Você está na página 1de 2

1

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TECNOLOGIA E EMPREENDEDORISMO


Sucesso 100 Limites

Curso: TICs
CADEIRA: PRINCIPIO DE RADIO E TELEVISAO - PRT

TEMA: Funcionamento da Camera de Televisão

Camera de Televisão

O sinal de vídeo é produzido pela câmera de televisão através de um transdutor fotoelétrico que
converte as variações de luminosidade da imagem em variações correspondentes de corrente
elétrica. A imagem é explorada ponto a ponto, linha a linha pelo processo de varredura eletrônica.
A câmera de televisão é constituída de três partes distintas:

1. OBJETIVA - A objetiva é formada pelo conjunto de lentes que focaliza a imagem na


superfície externa do sensor fotoelétrico da câmera. A objetiva possui incorporado
um ZOOM que serve para aproximar ou afastar a imagem sem que seja necessário
movimentar a câmera.

2. CIRCUITOS DE VÍDEO – São os circuitos de amplificação e correção gama que


produzem o sinal de vídeo composto padrão de 1 volt de pico.

3. CIRCUITOS DE VARREDURA E SINCRONISMO - É o conjunto de circuitos


eletrônicos que produzem os pulsos de sincronismo e pulsos de apagamento,
horizontal e vertical, como também os pulsos necessários ao funcionamento do
sensor captador para que este produza a corrente elétrica correspondente aos
detalhes de imagem explorados, formando o sinal de vídeo composto.

Conceitos Básicos de TV Eng. J.Mungamba


2

3.1 VARREDURA HORIZONTAL

É um circuito que produz uma corrente dente-de-serra, que alimenta o sensor de imagem.
No padrão M, o oscilador dente-de-serra oscila na frequência de 15.750 Hz sincronizada pelo
pulso de sincronismo horizontal fornecido pelo circuito de sincronismo da câmera.

3.2 VARREDURA VERTICAL

Este circuito produz uma corrente dente-de-serra na frequência de 60 Hz, no Padrão M,


sincronizada pelo pulso de sincronismo vertical fornecido pelo circuito de sincronismo da câmera.
Esta corrente alimenta o circuito de varredura vertical do sensor de imagem para produzir os
movimentos verticais.

4. CIRCUITO DE SINCRONISMO e DISTRIBUIÇÃO DE PULSOS H e V

Tem um gerador mestre de alta estabilidade em frequência controlado a cristal oscilando na


frequência da varredura horizontal de 15.750 Hz. O gerador de sincronismo possui entrada/saída
de sincronismo externo. Quando da operação da câmera no estúdio de TV, o sinal de sincronismo
é fornecido pelo gerador mestre central da estação. Neste caso, o gerador da câmera fica
sincronizado pelo sincronismo da estação. (Entrada de sincronismo externo.) Quando a câmera
opera fora do estúdio em tomadas de cenas externas, o seu gerador de sincronismo pode ser
tomado como referência para fornecer sincronismo aos demais equipamentos de vídeo a ela
interligados. (Saída de sincronismo).
O circuito de distribuição de pulsos gera os pulsos de sincronismo horizontal e vertical,
apagamento horizontal e vertical e os pulsos equalizadores do intervalo de apagamento vertical.
Todos estes pulsos estão sincronizados pelo gerador mestre de alta estabilidade em frequência.

5. AMPLIFICADOR DE VÍDEO e CORREÇÃO GAMA

Amplifica o sinal elétrico proveniente do sensor da câmera. É um amplificador de faixa larga que
opera com frequências próximas de zero até 15 MHz (Padrão M). A imagem elétrica deve conter
todas as tonalidades bem definidas em relação ao nível de preto e ao nível de branco.

Conceitos Básicos de TV Eng. J.Mungamba