Você está na página 1de 9

INSTITUTO BÍBLICO SEMEAR

PENSANDO TEOLOGICAMENTE EM CRISTO


AULA 1 (PARTE I)

1. Introdução:

i. Nossa linha de estudo

a) Teológico/ Bíblico
b) Histórico
c) Apologético (restrito)

ii. Estrutura

a) Definição e importância
b) Análise bíblico: Cristo no A.T e no N.T
c) A pessoa de Cristo: Divindade e Humanidade
d) A obra de Cristo: Humilhação, Morte e Ressureição
e) Implicações gerais

2. O que é o estudo da pessoa e obra de Cristo?

Com base no texto de Mt 16.15,21,24, quais as três importantes questões que


devemos responder sobre Cristo?

(a) _____________________________
(b) _____________________________
(c) _____________________________

3. Importância:

i. Centralidade histórica universal:


CREDO APOSTÓLICO

Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra.

Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por
obra do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio
Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades; ressurgiu dos mortos
ao terceiro dia; subiu ao Céu; está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso,
donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.

Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal; na comunhão dos santos; na remissão
dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém.

* Duas observações:

1. Qual o centro e o cerne do Credo? (Muitos acreditam que o C.A é o


desenvolvimento de uma mais simples confissão: “Cristo é o Senhor"

2. Qual a relação da Pessoa e a Mensagem do Credo?

“Em Jesus, a mensagem e o mensageiro são uma só e a mesma coisa” Alister McGrath,
p.47

ii. Vital:

a) Salvação (At 4.12, Jo 8.24)

b) Determinar o padrão da Verdade (2 Jo 1.9)

c) Modelo da vida redimida ( Ef 4.13)

4. Panorama bíblico: Cristo no A.T e N.T:


4.1 Cristo no A.T:

a) Cristo no A.T? Como? Um caso para uma hermenêutica cristocêntrico (e seus


limites): CRISTO É O FOCO E O CENTRO DE TODA A ESCRITURA.

i. Declarações de Cristo (Jo 5.39, Lc 24.27), dos Apóstolos (At 2.22, Jo 17.2,3)

ii. Expectativa messianica

iii. Os sacrifícios do Antigo Pacto e sua relação com Jesus:

• O Cordeiro Pascal ( Ex. 12.12-13, 1 Co 5.7)

• Hebreus 10

iv. Tipologia, analogia, contraste (Não exploraremos)

v. Profecias Messiânicas: Análise textual (Profecia; Cumprimento)

(a) P: Gn 3.15 -> C: Mt 1.20-23: _________________________________________

(b) P: Is 7.14 -> C: Mt 1:23:: _____________________________________________

c) P: Gn 22.18 - > C: Gl 3:16: ___________________________________________

d) P: Mq 5.2 -> C:Mt 2.1: _______________________________________________

e) P: Ml 3.1; Is 40.3 -> C: Mt 3:3 [ver Mc 1]: _________________________________

4.2 Cristo nos Evangelhos (N.T)

a) Mateus: “ Para que se cumprisse"

b) Marcos: "Quem é este?"

c) Lucas: “Salvador das nações"

d) João: "Eu sou…”


AULA 1 (PARTE II)

A PESSOA DE CRISTO

"…Quem vós dizeis que eu sou?”

DIVINDADE

1. Controvérsias antigas e atuais:

a) Heresias antigas que negaram a Divindade de Cristo:

i. Adocionismo

ii. Arianismo e a resposta de Atanásio

b) "Novas velhas” negações: Bart D. Ehrman: "Quando Jesus se tornou Deus?”:


Argumentos.

c) Iniciando refutações: "Quando Deus se tornou Jesus”

1. O conceito de Deus soberano, sozinho acima dos céus foi uma criação da Igreja. O
que existia era um continum de existência de homens vindo a ser divinos. Dentro do
campo do conceito de dignidade existiam uma pirâmide ou ordem de deidade.

2. Para Ehrman, Jesus poderia ser “deus" no mesmo sentido que o imperador romano
augustus foi deificado depois de sua morte, ou Enoque foi transformado Anjo, ou
Moisés foi declarado “deus”.

Refutação: Fontes antigas que citam homens se tornando deuses

(a) O N.T estava consciente disso. 1 Co 8.5-6; 8.4, 10.20-21; At 14.12-13, Col 2.18. Se
ele iguala essas fontes antigas A, afirmando que Cristo seguiu o mesmo caminho, mas
os autores do N.T diferenciam esses “deuses”, como A=B? . Paralelomania: Quando
são encontradas palavras ou conceitos num documento e alega-se que quiseram
dizer a mesma coisa em outro documento, enquanto tal documento externo pode
servir apenas como background do assunto.
(b) Analogia não é genealogia: Uma paródia do nascimento virginal: A biografia de
Filostratus de Apologias de Tiana.

(c) Fé Cristã foi expressa dentro de um contexto.

(d) Elementos únicos do cristianismo.

i. Adoração a um crucificado

ii. Ressurreição

iii. Monoteísmo cristológico: Fontes externas, monoteísmo e figuras intermediarias

2. A doutrina da Trindade e sua relação com o monoteísmo.

3. Três Textos e quatro claras evidências

a) O prólogo de João 1, Tito 2.13, Hebreus 1.8,9 (Análise textual)

b) Quatro evidencias (análise textual):

i. Nomes/ títulos:

a) Hb 1.8,9; Jo 1.1; Jo 20.28; 1 Jo 5.20,21; Is 9:6: ______________________________

b) Isaias 6; Jo 12.37-41: ___________________________________________________

c) Jo 10.33-39: __________________________________________________________

d) Daniel 7.13-14; Mt 26.63-65: _____________________________________________

e) Jo 8.58: _____________________________________________________________

ii. Obras:

a) Jo 1.3; Cl 1.16; Hb 1.10; Hb 3.3: __________________________________________

b) Cl 1.17: _____________________________________________________________

c) At 4.12: _________________________

d) Mc 2.1-12: _____________________________
v. Relacionamento com o Pai:

a) Hb 1.3: __________________________

b) Cl 1.5; Jo 14.9: ____________________

c) Jo 10.30: ________________________

d) Jo 13.23: ________________________

e) Jo 16.15: _________________________

vi. Adoração:

1. Ex 20.2-3; Dt 5.6-7; Ex 34.14 <———> Jo 5.23

2. Jo 8.56-59

a) Q u e m r e c u s o u a d o r a ç ã o ? A t o s 1 0 . 2 5 - 2 6 / A p 1 9 . 1 0 ; A p 2 2 . 9
_____________________________________________________________

b) Mt 8.2; Mt 15.25; Jo 9.38; 2Co 1.3

_______________________________________________________________

c) Jesus em Apocalipse:

__________________________________________________________________

HUMANIDADE

1. Qual a importância de afirmarmos que Cristo era Verdadeiro Homem? (Hb 2.17; 2.18;
4.15-16)

_____________________________________________________________

2. Heresias Antigas
a) Gnosticismo: _______________________________________________

b) Docetismo: _________________________________________________

Inácio de Antioquia: “Se o que nosso Senhor fez foi uma simulação [dokeö], então estou
aparentemente [dokeö] ligado [a Ele]. Por que me entrego à morte,fogo e feras
selvagens”In.Es.4.2

3. Duas evidências:

1.Um verdadeiro corpo humano

a) Colossenses 2:9

b) 1 João 4:2

c) Seu: ________________ (Lc 2: 6,7); Sua árvore _________________ (Lc 3: 23-38;


Seu cresci_____________ (Lc 2:52); Sua percepção pelos homens (I Jo 1:1; Mt 9: 20-22;
26:12; Jo 20: 25,27)

d) Suas limitações físicas: em tudo idênticas aos de um ser humano.

i. Sentia fome (Mt 4:2; Mc 11:12).


ii. Sentia sede (Jo 19:28)
iii. Ficava cansado (Jo 4:6)
iv. Sofria a dor (Jo 18:22; 19: 2,3)
v. Foi tentado (Hb.2.18)
vi. Um corpo verdadeiro - Morte

“[...]e matastes o Autor da vida[...]” Atos 3:15

2.Uma alma racional

i. Emoções Humanas
ii. Agonia (Lc.22.44)
iii. Alma angustiada (Jo.12.27)
iv. Espírito angustiado (Jo.13.21)
v. Profundamente triste (Mt.26.38)
vi. Chorou de tristeza (Jo.11.35)
vii. Lágrimas (Hb.5.7; Lc.22.44)
viii. Uma alma racional

3. Cinco declarações teológicas

1.Genuína (Hebreus 2:14)


2.Completa
3.Permanente (Lucas 24.39; 1Timóteo 2.5;)
4.Apenas de Maria
5.Sem pecado (impecável)

4. Duas últimas questões: Nascimento Virginal e as tentações de Cristo:

A impecabilidade de Cristo

i. O testemunho dos apóstolos: Hb 4:15, 7:26, 9:14; João 6:69; 1Pedro 2:22; 1João3:5;
2Cor. 5:21.

ii. O testemunho do próprio Cristo: João 8:46.

iii. O testemunho dos incrédulos: Mateus 27:4, 19; Lucas 23:41.

4.1 Dois pontos principais:

1. Isento de pecado real (Nunca orou pedindo perdão)

2. Isento de pecado de qualquer propensão para o pecado

4.2 Tentações de Cristo foram reais:


i. Ele não foi tentado por algo dentro de si mesmo (Como afirma Tg 1.14)
ii. Foi “tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (Hb 4.15).

4.3 Fraquezas humanas sem pecado:

"Embora Cristo não tivesse vícios, ele tinha fraquezas humanas sem pecado. Fome, por
meio do medo da dor e por meio do amor por um amigo.Forte pressão para Ele desviar o
caminho” D. Macleod

4.4 Sua própria auto renúncia:

i. Ex. Getsêmani

“Como poderia o Amor enfrentar a perda do Amor? Deveria o Amor enfrentar a perda do
Amor e até mesmo escolhê-la?” D. Macleod

4.5 Três afirmações:

1. A natureza divina torna a pecabilidade _________________.

2. O pecado não faz parte da natureza humana básica, mas sim da ____________

3. As tentações de Cristo foram reais, embora fossem insuficientes para vencê-lo.

"E o Verbo se fez carne": nisto está a alegria definitiva da fé Cristã.

Você também pode gostar