Você está na página 1de 4

No campo da interposição de recursos, duas circunstâncias são importantes: o

juízo de admissibilidade e o juízo de mérito. Para que o recurso venha a ser


analisado no caso concreto pelo Tribunal, via de regra, é imprescindível o
preenchimento de alguns elementos à luz dos princípios da taxatividade,
singularidade e adequação recursais, dentre outros. Somente assim é que a questão
submetida à apreciação colegiada poderá ser enfrentada em suas profundas
razões, com o deslinde da resolução relativamente ao ato impugnado.

Considerando a disciplina jurídica dos recursos, disserte acerca do juízo de


admissibilidade recursal na sistemática do Código de Processo Civil. Justifique sua
resposta.

O juízo de admissibilidade nada mais é que atividade judicial pela qual o Poder
Judiciário analisa o preenchimento e os requisitos mínimos exigidos para que a sua
ausência seja rompida. Seria, pois um filtro em relação às demandas propostas
diariamente no Judiciário, para que somente aqueles que preencham os requisitos
exigidos sejam assim admitidos e ultrapassem a barreira para que a análise do mérito
seja então realizada.

Ele se divide em duas categorias, segundo a lição de Barbosa Moreira (2003): “os
intrínsecos ou subjetivos e os extrínsecos ou objetivos, nos quais os primeiros são
inerentes à existência do direito de recorrer e os segundos são relativos ao exercício do
direito de recorrer. Preenchidos tais pressupostos o recurso será conhecido ou admitido
pelo juízo de admissibilidade estando apto para a análise do mérito, podendo este ser
provido, parcialmente provido ou não provido”.

Vale lembrar que para que um recurso ser interposto, deve ele possuir requisitos, se
não, não será analisado, pois passará por um julgamento de recurso. O julgamento de
recurso se dividi em duas fases, o juízo de admissibilidade (este que falei acima) e o
juízo de mérito.

condições que devem estar


presentes nos recursos para
que o tribunal possa
analisar o seu mérito
conforme exige a lei. O
tribunal verifica se o recurso
pode
ser admitido (conhece ou não
conhece do recurso). Esse
juízo na apelação só
é feito pelo tribunal.
JUÍZO DE
ADMISSIBILIDADE –
examina as existências de
determinadas
condições que devem estar
presentes nos recursos para
que o tribunal possa
analisar o seu mérito
conforme exige a lei. O
tribunal verifica se o recurso
pode
ser admitido (conhece ou não
conhece do recurso). Esse
juízo na apelação só
é feito pelo tribunal.
JUÍZO DE
ADMISSIBILIDADE –
examina as existências de
determinadas
condições que devem estar
presentes nos recursos para
que o tribunal possa
analisar o seu mérito
conforme exige a lei. O
tribunal verifica se o recurso
pode
ser admitido (conhece ou não
conhece do recurso). Esse
juízo na apelação só
é feito pelo tribunal
O juízo de admissibilidade consiste na atividade judicial pela qual o Poder Judiciário
analisa se foram preenchidos os requisitos mínimos exigidos para que a sua inércia seja
rompida. Funciona como um mecanismo de filtragem em relação às demandas
propostas diariamente perante o Judiciário, a fim que somente aqueles que preencham
os requisitos exigidos sejam admitidos e ultrapassem a barreira para que a análise do
mérito seja realizada.