ANEXO XIII – ESPECIFICAÇÕES PROJETO HIDROSSANITÁRIO 1.

GENERALIDADES
O presente memorial descritivo trata das instalações hidrossanitárias do prédio acima descrito, o qual foi elaborado segundo as normas da ABNT e Dec. 9369/88 da PMPA, e cujo projeto está graficado nas seguintes pranchas:

H01- Planta de Situação e Localização H02- Planta de Implantação e Detalhes H03- Planta Planta Baixa H04- Planta de Cobertura H05- Planta de Estereogramas e Detalhes de Esgoto O desenvolvimento do projeto obedece as seguintes normas: NB-92 NB-19NB-611Água Fria Esgoto Sanitário Esgoto Pluvial

NBR7229- Instalação de Fossas, Filtros e Sumidouros

2. REDE DE ÁGUA FRIA
A) Material : PVC rígido, soldável, classe 15 nas tubulações em geral. B) Ramal de entrada : O ramal deverá ser instalado no local indicado na planta H01. O novo ramal de entrada terá bitola DN25mm (3/4”), e será derivado da rede existente que passa em frente ao lote. C) Alimentador predial : O alimentador percorrerá os trechos indicados em plantas até chegar ao reservatório superior. O alimentador será executado com tubo PVC φ 25 mm (3/4”). D) Reservatório: Será instalado um reservatório, localizado no pátio

conforme mostra a planta H02 e os cortes do projeto hidrossanitário. O reservatório será de fiberglass, com capacidade para 15000 litros. O reservatório terá canalizações de

27
INCORP – CONSULTORIA. & ASSESSORIA LTDA. – Plínio Brasil Milano, 1305 – Higienópolis - CEP 90520-002 Porto Alegre /RS. Tel. (51) 3328 2366 Espec Hidrossanitário.doc

C) Caixa de gordura: Será executada caixa de gordura especial. E) Caixas de inspeção: Serão em alvenaria de tijolos maciços. Deverão ter tampas cegas ou de grelha. revestidas internamente com cimento e areia. traço 1:3. as mesmas deverão ser executadas com medidas internas de 80x80cm. B) Caixas sifonadas com grelha: Serão de PVC 150 x 50mm ou 150 x 75mm. e deverão ficar à vista. F) Ramais e sub-ramais: A distribuição das redes internas deverá ser acompanhada pelos estereogramas. em alumínio. tipo esgoto. 3. classe B. Os detalhes poderão ser vistos na planta H02. Todas as canalizações de água deverão ser embutidas nas alvenarias. de acordo com as normas do DMAE. Terão dimensões internas de 60x60cm e fundo com canaletas. extravasor e ventilação.limpeza. nas tubulações em geral. Conforme mostra o projeto. E) Barrilete de distribuição: O barrilete percorrerá os trechos indicados na planta de Implantação. A alimentação dos pontos será feita a partir do piso. REDE DE ESGOTO CLOACAL A) Material: PVC rígido.00m. que identificam traçados e diâmetros mínimos das canalizações. D) Tubos de queda: Serão em PVC e deverão ser instalados embutidos nas alvenarias. em alvenaria rebocada. com dimensões de 60x60 e profundidade 80cm. alisado e queimado. conforme especificados no projeto. Quando a profundidade das caixas ultrapassar 1. e inspeção por meio de tampa de ferro fundido 250mm. aviso. . conforme indicado no projeto. sendo que as canalizações de limpeza e de alimentação serão providas de registros de esfera. Em todos os ramais deverão ser instalados registros de gaveta. As tampas serão de concreto armado. branco. nos locais indicados no projeto. nos locais indicados nos estereogramas. As canalizações de limpeza deverão ser conduzidas ao pluvial. com tampa de concreto armado.

Registros de gaveta e esfera brutos: Serão de corpo de bronze. revestidas internamente com cimento e areia. classe B. B) Caixas de inspeção: Serão em alvenaria de tijolos maciços. utilizados com juntas coladas. REDE DE ESGOTO PLUVIAL A) Material: PVC rígido. . . . traço 1:3.00m. Terão dimensões internas de 60x60cm e fundo com canaletas. ligação por meio de rosca. . tipo esgoto. C) Redes enterradas: A inclinação mínima deverá ser de 1%. A nova rede deverá ser conectada a rede pública existente.50 m. da marca DECA ou similar. branco. classe 15. G) Redes primárias: A inclinação mínima das redes deverá ser de 1%. com diâmetro 2. A nova rede deverá ser conectada a rede pública do DEP.Tubos plásticos para esgoto: Serão de PVC rígido. ou com volume equivalente. nas tubulações em geral. Todos os níveis deverão ser conferidos antes de dar-se início a execução das redes. marrom. de φ 50 mm. 4. alisado e queimado. usados com juntas coladas. tipo esgoto. Calhas conforme planta H04 em chapa galvanizada confeccionada em funilaria.F) Fossa séptica: Será pré-fabricada em concreto armado. de acordo com as normas do DMAE.Louças e metais: É objeto das especificações do memorial arquitetônico.Joelhos azuis: Serão de PVC com bucha de latão da marca TIGRE ou similar. . 5. Idem para as conexões. Quando a profundidade das caixas ultrapassar 1. bem usinados. Todos os níveis deverão ser conferidos antes de dar início a execução das redes. do tipo ponta e bolsa. classe B da marca TIGRE ou similar.Tubos plásticos para água: Serão de PVC rígido. soldáveis da marca TIGRE ou similar. Idem para as conexões e tubos de ventilação. Estes deverão ultrapassar em 30 cm a cobertura. as mesmas deverão ser executadas com medidas internas de 80x80cm. H) Tubos de ventilação: Serão de PVC rígido.20 m e altura 2. ESPECIFICAÇÃO DOS MATERIAIS .

MEMÓRIA DE CÁLCULO A) Cálculo de Consumo Diário: Número provável de usuários – 100 pessoas Consumo estimado p/pessoa – 150 litros Consumo em 24 h – 15. da marca DECA ou similar.Torneira bóia: Será do tipo reforçada. conforme a situação. entrando-se na Tabela número 6 da NB-92 .Ralo seco: Em PVC φ 100mm. da marca TIGRE ou similar. . da marca TIGRE ou similar.000 litros B) Cálculo de Entrada de Água: Qmin= C D 86. .1736 l/s. com tampa de alumínio. . Podendo a bóia ser de latão ou plástico..000 litros Capacidade do reservatório – 15. com fecho hídrico de 5cm e grelha de alumínio.400 Para uma vazãode 0.400 s Onde: Qmin= Vazão mínima em l/s CD= Consumo diário em litros Q= 15.Tanto os registros gavetas como de pressão.1736 l/s 86. . 6.000= 0.Caixa sifonada com grelha CSG: Em PVC 150x75mm ou 150x50mm. com fecho hídrico de 5cm e tampa cega de alumínio. que forem utilizados nos banheiros e copas terão acabamento de acordo com os metais que forem escolhidos.Caixa de gordura CG: Em PVC 250x75mm. da marca TIGRE ou similar.

75 + 225.5) V= 1000 + 8. 02 Chuv.10 Pesos Acumulados 2. 01 Pavimento Térreo Peso Unitário 2.REDES DE ÁGUA ESTEREOGRAMA 1 Vaso Caixa 02 Lavat.Cálculo da Caixa de Gordura: V= 2.5 + 45) V= 1000 + 100 (82. N + 20 V= 2.KLf) Onde: V= Volume útil em litros N= Número de contribuintes C= Contribuição despejos.0. C) Cálculo da Fossa: V= 1000+N (CT.0. 100 + 20 V= 240 litros 7.2200 mm Altura útil – 2500 D . constatamos que o 025 mm satisfaz as necessidades de um bom funcionamento.20) V= 1000 + 100 (37.250 V= 9. em litros por pessoa dia T= Período de detenção K= Taxa acumulação de lodo digerido em dia Lf= Contribuição de lodo fresco V= 1000 + 100 (50.¨VELOCIDADES E VAZÕES MÁXIMAS¨.43474 Diâmetro mm 25 .25 m3 Adotamos uma fossa com : DN.10 Vazão l/s 0.

ESTEREOGRAMA 2 Vaso Caixa 02 Lavat. 03 Pias 0 Pavimento Térreo Peso Unitário 1. que avaliarão as necessidades de alterações. 01 Chuv. e os serviços deverão ser executados de acordo com as normas técnicas.00 Pesos Acumulados 1. CONSIDERAÇÕES FINAIS A obra deverá ser executada de acordo com o projeto. Pia 01 Pavimento Térreo Peso Unitário 1.30000 Diâmetro mm 25 ESTEREOGRAMA 7 Vaso Caixa MLR 01 Tanque 01 Pavimento Térreo Peso Unitário 2.30 Vazão l/s 0. Quaisquer alterações deverão ser comunicadas ao Fiscal da obra e ao Autor do projeto. .732052 Diâmetro mm 25 ESTEREOGRAMA 4 Vaso Caixa 01 Lavat.424264 Diâmetro mm 25 8.30 Pesos Acumulados 1.8594733 Diâmetro mm 25 ESTEREOGRAMA 5/6 Vaso Caixa Lavat. 02 Mitório Pavimento Térreo Peso Unitário 1.60 Pesos Acumulados 1.00 Vazão l/s 0.85947 Diâmetro mm 25 ESTEREOGRAMA 3 Vaso Caixa 01 Lavat.00 Vazão l/s 0.60 Vazão l/s 0. 01 Pavimento Térreo Peso Unitário 1. A mão de obra deverá ser especializada.60 Vazão l/s 0.00 Pesos Acumulados 2.60 Pesos Acumulados 1.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful