Você está na página 1de 11

Kimikando-na-Lixa.webnode.

pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

1. Assinale a opção que completa corretamente a frase seguinte. “Quando se considera que um corpo em movimento é
um sistema mecânico, pressupõe-se que…
(A) … a sua energia interna é nula.”
(B) … não se consideram eventuais variações da sua energia interna.”
(C) … o corpo sofre variações de energia mecânica desprezáveis.”
(D) … o sistema pode ser reduzido a uma partícula material, qualquer que seja o seu movimento.”

2. O Filipe e a Fabiana puxam uma caixa com massa de 50 𝑘𝑔, deslocando-a 8,0 m na horizontal, aplicando cada um
deles uma força de 100 𝑁. Enquanto isso, o Fausto tenta dificultar-
lhes a tarefa puxando também a caixa, mas em sentido contrário,
com uma força de módulo 50 𝑁. A situação está ilustrada na figura
seguinte.
2.1. Quem consegue maior efeito a puxar a caixa, o Filipe ou a
Fabiana? Justifique sem apresentar cálculos.
2.2. Calcule o trabalho realizado por cada uma das forças aplicadas na caixa.
2.3. Que energia foi transferida para a caixa neste deslocamento?
2
3. Considera o plano inclinado da figura, que faz um ângulo de 27° com a horizontal. O
Francisco tem de massa 49 𝑘𝑔 e desce uma rampa montado num skate de massa 1 𝑘𝑔.
Considere desprezável o atrito.
3.1. Representa as forças que atuam no conjunto Francisco + skate.
3.2. Calcula o trabalho realizado pela força gravítica do conjunto Francisco + skate quando
desce 10 𝑚 ao longo do plano inclinado.

4. As corridas de downhill de longboard tornaram-se um desporto popular nos últimos tempos. Neste desporto, os
atletas, aproveitando apenas a ação da força gravítica, atingem velocidades, cujos módulos chegam a ultrapassar os
100 km h-1.
4.1. Determine a energia cinética do conjunto atleta-skate de massa 68,0 kg, quando atinge os 100 km h-1.
4.2. Se a velocidade do conjunto atleta-skate for reduzida para metade, a sua energia cinética…
(A) aumenta quatro vezes (C) aumenta duas vezes
(B) diminui quatro vezes (D) diminui duas vezes

4.3. O trabalho realizado pelo peso do conjunto atleta-skate, entre o ponto inicial da corrida e o ponto final…
(A) é independente da massa.
(B) depende da trajetória entre esses dois pontos.
(C) depende da diferença de altura entre esses dois pontos.
(D) é nulo pois não se trata de um percurso fechado.

Pedro Reis Goucho Página 1 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

5. Um rapaz empurra, com velocidade constante, um bloco de massa m, ao longo de um plano inclinado sem atrito,
como o esquema da figura mostra.
5.1. Selecione o diagrama que melhor representa, na situação descrita, as forças
aplicadas no centro de massa do bloco, durante a subida, sendo 𝐹⃗ a força aplicada
pelo rapaz.

5.2. Selecione a alternativa que permite calcular o trabalho realizado pelo peso do bloco, 𝑃⃗⃗, na subida entre as
posições A e B.
(A) 𝑊𝑃⃗⃗ = − 𝑚 𝑔 ℎ cos 30° (C) 𝑊𝑃⃗⃗ = − 𝑚 𝑔 𝑑

(B) 𝑊𝑃⃗⃗ = − 𝑚 𝑔 𝑑 cos 30° (D) 𝑊𝑃⃗⃗ = − 𝑚 𝑔 ℎ

6. Observe a figura seguinte: um bloco de 200 g foi abandonado na posição A de uma rampa, a uma altura de 30,0 cm
em relação à sua base, atingindo o plano horizontal na posição B e
acabando por parar na posição C. A dissipação de energia mecânica
entre A e B foi desprezável. O bloco percorreu 80,0 cm entre B e C.

6.1. Entre as posições A e B, que gráfico poderá traduzir a energia mecânica do sistema bloco + Terra em função da
altura do bloco à base da rampa?

6.2. A variação da energia mecânica do sistema bloco + Terra entre as posições B e C foi
(A) simétrica da variação de energia cinética do bloco.
(B) simétrica do trabalho das forças não conservativas que atuaram sobre o bloco.
(C) igual à variação de energia potencial gravítica do sistema bloco + Terra.
(D) igual, em módulo, à energia dissipada devido às forças de atrito.

6.3. Mostre que entre B e C há dissipação de energia. Apresente todas as etapas de resolução.
6.4. Determine a intensidade da força de atrito média que atuou sobre o bloco entre B e C.

Pedro Reis Goucho Página 2 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

7. Considere a figura seguinte, que representa parte do perfil de uma montanha-russa onde um carrinho se movimenta
de A, onde passa com velocidade de módulo 𝑣𝐴 , para F.

7.1. Supondo desprezáveis os efeitos de todas as forças resistivas, qual das expressões seguintes permite calcular o
módulo da velocidade do carrinho em B?
𝑣𝐴
(A) 𝑣B = √2𝑔ℎ (C) 𝑣B =
2

(B) 𝑣B = √𝑔ℎ (D) 𝑣B = √𝑔ℎ + 𝑣𝐴

7.2. Considerando o carrinho um sistema conservativo, ele poderá subir acima do ponto D, nas condições descritas?
Justifique.
7.3. Na realidade, os carrinhos que circulam nas montanhas-russas estão sujeitos a forças dissipativas e, por isso, são
puxados por um cabo durante as subidas. Considere o movimento de um carrinho, com massa de 200 kg, que
sobe com velocidade constante um troço inclinado de uma montanha-russa, a uma altura de 10 m, puxado por
um cabo que está ligado a um motor. O trabalho realizado pela força aplicada pelo cabo é 1,2 vezes maior do que
o módulo do trabalho realizado pelo peso do carrinho. O motor ao qual está ligado o cabo que faz subir o
carrinho tem potência de 3,0 kW e a subida do troço inclinado demora 10 s. Calcule o rendimento do processo
de transferência de energia do motor para o carrinho. Apresente todas as etapas de resolução.

8. Na figura (que não está à escala), estão representadas duas bolas, R e S. A massa da bola R é superior à massa da
bola S. As bolas são abandonadas simultaneamente, de uma mesma altura, h, e m relação
ao s o l o. Considere desprezável a resistência do ar e admita cada uma das bolas pode
ser representada pelo seu centro de massa (modelo da partícula material. As bolas R e S
chegam ao solo com
(A). a mesma velocidade e a mesma energia cinética.
(B). a mesma velocidade e energia cinéticas diferentes.
(C). velocidades diferentes e energia cinéticas diferentes
(D). velocidades diferentes e a mesma energia cinéticas

Pedro Reis Goucho Página 3 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

9. A figura representa uma torre de queda livre que dispõe de um elevador, E, onde os
passageiros se sentam, firmemente amarrados. O elevador, inicialmente em repouso, cai
livremente a partir da posição A, situada a uma altura h em relação ao solo, até à posição B.
Quando atinge a posição B, passa também a ser atuado por uma força de travagem
constante, chegando ao solo com velocidade nula. Considere desprezáveis a resistência do
ar e todos os atritos entre a posição A e o solo.

9.1. Selecione a alternativa que compara corretamente o valor da energia potencial gravítica do
sistema elevador / passageiros + Terra na posição B, 𝐸pB , com o valor da energia potencial
gravítica desse sistema na posição A, 𝐸pA .
1
(A) 𝐸pB = 𝐸pA (C) 𝐸pB =
3
𝐸pA
3 2

2
(B) 𝐸pB = 3 𝐸pA (D) 𝐸pB = 𝐸pA
3

9.2. Selecione a alternativa que completa corretamente a frase seguinte. O trabalho realizado pela força gravítica
que atua no conjunto elevador / passageiros, durante o seu movimento de queda entre as posições A e B, é...
(A) ... negativo e igual à variação da energia potencial gravítica do sistema elevador / passageiros + Terra.
(B) … positivo e igual à variação da energia potencial gravítica do sistema elevador / passageiros + Terra.
(C) … negativo e simétrico da variação da energia potencial gravítica do sistema elevador / passageiros + Terra.
(D) … positivo e simétrico da variação da energia potencial gravítica do sistema elevador / passageiros + Terra.

9.3. Selecione o gráfico que traduz a relação entre a energia mecânica, 𝐸m , e a altura em relação ao solo, h, do
conjunto elevador / passageiros, durante o seu movimento de queda entre as posições A e B.

10. Num parque de diversões, um carrinho, de massa 300,0 kg, descreve um percurso constituído por trajetos
retilíneos e semicirculares de acordo com a figura que se segue.

Considere que o carrinho passa no ponto A com uma velocidade de módulo 7,6 m s -1, no ponto B com uma
velocidade de módulo 6,8 m s-1, e atinge o ponto C, que em altura se encontra 1,5 m acima dos restantes pontos.
A força de atrito apenas pode ser considerada desprezável no percurso BCD. Entre os pontos D e E atua uma
força de travagem no carrinho que provoca a dissipação de 30% da sua energia mecânica. Considere que o
carrinho pode ser representado pelo seu centro de massa (modelo da partícula material).

Pedro Reis Goucho Página 4 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

10.1. Sabendo que no percurso AB o carrinho percorre 3,8 m, mostre que nesse percurso atua uma força de atrito
que corresponde a cerca de 15% do valor do peso do carrinho. Apresente todas as etapas de resolução.
10.2. O trabalho realizado pelo peso do carrinho no trajeto BC é…
(A) 3,0 × 103 J (C) 4,5 × 103 J
(B) −3,0 × 103 J (D) −4,5 × 103 J

10.3. Qual das seguintes sequências diz respeito à variação da energia mecânica do sistema carrinho + Terra ao longo
do percurso?
(A) positiva, nula e positiva (C) positiva, nula e negativa
(B) negativa, nula e negativa (D) negativa, nula e positiva

10.4. Determine a energia dissipada no percurso de D a E.

11. Uma bola foi deixada cair de uma altura h de uma superfície plana, ressaltando a uma altura h’.
11.1. A razão entre os módulos da velocidade imediatamente antes da colisão com a superfície
e imediatamente depois do ressalto é dada por:
ℎ′ ℎ ℎ ℎ′
(A) (B) √ (C) (D) √
ℎ ℎ′ ℎ′ ℎ

11.2. A bola foi deixada cair da mesma altura em superfícies diferentes, I e II, havendo menos energia dissipada
na colisão com a superfície II. Qual dos gráficos pode traduzir essa situação?

12. Uma corda ligada a um carro puxa um bloco, com a massa de 20 kg, exercendo-lhe uma força de 25 N segundo um
ângulo de 38° com a horizontal. No início de um percurso retilíneo horizontal de 13 m o bloco deslocava-se
com a velocidade de 3,0 m/s. A força de atrito entre o bloco e a superfície é igual a 9,85% do peso do bloco.

12.1. Determine o trabalho realizado sobre o bloco pela força exercida pela corda.
12.2. Calcule o trabalho realizado sobre o bloco pela força de atrito.
12.3. Houve forças exercidas sobre o bloco que não realizaram trabalho. Quais foram elas? Explique o motivo
dessas forças terem realizado um trabalho nulo.
12.4. Tire conclusões, justificando, sobre a variação de energia cinética sofrida pelo bloco naquele percurso de
13 m.

Pedro Reis Goucho Página 5 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

12.5. O mesmo bloco é largado do ponto A da rampa de altura h da figura ao


lado.
12.5.1. Calcule o trabalho do peso do bloco entre os pontos A e B.
12.5.2. Nesta rampa, a força de atrito tem a intensidade de 34 N. Calcule a
velocidade com que o bloco chega a B

13. Uma bola de 50,0 g, redutível a uma partícula, está sobre uma mesa com 88 cm de altura.
É desprezável a resistência do ar. A bola cai da mesa para o chão.
13.1. Sendo 𝑚 a massa da bola e 𝑔 o módulo da aceleração gravítica, qual das expressões indica o trabalho realizado
pelo peso da bola até esta atingir a altura de 22 cm do chão?
(A) 0,88 𝑚𝑔 (C) (0,88 − 0,22) 𝑚𝑔
(B) 0,22 𝑚𝑔 (D) (0,22 − 0,88) 𝑚𝑔

13.2. Quando a bola atingiu o ponto a 22 cm do chão, e tomando o chão para origem da energia potencial, a energia
potencial gravítica do sistema bola + Terra, relativamente à energia potencial inicial, sofreu uma diminuição
de:
(A) 25% (B) 88% (C) 22% (D) 75%

13.3. Seja 𝑣I o módulo da velocidade com que a bola atinge o chão. Outra bola, com o triplo de massa, cai da mesma
mesa e atinge o chão com uma velocidade de módulo 𝑣II . A relação entre os módulos dessas velocidades é:
(A) 𝑣I = 3𝑣II (B) 𝑣I = 𝑣II 1
(C) 𝑣I = 𝑣II
1
(D) 𝑣I = 𝑣II
9 3

14. A mesma bola pode sair da mesa e atingir o chão seguindo trajetórias diferentes
como mostra a figura ao lado: quando é deixada cair (trajetória A), quando é
lançada obliquamente para cima (trajetória B) e quando é lançada
horizontalmente (trajetórias C e D). Assinale a opção correta.
(A) Na trajetória B, o trabalho do peso da bola é nulo entre as posições I e II,
mas a energia cinética é maior na posição II do que na posição I.
(B) De entre as trajetórias A, C e D, o trabalho do peso é maior para a
trajetória D.
(C) O trabalho do peso da bola e a variação de energia cinética da bola é igual em todas as trajetórias.
(D) O trabalho do peso é maior na trajetória B do que na trajetória A, mas a variação de energia cinética é
igual.

15. Ainda a mesma bola é levantada do chão, a partir do repouso, com uma força vertical 𝐹⃗ de intensidade 0,60 N.
15.1. Os gráficos seguintes representam o trabalho do peso da bola, 𝑊𝑃⃗⃗ , em função da distância por ela percorrida,
𝑑. Identifique o gráfico que se pode associar ao movimento de subida da bola e indique o valor do declive da
reta expresso na unidade SI.

Pedro Reis Goucho Página 6 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

15.2. Determine, a partir do teorema da energia cinética, o módulo da velocidade da bola ao atingir a altura da mesa.
Apresente todas as etapas de resolução.
15.3. O gráfico seguinte representa o trabalho da resultante das forças que atuam sobre a bola, 𝑊, em
função da distância percorrida pela bola na subida, 𝑑. Indique o significado físico do declive da reta.

15.4. Selecione o gráfico que poderá traduzir a energia mecânica do sistema bola + Terra, 𝐸m , em função da
distância percorrida pela bola na subida, 𝑑, supondo o chão como nível de referência.

16. Observe a figura seguinte: um esquiador de 60 kg passa na posição A com uma certa velocidade e chega à
posição C com velocidade de módulo 14 m s −1 . O atrito é desprezável entre A e C. Entre B e C há uma rampa. A
partir de C há uma zona horizontal de travagem onde a intensidade da força de atrito é 20% da intensidade do
peso do esquiador. Despreze a resistência do ar e considere o esquiador redutível a uma partícula.

16.1. Qual é a variação de energia mecânica do esquiador entre a posição A e a posição C?


16.2. Sendo ∆𝐸c a variação da energia cinética do esquiador e ∆𝐸p a variação da energia potencial do sistema
esquiador + Terra, qual das seguintes relações é verdadeira?
(A) ∆𝐸c < 0 e ∆𝐸p > 0 no trajeto de B para C. (C) ∆𝐸c < 0 e ∆𝐸p > 0 no trajeto de A para C.
(B) ∆𝐸c < 0 e ∆𝐸p < 0 no trajeto de A para B. (D) ∆𝐸c = −∆𝐸p no trajeto a partir de C.

16.3. Determine o módulo da velocidade do esquiador na posição A. Apresente todas as etapas de resolução.
16.4. Sendo 𝑚 a massa do esquiador e 𝑔 o módulo da aceleração gravítica, qual das expressões indica,
respetivamente, a intensidade da componente do peso responsável pelo movimento entre B e C e a
intensidade da força exercida pelo plano sobre o esquiador no mesmo trajeto?
(A) 𝑚𝑔 sin 10o e 𝑚𝑔 cos 10o (C) 𝑚𝑔 sin 80o e 𝑚𝑔 cos 80o
(B) 𝑚𝑔 cos 10o e 𝑚𝑔 sin 10o (D) 𝑚𝑔 cos 80o e 𝑚𝑔 sin 80o

16.5. Indique o valor do trabalho da resultante das forças que atuam no esquiador entre B e C.
16.6. Qual dos gráficos seguintes pode traduzir a energia cinética do esquiador, 𝐸c , em função da distância
percorrida, 𝑑, a partir de C?

16.7. Determine a distância percorrida pelo esquiador desde a posição C até à posição em que ele para. Apresente
todas as etapas de resolução.

Pedro Reis Goucho Página 7 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

17. Dois pequenos blocos, A e B, encontram-se à altura h0  1,25 m , relativamente ao solo. Os blocos são largados
no mesmo instante: o bloco A, em queda livre, e o bloco B, ao longo de um plano inclinado (   30º ), em que o
atrito é desprezável.

Indique qual dos gráficos representa a forma como o valor da velocidade de cada um dos blocos varia em função
da distância percorrida.
(A) (B) (C) (D)

18. Numa fábrica, caixotes de massa 10 kg que se deslocam num pavimento a 2 m do solo, com uma velocidade de 6 m
s–1, são transferidos para o piso inferior (ao nível do solo), onde passam a
deslocar-se com velocidade de 8 m s–1.
18.1. Calcule:
18.1.1. a energia mecânica de um caixote no piso superior;
18.1.2. a energia dissipada na transferência de um caixote do piso superior para o piso inferior;
18.1.3. o rendimento do processo de transferência.

18.2. Se a transferência para o piso inferior for feita através de um plano inclinado com inclinação de 45º e força
de atrito constante e igual a 35 N, qual é o módulo da velocidade com que chegam ao solo?

19. Para elevar no ar, com velocidade constante, um fardo de massa 1000 kg , preso por um cabo, é usado um
sistema mecânico com uma potência de 200 W e rendimento de 50% . Calcule a distância percorrida pelo
bloco ao fim de 1minuto .

20. Um aluno A vai para a escola com a sua mochila trolley. No seu percurso de 500 m até à escola exerce uma força
constante de intensidade 50 N, com uma inclinação de 45 em relação à horizontal, para puxar a mochila.
20.1. Qual é o trabalho realizado pelo aluno neste deslocamento?
20.2. Um aluno B, que segue junto com o colega A, tem também uma mochila trolley que puxa exercendo uma força
que faz um ângulo de 60 com a horizontal.

20.2.1. Qual deve ser a intensidade desta força, para que o trabalho realizado pelo aluno B seja igual ao trabalho
realizado pelo aluno A?
20.2.2. Qual é o valor da força eficaz, no caso do aluno B?

Pedro Reis Goucho Página 8 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

20.3. Os dois alunos fazem o percurso com a mochila até à escola com uma velocidade de valor constante.
20.3.1. Prove que, durante este movimento, o solo exerce uma força de atrito.
20.3.2. Calcule a intensidade da força de atrito, suposta constante, e diga se o trabalho por ela realizado é
potente ou resistente.
20.4. O que aconteceria se a intensidade da força de atrito fosse inferior ao valor calculado em 20.3.2?

21. Na figura, encontram-se representadas, em função da distância percorrida, as


forças eficazes Fef1 e Fef2 . Um corpo, de massa m  200 g , desloca-se ao longo do

eixo dos xx, sob a ação das forças F1 e F2 . O corpo passa em x1 com a velocidade
de 5 m s 1 . Qual é o valor da velocidade com que o corpo passa em x2 ?

22. Um rapaz deixa cair na vertical, da varanda de sua casa, uma pequena bola. Esta atinge o solo. Designe por d a
distância da mão do rapaz à bola. Considere o solo como nível de referência da energia potencial gravítica e a
resistência do ar sobre a bola desprezável. (g = 10 m s–2)

22.1. Esboce o gráfico da energia cinética da bola, em função de d . (A) 0 J (B) 4,0 J

22.2. A energia potencial da bola anula-se para d = 5,0 m. Se a bola tiver (C) 5,0 J (D) 8,0 J
de massa 80 g, a energia cinética com que esta atinge o solo é:

23. Observe a figura seguinte: um bloco, inicialmente em repouso, desliza sobre uma superfície rugosa, de A para
B, sob a ação da força 𝐹⃗ de intensidade 6,0 N. A intensidade do peso do bloco é 10 N. A energia cinética do
bloco foi medida experimentalmente, construindo-se o gráfico da energia cinética em função do deslocamento,
que se representa a seguir.

23.1. Determine a velocidade do bloco após percorrer 1,40 m.


23.2. Qual é o trabalho da força resultante durante o deslocamento de 1,40 m?
23.3. Sobre o bloco atua uma força conservativa. Qual é o trabalho realizado por essa força quando o bloco se
desloca 1,00 m?
23.4. Indique o significado físico do declive da reta do gráfico.

Pedro Reis Goucho Página 9 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

23.5. Selecione o gráfico que poderá traduzir a energia mecânica do sistema bloco + Terra em função da distância
percorrida pelo bloco.

23.6. Supondo constante a força de atrito exercida sobre o bloco, determine a sua intensidade quando o bloco se
desloca 1,40 m. Apresente todas as etapas de resolução.

24. Um esquiador, de 70,0 kg, deixa-se cair do cimo de um monte gelado, na posição A. Na posição C o módulo da
sua velocidade é 54,0 km/h e atinge a posição D com metade dessa velocidade. É desprezável o atrito entre A
e C e a resistência do ar. Considere o movimento do centro de massa do esquiador.

24.1. Supondo como nível de referência para a energia potencial gravítica o plano horizontal CD, qual dos gráficos
poderá traduzir a energia potencial gravítica do sistema esquiador + Terra, Ep , em função da altura, y, do
esquiador?

24.2. Entre A e B, a variação de energia potencial gravítica do sistema esquiador + Terra é…


(A) −35gh (B) −70gh (C) 35gh (D) 70gh

24.3. Selecione a opção que completa corretamente a frase seguinte. Se o esquiador carregasse uma mochila com
mantimentos, o conjunto esquiador + mochila chegaria à posição B com … velocidade e … energia mecânica.
(A) igual … igual (C) maior … igual
(B) maior … maior (D) igual … maior

24.4. Determine a altura h. Apresente todas as etapas de resolução.


24.5. Determine a percentagem de energia mecânica dissipada no trajeto CD. Apresente todas as etapas de
resolução.
24.6. Sendo a intensidade da força de atrito igual a 40% da intensidade do peso do esquiador, determine a distância
percorrida pelo esquiador no trajeto CD. Apresente todas as etapas de resolução.

Pedro Reis Goucho Página 10 de 11


Kimikando-na-Lixa.webnode.pt

Ciências Físico-Químicas 10º ano


Ficha de trabalho
“Preparação teste 4_março 2020”

Soluções rápidas:

1. B
2. É a Fabiana uma vez que a componente eficaz da força (na direção do movimento) é superior; 800J (Fabiana),
693J (Filipe), -400J (Fausto), 0J (Peso), 0J (Reação normal); 1,09x103J.
3. Representar peso e reação normal; 2,27x103J
4. 2,62x104J; B; C
5. B; D
6. C; D; Ed = 0,600J; Fa = 0,75N
7. D; Se só atuarem forças conservativas (ou forças não conservativas cujo trabalho seja nulo), existe conservação
da energia mecânica. Assim, uma vez que EpA = EpB, então EcA terá o mesmo valor de EcB. Por esse motivo, uma
vez que vA é diferente de zero, também o será em D pelo que o carrinho subirá mais; 80%
8. B
9. A; D; D
10. Fa =450N; D; B; 2,08x103J
11. B; D
⃗⃗uma vez que são perpendiculares a 𝑑⃗ pelo que cosα é nulo; 0J; 231J; 3,9ms-1
12. 256,1J; -256,1J; 𝑃⃗⃗ e 𝑁
13. C; D; B
14. C
15. C; 1,9ms-1; intensidade da resultante das forças aplicadas; A
16. 0; C; 15ms-1; A; 1,5x103J; D; 49m.
17. C
18. 380J; 60J; 84%; 7,5m/s
19. 0,60m
20. 1,8x104J; 71N; 36N; provar a partir da lei da variação da energia cinética; 36N e é resistente; a Ec aumentaria.
21. 10,2 ms-1.
22. …; B
23. O,49 m/s; 0,11J; 0; intensidade da força resultante; A; 2,9N.
24. D; A; D; 11,2m; 74,7%; 21,4m.

Pedro Reis Goucho Página 11 de 11