Você está na página 1de 3

A resposta correta da questão está identificada com a cor Vermelha.

Questão 1 - (2 pontos) 

Quando definimos o analfabetismo funcional, consideramos que:

1. são pessoas que não aprenderam a ler ou escrever.


2. são pessoas que conseguem escrever um texto simples mas não tem
leitura funcional.
3. são pessoas que não conseguem interpretar o sentido de um texto.
4. são pessoas que não conseguem copiar textos a elas apresentados.
5. são pessoas que não compreendem a função dos nomes e adjetivos
nas sentenças.

Justificativa: De acordo com a videoaula: O analfabetismo funcional define a


incapacidade de uma pessoa em compreender textos simples. Tais pessoas,
mesmo capacitadas a decodificar minimamente as letras e os números, não
desenvolvem habilidade de interpretação de textos, de realizar operações
matemáticas e ao ler um texto não conseguem separar fato de opinião.

Questão 2 - (2 pontos) 

O capítulo sobre a educação da constituição de 1988 define vários princípios,


dentre os quais podemos indica:

1. a escola submetida à iniciativa privada não está submetida à


regulamentação por parte do Estado
2. a obrigatoriedade de disciplinas de cunho patriótico como Educação
Moral e Cívica
3. cabem aos estados e municípios a criação de cursos superiores de
formação de professores
4. a obrigatoriedade de toda educação superior ser gratuita e amplamente
acessível
5. a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o
pensamento, a arte e o saber

Justificativa: A constituição federal de 1988, a “constituição cidadã” estabelece a


liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o
saber, ou seja, a liberdade de cátedra e o direito a aprender. Todas as outras
alternativas estão incorretas, seja no que concerne a constituição, seja no que
concerne a LDB

 
Questão 3 - (2 pontos) 

A LDB (Lei de Diretrizes e Bases da educação) de 1996:

1. Substitui a primeira LDB criada no país, ainda no período regencial,


determinada pela primeira constituição (1824).
2. Previu a criação de um PNE (Plano Nacional de Educação), com
metas a serem atingidas para a educação no território nacional.
3. No período da redemocratização, estabeleceu uma lei de artigo único
com as diretrizes curriculares nacionais.
4. Regulamentou a profissão de professor da educação básica, que até
então era uma atividade terceirizada.
5. Por ser uma lei, criou dispositivos de fiscalização e punição contra os
estabelecimentos de ensino no país.

Justificativa: A LDB de 1996, que veio substituir a criada em 1961 (e depois


alterada em 1971) define e regulariza a organização da educação brasileira com
base nos princípios que constam na Constituição. Dentre estes princípios consta a
criação do PNE.

Questão 4 - (2 pontos) 

Sobre a Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-
brasileira e africana, modificada em 2008 (11.465/08) de forma a incluir também o
ensino sobre a história e cultura indígenas, é correto afirmar que:

1. é obrigatória nas escolas públicas e opcional nas escolas privadas


2. visa reforçar estereótipos culturais e amplia a intolerância
3. é obrigatória no ensino fundamental e opcional no ensino médio
4. sugere que o impacto da escravidão na sociedade brasileira ficou no
passado
5. propõe romper com narrativas tradicionais sobre os escravizados
e os indígenas

Justificativa: As leis 10.639/03 e 11.465/08 tornam o ensino da cultura e história


afro-brasileira e indígena obrigatória em escolas públicas e privadas, nos níveis
fundamental e médio, com ênfase mas não exclusividade nas disciplinas de
história, literatura e educação artística e viam não apenas romper com estereótipos
mas promover a tolerância e combate ao preconceito no âmbito da sala de aula

Questão 5 - (2 pontos) 
Na vídeo-palestra “O perigo da história única”, a escritora nigeriana Chimamanda
Adichie narra sua experiência pessoal, quando criança e quando estudante nos
Estados Unidos, e indica que:

1. a história única de cada país africano deve ser respeitada em sua


singularidade
2. as histórias narradas pela literatura não têm o poder de criar
estereótipos
3. as formas como as histórias são contadas estabelecem relações
de poder
4. a forma como um grupo é representado aos demais é uma questão de
escolha pessoal
5. a história do povo negro deve ser narrada de forma unificada e baseada
no respeito

Justificativa: O vídeo da escritora é bastante acessível, no qual ela narra


experiências pessoais baseadas em textos de literatura, numa análise sobre os
estereótipos criados por narrativas únicas, que revelam estruturas de poder, que
apagam as diferenças, as especificidades e roubam a dignidade daqueles que são
narrados 

Você também pode gostar