Você está na página 1de 4

Opening your mind!

Only a open mind!

Introdução ao FreeSWITCH pt.01


Publicado em 29 de outubro de 2010

Boa tarde caro leitor.

Começarei a montar alguns artigos introdutórios ao FreeSWITCH, começando por este, na intenção de ajudar
quem deseja conhece-lo.

Pesquiso sobre o FS (abreviação de FreeSWITCH) já algum tempo e sabia que ele era uma ferramenta parecida
com o Asterisk, mas a descrição feita por Michael S. Collins foi essa: “O FS é uma plataforma de telefonia
poderosa e versátil que pode ir de um softphone até um PABX”. Frase um tanto chamativa e foi por isso que me
interessei sobre o mesmo.

Foi um pouco trabalhoso meus estudos pois não se acha muita informação (artigos, dicas, tutoriais) sobre o
mesmo na internet e tem um livro que ainda só é em inglês. O melhor site de pesquisa é o wiki do próprio FS [1]. E
depois de muitos testes e estudos, somente agora estou tendo contato com o mesmo.

Antes de colocarmos a mão na massa, se você está feliz com isso e já quer começar a trocar todos seus Asterisk por
FS, vou repetir um frase dita por Collins: “The most important question you can ask is: Is it the right tool for the
job?”

Não de a louca! Estude, pesquise e teste antes de fazer qualquer besteira!

Para facilitar a vida de todos, montei um script que instala o FS-1.0.6 e ele está no gist [2]. Instalei ele no Debian e
no Ubuntu e até onde configurei funcionou corretamente.

Algumas detalhes interessantes para você começar a brincar com o FS:

1º – Estrutura de pastas:

/usr/local/freeswitch/conf/vars.xml: Este arquivo possui algumas variáveis globais configuradas.


/usr/local/freeswitch/conf/autoload_configs: Os arquivos de configuração nesta pasta são carregados quando
o FS é iniciado. Contém a maioria dos arquivos com informações e configurações sobre os módulos.
/usr/local/freeswitch/conf/dialplan: Este é o diretório onde contém o dialplan do FS e também possui alguns
exemplos.
/usr/local/freeswitch/conf/directory: Contém todos os usuários que podem acessar e utilizar o FS.
/usr/local/freeswitch/conf/jingle_profiles: Mostra ao FS como utilizar Jingle (Extensão do protocolo
Jabber/XMPP, que permite p2p em sinalizações multimedia de voz e vídeo). Também possui os perfis.
/usr/local/freeswitch/conf/lang : Mostra ao FS como utilizar outras línguas.
/usr/local/freeswitch/conf/mrcp_profiles: Mostra ao FS como utilizar Reconhecimento de voz e TTS.
/usr/local/freeswitch/sip_profiles: Mostra ao FS como conversar com o protoclo SIP e também tem perfis.

Privacidade e cookies: Esse site utiliza cookies. Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso.
Para saber mais, inclusive sobre como controlar os cookies, consulte aqui: Política de cookies

Fechar e aceitar
REPORT THIS AD REPORT THIS AD

2º – Comandos de console: No diretório /usr/local/freeswitch/bin existem os binários. Um, que é importante é o


“fs_cli”. Esse cara permite você acessar o console do FS, se ele estiver rodando (óbvio). Para utilizá-lo:
“/usr/local/freeswitch/bin/fs_cli” ou, estando no mesmo diretório dele, “./fs_cli”. Utilize “./fs_cli – help” para
possuir mais informações do comando. Comandos básicos dentro do console:

/help – Lista de ajuda


/quit – Sai do console
/log <número> – Seta um nível de log
/debug <número> – Seta um nível de debug
help – Lista os comandos do console

3º – Iniciando o FS: No mesmo diretório do “fs_cli” você encontrará o “freeswitch”. Esse é o cara! Com ele
iniciamos o FS. Para iniciar use: “/usr/local/freeswitch/bin/freeswitch -waste -nc” ou, na pasta em que o binário
encontra-se, “./freeswitch -waste -nc”. Utilize “./freeswitch -help” para obter mais informações.

4º – Parando o FS: No arquivo /usr/local/freeswitch/run/freeswitch.pid você tem o PID do processo do FS. Para
finalizar o FS utilize “./freeswitch -stop” na pasta em que ele está localizado.

Links:

1. FreeSWITCH Wiki
2. Shell Script de instalação do FS

Nota:

Se você utilizar o script de instalação que eu fiz, você poderá utilizar os comandos “freeswitch” e “fs_cli” de
qualquer diretório, como se fossem um comando comum do linux (Ex.: ls, cd, etc…), pois o script cria links
simbólicos para o diretório /usr/local/bin/

Bom, de começo é isso. Voltarei depois do feriado comentando mais um pouco sobre o assunto. Só postarei minha
opinião sobre o software depois de testá-lo melhor.

Privacidade e cookies: Esse site utiliza cookies. Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso.
Para saber mais, inclusive sobre como controlar os cookies, consulte aqui: Política de cookies

Fechar e aceitar
Anúncios Anúncios

DENUNCIAR ESTE ANÚNCIO DENUNCIAR ESTE ANÚNCIO

Avalie isto:

Rate This
Compartilhe:

 Compartilhar

Curtir
Seja o primeiro a curtir este post.

Relacionado

Introdução ao FreeSWITCH pt.02 Vídeo sobre o FreeSWITCH Asterisk 1.8.0 lançado


Em "Artigos" Em "Artigos" Em "Notícias"

Esse post foi publicado em Artigos e marcado FreeSWITCH. Guardar link permanente.

5 respostas para Introdução ao FreeSWITCH pt.01

Wagner Nunes disse:


20 de janeiro de 2011 às 9:56

Grande Rodrigo, beleza veio???


Cara, conta ai, em comparação com o asterisk, quais a vantagens do FS???

0 0 Avalie
Responder

Rodrigo Lang disse:


21 de janeiro de 2011 às 16:28

Fala Wagner! Aqui tudo tranquilo e por ai?

Fiz um novo post respondendo sua pergunta!

Abraços! Rodrigo Lang.

0 0 Avalie
Responder

Privacidade e cookies: Esse site utiliza cookies. Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso.
Apaxe
Para saber disse:sobre como controlar os cookies, consulte aqui: Política de cookies
mais, inclusive
11 de junho de 2011 às 9:24
Fechar e aceitar
OLá,
Configurei a minha conta do VoipCheap no FreeSwitch em
“/usr/local/freeswitch/conf/sip_profiles/external/voipcheap.xml” com a seguinte configuração:

Executando o comando “sofia status”, esta conta aparece como “REGED”.

Com o Sotphone X-Lite consigo ligar para os numeros dos ramais internos do FreeSwitch mas não estou a conseguir ligar
para um numero qualquer da rede publica PSTN !!??

Você podia-me ajudar a resolver este problema?

Obrigado

0 0 Avalie
Responder

REPORT THIS AD REPORT THIS AD

rafaelbozzetti disse:
25 de agosto de 2012 às 19:24

Parabéns pela iniciativa, estou começando a brincar com o freeswitch agora.. e toda informação é muito válida. Como ficam
os logs de ligações no Freeswitch? diferente do CDR/CEL do asterisk? acho que isso dá um bom post!

abraço!

0 0 Avalie
Responder

Rodrigo Lang disse:


27 de agosto de 2012 às 10:35

Opa Rafael! Obrigado pelo comentário! Como meu trabalho é muito focado em Asterisk e ainda não tive tempo
para isso, não cheguei a brincar com os registros das ligações… Mas com certeza daria um bom post! Vou dar uma
pesquisada e te informo!

Att

0 0 Avalie
Responder

Opening your mind!


Blog no WordPress.com.
Privacidade e cookies: Esse site utiliza cookies. Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso.
Para saber mais, inclusive sobre como controlar os cookies, consulte aqui: Política de cookies

Fechar e aceitar

Você também pode gostar