Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS

1º PERÍODO / ADMINISTRAÇÃO

LEONEL NUNES ORLANDO GREEN JUNIOR

A Ética Profissional

Atualmente percebemos uma evolução jamais imaginada pelo ser humano,


com relação às novas tecnologias, e processos para se obter melhores
resultados no trabalho. É muito comum recebermos cada vez mais
responsabilidades, para atingirmos maiores índices de produtividade, caso
contrário estaremos indo na contramão do mercado de trabalho, que visa o
acúmulo de capital eloquentemente.
No entanto, a ética profissional é um conjunto de fatores que o individuo
possui, para identificar-se como uma pessoa que os utiliza em favor da
organização, porém não violando seus valores morais. Sabendo que, a ética
profissional é algo intimo e varia de pessoa para pessoa, esses valores que
são necessários para nossa conduta sendo profissional e pessoal, definem-se
por analisar a situações e perceber o que é certo ou errado, justo ou injusto,
para desta forma compor nosso comportamento dentro de qualquer
organização.
Saber conviver com pessoas de culturas diferentes, é um hábito absolutamente
normal atualmente, devido o processo de globalização que estamos vivendo, e
por isso ter consigo um conjunto de normas de conduta que irão regular seu
exercício de sua profissão, respeitando os limites da liberdade do próximo, são
condutas de bem estar sócio cultural, que visa a integridade humana acima de
tudo. Existem em algumas profissões os chavões como: ética médica ética
jurídica, que estão ligadas a questões profissionais e de certa forma em
aspectos pessoais também, devido às consequências que tal ato na realização
de sua profissão, poderá influenciar as pessoas em seu cotidiano, como por
exemplo, (o aborto, o momento em que se descobre que é portadora de HIV,
pena de morte e outros) que atingem a moral do individuo.
Não obstante os deveres de um profissional, os quais são obrigatórios, devem
ser levadas em conta as qualidades pessoais que concorrem para o
enriquecimento de sua atuação profissional, facilitando o exercício da
profissão.
Muitas destas qualidades poderão ser adquiridas com esforço e boa vontade,
aumentando neste caso o mérito do profissional que, no decorrer de sua
atividade, consegue incorporá-las à sua personalidade, tentando vivenciá-las
ao lado dos deveres profissionais.
Dentre as qualidades que consideramos mais importantes no exercício de uma
profissão, está a honestidade que se relaciona com a confiança que nos é
depositada, com a responsabilidade perante o bem de terceiros e a
manutenção de seus direitos. É muito fácil encontrar a falta de honestidade
quanto existe a fascinação pelos lucros, pelo enriquecimento ilícito em cargos
que outorgam autoridade e que têm a confiança coletiva de uma coletividade.
Conseguir ser flexível em certas ocasiões, mostra a ligação entre o "fazer e o
agir", situação onde o profissional esta condicionado a proteger a integridade
humana antes de mais nada. O fazer refere-se às competências adquiridas ao
longo de sua profissão exercendo-a da melhor forma possível, o agir refere-se
as atitudes que o profissional toma diante de fatos. Um adjetivo que pode ser
colocado no vasto campo da ética profissional é o "altruísmo". Sendo uma
economia capitalista como a nossa, e trabalhando sob pressão por resultados e
lucros cada vez maiores, a tendência é que sejamos cobrados por essas metas
"malucas" que algumas empresas nos impõem, nós temos pouco tempo para
pensar no coletivo, ou seja, contribuir para um melhor estar social. Desta forma
acontece que, as pessoas talvez não por desejo próprio, mas por uma reação
em cadeia tende a pensar muito mais em si mesma, e quando é por fatos de
natureza onde existe disputa, pode ser que acabe ocorrendo um desvio de
seus valores, deixando de lado o respeito com o próximo e por fim nem se
lembra que existe ética no trabalho. Se por exemplo, uma pessoa ou uma
empresa ambas focadas apenas nos rendimentos financeiros, este mesmo
objetivo terá um valor apenas para quem estará liderando o projeto de
obtenção de cada vez mais lucro. Portanto, geralmente quem apenas se
preocupa com os lucros da empresa, tende a ser menos perceptivo para com
as reações das pessoas, e sua consciência de grupo é muito limitada,
prejudicando a continuidade da empresa, e desrespeitando os valores de seus
liderados. Fascinado pelo rendimento monetário, para este líder pouco importa
com as aspirações de seu grupo, desprezando a sociedade. Por outro lado,
quando o trabalho tem por objetivo o bem estar do grupo, ou da sociedade,
cria-se uma sinergia onde certamente poderemos contar com todos que ali
pertencem, além de seu comprometimento, pois pode-se afirmar que este
trabalho, lhe gera prazer. Por fim, “Seja dono da sua própria carreira, pois no
futuro, você poderá ter conquistado ou não, ativos tangíveis e intangíveis que
poderão não representam valor algum a sua vida e sua integridade". Seja você,
respeite seus valores e a integridade do próximo.