Você está na página 1de 66

DECANTAÇÃO

DECANTADORES CONVENCIONAIS
ETA ALTO DA BOA VISTA
DECANTADORES CONVENCIONAIS
ETA ALTO DA BOA VISTA
DECANTADORES CONVENCIONAIS
ETA GUARAÚ (SABESP)
DECANTADORES CONVENCIONAIS
ETA GUARAÚ (SABESP)
DECANTADORES CONVENCIONAIS
ETA GUARAÚ (SABESP)
Resumo
Na etapa de sedimentação, precisamos determinar
quantas unidades serão necessárias e quais serão suas
dimensões.
Para isso, devemos calcular a taxa de escoamento
superficial das partículas presentes na água:

• Para águas turvas está entre 30 e 60 m³/m²/dia;


• Para águas claras está entre 15 e 45 m³/m²/dia.

• Velocidade de escoamento da água no decantador deve


ser inferior a 1,25 cm/s;
• O tempo de detenção deve estar entre 1,5 e 3 h para
que a sedimentação das partículas possa ocorrer.
• Relação L/b entre 4 e profundidade entre 3 a 5 metros.
• Taxa de escoamento linear (vertedor) de
1,5 L/s/m a 3,0 L/s/m
Fórmulas necessárias
Passos Fórmula Unidade Descrição

1 Taxa de escoamento m3/m2/d Onde: Q = vazão


superficial (TES) = (m3/d);
Q/As As = área
superficial (m2)
2 Tempo de detenção h V = volume do
hidráulica (TDH) = V/Q decantador
(V=As.H); Q = vazão
(m3/h)
3 Velocidade horizontal cm/s Q = vazão (m3/s);
das partículas (Vh) = Ah = área no plano
Q/Ah horizontal (m2)
LAY-OUT DE ETA ASSOCIAÇÃO
FLOCULADORES E DECANTADORES

DECANTADORES

CASA DE
QUÍMICA

Canal de água coagulada


Filtração
FILTRO RÁPIDO POR GRAVIDADE

✓ É o tipo de filtro mais simples.

✓ Utilizado no tratamento de água potável, quando se tem


grande volume de líquido e pequenas quantidades de
sólidos.

✓ Diversos materiais granulares podem ser utilizados na


composição do meio poroso.
FILTRO DE MEIO POROSO
CLASSIFICAÇÃO DOS FILTROS
CLASSIFICAÇÃO DOS FILTROS

FILTRO DE MEIO POROSO

✓ A camada de fundo é composta de cascalho


grosso que descansa em uma placa perfurada ou
com ranhuras.

✓ Acima do cascalho é colocada a areia fina que


atua realmente como filtro.
POROSIDADE
Em um leito poroso existem vazios (zonas sem partículas).

A porosidade () é
definida v
como a razão entre
o volume do leito que
não está ocupado com Leito
poroso
material sólido e o L’ vc L
volume total do leito.
Volume vazio
 =
Volume total do leito Fluido
CLASSIFICAÇÃO DOS FILTROS
Com relação ao controle hidráulico
𝑄
Taxa de filtração 𝑞=
𝐴𝑡𝑓

h
Q = vazão = m3/s;
Atf = área do total de filtração = m2.

Antracito
h = Altura do nível d’água acima
do meio filtrante
Areia
PARTES CONSTUINTES DE UM FILTRO

• Tubulações
• Válvulas
• Comportas de entrada de água decantada
• Saída de água filtrada
• Coleta de água de lavagem
SISTEMA DE FILTRAÇÃO

ETA ABV - FILTRO


SISTEMA DE FILTRAÇÃO

ETA ABV - FILTRO


SISTEMA DE FILTRAÇÃO

COLETA DE ÁGUA DE LAVAGEM


SISTEMA DE FILTRAÇÃO

COLETA DE ÁGUA DE LAVAGEM


SISTEMA DE FILTRAÇÃO

COLETA DE ÁGUA DE LAVAGEM


CRITÉRIOS PARA O ENCERRAMENTO DA
CARREIRA DE FILTRAÇÃO

• Turbidez da água filtrada superior a um valor pré-


determinado (Geralmente superior a 0,5 UNT).

✓ Perda de carga igual ou superior a carga hidráulica


máxima disponível (Geralmente da ordem de 2,0 a
3,0 metros)

✓ Carreira de filtração com duração superior a 40 horas


ROTEIRO DE CÁLCULO

•Definição das características da camada suporte

•Fixa-se a taxa de filtração


•Camada simples de areia (def=0,5 mm): 120 m3/m2/dia

•Dupla camada areia-antracito: 240 m3/m2/dia

•Camada simples de areia (def=1,2 a 2,0 mm):


360 m3/m2/dia a 480 m3/m2/dia
DIMENSIONAMENTO DE UNIDADES DE FILTRAÇÃO

• Vazão: 1,0 m3/s


• Filtros de dupla camada areia-antracito
• Taxa de filtração: 240 m3/m2/dia
SISTEMAS DE FILTRAÇÃO ROTEIRO DE CÁLCULO

• Cálculo da área total de filtração


𝑄
𝐴𝑡𝑓 =
𝑞
•Cálculo aproximado do número de filtros
0,5
𝑁 = 1,2. 𝑄
Q = vazão em mgd; 1 mgd = 3.785 m3/d
Layout da ETA

F1 F2 Filtros F8

Decantadores

CASA DE
QUÍMICA

Canal de água coagulada

Você também pode gostar