Você está na página 1de 30

EXPRESSÃO GRÁFICA – ECT 2416 – 2020.

6
Perspectiva cavaleira

Observador

Representação
Projetantes
em perspectiva

Plano de projeção

a > 90°
Incidência
ortogonal Incidência
Cubo oblíqua Cubo

Vista ortográfica Perspectiva axonométrica (ortogonal) Perspectiva cavaleira


Perspectiva cavaleira: principal vantagem
Incidência oblíqua

Plano de projeção
Por questões geométricas, na perspectiva cavaleira todas
as faces que estiverem paralelas ao plano de projeção
1 unidade

serão representadas em verdadeira grandeza, ou seja,


(a < 90°)
sem qualquer distorção dimensional.

1 unidade
b Cubo
unitário

1 unidade
Representação gráfica
1 unidade
Face frontal representada
em verdadeira grandeza
b

tg(90-b)
Face lateral representada
Observador com tamanho reduzido
pelo fator tg(90-b)
Perspectiva cavaleira: vantagem

É o método fácil de desenhar, especialmente quando há detalhes circulares nas faces paralelas ao plano de projeção,
pois círculos e ângulos manterão a forma e tamanho real (verdadeira grandeza) na representação gráfica.

Planos da peça paralelos ao plano de projeção


Perspectiva cavaleira: desvantagem
Observador

Trata-se de uma vista impossível de ser coletada diretamente


pelo observador, e isto pode reduzir a impressão de naturalidade
Representação
da representação. em perspectiva

Plano de projeção (atuando como anteparo)

a < 90°
Pela natureza oblíqua das projetantes vindas do objeto, a
Incidência
perspectiva cavaleira exige um anteparo intermediário para a oblíqua
imagem a ser representada.

Projetantes Cubo
Posição real

Posição aparente
Projeção cilíndrica obliqua cavaleira
Eixo Y
Eixo em verdadeira grandeza
Faces representadas com distorção

Face representada em
verdadeira grandeza (VG)

Eixo em verdadeira grandeza

f
Eixo X
Fator de redução na projeção cilíndrica obliqua cavaleira

Como a projeção de um objeto oblíquo a um plano não apresenta verdadeira grandeza, faz-se necessário o uso de um
coeficiente de redução no eixo Z (da profundidade), que varia de acordo com o ângulo de inclinação f (ângulo fugante).

z z

f f

Sem fator de correção para o eixo z (profundidade) Com fator de correção para o eixo z (profundidade)
Fator de redução na projeção cilíndrica obliqua cavaleira

Coeficiente de redução (K): visa proporcionar uma forma agradável e


reconhecível da peça. O K varia em função do ângulo das fugantes.

30° → K = 2/3 45° → K = 1/2 60° → K = 1/3


Fator de redução na projeção cilíndrica obliqua cavaleira
Perspectiva cavaleira: construção passo a passo

1º passo – Desenhar os eixos (a inclinação f da fugante deve ter sido previamente escolhida)

X – largura
Y – comprimento
Z - altura
Z
Y

f
X
Perspectiva cavaleira: construção passo a passo
2º passo – Análise das vistas ortográficas do objeto.

De início, esta análise permitirá a escolha de um


sólido imaginário que envolverá a peça, e que
servirá como base de referência para o desenho
de todos os detalhes geométricos da peça. Neste
sentido, deve-se primeiramente se ater às
maiores dimensões observadas na peça.
Perspectiva cavaleira: construção passo a passo

3º passo – Construção de um sólido que envolve a peça (lembrar de aplicar o fator de redução).

Observação: o posicionamento
espacial das faces de ter sido
previamente escolhido

VLD

VLE
Perspectiva cavaleira: construção passo a passo
4º passo – Desenhar as faces do objeto que coincidem com as faces do sólido envolvente (faces 1, 3 e 5).
Perspectiva cavaleira: construção passo a passo

5º passo – Desenhar as demais faces do objeto (faces 2, 4 e 6).


Perspectiva cavaleira: construção passo a passo

6º passo – Acabamento do desenho final: apagar os excessos e destacar as linhas de construção.


Perspectiva cavaleira x Isométrica
Elaboração de um esboço em perspectiva cavaleira

Construir a perspectiva cavaleira


45° da peça representada nas
vistas ortográficas ao lado.
(Peça: suporte de eixo)

Considerar cada unidade de


medida com 10 mm.
Elaboração de um esboço em perspectiva cavaleira

Z X

Y
Z
2
K= ≈ 0,71
2
X 1
Elaboração de um esboço em perspectiva cavaleira

2
Elaboração de um esboço em perspectiva cavaleira

3
4
5
6
7
8
9 Nota Dez!
Folha padrão para perspectivas cavaleiras

Para auxiliar a execução de desenhos em perspectiva


cavaleira à 45° podem ser usadas folhas contendo linhas
auxiliares previamente desenhadas seguindo o padrão
dos eixos de referência.

Note que, por questão de


calcetamento, o ângulo fugante é
limitado a 45°, e a distância na
direção da fugante passa a ser
múltipla de 2. Desta forma, por
comodidade, muitas vezes é
usado um fator de redução
efetivo de 2 /2, ao invés de ½.

Exemplo de folha A4 padrão cavaleira à 45°, adotado na


disciplina de Expressão Gráfica da Escola de Ciências e
Tecnologia da UFRN, incluindo a legenda.
Perspectivas nos jogos Isométrica

Cavaleira

Dimétrica
Referências

SILVA, A.; RIBEIRO, C. T.; DIAS, J.; SOUSA, L.. Desenho Técnico Moderno. 4. Ed., 2014

ABNT NBR 10067 – Princípios gerais de representação em desenho técnico,1995.

ABNT NBR 10209 - Documentação técnica de produto – Vocabulário. Parte 2: Termos relativos aos
métodos de projeção, 2005

ISO 5456-3 - Technical drawings — Projection methods — Part 3: Axonometric representations, 1996

https://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:P%C3%A1gina_principal

Você também pode gostar