Você está na página 1de 5

12/11/2020 SEI/FCP - 0125328 - Nota Técnica

FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES

NOTA
TA
T TÉCNICA
ÉCNICA Nº 2/202
2/2020/ASCOM/PR
/2 ASCOM R

PROCESSO
SSO Nº 01420.101475/2020-96
ADO: @INTERESSADOS_VIRGULA_ESPACO_MAIUSCULAS@
INTERESSADO: @INTERE ADOS_VIRGULA_ESPA
@INTERESSADOS_VIR SP O_MAIUSCULAS@
SPA
1. ASSUNTO
1.1. Proposta de criar portaria para ins�tuir critérios e diretrizes para a seleção de
personalidades notáveis negras póstumas, com vistas à divulgação no sí�o oficial da Fundação Cultural
Palmares.
2. REFERÊNCIAS
2.1. Referência 1. Cons�tuição Federal.
Refer
2.2. Referência 2. Lei Federal nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999 - Regula o processo
Refer
âmbito da Administração Pública Federal.
administra�vo no âmbit ederal.
2.3. Referência
Refer agosto de 1988 - Autoriz
ência 3. Lei nº 7.668, de 22 de agos Autorizaa o Poder Execu�vo
oder Execu�v
ecu�vo a
cons�tuir a Fundação
ão Cultural
Cultur P Palmares
almares - FCP
CP e dá outras
outr prprovidências.
vidências.
2.4. Referência
Refer Decreto
ência 4. Decreto nº 6.853, de 15 de maio de 2009 - Apro
Aprova o Est
Estatuto
tuto e o Quadro
Demonstra�vo dos Cargos em Comissão e das Funções Gra�ficadas da Fundação Cultural Palmares - FCP,
e dá outras providências.
2.5. Referência 5. Decreto n.º 6.555, de 8 de setembro de 2008 - Dispõe sobre as ações de
comunicação do Poder Execu�vo Federal e dá outras providências.
3. SUMÁRIO EXECUTIVO
3.1. A Fundação Cultural Palmares, criada por intermédio da Lei n.º 7.668/88, tem o
ins�tucional de promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos
importante papel ins
negra na formação da sociedade brasileira.
decorrentes da influência negr
3.2. À Assessoria Técnica desta Presidência,
esidência, cabe coordenar e executar as a�vidades
relacionadas à área de comunicação,
omunicação, conduzidas
comunic acordo com as diretrize
onduzidas de acor diretrizes con
con�das no Decr
Decreto
eto nº
6.853, de 15 de maio de 2009.
3.3. Consoante estas atribuiç
Consoante est atribuições,
ões, propomos
propomos a criar uma portaria que ins�tui
ins�tui critérios
critérios e
diretrizes
dir para a seleç
seleção,
ão inclusão e exclusão
clusão de personalidades
sonalidades notáveis
eis negras póstumas,
póstumas, conforme
f
apontado anteriormente.
3.4. O obje�vo é dar publicidade, especialmente à sociedade brasileira, destas pessoas que,
historicamente, contribuíram para o aprimoramento do Brasil e do mundo nas mais diversas áreas do
conhecimento: áreas sociais, culturais, econômicas, cien�ficas, filosóficas e espor�vas.
4. ANÁLISE
4.1. Esta Assessoria iden�ficou, no entanto, que a lista de personalidades negras existente no
sí�o oficial da Fundação
Fundaç Cultural Palmares, fora criada sem que houvesse um devido processo
administra�vo contendo
cont as mo�vações e jus�fica�vas para a realização do ato.
4.2. O art. 2º do Decreto
Decr o nº 6.555, de 08 de setembro
se
set o de 2008, dispõe que no desenvolvimento
desen olvimen
e na execução
e ecução das ações de comunicação
omunicação devem
comunic em ser observadas
ob
observadas as seguintes
seguin diretrizes:
dir triz
Art 2o No des
Art. desenvolvimento
vimento e na execução
e cuç das ações
açõ de comunicação
mu açã previstas sta nestee Decreto,
D reto
serão observadas
o vada as seguintes
egu ntes diretrizes,
trizes, de
d acordo
ord com as caracterís�cas
caracte cas de cada
da ação:

https://sei.palmares.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=139186&infra_s… 1/5
12/11/2020 SEI/FCP - 0125328 - Nota Técnica

I - afirmação dos valores e princípios da Cons�tuição;


II - atenção ao caráter educa�vo, informa�vo e de orientação social;
III - preservação da iden�dade nacional;
IV - valorização da diversidade étnica e cultural e respeito à igualdade e às questões raciais,
geracionais, de gênero e de orientação sexual;
V - reforço das a�tudes que promovam o desenvolvimento humano e o respeito ao meio ambiente;
VI - valorização
ç dos elementos simbólicos
ico da cultura nacional e regional;
VII - vedação
ão do
d uso de nomes,
nom símbolos
símbolo ou
u imagens
imagen que caracterizem
cara rize promoção
omo ã pessoal
esso l de
autoridades
autorid ou servidores
s ores públicos;
públ s;
VIII - adequação
ade ção das mensagens,
men gen linguagens
nguagens e canais
ana aos diferentes
ferentes segmentos
mentos dee público;
públic
IX - uniformização do uso de marcas, conceitos e iden�dade visual u�lizados na comunicação de
governo;
X - valorização de estratégias de comunicação regionalizada;
XI - observância da eficiência e racionalidade na aplicação dos recursos públicos; e
XII - difusão de boas prá�cas na área de comunicação.
Parágrafo único. Ato do Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Comunicação Social da
Presidência da República poderá estabelecer diretrizes adicionais.

4.3. Para fazer


f cumprir as normas que regem a Administração Pública, esta Assessoria propõe
criar a portaria na qual estejam discriminados os requisitos e critérios para escolher os personagens
notáveis
notá eis negros integrantes
integr da lista.
4.4. Tais
ais medidas fazem-se
f em-se necessárias porque a Administração
Administração Pública
Públic brasileira
asileir exige
xige que
seus atos mo�vados,
os sejam mo�v ados, a fim prprevenir estatal,
enir o arbítrio esta autoridade
al, visto que a autoridade deveve tomar
omar suas
decisões apoiadas em fundament
fundamentos e jus�fic
fundamen jus�fica�vas
�vas ttécnica
écnica e jurídica, de modo a expressar
expressar
imparcialidade, transparência e a legi�midade de seus atos.
4.5. Cabe salientar, outrossim, que a própria Cons�tuição Federal assevera a necessidade de
mo�var o ato. O art. 1º, II, que cita cidadania como um dos fundamentos da República; O disposto no
parágrafo único do art. 1º, que dispõe que todo poder emana do povo; o art. 5º, XXXV, que assegura o
direito à apreciação judicial nos casos de ameaça ou lesão de direito.
4.6. Por conseguinte, a Carta Magna traz, implicitamente, a prerroga�va de que qualquer
cidadão tem o direito de conhecer os porquês e fundamentos que jus�ficam os atos pra�cados pela
autoridade pública.
4.7. Também
ambém o legislador, em observância aos disposi�vos previstos na Cons�tuição Federal,
buscou regulamentar a matéria por meio da Lei Federal
busc ederal nº 9.784, de 29 de janeir
janeiro de 1999, que dispõe
obrigatoriedade
sobre a obrig Administração
oriedade da Administraç
Adminis ão mo�var
ar seus atos,
a in verbis:
Art. 2o A Administração
min ão Públi
Pública obedecerá,
bed erá, dentre
ntre outros,
out , aos
ao princípios
prin pios da legalidade,
alid d finalidade,
nal dade
mo�vação,
mo�vaç razoabilidade,
azo ade proporcionalidade,
prop ionalidad moralidade,
mo ampla defesa,
d esa, contraditório,
co aditório segurança
egurança
jurídica, interesse público e eficiência.
Parágrafo único. Nos processos administra�vos serão observados, entre outros, os critérios de:
(...)
III - obje�vidade no atendimento do interesse público, vedada a promoção pessoal de agentes ou
autoridades;
IV - atuação segundo padrões é�cos de probidade, decoro e boa-fé;
(...)
VII - indicação dos pressupostos de fato e de direito que determinarem a decisão;
VIII – observância das formalidades essenciais à garan�a dos direitos dos administrados;
XIII - interpretação
p ç da norma administra�va
str da forma que me
melhor garanta o atendimento do fim
público a que se dir
dirige,
e, vedada aplicação
icação retroa�va
ret �va de nova
n a interpretação.
interpre ção

4.8. Conclui-se, portanto,


port o, que qualquer decisão do administrador
administrador público
públic devee ser precedida
precedida
dos pressupostos
essupos os de fato
ato e observados
servados os ditames imposto
ditames imposto por lei. Ademais, é por meio do ato
https://sei.palmares.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=139186&infra_s… 2/5
12/11/2020 SEI/FCP - 0125328 - Nota Técnica

mo�vacional que o cidadão pode constatar os padrões é�cos de probidade, decoro e boa-fé da
autoridade, além de servir como barreira para possíveis transgressões aos princípios da isonomia e da
impessoalidade.
4.9. Mediante tais ponderações, pode-se afirmar que a lista que se encontra no sí�o oficial da
Palmares não foi antecedida por um devido processo administra�vo que mo�vasse o
Fundação Cultural P
ato.
4.10.
4.10 Em que pese, portanto,
port o ffato destaa Assessoria ter
ato des t a cconvicção
vicção importância
ão da import pres�giar
ância de pr �giar
as personalidades not
notáveis negras
veis negr tumas que ccolaboraram
as póstumas olaboraram par a construção
am para construção história
ão da his Brasil
ória do Brasil e do
mundo, ant
mundo antes de oficialmen
oficialmente divulg
divulgá-las
á-las no sí�o da Fundação Cultural Palmares almar é mis mister
er um
procedimento
procedimen administra�vo
o administra�voo que embase a tomada
tomada de decisão da autautoridade.
oridade.
4.11. Por isso, a proposta desta Assessoria de que seja elaborada uma portaria que ins�tua
critérios e requisitos quanto à escolha dos personagens negros notáveis.
4.12. A fim de mo�var o referido ato, esta Assessoria apresentará os argumentos em tópicos,
conforme abaixo:
a) Importância de se divulgar nomes e biografias de personalidades negras póstumas no site oficial da
Fundação Cultural Palmares
4.13. formação de um povo e de sua iden�dade nacional deve-se à colaboração de pessoas
A formaç
provenientes de vários grupos humanos. Muitas destas pessoas, que fizeram parte de nossa história, por
seu comprome�mento
omprome�men e/ou desempenho em suas áreas eas de conhecimento e atuação, colaboraram para o
aperfeiçoamento
aperfeiçoamen o do Brasil
asil e do mundo. Divulgar seus nomes e suas biografias
biogr é crucial para que as atuais
e as futuras gerações
ações possam valorizar
alorizar e respeitar
espeitar o legado deixado por estas pessoas, e tenham
enham modelos
de virtudes nos qua
quais se inspir
inspirar, podendo,
podendo assim, espelharem-se nestes heróis br
em-se nest brasileiros estrangeiros
asileir ou estr angeiros
negros que ttanto
o ajudaram
ajudaram a cumprir os obje�vos fundamentais
obje os fundamen República
ais da R Federa�va
epública Feder
edera�vaa do Brasil
Brasil de:
(...)
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garan�r o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer
outras formas de discriminação( Art. 3º da Cons�tuição Federal).

4.14. Em vista
vis dos argumentos apresentados e, com base no art. 2º do Decreto nº 6.853, de 15
de maio de 2009, in verbis
verbis, esta Assessoria propõe a criação de uma portaria ins�tuindo a lista de nomes
de personalidades:
(...)
implementar
III - im nta polí�cas
�cas públicas
púb s queq visem
vis dinamizar
dinamiza a par�cipação
p �cip ão dos afro-descendentes
fro-desc dentes no
n
processo
pro de desenvolvimento
des vimento sócio-cultural
o-c ura brasileiro;
asileiro
(...)
( )
IX - apoiar e desenvolver polí�cas de inclusão dos afro-descendentes no processo de
desenvolvimento polí�co, social e econômico por intermédio da valorização da dimensão cultural.

b) Requisitos e Critérios para compor a lista de personalidades negras


I) Relevante contribuição histórica para a construção da sociedade brasileira.
4.15. A relevância histórica aqui mencionada é definida pelo seu rico papel constru�vo na
história do Brasil e do mundo, levando-se em conta o panorama de regionalidade das culturas que
perpassa gerações. Língua, literatura, arte, música, economia, polí�ca bem como outros elementos que
serviram, por exemplo,
exemplo para unificar a diversidade brasileira, como rebeliões, revoltas, imigrações e
invasões.
4.16.
4.16 A Assessoria
Assessoria tem
tem intenção,
intenção, neste
nest sen�do, de iden�ficar
�ficar e selecionar personalidades
iden�fic sonalidades
notáveis
notá eis negras póstumas
póstumas que tenham
enham se destacado
des acado em seu tempo,
empo, por seu conhecimento,
tempo onhecimen o sua
inteligência, cria�vidade ação, em suas respec�vas
�vidade e ação respec�vas áreas de atuação,
atuaç e foram relevantes
elevantes na construção
cons
onstrução

https://sei.palmares.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=139186&infra_s… 3/5
12/11/2020 SEI/FCP - 0125328 - Nota Técnica

do Brasil diverso e uno e/ou aperfeiçoamento do mundo, nas mais diversas áreas de a�vidade. Ao
divulgar seus nomes e suas biografias, segundo parâmetros idôneos e de virtude, a Fundação Cultural
Palmares contribuirá para o cumprimento de sua missão:
III - implementar polí�cas públicas que visem dinamizar a par�cipação dos afro-descendentes no
processo de desenvolvimento sócio-cultural brasileiro;
IV - promover a preservação do patrimônio cultural afro-brasileiro e da iden�dade cultural dos
remanescentes das comunidades dos quilombos;
qui

II) Personalidades negr


negras
as pós
póstumas
tumas
4.17.
4.17 Um ddos requisit
requisitos par
para constar
onstar na lis
lista é que que somente haja personagens
sonagens negros
póstumos, isisto porque, finada a vida, a marc
marca da pessoa na história estáá concluída;
oncluída; sua influência
fluência pessoal
única e irrep�vel não pode mais ser alterada. Ainda em vida, uma biografia está aberta a receber mais
páginas, que podem enaltecer ou macular a pessoa. O que se pretende é um conjunto de biografias
negras notáveis observadas por atos de coragem, em sua vida dedicada à ciência, às artes, à literatura e
ao país, cuja notoriedade não seja meramente pessoal, efêmera, passageira e sujeita à reescrita.
4.18. Ademais, cabe destacar que, em observância ao disposto no Parágrafo úncio, III, do art. 2º
da Lei Federal n. 9.784, de 29 de janeiro de 1999, que dispõe:
...
Nos processos administra�vos serão observados, entre outros, os critérios de:
(...)
III - obj
obje�vidade
vidade no
n atendimento
tendim do
o interesse
inte
int público,
públic vedada
ada a promoção
moç pessoal
ssoal de agentes
ntes ou
autoridades;
autorid es;
...

4 19
4.19. Por
or isso
isso, a seleç
seleção precisa ser feita
eita por uma análise minuciosa dos fatos
atos em questão
questão, e não
de um processo em construção, como é o caso de quem está vivo.
4.20. Esta personalidade poderá ser um exemplo para os que estão no começo da vida, como
jovens e adolescentes, bem como para a população em geral. O anseio desta lista é que as pessoas
possam ser guiadas por exemplos daqueles que atuaram na construção do bem-comum e de uma
sociedade justa. Que as pessoas possam emular de notáveis que, mesmo sofrendo discriminação, não
subsumiram ao preconceito e souberam amar o próximo e dar um passo a mais para unir os povos.
4.21. Pessoas que contribuíram, de modo notável, por sua influência pessoal, na história do
Brasil e do mundo, não são apenas as falecidas. Quando vivas, porém, suas biografias encontram-se em
construção. Posteriormente,
teriormen podem ser condenadas na jus jus�ça, renegar seu passado, ter se passado por
Nestes casos,
herói sem sê-lo. Ne asos, mesmo não podendo figur
figurar entre as per
personalidades notáveis negras, a
Palmares
Fundação Cultural Palmares
es poderá
poderá homenagear
homenagear alguém em vida dos seguintes
seguin es modos:
4.21.1.
4.21 Cer�ficado
Cer�ficado de Honra ao Mérito
Mérito, por meio do qual o postulan
postulante
te poderá receber
eceber um
FUNDAÇÃO
cer�ficado da FUND CULTURAL
ÇÃO CUL PALMARES;
TURAL PALMARES;
4.21.2. Medalha, por meio da qual a FUNDAÇÃO CULTURAL PALMARES poderá homenagear
aqueles que se sobressaírem como merecedores da honraria.
4.21.3. III) Vida pregressa ilibada
4.22. Esse requisito decorre da própria legislação que rege a Administração Pública,
considerando que qualquer ins�tuição pública não poderá divulgar nomes de pessoas que de algum
modo respondam à jus�ça por terem come�do algum �po de delito, sejam eles graves ou não, conforme
Parágrafo único, IV, do art. 2º da Lei Federal n. 9.784, de 29 de janeiro de 1999, que dispõe:
disposto no Parágra
(...)
Nos processos administra�vos serão observados,
obse entre outros, os critérios de:
IV - atuação
atu ão segundo
segund padrões é�cos
é os de probidade,
pro ade decoro
deco e boa-fé;

4.23
4.23. Assim, não poderia a Fundação Cultural
Cultur P Palmares
almares agir diferen
diferentemente
emen do preprevisto
visto no
inciso, mes
referido inciso mesmo que a personalidade
sonalidade tenha seu trabalho
abalho reconhecido
onhecido nacional ou internacional,
ernacional,
https://sei.palmares.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=139186&infra_s… 4/5
12/11/2020 SEI/FCP - 0125328 - Nota Técnica

visto que a vida ilibada de uma pessoa para a Administração Público é um pré-requisito.
IV) Decisão para seleção (inclusão e exclusão) de nomes na Lista de Personalidades Negras
4.24. Em conformidade com os ar�gos 4º e 9º do Decreto nº 6.853/2009, abaixo citados, o
entendimento desta
dest Assessoria é de que caberá a Diretoria Colegiada da Fundação Cultural Palmares
decidir sobre os nomes
no e as biografias das personalidades notáveis negras que serão incluídas na lista.
Todavia,
T via, esta
Toda est decisão
decisã será com base no estudo e mo�vação aç apresentados pelo demandante, e desde que
observados
obser ados os requisitos previstos
previstos na pretensa
pretensa portaria.
portaria.
Art. 4º
4 A administração
dm ção da Fundação
F daç Cultural
Cu ral Palmares
ma s - FCP P será
s á exercida
ex por uma
u Diretoria,
Diretori
composta
compo dee 1 (um) Preside
Presidente e m
mais 2 ((dois) Diretores,, no
s) Direto nomeados
ead pepelo Presidente
idente da República
República,
por proposta
pro a do Ministro
stro de Estado
Es do da Cultura.
Cul .
Art. 9o À Diretoria compete:
II - apreciar os assuntos que lhes sejam subme�dos pelo Presidente ou pelos Diretores;
IV - examinar, opinar e decidir sobre as matérias relacionadas à proteção e à defesa do patrimônio
cultural afro-brasileiro;

4.25. Assim, em decorrência da necessidade de cumprir as normas impostas à Administração


Federal, com a finalidade de dar maior transparência e imparcialidade nos atos pra�cados pela atual
gestão, esta Assessoria buscou trazer as alegações e jus�fica�vas julgadas per�nentes para propor a
criação de uma portaria
port quee estabelece as regras e os requisitos para a escolha destas pessoas.
5. DOCUMENTOS
DOCUMENT RELACIONADOS
5.1. Minuta
Minuta de Portaria 0125778).
Portaria (SEI nº 0125778).
6. CONCLUSÃO
CONCLUSÃO
6.1. Com a criação de uma portaria regulamentado
egulamen ado a divulgação dos nomes e biografias
biogr fias de
personalidades notáveis negras que, de alguma maneira, contribuiram para a construção da nação, a
Fundação Cultural Palmares estará cumprindo com sua missão de forma transparente e em consonância
com a legislação que regem a Administração Pública.
6.2. Ante posto, encaminho a presente processo para autorização e aprovação do Presidente
sobre a matéria em questão e postorirmente o envio dos autos à Procuradoria Federal para exame e
parecer.

Documento assinado eletronicamente por Raquel Cris�na Brugnera, Assessora Técnica do Gabinete,
Docum
03
em 03/11/2020, às 22:47, conforme horário oficial de Brasília, com fundamento no art. 6º, § 1º, do
Decreto
ecret nº 8.539, de 8 de outubro de 2015.

A aute
auten�cidade
dade d
deste do
documento
nto pode
pod ser
er cconferida
fer no site
ite
h�p://sei.palmares.gov.br/sei/controlador_externo.php?
�pp:/// palm v.b /contro r__e ern hp p?
acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0,
ao=d mento fer or ao sso ext o=0 informando
ando o código ve ficador 0125328
digo verificador 25328 e
o código CRC 761988AB.

Referência: Processo nº 01420.101475/2020-96 SEI nº 0125328

https://sei.palmares.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_imprimir_web&acao_origem=arvore_visualizar&id_documento=139186&infra_s… 5/5