trabalho em área agrícola preparo de solo/plantio


deve ser utilizado somente o acelerador manual, para permitir
uma rotação constante do motor, e evitar trancos na transmissão

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Visão geral

1 4
1. Alavanca multi
funções;
2. Painel de controle
2 5
integrado;
3. Funções de ajuste fino;
4. Válvulas remotas; 3
5. TDF

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Funções disponíveis

1. Acelerador do motor;
2. Botões de mudanças com
inversor Shuttle;
3. Botões de seleção de marchas;
4. Botões da válvula remota
1°válvula remota;
5. Botão de segunda função;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Acelerador de mão

1. Utilizado para controlar a


rotação do motor, e deve ser
utilizado nas operações de
preparo/plantio

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botões de mudança do inversor shuttle


Para fazer a inversão do
trator utilizam-se os
botões 1 e 2:
1. Aciona – trator para
frente;
2. Aciona – trator vai
para traz;

ATENÇÃO: Para fazer a reversão sempre utilize o botão de


segunda função 3 localizado na parte traseira da alavanca multi –
funções, combinado os pedais de freios e F ou R

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botão de segunda função


Para fazer a
inversão do trator
utilizar o botão de
segunda função
n°3, combinado
com os botões 1
ou 2:

ATENÇÃO: Para fazer a reversão sempre utilize o botão de


segunda função 3 localizado na parte traseira da alavanca multi –
funções, combinado os pedais de freios e F ou R

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botões de mudança de marchas

Para fazer a mudança de marchas


aplicando os símbolo da lebre
aumenta a marcha, aplicando o
símbolo da tartaruga reduz a
marcha;

ATENÇÃO: As marchas podem ser mudadas para cima ou para


baixo, com carga ou sem carga, e não necessita o uso do pedal
de embreagem nesta ação, por se tratar de uma transmissão
FULL POWER SHIFT
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botões da válvula remota

• Utilize os botões para


estender/retrair uma válvula
remota;
• Esta habilitada para comandar a
primeira válvula remota.

ATENÇÃO: Este comando é exatamente o mesmo da alavanca


remota n°1, exerce a mesma função

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botões de elevação/abaixamento engate três pontos


• Utilize os botões
para subir ou descer
o implemento
montado no engate
de três pontos
estender/retrair uma
válvula.

ATENÇÃO: Este comando somente funcionará se


a tecla de travamento hidráulica ao lado estiver
habilitada
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Alavanca Multi - Função

Botão de etapa – final de linha eletrônico

• Utilize este botão quando em


modo de reprodução automática
para reproduzir a sequência
registrada em tempo real.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Potenciômetro da posição de profundidade do levantador de


três pontos

• Utilizado para determinar a


profundidade de trabalho
do implemento montado no
engate de três pontos.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Potenciômetro de controle de carga nos pinos sensores

• Utilizado para determinar o


controle de carga em
função das características
físicas do solo, maior ou
menor penetração do
implemento.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do avanço gradual do levantamento do engate

• Utilizado para fazer


pequenos ajustes na
posição do levantador.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do avanço gradual do abaixamento do engate

• Utilizado para fazer


pequenos ajustes na
posição do levantador.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles da tração dianteira mecânica (MFD)

• Pressionando no
botão de cima
aciona a tração
modo manual;
• Pressionando no
botão de baixo
aciona a tração
modo automático;
ATENÇÃO: Preferencialmente trabalhar na função de tração
automática, para proteger o sistema de tração

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles do bloqueio do diferencial

• Pressionando no
botão de cima
aciona o bloqueio
manual;
• Pressionando no
botão de baixo
aciona o bloqueio
automático
ATENÇÃO: Preferencialmente trabalhar na função de bloqueio
automático, para proteger o sistema de transmissão

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles do bloqueio do diferencial


• Liga/desliga com um toque;

• Desliga e torna a ligar, se aplicar um freio, acionando o


interruptor de subida do hidráulico ou a patinagem das rodas
exceder 15%.
• Desliga quando a velocidade do trator ultrapassar 16km/h, e
não torna ligar mais.
Atenção
Usar somente em condições de necessidade, pois pode
causar danos a transmissão trabalhando em curvas
estando o mesmo acionado.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Operação com implementos montados


No modo AUTOMÁTICO, o bloqueio desligará temporariamente
quando:
1. Subida do levante hidráulico (2/3 superior);
2. Velocidade acima de 16 km/h (permanentemente);
3. Quando o ângulo de direção estiver acima de 10° a 20°;
Um ou ambos pedais de freio forem pressionados e mantidos
assim; E voltará a ser ligado, quando:
1. Levante hidráulico for abaixado (1/3 inferior);
2. Ambos pedais de freio forem liberados;
3. Quando o ângulo de direção estiver entre 10° a 20°;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Operação com implementos de arrasto


No modo AUTOMÁTICO, o bloqueio desligará temporariamente
quando:
1. Um ou ambos pedais de freio forem pressionados e mantidos
assim;
2. Quando o ângulo de direção estiver acima de 10° a 20°;
3. Velocidade acima de 16 km/h;
E voltará a ser ligada, quando:
1. Um ou ambos pedais de freio forem liberados;
2. E retornar no ângulo calibrado;
.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Tração Dianteira (MFD) - Modo Manual

• Liga/desliga com toque na tecla.


• Atenção: sempre manter a tração dianteira desligado em
operação de transporte.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Tração Dianteira (MFD) - Modo Automático


• Liga/desliga com toque;
• Desliga e torna a ligar, se aplicar um freio (implemento de
arrasto), acionando o interruptor de subida do hidráulico
(implemento nos 3 pontos hidráulicos) ou a patinagem das
rodas exceder 15%;
• Desliga quando a velocidade do trator ultrapassar 16km/h e
religa com velocidade abaixo de 16 km/h.
• Desliga quando o ângulo de direção esta acima do limite
entre 10° a 20°;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Operação com engate de três pontos


No modo AUTOMÁTICO, a tração desligará temporariamente quando:
1. Subida do levante hidráulico (2/3 superior);
2. Velocidade acima de 16 km/h;
3. Quando o ângulo de direção estiver acima de 10° a 20°; *
E voltará a ser ligada, quando:
1. Levante hidráulico for abaixado (1/3 inferior), com velocidade
menor que 16 km/h;
2. A velocidade for inferior a 13 km/h, após ter ultrapassado 16 km/h;
3. Retornar ao ângulo calibrado abaixo de 10° a 20°;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Operação com barra de tração


No modo AUTOMÁTICO, a tração desligará temporariamente
quando:
1. Um pedal de freio for pressionado e mantido assim;
2. Velocidade acima de 16 km/h;
3. Quando o ângulo de direção estiver acima de 10° e 20°;
E voltará a ser ligada, quando:
1. Um pedal de freio for liberado;
2. Patinagem exceder 10% (se equipado);
3. A velocidade for menor que 13 km/h, após ultrapassar 16 km/h;
4. Retornar ao ângulo calibrado entre 10° a 20°;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles APM – Auto transporte – Auto Campo

• Pressionando no
botão de cima
aciona função auto -
transporte;
• Pressionando no
botão de baixo
aciona a função
auto - campo
ATENÇÃO: A função auto – campo somente deve ser utilizada em
preparo de solo de primeira passada.
Em situações de Power Hop não deve ser utilizada.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do limite de deslizamento/patinação

• Pressionando o botão
de controle de limite
de patinação ele ativa
a função de controle
de patinação que
pode ser ajustada em
função do tipo de solo

ATENÇÃO: A patinação ideal do trator deve estar no limite entre 7


a 15% aproximadamente para proteger o sistema de transmissão

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle de orientação automática

• É uma função
automática –
Autoguidance –
• Pressionando e solte o
botão para acionar a
função de direção
automática, e gire a
direção para desativar
a função.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles da rotação constante do motor

Pressione para aumento do


ponto de ajuste

Pressione para redução do


ponto de ajuste
Pressione para ativar
/desativar os RPMs

Pressione para
ativar/desativar os RPMs

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles eletrônicos de final de linha

Pressione e solte o botão


para reprodução automática

Pressione e solte o botão


para ativar/desativar a
reprodução manual

Pressione e libere o botão


de gravação para entrar no
modo de registro
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles automáticos de profundidade

• Este recurso de controle de profundidade automática permite


que o trator crie uma interface direta com um implemento.
• Esse recurso pode ser usado com implementos de instalados
na barra de tração com um sensor de feedback de posição e é
controlado pela válvula remota n°1 ;
• É necessário um chicote adaptador para ligar o conector de
seis pinos do trator ao kit de sensores de profundidade dos
implementos;
• Ao ligar o sistema aparece a tela de controle de profundidade
automática no monitor inferior;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

• Tela de controle automático de


profundidade mostra:
• Controle automático de
profundidade;
• Limite de subida máxima 83%;
• Limite de descida/profundidade
26%;
• 9% limite máximo de descida;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles automáticos de subida/descida controle remoto

Pressione e solte o botão para


entrar na função automática

Pressione e solte o botão para


ativar/desativar a flutuação

Pressione e solte o botão para


ativar/desativar o ponto de subida

Pressione e solte o botão para


ativar/desativar o ponto de
descida
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles eletrônicos de subida/descida controle remoto

• Este sistema trabalha integrado ao radar;

• Esta função pode ser utilizada em implementos de


arrasto como:
1. Grades aradoras;
2. Grades niveladoras;
3. Arados subsoladores;
4. Lâminas de nivelamento de solo;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles eletrônicos de final de linha

Pressione e solte o botão


para reprodução automática

Pressione e solte o botão


para ativar/desativar a
reprodução manual

Pressione e libere o botão


de gravação para entrar no
modo de registro
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle automático da TDF

Pressione e segure o botão


da TDF automática por um
segundo para engatar a
operação automática da
TDF

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Alavancas remotas
As alavancas possuem
quatro funções:

F – flutuação
L – Retração
R – Extensão
N – Neutro

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controles de função
Localizados atrás de
cada alavanca
remota, os botões
de controle de
função permitem ao
operador selecionar
a operação de
motor ou de
temporizador para a
válvula remota
selecionada
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Botão de seleção de válvula remota

O botão de seleção é um controle de


duas funções para as válvulas remotas
traseiras, pressionando o botão é
possível fazer seleções e girando o
botão pode navegar nas telas ou
inserir valores.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Botão de seleção de válvula remota


• Pressione o botão para acessar as telas
de configuração das válvulas remotas.
• Gire o botão no sentido horário para
mover para a direita ou para baixo nas
janelas da tela.
• Gire o botão no sentido anti-horário para
mover para a esquerda ou para cima
nas janelas da tela.
• Quando um item ou valor for
selecionado, pressione o botão para dar
“ENTER”
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do valor do limite de deslizamento - patinação

• Use o controle da válvula para


selecionar o limite mínimo
acima do qual o engate
levantará um implemento até
que o deslizamento da roda
volte ao nível definido.
• Sentido horário aumenta o
valor limite de deslizamento;
• Sentido anti- horário reduz o
valor limite de deslizamento;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do limite de altura


• Gire no sentido
horário para
aumentar a altura
do limite superior.
• Gire no sentido
anti - horário para
reduzir aumentar
a altura do limite
superior.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle da velocidade de descida


• Gire no sentido
horário para
aumentar a
velocidade de
descida do
hidráulico.
• Gire no sentido
anti - horário para
reduzir a
velocidade de
descida do
hidráulico
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço – Painel de Controle

Controle do valor do limite de sensibilidade


• Gire no sentido
horário para
aumentar a
sensibilidade as
mudanças de
esforço da carga.
• Gire no sentido
anti - horário para
reduzir a
sensibilidade de
esforço de carga
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço

Controle do posicionamento do apoio de braço

• Solte o botão a ajuste


o apoio do braço de
acordo com a posição
de conforto.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço

Controles gerais
1. Bloqueio eletrônico do sistema 2 3
hidráulico; 1 4

2. Velocidade do ventilador; 5
3. Controle da temperatura;
4. Controle de temperatura
automática;
5. Interruptor de desembaça
mento;
6. Controle de velocidade do
limpador do para-brisas 6
7. Acionamento da água do
limpador Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Console de Apoio de Braço

Tela de controles gerais do ar condicionado

1. Velocidade do ventilador;
2. Indicação da temperatura
3. Indicação unidade;
4. Modo automático de
funcionamento;
5. Desembaça mento;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos
Painel de instrumentos
1. Indicadores de nível de
combustível e marcador de
temperatura do motor;
2. Painel de Status e comandos
de advertência;
3. Monitor dedicado para
transmissão motor e
velocidade do trator;
4. Monitor programável para
operação geral, configurações
e advertência;
5. Teclado com 15 teclas para
navegar e fazer seleções;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos
1. Indicador de temperatura do
liquido de arrefecimento;
NOTA: caso o indicador entre na
zona crítica VERMELHA pare
imediatamente o trator e investigue
a causa da falha.

2. Indicador de nível de
combustível;
NOTA: caso o nível de combustível
baixe de 90 litros inicia uma alarme
intermitente.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos

• Este painel fornece informações


operacionais como modo campo
ativado, tração ou bloqueio
acionados, e luzes de
advertência que podem ser
acompanhadas de
símbolos/mensagem de texto no
monitor inferior.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos
• Indicador de direção à esquerda;
• Indicador de luz alta

• Indicador de RPM automática do motor


• Indicador de TDF dianteira

• Indicador de freio de estacionamento acionado


• Indicador de parada imediata do motor

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos

• Indicador de direção do 1° reboque


• Indicador de lanternas acionadas
• Indicador de bloqueio dianteiro acionado
• Indicador de bloqueio traseiro acionado
• Indicador de extra potência do motor
• Indicador de TDF dianteira acionada
• Indicador de freio de reboque
• Indicador de funcionamento do levantador

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos

• Indicador de direção 2°reboque


• Indicador de luzes acionadas
• Indicador de suspenção dianteira acionada
• Indicador de função auto campo acionado
• Indicador de freio motor acionado
• Indicador de TDF traseira acioanda
• Indicador de baixa pressão de óleo do motor
• Indicador de válvula remota acionada

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos
• Indicador de direção à direita
• Indicador de baixa carga da bateria
• Indicador de tração dianteira engatada

• Indicador de auto transporte acionado


• Indicador de aquecimento da admissão
• Indicador da TDF traseira automática
• Indicador de falha no freio de reboque
• Indicador de falha elétrica/eletrônica

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Monitor superior Monitor superior (no modo manual)

1. Rotação do motor (RPM)


1
2. Marcha selecionada
3. Marcha de inversão
2 4 4. Somente a seta indica que é
possível aumentar a marcha, se
aparecer uma barra após a seta,
significa que a maior marcha já
está selecionada;
3 5
5. A engrenagem indica que a
transmissão está operando no
6
modo manual;
6. Velocidade atual do trator.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Monitor superior

1. Significa a maior marcha


disponível, 14 para o modo campo
1
e 18 para o modo estrada;
2. Modo de gerenciamento das
marchas, reboque significa modo
2 estrada e arado significa modo
campo;
3. Significa a menor marcha
3 disponível, 1 para o modo campo e
7 para o modo estrada.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Monitor inferior

O monitor inferior é dividido em duas


seções, utilize o teclado abaixo da
tela para mudar a informação a ser
em mostradas.
Seção superior:
• Gráfico de barras da pressão de
óleo do motor;
• Horas do motor;
• Horas velhas;
• Velocidade da TDF quando
ativada;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Monitor inferior

A seção inferior mostra dois tipos de


informações descritas a seguir:

Funções de relatório do trator:


• Pressão de óleo do motor;
• Temperatura do líquido de
arrefecimento do motor;
• Temperatura de entrada do motor;
• Temperatura de óleo da transmissão;
• Pressão de transmissão;
• Tensão da bateria;
• Posição do engate traseiro.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Monitor inferior
Utilizar as setas ou as teclas específicas
para alterar os dados que serão
exibidos:

Funções de desempenho do trator:


• Resumo do desempenho
• Área
• Combustível
• Distância
• Deslizamento
• Temporizador transcorrido
• Funções de serviço
• Informações sobre TDF/engate

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Teclado

• Utilize as setas ou os botões


da função específica para
alterar os dados a serem
mostrados no monitor inferior.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Painel de instrumentos

ATENÇÃO: O painel de programação desta máquina, não se

desconfigura sozinho, somente por intervenção. A

desprogramação do mesmo, estando ou não a máquina em

garantia não é coberta em garantia, sendo neste caso

cobrado o serviço de programação, deslocamento do técnico

e quilometragem.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Tomadas de energia

• Estão dispostas no
interior da cabine
algumas tomadas de
energia 12V (30ª) para
instalação de
monitores, rádios e
etc.
A. 12V quando a chave
de ignição está ligada;
B. 12V direto da bateria;
C. Aterramento.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Teclado
1. Navegação de tela;
2. Cursor para aumentar o valor;
3. Navegação de tela;
4. ENTER ou PROG;
5. Cursor para diminuir o valor;
6. Redefinir valores;
7. Pressão de óleo do motor;
8. Controle de patinação;
9. RPM da TDF e engate três pontos;
10. Resumo de desempenho do trator;
11. Marcador de distância;
12. Visualização de área trabalhada;
13. Horas do motor;
14. Controle automático de temperatura;
15. Informações das válvulas remotas

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Menu Setup (configuração)

• Estas telas podem ser utilizadas


para configurações do operador
para:
1. Para selecionar os ajustes do
monitor;
2. Para inserir o raio do pneu;
3. Para inserir as horas antigas do
trator se no monitor for substituído;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Para entrar na configuração

1. Mantenha a tecla PROG aplicada e ligue a chave , a tela


mostrará CONFIG MENU = menu de configuração;
2. Use a tecla com seta para cima para baixo para selecionar
INSTRUMENT;
3. Pressione a tecla PROG para acessar a tela CONFIG ICU =
configurar painel de instrumentos;
4. Use a tecla com seta para cima para baixo para selecionar
OPERADOR SETUP;
5. Pressione a tecla PROG para entrar no modo de
configuração;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Para entrar na configuração

6. Depois de fazer as seleções de configuração, pressione a


tecla PROG para salvar a seleção e retornar à tela CONFIG
ICU;
7. Quando a configuração estiver concluída, use a tecla de seta
para cima ou para baixo para destacar EXIT = sair e
pressione para retornar ao CONFG MENU;
8. Destaque EXIT novamente e pressione a tecla PROG para
retornar as telas de operação normal;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Para entrar na configuração

• Estas telas podem ser utilizadas


para configurações do operador
para:

1. Definir a língua;
2. Definir sistema de medida que será
mostrado na tela do operador;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Alteração do raio do pneu

1. Para que o painel possa exibir a


velocidade real de
deslocamento do trator;
• Este procedimento é realizado
na fábrica não sendo
necessário modificações pelo
operador;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Entrada manual do raio do pneu

Esta função já vem configurada de


fábrica não sendo necessário
modifica-la

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Calibração automática

1. Esta calibração automática do


radar vem configurada de
fábrica e não necessita ser
alterada;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Calibração automática

1. Esta calibração automática do


radar vem configurada de
fábrica e não necessita ser
alterada;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Calibração automática

1. Esta calibração automática do


radar vem configurada de
fábrica e não necessita ser
alterada;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Menu de ajuste

1. Este menu de ajuste serve para


selecionar as preferências do
operador.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Tela de resumo de desempenho

1. Cinco linhas de informação


sobre o desempenho são
exibidas na tela de resumo do
desempenho.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Alterando a ordem dos dados ICU

1. Esta função permite ao


operador eleger a ordem em
que aparecem as informações
no painel.
2. Exemplo pode aparecer
primeiro a pressão de óleo do
motor, depois a pressão de óleo
da transmissão;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Contraste da tela

1. Esta função permite ao


operador ajustar o contraste de
tela do monitor.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Redução de luz

1. Esta função permite ao


operador ajustar a intensidade
da luz de fundo do monitor ou
das lâmpadas indicadoras.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Iluminação de saída

1. Esta função permite ao


operador ajustar o tempo em
que algumas lâmpadas do trator
permanecem ligadas
automaticamente depois que a
chave de ignição for desligada
para sair de um
galpão/garagem.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Taxa de engate da TDF

1. Esta função permite ao


operador ajustar a saída da
TDF para equipamentos de alta
inércia, o ideal é sempre
selecionar a função HEAVY =
pesado, desta forma gera uma
proteção para a TDF e o
implemento

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Instrumentação de desempenho

Tela de resumo e desempenho


1. Potência do motor;
2. Deslizamento/patinação;
3. Taxa de combustível (litro/hora);
4. Combustível restante;
5. Combustível por área;
6. Área acumulada;
7. Área por hora;
8. Distância percorrida;
9. Posição do engate traseiro;
10. Velocidade.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Combustível

1. Exibe o combustível restante;


2. Taxa de combustível por hora;
3. Horas de operação restante;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Distância

• A tela de distância fornece um


relatório visual da distância em
metros/quilômetros.
• Para entrar na função basta
pressionar o botão 1, e será
mostrado na tela o valor.
• Utilize os botões 1 e 2 do
teclado para navegar/selecionar
as funções.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Acúmulo de área

• Esta função permite ao operador


visualizar o valor de área
trabalhada por unidade de tempo.
• Trabalha na função automática
quando implementos acoplados no
terceiro ponto, na subida (cancela
a contagem de área) e descida
(inicia a contagem de área);
• Equipamento na barra de tração o
operador deve iniciar/desativar a
contagem, manualmente

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Acúmulo de área

• 1 ocorre quando o trator está se


movendo e o implemento está
abaixado na posição de
trabalho;
• 2 demonstra ao operador o
acumulo de área por hora;
• 3 indica que o implemento está
abaixado e na posição de
trabalho;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Implemente Width – largura do implemento

• Para que o sistema possa


calcular a área trabalhada, o
operador deve inserir a largura
de trabalho realizada pela
máquina em cada passada, e
desta forma, o sistema calcula a
área trabalhada por dia;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Patinação/deslizamento das rodas


• Esta tela exibe a porcentagem
real de patinação/deslizamento
que o trator está encontrando no
momento.
• Os dados somente serão
disponíveis com o radar
instalado.
• Quando o limite de patinação
ultrapassa a porcentagem
estabelecida pelo operador, o
levantador sobe o suficiente para
manter o limite estabelecido

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Temporizador

• Esta tela exibe o tempo


transcorrido a qualquer momento
em que a chave de ignição
estiver ligada.
• O operador ativa e desativa de
acordo com as tarefas que
desenvolve.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Tela de RPM constante do motor

• Essa tela mostra a velocidade do


motor selecionada pelo operador;
• Esta função pode ser utilizada
para uso em implementos que
necessitem RPM constante,
principalmente os equipamentos
instalados na TDF.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Sequência de final de linha

• Essa tela exibe as etapas


individuais de uma sequência
gravada por um operador para
fazer virada em uma cabeceira;
• O operador pode fazer uma
sequência de ações e grava-las
depois executa-las na função
automática.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Intervalos de manutenção

• As telas de intervalo de serviço


reportam as horas de
manutenção usadas e as horas
restantes para um item de serviço
específico do trator.
• Navege no sistema utilizando as
teclas subir/descer para
selecionar o item pretendido.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Intervalos de manutenção

• Cada tela de função contém


estas janelas:
• Descrição da função do serviço;
• Total de horas no intervalo;
• Horas usadas;
• Horas restantes;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

3 – Controles e Instrumentos

Intervalos de manutenção

Lembrete de serviço:
• Quando um intervalo de serviço expira, uma tela de alerta de
serviço é exibida e um alarme sonoro toca. Para aceitar o
alarme, pressione a tecla 1, a tecla 2 ou a tecla RESET.
• Isso silencia o alarme por quatro horas. Após realizar a
manutenção necessária, redefina as horas usadas como 0
(zero).

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade


Primeiro uso do trator
• Verifique se o trator esta lubrificado e engraxado
adequadamente conforme descrito no manual do
operador na seção de manutenção;
• Verifique o nível de óleo do motor, o nível do líquido de
arrefecimento do motor e do óleo da transmissão;

Inspeção diária
• Ande em volta do trator e inspecione visualmente
todos os dias. Verifique se há itens como mangueiras
ou fios em atrito com outros componentes, se há
vazamentos de óleo, acumulo de sujeira, parafusos
frouxos ou qualquer outra coisa que possa afetar a
operação do trator;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

Cintos de segurança

• Sempre utilize o cinto de segurança;


• Verifique se o tanque do trator está cheio de
combustível limpo que atenda às especificações
contidas no manual do operador;
• Remova água ou sedimento do coletor de água do
tanque de combustível e do filtro principal;
• Verifique a pressão de ar nos pneus e verifique o
torque dos parafusos das rodas;
• Verifique se a proteção da TDF está na posição
adequada;
• Inspecione o sistema de escapamento quanto fuga de
gases em pontos próximos ao motor;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade


Faça todas as correções necessárias antes de
operar o trator;

Lâmpadas e monitores de indicação


• Quando a chave de ignição é ligada, a
instrumentação do trator faz uma
verificação automática dos sistemas
monitorados. Todas as lâmpadas e telas
do monitor energizam por dois segundos.
Antes de dar partida no trator, verifique
se todos os sistemas estão operacionais .
Monitore as telas e medidores durante a
operação para verificar o desempenho de
todas as funções do trator.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

• Partida normal do motor

NOTA: Após a partida do motor, opere-o na velocidade


lenta por alguns minutos para que uma quantidade
suficiente de lubrificante alcance os mancais do
turbocompressor e as peças do motor antes de operar o
motor na velocidade nominal.

A. Verifique se a alavanca inversora esta em posição


PARKER;
B. Coloque todos os controles em neutro;
C. Verifique se o acelerador manual está em marcha
mínima;
D. Acione a buzina três vezes;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

Operação de temperatura fria

• Para dar partida e operar o trator durante as


temperaturas ambientes abaixo de 0° (zero) e abaixo
disso, observe as seguintes instruções:
1. Carga das baterias;
2. Combustível adequado para região de clima frio;
3. O óleo do motor do motor deve ter a viscosidade
correta para o intervalo de temperatura ambiente;
4. Óleo hidráulico da transmissão para baixa
temperatura;
5. Sistema de refrigeração do motor deve estar com
50% de solução de etilenoglicol para evitar
congelamento da água;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

6. Eliminar a água contida no depósito de combustível;

Interrompendo a unidade

AVISO: Antes de parar o motor após operar sob carga


pesada, opere o motor em velocidade lenta 1500RPM +/-
, por um tempo de 3 á 5 minutos. Isso permite que as
zonas de concentração de altas temperaturas do motor e
do turbocompressor diminuam gradualmente.
Se o motor parar quando estiver operando com uma
carga, dê partida imediatamente no motor para impedir o
aumento de aquecimento causando interrupção de fluxo
de óleo de resfriamento e lubrificação;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

Movendo a unidade

• O trator esta equipado com transmissão Powershift


completa, que permite mudanças de marchas sem a
utilização do pedal de avanço gradual, exceto na
primeira vez em que a transmissão é engatada na
partida e quando o operador deixa o acento por mais
de dois segundos.

Operação de campo
• Não exceda o peso de lastro máximo recomendado.
Siga as recomendações de lastro do manual do
operador;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

Movendo a unidade

• Evite operação continua com o motor tracionando


abaixo de 1600 RPM ou menos. Selecione uma
marcha de transmissão apropriada para a carga
tracionada:
• Mantenha a patinação dos pneus acima dos 7%, se a
patinação estiver abaixo deste valor, retire lastro do
trator;
• Um trator de pneus necessita patinar, para que as
cargas de tração não danifiquem os componentes
internos da transmissão;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Iniciando a operação da unidade

Operação em estrada

• Em transporte/deslocamento por estradas, coloque os


pedais travados, para uma frenagem segura;
• Evite deslocamento em rotações abaixo de 1600RPM;
• Não reboque equipamentos pesados que não tem freio
à velocidades superiores a 32Km/h.
• Não reboque equipamentos possuam uma massa
maior que a massa do trator e que não possuam freio
auxiliar.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Motor/características/operação

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Motor/características

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Motor/características

Torque Máximo
Max. Potência com
Power Boost

Max. Potência
Potência (CV)

Torque (Nm)
Rotação (RPM)
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Rotação de trabalho no campo

Rotação de trabalho
O motor está dividido em duas partes:
- Rotação “potência”
- Torque “força”
- Para que o motor possa trabalhar ele necessita de
rotação = potência e de torque = força, quanto mais
rotação maior é a potência, e maior será o consumo de
Diesel, e quanto maior é a potência, menor será o
torque proporcional.
- Portanto para tirar o máximo proveito do motor nas
tarefas agrícolas, deve-se utilizar um regime de
rotação dentro de uma faixa entre 1600 à 2000 RPM,
limite este que proporciona economia de combustível,
com grande reserva de torque do motor.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Gerenciamento Automático de Produtividade

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Motor/características
Turbina com sistema Wastgate, que controla a pressão máxima
de ar pressurizada dentro do motor.
• Evita o excesso de rotação do turbo e alimentação
excessiva do motor;
• Curva de torque do motor mais uniforme, nos diferentes
regimes de trabalho;
• Melhor torque em baixas rotações, como em retomadas
de RPM em giros de cabeceira;
Intercooler
• Menor temperatura no ar de admissão, que auxilia na
refrigeração do motor;
• Permite aumentar a massa de oxigênio dentro do motor,
gerando uma melhor queima do combustível;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Motor/características
Power Boost (Gerenciamento de potência do motor)
• Sistema de gerenciamento automático do motor, que
distribui a potência no conjunto do trator entre
transmissão, PTO e sistema hidráulico;
• O motor em função das necessidades ajusta
automaticamente a potência necessária para o trabalho
com incremento de potência, permitindo um aumento de
produtividade;
• Este sistema permite:
- Manter o regime de trabalho constante;
- Redução no tempo operacional;
- Maior produtividade, em solos pesados;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Funcionamento do Power Boot


Pré-requisitos do Power Boost (EPM)
- Pode ser utilizado nas operações de transporte, (auto estrada) acima
da 14° marcha e superiores;
- Pode ser utilizado nas operações da TDF, nas seguintes situações:
• TDF acionada com carga no eixo acima de 37 cv:
• Velocidade de avanço do trator acima de 0,5 km/h;
- Pode ser acionado nas operações das bombas hidráulicas:
• Com carga no sistema hidráulico acima de 37 cv;
• Velocidade de avanço acima de 0,5 km/h;
- RPM do motor e temperatura de resfriamento devem ter alguns limites:
• RPM do motor acima de1300 PRM;
• Temperatura de resfriamento abaixo de 105° C

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Funcionamento do Power Boot


Power Boost

• O sistema é gerenciado através de


um sensor sensível ao torque,
instalado no eixo de acionamento
das bombas hidráulicas e TDF, que
sente a torção proporcional à carga
consumida pelas demandas de
torque das bombas hidráulicas e da
TDF, e corrige o débito de injeção
de combustível para manter o
regime de RPM constante nas
operações agrícolas;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Transmissão/características

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Drop Box
• Drop Box - Caixa estrutural da
transmissão responsável por
entregar potência para a
transmissão, bombas hidráulicas e
TDF;
• Esta caixa faz a ligação de entrada
de potência, fazendo e aumentar a
rotação de 2000 RPM fornecidos
pelo motor para 2200 RPM, dentro
da transmissão, permitindo assim
operar com o motor a no máximo
2000 RPM, gerando melhor
aproveitamento do torque do
motor.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Transmissão FULL POWERSHIFT

• Dispensa o uso do pedal da embreagem.


• 18 marchas para a frente.
• 4 marchas para a ré.
• Velocidade máxima: 42 km/h.
• Função automática auto – campo e auto - transporte

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Transmissão FULL POWERSHIFT


• Função automática
• APM Estrada/transporte
• APM Campo
Vantagens:

•O motor e a transmissão operam 1 a 18³ marcha

sempre de maneira mais eficiente de


acordo com a carga do trator,
selecionando a melhor opção de
marcha;
• Permite redução do consumo de
combustível, com operação 1 a 14³ marcha
otimizada, melhor aproveitamento do
motor e transmissão.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Sistema APM - Diesel Saver™

• O sistema permite uma economia de até 24% no


combustível;

• Gerenciamento automático de Produtividade


• APM Estrada
• APM Campo

• Motor e transmissão “trocam as marchas e desaceleram”


automaticamente para economizar combustível enquanto
mantém a velocidade desejada;
• A alavanca do acelerador no modo APM comporta-se
como um manípulo de propulsão;

GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Controle remoto

• A operação com os controles


remotos permitem suplemento de
óleo hidráulico para mais variadas
operações agrícolas.
• As mangueiras devem ser
ligadas/acopladas na posição
horizontal;
• Os engates devem estar limpos
para evitar a contaminação do óleo
hidráulico;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Controle remoto
ATENÇÃO:

1. Certificar-se que ao baixar o


implemento até o solo o mesmo
esteja estabilizado;
2. Sempre jogar a alavanca do remoto
na posição de flutuação, assim
elimina possíveis pressões internas,
contida dentro das mangueiras;
3. O operador deve tomar cuidado com
óleo quente, e pressões residuais ao
desacoplas as mangueiras, para que
não atinja seu rosto, os olhos a pele.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Controle remoto
Comandos/ajustes

1. O operador deve acoplar a (s) mangueira


(s) na unidade remota correspondente,
identificada com um numero;
2. Calibrar a vazão/fluxo de óleo necessário
para a velocidade de levantamento do
implemento:
3. Calibrar o tempo (temporizador) em
segundos que o controle remoto mantém o
sistema pressurizado, até que execute a
tarefa, por exemplo a subida de um
equipamento para manobra;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Controle remoto
Tela de Status da válvulas remotas

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Controle Remoto – Ajustes através do seletor

Ajustes
• Observar a tela de funções do controle
remoto no painel do operador;
Gire o seletor (A) e selecione na tela que
aparecerá no monitor inferior, qual remoto
necessita ser configurado;
• Pressione o próprio seletor (A) para
entrar na tela (ao lado) onde através
do seletor (A) pode-se ajustar o fluxo
(1), o temporizador (2) e A
bloquear/ativar a válvula remota (3) e
o temporizador (4).

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Sistema Power Beyond (Suplementação de potência hidráulica)

A. Alimentação direto da PFC;


R. Retorno a tanque;
S. Linha de Sinal; S
D. Dreno (máx. 19 l/min). D
O sistema Power Beyond pode ser
utilizado em implementos que possuam
seu próprio sistema de controle A
R
hidráulico remoto, e deve estar equipado
com sistema de linha censora de carga,
que fará um comando direto entre a
bomba hidráulica de pistões (PFC) e o
implemento gerando o fluxo de demanda
e pressão necessários.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Engate de três pontos/operação de campo

O engate de três pontos permite dois


tipos de acoplamento:
1. Com o conjunto cabide diretamente
no implemento;
2. Sem o cabide, instalando as barras
do levantador diretamente no
implemento;
Procedimentos:
1. Acoplar o implemento,
proceder/realizar os ajuste de altura,
oscilação lateral, flutuação lateral, e
controle de sensibilidade.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Engate de três pontos/operação de campo

1. Controle de profundidade;
1
2. Controle de carga;
3. Ajuste de subida;
4. Ajuste de descida;
2 5. Lâmpadas indicadoras;
3 6. Limite de subida;
5 7. Velocidade de descida;
8. Controle de sensibilidade;
7

4
8

6
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Engate de três pontos/operação de campo

Realizados os ajustes no implemento, e com o trator em campo


ajustar na seguinte ordem, para que o sistema opere de forma
correta e eficiente:
1. Coloque todos os potenciômetros de controle do levantador
de três pontos na posição 10;
2. Na área a ser cultivada, selecione uma marcha pesada,
4°velocidade, coloque 1800 RPM no motor;
3. Com o trator em movimento utilize o potenciômetro de
profundidade que se encontrava na posição 10, ajuste o
mesmo até o implemento penetrar no solo na profundidade
desejada;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Engate de três pontos/operação de campo

4. Com o potenciômetro de controle de carga que se


encontrava na posição 10, ajuste o mesmo até o implemento
provocar um movimento de reação, subida e descida, e isso
ocorrendo o trator começa a trabalhar livre;
5. Ajuste a sensibilidade fina, no potenciômetro que se
encontra dentro do compartimento do apoio do braço, isso
fará com que o implemento reja mais rápido ou mais lento
em função das condições do solo;
6. Ajuste o limite de altura máximo no potenciômetro que se
encontra dentro do compartimento do apoio do braço para
evitar possíveis contatos do implemento contra o trator;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

Engate de três pontos/operação de campo

7. Ajuste a velocidade de descida no potenciômetro que se


encontra dentro do compartimento do apoio do braço para
evitar possíveis danos ao implemento ao tocar o solo;
8. Agora com engate de três pontos ajustado aumente as
marchas, até o limite permitido pelo solo, e realize pequenos
ajustes na carga a sensibilidade para melhorar a eficiência
de trabalho do trator/implemento;
9. Nas manobras apenas utilize os comando de subida e
descida da alavanca multi funções, pois as configurações já
estão armazenadas;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Engate de três pontos Ajustes

1
• Ajuste os limitadores de oscilação
lateral do levantador de três pontos
de forma a proporcionar uma livre
movimentação lateral do
implemento em relação ao trator;
2

ATENÇÃO: Nunca trave/bloqueie o


implemento ao trator em trabalho com
arados montados no engate de três
pontos, pois esta ação, caso o
implemento encontre uma rocha/pedra 3
no solo não permitirá ao implemento
liberdade de “escapar”, e poderá
ocorrer quebra do implemento ou
danos aos pinos sensores de carga.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Engate de três pontos
Ajustes
• Os limitadores de
oscilação lateral servem
de ajuste dos braços do
levantador, em função do
implemento utilizado.

ATENÇÃO: Para implementos


que trabalham em preparos
profundos, (subsolo) deve-se ATENÇÃO: Ajustar as placas
sempre possibilitar oscilação laterais de tal forma que não
lateral dos braços afim de não
fiquem prensadas AS PLACAS
sobrecarregar os pinos
ao levantar o engate a altura
sensores e evitar quebras nos
sistemas. máxima.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Engate de três pontos
Ajustes

• Para trabalho com


arados no preparo de
solo, ou implementos
mais largos que o trator
retire os pinos de
limitação (1).
1
• Atenção: Os pinos
devem ser usados em
transporte.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Engate de três pontos

Regule/ajuste o terceiro ponto para Ajustes


permitir maior ou menor
sensibilidade do implemento, na
penetração/reação no preparo de
solo.
• Pino na posição superior maior
sensibilidade, solos leves;
• Pino na posição intermediaria
condições normais;
• Pino na posição inferior para
operar em solos
duros/compactados;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação
Engate de três pontos
Pinos sensores de carga – função
• O sistema controla a carga reagindo
de acordo com a dureza do solo
fazendo o implemento subir ou baixar
no perfil do solo, mantendo um nível
de tração constante para o trator ;
Existem duas vantagens relativas nesta
aplicação:
1. O levantador transfere a carga do
implemento para o trator;
2. Devido as vibrações geradas pelo
sistema hidráulico o solo é
descompactado gerando micro
fissuras nas camadas inferiores
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

TDF – Tomada de força

Acionamento
• A partida é de forma progressiva sem
tranco, permite iniciar a movimentação
do implemento de maneira suave.
• O sistema funciona por meio de
embreagem com múltiplos discos 1
sintetizados e de aço, modulados por
comando eletrônico, por meio de
eletroválvula (1) PWM:
• Protege o trator e os implementos
contra trancos/torções;
• Sistema de freio automático ao desligar
a TDF;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

4 – Instruções de Operação

TDF – Tomada de força/operações de trabalho/cuidados


Antes de trabalhar com a TDF verifique se:

• A proteção da TDF está na posição correta;


• Se o cardam instalado no implemento não contata com a
barra de tração;
• Em implementos montados no engate de três pontos, regule
a altura máxima do levantador, para que ao subir o
implemento com o cardam ligado não sofra uma torção nas
cruzetas além do limite de segurança, e gere acidente
grave;
• Sempre acione a TDF em baixa rotação do motor, e antes
de desligar a TDF, reduza antes a rotação do motor, para
diminuir a inércia do implemento, evitando assim
sobrecarregar o sistema de freio da TDF;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de transporte

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte
Transporte embarcado
• Para transporte do trator sobre
uma caminhão amarrar/fixar o
trator na barra de tração (1), e nas 1
alças inferiores do eixo dianteiro
(2), e cintas de Nylon sobre os
pneus;
NOTA: As alças (2) de amarração do eixo

dianteiro servem SOMENTE para fixação do

veículo durante o transporte embarcado do

trator. NUNCA utilize estas alças de

amarração para puxar o trator em caso de


2
atolamento ou para rebocá-lo.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte
Transporte embarcado

• Para transporte do trator sobre 3


uma caminhão amarrar/fixar o
trator nas alças laterais (3), quando
o trator está com engate de três
pintos instalado;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte
Ao rebocar um trator

• Para rebocar o trator pode ser 1


instalado uma estrutura tipo alça
na lateral do berço do motor (1);
• Para rebocar o trator pode-se
utilizar a estrutura do suporte dos
contra pesos (2);
• Não amarrar a cinta nos contra
pesos.
2

ATENÇÃO: Não utilizar esta


estrutura para desatolar o trator.
Para desatolar utilizar a barra de
tração.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte
Transporte por terra

Cuidado

• O operador deve operar/transportar o trator a uma velocidade


segura, de forma a não colocar em risco a segurança do trator
e do implemento;
• Implemento colocado na barra de tração deve utilizar uma
corrente de segurança, para evitar, no caso de quebra ou de
escape do pino de conexão (entre a barra de tração e o
cabeçalho do equipamento), que o implemento atinja o trator;
• Caso o implemento não tenha freios auxiliares, o peso/massa
do implemento não deve ultrapassar o peso/massa do trator,
para que seja possível parar o conjunto, somente nos freios
do trator;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte
Transporte de implemento/carreta

• Utilizar corrente de
segurança entre o
suporte da barra de
tração e o
implemento/carreta a
ser transportado

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte

Procedimento de reboque com motor funcionando

Transportando/rebocando o trator com motor


funcionando:

1. Coloque a alavanca inversora em neutro, desligue a


tração dianteira auxiliar, não ultrapassar os 10km/h;

Transportando/rebocando o trator com motor desligado:

ATENÇÃO: Se o trator não operou nas últimas 48 horas


ele não deve ser rebocado com o motor desligado, pois
poderão ocorrer danos gravíssimos nos componentes da
transmissão por falta de lubrificação;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte

Procedimento de reboque com motor desligado

Transportando/rebocando o trator com motor desligado:

1. Calçar os pneus com cunhas de madeira;


2. Para liberar o freio o trator deve ter emergia elétrica
das baterias;
3. O operador deve ligar a chave de contato, e mantê-la
ligada;
4. Buscar a alavanca de acionamento da válvula
localizada em frente dos radiadores;
5. Levantar o tapete de borracha/isolamento, retirar o
tampão de borracha;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte

Procedimento de reboque com motor desligado

Transportando/rebocando o trator com motor desligado:

6. Posicionar a alavanca como indicado na imagem a


seguir, e realizar aproximadamente 25
bombeamentos;
7. O freio de estacionamento fica liberado por
aproximadamente 30 minutos;
8. Para ativa-lo novamente basta colocar a alavanca em
posição PARKER;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

5– Operações de Transporte

Procedimento de reboque com motor desligado

• Alavanca de liberação do
freio, posicionada na parte
frontal dos radiadores;

• Tampão a ser retirado, caso


haja necessidade de liberar o
freio de estacionamento

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de trabalho

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Barra de tração
• Permite 5 posições de ajuste de
distância ao trator (de acordo com
as especificações do implemento);
• Retire os parafusos (1) para
permitir oscilação lateral da barra
de tração de acordo com o
implemento como por exemplo
grade aradora.
• Em caso de semeadora ou
transporte com carreta, fixe a 1
barra;
• Ao trabalhar com barra de tração,
levante o engate de três ponto para
evitar interferência entre os
mesmos.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Barra de tração
• A barra de tração possuí duas
classificações:
1. Categoria III;
2. Categoria IV;
Barra CAT III/IV carga
vertical estática permitida
A barra de tração possuí
A 4990 cinco posições de ajuste na
B 4990 base de engate do trator, e
C 4990 estes ajuste devem ser
D 4400 efetuados de acordo com a
E 3859 carga vertical que recebe do
implemento.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho

Bloqueio de segurança para remotos e levantador

Para transporte ou operações onde há


risco de acidentes ou onde algum
componente possa ser danificado, utilize a
tecla para desabilitar estas funções:
1. Pressionando totalmente a parte
superior do interruptor (1) para
habilitar os comandos dos remotos e
do levantador hidráulico;
2. Na parte intermediária o interruptor (1)
permite apenas o funcionamento dos
remotos;
3. Pressionando totalmente a parte
inferior do interruptor (1), ficam
inativos os remotos e o levantador
hidráulico; Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Controle remoto

• O trator esta equipado com


quatro válvulas remotas
controladas eletronicamente,
que permitem diversas funções:

1. Extensão;
2. Retração;
3. Flutuação;
4. Neutro;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Controle remoto
Comandos/ajustes
1. Numero da válvula remota;
2. Porcentagem de fluxo de óleo do
circuito retrátil;
3. Porcentagem do fluxo de óleo do
circuito de extensão;
4. Ajuste do temporizador para circuito
retrátil em segundos;
5. Ajuste do temporizador para ajuste
de extensão em segundos;
6. Controle do tempo ligado
(automático) ou desligado (manual);
7. Status atual do controle;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho

Controle Remoto – Ajustes através do seletor

• Gire o seletor (A) e selecione


na tela que aparecerá no
monitor inferior, qual remoto
será configurado;
• Pressione o próprio seletor
(A) para entrar na tela (ao
lado) onde através do seletor
(A) pode-se ajustar o fluxo
(1), o temporizador (2) e
bloquear/ativar a válvula A
remota (3) e o temporizador
(4).
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho

Sistema Power Beyond (Suplementação de potência hidráulica)

Este sistema tem como objetivo


a ligação direta entre a bomba
hidráulica de pistões (PFC) e o
implemento que demandam S D
fluxo e pressão hidráulica
variável durante a aplicação.

A. Alimentação direto da PFC;


R. Retorno a tanque; A R
S. Linha de Sinal;
D. Dreno (máx. 19l/min).

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos

• O engate de três pontos


permite trabalhar com
vários tipos de implementos
montados diretamente no
cabide;
• Possuí ajuste de altura,
oscilação lateral, flutuação
lateral, e controle de
sensibilidade.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho

Características do engate
Capacidades:
- Magnum 235/260/290
Categoria de implemento III/IIIN;
• Capacidade a 610mm: 6780kgf;

- Magnum 315
Categoria de implemento III/IIIN;
• Capacidade a 610mm: 7427kgf;

- Magnum 340
Categoria de implemento III/IVN;
• Capacidade a 610mm: 8573kgf;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos
Ajustes
• Os limitadores de oscilação 1
lateral do levantador de três
pontos, podem ser
montados em três posições,
sendo que o ajuste nos
lados esquerdo e direito 2
devem ser ajustados
igualmente.

1. Máxima oscilação;
3
2. Oscilação limitada;
3. Sem oscilação.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos
Ajustes
• Os limitadores de
oscilação lateral servem
de ajuste dos braços do
levantador, em função do
implemento utilizado.

ATENÇÃO: Para implementos


que trabalham em preparos
profundos, (subsolo) deve-se ATENÇÃO: Ajustar as placas
sempre possibilitar oscilação laterais de tal forma que não
lateral dos braços afim de não
fiquem prensadas AS PLACAS
sobrecarregar os pinos
ao levantar o engate a altura
sensores e evitar quebras nos
sistemas. máxima.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos

Ajustes

• Para permitir maior ou


menor sensibilidade
pode-se modificar a
posição do pino.
• Pino na posição superior
maior sensibilidade;
• Pino na posição
intermediaria condições
normais;
• Pino na posição inferior
para operar em solos
duros;
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos

Pinos sensores de carga – função


• O sistema de controle EDC,
trabalha sentido as cargas de
tração geradas pela carga do
implemento, aplicadas sobre o
pino sensor, que transfere
estas informações ao módulo
de controle, que realiza o
controle de reação – carga e
sensibilidade - dentro do perfil
do subsolo

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos
Pinos sensores de carga – função
• O sistema controla a carga
reagindo de acordo com a dureza
do solo fazendo o implemento subir
ou baixar no perfil do solo;
Existem duas vantagens relativas
nesta aplicação:
1. O levantador transfere a carga do
implemento para o trator;
2. Devido as vibrações geradas pelo
sistema hidráulico o solo é
descompactado gerando micro
fissuras nas camadas inferiores
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operações de Trabalho
Engate de três pontos

Nivelando o implemento
• O nivelamento é feito nas hastes
esquerda e direita das
articulações de elevação através
das hastes roscadas.

ATENÇÃO: Sempre que for


trabalhar em preparo de solo,
arado de discos, arado de aivecas, 1

arado subsolador, retire o pino 1,


para permitir a flutuação lateral do
implemento em relação ao trator.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Controles eletrônicos de final de linha

• O sistema de gravação do final de fileira/linha eletrônico,


pode ser utilizado para diminuir as operações que o
operador deve realizar ao fazer a virada em cabeceira com
um implemento;
• Uma sequência de até 30 etapas pode ser gravada para
simplificar as tarefas do final de fileira do operador;
• A sequência é gravada em tempo real, usando a
quantidade de tempo necessária para desempenhar cada
função.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Controles eletrônicos de final de linha

Pressione e solte o botão


para reprodução automática

Pressione e solte o botão


para ativar/desativar a
reprodução manual

Pressione e libere o botão


de gravação para entrar no
modo de registro
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Controles eletrônicos de final de linha


Pressione e solte o botão para reprodução automática para
ativar desativar a reprodução automática de uma
sequência gravada. A lâmpada no botão acende de forma
constante quando a reprodução automática está ativada e
pisca quando esta em espera.

Pressione e solte o botão para ativar/desativar a


reprodução manual de uma sequência gravada. A lâmpada
no botão acende de forma constante quando a reprodução
manual está ativada e pisca quando esta em espera.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Controles eletrônicos de final de linha

Pressione e libere o botão de gravação para entrar no


modo de registro, onde uma sequência de final de fileira
pode ser registrada. A lâmpada no botão acende de forma
constante quando a gravação está ativada e pisca quando
esta em espera.

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Para gravar um final/inicio de fileira

1. Dê partida no trator e dirija em direção à cabeceira com o


implemento;
2. Pressione e solte o botão gravar no painel de controle. Isso
colocará o sistema no modo de espera de gravação. O final
de fileira é exibido no monitor inferior.
NOTA: A lâmpada no botão pisca quando a função está no modo
espera.
3. Ao se aproximar da cabeceira, a operação de qualquer
controle iniciará a gravação da sequência. Execute as tarefas
necessárias para fazer a primeira metade da virada em
cabeceira.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Para gravar um final/inicio de fileira

4. Pressione o botão de etapa na alavanca multi função para


pausar a gravação. Faça a virada com o implemento;
5. Pressione o botão de etapa novamente para continuar a
gravação e execute as tarefas necessárias para iniciar uma
nova etapa de gravações. Por exemplo aumente os RPM do
motor, abaixe o engate de três pontos e mude marcha;
6. Pressione o botão momentaneamente para salvar a
sequência gravada;

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Sistema eletrônico de final de fileira

Exemplo de uma sequência gravada

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho
Grafico dos ícones

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Operação de trabalho

Reprodução da sequência
1. Dê partida no trator e dirija em direção à cabeceira com o
implemento. Pressione o botão de reprodução automática no
painel de controle. Esta ação colocará o sistema no modo de
espera de reprodução;
2. Pressione o botão de etapa na alavanca multi função quando
necessário para reproduzir a sequência. O sistema executará
as funções que foram gravadas para a primeira metade da
virada em cabeceira;
3. Faça a virada com o implemento;
4. Pressione o botão de etapa novamente para reproduzir o
conjunto seguinte das funções gravadas. O sistema
executará as funções que foram gravadas para a segunda
metade da virada em cabeceira.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

6 – Manutenção

Acesso ao motor

Para acessar a região do motor, basta


retrair o manípulo de abertura do capô

Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011


GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção
Óleo do motor

• Para verificar o nível de óleo de


1
motor posicionar o trator em local
plano;
• Vareta de verificação nível (1);
• Bocal de abastecimento do
lubrificante (2);
• Capacidade incluindo filtro: 25 2
litros.
ATENÇÃO: Reposição de
• Tipo de óleo: CASE IH Akcela óleo de motor somente se o
N°1™ Engine Oil - API óleo atingir o nível mínimo
SERVICE CI-4 - SAE 15W-40 ou indicado na vareta.
SAE 20W50

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Óleo do motor

1
1

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Óleo do motor

ATENÇÃO: Em regiões onde a


temperatura supera os 40°
Centígrados é obrigatório
utilizar um óleo lubrificante com
viscosidade mais elevada, por
exemplo 20W50, por possuir
um ponto de fulgor mais
elevado reduz a possibilidade
de evaporação pelos gases do ATENÇÃO: A tabela acima
escape, que poderia resultar no indica as opções de uso do
abaixamento do nível do cárter. óleo lubrificante de acordo com
a temperatura ambiente.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Radiador do sistema de arrefecimento do motor


• Monitore o reservatório (1), tanque
de coleta de vapor, ele libera por
diferença de pressão liquido de
arrefecimento para o reservatório 1
(2) tanque de expansão.
• O reservatório principal (2) deve
estar com o nível entre o máximo e
mínimo.
• O reservatório (2) libera vapor para
o reservatório (1), ou seja, o nível
do reservatório (1) sofre pequenas
2
variações de volume, porém o seu
nível deve estar entre o máximo e
mínimo;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Radiador do sistema de arrefecimento do motor


• Quando for necessário reabastecer
o sistema, isto deve ser feito pelo
reservatório principal;
ATENÇÃO: O fluído deve ser drenado 1
e substituído a cada 2000 horas, a
solução deve obedecer uma
proporção de 50% de água potável e
50% de etilenoglicol (solução de
proteção dos componentes internos do
motor)

2
ATENÇÃO: Nunca abra os
reservatório de água quando o motor
estiver quente.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtros de combustível

• Para permitir a substituição do filtro 2


separador de água, utilize a chave (1) 1
para retirar o bujão superior (2) e o
colar (3).
• Filtro principal de combustível (4): tipo 3
cartucho;
• Na parte superior do cabeçote esta
localizado o parafuso de sangria (5).
• Para retirada do ar abrir o parafuso 5
(5), ligar a chave, e esperar sair todo
o ar presente dentro do filtro (4).
4
• Os filtros devem ser substituídos a
cada 300h, ou antecipado caso a
qualidade do Diesel seja inferior.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtros de combustível

ATENÇÃO
Sempre que for eliminar a água
contida na base do litro, deve-se
afrouxar o bujão (1), para permitir a 1
saída da água e a entrada do ar
através do bujão;
Após eliminada a água do
compartimento do filtro apertar
novamente o bujão;
Sempre observar se o anel de
vedação esta em boas condições
estruturais, para evitar a entrada de ar
no sistema;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtros de combustível

ATENÇÃO: Quando os símbolos


aparecem na tela de monitoramento do
operador:
1. Pare imediatamente o trator e
verifique a possibilidade de presença Os ícones indicam
de água no combustível, caso
uma restrição no
positivo drene imediatamente;
sistema de
2. Nunca opere com o trator se existir
combustível, ou
indícios de presença de água, pois a
água danifica os componentes de presença de água
injeção, gerando custos elevados ao substitua os filtros
proprietário separador de água
e o principal.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Retirada de ar do sistema de combustível (desaeração)

• Este procedimento é necessário


quando:
• Acabar o combustível do tanque; 1
• As peças do sistema de
combustível foram retiradas para
reparo ou manutenção (substituição
dos filtros);
• Abraçadeiras ou conexões frouxas
entre o tanque e a bomba da 2
injeção;
• O trator está em armazenamento
por um longo período.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Retirada de ar do sistema de combustível (desaeração)

1. Retire o bujão superior (1), complete a


cuba do filtro com combustível até a
marca de máximo, feche a cuba; 1
2. Afrouxe o parafuso de sangria (2) e ligue
a chave de ignição para que a bomba
elétrica mande combustível até não sair
mais ar pelo parafuso, feche o parafuso
de sangria;
3. Ligar o motor, colocar na rotação máxima 2
e afrouxar lentamente o bujão superior
(1), o combustível começará a abaixar,
feche o bujão quando o combustível
estiver a aproximadamente um dedo
acima do colar do filtro separador de
água;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Desaeração/sangria do sistema de combustível

• Os motores FPT – Eletrônicos CURSOR 9, trabalham com


sistema de injeção eletrônica, que gerência o motor em
todos os processos, durante o seu funcionamento;
• Este sistema de injeção trabalha com pressões elevadas,
podendo chegando a 1400 Bar, durante o processo de
funcionamento;
• Ao ser desligado o motor, permanece a chamada pressão
residual da tubulação de injeção, que pode ocasionar
acidentes/lesões, em partes do corpo, caso o operador,
tente abrir esta tubulação.
• Nunca tente verificar vazamento neste sistema utilizando as
mãos, e olhos desprotegidos, devido aos vapores
produzidos;
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Desaeração/sangria do sistema de combustível

• ATENÇÃO: os únicos pontos onde devem ser


executadas as sangrias, são nos pontos mostrados nos
itens anteriores;
• ATENÇÃO: jamais deve ser feita a sangria nos bicos
injetores, ou nas tubulações de alta pressão, como nos
processos tradicionais (motores mecânicos) nunca
afrouxar/soltar as tubulações de alta pressão, devido
ao risco de acidentes, pelo excesso de pressão gerado
pela bomba de injeção de Diesel.
• ATENÇÃO: A sangria do sistema de alta pressão
acontece automaticamente, uma vez que já foram
sangrados/desaerados os filtros.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Biodiesel

• A especificação de Biodiesel no Brasil ASTM D6751- 09ª


permite até 5% de biodiesel;
• Os fornecedores de combustível podem usar até 5% de
biodiesel (B5) no abastecimento destinado à rede;
• Para ser convertido em biodiesel o óleo bruto deve passar
pela desesterificação para remover glicerídeos.

NOTA: O biodiesel aprovado para uso equipamento CASE IH


AGRICULTURE deve ser transestererificado e seguir os
padrões da Europa EN14214 ou do Brasil e América do Norte
ASTM D7651.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Transmissão

• Capacidade de óleo: 172 litros;


• Óleo: HY- TRAN™ Ultra – AKCELA- CASE IH SSL
Transmission oil
• Trocar: a cada 1500hrs;
• Verificar o nível diariamente (1), o óleo deve estar dentro
da faixa entre as setas na vareta (2), drenar pelos pontos
na figura (3).

ATENÇÃO: A CASE não recomenda o uso de outro tipo


óleo, a não ser óleo HY- TRAN™, que foi desenvolvido
especialmente para esta aplicação de transmissão, a
utilização de outro óleo resulta em perda de garantia.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Transmissão 2
1. Vareta de verificação de
nível;
2. Bujão de enchimento da 1
transmissão;
3. Vareta de nível indicando
máximo e mínimo;
4. Indicação dos bujões de
drenagem;
3
4

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtros Hidráulicos

A cada 1500 horas:

• Proceda a troca do óleo;


• Proceda a substituição
dos filtros;
• Proceda a limpeza do filtro
tela (1), (localizado no
tubo de sucção das
bombas).
2 1 3

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtro de ar do motor

• Quando surgir o aviso (1) e a mensagem


“MOTOR AIR FILTER BLOCKED” no
monitor inferior indica restrição no filtro de
ar, neste caso o filtro deve ser verificado
(compartimento abaixo da caixa de
ferramentas), sendo que o filtro principal 1
(2) pode ser limpo até 3 vezes com ar
comprimido;
• Somente retire o filtro secundário (3)
quando for realizar a substituição do
mesmo;
• Substituir os filtros a cada 1200 horas.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtro de ar do motor
Filtro
1. Ícone de mensagem “MOTOR AIR
FILTER BLOCKED”
2. Filtro principal (2) pode ser limpo
até 3 vezes com ar comprimido;
1
3. Elemento de segurança;

ATENÇÃO: Substituir os filtros a


cada 1200 horas.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Admissão/escapamento

O sistema de admissão de ar esta


desenhado para purificar o ar, que é 1 5
admitido por sucção em (1), passa por
um sistema de turbilhona que elimina 2
mais de 90% de partículas de sujeira
através da válvula (4)
que retira as impurezas 3
via sistema de escape
(5), depois o ar passa (2)
filtro principal, passa por
A válvula (4) tem a função de
(3) elemento de
evitar o retorno de gases para
segurança, e segue para 4
a admissão de ar.
o interccoler.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Filtro de ar da cabine

• Localizado entre o piso da


cabine e os degraus de
acesso à cabine, do lado
esquerdo do trator.
• Limpeza com pressão leve de
ar comprimido.
• Limpar o filtro sempre que as
condições exigirem.

ATENÇÃO: Substituir o filtro a


cada 400 horas.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Cubos dianteiros

• Para verificar o nível de óleo


dos cubos redutores coloque
o trator em uma superfície
nivelada, e o bujão de
inspeção/adição de óleo na
posição horizontal, o óleo
deve estar aparente no
orifício;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Cubos dianteiros
Para drenar o óleo, posicionar o
bujão na posição inferior e abri-lo.
Óleo recomendado
• CASE IH AKCELA GEAR 135 H
EP 85W140
Capacidade
• Eixo classe (4): 3,3 litros;
• Eixo classe (5): 6 litros.
• Trocar o óleo a cada 1200
horas ou anualmente
ATENÇÃO: Sempre que possível fazer a substituição
do óleo, com o sistema aquecido, gera melhor
escoamento, melhor limpeza
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Eixo dianteiro
1
Para verificar o nível, o trator
deve estar em local plano. Abrir
o bujão (1), o óleo deve atingir o
orifício.
Capacidade de óleo:
• 11,8 litros (Eixo classe 4);
• 15 litros (Eixo classe 5);
2
• Para drenar o óleo, abrir o
bujão (2).
• Verificar o nível a cada 300
horas.
• Trocar o óleo a cada 1200
horas ou anualmente

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção
Ajuste do batente da direção

• Seis possibilidades de
ajustes: 34, 39, 44, 46, 50 e
55 graus;
• Retire a trava e ajuste o pino
em um dos três orifícios de
ajuste, é possível girar o
batente para obter mais três
ajustes;
ATENÇÃO: A não observação
• Sempre passe o cabo por um
destas recomendações de limite
furo vazio para evitar o
rompimento do mesmo; de giro dos pneus pode implicar
na quebra dos redutores finais,
• Faça o mesmo ajuste nas por excesso de torção nos semi-
duas rodas dianteiras.
eixos de saída.
GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção
Oscilação do eixo dianteiro

• Inverta a posição para alterar


a limitação da oscilação do
eixo;
• Ajuste para terrenos planos
ou declivosos;
• Limitação em 6o ou
11º(figura);
ATENÇÃO: A não observação
• A “seta” deve sempre estar destas recomendações de limite
apontada para frente. de ângulo de oscilação do eixo
pode ocasionar excesso de
torção no chassi do trator.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Fusíveis e relês 1
• Estão localizados em parte traseira
da cabine do operador, atrás do
banco do operador (1 e 2) abaixo do
tapete e também em um
compartimento externo (3) do tanque
de combustível principal atrás da
escada de acesso a cabine .

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Fusíveis e relês – parte externa traseira da cabina

ATENÇÃO: Caso seja necessária


a substituição de um fusível,
relê ou lâmpada, sempre utilizar
um novo com as mesmas
características. (potência,
tensão e amperagem).

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Baterias

• Duas baterias de 12 Volts e


100A cada, localizadas em
um compartimento do tanque
de combustível principal;
• Não requerem manutenção;
• Alternador blindado de 200A;

ATENÇÃO: Nunca desligar as


baterias com o motor
funcionando.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Partida auxiliar

• No caso de necessidade de
partida auxiliar, ligar uma 1
bateria adicional (trator
opera com 12V) utilizando os
contatos fixos no motor de
arranque (1) e o terra no
chassi do motor.
• Evitar maus contatos e ATENÇÃO: Caso necessite
faiscamento. corrente elétrica auxiliar
para partida do motor
• Ponto positivo (1) sempre ligar positivo com
• Ponto de aterramento (2) positivo e negativo com
negativo.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Graxeiras

Lubrificar com graxa a cada 300


horas todas as graxeiras do
levantador.
A graxa a ser utilizada deve ser
CASE IH AKCELA Multi-purpose
Grease 251H.

ATENÇÃO: Operando em
condições bastante severas
aplique lubrificante a cada 10
horas de trabalho

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Graxeiras do eixo dianteiro


A graxa a ser utilizada deve ser
CASE IH AKCELA Multi-purpose
Grease 251H.
- Eixo classe IV = 10 bicos
- Eixo classe V = 8 bicos

ATENÇÃO: Operando em
condições bastante severas
aplique lubrificante a cada
10 horas de trabalho

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Ajuste de bitola/contrapesos

• Suspenda a traseira do trator pela


carcaça.
• Afrouxe os seis parafusos do flange
(1), retirando três.
• Monte os três parafusos retirados de
cada flange nos orifícios com rosca
(2) na bucha cônica e aperte-os até
soltar a flange. ATENÇÃO: Em caso de
rodado duplo, deixar 10
• Ajustar a bitola na dimensão cm de espaço entre os
desejada, deslizando o conjunto pneus.
sobre o eixo.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Reaperto das rodas traseiras


• Após os primeiros 30 minutos
de operação no campo;
• A cada 10 horas de trabalho
ou diariamente até que se
obtenha estabilização do
torque;
• A cada 300 horas após
estabilização do torque;
• Verifique mais informações no
manual do operador na seção
Operações de trabalho –
Eixo traseiro, pois o torque
em rodados simples é
diferente de rodados duplos.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Reaperto dos cubos e rodas traseiras

ATENÇÃO:

- É muito importante seguir a


ordem de aperto cruzado
dos parafusos do cubo (1) à
sua base cônica, e depois o
aperto do cubo (2) externo à
roda.
- Após operar a máquina por
30 minutos, reapertar os
parafusos, até que ocorra a
estabilização do torque.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Bitolas do rodado dianteiro

• Possibilidade de obter 8
larguras de bitola diferentes.
• Para obter o ajuste
necessário para a operação,
pode-se:
• Deslocar ou girar a posição
do aro (1) de fora para
dentro;
• Girar o disco (2) para o lado
de fora ou para dentro.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Bitolas do rodado dianteiro

NOTA: Quando um disco for


reposicionado no aro, assente o
conjunto da roda e centralize o
disco no aro antes que seja
apertada a ferragem do disco no
aro. Isso ajudará a impedir que
a roda se desloque do eixo.

Devem ser instalados batentes de direção no eixo na


posição correta para a largura da bitola e o tamanho do
pneu sendo usados.

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Contra pesos dianteiros

• Podem ser instalados até


12 unidades de 40 kg
para eixo classe 4;

• Podem ser instalados até


18 unidades de 40 kg
para eixo classe 5;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Limpeza dos radiadores

Disposição dos radiadores: 1


1. Radiador do intercooler;
2. Radiador do motor; 2
3. Radiador do ar condicionado
e resfriamento do retorno de 3
Diesel;
4. Radiador de óleo da 4
transmissão

ATENÇÃO: É muito importante a


limpeza diária dos radiadores, para
permitir a correta troca térmica dos
sistemas.
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
GefersonDaviWolf-2011
Entrega Tecnica B10

7 – Manutenção

Lavagem do trator

Procedimentos básicos:
1. Nunca lavar a máquina quando a mesma estiver muito quente;
2. Nunca dirigir jatos de alta pressão a componentes sensíveis;
3. Nunca direcionar jatos fortes diretamente aos componentes
eletrônicos;
4. Nunca dirigir jatos fortes nas conexões, respiros, vedantes, etc.
5. Nunca utilizar solventes fortes nos componentes
elétricos/eletrônicos;
6. Nunca utilizar detergentes de chassi na estrutura pintura
principal do capô e cabine;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e Solução de problemas

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes de advertência

Advertência de nível 1 contém:


1. Um ícone para o item
afetado;
2. Uma mensagem de
advertência;
3. Um ícone de desligamento
do motor;
4. O contador regressivo de 30
segundos que é exibido na
instrumentação de
desempenho;
5. A temperatura ou a pressão
gravada fora do intervalo;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes de advertência

Com outras advertências, a tela


de mensagem contém:
1. ícone para o sistema
afetado;
2. A mensagem de
advertência;

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes de advertência nível 1

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes de advertência nível 1

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 2

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 3

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 4

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

8 – Detecção e solução de problemas

Alarmes advertência de nível 4

GefersonDaviWolf-2011
Suporte ao Produto – Tratores – setembro 2011
Entrega Tecnica B10

Uma entrega técnica bem feita garante ao operador total


conhecimento do equipamento, proporcionando um trabalho
de melhor qualidade e máximo desempenho da máquina.
Bom trabalho e muito sucesso!
Suporte ao Produto – CASE IH
GefersonDaviWolf-2011