Você está na página 1de 7

TELEFONIA

INTRODUCAO

É o processo de transmissão da voz a distância.

Tal processo utiliza recursos de energia, rede, comutação e transmissão .

a) Energia : alimentação DC do sistema através de banco de baterias e/ou grupo

gerador.

b) Rede : meio físico que possibilita a interligação entre os elementos do sistema

através de cabo de pares e/ou fibras ópticas.

c) Comutação : sistema que possibilita a interligação e supervisão dos elementos

da rede através de centrais publicas ou privadas.

d) Transmissão : representa a interconexão de diferentes sistemas telefônicos

através de radio enlaces de microondas e/ou satélites.

APARELHO TELEFONICO

A evolução dos aparelhos telefônico inicia-se em 1667 com Robert Hooke ( telefone

de cordel ) , passando em 1876 pelo protótipo de Alexander Grahan Bell.

Utilizava uma técnica de conversão de sinais acústicos em elétricos e vice-versa.


Os elementos básicos do telefone são :

a) Monofone : É constituído pela cápsula transmissora e receptora, onde o sinal

acústico é transformado em sinal elétrico e vice-versa.

A capsula transmissora é constituída por um diafragma ( membrana plástica ) que

atua sobre grânulos de carvão pressionando as partículas e alterando a resistência ôhmica

do dispositivo. Esta alteração provoca variações na corrente elétrica.

A cápsula receptora é constituída por uma membrana acoplada a uma bobina que

pode mover-se dentro de um campo magnético de um imã. Ao introduzir-se a corrente

nessa bobina, ela forcará a membrana a movimentar-se proporcionalmente ao sinal elétrico

aplicado.

b) Mecanismo de Gancho : É responsável pela sinalização inicial para o

estabelecimento de um comunicação.

Os primeiros telefones apresentavam um sistema de alimentação individual ( bateria

local ) onde o elemento de sinalização era constituído por um gerador de corrente de toque (

magneto – mecânico ). Esta idéia esteve presente ate 1891 quando ainda se utilizava uma

telefonista ( mesa de comutação ) para o estabelecimento de uma ligação.


c) Dispositivo de seleção ( disco ou teclado ) : A partir de 1891 com a introdução

das centrais de comutação automáticas, o dispositivo de seleção passa a exercer a função de

seleção de uma ligação.

Dessa forma passamos a ter os telefones de bateria central ( BC ), onde a

alimentação ( - 48 Vdc ) passa a ser feita por um banco de baterias interligadas, localizadas

na central de comutação.

Quando o aparelho está conectado à linha temos uma tensão de – 45 Vdc para o

aparelho no gancho, no entanto, quando fora do gancho temos uma tensão de – 15 Vdc.

d) Dispositivo de Campainha : É utilizado para indicar qual aparelho ( assinante )

está sendo solicitado.

O circuito abaixo representa o esquema elétrico de um telefone BC automático,

incluindo circuito antilocal, disco datilar e circuito de campainha.


TIPOS DE APARELHOS TELEFÔNICOS

De acordo com o tipo de sinal processado pelo aparelho telefônico, podemos dividir

esses em dois grupos :

a) Aparelhos Analógicos : Transmitem na linha sinais de frequência na faixa de

300 a 3400 Hz ( canal de voz ). Esta faixa de frequência é padronizada mundialmente e

permite uma inteligibilidade da voz em torno de 90  .

Os Aparelhos Analógicos podem ser decádicos ou multifrequencial.

Os aparelhos decádicos permitem o envio das informações numéricas à central

telefônica, através de dispositivo mecânico ( disco datilar ) ou oscilador eletrônico

( teclado ), que geram um trem de pulsos ( PULSE ) , através da abertura e fechamento de

“loop”, atuando sobre a linha tantas vezes quanto for o numero discado ou teclado.

Norma americana ( 40ms + 60ms ) e inglesa ( 33ms + 66ms )

A . telefone no gancho ( 0 mA )
B . telefone fora do gancho ( 25 mA )
C . fechamento do contato de curto circuito ( 37,5 mA )
D . interrupções de corrente de acordo com o número discado ou teclado
E . retorno ao estado de repouso
Os aparelhos multifrequencial surgiram com a evolução das centrais telefônicas,

onde a sinalização multifrequencial consiste no envio das informações numéricas à central

através da combinação de 2 freqüências ( DTMF - Dual Tone Mute Frequency )

pertencentes ao canal de voz ( 300 a 3400 Hz ).

Exemplificando, ao se teclar “5 “ temos o envio das freqüências 770 Hz e 1336 Hz

simultaneamente.

Algumas vantagens do teclado multifrequencial são a velocidade de operação e a

maior imunidade a distorções ( frequência x amplitude ) devido as características da linha.

Em contrapartida este tipo de teclado depende da central telefônica estar equipada

com dispositivos que reconheçam essa sinalização, enquanto que os teclados decádicos são

universalmente aceitos por qualquer central.

Alguns aparelhos telefônicos, hoje em dia, trazem a possibilidade de operar nos dois

sistemas através da seleção por uma simples chave no próprio telefone.


Os Aparelhos Digitais digitalizam o sinal de voz e de sinalização, enviando-os

através de um canal PCM para a central.

Apresentam teclado estendido que permite recursos ( atendimento de diversas

chamadas, serviços de emergência e informativo, etc. ) oferecidos pelas redes RDSI.

Considerando a taxa de amostragem de 8 KHz e a codificação de 8 bits de um canal

de voz, necessitamos de uma taxa de transmissão ( 8 bits x 8 K ) igual a 64 000 bps.

Segundo a equação de Shannon, o par trançado telefônico ( categoria 1 ) suporta em

condições excelentes até 28 800 bps, tornando impossível a utilização de aparelhos digitais

a nível de assinante.

Considerando as perdas no par trançado, conforme gráfico abaixo, temos :

Para uma transmissão analógica ( canal de voz de 300 – 3400 Hz ) as perdas são

pequenas ( 1 a 2 dB/Km ).

Para uma transmissão digital as perdas aumentam para taxas de transmissão

maiores. Por exemplo, 1 Mbps --- fmin = 1MHz --- perdasmin = 20 dB/Km .