Você está na página 1de 9

Índice

1. Introdução......................................................................................................................2

1.1 Objectivo geral.........................................................................................................3

1.2 Objectivos específicos.............................................................................................3

1.3 justificativa...............................................................................................................3

2. Revisão da literatura......................................................................................................4

2.1 Transporte................................................................................................................4

2.2 Caracterização do sector de transportes em Moçambique.......................................4

2.2.1 Sistema Ferro-Portuário....................................................................................4

2.2.2 Transportes Redoviários....................................................................................6

2.2.3 Transporte aéreo................................................................................................6

2.3 Importancia do sector de transportes para a economia............................................7

3. Conclusão......................................................................................................................7

1
1. Introdução
Num ambiente no qual a busca pelo desenvolvimento e pela competividade não se
restringe apenas as empresas, mas também ao ambiente externo seja ele micro ou
macroeconomico e ainda institucionais das infra-estruturas que o país apresenta.

O sector de transportes constitui um factor crucial para o desenvolvimento economico


de um país o que torna imprescendível o povimento de uma rede muito bem estuturada
de transporte para induzir a maior integração, tanto inter social, como regional em toda
a estrutura produtiva, fundamentada nos ganhos de compeividade daí decorrentes.

O presente trabalho de pesquisa com o tema analise do sector de transportes em


Moçambique surge no ambito da avaliação da cadeira de Economia de Moçambique
leccionada no 4ͦº ano dos cursos de Contabilidade e Auditoria e Administração e Gestão
de Empresas na Escola Superior de Economia e Gestão. O mesmo pretende analisar a
evolução do sector de transportes moçambicano desde a Independencia até os dias
actuais.

O trabalho estará dividido em 3 capitulos a saber: a introdução, na qual se fará a


apresentação do trabalho apresentando os objectivos e a razão de ser do mesmo. A
revisão de literatura onde se fará a difinição dos principais conceitos chaves segundo
vários autores e por fim a conclusão onde se apresentará a reflexão dos autores
(estudantes) sobre o tema em alusão.

2
1.1 Objectivo geral
 Analisar o sector de transportes em Moçambique

1.2 Objectivos específicos


 Conceituar transporte;
 Caracterizar o sector de transportes de moçambique e a sua a evolução;
 Abordar a importancia do sector de transportes para o desenvolvimento da
economia moçambicana.

1.3 justificativa
O sector de transportes desempenhou um papel muito importante para o país, sendo que
era o meio de ligação para paises do interland, no entanto a guerra que se desenvolveu
no país até 1992 danificou as infra-estruturas pertecentes a este secto de actividades. No
entanto com a implementação dos mega- projectos e correspondente reabilitação dos
corrredores ( Nacala, Beira e Limpompo) entre outros investimento permitiram um
gradual crescimento deste sector de actividades.

Os transportes são parte integrante da balança de serviços de Moçambique, pois esta


contabiliza os serviços, ou seja a balança comercial de serviços, que contabiliza serviços
e outros produtos que não resultem na transferencia de objectos fisicos. Nesta óptica o
sector reveste-se de suma importancia para o crescimento economico do país.

No ambito academico espera-se que o trabalho seja mais um contributo para o


eriquecimento da bibliografia existente em relação ao sector de transportes em
Moçambique.

De ponto de vista profissional é relevante para os profissionais que actuam nesta área
pois, espera-se que seja mais um chamaris a esses para a diversificação deste sector,
para não só servir aos paises do interland, mas sim, como mais um branço para o
desenvolvimento economico do país.

3
2. Revisão da literatura

2.1 Transporte
Considera-se transporte o movimento de pessoas ou mercadorias de um lado para o
outro sendo assim essa area composta elementos tais como:

Infra-estrutura

As infra-estruturas incluem a malha de transportes rodoviarios, ferrea, aérea,fluvial,


entre outros que são usados, inclui ainda terminais como os aeroportos, estações de
comboio, portos e terminais de autocarro.

Os veículos tais como automoveis, bicicletas, autocarro, comboios, e aeronaves, esses


que trafegam no elemento infra-estrutura.

E ainda as operações comerciais aspecto esse directamente relacionado com a


maneira como os veículos operam na rede e, o conjunto de procedimentos especificos
para o propósito desejado, incluíndo o ambiente legais, composto esse pelas leis,
regulamentos.

2.2 Caracterização do sector de transportes em Moçambique


Desde os finais do Sec XIX, o sector de transporte desempenha um papel predominante
na economia moçambicana. A penetração de capitais estrangeiros, principalmente
capitais portugueses, nos sectores de produção agricola para a exportação, constituiu a
principal razão para a implementação dos primódios de um sistema de transporte em
Moçambique. Então vejamos cada sector:

2.2.1 Sistema Ferro-Portuário


No tempo colonial

Com a função exclusiva de servir o trãnsito de mercadorias de e para as colonias


inglesas do Niassalãndia, Rodésia do Norte, Rodésia do Sul e do Transvaal,
constituiram-se nas ultimas décadas do século XIX, os principais portos e caminhos de
ferro. O investimento de capital no sector de portos e caminhos de ferro orientou-se no

4
sentido de satisfação dos interesses capitalistas do exterior ( Da colonia portugal)
relgando para o segundo plano o desenvolvimento de Moçambique.

Situação actual

Em Abril de 1980 constitui-se a conferencia coordenadora para o Desenvolvimento da


Africa Austral (SADCC), culo objectivo fundamental visavaa redução da dependencia
economica dos paises da região em relação á Republica Sul Africana. Neste contexto
Moçambique assumiu a responsabilidade por áreas de coordenação do sector de
transporte e comunicações, chefiando assim a comissão de transportes e comunicações
da Africa Austral (SATC).

Corredor de Nacala

Situada no norte do país compreende genericamente o porto de Nacala e a linha ferrea


que se estende até a pequena povoação perto da fronteira do Malawi, numa extensão de
615 Km.

A importãncia deste corredor vai desde a contribuição para o desenvolvimento


economico dos países da região, como também contribui para o desenvolvimento
economico de Moçambique, uma vez que este atravessa duas das pronvincias mais ricas
do país, nomeadamente Nampula e Zambézia.

Corredor da beira

Situado no centro do país, este corredor é constituido pelo complexo ferroviário que
estabelece a ligação entre o porto da Beira e a cidade de Machipanda localizada junto a
fronteira com o Zimbabwe, numa extensão de 280 Km.

A função deste corredor, no ambito da SADC, é a de constituir como via de acesso


natural mais economica e rápida para os países do interland designadamente o
Zimbabwe, Zambia e Malawi no seu relacionamento com o mundo dos negocios,
constitui ainda uma rota viável para outros países da região como Botswana e Zaire.

5
Corredor do Limpopo

Situado no sul do país, conta com o porto de Maputo e, a linha ferrea que liga a vila de
Chicualacuala localizada junto a fronteira com o país vizinho o Zimbabwe. Abrangendo
uma extensão de 534 Km, atravessa as zonas mais agricolas mais ricas (Maputo e
Gaza).

Fazendo parte do sistema ferro-portuario que atende ás necessidades dos países do


Interland, colocando-se em contacto com o mercado internacional, as estatísticas de
funcionamento demonstram um decréscimo acentuado, levando a inutilização das vias
de comunicação – levando as a deterioração.

2.2.2 Transportes Redoviários


Vias de comunicação

Moçambique herdou do passado colonial uma rede de vias de comunicação rodoviário


extremamente pobre para a sua superficie, distribuição da população e potencialidades
económicas.

Transporte de carga

O transporte de carga rodoviária vem desempenhando desde a década de 50 um papel


preponderante na circulação de mercadorias entre provincias. Com o desenvolvimento
da construção de estradas esfaltadas sobretudo nos anos 60, o comércio interno e o
escoamento da produção agricola e mineira encontrou neste sistema de transporte um
meio eficaz para satisfazer as necessidades. Este tipo de transporte participa activamente
na economia do país.

2.2.3 Transporte aéreo


É praticamente caracterizado pela existencia no passado de uma companhia aeria sob
tutela dos caminhos de ferro de Moçambique, a DETA – Direcção de exploração dos
transportes aéreos - que foi transformada na actual LAM – Linhas Aéreas de
Moçambique- em Maio de 1980 destinando-se a operar nos moldes comerciais.O
crescimento do trafego do transporte aéreo teve o seu expoente máximo no ano de 1983,
devido ao impacto que a guerra teve sobre as vias de comunicação terrestre e a pouca
disponibilidade de transportes marítimos em se tornar transporte de passageiros.
6
Embora, tenha registado um decréscimo, as novas perspectivas apostamnum
crescimento, e a abertura de uma nova empresas de transporte aéreo contribuem para a
modernização neste meio de transporte, muito usado internacionalmente.

2.3 Importancia do sector de transportes para a economia


Para demonstrar a importancia do sector de transportes para a economia dividiremos
pelos sectores:

Comercio interno – removendo ou baixando os custos de transporte, isto é, com a


construção e reabilitação de infra-estruturas de transporte (aeroportos, portos, entre
outros) existem mais oportunidades de comercio entre provincias pois, permite o
escoamento de produtos, das vilas para as grandes cidades, sem que custos de transporte
seja elevado.

Relações comerciais internacionais – uma rede desenvolvida de transporte facilita as


relações comerciais entre paises.

Remoções de distorções do preço – os baixos custos de transporte permitem que os


agentes possam vender os seus produtos por preços mais baixos.

Sector publico – Melhora o desempenho separando o financiamento e as actividades


operacionais e adoptar os mais eficientes mecanismos institucionais para cada
actividade.

Comunicação – o estabelecimento de linhas e vias de comunicação mais rápidas e


dinamicas, disponibiliza a informação o mais rápoido possível.

Ganhos de competividade – a construção de infra-estruturas para o desenvolvimento


do sector afecta, também positivamente o sector empresarial, que já encontra infra-
estruturas básicas e desta forma sofre menos custos em relação ao estabelecimento
numa zona sem infra-estruturas.

7
3. Conclusão
Sector de transporte é de extrema importancia para o desenvolvimento economico de
qualquer economia, em grande parte devido as externalidades positivas que este sector
disponibiliza. As infra-estruturas disponibilizadas por este sector da economia
possibilitam um elevado crescimento da actividade economica, nas áreas abrangentes.

Moçambique, beneficiado pela sua localizaçã o geografica, e pelas suas condições


geograficas naturais, herdou um sistema de transporte da epoca colonial. O seu sistema
de transporte permitia que os países do interland fossem beneficiados , tendo assumido
asssim a responsabilidade pelo sector de transporte a quando da constituiçã o da SADC.

Contudo a guerra civil que teve o seu termo em 1992 destruiu boa parte das infra-
estruturas pertecentes a este sector de actividades, destruiçã o essa que veio se agravar
com as cheias do ano 2000, todavia com o surgimento dos mega projectos e
correspondente reabilitação dos corrredores ( Nacala, Beira e Limpompo) entre outros
investimento permitiram um gradual crescimento deste sector de actividades.

8
Bibliografia

BAKKA, Alberto da; SANTOS, Tirso dos; Geografia de Moçambique-Fisica


Economica. 3ª Ediçã o.

http:// www.ine.gov.mz/

http:// www.bancomoc.mz

Você também pode gostar