Você está na página 1de 69

- Vista aérea da planta fabril da Hyundai (Ulsan)

- Conteúdo

A.
A IIntrodução
t d ã gerall dad máquina
á i Página:
Pá i 4–7
B. Unidade de tração (ZFGK20/25) Página: 8 – 11
C. Sistema de freios Página: 12 – 16
D
D. Sistema de direção Página: 17 – 22
E. Sistema hidráulico Página: 23 – 28
F. Sistema elétrico Página: 29 – 41
G
G. Parâmetros Página: 42 – 59
H. Lista de códigos de falha Página: 60 – 66
I. Manutenção Página: 67 – 69
- Introdução dos modelos 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Introdução dos modelos 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

- Controlador de tração ZAPI AC2 de 450A/48V.


- Inversor "Flash" (Hid.)
(Hid ) ZAPI AC2 de 450A/48V.
450A/48V
- Controlador ZAPI EPS-ACO (Direção 180/360)
- Controle digital ZAPI Mhyrio CB + Can Tiller.
- 1 Motor de tração Sauer Danfoss. (6,8 kW - 9,1
HP)
- 1 Motor hidráulico Sauer Danfoss. (15,8 kW -
21,2 HP)
- 1 Motor EPS: O Melhor Motor. (400W/48V)
- Unidade de tração ZF Gotha
GK20(14/16)/GK25(20/25).
- Calibração através do calibrador ou do mostrador.
- 3 modos selecionáveis de uso (H, N, E).
- Velocidade máxima: 14km/h.
14km/h
- Câmera do garfo disponível como opcional.
- 180°ou 360°disponíveis. (T/P: 1,06, EPS: 1,35)
- Possibilidade de direção invertida.
- Freio de estacionamento automático.
automático
- Inclinação do carro do garfo. (2°/5°)
- Centralização automática da roda direcional na
partida
- Introdução dos modelos 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Modelo Unid. 14BRJ-7 16BRJ-7 Modelo Unid. 20BRJ-7 16BRJ-7


Capacidade kg 1400 1600 Capacidade kg 2000 2500
Centro de carga R mm 600  Centro de carga R mm 600 
Peso kg 2946 3048 Peso kg 3515 3711
Altura de elevação A mm 5306  Altura de elevação A mm 5305 
Altura em repouso (sem Altura em repouso (sem
E mm 1724  E mm 1709 
o encosto da carga) o encosto da carga)

Garfo
Garfo

Velocidade de elevação Velocidade de elevação


mm/s 580/370  mm/s 580/370 
((descarregado/carregado)
g g ) (descarregado/carregado)
G

Velocidade de abaixamento Velocidade de abaixamento


mm/s 450/500  mm/s 450/500 
(descarregado/carregado) (descarregado/carregado)
CXLXA L,W,T mm 1200X100X40 1200X100X40 CXLXA L,W,T mm 1200X100X45 1200X125X45
Ângulo de inclinação Ângulo de inclinação
C,C’ ° 2/5  C,C’ ° 2/5 

Torre
para frente/para trás
Torre

para frente/para trás


Altura máxima D mm 5812  Altura máxima D mm 5996 
Altura mínima E mm 2362  Altura mínima E mm 2400 
Velocidade máxima (descarregada) km/h 14  Velocidade máxima (descarregada) km/h 14 

Desem-
Desem-

Inclinação máxima (carregada) ° 13 13 Inclinação máxima (carregada) ° 12 11

penho
penho

Raio mínima de curva Raio mínima de curva


F mm 1625 1675 F mm 1735 1885
(externo) (externo)
Pressão hidráulica máxima kgf/cm² 190  Pressão hidráulica máxima kgf/cm² 190 
ETC
ETC

Tanque de óleo hidráulico Tanque de óleo hidráulico


L 25  L 25 
(com TF530) (com TF530)
Comprimento total G mm 2313 2000 Comprimento total G mm 2313 2000
Largura total H mm 1279  Largura total H mm 1279 
Altura da proteção superior I mm 2120  Altura da proteção superior I mm 2120 
Distância do solo (Torre) J mm 105  Distância do solo (Torre) J mm 123 
Distância entre-eixos K mm 1410 1460 Distância entre-eixos K mm 1410 1460
Bitola traseira (carregada) M mm 1149  Bitola traseira (carregada) M mm 1155 1184
- Introdução dos modelos 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

1. Torre
2. Cilindro de elevação
3. Carro e encosto da carga
4. Garfos
5. Unidade de tração
6. Painel
7. Chassi
8. Motor EPS
9. Motor de tração
10. Roda direcional
11. Roda de carga e freio
12. Pedal do acelerador
13. Pedal do freio
14. Proteção superior
15. Motor da bomba
16. Volante de direção
17. Chave de ignição
18. Caixa da bateria
19. Assento
20. Capô
21. Interruptor do pedal
22. Cilindro de elevação livre
- Unidade de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Unidade de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Unidade de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Unidade de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Anel de
vedação Injetor
Bujão
j de
Abasteci-
mento

Anel de
vedação
Bujão de
Ddreno
- Sistema de Freios 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema de Freios 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Serviço
S i Freio
F i dde Freio
F i dde
e Serviço Estacionamento
Estacionamento (Dianteira) (Traseira)

Tipo Eletromagnética

Roda de Em cima do Freio de serviço na roda de carga


Localização
ç dianteira ativado pelo pedal do freio.
dianteira, freio
C
Carga M t d
Motor de Tração
T ã

Potenciômetro Digital
Tipo
(Proporcional) (On-Off)

Pressão no pedal do
freio: A entrada é
Automaticamente quando
controlada pelo
a empilhadeira pára: A
controlador da tração
Operador Por saída é controlada pelo Freio de estacionamento no topo do
(E8/E10).
A saída é controlada
controlador da bomba motor de tração, ativados logo após
(F3/F9)
pelo controlador da soltar o pedal do acelerador ou ao vira
bomba (F3/F9,
(F3/F9 F2/F8) a chave
cha e para
pa a a posição “OFF”
- Sistema do Freio de Serviço 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

1. Sub-conjunto do imã e da bobina


2. Rotor
3. Bucha auto-lubrificante
4. Mecanismo de ajuste automático
5. Mola cônica
6. Parafuso "Allen“
7. Alojamento do pino JPT
8. Vedação intermediária
9. Contato JPT
10. Vedação do fio

Modelo A (resistência da bobina)


14/16BRJ-7
14/16BRJ 7 32,0Ω a 20°C
20 C
20/25BRJ-7 20,5Ω a 20°C
- Sistema do Freio de Serviço 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

1. Conjunto
1 C j d
do pneu de d carga
2. Eixo da roda
3. Conjunto do freio elétrico
3-1. Sub-conj. do imã e da bobina
3 2 Rotor
3-2. R t
3-3. Bucha
3-4. Mecanismo de ajuste automático
3-5. Mola cônica
3 6 Alojamento
3-6. Al j t do
d pinoi JPT
3-7. Vedação intermediária
3-8. Contato JPT
3-9. Vedação do fio
4 Parafuso
4. P f especial
i l
5. Rolamento de roletes
6. Parafuso "Allen“
7. Anel retentor
8 Parafuso
8. P f "Allen"
"All " de
d cabeça
b plana
l
9. Tampa – LE
10. Tampa – LD
11. Parafuso "Allen"
- Sistema do Freio de Serviço 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

P
Pneu de
d carga

Macaco
Calço Calço

Modelo Nº de Buchas B (mm)

14/16BRJ-7 3 0,6 a 0,9

20/25BRJ-7 6 0,9 a 1,25

Chicote
Magnético

Disco
Pneu de
carga
- Sistema de Direção 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema de Direção 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Motor da Motor de passo Motor


Controlador Pinhão
1. Volante da direção
1 di
direção
ã (sensor de
torque)
EPS

2. Motor de passo
3. Chicote principal Transmissão
Sensor
de
e Pneu
4. Sub-conj. do controlador Posição
1. Volante da direção (Pos. 1):
5 Motor EPS
5. Ele
l d
decide
id a di
direção
ã dde rotação
ã dda empilhadeira.
ilh d i
6. Pinhão e coroa da direção Ele transmise o manuseio do operador.
7. Motor de tração 2. Motor de passo (Pos. 2):
Ele sente a operação do volante.
8. Conj. do sensor de posição Ele transmite um sinal para o controlador.
9. Unidade de tração 4 Controlador (Pos
4. (Pos. 4):
10. Pneu de tração Ele decide o torque e a direção de rotação do motor
11. Conj. do painel da direção EPS.
Ele fornece energia para o motor EPS.
11-1. Painel da direção 5. Motor EPS (Pos. 5):
11-2. Suporte
p do p
painel Ele transmite torque
q p
para o p
pinhão. ((unidade de
11-3. Tampa do painel tração).
6. Pinhão (Pos.6):
11-4. Porca Ele fornece torque à engrenagens de direção da
11-5. Arruela unidade.
11-6. Parafuso 8. Sensor de posição (Pos. 8):
12. Parafuso com arruela El sente
Ele t oâângulol d
da direção.
di ã
Ele transmite um sinal pro controlador.
13. Parafuso com arruela 10.Pneu (Pos 10):
14. Parafuso hexagonal Ele é girado pelo torque transmitido.
15. Arruela É possível 180° ou 360° de direção ajustando
os parâmetros correspondentes (1 (1º e 2 2º
16 Rotação
16. R t ã ângulo, nível 2=180° e nível 9=360°)
17. Sub-conj. do cubo *Software: Tração 1,06; Bomba 1,06; EPS 1,35*
- Sistema de Direção 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

1. Quando a chave é colocada na posição "ON",ON , o Interruptor de


Proximidade detecta aposição da roda direcional e o volante gira
automaticamente para a posição central.

2 Há a possibilidade
2. ibilid d de
d 180° ou 360° (mudança
( d d parâmetros)
de â t )

3. Controlador EPS
- Controlador do Sistema de Direção
ç 14/16/20/25BRJ-7
/ / /

CONTROLADOR Nº do Pino Função Descrição


“+”
+ atrás da EPS
A2 SW2 2º interruptor (90 graus)
chave AC0
A3 SW1 1º interruptor (0 grau)
MOTOR
Debaixo do A4 BATT Interruptor de segurança do ponto de menor tensão
EPS
volante A5 SAFETY Interruptor de segurança do ponto de maior tensão
A6 CAN L Rede CAN de baixa tensão
A7 KEY Chave de partida
MOTOR A8 QL Linha Q do motor de passo
DE A9 DL Linha D do motor de passo
PASSO A10 GND Alimentação negativa da linha D do codificador
A11 GND Alimentação negativa da linha Q do codificador e
negativo do codificador do motor EPS
A12 GND Negativo de SW1 e SW2
A13 GND Negativo do sensor de temperatura do motor
A14 CAN H Rede CAN de alta tensão
B3 THMOT Entrada do sensor de temperatura do motor (KTY84-
130)
B4 VDC Alimentação positiva do codificador
B7 CHB Canal B do codificador
B8 CHA Canal A do codificador
- Se
Sensor
so de Posição
os ção da Direção
eção 14/16/20/25BRJ-7
/ 6/ 0/ 5
- Auto-Aprendizado
u o p e d ado da Direção
eção 14/16/20/25BRJ-7
/ 6/ 0/ 5

- Esta função (parâmetro) (on/off) é utilizada para iniciar o procedimento de Auto-


Aprendizado
- Certifique-se que não há nada limitando o ângulo da direção antes da ativação
- Então vire novamente a chave e o motor de direção começará a uma seqüência
automática
para coletar a CONTAGEM ENC A 360 e a CONTAGEM ENC A 180.
- Se os pulsos encontrados forem consistentes (a CONTAGEM ENC A 180
permanecer
dentro da janela de 3/8 a 6/8 da CONTAGEM ENC A 360) os valores são
atuomaticamente
salvos nos ajustes SET ENC A 360 e SET ENC A 180.
- Se o Auto-Aprendizado terminal com sucesso
sucesso, o mostrador mudará da tela de
AQUISIÇÃO DE DADOS para os valores coletados (na faixa de 0 a 5 VDC. O lado
esquerdo
montra a CONTAGEM ENC A 360; o lado direito mostra a CONTAGEM ENC A 180).
- Se os pulsos não estiverem consistentes eles não serão salvos e a tela mudará
ciclicamente dos dados coletador para a tela de AQUISIÇÃO DE DADOS.
- A função de Auto-Aprendizado pode ser encontrada no menu “Adjustments” dos
controladores EPS
EPS-AC0
AC0.
- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Válvula de retração de Emergência


- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

Nome do Pórtico Tamanho Pórtico

Pórtico de entrada 1 1/16-12UN P

Pórtico de saída 1 1/16-12UN R

Pórtico de trabalho 1 1/16


1/16-12UN
12UN H

Pórtico de trabalho 9/16-18 UNF A, B


- Sistema Hidráulico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Elétrico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Elétrico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Sistema Elétrico 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

1)B+: POSITIVO DA BATERIA 2) N


Nº E COR DO FIO
B-: NEGATIVO DA BATERIA 0: Preto 5: Verde
C+: SAÍDA POSITIVA DO CONVERSOR 1: Marrom 6: Azul
C-: SAÍDA NEGATIVA DO CONVERSOR 2: Vermelho 7: Violeta
E+ POSITIVO DO EPS 3: Laranja 8: Cinza
KI: ENTRADA DO INT. DA CHAVE 4: Amarelo 9: Branco
KO: SAÍDA DO INT. DA CHAVE
BR+: POSITIVO DO RELÉ DO ALARME
BR-: NEGATIVO DO RELÉ DO ALARME
- Mostrador 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

(1) Tecla 1 (1) Luz de alerta do nível de óleo (Opcional)

(2) Luz de alerta de manutenção


(2) Tecla 2

(3) Luz de alerta da temperatura


(3) Tecla 3

(4) Luz de alerta do assento


(4) Tecla 4

(5) Luz de alerta do cinto de segurança (Opcional)


(5) Tecla 5

(6) Luz de alerta do freio de estacionamento


(6) Tecla 6
- Controlador da Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7 (AC2)

Nº do Pino Função Descrição


A1 PCLRXD Recepção
pç serial p positiva
A2 NCLRXD Recepção serial negativa
A3 PCLTXD Transmissão serial positiva
A4 NCLTXD Transmissão serial negativa
A5 GND Alimentação negativa do console
A6 +12 Alimentação positiva do console
A7 FLASH Deve ser conectado ao pino A8 para programação da memória flash
A8 FLASH Deve ser conectado ao pino A7 para programação da memória flash
C1 CAN L
CAN_L CAN BUS de
CAN-BUS d nível
í l baixo,
b i ttensão
ã I/O
C2 CAN_L_OUT CAN-BUS de nível baixo, tensão I/O
C3 CAN_H CAN-BUS de nível alto, tensão I/O
C4 CAN_H_OUT CAN-BUS de nível alto, tensão I/O
D1 ~ D6 Conector do CODIFICADOR incremental
E1 CPOT Limpador do potenciômetro do acelerador
E3 NPOT Negativo da unidade do acelerador, testado no diagnóstico de desconexão
do fio
E4 COMMON Comum dos interruptor e do pedal
E5 FORW Entrada do sinal de movimento para frente. Ele deve estar conectado ao
interruptor de avanço
E6 REVERSE Entrada do sinal de movimento para trás. Ele deve estar conectado ao
interruptor de ré
E7 PB Entrada do sinal do freio. Ele deve estar conectado ao interruptor do pedal
do freio
E8 CPO TB Li
Limpador
d dod potenciômetro
t iô t d do ffreio
i
E10 NPO TB Bateria
E14 ENABLE Entrada da função de ativação do acelerador. Deve ser conectado ao
interruptor de ativação do acelerador
F1 KEY Conectado à alimentação por um microswitch (CH) com um fusível de 10A
em série
F2 PMC Positivo da bobina do contator principal
F3 PBRAKE Positivo da bobina do freio eletro-magnético
g
F4 PEDAL S/W Interruptor do pedal: Ele deve ser conectado ao microswitch do PEDAL
F5 SAFETY Se não estiver conectado à bateria a saída de energia da bobina MC será
desativada. Também pode ser utilizada como uma entrada de uso geral
F6 PTHERM Entrada do sensor de temperatura do motor
F8 NMC Negativo da bobina do contator principal
F9 NBRAKE Saída para acionar um freio ou uma bobina do contator da direção
hidráulica: Ele aciona a carga com a corrente máxima da bateria: 3ª
F10 SR/HB E t d do
Entrada d redutor
d t ded velocidade
l id d (f (freio
i dde estacionamento)
t i t )
F11 GND Bateria
F12 NTHERM Bateria
- Controlador da Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7 (AC2)
- Co
Controlador
o ado da Bomba
o ba 14/16/20/25BRJ-7
/ 6/ 0/ 5 ((AC2)
C )

Nº do Pino Função
ç Descrição
ç
A1 PCLRXD Recepção serial positiva
A2 NCLRXD Recepção serial negativa
A3 PCLTXD Transmissão serial positiva
A4 NCLTXD Transmissão serial negativa
A5 GND Alimentação negativa do console
A6 +12 Alimentação positiva do console
A7 FLASH Deve ser conectado ao p pino A8 ppara p
programação
g ç da memória flash
A8 FLASH Deve ser conectado ao pino A7 para programação da memória flash
B1 -BATT Bateria
B2 MODE Esta entrada permite ao cliente selecionar o programa da tração ou
elevação.
Configuração:
Modo: Aberto (não conectado): Inversor da tração
Modo: Fechado (conectado com B1): Inversor da bomba
C1 CAN L
CAN_L CAN BUS de nível baixo,
CAN-BUS baixo tensão I/O
C2 CAN_L_OUT CAN-BUS de nível baixo, tensão I/O
C3 CAN_H CAN-BUS de nível alto, tensão I/O
C4 CAN_H_OUT CAN-BUS de nível alto, tensão I/O
D1 ~ D6 Conector do CODIFICADOR incremental
E1 TILT DOWN Entrada analógica da inclinação para baixo
E4 CM Positivo do microswitch do limitador de altura
E8 TILT UP Entrada analógica
g da inclinação
ç p para cima
E13 HEIGHT LIMIT Entrada do redutor de velocidade. Atividade baixa (interruptor aberto)
F1 KEY Conectado à alimentação por um microswitch (CH) com um fusível de 10A
em série
F2 P LOAD Positivo da saída do freio direito
BRAKE_RH
F3 P LOAD Positivo da saída do freio esquerdo
BRAKE_LH
F5 SAFETY Se não estiver conectado à bateria a saída de energia da bobina MC será
desativada. Também pode ser utilizada como uma entrada de uso geral
F6 PTHERM Entrada do sensor de temperatura do motor
F8 N LOAD Negativo da saída do freio direito
BRAKE_RH
F9 N LOAD Negativo da saída do freio esquerdo
BRAKE_LH
F11 BATT Bateria
F12 NTHERM Bateria
- Co
Controlador
o ado da Bomba
o ba 14/16/20/25BRJ-7
/ 6/ 0/ 5 ((AC2)
C )

“+” do contator da
linha

Da chave

Para o freio da roda


dianteira esquerda

Para o freio da roda


dianteira direita

Redução de velocidade
a certa altura

Rede CAN do
Rede CAN para o controlador EPS
controlador da tração
Rede
R d CAN para o
controle da inclinação
Rede CAN para o
controlador da tração Rede CAN para o CAN
Tiller e Mhyrio CB
- Controlador EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7 (AC0)

Nº do Pino Função Descrição

A2 SW2 2º interruptor (90 graus)


A3 SW1 1º interruptor (0 grau)
A4 -BATT Interruptor de segurança do ponto de menor tensão
A5 SAFETY Interruptor de segurança do ponto de maior tensão
A6 CAN L R d CAN de
Rede d bbaixa
i ttensão
ã
A7 KEY Chave de partida
A8 QL Linha Q do motor de passo
A9 DL Linha D do motor de passo
A10 GND Alimentação negativa da linha D do codificador
Alimentação negativa da linha Q do codificador e negativo do
A11 GND
codificador do motor EPS
A12 GND Negativo de SW1 e SW2
A13 GND Negativo do sensor de temperatura do motor
A14 CANH Rede CAN de alta tensão
B3 THMOT Entrada do sensor de temperatura do motor (KTY84-130)
B4 VDC Alimentação positiva do codificador
B7 CHB Canal B do codificador
B8 CHA Canal A do codificador
C1 PCLRXD Recepção serial positiva
C2 NCLRXD Recepção serial negativa
C3 PCLTXD Transmissão serial positiva
C4 NCLTXD Transmissão serial negativa
C5 GND Alimentação negativa do console
C6 +12 Alimentação positiva do console
C7 FLASH Deve ser conectado ao pino A8 para programação da memória flash
C8 FLASH Deve ser conectado ao pino A7 para programação da memória flash
- Controlador EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7 (AC0)

Da chave

Embaixo do volante
da direção

Interruptor da
posição 0

Interruptor da
posição 90°

Para o controlador Rede CAN para o


da tração controlador de tração
- Sistema de Controle 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

CAN Tiller Nº do Função


ç Descrição
ç
Pino
A1 PCLRXD Interface de comunicação serial
A2 NCLRXD Interface de comunicação serial
A3 PCLTXD Interface de comunicação serial
A4 NCLTXD Interface de comunicação serial
A5 GND Alimentação negativa
A6 +12 Alimentação
ç +12V
A7 -
A8 -
B1 +KEY Alimentação positiva do Mhyrio CB
B2 PAUX Alimentação positiva da estrada das válvulas
B3 -BATT Alimentação negativa do Mhyrio CB
B4 CAN_L Entrada do sinal CAN de baixa
B9 CAN_T Terminal CAN: conecte ao CANH_OUT para inserir uma
resistância
i tâ i ded 120 ohmh
B10 PPO_S Alimentação positiva dos dispositivos analógicos (+12V)
B13 CAN_H Entrada do sinal CAN de alta
B14 CANH_OUT Saída do sinal CAN de alta
C1 NEVP1 Negativo da válvula eletro-proporcional, elevação
C2 PEVP1/2 Positivo da válvula eletro-proporcional, elevação e retração
C3 NEVP2 Negativo da válvula eletro-proporcional, retração
C4 NEVP3 Negativo
g da válvula eletro-proporcional,
p p , retração
ç do carro do

Mhyrio C5 PEVP3/4
garfo
Positivo da válvula eletro-proporcional, retração e extensão do
carro do garfo
C6 NEVP4 Negativo da válvula eletro-proporcional, extensão do carro do
garfo
C7 NEVP5 Negativo da válvula eletro-proporcional, inclinação para cima
C8 PEVP5/6 Positivo da válvula eletro-proporcional, inclinação para cima e
para baixo
b i
C12 NEVP7 Negativo da válvula eletro-proporcional, deslocamento lateral
para direita
C13 PEVP7/8 Positivo da válvula eletro-proporcional, deslocamento lateral para
direita e para esquerda
C14 NEVP8 Negativo da válvula eletro-proporcional, deslocamento lateral
para esquerda
C15 NEVP6 g
Negativo da válvula eletro-proporcional,
p p , inclinação
ç p para baixo
C19 NEVP Negativo do relé do alerta
C20 PEVP Positivo do relé do alerta
C23 -BATT Alimentação negativa do Mhyrio CB
- Sistema de Controle 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

(Neutro: 2,5V)
( , )
Entrada do sinal de
ELEVAÇÃO/INCLINAÇÃO/ Entrega de informação
CARRO DO GARFO da comunicação CAN

(4,8 a 2,5V)

(2,5 a 0,5V) Entrada de informação


da comunicação CAN

(Sinal de operação dos


controles)

Motor da bomba

(MHYRIO)

Solenóide
ELEVAÇÃO/INCLINAÇÃO/
Válvula solenóide especificada (EPPR) CARRO DO GARFO

1. Resistência/Tensão: 18Ω/48V
2. Corrente: 800mA máx. (Valor real de teste)
- Sistema de Controle 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

(4,8 a 2,5V)

(2,5 a 0,5V)

Rede CAN para o


controlador da bomba
- Ajuste dos Parâmetros 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Entrada no Programa 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba
EPS MHYRION
- Parâmetros de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MUDANÇA DE
14/16BRJ-7 20/25BRJ-7
PARÂMETRO Observações
Descrição Modo E Modo N Modo H Modo E Modo N Modo H
RETARDO DO ACELERADOR NÍVEL = 3 NÍVEL = 3 Determina a rampa de aceleração ao tracionar. É ajustável de 0 a 100 Hz
CORTE DO ACELERADOR NÍVEL = 8 NÍVEL = 8 Determina a rampa de aceleração ao tracionar. É ajustável de 0 a 100 Hz (com o limitador de elevaçãoLIGADO)
FRENAGEM NÍVEL = 4 NÍVEL = 4 A rampa de desaceleração ao soltar o pedal do acelerador. É ajustável de 0 a 100 Hz
FREIOS DE INVERSÃO NÍVEL = 5 NÍVEL = 5 A força de frenagem quando o interruptor direcional é invertido durante o deslocamento. Ajustável de 0 a 100 Hz
PEDAL DO FREIO NÍVEL = 6 NÍVEL = 6 Força de frenagem quando o interruptor do pedal do freio é fechado. Ajustável de 100 a 0 Hz (Freio elétrico)
FREIO DA VELOCIDADE
NÍVEL = 0 NÍVEL = 0 Força de frenagem quando a posição do acelerador é alterada mas sem soltá-lo completamente.
MÁXIMA
CORTE DO FREIO NÍVEL = 3 NÍVEL = 3 Rampa de desaceleração
desacele ação quando
q ando a entrada
ent ada de redução
ed ção de velocidade
elocidade é ativada
ati ada e o motor
moto reduz
ed de velocidade.
elocidade
VELOCIDADE MÁXIMA DE
80 105 123 104 128 152 Ajusta a velocidade máxima para frente
AVANÇO
VELOCIDADE MÁXIMA À RÉ 80 105 123 104 128 152 Ajusta a velocidade máxima para trás
% da velocidade máxima que é aplicada quando o avanço lento é ativado. Quando ajustado para 100% a redução de
AVANÇO LENTO 71 71
velocidade é 0
% da velocidade máxima aplicada quando o interruptor de corte é ativado. Quando ajustado para 100% a redução de
VELOCIDADE DE CORTE 1 60 60
velocidade é 0
FREQÜÊNCIA DO AVANÇO
1,20 1,20 Velocidade mínima de quando o interruptor de avanço ou ré é fechado, com o acelerador em sua posição mínima.
LENTO
CORRENTE MÁXIMA NÍVEL = 8 NÍVEL = 8 Muda a corrente máxima permitida no inversor
SUAVIDADE DO
2,2 2,2 Diferença na forma a curva de aceleração na faixa de freqüência de 0 Hz até o valor de parada da suavização
ACELERADOR
Diferença na forma a curva de aceleração depois da inversão de direção na faixa de freqüência de 0 Hz até o valor de
SUAVIDADE DO INVERSOR 1,5 1,5
parada da suavização
PARADA DA SUAVIZAÇÃO 12 12 Ajusta o nível de freqüência onde o efeito da suavização na curva de aceleração termina
RETARDO DO ASSENTO 2,0 2,0 Determina o atraso na desativação de quando o interruptor do assento é aberto
ATRASO DA SEQÜÊNCIA 2 2 Tempo máximo de atraso entre pressionar o acelerador e selecionar a direção (SRO)
TEMPO DE ESPERA 10 10 Depois do TEMPO DE ESPERA, se não houver movimentação da tração/bomba o contator principal é aberto
% da velocidade máxima aplicada quando a direção é totalmente virada para direita/esquerda. Sem redução dentro do
CORTE DE CURVA 30 30
intervalos de -8° a 8°
ÂNGULO MORTO NÍVEL = 2 NÍVEL = 2 Determina o ângulo dos pneus em que a máquina é capaz de atingir a velocidade máxima
CORTE DO LIMITE DE
27 27 Ajusta a velocidade de tração quando o limite de elevação está acionado
ELEVAÇÃO
Curva padrão de aceleração

Parada
Suave
- Parâmetros de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

OPÇÕES DE AJUSTE 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações

FUNCIONANDO: O contador registra apenas o tempo de deslocamento. CHAVE LIGADA: o contador


HORÍMETRO CHAVE LIGADA CHAVE LIGADA
registra quando o interruptor da “chave” está fechado
LIGADA: É realizada a verificação do nível de descarga da bateria; quando o nível da bateria atingir 10%
a corrente máxima de tração é reduzida à metade do valor programada. A velocidade/corrente de tração
VERIFICAÇÃO
à DA BATERIA LIGADA LIGADA tambémé é reduzida (opcional) e a elevação é desabilitada (opcional). Com a chave ligada, se a bateria
estiver abaixo de 10% a elevação só pode ser realizada por 10 a 20 segundos
DESLIGADA: A verificação do nível de descarga da bateria é realizada mas não há alerta
PRESENTE: A entrada F10 é gerenciada como entrada da velocidade de corte. INEXISTENTE: A entrada
MODO DE CORTE INEXISTENTE INEXISTENTE
F10 é gerenciada como entrada do freio de mão
DESLIGADO: Quando o alerta de baixo nível da bateria aparecer e esta opção estiver LIGADA a
CORTE DA TRAÇÃO LIGADO LIGADO
velocidade de tração é reduzida para 60 Hz
DESLIGADO: Quando o alerta de baixo nível da bateria aparecer e esta opção estiver LIGADA a
CORTE DA ELEVAÇÃO LIGADO LIGADO
elevação
l ã é desabilitada
d bl d
LIGADO: O recurso de parada em rampa (a empilhadeira é mantida parada na rampa por meio elétrico)
PARADA EM RAMPA DESLIGADO DESLIGADO
é acionado por 6 segundos. DESLIGADO: O recurso de parada em rampa está desligado
ANALÓGICO: O pedal do freio tem um interruptor e um potenciômetro instalados. DIGITAL: O pedal do
PEDAL DO FREIO ANALÓGICO ANALÓGICO
freio tem um microswitch instalado
DIGITAL: Um sensor digital (LIGADO/DESLIGADO) de temperatura do motor está conectado à entrada
AJUSTE DA TEMPERATURA ANALÓGICO ANALÓGICO A25. ANALÓGICO: Um sensor analógico de temperatura do motor está conectado à entrada A25.
NENHUM: não há sensor de temperatura conectado
LIGADO A direção
LIGADO: di ã com assistência
i ê i elétrica
lé i está á conectada
d DESLIGADO:
DESLIGADO não ã há di
direção
ã com assistência
i ê i
EPS LIGADO LIGADO
elétrica conectada
DEBUG DESLIGADO DESLIGADO Não utilizado pela Hyundai, apenas para uso dos engenheiros
MOSTRADOR LIGADO LIGADO LIGADO: Mostrador ligado. DESLIGADO: Mostrador desligado
Opção 1: A indicação do pedal no mostrador exibe o nível de tensão do acelerador. Opção 2: Indica a
TIPO DE PEDAL OPÇÃO 1 OPÇÃO 1
velocidade
BATENTE DO PEDAL DO LIGADO: A empilhadeira pára quando o pedal do freio é pressionado. DESLIGADO: A corrente de tração
LIGADO LIGADO
FREIO será reduzida à metade do máximo
SELEÇÃO DE MODELO 20  16 20  25 BRJ14/16 = 16 // BRJ 20/25 = 25
LIMITE DA ELEVAÇÃO DESLIGADO DESLIGADO LIGADO: A velocidade é reduzida com o interruptor na torre. DESLIGADO: A velocidade não é reduzida
Opção 1: A entrada E5 da tração AC2 é a DIREÇÃO DE AVANÇO e a entrada E6 da tração AC2 é a
DIREÇÃO DE RÉ
TIPO DE DIREÇÃO OPÇÃO 2 OPÇÃO 2
Opção 2: A entrada E6 da tração AC2 é a DIREÇÃO DE AVANÇO e a entrada E5 da tração AC2 é a
DIREÇÃO DE RÉ
FASE DA DIREÇÃO OPÇÃO 1 OPÇÃO 1 Opção 1: Fase do motor como na versão anterior (versão 0.34). Opção 2: Fase do motor invertida
- Parâmetros de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

AJUSTES 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações

Registra o valor mínimo do potenciômetro do pedal do freio quando o interruptor do pedal está fechado; o
AJUSTE DO MÍNIMO DO
0,2 V 0,2 V procedimento é similar à função “Program Vacc” (veja o capítulo 9.3 do manual). Este procedimento deve
POTENCIÔMETRO DO FREIO
ser realizado apenas se o “Pedal do freio” estiver programado como “Analógico”
Registra o valor máximo do potenciômetro do pedal do freio quando o pedal está totalmente pressionado;
AJUSTE DO MÁXIMO DO
1,9 V 1,9 V o procedimento é similar à função “Program Vacc” (veja o capítulo 9.3 do manual). Este procedimento
POTENCIÔMETRO DO FREIO
deve ser realizado apenas se o “Pedal do freio” estiver programado como “Analógico”
AJUSTE DO TIPO DE
48 V 48 V Tensão nominal da bateria
BATERIA
AJUSTE DA BATERIA 54,4 V 54,4 V Ajuste fino da tensão da bateria medida pelo controlador (ajustado na linha de produção da ZAPI)
ZONA 0 DO ACELERADOR 5% 5% Deadband na curva de entrada do acelerador (veja também a curva no manual dual AC2)
PONTO X DO ACELERADOR 45% 45% Este parâmetro muda a característica da curva de entrada do acelerador
PONTO Y DO ACELERADOR 57% 57% Este parâmetro muda a característica da curva de entrada do acelerador
AJUSTE 2 NÍVEL = 3 NÍVEL = 3 Ajusta o nível inferior da tabela de descarga da bateria. Veja também o manual Dual AC2
AJUSTE 1 NÍVEL = 3 NÍVEL = 3 Ajusta o nível superior da tabela de descarga da bateria. Veja também o manual Dual AC2
Cada vez que a chave é desligada a carga da bateria é armazenada. Cada vez que a chave é ligada a
AJUSTE 3 20% 20% tensão da bateria é lida e sua carga estimada. A carga da bateria é atualizada apenas se uma numa
estimativa diferir da armazenada anteriormente pelo AJUSTE 3.
PWM NO CONTATOR DESLIGADO: Tensão da bateria para a bobina na saída F8. LIGADO: O PWM reduz a tensão para o valor
LIGADO LIGADO
PRINCIPAL ajustado (PWM MC/AUX)
DESLIGADO: Tensão da bateria para a bobina na saída F9. LIGADO: O PWM reduz a tensão para o valor
PWM NA SAÍDA AUXILIAR DESLIGADO DESLIGADO
ajustado (PWM MC/AUX)
PWM MC/AUX 75% 75% Nível do PWM em % nas saídas F8 e F9
Este parâmetro determina o nível de temperatura do motor em que o alarme de temperatura do motor é
AJUSTE 4 145° 145° acionado. A faixa é de 0°C a 200°C em intervalos de 1°C. Este parâmetro deve ser ajustado se a “Set
temperature” (menu “Set option”) estiver programado como Analógico.
Fator de Velocidade = (88*rr*p)/Ø; Onde: rr = relação total de redução da transmissão; p = número de
FATOR DE VELOCIDADE 87 108
pares de pólos do motor (2); Ø = diâmetro da roda de tração expresso em centímetros (cm)

ROTAÇÃO (Hz)

AJUSTE 1
ROTAÇÃO (NÍVEL 9)
MÁXIMA
AJUSTE 1
(NÍVEL 0)

AJUSTE 2
POSIÇÃO Y DO
(NÍVEL 9)
ACELERADOR
AJUSTE 2
FREQ. DO AV. LENTO (NÍVEL 0)

VACC ZONA 0 DO PONTO X DO VACC


MIN ACEL. ACEL. MAX
- Parâmetros de Tração 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MENU DE TESTE 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações


Tensão do motor 0 a 100% 0 a 100% Tensão fornecida ao motor pelo controlador expressa em % da tensão total da bateria

Freqüência Hz Hz Freqüência da tensão e corrente fornecida ao motor

Codificador Hz Hz A rotação do motor em Hz. Esta informação vem dos codificadores do motor

Valor de deslizamento Hz Hz Diferença de rotação entre o campo elétrico e o eixo do motor (rotor)
É o valor quadrático médio da corrente do motor. (A potência RMS ou o Valor Quadrático Médio da
Corrente RMS A A Potência é a potência média em um circuito de Corrente Alternada. É como tomar a média absoluta da
Potência AC). RMS = (1/√2).(Pico)
Temperatura °C °C A temperatura da proteção térmica de alumínio que segura os MOSFETS. (Controlador)

Temperatura do motor °C °C Temperatura do motor em si

Acelerador V V Tensão vindo do pedal do acelerador (Lado esquerdo = Tensão / Lado esquerdo = porcentagem)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de avanço Condição do interruptor de avanço
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de ré Condição do interruptor de ré
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor
p do assento Condição
ç do interruptor
p do assento
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de corte Condição do interruptor de corte
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor do freio Condição do interruptor do freio
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Potenciômetro do pedal
% % Valor do potenciômetro no pedal do freio
do freio
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Freio de mão Condição do interruptor do freio de mão
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Amplificador de tensão % % O aumento da tensão fornecida ao motor em condições de carga

Tensão da bateria V V Tensão da bateria medida na entrada da chave de ignição

Carga da Bateria V V Carga da bateria em %

Valor de velocidade km/h km/h Velocidade da máquina


- Parâmetros da Bomba 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MUDANÇA DE
14/16BRJ-7 20/25BRJ-7
PARÂMETRO Observações
Descrição Modo E Modo N Modo H Modo E Modo N Modo H
RETARDO DO ACELERADOR NÍVEL = 0 NÍVEL = 0 Determina a rampa de aceleração. É ajustável de 0 a 100 Hz
RETARDO DA
NÍVEL = 0 NÍVEL = 0 Determina a rampa de desaceleração. É ajustável de 0 a 100 Hz
DESACELERAÇÃO
VELOCIDADE MÁXIMA DE
92 102 11 92 105 120 Rotação máxima da bomba durante a elevação
SUBIDA
VELOCIDADE MÍNIMA DE
18,00 18,00 Rotação mínima da bomba durante a elevação depois de fechar o interruptor de ativação da elevação
SUBIDA
VELOCIDADE DE CORTE 100% 100% Determina a velocidade máxima de subida quando o interruptor de corte da velocidade está aberto (E13)
VELOCIDADE DO CARRO DO
35 Hz 35 Hz Rotação máxima da bomba durante a operação do carro do garfo
GARFO
VELOCIDADE DO
35 Hz 35 Hz Rotação máxima da bomba durante a operação do deslocador lateral
DESLOCADOR LATERAL
VELOCIDADE DA
25 Hz 25 Hz Rotação máxima da bomba durante a operação da inclinação
INCLINAÇÃO
VELOCIDADE AUXILIAR 40 Hz 40 Hz Rotação máxima da bomba durante a operação da 4ª válvula
CORRENTE MÁXIMA NÍVEL = 9 NÍVEL = 9 A corrente máxima do inversor (permitida)
VELOCIDADE DE ELEVAÇÃO
50 50 Rotação máxima da bomba quando o limitador de elevação está LIGADO
2
AJUSTE DA CORRENTE DO
12 12 Ajusta o valor em % (Ampéres) para soar o alerta de ré (12V)
ALERTA DE RÉ

OPÇÕES DE AJUSTE 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações


FUNCIONANDO: O contador registra apenas o tempo de deslocamento. CHAVE LIGADA: o contador
HORÍMETRO CHAVE LIGADA CHAVE LIGADA
registra quando o interruptor da “chave” está fechado
DIGITAL: Um sensor digital (LIGADO/DESLIGADO) de temperatura do motor está conectado à entrada
AJUSTE DA TEMPERATURA ANALÓGICO ANALÓGICO A25. ANALÓGICO: Um sensor analógico de temperatura do motor está conectado à entrada A25.
NENHUM não
NENHUM: ã há sensor de
d temperatura
t t conectado
t d
CONDIÇÃO ELÉTRICA LIGADO LIGADO LIGADO: Eletro-válvulas aplicadas DESLIGADO: Válvulas manuais aplicadas
SELEÇÃO DE MODELO 16 25 14/16BRJ-7 = 16 // 20/25BRJ-7 = 25
DESLIGADO: sensor analógico de elevação + interruptor (controle proporcional) LIGADO: Apenas o
ELEVAÇÃO DIGITAL DESLIGADO DESLIGADO
sensor de elevação instalado (não proporcional)
LIGADO: Velocidade de elevação reduzida pelo interruptor limitador na torre. DESLIGADO: Velocidade
CORTE DA ELEVAÇÃO DESLIGADO DESLIGADO
de elevação não reduzida pelo interruptor
DESLOCADOR LATERAL DESLIGADO DESLIGADO DESLIGADO: Sem deslocador lateral (padrão) LIGADO: Deslocador lateral instalado (opcional)
DEBUG
G DESLIGADO
S G O DESLIGADO
S G O Não
ã utilizado
l d pela
l Hyundai,
d apenas para uso dos
d engenheiros
h
- Parâmetros da Bomba 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

OPÇÕES DE AJUSTE 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações


AJUSTE DO TIPO DE BATERIA 48 48 Seleciona a tensão nominal da bateria
AJUSTE DA BATERIA 54,4 54,4 Ajuste fino da tensão da bateria medida pelo controlador
ZONA 0 DO ACELERADOR 5 5 Estabelece a deadband da curva de entrada do acelerador . Veja o manual da Flash AC2
PONTO X DO ACELERADOR 63 63 Este parâmetro muda a característica da curva de entrada do acelerador. Veja o manual da AC2
PONTO Y DO ACELERADOR 36 36 Este parâmetro muda a característica da curva de entrada do acelerador. Veja o manual da AC2
Este parâmetro determina o nível de temperatura do motor em que o alarme de temperatura do motor é
AJUSTE 4 145 145 acionado. A faixa é de 70°C a 160°C em intervalos de 10°C. Este parâmetro deve ser ajustado se a “Set
p
temperature” ((menu “Set option”)
p ) estiver p
programado
g como Analógico.
g
PWM NO CONTATOR PRINCIPAL DESLIGADO DESLIGADO DESLIGADO: Tensão da bateria nas bobinas do contator principal. LIGADO: Tensão da bateria reduzida (75%)
DESLIGADO: DESLIGADO: Tensão da bateria nas bobinas da sáida auxiliar. LIGADO: Tensão da bateria
PWM NA SAÍDA AUXILIAR DESLIGADO DESLIGADO
reduzida (75%)
PWM MC/AUX 75 75 Nível do PWM em % nas saídas F8 e F9
ELEVAÇÃO MÍNIMA 1,8 1,8 Ajusta o valor mínimo da elevação (sensor)
ELEVAÇÃO MÁXIMA 0,5 0,5 Ajusta o valor máximo da elevação (sensor)
RETRAÇÃO MÍNIMA 2,6 2,6 Ajusta o valor mínimo da retração(sensor)
RETRAÇÃO
à MÁXIMA
Á 4,3 4,3 Ajusta o valor máximo
á da retração(sensor)
RETRAÇÃO MÍNIMA DO GARFO 2,7 2,7 Ajusta o valor mínimo da retração do garfo (sensor)
RETRAÇÃO MÁXIMA DO GARFO 4,3 4,3 Ajusta o valor máximo da retração do garfo (sensor)
EXTENSÃO MÍNIMA DO GARFO 2,0 2,0 Ajusta o valor mínimo da extensão do garfo (sensor)
EXTENSÃO MÁXIMA DO GARFO 0,5 0,5 Ajusta o valor máximo da extensão do garfo (sensor)
DESLOCAMENTO MÍNIMO PARA DIREITA 2,7 2,7 Ajusta o valor mínimo do deslocamento lateral para direita (sensor)
DESLOCAMENTO MÁXIMO PARA DIREITA 4,3 4,3 Ajusta o valor máximo do deslocamento lateral para direita (sensor)
DESLOCAMENTO MÍNIMO
Í PARA ESQUERDA 2,3 2,3 Ajusta o valor mínimo do deslocamento lateral para esquerda(sensor)
DESLOCAMENTO MÁXIMO PARA ESQUERDA 0,5 0,5 Ajusta o valor máximo do deslocamento lateral para esquerda(sensor)
INCLINAÇÃO MÍNIMA PARA CIMA 3,1 3,1 Ajusta o valor mínimo da inclinação para cima (sensor)
INCLINAÇÃO MÁXIMA PARA CIMA 4,3 4,3 Ajusta o valor máximo da inclinação para cima (sensor)
INCLINAÇÃO MÍNIMA PARA BAIXO 2,0 2,0 Ajusta o valor mínimo da inclinação para baixo (sensor)
INCLINAÇÃO MÁXIMA PARA BAIXO 0,5 0,5 Ajusta o valor máximo da inclinação para baixo (sensor)

ROTAÇÃO (Hz)

ROTAÇÃO
MÁXIMA

POSIÇÃO Y DO
ACELERADOR

FREQ. DO AV. LENTO

VACC ZONA 0 DO PONTO X DO VACC


MIN ACEL. ACEL. MAX
- Parâmetros da Bomba 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MENU DE TESTE 14/16BRJ-7 20/25BRJ-7 Observações


Tensão
e são do motor
oto 0 a 100%
00% 0 a 100%
00% Tensão
e são fornecida
o ec da ao motor
oto pelo
pe o controlador
co t o ado expressa
e p essa em
e % da tensão
te são total
tota da bateria
bate a
Freqüência Hz Hz Freqüência da tensão e corrente fornecida ao motor
Codificador Hz Hz A rotação do motor em Hz. Esta informação vem dos codificadores do motor
Valor de deslizamento Hz Hz Diferença de rotação entre o campo elétrico e o eixo do motor (rotor)
É o valor quadrático médio da corrente do motor. (A potência RMS ou o Valor Quadrático Médio da
Corrente RMS A A Potência é a potência média em um circuito de Corrente Alternada. É como tomar a média absoluta da
Potência AC). RMS = (1/√2).(Pico)
Temperatura
p °C °C A temperatura
p da p
proteção
ç térmica de alumínio q
que segura
g os MOSFETS. ((Controlador))
Temperatura do motor °C °C Temperatura do motor em si
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de elevação Estado do interruptor de elevação (alavanca)
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de descida Estado do interruptor de descida (alavanca)
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor de inclinação LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de inclinação para cima (alavanca)
para cima
p DESLIGADO ((TERRA)) DESLIGADO ((TERRA))
Interruptor de inclinação LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de inclinação para baixo (alavanca)
para baixo DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor do LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de deslocamento para esquerda (alavanca)
deslocamento p/ esq. DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor do LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de deslocamento para direita (alavanca)
deslocamento p/ direita DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor
p de entrada LIGADO ((+TB)) / LIGADO ((+TB)) /
Estado do interruptor da entrada auxiliar (alavanca)
do auxiliar DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor de saída do LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor da saída auxiliar (alavanca)
auxiliar DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor da retração LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de extensão do carro do garfo (alavanca)
do garfo DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Interruptor da extensão LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Estado do interruptor de retração do carro do garfo (alavanca)
do ggarfo DESLIGADO ((TERRA)) DESLIGADO ((TERRA))
Controle da
V/% V/% Condição do potenciômetro de elevação/descida
elevação/descida
Controle da inclinação V/% V/% Condição do potenciômetro da inclinação
Controle do deslocador
V/% V/% Condição do potenciômetro do deslocador lateral
lateral
Controle auxiliar V/% V/% Condição do potenciômetro auxiliar
Controle do carro do
V/% V/% Condição do potenciômetro do carro do garfo
garfo
LIGADO (+TB) / LIGADO (+TB) /
Interruptor de corte Estado do interruptor de redução da velocidade
DESLIGADO (TERRA) DESLIGADO (TERRA)
Amplificador de tensão % % O aumento da tensão fornecida ao motor em condições de carga
Tensão da bateria V V Tensão da bateria medida na entrada da chave de ignição
- Parâmetros da EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MUDANÇA DE
14/16BRJ-7
PARÂMETRO Unidade Observações
Descrição 20/25BRJ-7
Determina o fator escalar entre a velocidade do volante de direção e a velocidade do motor de direção quando o
LIMITE DE VELOCIDADE 0a9 NÍVEL = 9
volante é girado rapidamente
Realiza a compensação da Insensibilidade Dinâmica. Ele consiste de uma redução na sensibilidade da direção quando
Ç
FUNÇÃO AUXILIAR 3 0a9 NÍVEL = 2
a empilhadeira
ilh d i ttrafega
f em alta
lt velocidade
l id d
Determina o fator escalar entre a velocidade do volante de direção e a velocidade do motor de direção quando o
SENSIBILIDADE 0a9 NÍVEL = 2
volante é girado lentamente
Realiza a compensação da Insensibilidade Dinâmica. Ele consiste de uma redução na sensibilidade da direção quando
FUNÇÃO AUXILIAR 2 0a9 NÍVEL = 2
a empilhadeira trafega em alta velocidade
VELOCIDADE DE AVANÇO
0a9 NÍVEL = 5 Ajusta uma quantidade mínima de torque do motor quando o motor da direção gira devagar
LENTO
KP 0a9 NÍVEL = 3 Ajusta uma contribuição proporcional para um algoritmo PID para funções AUTC
PRECISÃO
C SÃO DA POSIÇÃO
OS ÇÃO 0a9 NÍVEL
Í =5 A precisão
ã entre a posição
ã comandada
d d e a posição
ã reall aumenta se a PRECISÃO
C SÃO DA POSIÇÃO
OS ÇÃO aumentar
ROTAÇÃO DA
Rotação máxima do motor EPS = SET SAT FREQ + OVERSAT FREQ. A velocidade do motor da direção é reduzida
INSENSIBILIDADE 0a9 NÍVEL = 1
para minimizar o erro entre a posição comandada e a última posição fixa
DINÂMICA
ÂNGULO DA
Rotação máxima do motor EPS = SET SAT FREQ + OVERSAT FREQ. Quando o erro deste ângulo é maior que o
INSENSIBILIDADE 0a9 NÍVEL = 8
ângulo especificado com esta direção, não haverá variação no motor da direção
DINÂMICA
Compensação pelas quedas nas conexões do motor para que se tenha uma lei de controle Emf/f real do motor
COMPENSAÇÃO 0a3 NÍVEL = 2 NÍVEL 0:0 Não
Nã há compensação. ã NÍVEL 1: 1 Compensa
C a queda
d nos MOSFETS e cabos.b NÍVEL 2:
2 Compensa
C a queda
d
nos MOSFETS, cabos e resistência do motor
Regula em passos básicos o ângulo máximo de giro da roda na direção onde o FEEDBACK ENC é maior que 2,5V.
1º ÂNGULO BÁSICO 0a9 NÍVEL = 2
Nível 2 = 180° de direção / Nível 9 = 360° de direção
Regula em passos básicos o ângulo máximo de giro da roda na direção onde o FEEDBACK ENC é menor que 2,5V.
2º ÂNGULO BÁSCIO 0a9 NÍVEL = 2
Nível 2 = 180° de direção / Nível 9 = 360° de direção
O tempo depois que a alavanca de direção é liberada e o controle de deslocamento desativado, na qual ainda há
TEMPO AUXILAIR 0a9 NÍVEL = 2 aplicação de torque. Nível 0: Não há torque remanescente. Nível 1: Breve aplicação de torque remanescente
(
(cerca d
de 6 segundos).
d ) Nível
Ní l 9:9 Ampla
A l aplicação
li ã d
de torque
t remanescentet (cerca
( de
d 90 segundos)
d )
ANTI-RECÚO % 25% Ajusta o torque remanescente depois que a alavanca de direção é liberada e o controle de deslocamento desativado
Ajusta a contribuição integral (lag) para um algoritmo PID para funções AUTC. Nível 0: Menor contribuição de lag
REGULAGEM DO LAG FB 0a9 NÍVEL = 9 (alto corte de freqüência, filtro de pouca passagem). Nível 9: Maior contribuição de torque (baixo corte de
freqüência, filtro de pouca passagem)
Ajusta a contribuição derivativa (lead) para um algoritmo PID para funções AUTC. Nível 0: Menor contribuição de
REGULAGEM DO LEAD FB 0a9 NÍVEL = 0
lead (preferência para alta velocidade). Nível 9: Maior contribuição de lead (preferência para o amortecimento)
- Parâmetros da EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

14/16BRJ-7
OPÇÕES DE AJUSTE Unidade Observações
20/25BRJ-7

FUNCIONANDO: O contador registra apenas o tempo de deslocamento. CHAVE LIGADA: o contador registra
HORÍMETRO CHAVE LIGADA/FUNCIONANDO CHAVE LIGADA
quando o interruptor da “chave” está fechado

PRESENTE: Permite a operação do supervisor. No padrão: Permite operar o sistema pelo controlador principal
MICRO VERIFICAÇÃO PRESENTE/INEXISTENTE PRESENTE
INEXISTENTE: Desabilita a operação do supervisor. No padrão: Não há tração

LIGADO: O motor de tração é controlado pelo sinal do codificador (sensor de velocidade).


CONTROLE DO CODIFICADOR LIGADO/DESLIGADO DESLIGADO
DESLIGADO: Controla o motor de tração sem o sensor de velocidade

DISPOSITIVO DE Opção 4: FB ENC e UM (ou DOIS) interruptores.


OPÇÕES
Ç 1/2/3/4
/ / / OPÇÃO
Ç 4
RETROALIMENTAÇÃO I t
Interruptor:
t Detecta
D t t as posições
i õ d da roda
d di
direcional
i l em li
linha
h reta
t e 90°

LIGADO: O alinhamento automático da roda direcional é sempre realizada ao ligar a chave


AUTO-CENTRALIZAÇÃO LIGADO/DESLIGADO LIGADO
DESLIGADO: Sem alinhamento

LIGADO: Se a roda direcional mudar mais que 8°, o sistema automaticamente retorna para a posição
RECUPERAÇÃO NO REPOUSO LIGADO/DESLIGADO DESLIGADO
registrada.
g DESLIGADO: Função
ç desativada

Quando o sensor de retroalimentação atingir a posição comandada. Nível 0: O controla da direção é sempre
ativado quando o controle do deslocamento é ativado. (Se não, o controle da direção desliga após um atraso de
FUNÇÃO AUXILIAR 1 0a2 NÍVEL = 0 3 segundos). Nível 1: A direção é ativada por 3 segundos e desligada por 15 segundos (Repetição). Nível 2: O
controle da direção é sempre ativado quando o controle direcional é ativado (Se não, a direção alterna em 3
g
segundos ligada
g e 15 segundos
g desligada)
g )

SENSOR DE TEMPERATURA DO
LIGADO/DESLIGADO LIGADO LIGADO: Se a temperatura do motor exceder 150°C, um alarme toca. DESLIGADO: Não há alerta
MOTOR

PROTEÇÃO DA COMBI CAN PRESENTE/INEXISTENTE INEXISTENTE Não utilizado


- Parâmetros da EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

14/16BRJ-7
AJUSTES Unidade Observações
20/25BRJ-7

AJUSTE 1 0a1 NÍVEL = 1 Este ajuste é utilizado para adquirir a resistência do motor
AJUSTE DA CORRENTE 0 Este ajuste é feito na fábrica para calibrar os AJUSTES 3 e 4 abaixo
Resistência do motor em mΩ. A resistência do motor pode ser auto-ajustada com o procedimento 12.2 ou
AJUSTE 2 180,0
pode ser ajustado rolando este ajuste para cima ou para baixo
AJUSTE 3 % 97,2% (Ajustado na fábrica). Parâmetro para compensar o ganho do amplificador de corrente na fase W
AJUSTE 4 % 100,0% (Ajustado na fábrica). Parâmetro para compensar o ganho do amplificador de corrente na fase V
AJUSTE DO TIPO DE
24/36/48/72/80/96V 48V Ajuste da tensão nominal da bateria
BATERIA
SET SAT FREQ Hz 100 Hz Ajuste da freqüência de corte do motor
OVERSAT FREQ Hz 1 Hz A freqüência máxima do motor = SET SAT FREQ + OVERSAT FREQ
O DESLIZAMENTO MÁXIMO
Á modifica as curvas de aceleração e desaceleração pela freqüência no motor.
DESLIZAMENTO MÁXIMO Hz 5,00 Hz Mais DESLIZAMENTO MÁXIMO oferece curvas mais rápidas de aceleração e desaceleração.  O codificador
é utilizado: DESLIZAMENTO na corrente máxima
TENSÃO AUXILIAR 1 mV 2509 mV O valor de deslocamento adquirido da linha do motor de passo conectada à CNA 9. Valor padrão: 2,5 mV
TENSÃO AUXILIAR 2 mV 2509 mV O valor de deslocamento adquirido da linha do motor de passo conectada à CNA 8. Valor padrão: 2,5 mV
Determina a corrente com a máquina livre de carga. Necessária para ajuste do OUTPUT DEBUG no nível
CORRENTE LIVRE A 13 A 10 e para medir a corrente no motor quando funcionando sem carga e em uma freqüência próxima à SET
SAT FRQ / 2
POTENCIÔMETRO ZERO SP V 2,5 V Aquisição das tensões nos dois potenciômetros quando a alavanca de direção é liberada em posição reta
AJUSTE DA POSIÇÃO 0 DA A valor do FEEDBACK ENC corresponde à roda perfeitamente alinhada dentro do primeiro e quarto
mV 2491 mV
DIREÇÃO quadrante. Valor padrão: 2,942 mV. Sobe ou desce em passos de 5 mV
AJUSTE DA POSIÇÃO 180 A saída de tensão do potenciômetro com a roda direcional girada em 180°. Valor padrão: 0 mV. Sobe ou
mV 4 mV
DA DIREÇÃO desce em passos de 5 mV
A contagem do codificador corresponde à roda girada parcialmente (cerca de metade da sua rotação)
AJUSTE ENC A 180 V 0,2 V ocorrendo entre as duas extremidades do sensor de deslocamento à frente. 1) Registrados
automaticamente no AUTO-APRENDIZADO. 2) Registrado manualmente no MANUAL
A contagem do codificador corresponde à roda girada parcialmente (cerca de metade da sua rotação)
AJUSTE ENC A 360 V 0,6 V ocorrendo entre as duas extremidades do sensor de deslocamento à frente. 1) Registrados
automaticamente no AUTO-APRENDIZADO. 2) Registrado manualmente no MANUAL
LIGADO: Salva automaticamente o SET ENC A 180 e o SET ENC A 360.
360 (Quando a CHAVE É LIGADA,
LIGADA o
AUTO-APRENDIZADO LIGADO/DESLIGADO DESLIGADO  LIGADO
motor EPS gira automaticamente). DESLIGADO: Não há procedimento de ajuste
- Parâmetros da EPS 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

14/16BRJ-7
MENU DE TESTE Unidade Observações
ç
20/25BRJ 7
20/25BRJ-7
MOTOR DE PASSO V 0 a 5V 0 a 5V. Rotação do motor de passo
1,88 a 3,13V: É esperado para uma roda virada de 0 a 90 graus
3,13 a 4,39V: É esperado para uma roda virada de 90 a 180 graus
SETOR DE RETORNO V >
4,39 a 0,62V: É esperado para uma roda virada de -180 a -90 graus
0,62 a 1,88V: É esperado para uma roda virada de -90 a 0 graus
ENC FEEDBACK V 0 a 5V 0 a 5V
5V. Posição do codificador de retro-alimentação é conectado ao CNB 7 e ao CNB 8
TEMPERATURA °C Temperatura interna do controlador EPS
Temperatura dos enrolamentos do motor medida com sensores térmicos dentro do motor e conectados ao
TEMPERATURA DO MOTOR °C
CNB 3
FREQÜÊNCIA Hz A freqüência aplicada ao motor de direção
SAT FREQ Hz O valor de Hertz com 2 dígitos decimais. Vbattery/SAT FREQ HZ oferece o fluxo no motor em tempo real
TENSÃO DO MOTOR % 100% significa que as senóides das ondas no motor têm a amplitude máxima de PWM
CORRENTE DO MOTOR A Valor RMS da corrente no motor. RMS = (1/√2).(Pico)
VELOCIDADE ENC Hz A rotação do motor medida com o codificador no eixo do motor
FIM DE CURSO CW LIGADO / DESLIGADO Está ligado quando CNA 3 está baixa
FIM DE CURSO ACW LIGADO / DESLIGADO Está ligado quando CNA 2 está baixa
LIMITADOR DE NÍVEL CW LIGADO / DESLIGADO Quando o FEEDBACK ENC ultrapassa o limite máximo do ângulo do volante. (LIGADO)
LIMITADOR DE NÍVEL ACW LIGADO / DESLIGADO Quando o FEEDBACK ENC ultrapassa
Q p o limite mínimo do ângulo
g do volante. (LIGADO)
( )
PROGRESSO AUTO IN LIGADO / DESLIGADO O EPS_AC0 segue o comando manual: DESLIGADO ou executa o alinhamento automático: LIGADO
INTERRUPTOR DO ALARME
LIGADO / DESLIGADO Está ligado quando o contato de segurança pertencente ao contator principal está fechado
MM
DESLOCAMENTO DA
LIGADO / DESLIGADO Condição do controle de deslocamento para condução da empilhadeira
EMPILHADEIRA
Ele liga quando o ponto de ajuste do potenciômetro é processado com um AD (analógico  Digital) de
AD DE ALTA RESOLUÇÃO LIGADO / DESLIGADO
alta resolução
ÂNGULO DA RODA ° Fornece o ângulo da roda direcional
A medida do PICO DE INCLINAÇÃO é a diferença entre as conversões dos dois Ads do potenciômetro
PICO DE INCLINAÇÃO
selecionado adquirida com 16 ms de comprimento, V = PICO*5/1024
VELOCIDADE DA
%
EMPILHADEIRA
CONTAGEM ENC A 180 V
CONTAGEM ENC A 360 V
- Parâmetros do MHYRIO CB 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

MUDANÇA DE PARÂMETRO 14/16BRJ-7


Unidade Observações
Descrição 20/25BRJ 7
20/25BRJ-7
EVP MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP
EVP MÁXIMO % 85,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP
EVP1 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP1
EVP1 MÁXIMO % 60,00 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP1
EVP2 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP2
EVP2 MÁXIMO % 85,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP2
EVP3 MÍNIMO % 25 10
25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP3
EVP3 MÁXIMO % 80,00 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP3
EVP4 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP4
EVP4 MÁXIMO % 65,00 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP4
EVP5 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP5
EVP5 MÁXIMO % 85,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP5
EVP6 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP6
EVP6 MÁXIMO % 85,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP6
EVP7 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP7
EVP7 MÁXIMO % 82,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP7
EVP8 MÍNIMO % 25,10 Regula a corrente mínima da válvula proporcional EVP8
EVP8 MÁXIMO % 85,10 Regula a corrente máxima da válvula proporcional EVP8
ATRASO DE ABERTURA DO EVP s 2,5 Tempo de subida da corrente da válvula proporcional simples. Ajusta a curva de corrente de 0 para máx.
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP s 0,4 Tempo de descida da corrente da válvula proporcional simples. Ajusta a curva de corrente de 0 para máx.
ATRASO DE ABERTURA DO EVP1 s 02
0,2 Tempo de subida de EVP1
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP1 s 0,4 Tempo de descida de EVP1
ATRASO DE ABERTURA DO EVP2 s 0,2 Tempo de subida de EVP2
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP2 s 0,4 Tempo de descida de EVP2
ATRASO DE ABERTURA DO EVP3 s 1,0 Tempo de subida de EVP3
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP3 s 0,4 Tempo de descida de EVP3
ATRASO DE ABERTURA DO EVP4 s 1,0 Tempo de subida de EVP4
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP4 s 04
0,4 Tempo de descida de EVP4
ATRASO DE ABERTURA DO EVP5 s 0,2 Tempo de subida de EVP5
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP5 s 0,4 Tempo de descida de EVP5
ATRASO DE ABERTURA DO EVP6 s 0,2 Tempo de subida de EVP6
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP6 s 0,2 Tempo de descida de EVP6
ATRASO DE ABERTURA DO EVP7 s 3,6 Tempo de subida de EVP7
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP7 s 0,4 Tempo de descida de EVP7
ATRASO DE ABERTURA DO EVP8 s 36
3,6 Tempo de subida de EVP8
ATRASO DE FECHAMENTO DO EVP8 s O,4 Tempo de descida de EVP8
- Parâmetros do MHYRIO CB 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

14/16BRJ-7
OPÇÕES DE AJUSTE Unidade Observações
20/25BRJ-7
AJUSTE DO TIPO DE BATERIA 24/36/48/72/80/96 48V 12/24/36/48/72/80V. Ajuste a tensão nominal da bateria
BOVINA DAS VÁLVULAS V 24V 12/24/36/48/72/80V. Ajuste a tensão nominal da bobinas das válvulas
ALIMENTAÇÃO DAS VÁLVULAS V 48V 12/24/36/48/72/80V. Ajuste a tensão de alimentação positiva da bobina da válvula
TIPO DA EVP ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP1 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL Válvula
DIGITAL: Vál l EVP1 tipo
ti ON/OFF
ON/OFF. ANALÓGICO:
ANALÓGICO Válvula
Vál l proporcional
i l
TIPO DA EVP2 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP2 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP3 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP3 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP4 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP4 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP5 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP5 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP6 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP6 tipo
p ON/OFF.
/ ANALÓGICO: Válvula p
proporcional
p
TIPO DA EVP7 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP7 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
TIPO DA EVP8 ANALÓGICO / DIGITAL / NENHUM ANALÓGICO DIGITAL: Válvula EVP8 tipo ON/OFF. ANALÓGICO: Válvula proporcional
MODELO DA EMPILHADEIRA OPÇÃO 1 (C/B); OPÇÃO 3 (BRJ) OPÇÃO 1  OPÇÃO 2Opção 1: Aplicado em empilhadeiras contrabalançadas. Opção 2: Aplicado em empilhadeiras retrateis

14/16BRJ-7
MENU DE TESTE Unidade Observações
ç
20/25BRJ 7
20/25BRJ-7
TENSÃO DA BATERIA V Nível de tensão da bateria medido na entrada do interruptor da chave
ALIMENTAÇÃO DAS
V Nível de tensão na entrada da alimentação positiva da válvula (B2)
VÁLVULAS
CAN POT EVP % Ponto de ajuste da corrente da válvula proporcional simples, recebido pela rede CAN
CAN POT GRUPO 1 % Ponto de ajuste
j da corrente da válvula p
proporcional
p do g
grupo
p 1,, recebido p
pela rede CAN
CAN POT GRUPO 2 % Ponto de ajuste da corrente da válvula proporcional do grupo 2, recebido pela rede CAN
CAN POT GRUPO 3 % Ponto de ajuste da corrente da válvula proporcional do grupo 3, recebido pela rede CAN
CAN POT GRUPO 4 % Ponto de ajuste da corrente da válvula proporcional do grupo 4, recebido pela rede CAN
ENTRADA 0 LIGADO / DESLIGADO Nível de entrada digital 0
ENTRADA 1 LIGADO / DESLIGADO Nível de entrada digital 1
ENTRADA 2 LIGADO / DESLIGADO Nível de entrada digital 2
ENTRADA ANALÓGICA 1 0 a 225 Tensão da entrada analógica
- Parâmetros do Mostrador 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7

14/16BRJ-7
OPÇÕES DE AJUSTE Unidade Observações
20/25BRJ-7

Seletor de potência H/N/E Desempenhos da empilhadeira. Opção 1: H / Opção 2: N / Opção 3: E

Horímetro Opção 1 Horas exibidas no mostrador: Opção 1: Chave / Opção 2: Tração / Opção 3: Bomba

Saída auxiliar 1 Inexistente Presente: Carga entre PAUX e NAUX / Inexistente: sem carga entre PAUX e NAUX

Tensão auxiliar % da energia da bateria fornecida pela bobina auxiliar para fechar a eletro-válvula

Unidade de velocidade Opção 1 Opção 2 = Velocidade em mph

Senha do usuário DESLIGADO LIGADO: Depois de ligar a chave é necessária a senha para utiliza o Graphic Smart Display

Presente: Um contador de horas de manutenção é incrementado com a chave ligada. Quando as horas
M
Manutenção
t ã I
Inexistente
i t t
selecionas são atingidas, a mensagem “SERVICE REQUIRED” aparece

Se estiver LIGADO na próxima vez que a chave for ligada as horas de manutenção são atualizadas com as
Manutenção realizada DESLIGADO
horas do mostrador e deleta o alerta de manutenção

Opção 1: Não há o diagnóstico do cinto de segurança. Opção 2: Cinto de segurança não afivelado = 3 piscadas.
Condição do cinto de segurança Opção 2

Opção 3: O cinto de segurança
g ç deve ser afivelado,, senão o LED no mostrador acenderá

14/16BRJ-7
AJUSTES Unidade Observações
20/25BRJ-7

Atraso do mostrador
Para ajustar o tempo de serviço do mostrador
DESLIGADO
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS Tração Bomba Mhyrio EPS
Código Alerta Descrição Código Alerta Descrição
(T) (P) (V) (E) (T) (P) (V) (E)

31 VMN HIGH O teste é realizado durante o diagnóstico inicial e em


6 SERIAL ERR#1 O uC principal e o UC escrvavo se comunicam pela
repouso. Possiveis causas:
interface serial local. Este alerta ocorre quando a uC
○ escrava não recebe a comunicação da uC principal pela A)) Problema com as conexões do motor ou o circuito de
interface serial. É necessário substituir o controlador. ○ ○ alimentação; verifique se as 3 fases estão corretamente
conectadas; verifique se há dispersão do motor em
direção ao solo;
8 WATCHDOG O teste é feito tanto funcionando quanto em espera.
B) Falha no inversor; substitua-o
○ ○ ○ Este é um teste de auto-diagnóstico dentro da lógica; Se
um alerta ocorrer, substitua a lógica. 32 VMN NOT OK Este alarme dispara assim que se liga a chave se a
saída dos amplificadores de tensão do motor não
13 EEPROM KO Falha na área de memória em que os parâmetros de ○ estiverem na faixa de 2,2 a 2,8 VDC. É necessário
ajuste são armazenados; este alerta inibe a operação substituir o controlador.
q
da máquina. Se o defeito ppersistir q
quando a chave é A bobina do contato principal foi acionada pela placa
36 CONTACTOR
○ ○ ○ ○ desligada e ligada novamente, substitua a lógica. Se o
OPEN lógica, mas o contator não fecha. Duas razões possíveis
alerta desaparecer, lembre que os parâmetros A) Os fios para a bobina estão interrompidos ou mal
armazenados anteriormente foram cancelados e ○ conectados.
substituídos pelos valores padrão. B) O contato do contator não está trabalhando
corretamente.
16 LOGIC Este alarme dispara em repouso se a saída do
FAILURE #4 amplificador de tensão da fase Vw-Vv apresentar uma 48 MAIN CONT. Este alarme aparece apenas quando o ajuste da CAN
○ variação maior que ±0,25V. É necessário substituir o OPEN BUS está PRESENTE. Então o EPS-AC0 espera por
controlador. informação via CAN de que o controlador da tração
○ tenha fechado o contator principal.
principal Se essa informação
17 LOGIC Falha no hardware da placa lógica que gerencia a demorar mais de 1,5 s, este alarme ocorrerá. Encontre,
FAILURE #3 ○ proteção de corrente do controlador. Substitua a placa no controlador de tração, a razão pelo contator principal
permanecer aberto.
lógica.
49 I=0 EVER Corrente do controlador da bomba ou da tração muito
Este alarme dispara em repouso se a saída do ○ ○ baixa.
amplificador de tensão da fase Vu-Vw apresentar uma
○ variação maior que ±0,25V. É necessário substituir o 53 STBY I HIGH Teste realizado em repouso. Verifique se a corrente é 0,
controlador. se não verificada, um alarme inibirá a operação da
máquina.
q Causas ppossíveis:
18 LOGIC Falha no hardware da placa lógica que gerencia a retro-
○ ○ A) Falha na corrente do sensor;
FAILURE #2 ○ ○ alimentação da tensão do fase. Substitua a placa lógica. B) Falha lógica: substitua a lógica primeiro; se o defeito
persistir, substitua a unidade de alimentação.
Este alarme dispara quando a tensão real entre as fases Este alarme ocorre de duas maneiras:
○ W e V do motor é diferente do desejado. É necessário 1) Assim que se liga a chave a saída dos amplificadores
substituir o controlador. de corrente não estiverem na faixa de 2,2 a 2,8 VDC.

19 LOGIC Este alerta indica que ocorreu uma operação com


○ 2) Após o diagnóstico inicial este alarme ocorre quando
a saída dos amplificadores de corrente em repouso têm
FAILURE #1 excesso/falta de tensão. Duas razões possíveis: variação
ç maior qque ±0,15V.
, É necessário substituir o
○ ○ A) Uma situação de excesso/falta de tensão ocorreu. controlador.
B) Falha no hardware da placa lógica que gerencia a
proteção contra sobretensão. Substitua a placa lógica. 60 CAPACITOR Sistema de carga do capacitor:
CHARGE
Este alarme dispara quando a tensão real entre as fases
○ W e U do motor é diferente do desejado. É necessário
substituir o controlador.

30 VMN LOW O teste é realizado durante o diagnóstico inicial e em


repouso Possíveis causas:
repouso. ○ ○ Q
Quando a chave é ligada,
g , o inversor tenta carregar
g o
A) Problema com as conexões do motor ou o circuito de capacitor por uma resistência e verifique que o capacitor
está carregado dentro de um período. Se isso não
○ ○ alimentação; verifique se as 3 fases estão corretamente
ocorrer o alarme dispara; o contator principal não fecha.
conectadas; verifique se há dispersão do motor em
direção ao solo; Razões possíveis:
B) Falha no inversor; substitua-o A) A resistência de carga está aberta;
B) Falha do circuito de carga;
C) Problema no módulo de potência.
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS Tração Bomba Mhyrio EPS
Código Alerta Descrição Código Alerta Descrição
(T) (P) (V) (E) (T) (P) (V) (E)

61 HIGH A temperatura do inversor é maior que 75°c. a corrente 76 COIL SHORTED Quando a chave é ligada o μP verifica o FF SR do
TEMPERATURE máxima é reduzida proporcionalmente ao aumento de driver MC. Se ele não reagir de maneira correta aos
temperatura. O inversor pára a 100°C. Se o alarme estímulos de μP o alarme dispara. Substitua a placa
○ ○ ○ aparecer quando o inversor estiver frio: ○ ○ lógica. O FF SR faz o controle da corrente na bobina
A) Verifique os fios do sensor de temperatura; MC. Verifique se há curto-circuito externo e se a
B) Falha do sensor de temperatura; resistência de MC está correta; caso contrário substitua
C) Falha lógica a lógica.

65 MOTOR Este alarme aparece se o interruptor de temperatura do 77 COIL A linha do contator principal está interrompida.
TEMPERATURE motor abrir (sensor digital) ou se o sinal analógico INTERRUPTED ○ ○
○ ○ ○ passar do nível de corte. Se isso ocorrer com o motor
78 VACC NOT OK O teste é feito em repouso. Este alarme indica que a
frio, verifique os frios. Se tudo estiver OK, substitua a
placa lógica.
lógica tensão do acelerado é 1V maior que o valor mínimo
○ ○ programado pelo PROGRAMA VACC. Causas possíveis
66 BATTERY LOW Se a opção de verificação da bateria estiver ligada, será A) O potenciômetro não está calibrado corretamenre;
realizado um algoritmo de descarga da bateria. Quando B) O potenciômetro está com defeito.
○ ○ o nível de carga for 10% esse alarme dispara e a
corrente é reduzida para metade do nível programado. 79 INCORRECT Este alarme indica uma seqüência errada de partida.
START Causas possíveis:
70 HIGH Este alarme dispara se o circuito que limita a corrente A) Falha do microswitch de deslocamento;
CURRENT no motor pelo hardware estiver sempre ativo com a
○ ○ B) Erro na seqüência feita pelo operador;
chave ligada
g ou repetidamente
p ativo qquando o motor C) Chicote incorreto;
○ está funcionando. Verifique se o motor está configurado D) Se o defeito persistir, substitua a lógica.
para trabalhar com o EPS-AC0 (sem excesso). Caso
contrário será necessário substituir o controlador 80 FORW + BACK O teste é realizado continuamente. Um alarme é
disparado quando dois controles de deslocamento são
71 POWER Este alarme é acionado quando a corrente na fase V do feitos simultaneamente. Causas possíveis:
FAILURE #3 motor é zero e o motor é comandado para mover-se. ○ ○ A) Defeito no chicote;
Verifique o fusível principal. Verifique se o positivo da B) Falha do microswitch de deslocamento;
○ bateria chega ao controlador. Verifique a continuidade C) Operação incorreta;
do fio na fase V do motor. Caso contrário é necessário D) Se o defeito persistir, substitua a lógica.
substituir
b i i o controlador.
l d
82 ENCODER Duas leituras consecutivas da rotação do codificador
72 POWER Este alarme é acionado quando a corrente na fase U do ERROR foram muito diferentes: graças à inércia do sistema não
FAILURE #2 motor é zero e o motor é comandado para mover-se. é possível que o codificador mude muito sua rotação em
Verifique o fusível principal. Verifique se o positivo da um período curto; Provavelmente há uma falha no
○ bateria chega ao controlador. Verifique a continuidade ○ ○ codificador (por ex.: um ou dois canais do codificador
do fio na fase U do motor. Caso contrário é necessário estão corrompidos ou desconectados). Verifique o
substituir o controlador. funcionamento elétrico e mecânico do codificador. Um
ruído eletromagnético no rolamento do sensor também
73 POWER Este alarme é acionado quando a corrente na fase W pode causar o alerta.
FAILURE #1 do motor é zero e o motor é comandado para mover-se.
Verifique o fusível principal. Verifique se o positivo da 83 BAD ENCODER Ocorre quando o ENC SPEED no menu de teste têm
○ bateria chega ao controlador. Verifique a continuidade SIGN ○ sinal oposto à FREQUENCY no mesmo menu. Mude os
do fio na fase W do motor. Caso contrário é necessário canais do codificador (CNB 8 e CNB 7)
substituir o controlador.
84 STEER SENSOR Este alerta ocorre se o potenciômetro de comando
74 DRIVER Quando a chave é ligada , o μP verifica se o driver da KO (CPOC1 em CNA 9 ou CPOC2 em CNA 8) mudar com
SHORTED ○ ○ bobina MC não está em curto; se estiver, este alarme é ○ uma variação maior que o MAX SP SLOPE. Este alerta
disparado; substitua a placa lógica
g é utilizado para detectar descontinuidade na tensão do
potenciômetro de controle
75 CONTACTOR Quando o diagnóstico inicial é finalizado, a lógica da
DRIVER tração fecha o MC e verifica a tensão no dreno do 85 STEER HAZARD Este alerta apenas informa que o controlador da direção
○ driver; Se não estiver baixa, um alarme dispara. ○ está limitando o ângulo da direção. Não há redução de
Substitua a lógica velocidade de tração

86 PEDAL WIRE KO Este alerta ocorre se uma falha for detectada no chicote
○ ○ do acelerador (cabo NPOT ou PPTO interrompido).
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS Tração Bomba Mhyrio EPS
Código Alerta Descrição Código Alerta Descrição
(T) (P) (V) (E) (T) (P) (V) (E)

99 INPUT ERROR Ocorre quando a tensão em CNA 4 (NK1: O terminal de 221 MICRO SLAVE Ocorre em uma das seguintes condições: se a uC
#1 menor potencial dois contatos de segurança é maior #4 escrava detectar que a tensão fasorial do estator gira na
que 12V antes de fechá-los). Quando os contatos de direção oposta do sinal de rotação do motor de passo.
segurança estão abertos, a tensão em CNA 4 deve ○ (por ex.: a UC escrava detecta o sinal atualo da
estar próxima de 0 VDC e isso indifere de os contatos freqüência no motor oposta ao sinal que a freqüência
○ estarem conectados à uma bateria positiva ou negativa. deveria ter, de acordo com o comando). É necessário
No primeiro caso (contatos de segurança ligados à uma substituir o controlador.
bateria positiva), quando os contatos estão abertos,
CNA 4 está conectado ao negativo pela carga. Apenas 222 FBSENS Este alarme ocorre somente quando a opção
um erro no chicote pode conectar NK1 à uma tensão LOCKED ENCODER CONTROL está desligada. Então, se o
maior que 12V. codificador estiver congelado e o motor da direção for
acionado para se mover com mais de 40% de sua
212 Micro slave
Mi l Ocorre quando a contagem do codificador do uC rotação máxima o alerta dispara.
dispara Verifique se o
#8 ○ principal não combina com a contagem do uC escravo.
É necessário substituir o controlador. ○
codificador trabalha corretamente. Este alarme pode ser
disfarçado (apenas para atividade de resolução de
problemas) ajustando-se o DEBUG OUTPUT para o
nível 11 e, então, desligando e ligando a chave. Dessa
213 SL CENTERING Este alerta ocorre quando se aciona a centralização forma é possível verificar se a leitura do ENC SPEED
automática com a máquina parada. Então o uC escravo está congelada ou não enquanto o motor da direção
espera que o ângulo medido na roda direcional esteja
○ entre -20° e 20° antes de iniciar o movimento. Se a
funciona.
tração for acionada com a roda fora desta faixa este 225 CURRENT GAIN Este alerta ocorre q quando os p parâmetros p para
alerta
l t dispara.
di É necessário
á i substituir
b tit i o controlador.
t l d compensar o ganho de dos amplificadores de corrente
(AJUSTMENT #3 e AJUSTMENT #4) têm os valores
214 SL EPS NOT ALL Este alarme ocorre ao ligar a chave: ○ padrão (por ex.: a corrente máxima não fooi regulada).
A) Quando se espera a centralização automátioca
É necessário enviar o controlador para a ZAPI realizar a
B) Se o uC escravo detectar que o codificador está em
regulagem da corrente máxima.
repouso por mais de dois segundos.
○ C) Se dentro deste atraso de dois segundos o uC NO SYNC
226 A cada 16 ms, dentro do cilco do código, a uC principal
principal não comunicar que o alinhamento automático levante e abaixa um sinal de entrada para a uC escrava
foi finalizado com sucesso. É necessário substituir o (SYNC). Quando a uC escrava detecta que não há pico
controlador
controlador. por mais de 100 ms nesta entrada, o alarme dispara.
○ Isto é apenas um alerta: quando a uC principal não
215 CAN BUS KO SL Este alerta ocorre quando a uC escrava não receb executa o ciclo do código ela não autaliza o sinal SYNC
○ qualquer estrtura CAN BUS da uC principal. É
e a uC escrava corta a direção e a tração. É necessário
necessário substituir o controlador.
substituir o controlador.
218 CLOKC PAL NOT O uC principal manda um sinal analógico para resetar a 227 SLAVE COM. A uC principla e a uC escrava se comunicam por uma
OK uC escrava. Quando a uC escrava detecta este sinal ERROR interface serial local. Este alarme ocorre quando a uC
○ analógico fora da faixa de 2,2 a 2,8, a uC escrava
○ principal não recebe a comunicação da uC escrava por
dispara este alarme. É necessário substituir o esta interface serial.
serial É necessário substituir o
controlador controlador.
219 STEPPER Este alarme ocorre se a freqüência e a amplitude das
MOTOR MISM tensões das linhas do motor de passo estiver em
desacordo uma com a outra (por ex,: a tensão das
linhas Q e D têm alta amplitude mas baixa freqüência).
○ Em condições normais, quando a amplitude nas linhas
do motor de passo aumenta, a freqüência do motor
também aumenta. Este alarme ocorre também se uma
linha do motor de passo estiver esti er em curto.
c rto Caso
contrário, é necessário substituir o controlador

220 MOTOR Este alerta ocorre se a corrente do motor da direção


LOCKED permanecer maior que 90% do máximo por mais que 1
○ segundo. Procure por um bloqueio mecânico do motor.
Para facilitar a detecção da falha, ajuste o DEBUG
OUTPUT para o nível 11.
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS
Tração Bomba Mhyrio EPS Código Alerta Descrição
Código Alerta Descrição (T) (P) (V) (E)
(T) (P) (V) (E)
232 LIFT FUCNT KO O valor do potenciômetro da elevação e seus
228 POSITION Este alarme ocorre e,m caso de erro no teste de ○ complementos não combinam
ERROR redundância dos sensores. Aqui temos um codificador e
dois interruptores. Este alarme ocorre se o setor EVP DRIVER Um dos drivers das válvulas ON/OFF está em curto;
((configuração
g ç dos interruptores)
p ) e a contagem g do SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver
codificador não combinarem. O setor é oferecido pela provavelmente está danificado.
leitura FEEDBACK SECTOR no menu de teste; a
233 AUX OUT OF O valor do potenciômetro auxiliar está fora de parâmetro
contagem do codificador é fornecida pela leitura WHEEL
RNG ○
ANGLE no menu de teste.
EV DRIVER Um dos drivers das válvulas ON/OFF está em curto;
SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver
provavelmente está danificado.

234 SHIFT OUT OF O valor do potenciômetro do deslocador lateral está fora


RNG ○ de parâmetro
○ 235 TILT OUT OF O valor do potenciômetro da inclinação está fora de
RNG ○ parâmetro

236 LIFT OUT OF O valor do potenciômetro da elevação está fora de


RNG ○ parâmetro

237 WAITING DATA Este alerta aparece somente se a CAN BUS estiver
PRESENTE. Com a chave ligada o EPS-AC0 pede ao
controlador da tração que envie uma lista de parâmetros
Quando o FEEDBACK SECTOR e o WHEEL ANGLE
pela rede CAN. Este alerta estará presenta da
não apresentarem a correspondência acima, o alerta ○ requisição até a liberação correta dos parâmetros. Na
POSITION ERROR aparece em menos de 100 ms. Se o
direção não está habilitada ainda e os relés de
alerta ocorrer ao instalar um novo controlador,
segurança permanecem abertos quando este alerta
certifique-se que a FUNÇÃO AUXILIAR 11 corresponde
está presente.
à disposição dos interruptores e que o SET ENC A 360
foi ajustado corretamente SAFETY Este alerta aparece quando a entrada “SAFETY” está
aberta. O circuito de segurança é ativado e abre os
MODEL O modelo de empilhadeira selecionado para a bomba ○
MISMATCH ○ não é o mesmo do selecionado para a tração.
drivers de LC e EB, além de parar a máquina. Verifique
a conexão das entradas “SAFETY”

EVPG1 DRIV Um dos drivers das válvulas do grupo 1 está em curto; 238 SAFETY KO Este alerta aparece em sistemas combinados (tração +
SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver

bomba). Se um alerta de parada for detectado na
provavelmente está danificado. bomba, a tração também pára. A falha deve ser travada
no inversor da bomba.
229 AUX FUCNT KO O valor do potenciômetro auxiliar e seus complementos
○ não combinam EPS NOT Este é um alerta real que corta a tração. Ele ocorre
ALIGNED quando o sistema tenta realizar o alinhamento
EVPG2 DRIV Um dos drivers
dri ers das válvulas
ál las do grupo
gr po 2 está em curto;
c rto ○ automático ao ligar a chave mas tal procedimento não é
SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver detectado dentro de 6 s. Verifique se o interruptor de
alinhamento (SW1 para CNA 3) trabalha corretamente.
provavelmente está danificado.

239 SLIP PROFILE O perfil do deslizamento está errado


230 SHIFT FUCNT
KO ○
O valor do potenciômetro do deslocador lateral e seus
complementos não combinam
○ (por ex.: slip freq0 > slip freq1)

EVP5_OPEN Interrupção na linha da bobina EVP


EVPG3 DRIV Um dos drivers das válvulas do grupo 3 está em curto; _DELAY ○
SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver
provavelmente está danificado. WAITNG FOR Este alerta aparece somente se a CAN BUS estiver
TRAC PRESENTE. Com a chave ligada o EPS-AC0 precisa de
231 TILT FUCNT KO O valor do potenciômetro da inclinação e seus um sinal do controlador da tração para entrar em
○ complementos não combinam ○ operação. Até este sinal este alerta aparecerá. A
direção ainda não está ativa e os relés de segurança
EVPG4 DRIV Um dos drivers das válvulas do grupo 4 está em curto; permanecem abertos.
SHORT ○ verifique a conexão externa, se estiver ok o driver
Codificador travado
provavelmente está danificado. 240 MOTOR STALL

- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS Tração Bomba Mhyrio EPS
Código Alerta Descrição Código Alerta Descrição
(T) (P) (V) (E) (T) (P) (V) (E)

241 CAN BUS KO Existe um problema relacionado com a rede CAN. O 244 GAIN EEPROM Os parâmetros para compensar o ganho dos
erro é sinalizado de o controlado MHYRIO não receber KO amplificadores de corrente (AJUSTE 3 e AJUSTE 4) são
○ qualquer mensagem da rede CAN. Primeiro verifique o gravados em uma memória não volátil (EEPROM) com
chictoe. Se estiver ok, o problema é na placa lógica que um manuseio redundante. De fato, cada ajuste é
deve ser substitupida ○ registrado em três posições no EEPROM. Se os valores
nessas três posições forem diferentes entre si este
ENCODER Ocorre quando o CONTROLE DO CODIFICADOR está alerta aparece. É necessário enviar o controlador para
ERROR LIGADO e a freqüência real não está de acordo com a manutenção para que se faça a regulagem da corrente
freqüência de comando. Esta condição é muitas vezes máxima.
○ devida a falta de combinação entre a resolução do
codificador utilizada no SW e a resolução real, ou uma 245 WRONG SET Quando a chave é ligada, o controlador verifica a tensão
conexão errada entre os dois canais do codificados. BATT ○ ○ da bateria e verifica se está dentro da faixa em volta do
Neste último caso inverta os canais (CNB 8 eCNB 7) valor nominal. Substitua a bateria por uma correta.

242 STEER DEAD Relé do EPS aberto EVPG2 DRIVER Um dos driver das válvulas do grupo 2 está aberto (não
ANGLE ○ KO ○ fecha quando é comandado pelo micro-controlador)

MOTOR STALL Codificador travado


○ 246 SAFETY Este alerta aparece quando a entrada “SAFETY” está
aberta. O circuito de segurança é ativado e abre os
○ drivers de LC e EB, além de parar a máquina. Verifique
COIL SHORTED Os drivers das válvulas ON/OFF são protegidos contra
a conexão das entradas “SAFETY”
qualquer curto da bobina; se um curto estiver presente
○ na bobina, o cricuito flip-flop é acionado e o alarme EVPG3 DRIVER Um dos driver das válvulas do grupo 3 está aberto (não
acionado. KO ○ fecha quando é comandado pelo micro-controlador)
Q LINE SENSOR Este alerta aparece quando a tensão média na linha MICRO SLAVE Na aplicação de motores de passo, este alerta ocorre se
KO quadratura do motor de passo (conexão CNA 8) não for KO o uC principal estiver detectando uma direção do motor
zero: a tensão em cada linha do motor de passo é uma
de passo que não corresponde com a que o uC escravo
senóide com tensão média nula. Verifique a
○ continuidade das conexões do motor de passo. Em
está detectando. Em aplicações de cirucito fechado,
este alerta ocorre se o uC prinicpal está detectando uma
particular a resistência entre CNA 8 e o negativo da ○ direção
ç do motor da direçãoç que não correpsonde
q p com
bateria (com o motor de passo em repouso) o esperado
o que a uC escrava está detectando. Além do mais, este
é ter uma resistência bem baixa, perto de 30Ω.
alerta aparece também se o uC principal não detectar
limitação da direção enquanto o uC escravo detecta
243 SEQUENCE Seqüência errada para início da tração (por ex.:
limitação. É necessário substituir o controlador.
FAULT ○ Primeiro o pedal é ativado e depois o interruptor de
avanço)
247 CAN BUS KO O diagnóstico da rede CAN está disponível somente se
o inversor utilizar esta conexão (depende da versão do
EV DRIVER KO Um dos driver das válvulas ON/OFF está aberto (não
○ fecha quando é comandado pelo micro-controlador) ○ ○ ○
software). Ele aparece se o inversor não receber
qualquer mensagem da rede CAN. Primeiro, verifique o
chicote
hi t elétrico.
lét i S estiver
Se ti ok,
k o problema
bl é na placa
l
D LINE SENSOR Este alerta aparece quando a tensão média na linha
KO lógica, que deve ser substituída
diretado motor de passo (conexão CNA 9) não for zero:
a tensão em cada linha do motor de passo é uma EVPG4 DRIVER Um dos driver das válvulas do grupo 4 está aberto (não

senóide com tensão média nula. Verifique a KO ○ fecha quando é comandado pelo micro-controlador)
continuidade das conexões do motor de passo. Em
particular a resistência entre CNA 9 e o negativo da
bateria (com o motor de passo em repouso) o esperado
é ter uma resistência bem baixa, perto de 30Ω.

244 ANGLE NOT O ângulo do EPS não é válido


VALID ○
EVPG1 DRIVER Um dos driver das válvulas do grupo 1 está aberto (não
KO ○ fecha quando é comandado pelo micro-controlador)
- Lista de Códigos de Falhas 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Tração Bomba Mhyrio EPS Tração Bomba Mhyrio EPS
Código Alerta Descrição Código Alerta Descrição
(T) (P) (V) (E) (T) (P) (V) (E)

248 DISPLAY A comunicação com o mostrador está ok mas espera 251 KM OPEN Este alerta aparece se a uC escrava detectar que o
ENABLE ○ pela mensagem do mostrador. contato de segurança da uC principal está aberto
○ quando deveria estar fechado. É necessário substituir o
UNDER Esta falha sinaliza que uma condição de tensão controlador.
VOLTAGE ○ excessiva foi detectada na alimentação de energia do
MHYRIO. 252 CHAT MODE Não há comando (tração ou bomba) para os minutos do
○ TEMPO DE ESPERA
SP OUT OF Este alarme aparece se houver falha no potenciômetro
RANGE de comando (CPOC1 no CNA 9 , CPOC2 no CNA 8). HW
Quando um potenciômetro de comando simples é PROTECTION ○
escolhido, o alarme aparece se o limpador (CPOC1)
sair da faixa de 0,8 VDC até 4,2 VDC. Quando escolhe- FF VALVES O circuito flip-flop, que gerencia a proteção dos drivers
○ se potenciômetro duplo,
duplo o alarme aparece se a soma ○ da válvula ON/OFF m não resetou da maneira correta.
das duas tensões (CPOC1+CPOC2) sair da faixa de O problema provavelmente é no circuito do hardware
4,5 VDC a 5,5 VDC. Verifique as conexões do
potenciômetro. Este alarme aparece quando uma KS OPEN Este alerta aparece se a uC principal detectar que o
contato de segurança da uC escrava está aberto
conexão do potenciômetro está quebrada.
○ quando deveria estar fechado. É necessário substituir o
249 THERMIC Os parâmetros do sensor de temperatura do inversor controlador.
SENSOR são sempre verificados e um alerta aparece se ele
○ ○ estiver fora de parâmetro. Quando este alerta aparecer, 253 AUX OUTPUT O μP veriufica o driver do freio eletromagnético. Se a
verifique a conexão dos sensores. KO ○ ○ condição da saída do driver não corresponder ao sinal
vindo de μP,
μP o alerta aparece.
aparece Substitua a lógica.
lógica
EVP DRIVER KO O driver da válvula proporcional simples está aberto
○ (não fecha quando é comandado pelo micro- KM CLOSED Este alerta aparece ao ligar a chave se a uC escrava
detectar que o contato de segurança da uC principal
controlador)
fechou antes do comandado. Este alarme ocorre se a
250 HANDBRAKE A empilhadeira não inicia o movimento porque o conexão CNA 5 (K1) estiver com tensão por volta dos
interruptor do freio de mão está aberto. Causas ○ 12VDC ao ligar a chave. De fato, quando os contatos de
possíveis: segurança estão abertos, NK1 deve se conectar a
○ A) Chicote elétrico defeitusoo; tensão da bateria (não 12V). Procure pro um problema
B) Falha no microswitch; no chicote ou substitua o controlador
C) Operação incorreta;
254 CAN BUS DISP Não comunicação da rede CAN com o mostrador
D) Se o defeito persistir, substitua a lógica
KO ○
HI SIDE DRIVER O driver do lado de alta, que alimenta as bobinas das
KO ○ válvulas com o positivo, está em curto ou aberto. KS CLOSED Este alerta aparece se a uC principal detectar que o
contato de segurança da uC escrava fechou antes do
MICRO SLAVE Ocorre de duas maneiras comandado. Este alarme ocorre se a conexão CNA 4
A) Em repouso, quando o uC principal encontra o (NK1) estiver com tensão por volta dos 12VDC ao ligar
contato de segurança controlado pela uC escrava ○ a chave. De fato, quando os contatos de segurança
aberto,, mas sem informação
ç de alerta vindo da uC estão abertos,, NK1 deve se conectar a tensão da
escrava para justificar a abertura do contato de bateria (não 12V). Procure pro um problema no chicote
○ segurança. ou substitua o controlador
B) Com a chave ligada, quando o uC principal fecha seu
próprio contato de segurança, ele fornece a condição
local da rede CAN para a uC escrava que deve mudar
adequadamente dentro de 300 ms. Se necessário
substitua o controlador

251 WAITING FOR O controlador recebe de um módulo remoto via rede


NODE ○ CAN a informação que não é possível fechar o LC ( o
módulo não é fechado prontamente quando há um
WAITING FOR alerta). Verifique os outros módulos para determinar em
TRAC ○ qual deles há um problema.

WRONG SET Esta falha indica que a tensão da bateria não está de
BATT ○ acordo com o programado no menu “set option”
- Recomendações
ç de Manutenção
ç 14/16/20/25BRJ-7
/ / /
- Manutenção 14/16/20/25BRJ
14/16/20/25BRJ-7
7
Os intervalos de manutenção dependem dos registros de operação do horímetro.
Intervalos de Manutenção Preventiva:
A 8 a 10 h
A: horas ou di
diariamente
i t
B: 50 a 250 horas ou mensalmente (Intervalo típico)
C: 450 a 500 horas ou a cada 3 meses
D: 900 a 1000 horas ou a cada 6 meses
E: 2000 horas ou anualmente
Verificações periódicas e manutenção planejada (PM) A B C D E
Capacidade - L (gal) Temperatura Ambiente - °C
C (°F)
( F)
Verifique a empilhadeira visualmente e inspecione os componentes ● Ponto
Tipo de
Realize um teste de condução da empilhadeira/verifique o desempenho de
● Fluído
operacional Serviço
Verifique o torque dos principais elementos de fixação ●
Lubrifique a empilhadeira ●
Unidade Óleo de
Limpe/Verifique os terminais da bateria e o nível de eletrólito ● M ti
Motriz transmis
-são
Verifique os cabos da bateria/receptáculo da empilhadeira ●
Realize o teste de carga da bateria ●
Teste o aterramento ●
Verifique o nível de fluído da unidade motriz ● Tanque Óleo
hidráulico hidráulico
Drene e substitua o fluído da unidade motriz ●
Verifique os elementos de fixação e a montagem da unidade motriz ●
Verifique as condições e desgaste dos freios ●
Lubrifique a engrenagem e o rolamento de direção da unidade motriz ●
Graxeiro Graxa
Lubrifique a unidade motriz e a bucha da suspensão ●
Substitua o óleo hidráulico e a tela de filtragem ●
Substitua o filtro hidráulico ●
Substitua o respiro do tanque hidráulico ●
Lubrifique as extremidades da haste do cilindro de inclinação ●
Lubrifique os graxeiros da torre ●
Verifique o ajuste e o desgaste da corrente de elevação ●
Verifique/lubrifique as correntes de elevação ●
Verifique os contatores
(Substitua as pontas dos contatores se houver traços forte de desgaste) ●
- Dúvidas ou Observações