Você está na página 1de 18

INSTITUTO FEDERAL DE

EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DO CEARÁ
Campus Fortaleza

Rolamentos

Prof: Mucio Costa


- Conservação do momento angular
No sistema homem - halteres só há forças internas e, portanto,

L( z ) = I = const .  I i i = I f  f

i Ii If f
- Exemplo 1
Conservação do momento angular
Dados I bic = 1,2 kg . m 2 ; I tot = 6,8 kg . m 2 e  i = 3,9 rot / s
Queremos calcular a velocidade
angular final do sistema após o
menino inverter o eixo de rotação da
roda de bicicleta (ver figura)
Momento angular inicial do sistema
roda de bicicleta – menino (+ banco)
Li = Lbic = I bic i
Menino inverte o eixo de rotação
da roda de bicicleta
Lbic → − Li
- Exemplo 1
Momento angular final do sistema
L f = Lbic + Lmen = Lmen − Li
Conservação do momento angular
pois só há forças internas no sistema
L f = Li  Lmen − Li = Li
 Lmen = 2 Li
I tot = 2 I i

2 I i
= = 1,4 rot / s
I tot
- Conservação do momento angular
No caso da mergulhadora da figura ao
lado o momento angular total não se
conserva pois 
  L
dL   
=  ri  Fi =  (ext ) R 
dt i
Mas, no referencial do CM (acelerado 
neste caso) Mg

dL     
=  ri   Fi =  mi ri   g = 0
dt i

i

 0
dL  
 = 0  L  = const . e o CM segue o movimento
dt parabólico !
- Rolamento
Este é o caso em que a distância percorrida
pelo CM do objeto é dada por

s = R
onde  é o deslocamento angular do
objeto em torno de um eixo que passa
pelo CM do sistema.
A velocidade do CM é dada por
ds d
vCM = =R = R
dt dt
Note que o ponto de contato P está sempre em repouso!
- Rolamento

vCM vCM
s = R

R
s
v=0

ds d
vCM = =R = R
dt dt
- Rolamento
Decomposição do rolamento em rotação + translação
vCM vCM 2vCM

+ =

vCM − vCM v=0


ds d
vCM = =R = R
dt dt
- Rolamento
Velocidade de um ponto em qualquer posição do corpo rígido
   
v = vCM +   

v   
Exemplo   Q Q

vCM
Energia cinética do corpo rígido
1 1
K = I CM  + MR 2 2 
2

2 2
1 1 2
K = ( I CM + MR ) = I
2 2

2  2
I
- Rolamento
Atrito no rolamento Transforma Transforma
energia cinética energia cinética

 de translação em
rotação
de rotação em
translação

 

Fa 

Mg  
 

Fa

Mg
- Exemplo 2
O iô-iô
Torque externo relativo ao CM
quando o iô-iô desce 
Z
T = I CM  T

Dinâmica linear
Ma = Mg − T Mg
Condição de rolamento
a = 
Mg  2
T= e a= T
M 2
I CM
1+
I CM
- Exemplo 2
Note que se o iô-iô sobe, a velocidade
angular é a mesma, mas o torque muda

de sinal Z T
− T = I CM 
Por outro lado, o fio se enrola e a
condição de rolamento também muda Mg
de sinal
a = − 
Como a equação da translação não
muda temos novamente Mg  2
T= e a= T
M 2
I CM
1+
I CM
- Exemplo 2
Podemos ainda resolver o mesmo

problema usando a conservação de Z
energia T

1 1
MvCM + I CM  2 − MgZ = 0
2

2 2 Mg
A condição de rolamento é
vCM =  
vCM =  2 M 2 gZ / (I CM + M 2 )
Sinal (+) para a subida e (–) para a descida. Equação que
relaciona posição com velocidade no movimento
uniformemente acelerado.
- Exemplo 3
Rolamento sobre um plano inclinado  ŷ
N
Na direção y  x̂
N − Mg cos  = 0 R Fa
Na direção x  h
Mg
Mg sin  − Fa = Ma 

Torque relativo ao CM
Fa R = I CM 
Condição de rolamento sem deslizamento a = R
Momento de inércia I CM = Mk 2
k é o raio de giração
- Exemplo 3
 ŷ
N
g sin   x̂
a= e
k2 R Fa
1+ 2
R
 h
1 / 2 anel Mg
1 
2
= 2 / 3 cilindro
k
1 + 2 5 / 7 esfera
R
Temos ainda
k2
Fa = Mg sin  2 como Fa  Fe =  e Mg cos 
k + R2
k 2 + R2 Ângulo máximo para que haja
tan    e 2
 tan  r rolamento sem deslizamento
k
- Colisões com rolamento
(análise qualitativa)

O atrito entre as bolas de sinuca é desprezível, mas o atrito entre


a bola de sinuca e a mesa é muito grande

Transmissão parcial do momento


linear da bola incidente

Transmissão total do momento


linear da bola incidente
- Colisões com rolamento
(análise qualitativa)
Diferentes momentos
angulares transmitidos à
bola

Possíveis resultados da
colisão com uma bola
que incide com
momento angular não
nulo