Você está na página 1de 40

ESTA

SEXTA-FEIRA

Abrir portas onde se erguem muros Director: Manuel Carvalho Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • Ano XXXI • n.º 11.164 • Edição Porto • Assinaturas 808 200 095 • 1,30€

AÇORES

<20
Bragança
20-59,9 Viana do
Castelo
60-119,9
Braga
120-239,9
Vila Real
≥240

Porto

Viseu
MADEIRA Aveiro

Há 27 concelhos Coimbra
Guarda

que têm mais de Leiria


Castelo
Branco

1000 casos por Santarém

Portalegre

100 mil habitantes Lisboa Évora

Setúbal

Médicos querem parar


cirurgias não urgentes Beja

Portugal é o 10.º país europeu com maior número de casos per


capita. Situação mais grave do que em Espanha e perto da de Itália.
Médicos pedem activação de mais camas para Cuidados Intensivos
Destaque 2 a 4 e Editorial • Acompanhe em publico.pt/coronavirus
Faro

PUBLICIDADE

“Bazuca” europeia Negociação com PCP Queixas na FIFA e PJ


Hungria e Trabalhadores Vitória de
Polónia travam em layoff Setúbal acusa
Fundo de vão receber ex-dirigentes de
Recuperação salário a 100% desvio de fundos
Hungria e Polónia bloquearam a ope- O Governo acaba em Janeiro com o Verbas pagas pela transferência de
ração de emissão de dívida para corte de salário nos regimes de layoè. jogador foram parar a uma conta em
constituir o fundo no valor de 750 Uma despesa extraordinária de 370 Chipre do anterior director despor-
mil milhões de euros Mundo, 20 milhões de euros Economia, 22/23 tivo, Rodolfo Vaz Desporto, 36/37
ISNN-0872-1556
2 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Destaque Covid-19

Médicos intensivistas
Concelhos com risco elevado
Incidência cumulativa a 14 dias
(28/10/2020 A 10/11/2020)

Top 10 ARS Norte

pedem suspensão de
Paços de Ferreira 3698
Lousada 3362
Vizela 2653
Paredes 2132
Penafiel 2055

cirurgias não prioritárias


Guimarães 1886
Fafe 1787
Santo Tirso 1782
Felgueiras 1719
Freixo de Espada 1546
à Cinta

Top 10 ARS Centro


Suspender a actividade cirúrgica não prioritária, reforçar a capacidade de Manteigas 2627
Belmonte 1766
transporte de doentes entre hospitais e “elevar o nível de resposta” em todas as ARS. Cinfães 1299
Eis as receitas para preservar a capacidade de resposta hospitalar à covid-19 Sever do Vouga 1218
PAULO PIMENTA Trancoso 1217
complexo. Só médicos muito treinados Idanha a Nova 1057
Natália Faria e Ana Maia
conseguem aplicar esta técnica de for-
Guarda 1055

C
om a sobrecarga provocada ma segura. O nosso drama é que nos
pela covid-19 a incidir de for- estamos a aproximar do limite de Fig. de Cast. Rodrigo 895
ma desigual nos diferentes capacidade de intervenção nesse Ovar 881
hospitais do país, mais doen- nível”, aÆrma ainda o médico, lem- Coruche 801
tes deverão ser transferidos brando que este programa funciona
nos próximos dias e semanas numa lógica nacional (ou seja, de inter- Top 10 ARS Alentejo
entre hospitais e mesmo entre ligação entre os hospitais em rede).
regiões. E para garantir que todos têm O Hospital São José já recebeu qua- Vila Viçosa 901
acesso aos cuidados de saúde será tro doentes com covid-19 do Norte Redondo 803
preciso “fortalecer” o transporte que necessitaram de ECMO. No total, Monforte 672
inter-hospitalar dos doentes críticos, o centro hospitalar tinha ontem 136 Estremoz 589
aconselha Artur Paiva, presidente do doentes covid internados. Destes, 117 Sines 569
Colégio de Medicina Intensiva da estavam em enfermaria e 19 em cui-
Ordem dos Médicos. dados intensivos. “A lotação do
Arronches 567
“É natural que esse transporte de CHULC é, de momento, de 181 camas, Mora 507
doentes entre hospitais e até entre Pressão é maior nos hospitais do Norte do país das quais 141 são camas de adultos, 12 Grândola 424
regiões, que é um sinal da ‘bondade’ camas em pediatria e 28 camas em Viana do Alentejo 389
do sistema, possa aumentar. Logo, é Paiva sugere ainda que todas as admi- covid vão continuar a chegar aos hos- cuidados intensivos. Estão no nível 3 Ferreira do Alentejo 357
preciso que a capacidade de trans- nistrações regionais de saúde (ARS) pitais. “Santa Maria ainda não está no do plano de contingência, mas o últi-
porte de doentes seja redimensiona- devem “subir o nível de resposta”. “É limite da capacidade de medicina mo (são 8) permite “a utilização de
da para responder ao aumento da verdade que não têm uma pressão tão intensiva, mas só vai ser possível à cerca de 300 camas em enfermaria e Top 10 ARS Lisboa e Vale do Tejo
procura”, preconizou ao PÚBLICO. grande como a ARS Norte, mas é pos- custa do abrandamento ou até da sus- cerca de 90 em cuidados intensivos”, Setúbal 592
Num dia em que o país contou sível que venham a ter e para já são pensão de actividade não prioritária”, explica.
Lisboa 576
3040 doentes internados com covid- um excelente backup para quando acrescenta, para adiantar que será O Centro Hospitalar e Universitário
19, dos quais 426 em cuidados inten- haja necessidade de transferência necessário “mobilizar proÆssionais de Coimbra estava com 83 doentes Cascais 549
sivos, a directora-geral da Saúde, inter-regional de doentes.” de outras áreas” para este serviço. internados em enfermaria e sete Odivelas 539
Graça Freitas, afastou cenários de O conÆnamento do Æm-de-semana O Hospital de Santa Maria, a par de camas disponíveis. Nos intensivos, Vila Franca de Xira 518
ruptura, ao sublinhar que o SNS “fun- demorará dias a reÇectir-se na curva São José (também em Lisboa) e do São havia 17 doentes e duas camas dispo- Loures 513
ciona em rede” e que alguns dos de contágios e de mortes, mas, para João (no Porto), é centro de referência níveis. No nível máximo são 49 camas. Mafra 492
doentes já estão a ser transferidos para Artur Paiva, o Governo devia para o tratamento de doentes com “Para já ainda temos alguma reserva”, Almada 487
para unidades privadas. “Os hospitais adoptar medidas mais restritivas dos ECMO, um dispositivo de circulação responde o CHUC, mas a actividade
Sintra 459
de campanha ou de retaguarda tam- contactos sociais à semana. “Creio extracorporal. Tem 14 aparelhos e a programada já está a ser afectada.
bém estão previstos no plano que que o período dos cinco dias da sema- taxa de utilização está perto dos 90%. Também o Hospital de Loures estava Oeiras 444
existe para estes próximos meses em na ainda favorece muitos contactos Esta tem sido a solução de recurso sob pressão. Em cuidados intensivos,
relação à pandemia”, acrescentou. sociais que podem tornar as medidas para doentes covid mais graves, a das oito camas disponíveis para a Top 10 ARS Algarve
Recusando alinhar nas contas entre adoptadas insuÆcientes. Dever-se-ia quem a ventilação mecânica não tem covid, sete estavam ocupadas. O hos-
camas disponíveis e ocupadas, Artur ir mais longe, com toda a gente que dado resposta. “É um recurso muito pital de PenaÆel, que foi o primeiro a Vila do Bispo 466
Paiva, que também preside à Comis- pode a fazer teletrabalho.” entrar em ruptura, somava ontem 195 Faro 349
são de Acompanhamento da Respos- No Centro Hospitalar e Universitá- doentes internados com covid-19, dos São Brás de Alportel 326

51
ta Nacional em Medicina Intensiva rio de Lisboa Norte, a que pertence o quais dez em cuidados intensivos. “É V. R. Sto. António 288
para a Covid-19, defende a activação Hospital de Santa Maria, a capacidade ainda prematuro falar-se no alívio da Albufeira 284
de todas as camas possíveis para do serviço está entre os 90% e os 95%. pressão sob a qual têm estado o CHTS Portimão 258
aumentar a capacidade da medicina Em média, explica o director de Medi- e os seus proÆssionais”, adiantou o
Tavira 245
intensiva: “É absolutamente funda- cina Intensiva, João Ribeiro, os doen- hospital. No Hospital de Santo Antó-
mental que seja diminuída, ou até tes com covid-19 Æcam internados nio, no Porto, a capacidade também Lagos 244
suspensa, a actividade cirúrgica elec- cerca de três semanas nos intensivos. No último fim de semana, roça o limite. Nos intensivos havia Loulé 215
tiva não prioritária, aquela em que o E, porque o país “não está ainda na PSP e GNR detiveram 14 ontem 27 internados para 34 camas Olhão 194
cidadão não vê o resultado clínico fase de achatamento da curva”, o pessoas e encerraram 51 disponíveis, uma ocupação de
Fonte: DGS
prejudicado pelo diferimento.” Artur médico acredita que mais doentes estabelecimentos comerciais 79,4%.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 3

Mapa do país
Há 90 concelhos com mais do dobro da
Quociente entre o
número de novos
casos confirmados Bragança
taxa que obriga a recolher obrigatório
nos 14 dias anteriores Viana do
ao momento de Castelo
análise e a população Braga vive, porque pode ainda adoptar
residente estimada Alexandra Campos
Vila Real mais precauções, como Æcar em casa
por 100.000
habitantes o retrato de um país com ou reduzir os contactos. Mas, por

É
Porto enormes assimetrias regio- outro, também pode trazer uma falsa
nais aquele que resulta da sensação de segurança às pessoas
<20 divulgação, pela Direcção-Ge- que residem em concelhos com
20-59,9 ral da Saúde (DGS), da lista menor incidência cumulativa”, pon-
Viseu dos concelhos com a taxa de dera Teresa Leão, investigadora no
60-119,9 Aveiro Guarda novos casos acumulados a 14 Instituto de Saúde Pública da Univer-
120-239,9 dias por 100 mil habitantes. Olhando sidade do Porto, admitindo que este
para o mapa, com cerca de dois ter- indicador é importante para identi-
≥240 Coimbra ços do país “pintado” a vermelho, Æcar as necessidades dos serviços de
são 90 os concelhos com mais do saúde e de apoio social e fazer pla-
dobro da taxa que implica recolher neamento. “Há pessoas conÆnadas
Castelo
Branco obrigatório (acima de 240 novos que precisam de quem lhes leve ali-
Leiria casos de covid-19). mentos, medicamentos.”
Há mesmo dois — Paços de Ferrei- Para os presidentes dos dois con-
ra e Lousada — com mais de três mil Graça Freitas celhos mais afectados, Paços de Fer-
novos casos a 14 dias por 100 mil reira e Lousada, é preciso cuidado na
Santarém habitantes, isto no período com- Bélgica. Estamos agora pior do que forma como a situação é apresentada.
preendido entre 28 de Outubro de 10 Espanha e perto de Itália. “O que me preocupa agora é saber se
Portalegre
de Novembro, porque a DGS divul- No Norte, Paços de Ferreira e Lou- as medidas vão ser suÆcientes”, aÆr-
gou os dados com quase uma sema- sada continuam no topo, com mais ma o presidente da Câmara de Lou-
na de atraso. E são 27 os concelhos de três mil casos por 100 mil habitan- sada, Pedro Machado. Ambos consi-
que Æcam acima do limiar dos mil, tes nesse período, números que, ain- deram relevante o facto de a situação
quatro vezes mais do que o patamar da assim, indicam uma melhoria da estar a melhorar nos últimos dias nos
Lisboa deÆnido pelo Centro Europeu de situação face às semanas anteriores. seus concelhos, um eventual reÇexo
Évora
Prevenção e Controlo de Doenças A divulgação deste indicador per- das medidas restritivas decretadas há
(ECDC na sigla em inglês) como o de mite que os cidadãos acompanhem três semanas. Em Paços de Ferreira,
Setúbal risco elevado de transmissão (240). a evolução da epidemia nos seus con- a autarquia decidiu pôr psicólogos e
Portugal encontra-se agora na celhos, como vinha sendo reclamado técnicos de acção social a ajudar as
décima posição no mapa de países por alguns especialistas e autarcas. equipas de saúde pública a fazer ras-
considerados pelo ECDC. Acima de Será que esta divulgação vai ajudar, treio de contactos com maior rapidez,
Beja
Portugal — que surgia ontem com de alguma forma, as pessoas a alterar com uma plataforma informática
uma incidência cumulativa de 710 alguns comportamentos de risco? criada para esse efeito. “Encontramos
casos —, estavam o Luxemburgo, “Por um lado, é interessante que a mais de 700 pessoas que nunca
República Checa, Áustria, França, população conheça a intensidade da tinham sido contactadas por nin-
Croácia, Eslovénia, Polónia, Itália e transmissão no concelho em que guém”, frisa Humberto Brito.

Faro João Gouveia, presidente da Sociedade Port. Cuidados Intensivos


AÇORES

MADEIRA “Alguns hospitais já estão em ruptura”


quiserem continuar com as cirurgias que doentes irão para cuidados
Entrevista e as consultas programadas, vão intensivos?
morrer doentes graves. O esforço Se chegarmos à situação de
tem de ser comum. Não pode haver catástrofe, teremos de passar da
Alexandra Campos
hospitais que cortam 30% das lógica individual, de dar tudo por

A
situação já é de ruptura cirurgias programadas quando um doente, para tentar dar tudo ao
nas unidades de outros já cortaram 80%. maior número possível de doentes.
cuidados intensivos? Os hospitais não estão a É a lógica do bem comum. Temos
Não sei qual será o funcionar em rede, portanto? um parecer técnico sobre como
Situação em Portugal número total real de Há uma rede de referenciação que fazer que está guardado porque não
16 de Novembro às 16h20 Casos
confirmados 225.672 Novos
casos 3996 camas até porque todos os
dias conseguimos mais, mas
funciona com eixos e pólos que são
os hospitais centrais. Deve haver
queremos lançar o pânico. Estamos
em concertação com a Ordem dos
estamos muito dependentes dos referenciação ao longo do eixo. Mas Médicos, que vai elaborar uma
Mortes Recuperados Novos casos diários
recursos humanos. Alguns hospitais alguns hospitais estão no nível de orientação [técnica] mais
3472 142.155 6000 já estão em ruptura, enquanto há alerta máximo e outros não.o. É general
generalista. A idade é levada em
+91 +3560 vários que acham que ainda estão bam
preciso que os hospitais subam conta, mas também é
4000
em Agosto e estão empenhados em m
o nível de alerta e percebam ponder
ponderado todo um conjunto
Em UCI Internados (total)
2000 recuperar listas de espera de que têm de receber doentes es de de fact
factores, como o grau de
426 3040 0
cirurgias e consultas [não urgentes]. outras áreas. fr
fragilidade do doente, se
+11 +111 O cobertor ou tapa os pés ou o Se chegarmos ao h
há falência renal, falência
M A M J J A S O N
queixo. É preciso suspender limite, vai ser r
respiratória, disfunção
PÚBLICO
actividade programada. Se necessário escolher neurológica.
4 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Destaque Covid-19
Anúncios têm sido feitos por comunicados Miguel Castanho
Também a Moderna diz que a sua “Por agora, como diz
vacina tem uma eficácia muito alta o povo, é muita parra
DADO RUVIC/REUTERS
e pouca uva”
Clara Barata

U
m ensaio clínico com mais
de 30 mil participantes para Mas começa-se a lançar na popula-
veriÆcar a eÆcácia da vacina Entrevista ção a ideia de que tudo está a cor-
para a covid-19 da empresa rer espectacularmente bem e que
de biotecnologia norte-ame- tudo será fácil com as vacinas,
Clara Barata
ricana Moderna revelou tudo será rápido, e não será assim.

V
uma eÆcácia de 94,5%, anunciou a acinas da PÆzer, da Moder- EnÆm, por muito boa que venha a
companhia, através de um comuni- na, da Rússia — sabe-se ser a vacina para a covid-19, nunca
cado de imprensa. pouco ou quase nada será fácil, devido à quantidade de
Quando ainda não há resultados sobre elas, só se ouviu gente que será preciso vacinar
Ænais para mostrar, as empresas que dizer que têm taxas de para ter um efeito prático. Portan-
estão a apostar na tecnologia do ARN- sucesso astronómicas, na to, este ambiente tem um efeito
mensageiro (ARNm), que até agora casa dos 90%. O cientista Miguel pernicioso e que não tem nada a
nunca foi usado para produzir nenhu- Castanho, do Instituto de Medicina ver com ciência.
ma vacina, competem entre si para Molecular da Faculdade de Medici- E a ideia de que há aqui uma
mostrar que têm menos exigências na da Universidade de Lisboa, expli- corrida ao lucro pode alimentar
na cadeia de frio para serem armaze- ca porque é que isto é até perigoso. os movimentos antivacinas?
nadas e transportadas. Que comentário faz a estes anún- Pode. Pode ser usado como indí-
Dos mais de 30 mil participantes A vacina da Moderna para a covid-19 é à base da tecnologia de ARN cios sucessivos sobre as vacinas cio de que a corrida à vacina é na
no ensaio, 95 Æcaram doentes com para a covid-19 em desenvolvi- verdade uma corrida comercial e
covid-19, dos quais cinco estavam A vacina desenvolvida pela empre- mento, tudo só através de comu- não pela saúde pública. Mas tam-
imunizados com a vacina da Moderna sa de biotecnologia alemã CureVAC nicados de imprensa? bém se criam expectativas muito
— uma empresa que ainda não pôs no usa também ARNm, mantém-se está- Primeiro, foi a PÆzer-BioNtech, elevadas que poderão não ser
mercado nenhum tratamento. No vel a cinco graus positivos, e a depois vieram logo os responsáveis cumpridas por alguma razão: tan-
grupo de 95 pessoas, 11 Æcaram com empresa divulgou estas característi- da vacina russa dizer que a deles to pode ser porque a eÆcácia não é
uma forma grave da doença —, mas cas por estes dias, em comunicado tinha 92% de eÆcácia, agora, a tão elevada como se esperava, ou
nenhuma delas estava a tomar a vaci-
na, eram voluntárias do grupo de
O grande problema de imprensa, mas também num bre-
ve artigo de pré-publicação (ainda
Moderna a dizer que tem 95% e
tudo isto sem dados. Não é que
porque aÆnal há problemas de
segurança em alguns grupos ou
comparação. Entre as 95 pessoas que do ARN é que é não avaliado pelos pares) colocado estejam todos a acelerar o processo subgrupos populacionais ou por-
tiveram covid-19, havia 15 adultos com
mais de 65 anos, diz o comunicado quimicamente no MedArxiv.
A presidente da Comissão Euro-
de demonstração da eÆcácia da sua
vacina. Estão simplesmente a pre-
que a distribuição aÆnal é proble-
mática ou porque nas condições
— mas não explica se isso tem alguma
relevância estatística.
instável, tem peia, Ursula von der Leyen, anun-
ciou entretanto que hoje será auto-
cipitar-se a dar alguma informação,
mas ainda sem resultados Ænais,
de armazenamento há uma degra-
dação da vacina. Pode haver um
A vacina da Moderna baseia-se na
mesma nova tecnologia que a da
tendência a fazer rizado um novo contrato para a
compra de 405 milhões de doses da
sem terem todos os dados, o que
do ponto de vista cientíÆco não
problema qualquer em algum dos
pontos críticos para além do des-
empresa alemã BioNtech, que tem várias reacções com vacina para a covid-19 da CureVAC. tem consistência. envolvimento da vacina, e haver
um acordo de comercialização com
a multinacional PÆzer, e que na sema- outras moléculas Será a quinta vacina adquirida pela
União Europeia. “Nesta fase, não
É mais um ambiente de competi-
ção comercial, em que não se reve-
um defraudar de expectativas. Os
movimentos antivacinação ali-
na passada anunciou uma taxa de Miguel Castanho sabemos quais as vacinas que serão lam dados concretos. Do ponto de mentam-se disso, da frustração
sucesso de 90%. As vacinas tradicio- Investigador mais seguras e eÆcazes, por isso, a vista do mundo cientíÆco, esperar- das pessoas.
nais introduzem proteínas virais ino- Europa está a construir um portefó- -se-ia algum recato, que se olhasse Mas a frustração pode ser só fru-
fensivas ou até vírus inactivados para outras moléculas e até consigo pró- lio vasto para os seus cidadãos”, para os resultados Ænais — porque to das promessas, das ilusões que
desencadear uma resposta do sistema prio. Se Æzer essas reacções, a molé- explicou Von der Leyen. não importam só os resultados, é foram criadas. Até pode ser criada
imunitário. Mas estas vacinas, basea- cula passa a ser outra e portanto tor- A Comissão está também em nego- também como foram obtidos, como uma vacina que é boa, dentro do
das na tecnologia do ARNm, usam na-se ineÆcaz, sem efeito. Por isso é ciações com a Moderna para a aqui- se planearam os estudos e quais os que é humanamente possível
uma molécula que transporta instru- que a vacina da PÆzer precisa de estar sição da sua vacina, mas esta empre- critérios usados. Isso também conta alcançar. Só que está a ser criada
ções para que as células produzam a 70 graus Celsius negativos, porque sa tem sido bastante apoiada pelo e tem de ser alvo de escrutínio. uma expectativa imensa, e pode
proteínas virais a partir das informa- a muito, muito frio, as reacções quí- Governo norte-americano, com quem Mas então os ensaios clínicos não corresponder. E nessa altura,
ções codiÆcadas no material genético micas são muito retardadas.” tem já um contrato no valor 1500 terão sido mal concebidos? em vez de um enorme sucesso, vai
que está no núcleo. Não causam infec- Para alcançar temperaturas de 70 milhões de dólares para fornecer 100 Não, não. O que estou a dizer é que ser percepcionada como um
ção, mas ensinam o organismo a lutar graus negativos, é preciso frigoríÆcos milhões de doses aos EUA, com a provavelmente os critérios de exi- falhanço, ou um minissucesso.
contra o novo coronavírus. ultrafrios — uma tecnologia que não opção de mais 400 milhões, para gência foram mais aligeirados. Aqui- Isso não será bom, em circunstân-
A vacina da BioNtech-PÆzer tem está disponível em todo o lado. A vaci- além de acordos já Ærmados com lo que seria a precisão e robustez cias nenhumas.
um problema: precisa de ser arma- na da Moderna leva vantagem por outros países, diz a Reuters. Clientes estatística dos resultados poderia Por isso se devia ter algum reca-
zenada a temperaturas muito baixas, não precisar de ser mantida a tempe- não lhe faltam, e tem um acordo de eventualmente exigir mais dados e, to agora. Depois de termos os
entre 70 a 75 graus Celsius negativos. raturas tão baixas. “Espera-se que comercialização e distribuição com a abdicando dessa robustez estatísti- resultados e sabermos o que são as
O elemento distintivo, explica Miguel permaneça estável em temperaturas multinacional suíça Lonza. ca, podem obter-se resultados mais vacinas, quer do ponto de vista da
Castanho, do Instituto de Medicina de dois a oito graus Celsius durante Mas, por prometedoras que sejam, rapidamente. Menos testes che- eÆcácia, quer da segurança, quer
Molecular da Universidade de Lis- 30 dias, quando antes se estimava ambas as equipas por trás destas vaci- gam para alcançar o ponto que das condições de distribuição,
boa, é que a vacina da Moderna está que durasse apenas sete dias”, diz nas apenas anunciaram os seus resul- se pretendia. É isso que estou aí sim, aí já temos muita maté-
inserida em “microgotículas de gor- outro comunicado da empresa norte- tados através de comunicados de a dizer, e é algo que já vem ria para falar, e aí teremos de
dura, de lípidos, que se ligam ao ARN americana, cujas acções chegaram imprensa: não publicaram os resulta- sendo discutido na comunida- ter uma discussão colecti-
e o estabilizam”. ontem a subir 15%. Pode ainda ser dos ainda em revistas cientíÆcas, de cientíÆca. va sobre como vamos
Manter esta molécula estável é um guardada no congelador durante seis onde são revistos por outros cientis- Este ambiente não é lidar com a pande-
desaÆo: “O grande problema do ARN meses a 20 graus negativos. Não pre- tas. Aguarda-se esse passo fundamen- propício a uma análise mia. Por ora, como
é que é quimicamente instável, tem cisa assim de uma nova infra-estrutu- tal para poder perceber os seus pon- muito correcta, por- diz o povo, é muita
tendência a fazer várias reacções com ra de distribuição de ultrafrio. tos fracos e fortes. que não há dados. parra e pouca uva.
6 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Espaço público

A vacina da covid-19 ao “fundo do túnel”

P
ortugal registou esta de uma pandemia para a qual os proveitos daí resultantes, pelo
Editorial segunda-feira o maior ninguém tem uma receita mágica. que alguns passos serão acelerados
número de mortes desde a O que aparentava ser uma em função disso, de modo a que as
detecção dos primeiros conjuntura, um momento episódico várias fases de testes sejam feitas em
casos de covid-19 e atingiu nas nossas vidas, vai acabar por se simultâneo.
o seu número mais elevado de tornar a longa espera de uma vacina Há também questões que se
pessoas hospitalizadas e internadas miraculosa que, “por si só, não será colocam quer do ponto de vista
Amilcar Correia em cuidados intensivos. Esta suÆciente” para derrotar este vírus, logístico, quer do ponto de vista da
segunda vaga da pandemia tem a como alertou o director-geral da relação entre a capacidade de
particularidade de afectar todos os Organização Mundial de Saúde. produção industrial versus o número
países por igual. Cientistas, laboratórios e indústria de pessoas a vacinar. Mas nenhum
A Áustria já não se pode farmacêutica dedicaram-se à destes obstáculos, nomeadamente a
vangloriar, como o fez no primeiro procura de uma vacina como nunca boçalidade dos movimentos
semestre do ano, da sua maior o tinham feito antes na história mais antivacinas, que alimenta as teorias
competência para lidar com o recente. À medida que vamos tendo da conspiração mais imbecis, serve
alastramento da covid-19 e propor conhecimento dos para desacreditar a ciência, num
O que aparentava ser um corredores aéreos seguros entre desenvolvimentos das vacinas que a processo extremamente regulado.
países mais diligentes. A tácita PÆzer e a BioNtech anunciaram Como diz o bioquímico David
momento episódico nas clivagem entre Norte e Sul da como tendo uma eÆcácia de 90% e a Marçal, é a logística que se apressa,
nossas vidas, vai acabar Europa na forma como lidar Moderna com uma eÆcácia de 95%, não a ciência. Podemos prescindir
por se tornar a longa com este vírus não é hoje um a corrida parece aproximar-se do dos negacionistas, mas não de
espera de uma vacina argumento sequer. Não há lições princípio do Æm. uma meta; um horizonte, que se
de moral que Viena ou Estocolmo Mas a corrida tem os seus reforça com estes avanços: a
miraculosa que, ‘por si possam dar ao resto do mundo. obstáculos. Este não é um processo possibilidade de regresso a uma
só, não será suÄciente’ O agravamento das medidas normal de aprovação de uma vida normal, seja lá o que se isso for,
para derrotar este vírus restritivas decorre do agravamento vacina, dada a urgência sanitária e no próximo Inverno.

CARTAS AO DIRECTOR
Da sã memória (resposta que não lhe Æca bem, ou pelo e é pena porque ainda faz falta. Rio limites do seu ideário político. O Espera-se que, pelo menos, até um
a Moreira da Silva) menos não é credível, é vir para as deveria saber que nenhum partido que me leva a escrever tem que ver dia...
páginas deste jornal, de peito feito, político português (felizmente) tem com o congresso extraordinário Eduardo Fidalgo, Linda-a-Velha
Jorge Moreira da Silva escreveu dedo em riste, e aura de impoluto, Æéis suÆcientes para ganhar que propõe com base na temática:
neste jornal um artigo em que falar em “bússolas éticas e morais”. eleições. Deste modo, os eleitores política de coligações e Médicos venezuelanos
considera inaceitável o acordo do Onde andava em 2017, quando a que contavam com ele para entendimentos. De facto,
PSD com o Chega nos Açores. Diz direcção era outra — e lhe era suceder a António Costa e que não erradamente encostado à direita, o A ser verdade o que se passa com os
ser algo que “gera uma repulsa tão muito mais próxima? Note, porém, se revêem em partidos racistas e PSD deve reÇectir se continua de médicos venezuelanos que na sua
grande” que entende ser necessário que não entro nas efabulações de xenófobos vão votar uns no PS facto defensor ou não de uma maioria estão a limpar casas de
um congresso extraordinário para Rui Tavares, que acha que o outros no CDS. A A(Ventura) de Rio social-democracia que, na sua banho em hotéis, a trabalhar na
clariÆcação das posições do partido. mediatismo actual de Ventura se a meu ver acabou com a sua vertente humanista de base, construção civil, a servir à mesa em
Ora um pedido de clariÆcação é deve a Passos Coelho. Não sejamos carreira política. Isto foi uma casca assente nos valores do indivíduo e cafés ou mudar fraldas nos
sempre louvável. Tal como o são, de cínicos. Os tempos estão para de banana posta por um Chico não da sua aÆrmação social, ou se, hospitais, tudo denunciado no
resto, a sã memória e os mea culpa. populistas histriónicos e, se não esperto, mas inteligente. Meus pelo contrário, pretende continuar PÚBLICO, é uma vergonha para o
Onde estava a virgindade ofendida fosse este, seria infelizmente outro. amigos do PSD: se não tirarem esta ao sabor do vento em função de nosso país. Embora para se exercer
de Moreira da Silva quando, em Francisco Queirós, Nápoles casca do caminho, tal como o PCP circunstâncias de ocasião. É medicina em Portugal sejam
2017 e na anterior direcção, Ventura pagou nos Açores, o PSD certa- importante que os eleitores precisos determinados requisitos,
foi candidato autárquico pelo PSD a Suicídios políticos mente vai pagá-las nas autárquicas, saibam, quando votam, qual o não há aparentemente razão válida
Loures? Se o que o choca é a porque já se sabe o que uma maçã sentido do que estão a fazer: se para as situações descritas.
xenofobia e as “visões perversas, Dos partidos políticos, os cidadãos podre faz dentro de um saco. vão na direcção da sua Carlos Leal, Lisboa
sectárias, retrógradas e baÆentas da que não pertencem às “claques” e Quintino Silva, Paredes de Coura consciência, ou se, sem o saberem,
sociedade”, já nessa altura era claro que aÆnal são o Æel da balança estão a abrir caminho a vias
ao que vinha André Ventura. Não se
lembra do discurso sobre os
esperam não a melhor tirada no
Parlamento, mas acima de tudo
Clarificação extremistas não directamente
assumidas. Jorge Moreira da Silva
PÚBLICO ERROU
ciganos? O CDS na altura retirou o bons exemplos. Independente- Li no PÚBLICO, com toda a veio pôr a questão na praça Na entrevista a Manuel Hipólito
apoio a Ventura e lançou um mente de ter sido bem organizada, atenção, o artigo de Jorge Moreira pública e isso obriga a uma Almeida dos Santos publicada
candidato de última hora, lembra-se a Festa do Avante! foi um tiro no da Silva sobre o acordo PSD-Chega necessária clariÆcação a que o PSD na edição de ontem referimos
disso? Concedo-lhe que nestes três pé, cujo efeito foi o PCP ter Æcado e entendo as suas preocupações hoje ou amanhã não se poderá que se tinha encontrado com o
anos tenha mudado de opinião. Ou coxo nos Açores. Se agora persistir quanto à necessidade de o partido furtar, esteja ou não a sua voz no presidente da Assembleia da
que na altura andasse distraído. na organização do congresso nesta a que pertence esclarecer os rol — parafraseando Ana Sá Lopes República, quando foi com o
Mas Æcava-lhe bem referir isso. O altura, será um verdadeiro suicídio eleitores sobre onde chegam os — de “posições minoritárias”. Presidente da República.

As cartas destinadas a esta secção têm de ser enviadas em exclusivo para o PÚBLICO e não devem exceder as 150 palavras (1000 caracteres). Devem indicar o nome, morada e contacto
telefónico do autor. Por razões de espaço e clareza, o PÚBLICO reserva-se o direito de seleccionar e editar os textos e não prestará informação postal sobre eles cartasdirector@publico.pt
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 7

A opinião publicada no jornal respeita


a norma ortográfica escolhida pelos autores

BARTOON LUÍS AFONSO Falar


e desfalar publico.pt
Lisboa Porto
Edifício Diogo Cão, Rua Júlio Dinis,
Doca de Alcântara Norte n.º 270 Bloco A 3.º
Ainda ontem
tem 1350-352 Lisboa
Tel. 210 111 000
4050-318 Porto
Tel. 226 151 000
publico@publico.pt

DIRECTOR
Manuel Carvalho
Directores adjuntos
Amílcar Correia, Ana Sá Lopes, David Pontes, Tiago Luz Pedro
Directora de arte

T
Miguel Esteves Cardoso Sónia Matos
Editoras executivas Andreia Sanches, Helena Pereira Editor de fecho José
em-me acontecido J. Mateus Editor P2 Sérgio B. Gomes Online Mariana Adam, Patrícia Jesus,
falar com pessoas que Pedro Rios, Ivo Neto, Pedro Esteves (editores), Claudia Carvalho Silva, Filipa
Almeida Mendes, Inês Chaíça, Miguel Dantas; Aline Flor, Ruben Martins
foram entrevistadas (áudio); Carolina Pescada, Teresa Abecasis, Teresa Pacheco Miranda, Vera
para a televisão. Fico Moutinho (vídeo); Ricardo Sampaio (responsável técnico); Pedro Guerreiro
sempre espantado (editor de redes sociais), Patrícia Campos, Lucas Freitas; Rui Barros
(jornalista de dados) Política Sónia Sapage, Álvaro Vieira (editores), São
pela facilidade com José Almeida (redactora principal), Leonete Botelho, Luciano Alvarez
que falam. Pelos depoimentos que (grandes repórteres), Liliana Borges, Margarida Gomes, Maria João Lopes,
Maria Lopes, Marta Moitinho Oliveira, Nuno Ribeiro, Sofia Rodrigues Mundo
Æzeram pareciam-me incapazes de Ana Gomes Ferreira, António Rodrigues (editores), Bárbara Reis, Jorge
se exprimirem — mas aÆnal são Almeida Fernandes, Teresa de Sousa (redactores principais), Rita Siza
capazes de dizer o que querem. (correspondente em Bruxelas), Alexandre Martins, António Saraiva Lima,
Clara Barata, João Ruela Ribeiro, Maria João Guimarães, Sofia Lorena
O que leva estes portugueses a Sociedade Rita Ferreira, Pedro Sales Dias (editores), Clara Viana (grande
falar tão mal na televisão? É uma repórter), Alexandra Campos, Ana Cristina Pereira, Ana Dias Cordeiro, Ana
Henriques, Ana Maia, Joana Gorjão Henriques, Mariana Oliveira, Natália
mistura mortífera de insegurança, Faria, Patrícia Carvalho, Samuel Silva, Sónia Trigueirão Local Ana Fernandes
deferência e pretensiosismo. (editora), Abel Coentrão, Cristiana Moreira, João Pedro Pincha, Mariana
Querem fazer boa figura. Tendo Correia Pinto Economia Pedro Ferreira Esteves, Isabel Aveiro (editores),
Cristina Ferreira, Sérgio Aníbal (grandes repórteres), Ana Brito, Luís
consciência que estão a falar Villalobos, Luísa Pinto, Pedro Crisóstomo, Raquel Martins, Rosa Soares,
publicamente, fazem questão de Victor Ferreira Ciência Teresa Firmino (editora), Andrea Cunha Freitas,
Teresa Serafim Tecnologia Karla Pequenino Cultura/Ípsilon Paula
usar as palavras mais caras que Barreiros, Inês Nadais (editoras), Vasco Câmara (editor Ípsilon), Isabel
conhecem. Como são poucas, não Coutinho (subeditora), Nuno Pacheco (redactor principal), Isabel Salema,
têm alternativa senão repeti-las Sérgio C. Andrade (grandes repórteres), Joana Amaral Cardoso, Lucinda
Canelas, Luís Miguel Queirós, Mário Lopes, Vítor Belanciano Desporto
em combinações ligeiramente Jorge Miguel Matias, Nuno Sousa (editores), Augusto Bernardino, David
diferentes. Andrade, Diogo Oliveira, Marco Vaza, Paulo Curado Fugas Sandra Silva

ESCRITO NA PEDRA Dirão que também é assim que


se vestem ao domingo — com os
Costa, Luís J. Santos (editores), Alexandra Prado Coelho (grande repórter),
Luís Octávio Costa, Mara Gonçalves Guia do Lazer Sílvia Pereira
(coordenadora), Cláudia Alpendre, Sílvia Gap de Sousa Ímpar Bárbara
trajos mais deslumbrantes — e que Wong (editora), Carla B. Ribeiro P3 Amanda Ribeiro, Ana Maria Henriques,
Renata Monteiro, Mariana Durães Projectos Editoriais João Pedro Pereira
“Há ilusões que se parecem com a luz do dia; aquelas palavras caras são como
cachuchos que se trazem no dedo.
(editor), João Mestre Fotografia Miguel Manso, Manuel Roberto (editores),
Adriano Miranda, Daniel Rocha, Nelson Garrido, Nuno Ferreira Santos,

quando acabam, tudo com elas desapareceu” Mas já ninguém se veste assim ao
domingo. Se engraçam com um
Paulo Pimenta, Rui Gaudêncio, Alexandra Domingos (digitalização), Isabel
Amorim (documentalista) Paginação José Souto (editor de fecho), Marco
Ferreira (subeditor), Ana Carvalho, Ana Fidalgo, Joana Lima, José Soares,
Marguerite Duras (1914-1996) artigo de vestuário, não o despem Nuno Costa, Sandra Silva, Sofia Espadinha Martins; Paulo Lopes, Valter
Oliveira (produção) Copy-desks Aurélio Moreira, Florbela Barreto, Manuela
durante toda a semana. Barreto, Rita Pimenta Design Digital Dinis Correia (coordenador), David
A maldição de fazer boa figura Mano, Filipe Ribeiro, Gabriel Sousa, Miguel Cabral Infografia Célia
Rodrigues (coordenadora), Cátia Mendonça, Francisco Lopes, José Alves
teria graça, se estas pessoas não Marketing Editorial Joana Villas (coordenadora), João Mota, Ruben Matos
soubessem comunicar. Mas Secretariado Isabel Anselmo, Lucinda Vasconcelos Centro de

Os portugueses deram uma demonstração de sabem. E fazem-no bem, com


clareza e graça. Não precisam de
Documentação Leonor Sousa
Publicado por PÚBLICO, Comunicação Social, SA.
dever cívico exemplar na forma como acataram ser encorajadas. Basta falar com
Presidente Ângelo Paupério
Vogais Cláudia Azevedo, Ana Cristina Soares e João Günther Amaral
a necessidade de limitar a sua circulação elas. Não é só uma questão de
Área Financeira e Circulação Nuno Garcia Recursos Humanos Maria José

António Costa, primeiro-ministro


naturalidade. Está certo que se Palmeirim Direcção Comercial Mafalda Campos Forte Direcção de
faça um esforço maior, atendendo Assinaturas e Apoio ao Cliente Tiago Senna Análise de Dados Elisabeth
ao tamanho do auditório: é o que Fernandes Inovação Digital Guida Marques Pinto

fazem os profissionais de NIF 502265094 | Depósito legal n.º 45458/91 | Registo ERC n.º 114410
Proprietário PÚBLICO, Comunicação Social, SA | Sede: Lugar do Espido,
televisão. É uma questão de Via Norte, Maia | Capital Social €4.050.000,00 | Detentor de 100% de
O NÚMERO NESTE DIA 17 DE NOVEMBRO

91
vergonha. Têm — erradamente, capital: Sonaecom, SGPS, S.A. | Publicidade comunique.publico.pt/
publicidade | comunique@publico.pt | Tel. 210 111 353 / 210 111 338 / 226 151
tragicamente — vergonha da 067 | Impressão Unipress, Tv. de Anselmo Braancamp, 220, 4410-350
maneira como falam. Arcozelo, Valadares; Empresa Gráfica Funchalense, SA, Rua da Capela de
1717 É colocada a primeira pedra do Convento Se lhes pedirmos para nos dar Nossa Senhora da Conceição, 50, 2715-029 Pêro Pinheiro | Distribuição
VASP – Distribuidora de Publicações, Quinta do Grajal – Venda Seca,
de Mafra 1903 Realiza-se o primeiro voo de um exemplo de quem fala bem na 2739-511, Agualva-Cacém | geral@vasp.pt
uma aeronave, com motor próprio, executado televisão, indicam-nos uma Membro da APCT Tiragem média total de Outubro 23.535 exemplares
pelos irmãos Wright 1910 O Governo provisório cabeça falante que só é capaz de O PÚBLICO e o seu jornalismo estão sujeitos a um regime
da República determina que A Portuguesa, falar no mais vápido jargão. de auto-regulação expresso no seu Estatuto Editorial
publico.pt/nos/estatuto-editorial
composta por Alfredo Keil, passe a ser o Hino Admiram-no e imitam-no, mas ele Reclamações, correcções e sugestões editoriais podem
Nacional 1917 Morre, com 77 anos, o escultor invariavelmente fala ainda pior do ser enviadas para leitores@publico.pt
francês Auguste Rodin 1966 A Assembleia Geral que eles, porque usa as mesmas
ASSINATURAS
da ONU aprova a resolução de condenação palavras caras para esconder o
da guerra colonial portuguesa, considerando-a facto de não ter — ao contrário de Linha azul
Portugal registou ontem “um crime contra a humanidade e uma ameaça eles — nada para dizer. 808 200 095
mais 91 mortes por covid-19. grave à paz e à segurança internacionais” Será que os portugueses só (dias úteis das 9h às 18h)
publico.pt/assinaturas
É o maior aumento diário desde 2013 Morre, aos 94 anos, Doris Lessing, prémio podem ser gravados com proveito assinaturas@publico.pt
o início da pandemia Nobel da Literatura quando não sabem?
8 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Espaço público

50 anos de convergências
MSI, e desde que as direitas escandinavas Portugal e Espanha, e foi o que se viu. Huntington, abrindo guerras intermináveis
passaram a incluir na sua estratégia para A regra, portanto, passou a ser a da no Afeganistão e no Iraque e criando um
expulsar a social-democracia do poder cooptação das extremas-direitas pelas clima generalizado de racialização das
partidos da extrema-direita organizados em direitas liberal-conservadoras. Estas relações internacionais e de normalização do
torno do mesmo ultraliberalismo económico continuavam a dirigir os governos, discurso xenófobo.
do Chega, as direitas clássicas da Europa assegurando que esta era a melhor forma de À extrema-direita só faltava o controlo
ocidental têm 50 anos de convergência com a domar a extrema-direita. O resultado foi, isso direto do poder executivo. Foi o que
extrema-direita — exatamente a mesma sim, a radicalização das direitas clássicas: aconteceu em 2005 com o primeiro Governo

N
convergência que levou os fascismos ao poder convergência estratégica (construindo Kaczy ski na Polónia. Orbán, que governara
Manuel Loff
nos anos 20 e 30. maiorias políticas) e convergência em muitas como liberal em 2005-07, passou a pautar a
ão foi preciso esperar muito. A partir dos anos 90, a normalização da das batalhas culturais. Querem melhor nova geração de governos da extrema-direita
Mal a direita clássica (PSD e extrema-direita, por mais racista e exemplo que Cavaco Silva, o do nosso século. Desde 2010 mudou a
CDS) precisou dos votos da desbocada que ela fosse, avançou cardeal-patriarca e Passos Coelho assinarem paisagem político-constitucional da Hungria,
extrema-direita para retomar o decisivamente em Itália (todos os governos um manifesto contra as aulas de Educação conduzindo uma transição autoritária que
poder, aceitou imediatamente que Berlusconi formou desde 1994 para a Cidadania que replica em Portugal as agora diÆcilmente poderá ser revertida por
negociar com esta e, integraram neofascistas, pósfascistas e os campanhas de Bolsonaro? A banalização da via legal — e o país continua na UE. Por Æm, a
pudicamente sem a incorporar no governo racistas da Liga) e na Áustria (coligações de retórica confrontacional de tipo fascista eleição de Trump (2016) e de Bolsonaro
(hoje o regional dos Açores, no futuro o da democratas-cristãos com a extrema-direita acabou inevitavelmente por contaminar a (2018) revelaram bem a radicalização do
República), assumiu no seu programa aspetos desde 2000), e rapidamente se estendeu linguagem do resto das direitas; a conjunto das direitas. O acordo PSD-Chega
tão simbólicos quanto a restrição radical de pela Europa centro-oriental (ao ponto de convergência em questões sociais e reitera 50 anos de história das direitas: nem
direitos sociais (reduzir para metade os caracterizar estruturalmente uma cultura educativas e na discriminação das minorias cordão sanitário, nem dique, nem coisa
beneÆciários de RSI na região onde mais política especíÆca da região que reproduz o étnicas Æzeram o resto. Em 2000, George W. nenhuma impediu a convergência das
pessoas dele necessitam) e a revisão da quadro que existia no período de entre Bush foi eleito com uma plataforma política direitas. Quem quiser defender a democracia
Constituição! Apesar da contestação que guerras), a Escandinávia e o resto da Europa que já incorporava as grandes batalhas da precisa é de preparar-se para as
alguma (se virmos bem, muito pouca) direita ocidental; desde 2002 que quase não houve extrema-direita religiosa (ilegalização do consequências que esta pode ter no contexto
abriu contra a direção do PSD, não há governo de direita na Holanda que não aborto, proibição do casamento social mais depressivo dos últimos 75 anos,
novidade alguma nesta aliança. Desde que a integrasse a extrema-direita ou se baseasse homossexual, confessionalismo feito de nova pobreza, medo, ansiedade e
Democracia-Cristã italiana fez eleger em 1971 num acordo parlamentar com ela. anticientíÆco), e foi tudo menos coincidência securitarismo.
um candidato presidencial, pela primeira vez Alemanha, França e Grã-Bretanha parecem ser ele a levar à prática o Choque de
desde 1945 com os votos dos neofascistas do ser as últimas exceções. O mesmo se dizia de civilizações previsto (aliás: desejado) por Historiador

Unanimismo, patriotismo e amadorismo


Ministério da Saúde erráticos, estranho seria um diploma regulamentar, com base em Frankenstein, de nada adianta o criador
que se não Æzessem ouvir vozes de parecer dos serviços jurídicos — pede-se: que queixar-se da criatura. São fenómenos como
descontentamento. E tais vozes não são se torne público o mesmo, para todos estes que favorecem os negacionistas, em
menos patrióticas do que as demais. entendermos esta “novação constitucional”. relação aos quais as ordens proÆssionais
Note-se que não estamos “em guerra”, mas Do mesmo passo, o amadorismo da regra/ muito bem andaram ao abrirem processos
em estado de emergência motivado por uma excepção: ao invés do que diz Costa, os disciplinares. A ciência é o único chão comum
crise sanitária. Estamos perante uma portugueses não têm de andar “à cata” dos que nos permitirá vencer a pandemia.
gravíssima situação de saúde pública que não buracos das leis, pois aprenderam com o O que se não pode, sob pena de

E
o é tanto pela letalidade do vírus, mas pelos Governo este perigoso desporto de uma desagregação social e de movimentos
André Lamas Leite
consumos que absorve e que, provavelmente, política de cabotagem: Avante!, F1 no Algarve, anárquicos, é saltar de picareta em punho
ra expectável que, depois de uma levará o SNS à ruptura. Ainda não tivemos de assistência nos jogos de futebol, meios para os muros de conÆança dos cidadãos nas
primeira vaga em que estivemos convencionar vagas com outros países, como públicos de transporte abarrotados. Qual instituições. Não estou a ser tremendista, mas
genericamente bem, tem acontecido com a França, p. ex., mas realista. Os sinais estão aí. E uma última coisa:
dormíssemos à sombra de um num fenómeno global não há milagres locais. sabemos todos que, como qualquer
“milagre português” que nunca Se não há milagres, deve manter-se, com direcção-geral, a DGS está dependente
existiu e que mal preparássemos a as críticas naturais em democracia, um hierarquicamente do Governo, o que cria
segunda vaga. As explicações do Presidente razoável consenso comunitário quanto ao atritos entre o que se diz em “politiquês” e o
foram deploráveis: o vírus veio na carreira caminho a seguir. Se ele falha, de nada que são dados e medidas cientíÆcos. Desde a
anterior à esperada, não houve folga porque, adianta prever sanções penais — ainda que
Foi muito útil e pneumónica que não vivíamos uma época em
entretanto, foram os lares e depois a situação escondidas pelo primeiro-ministro, como patriótico o que o/a titular da DGS tem de ser tão forte que
em Lisboa. E a culpa é toda minha, como se demonstrei em artigo de 9/11/2020 —, pois é bata o pé sempre que tal seja essencial a
Marcelo governasse, embalando Costa. dos livros que só se cumpre aquilo em que a
comportamento salvaguardar a verdade cientíÆca, ainda que
Era expectável e até saudável que, em generalidade acredita. Depois de uma dos partidos em geral isso lhe custe o lugar. Dessa intransigência
democracia, o primitivo unanimismo se proibição de deslocação entre concelhos, de com o amor à verdade (Paul Ricoeur)
quebrasse. Em regra, ele é perigoso, pelo 30/10 a 3/11, decidida por resolução do
na primeira vaga. depende em muito o nosso futuro colectivo.
que é imprescindível que a oposição cumpra Conselho de Ministros (n.º 89-A/2020), Mas, a partir daí, Se é certo que Graça Freitas é a DGS que tarefa
o seu papel, bem como os serviços e as inconstitucional orgânica e formalmente, mais complexa tem tido em décadas, falta
classes proÆssionais mais afectados e que voltou a aprovar-se a única cobertura
estranho seria que se saber se é dotada dessa Æbra política (no bom
entendem não estarem a receber os devidos constitucional que permite condicionar a não Äzessem ouvir vozes sentido de polis). O futuro o dirá, embora não
apoios. Foi muito útil e patriótico o liberdade de movimentos: o estado de concorde com aqueles que defendem que
comportamento dos partidos em geral, emergência. E é também este amadorismo
de descontentamento. durante as crises não se mudam as cheÆas.
em especial do PSD, na primeira vaga, em jurídico que se estranha. O Governo tomou a E tais vozes não Então mudam-se quando?
que o inimigo actuava de forma supracitada resolução sem ser com base em
desconhecida. Mas, a partir daí, com um lei da AR ou decreto-lei autorizado (art.
são menos patrióticas Professor da Faculdade de Direito
overload de informação, com uma DGS e um 165.º, n.º 1, al. b), da CRP), bastando-se com que as demais da Universidade do Porto
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 9

Cabo Delgado, Moçambique: black lives matter!

1.
RICARDO FRANCO/EPA
Choca de sobremaneira a pouca
Palavra importância que a nossa esfera
e poder pública e até o nosso Governo dão
aos terríveis massacres ocorridos na
província de Cabo Delgado em
Moçambique. Esta recentíssima
onda de terror é apenas mais uma escalada
numa história trágica da vida destas
populações nos últimos três anos. Não nos
Paulo Rangel
enganemos nem douremos a pílula.
Aceitando os números da ONU, que pecam
por defeito, já se atingiu a cifra de 2000
mortos. Dois mil mortos! Neste momento, o
número de deslocados — ou se quisermos, de
refugiados internos — já ultrapassou os 350
mil. Repito: 350 mil deslocados! E o número
de pessoas a necessitar de ajuda humanitária
urgente, em risco de fome, sem qualquer
acesso a cuidados elementares de higiene e
saúde, sem qualquer alojamento, alça às 715
mil. Insisto: 715 mil desalojados em risco de
vida. Não é possível Æcar indiferente a uma
tragédia destas proporções, pautada pela
mais desumana violência contra populações
totalmente indefesas.
2. Estes ataques terroristas distinguem-se que quer o Serviço de Acção Externa quer a
pela selvajaria mais bárbara, espalhando o Comissão Europeia, conhecendo muito bem a
pânico entre os moçambicanos de Cabo realidade política moçambicana, estavam
Delgado. A decapitação e o posterior grandemente alheados deste surto terrorista,
desmembramento fazem parte das práticas que dura já há vários anos. Em face disso,
Gonçalo Ribeiro Telles normais destes terroristas. Eles estão bem promovemos uma forte campanha nas
Visionário, inspirador, organizados e bem doutrinados, seguindo os
A actuação do Governo instituições europeias e, embora nem todos
fazedor. O ambiente e a padrões do Daesh e tendo como alvo português é tíbia e tenham dado por ele, conseguimos agendar
sistemático as populações cristãs, as missões e um debate de urgência em plenário para 17 de
paisagem devem-lhe muito. as igrejas. O terror produz todos os seus
decepcionante. Se não Setembro último. Mais: esse debate foi
Um democrata, uma efeitos: grande parte dos habitantes das fossem os deputados acompanhado de uma resolução, de que fui o
aldeias e vilas foge para as cidades e, em negociador, a qual foi votada e aprovada
referência ética, um particular, para Pemba, onde a vaga de
europeus portugueses, nesse mesmo dia. Esta resolução representa
inconformado com a refugiados e desalojados não pára de crescer. Moçambique um marco na posição da UE. Para lá da
Ninguém é poupado, nem crianças, nem denúncia dos atentados atrozes aos direitos
ganância e a corrupção dos mulheres, nem velhos. Quando não matam,
continuaria a ser uma humanos, estabelece-se o nexo com as ondas
interesses. Queria um país violam e escravizam. Quando não assassinam, nota de rodapé terroristas extremistas do Sahel e do Corno de
convertem à força e recrutam África, ligadas ao Daesh. Ou seja,
de alma sã em corpo são. compulsivamente os mais jovens para a Jihad. antes mesmo de a reunião ter lugar. reconhece-se que à miséria, à corrupção, à
Em nome da guerra santa e de uma falsa 4. Nem só o nosso Governo decepciona; impunidade, aos riscos ambientais e à
invocação do islão, foi destruída a convivência também a esfera pública e a sociedade civil insegurança estrutural se adicionou, nos
pacíÆca multissecular de cristãos, desiludem. Diante de crimes tão ominosos, últimos três anos, um problema até aí
muçulmanos, animistas e outros crentes. como é explicável este silêncio brando, esta desconhecido na região: o conÇito religioso e
Onde grassava a miséria, agora rege o mais letargia conformada e conformista? Onde o terrorismo. Em sintonia, chama-se até a
descoroçoado desespero. Os alertas que vêm estão os arautos dos direitos humanos, que se atenção para as consequências geopolíticas
do terreno são lancinantes. A inércia de anos indignam — e bem, muito bem — com a que resultam desta investida do Daesh em
do exército moçambicano e do Governo de violência policial contra negros nos EUA? Não África, descendo por toda a costa do Índico e
Maputo deixou exponenciar os ataques e a têm nada a dizer sobre a morte de dezenas ou visando uma área que, dadas as reservas de
capacidade de controlo dos grupos centenas de negros em Moçambique, gás natural, suscita grandes e perigosas
terroristas. A invisibilidade, o abandono e o dizimados só porque são cristãos? Por que apetências. Insta-se, por isso, a um
esquecimento internacional foram terreno subsiste este duplo padrão? Não é a envolvimento activo da União Europeia e
fértil para a implantação segura e discreta dos perseguição pela conÆssão religiosa tão vil e comunidade internacional, designadamente,
bandos de terror. condenável como a motivada pela raça? Será através da União Africana e da Comunidade
3. Não podemos Æcar indiferentes; não que os milhões que vivem na miséria, que de Desenvolvimento da África Austral (SADC).
podemos continuar indiferentes. A actuação foram desapossados por grandes tragédias Finalmente, não deixou de se exortar os
Governos polaco e húngaro do Governo português é tíbia e climáticas e agora são mortos e expulsos pelas Estados-membros com relações históricas —
decepcionante. Limita-se a declarações, suas crenças não merecem a nossa caso óbvio de Portugal — a tomarem a
O veto ao avanço do plano quase extorquidas a ferros, do Ministro dos solidariedade, a nossa indignação, o nosso dianteira diplomática e a levarem o Governo
de recuperação e do quadro Negócios Estrangeiros. Fala no papel da grito? Também aqui as vidas negras contam! moçambicano a assumir as suas
CPLP, mas ninguém ouve falar dela. Em Também aqui black lives matter! responsabilidades.
financeiro plurianual por Bruxelas, é tal a timidez dos esforços de 5. Em tempo de pandemia e de muitas 6. Temos mais iniciativas agendadas. Mas é
causa da avaliação do Estado Portugal, que ninguém diria que está em reuniões híbridas ou remotas, não é fácil pôr pouco, é muito pouco. Só um movimento
jogo a vida de centenas de milhares de este drama nas prioridades de denúncia e generoso e forte da sociedade civil e da esfera
de direito é inaceitável. cidadãos de um país irmão. Como abaixo pressão junto do alto representante e dos pública pode salvar vidas. Sim, é de salvar
Pena que, em Julho, também darei conta, se não fossem deputados Estados-membros. A muito custo, vidas que se trata.
europeus portugueses, Moçambique conseguimos levar a questão à Comissão de
António Costa quisesse continuaria a ser uma nota de rodapé em Assuntos Externos do Parlamento Europeu Eurodeputado (PSD).
separar os dois temas. mais um comunicado do Conselho, escrito no dia 6 de Julho. Nessa altura, Æcou evidente Escreve à terça-feira
10 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Política Partidos

CDS-PP: um partido fragmentado


à espera de um conselho nacional
A estratégia da liderança, as eleições presidenciais e as alianças nos Açores são três temas que dividem
os críticos da direcção, mas a oposição não se apresenta como um grupo coeso e organizado
ANDRÉ KOSTERS/LUSA
mismo”, seja ele “convicto ou
Sofia Rodrigues
oportunista”, enquanto Nuno Melo
A direcção do CDS pondera marcar se assumiu como acérrimo defensor
um conselho nacional para analisar da solução encontrada.
os resultados eleitorais nos Açores e Em 2017, a relação do CDS com
para tomar uma posição sobre pre- André Ventura, quando era candi-
sidenciais, mas ainda não se sabe se dato autárquico do PSD, azedou,
vai ser possível por causa do agrava- por causa de declarações extremis-
mento das medidas devido à covid-19 tas do então social-democrata sobre
e porque as cúpulas querem evitar a pena de morte e a comunidade
qualquer má leitura pública desse cigana. Na altura, Cristas explicou
tipo de iniciativas políticas. O certo que o CDS decidira “seguir um cami-
é que o CDS se tem mostrado frag- nho próprio no concelho de Lou-
mentado e nem a questão dos Aço- res”, retirando o apoio a Ventura e
res, onde o partido faz agora parte afastando-se do PSD.
do governo regional, serviu como
cimento para o unir. Presidenciais
O CDS não conseguiu superar as Em matéria de presidenciais, o par-
suas fortes divergências internas des- tido também se divide. Afastado da
de o congresso de Janeiro, disputado vida política, Paulo Portas saiu do
entre três candidaturas à liderança. seu recato para assumir um apoio a
Francisco Rodrigues dos Santos Marcelo Rebelo de Sousa numa
ganhou a comissão política com uma entrevista ao PÚBLICO em que se
maioria confortável mas não esmaga- posicionou com o perÆl de um futu-
dora e fez uma aliança com o grupo ro candidato. No CDS há quem não
de Filipe Lobo d’Ávila, que Æcou em esqueça que esse caminho tem de
terceiro lugar. A ala de João Almeida, ser feito e prepare uma plataforma
vista como a herdeira de Assunção PAULO PIMENTA
que sobreviva à hipotética erosão do
Cristas e de Paulo Portas, Æcou de fora Porto) teria de renunciar ao manda- partido para apoiar uma eventual
da solução por vontade própria. to, o que certamente teria impacto candidatura do ex-líder a Belém.
no estado fragmentado do CDS, já Para já, nas presidenciais de Janei-
Liderança que a deputada foi vice-presidente ro, o apoio da direcção do CDS à pro-
“As feridas não sararam”, observa de Assunção Cristas e apoiante de vável recandidatura de Marcelo é
uma Ægura proeminente do partido. João Almeida. dado como certo, mas há muitas Ægu-
Ao longo dos últimos nove meses, as ras do partido que não se revêem no
sucessivas sondagens abaixo dos 2% Acordo com Chega mandato do actual Presidente.
desanimaram o CDS. Ao mesmo tem- Adolfo Mesquita Nunes, que também Outras teriam gostado que o partido
po, o fenómeno Chega tem vindo a foi vice de Assunção Cristas, está em tivesse apoiado Mesquita Nunes, que
crescer e a Iniciativa Liberal também silêncio sobre o partido até ao conse- foi lançado pela Iniciativa Liberal,
se consolida no mesmo espaço polí- lho nacional. Desde o congresso, os mas a hipótese foi rejeitada, o que
tico. O partido vive uma situação conselheiros nacionais só se reuni- contribuiu para acentuar o amargo
Ænanceira difícil, herdada da anterior ram uma vez (em Junho) mas sem de boca dos seus apoiantes. O antigo
direcção, e isso tornou-se também discussão política. Agora, a direcção secretário de Estado do Turismo é
uma arma de arremesso entre quem estuda como é que pode convocar visto como um dos rostos que podem
é próximo da direcção e quem está um conselho nacional para analisar vir a disputar a liderança do partido
desalinhado. Por outro lado, são mui- os resultados dos Açores e tomar uma no futuro, assim como o eurodepu-
tas as críticas à liderança de Rodri- posição sobre presidenciais sem reti- tado Nuno Melo, o antigo ministro
gues dos Santos — até dentro da direc- Francisco Rodrigues dos Santos bancada com Rodrigues dos Santos rar ao CDS a legitimidade para criti- Pedro Mota Soares e João Almeida.
ção — mas em voz baixa. Só o deputa- apoia acordo dos Açores. Em também não é fácil e um dos episó- car a realização de outros eventos O eurodeputado (cujo mandato
do e líder da distrital de Lisboa, João 2017, Assunção Cristas quebrou dios que agudizaram a tensão foi o políticos como o congresso do PCP. dura até 2024) já descartou vir a ser
Gonçalves Pereira, veio publicamen- a aliança com o PSD, em Loures, apoio de Telmo Correia, líder parla- Relativamente às eleições nos Aço- o protagonista de uma disputa elei-
te apontar o dedo: “É evidente que as por causa de André Ventura mentar, ao então candidato à presi- res, o CDS resistiu, mantendo os três toral antecipada (que, aliás, não pare-
coisas não estão a correr bem e a lide- dência do BenÆca, Luís Filipe Vieira. deputados, embora tenha perdido ce estar a ser organizada na oposição)
rança está a falhar.” A questão de o líder do CDS assu- 900 votos. O resultado deu ânimo à mas nas entrelinhas deixou escapar
As declarações, feitas há duas mir o seu lugar no Parlamento pôs-se direcção, que jogou com as baixas que gostaria de ver o CDS a liderar
semanas ao Expresso, são vistas, mes- desde o congresso, já que enquanto expectativas pré-eleitorais. O CDS uma agenda mais conservadora. Uma
mo pelos críticos do líder, como uma
Nos últimos meses, número dois da lista no Porto não foi tem passado quase despercebido na crítica que colhe mesmo nos mais
questão do próprio enquanto dirigen- as sucessivas eleito. O antigo dirigente do CDS Luís polémica da relação dos partidos de liberais, que se questionam para
te distrital: a necessidade de resolver Nobre Guedes defendeu, na RTP, centro-direita com o Chega. Mas até onde foi o pendor mais à direita que
a candidatura autárquica a Lisboa. A
sondagens que para o partido voltar a aÆrmar-se nisso as diferentes sensibilidades era visível no perÆl de Rodrigues dos
direcção decidiu não responder. abaixo dos 2% era “absolutamente indispensável dentro do partido Æcam à vista: Adol- Santos enquanto líder da JP. E que
Com um grupo parlamentar redu- que Francisco Rodrigues dos Santos fo Mesquita Nunes é um dos subscri- pedem uma estratégia mais clara
zido a cinco deputados escolhidos
desanimaram estivesse no Parlamento”. Para isso tores da carta aberta contra a inclu- mesmo que esteja nos antípodas da
pela direcção anterior, a relação da o CDS-PP acontecer, Cecília Meireles (eleita no são no espaço da direita do “extre- sua visão.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 11

Política

Direcção de Rui Rio em silêncio Luís Garcia


é o presidente
sobre proposta de congresso extra do parlamento
açoriano
nas urnas, mas sobretudo por ter na que o PSD tem vivido desde o con- últimas eleições e que “ninguém pode
Sofia Rodrigues
celebrado um acordo parlamentar gresso de Fevereiro. acusar o dr. Rui Rio de não ter sido O novo presidente da Assembleia
Ondas de choque da com o Chega para viabilizar o execu- Jorge Moreira da Silva, que cumpre suÆcientemente claro” sobre isso. Legislativa Regional dos Açores, Luís
tivo naquela região autónoma. um mandato de três anos como Defensor da solução política encon- Garcia (PSD), foi ontem eleito com
proposta de Jorge Moreira Um congresso extraordinário só director de Cooperação para o Des- trada nos Açores, Pinto Luz acaba por 29 votos, mais um do que a candida-
da Silva ainda não se pode ser pedido por deliberação do envolvimento da OCDE, chegou a dar um recado aos que se resguardam ta indicada pelo PS, Bárbara Chaves.
fizeram sentir. Miguel Pinto conselho nacional (não há nenhum ponderar ser candidato à liderança quando percebem que o PSD não é É a primeira vitória da maioria de
Luz defendeu líder do PSD previsto nos próximos tempos) ou do PSD há um ano, mas acabou por poder. “Rui Rio está hoje mais próxi- direita que irá governar os Açores,
por subscrição de 2500 militantes. mo de continuar a liderar o PSD e isso composta por PSD, CDS, PPM, com
Foi com silêncio que a direcção de Rui Para já, a direcção de Rui Rio abstém- Rui Rio contou baralha o calendário de muitos”, aÆr- o apoio parlamentar do Chega e da
Rio recebeu a proposta do antigo vice- -se de responder. ontem com um mou à Lusa. Iniciativa Liberal.
primeiro presidente de Passos Coe- O silêncio público em torno da pro- defensor A posição assumida por Miguel Pin- Este foi o primeiro confronto entre
lho, Jorge Moreira da Silva, sobre um posta foi dominante ao longo do dia inesperado: o seu to Luz contrasta com a de José Eduar- as frentes de direita e de esquerda e
adversário de há
congresso extraordinário no PSD para de ontem, o que pode ser justiÆcado um ano, Miguel
do Martins, antigo secretário de Esta- deu-se no dia em que a XII Assem-
clariÆcar a posição do partido sobre com a situação política e com o Pinto Luz do do Ambiente, que já considerou o bleia Legislativa dos Açores foi for-
alianças em contexto eleitoral, depois momento que o partido vive. Fontes acordo com o Chega “o maior erro” malmente constituída.
do entendimento parlamentar com sociais-democratas contactadas pelo do PSD nos seus 35 anos de militân- A eleição do social-democrata Luís
o Chega nos Açores. PÚBLICO vêem esta iniciativa como desistir, tendo Æcado na corrida o cia. Essa sua rejeição levou-o a assinar Garcia, por um voto, só aconteceu
Jorge Moreira da Silva quebrou o um acto isolado que tem mais em vis- próprio Rui Rio, Luís Montenegro e a carta aberta contra a partilha de depois da tomada de posse dos 57
silêncio de há quase um ano para ta futuras disputas eleitorais internas Miguel Pinto Luz. terreno entre as “direitas democráti- deputados eleitos nas últimas regio-
assumir que discorda frontalmente do que uma acção imediata. Até por- Foi precisamente o vice-presidente cas” e os “iliberalismos” ao lado de nais. Com oito partidos representa-
da solução encontrada nos Açores que as estruturas do partido estão da Câmara de Cascais que saiu em Miguel Poiares Maduro (membro do dos, este é o parlamento mais plural
não só por ser o PSD regional a liderar preocupadas com as próximas elei- defesa da posição de Rui Rio. Miguel conselho consultivo do PSD), de Ægu- da história da autonomia. O governo
uma coligação de Governo (com CDS ções autárquicas e afastam quaisquer Pinto Luz sustentou que o tema das ras do CDS e de outras personalidades ainda está em fase de formação. Rui
e PPM) quando não foi o mais votado iniciativas que perturbem a paz inter- potenciais alianças foi discutido nas da sociedade portuguesa. Pedro Paiva

PUBLICIDADE

TRABALHO E CARREIRA:
Saiba agora qual será (no futuro) a Para mais informações,
visite o espaço de
informação da
Cofidis em

sua reforma
www.contasconnosco.pt

Quer esteja mais perto ou mais longe de se reformar, não deixe o valor da sua pensão apenas nas mãos da
Segurança Social. Tome uma atitude e saiba como ter mais uns milhares de euros à sua espera.

Planear a reforma é cada vez mais de reforma mais baixa do que no lor que efetivamente a Segurança Poupança para chegar à refor-
uma preocupação das famílias. É passado. Em 2002, o valor da Social terá reservado para si: to- ma com 100 mil euros
fundamental que consiga garan- pensão de reforma correspondia mar uma atitude já. Seja uma pou- Tem 30 anos: deve poupar 100
tir a sua independência financeira a 74% do último salário, ao passo pança simples, um complemento euros por mês e aplicar o valor a
que passa, em primeiro lugar por que hoje esse valor caiu para os de reforma, um produto com ren- uma rentabilidade média de
não perder poder de compra, 60%. tabilidade, os especialistas acre- 4% ao ano.
nem rendimento. Mas, com as al- > Simule a sua pensão ditam que ter um plano comple- Tem 50 anos: deve poupar 350
terações do cálculo das pensões, Não é possível saber com grau de mentar à reforma da Segurança euros por mês e aplicar o valor a
na sequência do envelhecimento certeza qual vai ser o valor de pen- Social não é uma necessidade, é uma rentabilidade média de
da população, é muito provável são de reforma que o espera, no uma obrigação. 4% ao ano.
que quem se reforme daqui a 15, futuro, mas já é possível fazer uma A consultora Mercer fez umas > Tome uma atitude hoje mesmo
20, 30 ou mais anos não vá usu- simulação. contas simples que mostram Agora que tem o valor estimado
fruir dos mesmos montantes de Chama-se simulador de pensões bem que a idade para começar a para a sua reforma e sabe onde
pensões atuais. Começamos? e é uma ferramenta da Segurança poupar ou a planear a reforma quer chegar, tome uma atitude.
Social, que permite saber qual o não são um pormenor. Fale com um especialista de con-
> Idade da reforma aumenta e valor estimado da pensão a rece- Poupança para chegar à refor- fiança e decida como investir - de-
valor da pensão baixa ber no futuro. É preciso lembrar ma com uns milhares de euros pósitos, ações e obrigações, fun-
Em 2019 a idade da reforma sobe que os valores apresentados são extra: dos de investimentos, imobiliário
para os 66 anos e cinco meses. brutos e aproximados e não vin- Tem 30 anos: se poupar 50 eu- – de acordo com a sua idade, o
Esta mudança confirma as previ- culativos. ros mensalmente, chega aos seu perfil de investidor, o valor
sões dos especialistas e da OCDE. > Que idade tem e quando pode 66 anos com 36 mil euros. que pode pôr de parte mensal-
Cada vez vai ser preciso ter mais poupar? Tem 50 anos: se poupar 50 eu- mente e o mealheiro que quer ter
anos de descontos, trabalhar até Só há uma forma de se proteger ros mensalmente chega aos 66 mais lá à frente.
mais tarde para ter uma pensão de toda a incerteza relativa ao va- anos com 13 mil euros.
12 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Política

Bloco ainda espera que Governo ISCTE


dê um passo de aproximação no OE vai ter três
novos honoris
tionada sobre se houve alguma evo- não é para um ano em que a crise já deste sector é feito de microempresas
causa
Sofia Rodrigues
lução nas conversações com o Gover- passou e foi essa a tónica das suas familiares: ou os apoios são simples
Bloquistas pedem apoios no, a líder bloquista referiu que o propostas para a área da restauração, ou não chegam às pastelarias, cafés
partido apresentou algumas medidas lembrando que o sector “da noite” deste país. A complexidade faz com
imediatos ao sector da “ligeiramente diferentes no sentido está 100% paralisado “há oito meses” que só cheguem às grandes empre-
Margarida Gomes
restauração e PCP critica de se aproximar mais das posições do e o restante em 50%. sas”, referiu a bloquista. O historiador e político José Pacheco
“insuficiência das medidas PS. “ Precisamos agora que seja dado Defendendo que a restauração pre- Pereira; o ex-ministro das Saúde e ex-
anunciadas” pelo executivo o outro passo também de alguma cisa de uma intervenção imediata e Meros paliativos, diz PCP presidente do Conselho Económico
aproximação”, apelou. não de recuperação, a líder do BE Também o PCP divulgou ontem uma e Social António Correia de Campos;
A coordenadora do Bloco de Esquer- Questionada sobre se já houve algu- avançou com três propostas: altera- nota em que assegura que não e o arquitecto e urbanista Nuno Por-
da (BE) considerou ontem que é pre- ma reunião com o Governo nesta fase, ção da base de comparação da factu- se resignará e refere a necessidade tas vão ser galardoados com a distin-
ciso que o PS corresponda ao passo a líder do BE sublinhou a disponibili- ração de 2020 para 2019 no que toca de adoptar “medidas urgentes de ção “doutoramento honoris causa”,
de aproximação que foi dado pelo seu dade para esses encontros: “Teremos à atribuição do apoio de 20% anun- apoio à restauração e outros secto- atribuída pelo ISCTE — Instituto Uni-
partido no âmbito das propostas de [disponibilidade] a qualquer momen- ciado pelo Governo; lançamento de res atingidos”. No mesmo texto, versitário de Lisboa, no âmbito do
Orçamento do Estado para 2021. to que o Governo o deseje. O Bloco de um programa de redução de rendas; o partido defende a “insuÆciência 48.º aniversário da instituição.
Catarina Martins falava aos jorna- Esquerda está disponível.” E sugeriu e redução Æscal do IVA. das medidas anunciadas” pelo exe- Nas propostas dirigidas ao conse-
listas após uma reunião, por video- que essa aproximação pode aconte- “O Governo continua a considerar cutivo que descreve como “meros lho cientíÆco da universidade pelos
conferência, com os representantes cer “durante as votações na especia- apenas medidas para a recuperação”, paliativos incapazes de fazer frente grupos de professores proponentes,
da Associação de Hotelaria e Restau- lidade”, a partir de sexta-feira. aÆrmou, acrescentando que é preciso aos prejuízos causados pelas deci- cada um dos laureados é apontado
ração e Similares de Portugal. Ques- Catarina Martins frisou que o OE também desburocratizar. “Boa parte sões do Governo PS”. como “personalidade portuguesa de
mérito excepcional, publicamente
reconhecido”, nas respectivas áreas
de actuação proÆssional, académica

Não podemos ignorar! e política, revelou ontem o Instituto


Universitário de Lisboa.
A proposta de concessão do título
a José Pacheco Pereira destaca a
“reconhecida intervenção” do histo-
vice-presidente do PPD/PSD, Nuno respeito. As más ideias, o nosso riador na política, na academia e nos
Opinião Morais Sarmento: “Se me pergunta combate democrático. meios de comunicação, tanto através
se o Chega tem posições xenófobas? É, precisamente, a proposta de
Tem. Tem posições racistas? Tem.” revisão constitucional do partido
Pacheco Pereira
A xenofobia e o racismo são as com que o PPD/PSD esteve a é um dos três
razões por que não se pode negociar que contempla a distinguidos. Os
José Luís Carneiro
comparar a atual atitude política eliminação do artigo que trata dos outros dois são
Como escreveu Sophia de Mello com o acordo feito pelo PS com os limites materiais da revisão Nuno Portas e
Breyner Andresen, no seu poema partidos que têm, até agora, dado constitucional, ou seja, do artigo António Correia
de Campos
Cantata de Paz: “[V]emos, ouvimos provas de respeito pelos valores que, entre outros princípios,
e lemos, não podemos ignorar.” constitucionais. salvaguarda os direitos, liberdades e
Sirvo-me desta interpelação de um Mesmo a criatividade literária de garantias dos cidadãos; os direitos da publicação de várias obras rele-
dos nossos mais lúcidos espíritos, alguns, que é muita, não é suÆciente dos trabalhadores; a separação e a vantes nesses domínios, bem como
profunda e civicamente para demonstrar que o acordo com interdependência dos órgãos de da criação do arquivo Ephemera”.
comprometido com a liberdade, o Chega é equivalente ao acordo do soberania; a independência dos “Nuno Portas marcou, de forma
para me deter num dos mais PS com o PCP e com o BE. É tribunais, a autonomia das indelével, o debate sobre arquitectu-
marcantes acontecimentos imperativo aÆrmar que são acordos autarquias locais. ra, urbanismo e habitação nas suas
políticos dos últimos tempos: a muito distintos. Nos objetivos, no Importa ainda lembrar que essa dimensões estética, social e política
disponibilidade do PPD/PSD para, conteúdo e nos atores. Todos os cidadãos proposta contempla a “castração em Portugal durante mais de cinco
a propósito da viabilização da Em 2015, o PS, depois de uma química”, remetendo para lei décadas”, aÆrma a universidade na
solução política nos Açores, aceitar discussão aberta na comissão merecem respeito. especial a “castração proposta de atribuição do título de
incluir as propostas do Chega política e no grupo parlamentar, As más ideias físico-cirúrgica”; o trabalho doutoramento.
numa futura proposta para a assumiu estar disponível para compulsivo para os detidos; o Æm Em relação a António Correia de
revisão da Constituição. negociar com o PCP e o BE no [merecem] de algumas garantias do processo Campos, a universidade evidencia as
Que Æque claro, uma solução respeito pela sua identidade o nosso combate criminal, como o Æm da presunção “funções relevantes” que exerceu no
política de governo com base no histórica e programática; no da inocência; a prisão perpétua; o âmbito da Saúde e da administração
suporte parlamentar é cumprimento das obrigações democrático Æm da progressividade Æscal; a pública. “É uma personalidade reco-
constitucionalmente legítima e a europeias e na defesa das privatização e o desmantelamento nhecida como administrador hospi-
anterior legislatura é a prova da sua responsabilidades transatlânticas. negociação de um partido fundador de serviços de Saúde e de Educação talar, académico, político e gover-
eÆcácia política e democrática. Os outros partidos mantiveram a da democracia portuguesa com um e a extinção de um vasto conjunto nante português”, diz a proposta de
Dada a fragmentação e atomização sua identidade e procuraram partido que, para viabilizar o de direitos culturais e sociais. atribuição do título.
político-ideológica dos últimos 20 encontrar nesse acordo com o PS acordo nos Açores, se propõe Estas propostas políticas são de Citada no comunicado do ISCTE,
anos, tem vindo a ser prática num já um compromisso para terminar estabelecer como “moeda de tal modo graves e contêm um a sua reitora, Maria de Lurdes Rodri-
considerável número de países com a política de austeridade troca”, a revisão da Constituição. E signiÆcado cultural de tal maneira gues, aÆrma que para a universidade
europeus. Mas, neste caso, o que o adotada pela coligação PSD-CDS. nessa revisão romper com alguns retrógrado que exigem dos “é muito importante distinguir pes-
PPD/PSD fez foi validar uma aliança Recuperar rendimentos, repor o dos seus valores fundamentais. partidos do “arco constitucional” soas que têm um percurso tão notá-
que tem sido repudiada em provimento de bens e serviços Estamos a falar da negociação com o dever de não ignorar o que está vel em áreas fundamentais do ensino
diferentes países europeus por públicos essenciais. Em nenhum um partido que se tem vindo a em causa e de evitarem ser o e da investigação”.
partidos que, sendo do momento se trocou o suporte articular com a extrema-direita “cavalo de Tróia” de propostas que A cerimónia de entrega dos douto-
centro-direita e da direita, rejeitam parlamentar por uma proposta de europeia. Dizem alguns, e bem, que ameacem o núcleo essencial dos ramentos honoris causa está marca-
o extremismo e a xenofobia. Assim revisão constitucional. se não deve desvalorizar os seus valores constitucionais. da para o dia 16 de Dezembro na
aconteceu na Espanha e na Trata-se de uma situação muito cidadãos eleitores. Concordo. presença do Presidente da Repúbli-
Alemanha. Dizia há dias o distinta. Assistimos a uma Todos os cidadãos merecem Secretário-geral adjunto do PS ca, Marcelo Rebelo de Sousa.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 13

Ajuda alimentar através de cartões electrónicos Sociedade

TdC sugere
PAULO PIMENTA

entrega de vales
ou cartões em
vez de cabazes
Programa chegava a 92.632 pessoas
em 2019 e foi alargado com a pandemia.
No Änal de Outubro, já abrangia 113.827
tribuição de bens alimentares, mas ao
Ana Cristina Pereira
abrigo das normas transitórias do
O que está em causa é o próprio para- regulamento do Fundo de Auxílio
digma da ajuda alimentar. O Tribunal Europeu às Pessoas Mais Carenciadas
de Contas (TdC) recomenda ao Minis- (FEAD). Quando o PS se tornou Gover-
tério do Trabalho, da Solidariedade e no, crítico da rede de cantinas sociais
da Segurança Social que promova um criada pelo PSD / CDS-PP e do modelo
sistema de vales ou cartões electróni- europeu, quis repensar tudo. Em 2016
cos em vez de distribuir cabazes ali- e até Novembro de 2017, nem houve
mentares pelas famílias carenciadas. distribuição. A mudança que queria
A proposta resulta da auditoria fei- introduzir era “profunda”. No Ænal de
ta ao Programa Operacional de Apoio 2017, 37.615 pessoas. Em 2018, 79.037.
às Pessoas Mais Carenciadas Em 2019, 92.632. Agora, com a pande-
(POAPMC) — que, no Ænal de Outubro, mia, o programa foi ampliado para
segundo o Instituto de Segurança chegar até 120 mil.
Social (ISS), abrangia 113.827 pes- O modelo é intricado: o ISS recebe
soas. Os auditores consideram que, os alimentos dos fornecedores e fá-los
no período 2014-2020, o programa chegar às instituições coordenadoras
“contribuiu de forma regular e eÆcaz dos 135 territórios, que os distribuem
para atenuar a pobreza em Portugal”, por muitíssimas outras instituições
mas precisa de melhorar. locais, que os entregam às famílias.
O que existe é um passo em frente Ao que apuraram os auditores, o
em relação ao antigo programa pro- programa é valorizado pelos desti-
movido pela Comissão Europeia. Em natários. Mas tem havido alterações
vez de apoios ocasionais, as famílias quer na composição dos cabazes,
recebem com regularidade uma ces- quer nas quantidades, provocadas
ta básica, que inclui carne, peixe e por “problemas de contratação
legumes congelados e cobre 50% das pública na aquisição dos bens ali-
suas necessidades nutricionais diá- mentares e necessidade de adapta-
rias. O que o TdC agora recomenda é ção à realidade etária dos agrega-
que o Governo dê mais um passo. dos”. E o modelo coloca-lhes cons-
Nada que não seja defendido por trangimentos. Um estudo feito pelo
entidades como a Rede Europeia Gabinete de Estratégia e Planeamen-
Antipobreza / EAPN-Portugal e a to em 2018 já mencionava a diÆcul- O ISS recebe alimentos dos fornecedores e fá-los chegar a instituições coordenadoras dos 135 territórios
Confederação Nacional de Institui- dade em ir buscar o cabaz (41,4%) —
ções Particulares de Solidariedade. pelo peso, pela distância do local da nicos. Recomenda à ministra do Tra-
A proposta de Regulamento do Par-
lamento Europeu e do Conselho que
recolha, pela ausência de transpor-
tes, pelos problemas de saúde. E em
Taxa de execução do programa de apoio é baixa balho, Solidariedade e Segurança
Social que ponha essa possibilidade
estabelece o Fundo Social Europeu conservá-lo (30,9%), especialmente em prática e que desenhe um “novo

A
para o período 2021-2027 já prevê os bens congelados. taxa de execução do medidas de acompanhamento programa com objectivos mais orien-
essa possibilidade. E o próprio As entidades envolvidas na distri- Programa Operacional de aos destinatários, que visam tados, especíÆcos e quantiÆcados”.
Governo integrou-a no Programa de buição também enfrentaram diÆcul- Apoio às Pessoas Mais promover a inclusão social das Como está, as verbas revelam-se
Estabilização Económica e Social. dades “no armazenamento e conser- Carenciadas é de 32%, pessoas mais carenciadas”, “insuÆcientes para cobrir os custos
“A sua implementação permitirá vação dos alimentos, em especial dos apesar de a taxa de lê-se no relatório do TdC. A das entidades beneÆciárias com o
poupar custos e recursos, favorecer congelados, em virtude de o cabaz compromisso se situar nos 92%. auditoria diz também que “a transporte e armazenamento”. Para
a autonomia, reforçar a economia conter um excesso de vegetais con- O atraso no arranque não articulação com outros o período 2014-2020, o programa
local, obviar aos constrangimentos gelados e de a distribuição desses explica tudo. “Embora também instrumentos de redução da contava com uma contribuição do
derivados dos procedimentos de bens ter sido mensal em vez de sema- visasse financiar a distribuição pobreza e promoção da FEAD de 176.946.201 euros e uma
aquisição dos bens e das diÆculda- nal”. Para além dos gastos com com- de bens de primeira inclusão social carece de contribuição nacional de 31.225.804
des de armazenamento e garantir pra /aluguer de equipamentos de necessidade, essa medida não melhor consolidação”. Há, euros. Entretanto, por causa da pan-
maior segurança no período da pan- frio, há os gastos energéticos. No teve ainda qualquer desde logo, que melhorar a demia, a Comissão Europeia propôs
demia”, lê-se no relatório a que o entender do TdC, esses constrangi- concretização. A par do apoio articulação com outros regimes um reforço. Já em 2017 se criou um
PÚBLICO teve acesso. mentos “poderão ser mitigados” com alimentar, são asseguradas de apoio alimentar. Programa de Apoio Complementar
Em 2014 e 2015, houve alguma dis- o recurso a vales ou cartões electró- com dinheiro dos jogos sociais.
14 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Sociedade

Número de infectados com covid-19 Directora do


SEF admite
nas cadeias sobe para 368 que ucraniano
foi “torturado”
registou nos seus serviços em todo A Direcção-Geral de Reinserção e
Maria Lopes
o país 152 casos recuperados (83 Serviços Prisionais aÆrma que em
Ana Dias Cordeiro
Dados incluem presos e trabalhadores, 65 reclusos e quatro Tires, Lisboa e Guimarães foram
jovens internados em centros edu- suspensas as actividades de forma- Numa entrevista à RTP,
profissionais das prisões. cativos). ção escolar e proÆssional e de tra-
Cadeias dizem que reclusos Cristina Gatões diz que
Num comunicado em que relati- [Os 93 infectados balho, assim como as visitas, com
Ihor Homenyuk foi
estão “genericamente vamente à situação na prisão de excepção dos advogados.
assintomáticos” Tires se limita a repetir exactamen- na cadeia de vítima de “uma situação
te a mesma informação que vem Lisboa Äcarão] em Em isolamento de tortura evidente”
Ainda falta conhecer 31 resultados dando há uma semana, a Direcção- No Estabelecimento Prisional de
dos testes a reclusos do Estabeleci- Geral de Reinserção e Serviços Pri- isolamento (...) sob Lisboa, os 93 reclusos infectados Na sua primeira entrevista desde a
mento Prisional de Lisboa, mas este sionais apenas adianta que já fez vigilância e com covid-19 foram todos colocados morte de Ihor Homenyuk e a acusa-
conta já com 99 casos positivos — 93 testes às reclusas cujos testes se numa única ala do edifício “onde ção pelo Ministério Público de três
reclusos e seis trabalhadores. Na revelaram negativos há uma semana acompanhamento permanecerão em isolamento, inspectores pelo homicídio qualiÆca-
tarde de ontem, todo o sistema pri- e meia — mas não especiÆca quando de pessoal clínico separados da restante população do deste cidadão ucraniano, nas ins-
sional contabilizava já 368 casos — e que no dia de hoje se farão os prisional e sob vigilância e acompa- talações do SEF no Aeroporto de
positivos de covid-19, concentran- testes das que tiveram resultado Direcção-Geral de Reinserção nhamento de pessoal clínico”, indi- Lisboa, a directora nacional do Servi-
do-se a larga maioria dos reclusos positivo. e Serviços Prisionais ca o comunicado dos serviços ço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF)
infectados na prisão de Tires (148), PAULO PIMENTA
prisionais. invoca o facto de o processo ainda
Lisboa (93), Guimarães (23) e A Direcção-Geral de Reinserção e estar em julgamento para justiÆcar
Alcoentre (11). Na quinta-feira pas- Serviços Prisionais conta que os não ter contactado a viúva e os
sada registavam-se 320 casos em Sapadores Bombeiros de Lisboa já Ælhos.
todas as cadeias, de acordo com os Æzeram duas desinfecções no esta- O ucraniano de 40 anos, casado e
números revelados então pelos ser- belecimento prisional. pai de uma menina de 14 anos e de
viços prisionais. Os testes feitos a todos os presos um rapaz de nove, morreu no dia 12
A Direcção-Geral de Reinserção e da cadeia de Guimarães no sábado, de Março depois de alegadamente ter
Serviços Prisionais (DGRSP) conti- dia 14, revelaram haver 23 reclusos, sido espancado e imobilizado ao lon-
nua a garantir que os casos positivos que foram todos concentrados na go de mais de 15 horas numa pequena
são de reclusos e trabalhadores mesma zona. Entre os trabalhadores, sala onde Æcou detido no Centro de
“genericamente assintomáticos”. com testes feitos a 31 de Outubro, Instalação Temporária (CIT) do SEF,
Dos 368 casos positivos, 81 são tra- registaram-se três casos de infecta- à chegada a Portugal no dia 10.
balhadores (54 guardas prisionais, dos com o novo coronavírus. Pelo mesmo motivo de ainda estar
15 proÆssionais de saúde, seis técni- Ontem Æzeram novamente testes a decorrer o processo judicial Cristina
cos de reinserção social, dois auxi- todos os trabalhadores, incluindo os Gatões, que dirige o SEF desde Janei-
liares técnicos, dois professores, da empresa externa que presta ser- ro 2019, nunca falou com estes três
uma cozinheira e um segurança), viços naquele estabelecimento pri- inspectores indiciados, não os conhe-
285 são reclusos e há ainda duas sional e todas as áreas comuns da ce e não tenciona falar. Os três acusa-
crianças Ælhas de reclusas de Tires. cadeia foram alvo de uma desinfec- dos aguardam julgamento em prisão
Até agora, a Direcção-Geral de ção feita pelos serviços da câmara domiciliária.
Reinserção e Serviços Prisionais Serviços prisionais registaram 152 casos recuperados nas cadeias municipal. “Não quero falar com eles”, disse
nesta entrevista à RTP. “Não quer
saber as explicações para um caso
destes?” pergunta a jornalista Cândi-

Relatórios de localização celular não batem certo da Pinto. “Quero saber, mas primeiro
quero que lhes seja assegurada a pos-

com o que se passou em Tancos, diz arguido


sibilidade de serem assegurados tudo
o que são direitos enquanto argui-
dos.” Nenhum deles prestou qual-
quer depoimento durante a investi-
gação. Na altura, a responsável máxi-
o ex-fuzileiro, apontar em tribunal “Nenhum dos agentes com telemó- de não ser essa a sua função”, decla- ma do SEF, sob a tutela do Ministério
Ana Henriques
várias alegadas incongruências entre veis da Meo que estiveram na Cha- rou o guarda, apontando falhas a da Administração Interna (MAI), foi
É a segunda vez que arguidos do caso o que se terá passado no terreno até musca accionaram a antena da Cha- esse trabalho e recordando o dia em informada da morte de Ihor
de Tancos põem em causa os relató- ao reaparecimento do armamento musca desta operadora”, tendo que, apesar de estar numa missão Homenyuk, mas não das verdadeiras
rios de localização celular em que se militar, por um lado, e, por outro, Æcado registados como tendo estado relacionada com Tancos com um causas. “O que eu soube foi aquilo
baseou o Ministério Público para aquilo que surge assinalado nos rela- no Entroncamento, observou Bruno superior hierárquico, ambos terem que me foi comunicado, que tinha
concluir quem esteve onde tórios de localização celular dos apa- Ataíde, pondo em causa a análise accionado antenas diferentes. havido um cidadão estrangeiro no
na noite do assalto e também noutros relhos dos suspeitos. feita pela Polícia Judiciária sobre a “Os investigadores do caso apenas CIT na sequência de uma paragem
momentos anteriores e posteriores. As granadas, munições e demais localização celular. “O analista que a extraíram uma ínÆma parte das geo- cardiorrespiratória e na sequência de
Primeiro foi o líder do assalto, o explosivos roubados foram coloca- fez não se limitou aos factos. Efec- localizações” registadas relativamen- uma crise convulsiva”, recorda à RTP.
ex-fuzileiro João Paulino, a garantir dos por João Paulino e por dois cúm- tuou extensas interpretações, apesar te aos suspeitos, garantiu. No seu A partir da “descrição hedionda,
que nem ele nem os seus companhei- plices num terreno na Chamusca na entender, escolheram aquelas que medonha, inqualiÆcável” contida
ros desligaram os telemóveis na noi- noite de 17 de Outubro daquele ano, Ontem foi ouvido encaixavam na tese da acusação. Pro- “nos relatórios periciais”, Cristina
te do furto, a 27 de Junho de 2017, ao depois de ter combinado a devolução em tribunal va disso, acrescentou, são os Æcheiros Gatões não tem dúvidas de que o que
contrário do que aparece descrito na com Bruno Ataíde e outro elemento Bruno Ataíde, o Excel que existem no processo, que, se passou há oito meses naquela
acusação. Ontem foi a vez de Bruno da GNR. A Polícia Judiciária Militar e guarda da GNR em vez de conterem todas as infor- pequena sala do CIT, agora transfor-
que fez a ponte
Ataíde, o guarda do núcleo de inves- os guardas encenaram então uma entre suspeito e
mações fornecidas pelas antenas, mada em quarto para isolamento
tigação criminal da GNR de Loulé que operação de “descoberta” do mate- autoridades “apresentam várias colunas devido à covid-19, foi “uma situação
fazia a ponte entre as autoridades e rial roubado. vazias”. de tortura evidente”.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 15

Sociedade

“Querer melhorar a competitividade do país


ignorando o ensino superior é inexplicável”
do que aquilo a que tinham direito Na pandemia, focos de disseminação da doença a lidar com a pandemia do ponto
Entrevista recebam mais. Isto só pode ser as universidades que não se previa que viessem a de vista do ensino, estão também
conseguido colocando mais têm “desenvolvido acontecer. Nós mesmos vimos no lado na investigação. O país
dinheiro no sistema. produtos inovadores”, isso aqui em Portugal. Antes do tem sabido reconhecer esse
Samuel Silva
As universidades lembra o reitor início das aulas, houve uma série trabalho do ensino superior
António Sousa Pereira comprometeram-se, há um ano, de problemas com festas neste momento que
com um acordo com o Governo académicas, por exemplo. atravessamos?
Presidente do Conselho de sobre Ænanciamento que é Há maior segurança dentro Eu gostava muito de lhe dizer que
Reitores critica a ausência válido até ao Ænal da legislatura. do campus, portanto? sim. Infelizmente, direi que, da
do superior no Plano de Qual é a margem para pedir Neste momento os campi em parte de quem era fundamental
Recuperação de Resiliência agora uma nova fórmula de Portugal são seguros. Não se que desse esse reconhecimento,
Ænanciamento? identiÆcaram até hoje focos ele não existiu. Por exemplo, os
António Sousa Pereira, reitor da O acordo deÆne um “bolo” que é de contaminação nas documentos que servem de
Universidade do Porto há dois destinado no Orçamento do Estado universidades. Os casos suporte ao programa Portugal
anos, elege o modelo de ao ensino superior, mas não a existem, obviamente, mas 2030, dizem o seguinte: “A
Ænanciamento do ensino superior forma como ele é distribuído. normalmente são infecções investigação realizada em Portugal
como prioridade para o mandato à Podemos negociar um aumento que vêm de fora. e o conhecimento gerado têm sido
frente do organismo que adicional do Ænanciamento ou As universidades não estão só muito orientados para o aumento
representa as universidades mecanismos em que os 2% de do stock de conhecimento na
públicas. “Infelizmente, não há um aumento do Ænanciamento público comunidade cientíÆca, com menor
reconhecimento do papel” do garantidos anualmente ao longo da enfoque na inovação e no
superior na sociedade portuguesa, legislatura sejam distribuídos com desenvolvimento de soluções que
lamenta, na sua primeira entrevista alguns critérios que tenham a envolvam as empresas e na criação
como presidente do Conselho de ver com o equilíbrio a de produtos que cheguem ao
Reitores das Universidades introduzir na fórmula. mercado, falhando muitas vezes
Portuguesas (CRUP). O ensino superior está em responder aos desaÆos reais do
Já disse, quando foi eleito no mês praticamente ausente do tecido produtivo”. Esta é a opinião
passado, que uma das linhas Plano de Recuperação e que está vertida nos documentos
fortes de actuação à frente do Resiliência (PRR). oÆciais de suporte ao plano 2030.
CRUP será encontrar “uma Isso é verdade e já foi E com a qual discorda.
fórmula de Ænanciamento notado por todos nós. É Ignora por completo aquele que
adequada e justa” para o ensino inexplicável que se possa tem sido o posicionamento das
superior. Já falou com o ministro querer melhorar a universidades nos últimos 30 anos,
desde a sua eleição? Há abertura competitividade do país que é de cada vez maior abertura
para que isso seja possível? ignorando o ensino às empresas, maior investimento
Essa é a nossa vontade. Neste superior. Precisamos de na criação de start-ups, de
momento, estamos a fazer iniciar um plano empresas inovadoras, de novos
exercícios de simulação para negocial para que as produtos. Durante a pandemia, as
avaliar o real impacto da aplicação universidades sejam universidades disseram que sim
de uma nova fórmula de contempladas quer no em uníssono. Apresentaram-se — e
Ænanciamento. PRR quer no Portugal continuam todas elas a fazê-lo — ao
Quais são as limitações da actual 2030, para podermos serviço, tendo desenvolvido
fórmula? criar condições para produtos inovadores, estando na
Quando a fórmula foi deÆnida, em melhorar aquilo que é linha da frente da inovação e da
2006, levou em conta, entre outros crítico. testagem.
factores, a massa salarial de cada Mesmo com a O Conselho Nacional da
instituição. Nestes últimos anos situação sanitária a Educação recomendou uma
houve muitas instituições que piorar, o ministro revisão transversal do modelo de
viram o seu corpo docente Manuel Heitor deu acesso ao ensino superior. Qual é
qualiÆcar-se bastante. Houve indicações para que as a posição mais consensual entre
instituições que passaram de 10% instituições de ensino os seus colegas reitores nesta
de professores doutorados para superior continuem a matéria?
60%. Estas instituições continuam privilegiar o ensino Ainda não tivemos oportunidade
a ter orçamentos calculados com presencial. Parece-lhe uma de a discutir no CRUP. Posso
base numa massa salarial que já solução viável nos meses que dar-lhe a minha convicção pessoal.
não tem correspondência temos pela frente? Admitindo a bondade do princípio,
nenhuma com a realidade nos dias A experiência internacional tem de haver legislação muito bem
de hoje. Temos uma comissão mostra-nos que nas universidades feita e um sistema de auditoria
dentro do CRUP a estudar e a fazer em que foram suspensas na muito eÆcaz a todos os processos
simulações para perceber os totalidade as actividades lectivas, que levem à colocação de alunos
impactos de uma nova fórmula. essa suspensão constituiu-se do ensino superior. Este é um
Penso que teremos um documento como um factor de difusão da assunto que deve efectivamente
que sirva de base para discutir com pandemia. Aconteceu isso em ser debatido. É preciso mudar
o Governo até ao Ænal do ano. Inglaterra, onde o fenómeno está qualquer coisa, porque, tal como
Isto exige maior Ænanciamento particularmente bem estudado. O está, o sistema não funciona. Mas
público. facto de não haver nenhumas temos de ter cuidado com as
Não queremos diminuir o actividades presenciais levou a mudanças que vamos fazer, porque
orçamento a ninguém. Queremos que, no interior das residências podemos estar a criar um sistema
que aqueles que recebem menos universitárias, passassem a existir pior do que o anterior.
16 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Local Laboratório Vivo para a Descarbonização

DR

Também as escolas estão a ser mobilizadas para este projecto municipal, que está a desenvolver, ao longo deste mês, vários workshops e saídas de campo

Águeda promove a descarbonização


Município decidiu criar um “laboratório” para promover a preservação do ambiente e a sustentabilidade
junto da comunidade. Objectivo passa por mobilizar os cidadãos para uma causa que é de todos
vamos muito de poder contar com signiÆcativamente a necessidade de positivos por USB e 204 por wireless.
Maria José Santana
ideias apresentadas pelos próprios transportes adicionais. Acima de tudo, a ideia passa por fazer
As ideias e as experiências já têm vin- cidadãos e desenvolver projectos-pi- Também no âmbito deste labora- de Águeda uma “cidade onde se
do a ser desenvolvidas há algum tem- loto”, diz o autarca à laia de desaÆo. tório, 21 veículos da frota de ligeiros podem incubar projectos para a des-
po, mas foi no passado mês que a Também as escolas, acrescenta, irão de passageiros da câmara municipal carbonização”, diz Edson Santos,
aposta na descarbonização passou a ser mobilizadas para este projecto foram dotados de redutores de emis- No início de 2021, realçando a quantidade de acções
estar mais próxima dos cidadãos. O municipal — o Laboratório Vivo para sões (redução de emissões até 80% que estão em curso ou prestes a
número 44 da Rua Luís de Camões, a Descarbornização que está a desen- e de consumo até 30%). Ainda ao o laboratório arrancar. Nesse lote inclui-se a insta-
no centro da cidade de Águeda, alber- volver, ao longo deste mês, vários nível da mobilidade, foram lançadas irá testar um lação de uma unidade de produção
ga agora o Laboratório Vivo para a workshops e saídas de campo. soluções para carregamento de veí- para autoconsumo na Associação
Descarbornização, espaço que pre- Espírito de inovação e criatividade culos eléctricos — quatro pontos de shuttle eléctrico Humanitária Bombeiros Voluntários
tende pretende dar palco à demons- são bem-vindos, num projecto que carregamento vão integrar a rede urbano. “Irá fazer de Águeda, que alimentará um dos
tração de soluções tecnológicas que pretende lançar medidas que pro- MOBI.E, estando já em funciona- sistemas de carregamento de veículos
promovam a preservação do ambien- movam “uma maior eÆciência ener- mento o posto localizado no Centro duas rotas, ligando eléctricos instalado nas imediações
te e a sustentabilidade junto da comu- gética, bem como uma gestão activa de Artes de Águeda). a alta à baixa — a câmara estima que seja evitada a
nidade. “A ideia é levar esta aposta na de recursos naturais” e que já tem Entre as medidas já iniciadas, con- produção de 16 toneladas de CO2.
descarbonização ao encontro dos algumas acções em curso. No âmbi- tam-se também a substituição das da cidade Outro dos projectos-piloto passa
cidadãos e envolvê-los nos projectos”, to deste Laboratório Vivo para a luminárias por LED (zona central da Edson Santos pela instalação de 30 contadores inte-
destaca Edson Santos, vice-presiden- Descarbonização (Águeda Sm@rt cidade, junto à Praça do Município) e Vice-presidente da câmara ligentes de energia, em habitações e
te da Câmara de Águeda. City Lab), foram instalados sensores a instalação um sistema de gestão de comércio local, para análise do con-
Todos são, assim, chamados a des- móveis dos níveis de enchimento rega inteligente (em duas zonas, cor- sumo real das famílias e dos estabele-
envolver e levar a cabo acções inova- dos ecopontos — para uma melhor respondendo a três espaços verdes). cimentos comerciais. E, já no início
doras que promovam a redução da gestão dos resíduos sólidos reciclá- Desde Julho que Águeda conta com de 2021, o laboratório irá testar uma
emissão de gases com efeito de estufa veis — e um compactador de papel e um banco inteligente com portas USB solução de mobilidade eléctrica públi-
e a adoptarem medidas de mitigação cartão com capacidade de 20 metros e carregador sem Æos para telemó- ca, através da disponibilização de um
de alterações climáticas, nas áreas da cúbicos, que permite uma recolha veis. Segundo as contas da autarquia, shutle urbano. “Irá fazer duas rotas,
mobilidade, energia, edifícios e eco- mais eÆciente — 3,5 vezes mais do até à data, foram já produzidos 26.897 ligando a alta à baixa da cidade”, diz
nomia circular, e ambiente. “Gostá- que com outra solução, reduzindo Kwh de energia, carregados 245 dis- o vice-presidente da autarquia.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 17

Local

Moreira pede apoios para reabilitar ilhas


PAULO PIMENTA
sidade de alterar o instrumento legis- a resolução do problema das restan-
Abel Coentrão
lativo e Ænanceiro no que se refere à tes 1260 famílias, a celebrar oportu-
Autarca assinou com reabilitação das ilhas, porquanto, se namente e que irá ser operacionali-
não houver alterações, aÆgura-se-nos zado pela Porto Vivo SRU, nomea-
o Instituto da Habitação que vai Æcar muito aquém das neces- damente na mobilização dos
protocolo que permite sidades por não ser, a nosso ver, suÆ# proprietários privados, especial-
acesso a apoio para realojar cientemente atractivo e ágil para os mente das ilhas, do sector social e
1740 famílias proprietários”, aÆrmou o autarca. cooperativo”, enumerou, conside-
Segundo Moreira, o primeiro pacote rando que, para isso, a legislação
A Câmara do Porto vai poder aceder de investimentos negociado com o deveria sofrer ajustes.
a Ænanciamentos em condições espe- IHRU não será suÆciente para fazer O primeiro-ministro e o ministro
ciais, asseguradas pelo Instituto da face à pressão da procura de habita- da Habitação assumiram que o
Habitação e da Reabilitação Urbana, ção a preços acessíveis, no Porto. entendimento do Governo segue o
para resolver, nos próximos cinco O acordo de cooperação assinado de outros parceiros europeus. “Há
anos, o problema de falta de casa con- ontem deÆne a programação do uma falha de mercado grave, que é
digna de 1740 famílias. O presidente apoio a 1740 agregados, correspon- necessário suprir. É assim em todos
da Câmara do Porto, Rui Moreira, dentes a 3800 pessoas. Segundo o os países da Europa, por mais ricos
aproveitou a presença do primeiro- autarca, 75 famílias serão realojadas Autarca pede que apoios sejam mais atractivos para reabilitar ilhas que sejam: há uma política pública
ministro, António Costa, e do minis- através do arrendamento de habita- de habitação que responde à classe
tro das Infra-estruturas e da Habita- ções para subarrendamento, 1345 Uma parte do investimento será que aponta como primeira referên- média e também às necessidades de
ção, Pedro Nuno Santos, na cerimónia famílias beneÆciarão da reabilitação suportada pelo IHRU, outra por um cia o número de cerca de três mil habitação social”, acrescentou Antó-
de assinatura do contrato nos paços de fracções ou prédios habitacionais, empréstimo boniÆcado de longo agregados e um total de sete mil nio Costa. Já Pedro Nuno Santos
do concelho, ontem, para pedir a 200 serão abrangidas pela construção prazo e uma terceira através de pessoas”, para uma intervenção insistiu que a resposta não pode
António Costa que promova uma alte- de prédios ou bairros e para 120 autoÆnanciamento da Câmara do prevista de 2020 a 2025. visar apenas a população mais
ração legal para tornar mais atractiva outros casos o problema será resolvi- Porto. O investimento é superior a Para chegar até todas estas pes- carenciada. “A saúde é para todos e
a reabilitação de ilhas, na cidade. do através da aquisição de fracções 123 milhões de euros”, adiantou soas, será então, necessário, refor- a educação é para todos. O acesso à
“Permita-me, senhor primeiro-mi- ou de prédios degradados e subse- Moreira, explicando que o compro- çar o investimento. “Está a ser tra- habitação deverá ser também para
nistro, que o sensibilize para a neces- quente reabilitação dos mesmos”. misso é “um documento evolutivo balhado um segundo acordo, para todos”, vincou. com Lusa

PUBLICIDADE
18 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Mundo Eleições municipais no Brasil

Candidatos
ADRIANO MACHADO/REUTERS

apoiados por
Bolsonaro
penalizados
nas urnas
As eleições municipais premiaram
os autarcas que melhor têm gerido
a pandemia da covid-19. PT também
teve um resultado decepcionante
João Ruela Ribeiro
Três perguntas a
Os eleitores brasileiros mostraram
um cartão amarelo ao Presidente,
Jair Bolsonaro, que viu os candidatos Sérgio Abranches
por si apoiados afundarem-se nas
eleições municipais de domingo. A Os resultados das municipais
única razão para o capitão reforma- podem ter impacto nas
do poder sorrir foi dada pela má eleições de 2022?
prestação do Partido dos Trabalha- Há um fastio com o
dores (PT), numas eleições em que desgoverno de Bolsonaro. Esse
a avaliação quanto à gestão do com- Zeitgeist que a eleição mostrou
bate à pandemia enterrou a polari- nacionalmente — um retorno à
zação política dos últimos anos. política convencional e
Numas eleições sob o signo da estruturada, sem aventuras
covid-19 — um dos principais efeitos nem busca de novidades,
foi a subida da abstenção, que supe- nomes conhecidos e líderes
rou os 23% —, os eleitores rejeitaram experientes — vai ter um
os candidatos apoiados pelo Presi- impacto muito forte em 2022.
dente, o principal opositor a medi- Como é que a gestão da
das como o isolamento físico ou o pandemia se reflectiu nestes
encerramento do comércio para resultados?
conter a pandemia. A pandemia premiou prefeitos
Depois de anos turbulentos, as que actuaram com firmeza,
eleições municipais surpreenderam fecharam as cidades,
por não trazerem qualquer surpre- protegeram a população. Essa
sa. “Não houve busca pelo novo; memória vai persistir e isso vai
pelo contrário, houve uma prefe- para a conta do Bolsonaro.
rência clara pelos políticos mais Estamos a caminhar para um
experientes”, diz ao PÚBLICO o cenário mais ou menos igual Bolsonaro apoiou Crivella, que terá muita dificuldade em conseguir ser reeleito no Rio de Janeiro
politólogo Sérgio Abranches, a par- ao dos EUA. O que ainda não
tir do Rio. vejo no Brasil é uma oposição O PT, que apostou em Jilmar Tatto, to forte da Igreja Universal para ten- rindo sublinhar a “histórica derro-
São Paulo foi a melhor síntese do capaz de fazer frente ao registou o pior resultado de sempre tar alavancar o voto nele”, diz ta” da esquerda, garantindo que “a
humor nacional. Celso Russoman- Bolsonaro. na metrópole, com 8%. Abranches. onda conservadora chegou em 2018
no, um jornalista ligado à Igreja Como explicar a má Mas é no Rio de Janeiro, bastião A má performance dos “bolsona- para ficar”.
Universal do Reino de Deus (IURD), performance do PT? eleitoral do Presidente e da família, ristas” incluiu o filho do Presidente, O PT, que há quatro anos teve o
não foi além do quarto lugar, depois Há na esquerda um fastio com que a parada é mais alta. Bolsonaro Carlos Bolsonaro, que, apesar de se pior resultado da sua história, não
de ter chegado a aparecer em pri- a atitude hegemónica do PT apoiou a reeleição do actual ter conseguido reeleger como verea- conseguiu recuperar. A única espe-
meiro nas sondagens do início da que, mesmo perdedor, “prefeito”, o pastor evangéli- dor no Rio de Janeiro, perdeu o esta- rança de conseguir governar uma
campanha eleitoral. Os eleitores da sente-se no direito de dominar co ultraconservador Marcelo tuto de candidato mais votado para grande cidade está na segunda vol-
maior cidade brasileira depositaram a cabeça de chapa dos lugares Crivella, que vai enfrentar o Tarcísio Motta, do PSOL. ta em Recife, onde Marília Arraes
a sua confiança no actual “prefeito”, mais importantes porque não ex-autarca Eduardo Paes na Bolsonaro fez campanha por 59 vai defrontar o candidato do Partido
Bruno Covas, do Partido da Social quer ceder espaço. Há uma segunda volta. candidatos, mas só nove foram elei- Socialista Brasileiro, João Campos,
Democracia Brasileira (PSDB), que nova esquerda a formar-se, “O Crivella saiu-se tos. Bolsonaro chegou a apagar uma que é também seu primo. Em Porto
vai disputar a segunda volta com o que sempre foi satélite do muito mal na campanha publicação nas redes sociais em que Alegre, a decisão de não apresentar
candidato do Partido Socialismo e PT, e que agora está a e não chegou ao segun- tinha apelado ao voto em vários candidato próprio revelou-se acer-
Liberdade (PSOL), Guilherme Bou- tornar-se mais do turno por causa do candidatos. Mais tarde, o Presiden- tada, com Manuela d’Ávila, do Par-
los, que cimenta a sua posição como independente. Bolsonaro. Foi por causa te desvalorizou os maus resultados tido Comunista do Brasil, a conse-
grande figura da esquerda paulista. de um investimento mui- dos candidatos que apoiou, prefe- guir chegar à segunda volta.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 19

Mundo

Centrista Francisco Sagasti eleito Grécia acusa


migrante por
Presidente interino do Peru morte de filho
que se afogou
ALDAIR MEJIA/EPA
testemunhas para mentirem num
Pedro Bastos Reis
caso de corrupção e de uso indevido
Sofia Lorena
País esteve um dia sem de dinheiros públicos, mas a desti-
tuição foi chumbada. Dois meses Tem 25 anos e enfrenta até
chefe de Estado, depois depois, no entanto, Vizcarra, que
de Manuel Merino, que nega as acusações, foi afastado.
dez anos de prisão por “pôr
esteve cinco dias no cargo, Manuel Merino, que enquanto pre- em perigo” a vida do filho.
ser forçado a demitir-se sidente do Congresso dirigiu os dois Acusação “é ataque directo
processos de destituição, assumiu a ao direito de asilo”, diz ONG
O Congresso peruano elegeu ontem presidência interina, mas acabou por
Francisco Sagasti Presidente interi- demitir-se no domingo, depois da Como tantos afegãos, M., de 25 anos,
no, pondo Æm a um impasse que morte de dois manifestantes que exi- fugiu do seu país e tentou chegar à
durava desde domingo, quando o giam nas ruas a sua demissão; foram Europa. E como tantos requerentes
chefe de Estado Manuel Merino vítimas da violência policial. de asilo que arriscam a travessia, via-
apresentou a sua demissão. Além da contestação popular, Meri- jou com o Ælho. Há pouco mais de
Sagasti, um engenheiro industrial no enfrentou várias demissões no uma semana, pai e Ælho partiram da
de 76 anos e antigo responsável do Governo e o próprio Congresso fez Turquia numa pequena embarcação
Banco Mundial, foi o escolhido pelo um ultimato para que saísse. Cedeu, onde viajavam 25 pessoas. O bote
Partido Roxo, liberal e de centro. O Milhares de peruanos festejaram nas ruas a saída de Merino o que gerou satisfação nas ruas, com virou-se no mar Egeu e a criança de
novo Presidente de transição conse- milhares de peruanos a celebrarem a seis anos foi encontrada sem vida,
guiu 97 votos a favor e 26 contra. Alberto de Belaunde, do Partido sua saída da presidência. numa zona remota da ilha de Samos,
Antes de Sagasti ir a votos, o Con- Roxo, denunciou a “imaturidade No entanto, as manifestações con- junto a uma sobrevivente que estava
gresso rejeitou a candidatura de Rocío política e falta de consciência” de tinuaram, embora num clima menos grávida e já teve o bebé.
Silva Santisteban, poetisa, deputada alguns deputados, que empurraram tenso, com os peruanos a exigirem A tragédia de M. é comum, mas o
de esquerda e defensora dos direitos o país para uma crise política, e sub- que a restante classe política também que faz da sua história única é ter sido
humanos. A rejeição de Santisteban linhou a importância de o Peru vol- O Dom Quixote seja responsabilizada pela crise. preso logo depois do naufrágio, a 8 de
foi uma surpresa, uma vez que era tar à normalidade. “O mais impor- Ontem, o Tribunal Constitucional Novembro, e agora ter sido acusado
apontada como uma candidata que tante é recuperar a estabilidade e
Sagasti é o novo do Peru começou a debater a consti- de “pôr em perigo a vida de tercei-
conseguiria angariar um apoio alar- acabar com o pesadelo”, disse. Presidente! Agora, tucionalidade da destituição de Vizcar- ros”, crime pelo qual pode ser conde-
gado no Congresso peruano. No A crise política no Peru adensou- ra, o que, no limite, poderá levar ao nado a dez anos de prisão. Actual-
entanto, as 25 abstenções, aliadas aos se com a destituição de Martín
é trabalhar contra seu regresso ao cargo. Mas, escreve a mente, está a cumprir a quarentena
52 votos contra, impediram a nomea- Vizcarra na semana passada, tendo a corrupção Reuters, não é habitual o Constitucio- obrigatória para todos os requerentes
ção da poetisa, que apenas conseguiu o Congresso peruano afastado o che- nal anular as decisões do Congresso. de asilo que chegam à Grécia — Dimi-
42 votos a seu favor. fe de Estado devido a “incapacidade
e a crise política A crise política causada pela desti- tris Choulis, seu advogado, ouvido
“O Dom Quixote Sagasti é o novo moral permanente” baseada em acu- Silva Santisteban tuição de Vizcarra e o impasse quan- pelo The Guardian, espera que possa
Presidente do Peru! Agora é traba- sações de corrupção que envolvem Deputada peruana to à nomeação do seu substituto dei- ser libertado para enterrar o Ælho.
lhar contra a corrupção e a crise a construtora brasileira Odebrecht. xaram o Peru na incerteza, numa Choulis diz que as autoridades leva-
política”, reagiu Santisteban, assim Vizcarra já tinha sido alvo de um altura em que o país enfrenta uma ram muitas horas a lançar uma mis-
que Sagasti foi eleito. primeiro processo de destituição profunda recessão económica, agra- são de resgate e que, pelo que conse-
Antes da votação, o deputado em Setembro, acusado de pedir a vada pelo impacto da pandemia. guiu apurar, não chegou a ser pedido
à Frontex, a agência responsável pelas
fronteiras da União Europeia, que
participasse no salvamento.

Candidata pró-União Europeia derrota Choulis tem outras inquietações:


“A minha maior preocupação é que
estas acusações sejam usadas como
Presidente pró-russo nas eleições da Moldávia mais um obstáculo para qualquer
requerente de asilo. Se souberem
que, quando entram num barco com
a família, podem ser criminalmente
Mundial, era reforçar os laços do é uma derrota para a Rússia, que acusados, estamos a criar mais obs-
Pedro Bastos Reis
país com Bruxelas, assim como apoiou abertamente Dodon, tendo o táculos para quem precisa de vir.”
Maia Sandu, antiga primeira-ministra combater a corrupção. Presidente russo, Vladimir Putin, ape- “A criminalização de pessoas que
e candidata da oposição, venceu as A vitória de Sandu foi recebida com lado aos moldavos para votarem no procuram uma protecção mostra o
eleições presidenciais na Moldávia na entusiasmo em Bruxelas. “A sua vitó- candidato pró-Kremlin. fracasso da UE, incapaz de encontrar
segunda volta, com 57,7% dos votos, ria é uma mensagem clara para com- Maia Sandu, a primeira mulher a solução para as rotas migratórias peri-
derrotando o Presidente Igor Dodon, bater a corrupção e restaurar o res- ser eleita Presidente da Moldávia, gosas”, disse à AFP Josie Naughton,
que não foi além dos 42,3%. peito pelo Estado de direito — o cami- contou com um aumento da partici- fundadora da organização humanitá-
Dodon disse ontem que está dis- nho para um futuro próspero. A UE pação eleitoral, particularmente dos ria Help Refugees / Choose love.
posto a aceitar a derrota caso o Tri- está pronta para apoiar a Moldávia”, moldavos na diáspora. Vassilis Kerasiotis, advogado e
bunal Constitucional não encontre aÆrmou Ursula von der Leyen, presi- A Presidente eleita tem a difícil director da ONG HIAS Grécia, que dá
irregularidades. dente da Comissão Europeia. tarefa de unir um país bastante divi- aconselhamento jurídico a requeren-
A vitória de Sandu, 48 anos, que “O povo moldavo escolheu clara- dido, em que parte defende uma tes de asilo, diz ao The Guardian que
desempenhou o cargo de primeira- mente um rumo que dá prioridade à maior aproximação à UE, particu- este caso não tem precedentes. “Nun-
-ministra durante cinco meses em justiça, ao verdadeiro combate contra larmente à vizinha Roménia, e outra ca vimos acusações criminais contra
2019, signiÆca uma aproximação da a corrupção e a uma sociedade mais que é defensora de uma relação requerentes de asilo durante a sua
Moldávia à União Europeia — uma justa”, disse Charles Michel, presiden- estreita com a Rússia. Terá ainda entrada no país, mesmo em naufrá-
das promessas de campanha da eco- te do Conselho Europeu. pela frente uma economia frágil e gios com mortes. Isto é claramente
nomista, que trabalhou no Banco Por outro lado, a eleição de Sandu Sandu venceu na segunda volta uma corrupção sistémica. uma mudança de abordagem.”
20 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Mundo

Estado de direito é “a base de tudo”


e uma “obrigação” para todos na UE
MARKUS SCHREIBER/REUTERS
situação se apresenta mais frágil do
Rita Siza, Bruxelas
ponto de vista do Estado de direito.
Avaliação do relatório sobre O relatório manifesta uma “séria
preocupação” com a composição e o
o Estado de direito na UE funcionamento do Supremo Conse-
arranca hoje. Presidência lho Judicial do país, e com a “eÆcácia
portuguesa assume da investigação, acusação e adjudica-
processo em Janeiro ção dos processos por corrupção,
incluindo ao mais alto nível”.
Bélgica, Bulgária, República Checa, Mas o executivo também exprimiu
Dinamarca e Estónia serão os primei- dúvidas quanto à capacidade do sis-
ros cinco Estados-membros a ser tema criminal para combater a cor-
escrutinados pelos restantes parcei- rupção e a lavagem de dinheiro na
ros da União Europeia , no âmbito de República Checa, “onde investigações
um processo de avaliação das conclu- e auditorias estão em curso, ao nível
sões do primeiro Relatório Anual nacional e europeu, sobre potenciais
sobre o Estado de Direito, elaborado conÇitos de interesse no uso de fun-
pela Comissão Europeia. dos da União Europeia”.
Nesse documento, o executivo Os dois responsáveis sublinharam
identifica debilidades e aponta críti- que o relatório anual é apenas uma
cas e preocupações sobre o respeito das várias ferramentas com que a UE
pelas normas democráticas em qua- pode aÆnar o respeito pelas normas
tro áreas: a independência do sistema democráticas, e que a capacidade de
judicial, o combate à corrupção, o actuação das instituições comunitá-
pluralismo dos media e o quadro ins- rias para pressionar e promover o
titucional de vigilância e escrutínio Estado de direito não se esgota no
das autoridades, da administração e debate que ele deverá suscitar.
das várias agências públicas e regula- “Temos mais instrumentos”, notou
dores independentes. a mudanças e melhorias da situação tribunais porque têm de ser respei- Reynders, referindo-se aos processos
O desempenho de todos os Esta- nalguns Estados-membros”, explicou tadas as tradições, as culturas e os de infracção que a Comissão pode
dos-membros foi avaliado segundo o comissário europeu. procedimentos nacionais”, reco- levantar, junto do Tribunal de Justiça
essa grelha, e o debate que arranca Michael Roth comparou a audição nheceu Roth. ou no âmbito do artigo 7.º do Tratado
hoje pretende alargar a apreciação ao início de uma nova aventura: “É Por essa razão, o debate será limi- de Lisboa, ou ao novo mecanismo
feita pela Comissão e estabelecer um um ponto de partida”, disse, acres- tado ao conteúdo do relatório produ- que vai ligar o Ænanciamento comu-
“diálogo permanente” para uma centando que “o primeiro passo é o zido pela Comissão, “uma base objec- nitário ao Estado de direito.
“compreensão mútua” sobre a cultu- mais importante, porque temos de tiva” que colocou os 27 Estados-mem- Este instrumento já teve conse-
ra do Estado de direito. convencer todos os colegas do Con- bros em pé de igualdade. O executivo, quências em termos da correcção das
“A União Europeia não é só um selho de que este instrumento não se lembrou Reynders, usou a mesma violações. Já foram recebidos planos
mercado único, é antes de mais nada foca num ou dois, mas em todos. O metodologia e seguiu a mesma abor- para reformas da Bulgária, Croácia,
uma união de valores comuns, que Estado de direito é uma obrigação dagem nas centenas de contactos e Eslováquia ou Malta. “Tenho uma
queremos defender e fortalecer. E o para todos nós”, insistiu. visitas para a elaboração do relatório, longa lista de exemplos de como este
Estado de direito não é só mais um Numa entrevista conjunta a ante- junto das autoridades e organizações processo pode ter uma grande
valor entre outros, é a base de tudo: cipar a reunião de hoje (por video- da sociedade civil nacionais. inÇuência”, garantiu Reynders.
democracia, respeito, tolerância e conferência), os dois responsáveis Os cinco primeiros Estados-mem- No primeiro semestre de 2021, a
funcionamento das instituições”, admitiram que a discussão no Con- bros sob avaliação constituem “uma condução do debate no Conselho dos
lembrou ao PÚBLICO o ministro ale- selho será mais fácil para alguns boa amostra”, considerou Roth, uma Assuntos Gerais caberá à presidência
mão da Europa, Michael Roth, que países do que outros. “Há diferentes vez que formam um “grupo muito portuguesa da UE, que já se compro-
presidirá à reunião do Conselho dos níveis de ambição e para alguns diverso” de países mais antigos e mais meteu a prosseguir o debate, se
Assuntos Gerais, onde o processo de Estados-membros, é extremamente O ministro Roth e o primeiro- recentes, da fundação e do alarga- necessário com ajustamentos para
revisão vai decorrer ao longo dos pró- difícil discutir a independência dos -ministro húngaro, Viktor Orbán mento da UE. A Bulgária é onde a que este se torne “mais visível”.
ximos meses.
Roth, e o comissário europeu da
Justiça, Didier Reynders, foram os
principais promotores de um novo
instrumento de carácter preventivo
Pacote de ajuda financeira
sobre o Estado de direito , e são ain-
da os grandes entusiastas deste pro- Hungria e Polónia bloqueiam aprovação
cesso de discussão das conclusões do
relatório anual relativas a cada país,
com o intuito de sinalizar as melhores O debate do primeiro relatório da UE de dívida para constituir o fundo de estabelecimento de um novo regime nual e fundo de recuperação da crise
práticas e trocar ideias sobre possí- sobre o Estado de direito arranca recuperação da crise, no valor de 750 de condicionalidade das transferên- se os restantes Estados-membros con-
veis soluções para resolver alguns dos num momento de tensão acrescida mil milhões de euros. cias de Bruxelas ao respeito pelas Ærmassem o acordo político para o
problemas identiÆcados. entre os 27, depois de os líderes da “Não foi possível alcançar a neces- normas do Estado de direito. regulamento do novo mecanismo de
“A Comissão fez a sua avaliação e Hungria e Polónia terem bloqueado sária unanimidade para iniciar o pro- Os governos de Budapeste e Varsó- Estado de direito fechado entre o
agora no debate com os Estados- a aprovação, através de procedimen- cedimento escrito por causa das via, que respondem em procedimen- Conselho da UE e o Parlamento Euro-
-membros veremos se eles têm a mes- to escrito, de uma decisão sobre os reservas expressas por dois Estados- tos de infracção ao abrigo do artigo peu — e que foi ontem aprovado,
ma visão do Estado de direito, e se a novos recursos próprios da UE sem a -membros”, conÆrmou o porta-voz da 7.º por violações dessas normas, já numa votação por maioria qualiÆca-
troca de ideias sobre as melhores prá- qual a Comissão não terá capacidade presidência alemã da UE, referindo-se tinham prometido vetar a aprovação da, pelos representantes permanen-
ticas terá alguma inÇuência e levará para organizar a operação de emissão à oposição da Hungria e da Polónia ao do próximo quadro Ænanceiro pluria- tes em Bruxelas. R.S., Bruxelas
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 21

Mundo

ANDY RAIN/EPA

Covid-19
“Estou a
transbordar de
anticorpos”, diz
Boris Johnson

António Saraiva Lima


Forçado a entrar em isolamento pro-
Æláctico no domingo, por ter estado
em contacto com um deputado que
acusou positivo num teste à covid-19,
o primeiro-ministro do Reino Unido,
Boris Johnson, garantiu ontem que
está bem de saúde e sublinhou a
importância de se “cumprirem as
regras” das autoridades sanitárias.
“Temos de travar a disseminação
da doença e uma das formas para o
fazermos é isolarmo-nos durante 14
dias quando somos contactados pelo
[sistema de] Teste e Rastreio [do ser-
viço nacional de saúde]”, disse o
chefe do Governo britânico, num
vídeo partilhado no Twitter.
“Não importa que estejamos todos
a cumprir o distanciamento social,
não importa se me sinto em grande
forma. Pouco importa se já tive a
doença ou se estou a transbordar de
Michel Barnier, negociador-chefe da UE, tem a confiança dos 27 para se manter firme na defesa das linhas vermelhas europeias anticorpos”, acrescentou.
Esta postura diligente do primeiro-

Pós-“Brexit”: UE e Reino Unido -ministro contrasta com a que defen-


deu nos primeiros meses do ano,
quando chegou a vangloriar-se por

estão quase a meter-se em “sarilhos”


“dar apertos de mão a toda a gente”
contra as recomendações do seu
próprio conselho cientíÆco.
A infecção com o coronavírus e a
passagem pelos cuidados intensivos,
em Abril, mudaram a perspectiva de
trocas comerciais entre os dois blo- um novo acordo de livre comércio Londres, assim como o respeito do Johnson sobre os perigos da doença,
António Saraiva Lima
cos segundo as regras da Organiza- não sofreram, no entanto, grandes Governo britânico pelo princípio da cujo impacto no Reino Unido conti-
Londres e Bruxelas ção Mundial de Comércio. alterações nos últimos meses, pelo reciprocidade. nua a ser devastador: mais de 1,3
Apesar de faltarem mais algumas que será sempre necessário que uma O executivo liderado por Boris milhões de casos registados e perto
retomam negociações semanas para o Ænal do ano e de das partes abdique das suas linhas Johnson argumenta, no entanto, que de 52 mil mortos.
sobre a futura parceria estarem previstas negociações até ao vermelhas, para que o Ænal da saga esse alinhamento frustra a indepen- Johnson entrou em isolamento
económica e política e soar do gongo, a janela de oportuni- do “Brexit” seja minimamente satis- dência comercial e jurídica que o depois de Lee Anderson, um dos
assumem semana “crucial” dade para se alcançar um acordo é fatório para os actores em cena. Reino Unido procurou desde o seis deputados do Partido Conser-
estreita, uma vez que o mesmo ainda Neste capítulo, aquilo que separa momento em que decidiu abando- vador que participaram numa reu-
Se há coisa que o processo de saída terá de ser analisado, votado e ratiÆ# os 27 do Reino Unido são posições nar o clube europeu, ao Æm de 47 nião no número 10 de Downing
do Reino Unido da União Europeia cado pelo Parlamento Europeu e de princípio em relação a compro- anos. E garante que está preparado Street, na quinta-feira, ter testado
nos ensinou nestes últimos quatro pelo Parlamento britânico. missos assumidos na declaração para entrar em 2021 sem acordo. positivo à covid-19.
anos é que não há prazo mais decisi- Precisamente por isso, as partes anhou o acordo
política que acompanhou “Estamos a trabalhar
tr para chegar O primeiro-ministro tory vai ser
vo do que o prazo decisivo seguinte. estão a assumir que esta semana será de saída, em matériasas de pescas, a um acordo,
acordo mas o único possí- forçado a participar nos próximos
Ainda assim, começa a faltar tempo “crucial” para o futuro da negocia- concorrência (“level vel playing vel é aquele que é compatível eventos políticos e partidários por
às duas partes para continuarem a ção e, consequentemente, para o field”) e resolução de disputas. noss soberania e que
com a nossa teleconferência, numa semana que
reagendar eternamente o epílogo futuro das suas relações. Até porque Barnier defende que a coo- recupera o controlo das nos- se avizinha animada. Para além da
das negociações sobre a futura par- há cimeira europeia extraordinária peração futura deveve ser l
sas leis, comércio e perspectiva de desenvolvimentos
ceria económica e política, que na quinta-feira, preparada para “o mais próxima a e água
águas”, escreveu Frost no reatar das negociações pós-“Bre-
entrará em vigor Ændo o período de incluir o “Brexit” no cardápio. aberta possível”, mas
as T
no Twitter. xit”, é esperada a divulgação dos
transição, no último dia deste ano. “Se não houver progressos impor- insiste que, para a E disputa está ain-
Em aguardados projectos de investi-
Michel Barnier, negociador-chefe tantes durante a próxima semana ou que ela não seja da a interpretação do mento do Governo na região Centro
da Comissão Europeia, e David Frost, dez dias, acredito que estaremos em “injusta”, é neces- pr
protocolo irlandês, e Norte de Inglaterra.
representante do Governo britânico, sarilhos e que o foco terá de mudar sário um alinha- a
anexo ao acordo do Por outro lado, aguarda-se com
iniciaram ontem nova maratona para os preparativos para um ‘no- mento regulatório o ““Brexit”, que deÆne expectativa o lançamento da nova
negocial, em Bruxelas, cientes de deal’ e para todas as disrupções que mínimo por parte de um regime aduanei- etapa da governação de Boris
que a falta de avanços no Ænal da isso acarreta”, admitiu Simon Con- ro híbrido para as Johnson, depois de o controverso e
semana pode signiÆcar que diÆcil- veney, ministro dos Negócios Estran- trocas comerciais inÇuente assessor político do pri-
mente se evitará o cenário mais dis- geiros da República da Irlanda. Boris Johnson diz entre Grã-Bretanha,
e meiro-ministro, Dominic Cummings,
ruptivo e imprevisível a partir do Os obstáculos que ainda se erguem estar preparado para Irlanda do Norte e
Ir ter sido dispensado no Ænal da
primeiro dia de 2021: a regulação das entre o statu quo das negociações e eal”
cenário de “no-deal” Un
União Europeia. semana passada.
22 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Economia Trabalho

Governo alarga salários


a 100% a todo o layoƂ
com mais 370 milhões
de despesa
A contar com mais seis meses de crise e um salário mínimo de
660 euros, o Governo fez contas a uma reivindicação do PCP.
E promete novas regras em Janeiro
entre 60% e 80% do salário habitual Caso se conÆrmem estas iniciati-
Victor Ferreira
(com majoração de 7% para quem vas, o apoio à retoma e protecção
O Governo tenciona pôr Æm, em tem Ælhos). Em Itália, tem direito a dos rendimentos totaliza 679 milhões
Janeiro de 2021, ao corte de salário 80%, tal como no Reino Unido. Em de euros e tornar-se-ão uma das
nos regimes de layoff e de apoio à França, a regra é 70% ou oito euros “medidas mais caras do OE 2021”, de
retoma e conta com uma despesa por hora (conforme o valor mais ele- entre todas as medidas temporárias,
extraordinária de 370 milhões de vado para o trabalhador), enquanto argumenta a mesma fonte governa-
euros para ajudar no pagamento inte- na Suécia se paga agora 75% das horas mental. O aumento extraordinário
gral das horas não trabalhadas de cortadas, com a empresa a ter de das pensões (270 milhões de euros)
todos os trabalhadores que estejam assegurar 90% do salário normal. é despesa permanente, mas o novo
com redução de horário ou mesmo Em Portugal, o pagamento a 100% apoio social (mais de 600 milhões) é
com o contrato suspenso. das horas não trabalhadas será inde- despesa extraordinária.
Para esta estimativa de custo, o pendente do volume da quebra de
Governo assumiu “seis meses adicio- facturação da empresa ou do regi- Layoæ tradicional
nais de limitação signiÆcativa da acti- me, mas o valor Ænal respeitará A primeira consequência desse cená-
vidade económica”, com um custo sempre o limite de três salários rio do salário mínimo a 660 euros é
adicional de cerca de 60 milhões de mínimos, como até aqui. O que que, a partir de Janeiro, o tecto máxi-
euros por mês”, revelou fonte do acontece é que este tecto vai subir, mo de rendimento no layoff subiria
Governo ao PÚBLICO. já que o salário mínimo deverá ser dos actuais 1905 euros (equivalente
O executivo PS responde assim a actualizado com um aumento a ron- a três vezes o actual salário mínimo
uma pretensão do PCP e das cen- dar os 25 euros em 2021. de 635 euros) para 1980 euros (três
trais sindicais, UGT e CGTP, de não Foi pelo menos nesse cenário ainda vezes 660 euros).
penalizar o rendimento de trabalha- não conÆrmado, de um salário míni- Para acabar com a perda de rendi- O trabalhador deixa de receber apenas 80% a 88% das horas não trabalhad
dores, quando a empresa está a mo de 660 euros, que o Governo fez mento ilíquido, muda-se o quadro
beneÆciar de apoio público à manu- as contas para estimar a despesa adi- de cálculo no apoio à retoma. O tra- soas. A adesão ao regime foi decres-
Prorrogações do layoff
tenção do posto de trabalho, subli- cional de 370 milhões com esta medi- balhador deixa de receber apenas cendo, mas foi sempre superior ao
nha a mesma fonte. “Com esta medi- da reclamada pela esquerda. A esse 80% a 88% das horas não trabalha- simplificado por mês do apoio à retoma que, desde Agosto,
da, Portugal passará a ser o único montante somam-se os 309 milhões das e passa a receber essas horas a Entidades Empregadoras
regista 11.210 empresas (e 89 mil tra-
país [da UE] em que os trabalhado- de euros que constavam na proposta 100%, seja qual for o nível de quebra balhadores). Outras 47.790 empresas
res em layoff mantêm integralmen- inicial do Orçamento do Estado (OE) de facturação da empresa. Abril 25.478 optaram pelo incentivo à normaliza-
te os seus salários”, frisa. de 2021, para prolongamento do regi- Dessa forma, a retribuição mínima ção (dois salários mínimos de subsí-
Maio 82.377
Esta regra aplicar-se-á seja qual for me de apoio à retoma. garantida de 88% do salário normal dio por posto de trabalho mantido no

660
o regime em que a empresa se encon- passa a ser de 100%, já que a empre- Junho 60.990 pós-layoff), que já pode ser acumula-
tre: apoio à retoma; layoff simpliÆca- sa continuará a pagar a totalidade Julho do com outras medidas temporárias,
do (que continua em vigor para das horas trabalhadas (caso existam)
38.208 como o Governo anunciou.
empresas encerradas por lei, como e o Estado cobrirá o resto, em con- Agosto 1146
as discotecas); ou layoff tradicional. junto com a entidade empregadora, Setembro 435 Mudança em Janeiro?
Mas ainda não está decidida a for- Foi num cenário, ainda não em fatias que, segundo a fonte do O Governo quer aproveitar a auto-
Outubro 251
ma como serão repartidos os custos confirmado, de um salário Governo questionada pelo PÚBLICO, rização legislativa, que o PS propôs
entre Estado e entidade empregado- mínimo de 660 euros, que o ainda não estão deÆnidas. Trabalhadores incluir na lei do OE 2021, para logo
ra, segundo a mesma fonte. Governo fez as contas para Outra mudança signiÆcativa, caso em Janeiro avançar no Parlamento
estimar a despesa adicional se conÆrme, é que o Governo pre- Abril com o prolongamento do mecanis-
149.000
Limite ronda 1980 euros tende estender a protecção salarial mo de apoio à retoma, que tinha
Maio

309
Ainda que a resposta à crise empre- ao layoff tradicional, cujas regras 624.000 substituído o layoff simpliÆcado em
sarial no mundo varie muito de país estão Æxadas no Código do Trabalho. Junho 451.000 Agosto, e com a protecção salarial
para país, com Portugal a ocupar um Nesses casos, os afectados recebem no layoff.
Julho 257.000
lugar no lote dos que gastam menos apenas dois terços do salário. Sendo Na proposta inicial do OE 2021,
no imediato, todos aplicam medidas o mais penalizador em termos de Agosto 6000 aprovada na generalidade a 28 de
como o layoff para tentar conter a de euros já constavam na rendimento, serão aqueles que mais Setembro 2000 Outubro, o Governo já admitia pro-
explosão do desemprego. Mas a per- proposta inicial do Orçamento beneÆciarão das novas regras. longar o apoio à retoma, o que cus-
centagem de rendimento assegurado do Estado (OE) de 2021, para No pico da crise houve 110 mil Outubro 883 taria os tais 309 milhões de euros. A
difere bastante. prolongamento do regime de empresas em layoff simpliÆcado, pelo 5 de Novembro, anunciou a intenção
Na Alemanha, o trabalhador recebe apoio à retoma qual passaram cerca de 895 mil pes- Fonte: MTSSS PÚBLICO de propor no Parlamento a extensão
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 23

g PSI20 1,35% g FTSE100 1,66% g DAX 0,47% g IBEX35 2,60% g CAC40 1,70% g PETRÓLEO BRENT 2,27% ($43,75)

ADRIANO MIRANDA

Profissionais das artes


Fisco vai cobrar IRS
sobre apoios da cultura
bom rigor, não decorrem do exercício
Pedro Crisóstomo
de uma actividade económica (mes-
Os proÆssionais da cultura que já mo que se exija o prévio enquadra-
receberam ou estão à espera de rece- mento do beneÆciário como traba-
ber do Fundo de Fomento Cultural lhador independente), mas de um
um complemento aos apoios extraor- mero complemento de protecção
dinários da Segurança Social aos tra- social, suscita fundadas dúvidas da
balhadores independentes irão pagar sua sujeição a IRS”, contrapõe Ana-
IRS sobre todos esses valores. Os bela Santos.
montantes deverão ser declarados ao Para a AT, os apoios da crise pandé-
Æsco na Primavera, quando chegar a mica não são vistos como “apoios
altura da entrega da declaração de sociais” à luz do conceito abarcado
rendimentos de 2020. pelas bases gerais do sistema de Segu-
Apesar de os montantes da “linha rança Social. O Governo acaba por
de apoio social adicional” aos artis- assumir a interpretação dos serviços,
tas, autores, técnicos e outros proÆs- embora no Programa de Estabilização
sionais do sector serem descritos Económica e Social se reÆra aos
pelo Governo como uma prestação apoios à quebra da actividade como
social — destinada, tal como os ins- “prestações sociais”, dando justa-
trumentos excepcionais da Seguran- mente como exemplo o “apoio social
ça Social, a compensar a quebra de especíÆco para os proÆssionais das
rendimentos desencadeada pela artes do espectáculo”. Apesar disso,
pandemia —, a administração tribu- a regulamentação das linhas da Cul-
tária não os enquadra dessa forma, tura clariÆca que as verbas são atri-
mas sim como subsídios ou subven- buídas “sob a forma de subvenção
ções atribuídos no âmbito de uma não reembolsável”.
actividade proÆssional que, embora
em quebra, continua a existir. Na Sem recibo
prática, equipara-os a rendimentos Em Novembro, quando o Fundo de
empresariais e proÆssionais e, por Fomento começou a pagar os apoios
isso, à luz do código do IRS, conside- complementares, enviou emails aos
ra que têm de ser tributados. beneÆciários solicitando que, no pra-
Este entendimento não é consen- zo de dez dias úteis, emitissem um
sual entre especialistas, mas é vincu- recibo “pelo valor total do apoio”.
lativo, porque é a interpretação da Mas o Ministério da Cultura acabaria
Autoridade Tributária e Aduaneira por recuar, anunciando que, aÆnal,
(AT). E, face à leitura do Æsco, Anabe- os proÆssionais já não teriam de emi-
la Santos, consultora da Ordem dos tir esse documento. A justiÆcação
das e passa a receber essas horas a 100%, seja qual for o nível de quebra de facturação da empresa Contabilistas CertiÆcados, sublinha dada ao PÚBLICO é a de que aquele
que os trabalhadores independentes pedido fora enviado porque resultava
do apoio à retoma por mais seis terão de declarar estes montantes em de um “email automático”.
meses, pelo menos. E, na última sex-
ta-feira, a bancada do PS abriu a por-
Centeno: medidas anticrise “nas margens” 2021, ao apresentarem a declaração
de rendimentos de 2020 (a Modelo
Há dias no Parlamento, a ministra
Graça Fonseca revelou que cerca de
ta ao pagamento a 100% no layoff, 3), indicando quer os montantes des- 9000 proÆssionais tinham recebido
com uma proposta de alteração ao Medidas têm de ter carácter temporário te complemento social, quer os dos os apoios da Segurança Social, não se
OE 2021, que será apreciada na espe- outros apoios da covid-19. sabendo quantos receberam o com-

A
cialidade, e cuja semana de votações s políticas públicas a pôr nem prolongar por muito tempo Em todo o caso, o Æsco saberá plemento do Fundo de Fomento.
começa na próxima sexta-feira e ter- em prática para responder as medidas postas em prática. quem recebeu a subvenção do Fun-
mina a 26 de Novembro com a vota- aos efeitos da presente Começando por dizer que do de Fomento, porque o Ministério
ção Ænal global. crise devem ter um “esta é uma crise que tem todas da Cultura tem de comunicar essa
Os socialistas querem introduzir carácter temporário e actuar as características de uma crise informação à AT.
uma autorização legislativa que per- essencialmente nas margens, temporária” e que “aquilo que Para o Ministério das Finanças, o
mita ao Governo propor aquelas uma vez que o elevado nível de não será temporário é o que resulta da lei é: “Não revestindo
mudanças sob a forma de proposta dívida não permite uma acção aumento da dívida pública e a natureza de prestação social e com-
de lei, a ser votada no Parlamento. maciça e para toda a gente por uma maior desigualdade”, o pensando a inactividade temporária,
Isso pode, em teoria, atrasar o pro- parte do Estado, defendeu governador do Banco de por razões, designadamente, de que-
cesso, mas “ainda que se trate de ontem o governador do Banco Portugal defendeu que neste bra de facturação, o apoio dirigido
uma autorização legislativa, a inten- de Portugal. cenário as políticas públicas aos artistas, técnicos e outros proÆs-
ção do Governo é que a medida [do Na intervenção que realizou “devem actuar nas margens”, sionais da cultura que sejam exclusi-
salário a 100% no layoff] entre em no decorrer da 10.ª Conferência isto é, proteger essencialmente vamente trabalhadores independen-
vigor logo em Janeiro de 2021”, diz a do Banco de Portugal, Mário aqueles que mais precisam. “O tes está sujeito a tributação em sede
fonte consultada pelo PÚBLICO. Centeno deixou recomendações nível de dívida pública impede de IRS.” O mesmo acontece com os
Os 370 milhões adicionais agora aos membros do Governo que políticas [maciças]. Temos de outros apoios da covid-19, como é o
estimados “podem ser Ænanciados abandonou há alguns meses. ser focados, concentramo-nos caso das verbas do layoff.
por fundos europeus, como o Sure Uma das principais foi a de que, nos trabalhadores com mais Para a Ordem dos Contabilistas, há
ou React, consoante a medida e a tendo em conta a limitação nas dificuldade em entrar no razões para discordar. “A qualiÆcação
fonte de Ænanciamento e já está con- finanças públicas portuguesas, mercado de trabalho”, afirmou como rendimento do trabalho inde-
tabilizada no OE2021 como medidas não será possível ajudar todos Mário Centeno. Sérgio Aníbal pendente de prestações com uma Ordem dos Contabilistas
de apoio ao emprego”, acrescenta. natureza indeterminada e que, em discorda da tributação de apoios
24 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Economia

Operadores agravaram preços Alentejo


aguentou
das ofertas triplas em Novembro melhor falta
de turistas
DANIEL ROCHA
renovarem o seu contrato (por exem-
Ana Brito
plo, no Ænal dos respectivos períodos
Luís Villalobos
Regulador diz que de Ædelização), deparando-se com
condições diferentes. Entre Julho e Setembro, o
mensalidade dos pacotes Este apontar de dedo às empresas
triplos subiram um euro, surge em momento de grande alvo-
Alentejo viu os proveitos
em simultâneo, na Nos, Meo roço no sector, com o período de totais caírem 15%. Área
e Vodafone candidaturas ao leilão do 5G a decor- Metropolitana de Lisboa
rer e com as empresas a garantirem teve queda de 79%
As mensalidades das ofertas triplas que vão tentar travar o processo em
de comunicações (televisão, Inter- tribunal devido a regras que consi- Com uma queda abrupta de turis-
net Æxa e voz Æxa) dos principais deram ilegais e que dizem beneÆciar tas, principalmente estrangeiros,
operadores — Meo, Nos e Vodafone indevidamente potenciais novos durante os meses do Verão, o sector
— subiram um euro desde o mês concorrentes. do alojamento arrecadou menos 981
passado. De acordo com a Anacom, A necessidade de baixar os preços milhões de euros em termos homó-
entidade reguladora, entre Outubro dos serviços e de promover a entrada logos, uma queda de 59%. Os dados
e Novembro de 2020, as três empre- no mercado de outras empresas com ontem fornecidos pelo INE (referen-
sas “aumentaram as mensalidades modelos de negócio e ofertas diver- tes a Setembro), permitem veriÆcar
das suas ofertas base triple play em A Anacom é presidida por João Cadete de Matos siÆcadas é precisamente uma das que houve diferentes ritmos de per-
3,3% (+1 euro)”. justiÆcações da Anacom para intro- das entre regiões, com o Alentejo a
O aumento de preços “surge ao ofertas” pois a velocidade de down- duzir condições diferenciadas para apresentar os resultados menos
mesmo tempo e na mesma propor- load anunciada pelas empresas bai- novos operadores, assumindo que negativos.
ção” e “é muito superior à taxa de xou de 100 Mbps (megabit por estes estarão em posição de desvan- Entre Junho e Setembro, a região
inÇação” e faz com a que a mensali- segundo) para 30 Mbps, refere a tagem contra os três grandes, que já teve uma perda de 15%, com 64
dade mais baixa destas ofertas triplas entidade presidida por João Cadete têm infra-estrutura construída e milhões de euros, chegando a ultra-
se aproxime agora dos 31 euros. de Matos. Em simultâneo bases de clientes muito Ædelizadas. passar a Madeira e os Açores juntos.
Estas conclusões da Anacom sobre “As alterações ocorridas afectarão A Nos e a Meo vieram ontem refu- No sentido oposto está a Área Metro-
o alinhamento dos operadores no potencialmente um grande número com o aumento de tar o que dizem ser uma “mentira” politana de Lisboa, com uma diminui-
aumento dos preços dos serviços de subscritores”, já que as ofertas de preços, registou-se do regulador com a intenção de ção de 79%, para 86,3 milhões.
foram remetidas à Autoridade da triple play “são subscritas por cerca “denegrir a imagem do sector”. Seguem-se a Madeira (menos 76%,
Concorrência, conÆrmou ao PÚBLI- de 1,7 milhões de clientes” e represen- também uma Ambas recusaram ter aumentado para 98 milhões), os Açores (menos
CO fonte da entidade liderada por tam “cerca de 40% do total de subs- redução da preços e diminuído qualidade. Trata- 75%, para 12,7 milhões), o Norte
Margarida Matos Rosa. A Anacom critores”, salienta a Anacom. Acres- se de criar “uma narrativa conscien- (menos 55%, para 102,7 milhões), o
assinala que desde 2018 “não exis- centando que, antes do aumento, as qualidade deste temente falsa” para justiÆcar as Algarve (menos 51%, para 324
tem diferenças nas mensalidades” ofertas “já [eram] desfavoravelmente tipo de ofertas regras do leilão 5G, considerou a milhões, com destaque para Agosto)
deste tipo de pacotes de serviço [comparáveis] com a média interna- Nos. A Altice queixou-se que há três e o Centro (menos 39%, para 81,5
entre operadores. cional”, o regulador explica que são Anacom anos que a Anacom não realiza qual- milhões). Ao todo, o encaixe foi de
“Em simultâneo com o aumento afectados pelo aumento os novos quer estudo de mercado ou de pre- 693,3 milhões, com Setembro a repre-
de preços, registou-se também uma subscritores, mas também os anterio- ços e que faz apenas “declarações sentar 204,7 milhões de euros.
redução da qualidade deste tipo de res subscritores no momento em que infundadas”. De acordo com dados do INE, que
não incluem o segmento de alojamen-
to local com menos de 10 camas, no
terceiro trimestre, as dormidas totais

Reguladora condena EDP Comercial diminuíram 55,7% (menos 12% nos


residentes e menos 76,3% nos não
residentes), depois de no trimestre
por práticas comerciais desleais anterior terem recuado 92,5%.
Olhando apenas para o mês de
Setembro no Algarve e no Alentejo,
houve mesmo um crescimento, em
mento dual (electricidade e gás) e em para a EDP Comercial (“voltar para termos homólogos, do número de
Ana Brito
campanhas de telemarketing para a EDP é fácil e não tem custos”) e a dormidas de residentes, com subidas
A Entidade Reguladora dos Serviços recuperação de clientes. frase “a mudança para a EDP Comer- de 10,1% e de 3,9%, respectivamente.
Energéticos (ERSE) condenou a EDP No processo de mudança de cial não implica a ‘interrupção do No caso dos estrangeiros, a queda até
Comercial ao pagamento de uma comercializador, as empresas devem fornecimento de energia’”. teria sido maior caso o Reino Unido
coima de 89 mil euros por “práticas abster-se, em qualquer contacto com A ERSE entendeu que a empresa — principal mercado emissor — não
comerciais enganosas”. A regulado- os ex-clientes, de “recorrer a práticas estava a apresentar como vantagens tivesse, entre 22 de Agosto e 12 de
ra explica que o montante da coima ou referências ilícitas” com o objec- da EDP Comercial aquilo que são Setembro, colocado Portugal na lista
“corresponde ao limite máximo tivo de tentar recuperá-los. direitos de todos os consumidores de destino seguros (sem obrigatorie-
aplicável por práticas comerciais A ERSE recorda que, no Ænal de de energia: a mudança para qual- dade de quarentena).
desleais nas relações com consumi- 2017, aplicou à EDP Comercial uma quer comercializador e a garantia “A abertura do corredor aéreo com
dores”. medida cautelar para que a empresa da prestação de um serviço público Portugal terá contribuído para a recu-
O motivo da sanção prende-se com alterasse o conteúdo das suas “cartas essencial. peração que se veriÆcou em Agosto e
a linguagem usada pela empresa de despedida”, suprimindo expres- Na sequência da investigação Setembro, meses em que se regista-
liderada por Vera Pinto Pereira em sões que podiam induzir os consu- entretanto realizada, a reguladora ram diminuições de 79,9% e 70,7%,
“cartas de despedida” aos clientes midores em erro e prejudicá-los no acabou por condenar a EDP “pela respectivamente, das dormidas de
que optaram por mudar de comer- processo de tomada de decisão. prática dolosa de cinco contra-orde- residentes no Reino Unido, depois de
cializador, em cartas enviadas aos Passaram a ser proibidas a menção nações” na tentativa de manter e quatro meses com diminuições sem-
clientes sobre a cessão do forneci- à ausência de custos de mudança Vera Pinto Pereira recuperar clientes. pre superiores a 90%”, diz o INE.
Público ClassiÄcados • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 25
26 • Público ClassiÄcados • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

ASSEMBLEIA GERAL AGRUPAMENTO DE


ORDINÁRIA
Em conformidade e para os efeitos previstos nas alíneas a) do artigo 35.º e da alínea
c) do n.º 1 do artigo 36.º e em conformidade com o previsto nos artigos 38.º e 52.º
ESCOLAS SOARES DOS
dos Estatutos da Previdência Familiar do Porto — Associação Mutualista, convoco
os Senhores Associados a reunirem-se em Assembleia Geral Ordinária, a realizar no
próximo dia 18 de dezembro de 2020, às 17,30 horas, no Auditório da Sede Social,
REIS - V.N. GAIA
sito na Rua Coelho Neto, n.º 73, na cidade e concelho do Porto, com a seguinte or-

AVISO PEPAL N.º 1/2020 AVISO


dem de trabalhos:
ÚNICO — Eleição dos órgãos Associativos da Previdência Familiar do Porto Asso-
ciação Mutualista, para o Quadriénio 2021-2024.
Nos termos do n.º 1 do artigo 40.º, dos estatutos desta Instituição, a Assembleia Geral
ESTÁGIOS PEPAL - 6.ª EDIÇÃO 2.ª FASE reúne à hora marcada na convocatória, se estiverem presentes ou representados mais
de metade dos Associados Efetivos com direito a voto e no pleno gozo dos seus
Conforme publicação na Bolsa de
Torna-se público, nos termos do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei tos, designadamente a habilitação académica, médias e classificações
direitos associativos ou sessenta minutos depois com qualquer número de presenças.
Os documentos referentes a esta Assembleia Geral estão disponíveis para consulta
Emprego Público OE202011/0396,
n.º 166/2014, de 6 de novembro, alterado e republicado pelo Decreto-Lei obtidas, a relevância da experiência adquirida e da formação profissional
dos Associados na Sede da Associação, desde a data da presente Convocatória.
Informam-se todos os Associados que tendo em consideração que, a atual situação encontra-se aberto procedimento
n.º 46/2019 de 10 de abril, conjugado com o estabelecido no artigo 3.º realizadas. epidemiológica vivida em Portugal e no cumprimento das regras determinadas pela
da Portaria n.º 114/2019, de 15 de abril, que se encontra aberto, pelo Para efeitos do disposto no n.º 1 do artigo 7.º da Portaria n.º 114/2019,
Direção-Geral da Saúde (DGS) para a prevenção da transmissão da COVID-19, a Mesa
da Assembleia Geral deliberou apenas autorizar o acesso à Assembleia Geral dos
concursal comum para constituição
prazo de 10 dias úteis, o procedimento de recrutamento e seleção de de 15 de abril, na avaliação curricular consideram-se os seguintes fatores: Associados que, cumulativamente:
1 - Estejam no pleno gozo dos seus direitos associativos e com direito a voto;
de reserva de recrutamento interna
estagiário(s), do Município de Cuba, no âmbito da 6.ª edição – 2.ª fase a) Habilitação académica;
do Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL), b) Classificação final obtida;
2 - Usem máscara cirúrgica durante todo o período em que permanecerem nas ins-
talações da Sede Social; para o mesmo posto de trabalho.
3 - Cumpram todas as demais regras de saúde pública que venham a ser adotadas
nos seguintes termos: d) Formação profissional; pela Instituição, em especial à distância social mínima entre os participantes. Para mais informações, consultar
1. Legislação aplicável e) Experiência profissional. Com o fundamento referido no parágrafo anterior, a Mesa da Assembleia Geral de-
Decreto-Lei n.º 166/2014, de 6 de novembro, alterado e republicado pelo Os itens a considerar na avaliação curricular serão considerados e ponde- liberou, igualmente, que o período de votação previsto terá a duração máxima de
uma hora.
http://www.agsoaresreis.pt.
Decreto-lei n.º 46/2019, de 10 de abril - estabelece o regime jurídico do rados numa escala de 0 a 20 valores, com a valoração até às centésimas, A Mesa da Assembleia Geral adverte, ainda, que a realização desta Assembleia Geral
estará sempre condicionada ao pleno cumprimento das regras de distanciamento so-
PEPAL. sendo a classificação obtida através da média ponderada das classifica-
Portaria n.º 214/2019, de 15 de abril – regulamenta o PEPAL. ções dos elementos a avaliar, segundo a seguinte fórmula:
cial entre os participantes, atendendo à afluência que a mesma possa vir a ter.
Porto, 17 de novembro de 2020
A Diretora,
Portaria n.º 256/2014, de 10 de dezembro - fixa o montante mensal da AC = (HA + CFO + FP + EP) / 4 O Presidente da Mesa da Assemleia Geral
Dr. António Graça Teixeira da Silva
Dr.ª Maria Manuela Machado
bolsa de estágio no âmbito do PEPAL. HA = Habilitação académica de base;
Portaria n.º 142/2019, de 14 de maio – fixa o número máximo de estágios CFO = Classificação final obtida na licenciatura que habilita o candidato;
na 6.ª edição – 2.ª fase do PEPAL. EP = Experiência Profissional – Serão considerados apenas a experiên-
Despacho nº 8035/2019, de 11 de setembro - distribui pelas entidades cia em funções relevantes para a área do procedimento de estágio a
promotoras o contingente de estágios da 6.ª edição – 2.ª fase do PEPAL. que se candidata;
2. Ofertas de estágios FP = Formação profissional – Serão considerados apenas os cursos de
Tendo em conta os estágios atribuídos no mapa anexo ao Despacho formação relevantes para a área de atividade especifica para que é aber- AVISO
nº 8035/2019, de 11 de setembro: to o estágio, desde que devidamente comprovados.
Referência A – Nível de qualificação 6 - 1 estágio para licenciados na área 9.2. Entrevista Individual (EI) – visa avaliar de firma objetiva e sistemáti- Para os devidos efeitos e nos termos dos artigos 21º e 22º da Lei n.º 2/2004, de
de Informática; ca, a experiência profissional e os aspetos comportamentais profissionais, 15 de janeiro na sua redação atual, aplicável à Administração Local pela Lei n.º
Referência B – Nível de qualificação 6 - 1 estágio para licenciados em evidenciados durante a interação estabelecida entre os membros do júri e 49/2012, de 29 de agosto; torna-se público que, a partir da publicação na Bolsa de
Serviço Social; o candidato, cujos fatores de apreciação são, nomeadamente: Emprego Público (www.bep.gov.pt), se encontram abertos os seguintes procedi-
Referência C – Nível de qualificação 6 - 1 estágio para licenciados em Conhecimento das matérias objeto do estágio; mentos concursais de seleção para provimento dos seguintes cargos de direção
Ensino Básico. Aptidão para o desempenho das funções;
intermédia de 4º grau:
3. Planos dos estágios Capacidade de expressão e fluência verbais;
Referência A – área de Informática: Motivação e interesse para o desempenho das funções. - Coordenador dos Serviços de Proteção Civil e Defesa da Floresta (4º Grau);
Conhecer as atribuições e competências do Município de Cuba no âmbito
das Tecnologias de Informação.
9.3. Classificação Final
A classificação final será expressa de acordo com a seguinte fórmula:
- Coordenador dos Serviços de Estudos e Projetos da Divisão de Obras Munici-
pais (4º Grau); CONHEÇA
Acompanhar e apoiar o trabalho desenvolvido nos serviços de informática
nas áreas de administração de sistemas e redes.
CF = AC (50%) + EI (50%)
É excluído do procedimento de avaliação o candidato que tenha obtido
- Coordenador dos Serviços Urbanos da Divisão de Obras Municipais (4º Grau);
- Coordenador dos Serviços de Gestão do Arquivo Municipal dos Serviços de
AS NOSSAS
Acompanhamento e apoio aos funcionários na utilização das tecnologias uma valoração inferior a 9,5 valores em qualquer um dos métodos de

COLECÇÕES DE MÚSICA
Cultura (4º Grau).
de informação. seleção.
Auxiliar os serviços de informática no desenvolvimento de tecnologias 9.4. Preferência aos candidatos residentes na área do município: Em O aviso foi publicado no Diário da República n.º 223, II Série de 16 de novembro
web para utilização interna. caso de igualdade de classificação final, os candidatos residentes na área 2020, na parte J1 e na página 415.
Apoio no desenvolvimento, teste e implementação de novas soluções que do município terão ordem preferencial na lista de ordenação final.
se destinam ao aperfeiçoamento e maior dinamismo do fluxo de trabalho 10. Prazo de formalização da candidatura Vila Real, 16 de novembro de 2020.
efetuado pelos funcionários. As candidaturas deverão ser apresentadas no prazo de 10 dias úteis. O PRESIDENTE DA CÂMARA,
Desenvolvimento de um projeto pessoal, no âmbito das tecnologias de 11. Formalização de candidatura Rui Jorge Cordeiro Gonçalves dos Santos
informação, adequado ao Município. As candidaturas são formalizadas através do preenchimento do formulá-
Referência B – Área de Serviço Social: rio do nível de qualificação de que o candidato é detentor, disponível no
Conhecer as problemáticas sociais predominantes no concelho; Portal Autárquico (www.portalautarquico.dgal.gov.pt) e no sito da Internet
Conhecer os recursos e potencialidades do concelho; desta entidade (www.cm-cuba.pt) acompanhado obrigatoriamente de
Colaborar para a dinamização da Rede Social; curriculum vitae e cópia dos documentos indicados no respetivo anexo.
Acompanhar ações de intervenção social; A não apresentação ou a não comprovação dos requisitos constitui moti-
Analisar as candidaturas dos Apoios Sociais; vo de exclusão da edição do PEPAL. Publicita-se a abertura de procedimentos de recrutamento
Atender os munícipes para pedidos de apoios; As candidaturas devem ser, preferencialmente, enviadas por correio ele-
Acompanhar os projetos municipais de intervenção social que envolva trónico para o endereço de e-mail: pepal@cm-cuba.pt, ou entregue pes- de pessoal para a NOVA School of Business and
autarquia; soalmente na Subunidade de Recursos Humanos deste Município, entre Economics, aos quais podem candidatar-se indivíduos que
Referência C – Área de Educação Básica: as 9.00 h e 12.30 horas e das 14.00 h às 17.00 horas reúnam as condições fixadas nos avisos disponíveis no
Possibilitar aos jovens a realização de um estágio profissional em con- 12. Prazo de validade do procedimento
texto real de trabalho que crie condições para uma mais rápida e fácil Os procedimentos para o preenchimento dos lugares de estágio cessam, seguinte endereço:
integração no mercado de trabalho; para este efeito, 30 dias após o início dos respetivos estágios.
Promover novas formações e novas competências profissionais que pos- 13. Constituição dos júris de seleção https://www2.novasbe.unl.pt/pt/sobre-nos/junte-se-a-nova-sbe.
sam potenciar a modernização das entidades promotoras; Referência A) – Informática:
Garantir o início de um processo de aquisição de experiência profissional Presidente do júri: Dr. João Manuel Casaca Português, Presidente da Referência n.º NOVASBE/CT-149/2020 – 1 Técnico
em contacto e aprendizagem com as regras e boas práticas ou sentido Câmara; Superior, para exercer funções na área de apoio à
de serviço público, proporcionando uma oportunidade de valorização Vogais: Dr. Vítor Manuel Parreira Fialho, Chefe de Unidade de Apoio Jurí-
profissional. dico, Desenvolvimento, Cultura e Sociedade, que substituirá o Presidente Investigação na NOVA SBE em regime contrato individual
Fomentar o contacto dos jovens com outros trabalhadores, evitando o nas suas faltas e impedimentos, Engº Luis Filipe Caixeiro Franco; de trabalho por tempo indeterminado
risco do seu isolamento, desmotivação e marginalização. Vogais suplentes: Drª Carmen das Dores Silva Arrojado Estrela, Chefe
4. Destinatários de Unidade de Administração, Drª Ana Paula Nascimento Vilela Duarte, O prazo-limite para submissão das candidaturas é de 6 dias
Para além das habilitações académicas descritas no ponto 2 deste aviso, Responsável pela Subunidade de Recursos Humanos; Drª Maria Isabel úteis a contar da data da publicação do presente anúncio.
os candidatos devem preencher os seguintes requisitos: Aníbal Veríssimo Semião, Técnica Superior – Jurista.
Tenham até 30 anos de idade, inclusive, ou até 35 anos se forem porta- Referência B) – Serviço Social:
dores de deficiência com grau de incapacidade igual ou superior a 60%, Presidente do júri: Drª Noémia Ermelinda Rocha Fragoso Ramos, Verea-
ambas aferidas à data de início do estágio; dora da Câmara Municipal de Cuba;
Estejam inscritos nos serviços de emprego do Instituto do Emprego e Vogais: Dr. Vítor Manuel Parreira Fialho, Chefe de Unidade de Apoio Jurí-
da Formação Profissional (IEFP, I.P.), na qualidade de desempregados. dico, Desenvolvimento, Cultura e Sociedade que substituirá o presidente
5. Candidatos portadores de deficiência com um grau de incapacida- nas suas faltas e impedimento; Drª Ana Margarida Vargas Baião, Técnica
de superior a 60% Superior – Serviço de Social;
Não estão atribuídos a esta entidade lugares de estágio reservados a de- Vogais suplentes: Drª Carmen das Dores Silva Arrojado Estrela, Chefe
ficientes, no mapa anexo ao Despacho nº 8035/2019, de 11 de setembro. de Unidade de Administração, Drª Ana Paula Nascimento Vilela Duarte,
Nos termos do n.º 5 do artigo 9.º da Portaria n.º 114/2019, de 15 de abril, Responsável pela Subunidade de Recursos Humanos; Drª Maria Isabel Publicita-se a abertura de procedimentos de recrutamento
os candidatos portadores de deficiência com um grau de incapacidade Aníbal Veríssimo Semião, Técnica Superior – Jurista. de pessoal para a NOVA School of Business and
igual ou superior a 60% têm preferência em caso de igualdade de classifi- Referência C) – Educação:
cação, a qual prevalece sobre qualquer outra preferência legal. Presidente do júri: Drª Noémia Ermelinda Rocha Fragoso Ramos, Verea- Economics, aos quais podem candidatar-se indivíduos que
6. Local de realização dos estágios dora da Câmara Municipal de Cuba; reúnam as condições fixadas nos avisos disponíveis no
Município de Cuba – Câmara Municipal. Vogais: Dr. Vítor Manuel Parreira Fialho, Chefe de Unidade de Apoio Jurí- seguinte endereço:
7. Duração dos estágios dico, Desenvolvimento, Cultura e Sociedade, que substituirá a presidente
12 meses não prorrogáveis. nas suas faltas e impedimentos, Drª Cristina Isabel Vilão Rosa Branco https://www2.novasbe.unl.pt/pt/sobre-nos/junte-se-a-nova-sbe
8. Remuneração e outros apoios Candeias, Técnica Superior do Serviço de Educação;
Bolsa de formação mensal de montante correspondente a Estagiário nível Vogais suplentes: Drª Carmen das Dores Silva Arrojado Estrela, Chefe Referência n.º NOVASBE/CT-150/2020 – 1 Coordenador
6 – 719,00€. de Unidade de Administração, Drª Ana Paula Nascimento Vilela Duarte, Técnico, para exercer funções na área de apoio à
Subsídio de refeição de valor correspondente ao praticado para a genera- Responsável pela Subunidade de Recursos Humanos; Drª Maria Isabel
lidade dos trabalhadores que exercem funções públicas (4,77€/ dia útil); Aníbal Veríssimo Semião, Técnica Superior – Jurista. Investigação na NOVA SBE, em regime contrato individual
Seguro que cubra os riscos de eventualidades que possam ocorrer du- Paços do Município de Cuba aos 20 dias de outubro de 2020 de trabalho a tempo certo, para a área de relação com a
rante e por causa das atividades do estágio. comunidade.
9. Seleção de estagiários: O Presidente da Câmara
9.1. Avaliação Curricular (AC) visa analisar a qualificação dos candida- Dr. João Manuel Casaca Português O prazo-limite para submissão das candidaturas é de 6 dias
úteis a contar da data da publicação do presente anúncio.
Cofinanciado por:
loja.publico.pt
INFO: 210 111 010
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 27

O misterioso vírus de Chapare Ciência

DAVID MERCADO/REUTERS

Análise genética
A origem nos
ratos e o teste
de diagnóstico
para vigilância

Andrea Cunha Freitas


Até agora sobre o vírus de Chapare
pouco se sabia. Os estudos apresen-
tados pela equipa que uniu os cien-
tistas dos CDC aos investigadores de
instituições bolivianas não clariÆcam
tudo, mas ajudam a esclarecer alguns
pontos importantes sobre a sua ori-
gem, a forma como infecta os huma-
nos, e a probabilidade de surtos
maiores neste país e noutros locais.
Sobre as provas que apontam para
a origem do vírus nos roedores,
Caitlin Cossaboom, cientista do CDC,
apresentou resultados das análises ao
ARN viral detectado em animais reco-
lhidos na zona onde vivia o primeiro
doente identiÆcado no surto de 2019
O primeiro caso de um doente infectado com este estranho vírus surgiu num trabalhador agrícola da região de Chapare, na Bolívia — um trabalhador agrícola que aca-
bou por morrer. “A sequência genó-

ConƊrmada transmissão entre


mica do ARN que isolámos em espé-
cimes de roedores corresponde bas-
tante bem ao que encontrámos em
casos humanos”, refere a cientista no

humanos de raro vírus na Bolívia


comunicado, adiantando que, embo-
ra estes resultados não cheguem para
provar sem margem para qualquer
dúvida que estes ratos são a fonte da
infecção, servem, pelo menos, como
uma pista importante a explorar. A
Cientistas analisaram o vírus que causa uma febre hemorrágica fatal e que foi espécie de roedores em causa é
conhecida como rato-do-arroz e exis-
detectado na Bolívia com um caso em 2004 e um surto de cinco infecções em 2019 te em todo o território da Bolívia e
noutros países vizinhos.
importantes pistas sobre este vírus no, um médico de ambulância e um 2019 revelam que houve alguns con- No entanto, tão ou mais importan-
Andrea Cunha Freitas
que foi identiÆcado pela primeira vez gastroenterologista contraíram todos tactos entre os diferentes proÆssio- te do que a origem da infecção é a
Um trabalho de investigação de cien- numa pessoa na província de Chapa- o vírus após encontros com doentes nais de saúde e doentes, nomeada- capacidade de detectar os casos que
tistas dos Centros de Controlo e Pre- re em 2004, e que em 2019 terá cau- infectados — e dois destes proÆssio- mente através de manobras de reani- surgem nos humanos. Aliás, os cien-
venção de Doenças (CDC) dos EUA e sado cinco infecções perto da capital nais de saúde morreram mais tarde”, mação necessárias. Os cientistas tistas admitem que o vírus de Chapa-
do Centro Nacional de Doenças Tro- da Bolívia, La Paz, três das quais refere Caitlin Cossaboom, uma epi- também detectaram a presença do re pode ter circulado na Bolívia duran-
picais e Ministério da Saúde da Bolívia fatais. demiologista da Divisão de Patogéni- vírus no sémen de um dos doentes te vários anos, sem que tivesse sido
traz novos dados sobre os riscos do O alerta para a estranha doença cos dos CDC, num comunicado de que sobreviveram a esta infecção detectado, uma vez que os seus sinto-
vírus de Chapare, um agente patogé- que causa uma febre hemorrágica e imprensa da ASTMH. “Acreditamos quando já tinham passado mais de mas podem ter levado a diagnósticos
nico que terá sido transmitido aos outros sintomas graves surgiu em agora que os Çuidos corporais podem 170 dias, o que sugere uma provável errados de outras doenças como den-
humanos por roedores e que já infec- 2019 com o registo de cinco doen- transportar o vírus”, conclui, conÆr- transmissão sexual. Ou seja, com este gue, uma doença comum na região.
tou um pequeno grupo de pessoas tes, mas apenas dois sobreviventes. mando-se desta forma a possibilida- trabalho, são descritas novas caracte- Para facilitar a tarefa do diagnóstico,

9
naquele país sul-americano. Apesar Os trabalhos divulgados na reunião rísticas da doença, incluindo a trans- a equipa desenvolveu um teste por
de contar com poucas vítimas identi- da ASTMH descrevem que os doen- missão de humano para humano, e PCR que procura o material genético
Æcadas, este vírus que só foi detectado tes do surto do ano passado tiveram, também a persistência viral em Çui- deste vírus, semelhante ao que é usa-
na Bolívia será fatal causando uma além da febre, também dores abdo- dos corporais após a recuperação. do para o diagnóstico de covid-19.
febre hemorrágica e outros sintomas minais, vómitos, sangramento das O Chapare pertence a um grupo de A prioridade será agora apostar na
que podem ser confundidos com gengivas, erupções cutâneas e dor No total, já foram identificados vírus chamado arenavírus que são vigilância com estes testes de diagnós-
outras doenças como Ébola ou a den- atrás dos olhos. A gravidade da nove casos do vírus de Chapare, transmitidos por alimentos e água tico e no trabalho que pode determi-
gue. Os dados agora revelados aler- doença atraiu as atenções dos espe- um em 2004, o surto de cinco contaminados pela urina e fezes de nar de forma mais clara ainda se os
tam para o risco deste vírus, conÆr- cialistas em doenças infecciosas infecções em 2019 e mais três ratos infectados e provocam doenças roedores estão envolvidos na propa-
mando que pode propagar-se de quando se tornou claro que não se casos suspeitos após o surto graves nos humanos, a maioria envol- gação da doença. Desde o surto, os
pessoa para pessoa. tratava de dengue ou de qualquer vendo febres hemorrágicas geralmen- especialistas do Centro Boliviano de
Os resultados das mais recentes outra patologia conhecida. de de transmissão de humano para te fatais. É neste grupo de perigosos Doenças Tropicais identiÆcaram três
investigações sobre o misterioso vírus Com esta incógnita e mortes sem humano. O resultado deve servir agentes patogénicos que se encontra, casos suspeitos adicionais, incluindo
de Chapare foram divulgados ontem explicação aparente, as autoridades para alertar os proÆssionais de saúde por exemplo, o vírus de Lassa, que um que envolvia uma criança. “Acre-
durante a reunião anual (e virtual) da de saúde da Bolívia recorrem aos para este risco e para a importância causa milhares de mortes anualmen- dita-se que todos terão sobrevivido”,
Sociedade Americana de Medicina e CDC para onde foram enviadas as de evitar contacto com artigos que te na África Ocidental, e o vírus de remata o comunicado, que sublinha
Higiene Tropical (ASTMH, na sigla em amostras recolhidas dos doentes possam estar contaminados com Machupo, que foi isolado e caracteri- a importância da colaboração inter-
inglês). Dois estudos diferentes, mas para análise. “O nosso trabalho con- sangue, saliva, urina ou sémen. zado em 1963 e tem causado surtos nacional para o controlo de um pro-
com os mesmos autores, revelam Ærmou que um jovem médico inter- As pistas deixadas pelo surto de mortais também na Bolívia. blema de saúde pública.
28 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Cultura O Balcão em estreia no Teatro Nacional São João

Do bordel de
Genet vêem-se
os populismos
do presente
Nuno Cardoso regressa ao dramaturgo
francês para reÅectir sobre o mundo
desnorteado que a pandemia exacerbou
deu-me este início, deu-me estas
Mariana Duarte
memórias. E deu-me Marraquexe,
De vestido vermelho e saltos altos, que é a minha segunda cidade”, diz
depois da sessão das 19h do Ælme ao PÚBLICO, lembrando o impulso
porno. Foi assim que Nuno Cardoso que o levou, com outros colegas da
se estreou no teatro proÆssional, Universidade de Coimbra, a enÆar-
com o primeiro espectáculo do -se numa 4L para ir a Fez visitar a
colectivo Visões Úteis, no Teatro Sá campa do autor de Nossa Senhora
da Bandeira, em 1995. Levavam à das Flores, apenas para descobrir
cena As Criadas, de Jean Genet (1910- 1300 quilómetros depois que aÆnal
1986), numa encenação de Paulo o defunto estava em Marraquexe. “O
Lisboa — peça com um título suÆ# Genet sempre entrou assim na
cientemente sugestivo para o públi- minha vida, aos trambolhões.”
co assíduo daquelas sessões de cine-
ma hard-core ir ao engano. Uma realidade alternativa
“Nunca mais me esqueço da quan- Foi também aos trambolhões que
tidade de ‘ó caralho’ e ‘ó foda-se’ Nuno Cardoso e o elenco residente
que ouvimos da plateia, da quanti- do TNSJ levaram a cabo a difícil ope-
dade de pessoas iradas a levanta- ração de montar um dos textos mais
rem-se e a berrarem connosco por- exigentes, ambíguos e desorienta-
que pensavam que iam ver um Ælme dores de Jean Genet. Entre um rea-
pornográÆco”, recorda Nuno Cardo- juste no elenco, o segundo round da
so, 25 anos depois e a poucos dias digressão de Castro (a anterior pro-
de estrear a sua versão de outra dução própria do TNSJ), conÆna-
peça-chave de Genet, O Balcão, em mentos preventivos e outros dramas
cena a partir de hoje e até sábado no provocados pela pandemia, a equi- PAULO PIMENTA
Teatro Nacional São João (TNSJ). É pa do espectáculo esteve parada, ao rosivo — de uma sociedade europeia
lá que vamos ver as memórias des- todo, quatro semanas. “Foi talvez o que reconstruiu a democracia
ses “primeiros tempos”, com acto- processo de trabalho mais compli- escondendo muito bem por baixo
res de saltos altos e meias de liga, e cado e tortuoso”, admite o encena- da almofada o colaboracionismo
uma personagem inspirada “naque- dor. Mas se a pandemia virou muita francês e a aniquilação da resistên-
le tipo que aparecia de lingerie coisa do avesso durante o período cia popular e comunista aos nazis e
debaixo da gabardine na casa de de criação, também veio exacerbar ao Governo de Vichy. Genet articula
banho dos homens do Sá da Bandei- aquilo que levou Nuno Cardoso a aqui a sua repulsa e a sua angústia,
ra e tinha sexo com os clientes”. atirar-se à peça: um mundo cada vez numa raiva velocista e quase niilista,
Jean Genet, uma das Æguras mais mais angustiado e desnorteado, que perante as bases daquilo que viria a
transgressoras e arrasadoras da dra- procura salvação masoquista e ilu- ser a futura União Europeia, do Pla-
maturgia contemporânea, escritor sória em populismos e fake news, no no Marshall ao Benelux — constru-
e poeta fora-da-lei formado na dure- ódio pelo ódio e no negacionismo ções erguidas em cima de todos
za e na rudeza da escola da vida (foi (até Portugal já tem o seu “polémico estes traumas e da hipocrisia bur-
órfão, prostituto, carteirista, presi- grupo” de negacionistas da covid-19, guesa, um dos alvos predilectos do
diário) e acarinhado tanto por Æló- como se a peça precisasse de mais dramaturgo francês (e também do
sofos como por estrelas rock e vultos piscares de olhos ao presente). director artístico do TNSJ).
da esquerda radical (entre outros, “Em O Balcão, o Genet imaginou Fazendo a ponte com o contexto
Jean-Paul Sartre, Patti Smith e Ange- uma realidade alternativa, no Ænal fusão”, explica Nuno Cardoso. “Isto A peça de Jean Genet joga-se actual (e é difícil não nos mexermos
la Davis, pela respectiva ordem), dos anos 40, em que [o regime cola- levou-me logo ao contexto actual de num bordel, uma “casa de na cadeira quando, a meio do
certamente aprovaria este bas-fond boracionista de] Vichy não aconte- erosão da democracia. Às teorias da ilusões”, onde as personagens ensaio, ouvimos a frase “a revolta é
portuense dos anos 90 em que Nuno ceu, e que é a realidade do naciona- conspiração e às fake news, à inven- ensaiam os seus jogos de poder uma epidemia, possui o carácter
Cardoso, hoje encenador e director lismo republicano francês. E reÇec- ção de uma realidade paralela e à fatal e sagrado da epidemia”), Nuno
artístico do TNSJ, deu os primeiros tiu sobre como é que as realidades sua imposição pela força.” Cardoso fala do “aproveitamento”,
passos na sua vida proÆssional — paralelas se multiplicam ao ponto de Escrito na ressaca da Segunda por parte de “palhacitos como
uma vida em que o dramaturgo fran- o mundo se tornar um bordel, que é Guerra Mundial, O Balcão é um André Ventura”, da “angústia cau-
cês assume, de resto, uma impor- onde se joga a peça. Em francês, a espelho — alegórico, sim, poético, sada por uma sociedade injusta em
tância quase fundacional. “O Genet palavra bordel também signiÆca con- também, mas sempre brutal e cor- que a distribuição da riqueza e o
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 29

PAULO PIMENTA NELSON GARRIDO


uma espécie de “farsa grotesca” que
“vai além do sim e do não, do contra
e do a favor”, para mergulhar “numa
coisa que é só dele e que nos afecta
sem percebermos muito bem
como”, observa Nuno Cardoso.
À boa maneira do teatro da cruel-
dade, aqui anexado a uma dose con-
siderável de delírio existencialista,
Genet “vai a um buraco que existe
na alma de cada um” e que “nos
aprisiona”, considera o encenador
(e não é por acaso que a cenograÆa
de F. Ribeiro evoca uma prisão, em
vez do esperado bordel). Nesse sen-
tido, “toca o mal de onde nasce o
discurso populista”, mas também
“todas as máscaras que usamos” —
máscaras entendidas como imagens,
representações e ilusões de poder,
e respectiva validação social. Usan-
do o sexo e o fetichismo como metá-
foras, O Balcão expõe e desmonta a
mecânica do exercício do poder, as
suas dinâmicas sociais, a perversão
e a ambição de quem o procura.
Fá-lo através de um bordel que é
uma “casa de ilusões”, com perso-
nagens polissémicas e desmultipli-
cadas num jogo difuso de equívocos
e disfarces constantes, entre o ver-
dadeiro e o falso, entre aquilo que
são e a representação das Æguras ou A Morte de Danton foi a estreia de Nuno Cardoso à frente do TNSJ
imagens de poder que procuram
encarnar. Ou seja, trata-se de um Depois de A Morte de Danton e de Castro
jogo intrinsecamente teatral — e,
para Genet, o poder não existia
“sem teatralidade”. Uma escolha “meio
“É de uma ironia e de uma angús-
tia absurdas escrever que ‘o que há
de belo à face da terra é às máscaras
suicida” para fechar a
que o devemos’”, diz Nuno Cardoso.
“Com a sociedade digital e as redes “trilogia da inauguração”
sociais, isso Æcou ainda mais subli-
nhado, mais espesso.” Para o ence-
nador, as selfies são uma dessas
máscaras, e é com elas que trabalha colocar em diálogo, e em perspectiva,
Mariana Duarte
uma das linhas centrais da peça: “A o passado e o presente. “Por um lado,
gloriÆcação da Imagem e do seu No Ænal de um dos derradeiros queremos criar um espaço de usufru-
reÇexo”, como escreveu Jean Genet. ensaios de O Balcão, um dos actores to de teatro de repertório que possa
acesso à saúde têm sido penaliza- “Ele tinha os espelhos, eu tenho os solta um longo suspiro de alívio. Jus- servir para a nossa vida como cida-
dos, sobretudo pelas crises neolibe- vídeos com as selfies. Para mim, tiÆca-se: a peça de Genet é uma prova dãos de agora, com as dúvidas e
rais”. “Esta sensação de angústia todas as selfies são pesadelos. É a tal de resistência, uma torrente de pala- inquietações que temos”, aÆrma
leva-nos a acreditar em totolotos máscara, ou os avatares: por que é vras em alta voltagem que se atrope- Nuno Cardoso. “Por outro, queremos
políticos e em criaturas repugnan- que as pessoas tiram fotos todas lam e se repetem, sem deixar espaço facilitar o acesso a coisas que não
tes”, acrescenta. “Nada, absoluta- O texto levou-me contentes se muitas vezes nem estão para respirar. “É um texto muito difí- podem ser transportadas para o ago-
mente nada do que o Chega diz ser- contentes?”, interroga Nuno Cardo- cil”, diz Nuno Cardoso, também a ra, mas que valem por si mesmas.”
ve o bem-comum. O bem-comum à actual erosão so, para logo a seguir lançar uma suspirar, ou não estivesse com horas Para o director artístico do TNSJ,
não é o senso-comum, porque nor- da democracia. metralhadora de perguntas em rela- e horas de trabalho em cima. “Tem a “há espaço para tudo”, para “esco-
malmente o senso-comum vai ao ção “a todas as máscaras que usa- maior cena que alguma vez encenei: lhas múltiplas” — e mesmo durante
arrepio do bem-comum. O senso- Às teorias da mos”. “Por que é que as pessoas 40 páginas, nunca mais acaba.” É uma crise pandémica, em que somos
-comum leva-nos a ter medo, a ter conspiração acham que a roupa dá caução à uma escolha “meio suicida”, admite, obrigados a cronometrar o tempo
xenofobia, a ter racismo, e é tudo vida? Por que é que se sentem bem mas que está na linha dos textos que que passamos fora de casa, também
isso que alimenta os populismos.” e às fake news, junto de uma pessoa com poder, lhe costumam “dar pica” — não nos há lugar para uma peça como O Bal-
à invenção de por que é que se sentem bem com esqueçamos da aventura colossal, e cão, com duas horas e meia, que nos
As máscaras e o poder um ‘doutor’ na assinatura do car- um pouco kamikaze, da trilogia dedi- pede tempo não só para a ver, “como
Apesar de o texto de Genet nos con- uma realidade tão bancário? Por que é que o cada a Tchékhov, quando ainda capi- para depois pensar sobre ela”.
seguir levar até André Ventura (e até paralela e à sua velho da política pisca agora os taneava o Ao Cabo Teatro. Depois de O Balcão, o director artís-
Donald Trump, e até Viktor olhos ao Chega? Porquê?” O Balcão encerra a “trilogia da inau- tico do TNSJ irá atirar-se a Espectros,
Orbán…), nada aqui é declarado ou imposição O Balcão é uma peça que guração” que iniciou em 2019 com A de Ibsen. “A Castro liga-se ao Ibsen,
“escarrapachado”. Instalando um pela força “traz muitas questões”, Morte de Danton, de Büchner, a sua porque é também um exercício de
“rastilho de verborreia venenosa” muitas das quais “podem primeira encenação como director moral e ambição”, considera o ence-
num palco “constantemente varrido Nuno Cardoso não ter respostas”. Uma artístico do TNSJ, e que prosseguiu nador, ensaiando ligações entre esta
pela irrisão”, como descreve Regina Encenador coisa é certa: nunca pas- com a revisitação de um texto canó- trilogia e o seu restante corpo de tra-
Guimarães — a quem foi entregue a sou pela cabeça de nin- nico da dramaturgia portuguesa, balho. “Já O Balcão ligar-se-á ao Rei
tarefa hercúlea de traduzir esta guém que “a realidade Castro, de António Ferreira, estreada Lear [2016], fábula imensa sobre mui-
peça, a segunda produção do TNSJ fosse ainda mais estranha este ano. As três peças concretizam tas coisas, mas sobretudo sobre a
em ano de centenário —, Genet cria do que a Æcção”. uma das principais missões do TNSJ: falta de solidariedade e o egoísmo.”
30 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Cultura

O Teatromosca conta
a impossível história
de Ned Kelly
DR

Gonçalo Frota

Um fora-da-lei que é mítico


da História da Austrália.
Encenação de Pedro Alves
e Paulo Castro. A música
é de Legendary Tigerman
Pedro Alves já não se recorda com
absoluto rigor em que momento se
cruzou com a história de Ned Kelly.
Poderá ter acontecido através do Æl-
me de 2003 em que Heath Ledger
emprestava o seu corpo ao mítico
fora-da-lei australiano; poderá ter sido
num artigo solto em que a sua Ægura
era abordada; ou em A Verdadeira
História do Bando de Ned Kelly, livro
em que Peter Carey se atirava a contar Co-produção entre o Teatromosca e a australiana Stone-Castro
a história deste homem que se tornou
um protagonista da mitologia funda- gang, momento que ajudou também “Fui percebendo que havia inúme-
cional da Austrália. Da mesma manei- a cimentar o seu estatuto lendário. ras Æcções produzidas em torno de
ra que Kelly se tornou uma obsessão Porque Kelly (assim como os seus uma história verídica que já é impos-
nacional, também Pedro Alves não companheiros), coberto por “uma sível de descodiÆcar”, reconhece
resistiu à biograÆa de um tipo acossa- carapaça metálica” que tentava pro- Pedro Alves. “Os objectos já se
do desde cedo e que se revoltou con- tegê-lo contra os disparos da polícia, inÇuenciavam todos uns aos outros.
tra a perseguição continuada de que havia de assumir nessa cena derra- Mas já em vida o Ned Kelly era uma
foi alvo, encarnando a terrível amea- deira “um lado sacriÆcial e de Ægura Ægura construída não apenas pelos
ça ao bem-estar social que sempre lhe crística”, descreve o fundador do outros, pelos jornais, pelos ilustrado-
tinham preconizado. Teatromosca. res, pelos governos e pelos documen-
O director da companhia Teatro- tos oÆciais e pelos relatos de outras
mosca passou anos a pensar neste Fora-da-lei superstar personagens que gravitavam à sua
homem capaz de desencadear um Ned Kelly, no entanto, justiÆca-se tan- volta, mas também pelo próprio, que
insolúvel braço-de-ferro entre o herói- to pelo magnetismo da personagem decidiu escrever uma famosa carta
co e o censurável, entre aqueles que quanto pelo diálogo permanente com em que faz uma espécie de relato da
lhe gabam a insurreição e aqueloutros a História e com a forma como o fora- sua vida até esse momento, já no res-
que lhe condenam a violência. Ned da-lei superstar foi mantido vivo por caldo do massacre de Stringybark
Kelly, o espectáculo que hoje se Ælmes, livros, artigos e, por exemplo, Creek, em que matou três polícias.”
estreia no Auditório Municipal Antó- as emblemáticas pinturas de Sidney Ned Kelly, o espectáculo, parte

É urgente
nio Silva, em Agualva-Cacém, e que Nolan. “Um arquivo gigantesco”, também desse interesse em tentar
segue depois para Serpa (19 de reconhece Pedro Alves, de que o chegar a uma Ægura que foi repudia-
Novembro, Cineteatro Municipal), espectáculo se abastece durante cer- da durante muitos anos e, depois da
Faro (21, Centro de Artes Performati- ca de metade da sua duração. A peça reabilitação iniciada pelos quadros
vas do Algarve), Ponte de Lima (27, começa, assim, por navegar pelos de Sidney Nolan, na década de 1940,

ler o Público
A informação protege-nos
Teatro Municipal Diogo Bernardes) e
Lisboa (8 a 11 de Abril de 2021, Teatro
São Luiz), começa por explicar, pre-
cisamente, as origens desse fascínio.
Ao PÚBLICO Pedro Alves assume a
atracção por “uma história de vida
dados biográÆcos e pelos imensos
registos que existem na abordagem à
vida de Kelly, desde logo pela magní-
Æca recriação dos 17 minutos sobrevi-
ventes de The Story of the Kelly Gang,
película de 1906, de Charles Tait.
desencadeou um movimento em
sentido inverso que criou “uma espé-
cie de disneyÆcação” da Ægura, diz
Pedro Alves. Tanto assim que até na
cerimónia de abertura dos Jogos
Olímpicos de Sydney, em 2000, Kelly
toda ela feita de perseguição, de vio- e o gang faziam parte da inevitável
Acesso livre a todos os lência, de uma cultura muito do fun- iconograÆa local enxertada numa
artigos sobre a covid-19 do da miséria, da desgraça”, até que coreograÆa de encher o olho. Ned
este homem bate com o punho na Kelly, nesta co-produção entre o Tea-
mesa e se “insurge contra tudo isso, tromosca e a australiana Stone-Cas-
contra o poder, a violência policial ou tro, com interpretações de Mariana
o Império Britânico e decide dar o Já em vida Ned Fonseca, Nádia Yracema e Pedro
corpo às balas”. Kelly era uma Alves, e música de Legendary Tiger-
Quando Pedro Alves — que parti- man, começa por relacionar-se com
Faça download da nossa aplicação e lha a encenação de Ned Kelly com Ägura construída, esses registos anteriores até, por Æm,
subscreva as notificações #coronavírus Paulo Castro, encenador Æxado há pelos outros, pelos se libertar desse peso e propor a sua
vários anos na Austrália e que acom- própria abordagem à história,
panhou os ensaios à distância, atra- jornais, pelos extraindo dela outras possibilidades.
vés do computador — fala de “dar o ilustradores, pelos E cria assim uma mise en abyme em
corpo às balas” refere-se a esse tiro- que, continuando a seguir Ned Kelly,
teio Ænal que levou à detenção de governos ele parece, aÆnal, cada vez mais dis-
Kelly e à morte de três membros do Pedro Alves tante e rarefeito.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 31

Guia
Tudo o que comemos conta?
No Facebook da editora Lua de Papel, será
transmitida em directo, hoje, às 21h, uma conversa
sobre o livro Tudo o Que Comemos Conta,
de Geninha Horta Varatojo, directora do Instituto
Macrobiótico de Portugal, há muito esgotado,
leituras publico.pt/leituras
entre a autora (na foto) e Patrícia Vasconcelos.

Sugestões
Os livros a branco e preto da Bazarov A História

nasceram como provocação Contemplativa


José Mattoso
(Temas e
Debates, 344
págs., 17,70€)
PAULO PIMENTA
Este livro que
reúne palestras,
Isabel Coutinho
ensaios e artigos
A Bazarov é uma editora de surgidos entre 1996 e 2013, abre
com um ensaio inédito, escrito
ficção literária e de ensaio, expressamente pelo historiador
fundada por Ricardo Costa, José Mattoso para esta edição,
que a quer deixar em que, segundo a editora, pode
legado ao filho, Sebastian ser visto como uma súmula do
seu pensamento. “A minha visão
Uma nova editora, com sede no Por- da história humana, da
to, foi lançada neste ano de conÆna- história-vivida é contemplativa.
mento. “Só podia ser lançada duran- Requer um olhar atento, global,
te uma altura tão difícil, porque a pacífico, não interventivo. Um
Bazarov é pouco mais do que uma olhar que capta as relações do
provocação”, aÆrma o seu fundador, pequeno com o grande, do
Ricardo Costa, que aos 35 anos se singular com o plural, do
sentia descontente com o panorama diferente com o semelhante, do
da edição em Portugal por compara- mesmo com o contrário. Um
ção com a oferta de qualidade que diz olhar que coloca as coisas na sua
ter em Inglaterra, onde vive, apesar ordem, que permite descobrir os
de vir a Portugal com frequência. géneros e as espécies, que
Tinha de fazer alguma coisa para classifica os conjuntos e lhes
“salvar a educação cultural” que atribui qualidades. Um olhar que
quer deixar ao seu Ælho, Sebastian. reconhece o movimento e as
“Uma forma engraçada e eÆcaz de o mutações, sem que a diferença
fazer” era criar uma editora onde de tempo altere a identidade. Um
publicasse em português os livros de Ricardo Costa ao lado de algumas das obras que a Bazarov já publicou neste final de ano olhar que compreende os
que gosta. “Sem qualquer tipo de percursos e os destinos da
compromisso comercial, sem expec- assessoria de imprensa) antes de ir quiser ler o que de melhor se escre- humanidade, a atração e a
tativa comercial e Ænanceira, bem para Londres trabalhar como agen- veu sobre ténis pode ler Teoria das repulsa, o amor e o ódio.”
pelo contrário. Um projecto des- te de serviço ao cliente. Nasceram Cordas, de David Foster Wallace”.
comprometido, provocador e pes- oportunidades de negócio, que Entre as novidades a publicar em A Cidade
soal”, conta ao telefone. aproveitou, e actualmente faz 2021 estão Robert Walser (As Redac- de Vapor
A Bazarov nasceu com a premissa A Bazarov é pouco “investimentos em empresas de ções de Fritz Kocher e Outras Histórias) Carlos Ruiz
de publicar dois livros por mês, um diferentes áreas, desde o marketing e Robert Musil (ensaio inédito em Zafón (Editorial
de Æcção e outro de ensaio, com tira- mais do que uma ao imobiliário”. Ao criar a Bazarov, Portugal). Mas também Ensaios Com- Planeta, 224
gens de 1500 exemplares. A editora provocação. não vivendo em Portugal e não sen- pletos, de Lydia Davis, e o livro pre- págs., 18,50 € )
devia ter começado em Junho, a esse do editor, nem conhecendo tradu- miado de Fernanda Melchor, Tempo- Nesta terça-feira,
ritmo, publicando 12 livros até É um projecto tores, precisava de alguém que o rada de Furacões, além de obras de chega às livrarias
Dezembro, mas por causa da covid- descomprometido ajudasse. Por isso a coordenação David Markson e Paolo Zellini. portuguesas e espanholas A
19 o arranque foi adiado para Agosto, editorial é assumida pela Caixa Alta, Ricardo Costa, na editora cujo Cidade de Vapor, obra póstuma
o que fez com que a concentração de e muito pessoal dos editores e tradutores Guilherme nome é uma homenagem à persona- de Carlos Ruiz Zafón (1964- 2020),
lançamentos fosse maior. Para 2021, Ricardo Costa Pires (ex-editor da Elsinore, da 20|20 gem de Pais e Filhos, de Turgueniev, autor da saga iniciada com A
o objectivo é publicar ao ritmo pla- Editor Editora) e Madalena Caramona. segue alguns mandamentos: os seus Sombra do Vento, que morreu em
neado. “Sendo que planos é algo de A “quem tiver interesse nas novas livros são impressos em papel, não Junho aos 55 anos. O livro reúne
que não gosto muito; se me apetecer branco. Embora em tempo de pan- vozes que estão a surgir e poderão têm bonecos, são literatura “dura, pela primeira vez 11 contos do
publicar mais, publicarei. Se quiser demia, conÆrma Ricardo Costa, o Æcar por aí muito tempo”, recomenda que vai ao osso”. Quis um projecto escritor espanhol, um dos mais
publicar menos, assim farei. E se me cenário seja dramático, com as enco- Censo, de Jesse Ball, Deserto Sonoro, sóbrio em que o texto fosse o prota- lidos em todo o mundo, alguns
cansar, deixo de publicar”, explica mendas reduzidíssimas e à consig- de Valeria Luiselli, ou ainda Rio, de gonista. Essa ideia foi passada a deles inéditos (quatro) e outros
Ricardo Costa. “O único compromis- nação. “Quando os livros são vendi- Esther Kinsky. “Quem quiser uma Andrew Howard, responsável pelo publicados em jornais e revistas
so é o bem-estar. A provocação já foi dos, é muito difícil receber o dinhei- literatura mais arrojada, mais irónica design. Os livros de capas brancas como La Vanguardia, El País,The
feita com o lançamento da Bazarov. ro, temos de andar atrás das pessoas. talvez, pode ler Os Fantasmas, de são de ensaio, os das pretas de Æc- New York Times. A personagem
Já li muitas coisas sobre a editora, O que é uma pena, porque a Bazarov César Aira. Quem quiser pensar um ção. Uma ideia que nasceu daquilo David Martín reaparece em O
umas com sentido e outras sem sen- nasceu também com a premissa de bocadinho sobre as coisas óbvias à que faz a Fitzcarraldo Editions com Prisioneiro do Céu: “Preso no
tido nenhum. Agora tem de ser um pagar a tradutores, revisores e pagi- nossa volta pode ler ensaios como A o azul. “Os livros de ensaio são bran- castelo de Montjuïc, dia 23 de
exercício de prazer meu.” nadores acima da média e a horas. Lua, de Joachim Kalka, ou Uma His- cos porque não têm mentira, os Abril do pós-guerra, dedica aos
Os livros estão à venda em livra- Pagamos ao dia da entrega, era um tória Natural do Vento, de Lyall livros de Æcção são pretos porque seus companheiros de cela uma
rias independentes, na Almedina e, compromisso de honra e continua- Watson. Quem quiser ser arrebatado contêm mentira, pecado. Essa é a história de dragões e rosas, ‘mas
desde a semana passada, nas lojas mos a fazê-lo”, assegura o editor, pelas possibilidades ilimitadas da lite- justiÆcação que dei a mim próprio, sobretudo uma história de
Fnac, que os têm em destaque com que se formou em Jornalismo, pas- ratura pode escolher Uma Coisa Ele- apesar de não fazer sentido algum”, sombras e cinza, como ditavam
as suas capas distintas, a preto e sou pelo grupo Porto Editora (na mentar, de Eliot Weinberger. E quem conta Ricardo Costa a rir-se. os tempos…’”, revela a editora.
32 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Guia

Cinema A lista completa


de salas e filmes Ao vivo
em cartaz em
cinecartaz.publico.pt

Garrone assina esta adaptação ao


EM ESTREIA
Amor Fati
cinema do famoso conto de Carlo
Collodi sobre Pinóquio, o boneco
FESTA Em destaque
De Cláudia Varejão. POR. 2020. de madeira que ganha vida e sonha 3.º Aniversário
101m. Documentário. tornar-se um menino de verdade. da Casa da Arquitectura
O título vem de uma frase latina MATOSINHOS Casa da
ligada aos Ælósofos estóicos. “Amor Trolls: Tour Mundial Arquitectura. De 17/11 a 22/11.
fati” signiÆca “o amor ao destino“, De Walt Dohrn, David P. Smith. Terça a sexta, das 10h às 20h;
a ideia de que tudo o que acontece Com Anna Kendrick (Voz), Justin sábado e domingo, das 10h às
na vida, bom ou mau, acontece por retiram a guarda dos três Ælhos, Timberlake (Voz), Rachel Bloom 12h30. Grátis
um motivo. Este Ælme é uma que consideram em risco de sofrer (Voz), Sam Rockwell (Voz). EUA. O terceiro aniversário do espaço
manifestação dessa ideia. danos emocionais. Desesperados, 2020. 90m. Comédia. M6. museológico é assinalado com O Balcão
Apostando numa abordagem os pais tentam provar que são Os trolls são pequenas criaturas uma semana de entrada gratuita, Depois de A Morte de Danton e
emocional às pessoas que Ælma, capazes de cuidar das crianças, cuja alegria é diariamente horário alargado e propostas in Castro, o texto do dramaturgo
Cláudia Varejão (No Escuro do antes que seja demasiado tarde. demonstrada em cantigas, danças loco e à distância. Entre elas, a francês Jean Genet dá corpo à
Cinema Descalço os Sapatos, e abraços. Nesta aventura, Poppy e visita à exposição Souto de Moura última peça da “trilogia da
Ama-San) constrói um mosaico O Capital no Século XXI Branch descobrem algo espantoso: — Memória, Projectos, Obras, as inauguração” de Nuno
para olhar o quotidiano de De Justin Pemberton. FRA/Nova há outros mundos povoados por oÆcinas digitais para crianças e Cardoso como director
indivíduos muito diferentes — Zelândia. 2019. 103m. trolls além do seu e cada um dos famílias, as performances de dança artístico do Teatro Nacional
irmãs, mães e Ælhas, donos e Documentário. M14. clãs é devoto do seu estilo musical contemporânea e a conversa de São João. Num cenário de um
animais, famílias —, que se tornam Editado, pela primeira vez, em preferido. Souto de Moura, Sobrinho Simões bordel de luxo, com ares de
de certa forma parecidos por 2013, o livro O Capital no Século XXI e Artur Santos Silva, moderada revolução, habitam a sedução,
estarem ligados por algum tipo de é um estudo em que o economista Salma e o Grande Sonho por Ricardo Jorge Pinto (dia 20, às o erotismo e o desassossego.
amor. A autora descreve-o como Thomas Piketty analisa a dinâmica De Carlos Gutiérrez Medrano. 21h, nos canais de Facebook e PORTO Teatro Nacional São
uma “celebração da vida”, mas da repartição dos rendimentos e da Com Camila Amezcua (voz), YouTube da casa). João. Enc. Nuno Cardoso. Com
também um olhar íntimo sobre riqueza nos países desenvolvidos. Rocco Amezcua (voz), Connor Afonso Santos, Ana Brandão,
vozes interiores que fazem de cada Depois de se ter transformado num Andrade (voz). MEX. 2019. 88m. Joana Carvalho, João Melo,
um de nós quem somos. best-seller, é agora transposto para
o grande ecrã.
Animação. M6.
Salma, que nunca conheceu os pais
TEATRO outros. De 17/11 a 21/11. Terça a
sexta, às 19h; sábado, às 10h.
Casa Grande biológicos, vive há muito com a sua Ned Kelly 7,50€ a 16€.
De Fellipe Barbosa. Com Pinóquio amável família adoptiva. Mesmo se CACÉM Auditório Municipal
Marcello Novaes, Suzana Pires, De Matteo Garrone. Com não estão entre os vivos, ela nunca António Silva. De Pedro Alves,
Thales Cavalcanti. BRA. 2014. Federico Ielapi, Roberto perdeu a esperança de os Paulo Castro e Paulo Furtado/ Veneno
115m. Drama. M12. Benigni, Rocco Papaleo, encontrar no tradicional The Legendary Tigerman. Enc. VIANA DO CASTELO Teatro
Pertencente a uma família da classe Massimo Ceccherini. festival do Dia dos Pedro Alves e Paulo Castro. Municipal Sá de Miranda. De
alta do Rio de Janeiro, Jean, de 17 ITA. 2019. 125m. Mortos, em que se Companhia Teatromosca. Cláudia Lucas Chéu. Enc. Albano
anos, foi habituado a tudo o que o Drama. M12. acredita que os que Dia 17/11 às 20h. 7€. M/16. Jerónimo. Com Albano Jerónimo
dinheiro pode comprar. Vive com O realizador já partiram visitam Duração: 2h30m. e Luís Puto. Dia 17/11 às 21h.
os pais e a irmã numa enorme casa italiano Matteo os seus familiares As companhias Teatromosca M/16. Duração: 1h.
com seguranças, estuda num dos mais queridos. (Portugal) e Stone/Castro Apresentada no âmbito do Festival
melhores colégios da cidade e é (Austrália), em co-produção com o de Teatro de Viana do Castelo
servido por empregados atentos a São Luiz Teatro Municipal, 2020, uma peça sobre a
todas as suas necessidades. O que estreiam uma história inspirada desagregação familiar levada ao
ele ainda não sabe é que tudo em Edward “Ned” Kelly, o famoso extremo do delírio e da violência,
aquilo está prestes a mudar. Os fora-da-lei australiano, também num contexto suburbano de crise.
pais, afundados em graves
problemas Ænanceiros, há muito
As estrelas Jorge
Mourinha
Luís M.
Oliveira
Vasco
Câmara
retratado como um ícone cultural. Escrita por Cláudia Lucas Chéu,
conta a história de um pai que Æca
que se esforçam por manter as Prelúdio ao Rei Lear desempregado e resolve raptar os
aparências. Quando Jean dá por si ALMADA Teatro Municipal três Ælhos, mas não sem antes
a fazer o trajecto de casa para a Joaquim Benite. De Ferenc matar a mulher e o seu amante.
escola de autocarro, vai conhecer Molnár. Companhia de Teatro de
um mundo totalmente diferente do Amor Fati mmmmm mmmmm — Almada. Enc. Rodrigo Francisco.
seu. Nesse mundo está a bela
Luiza, uma jovem da classe média
O Capital no Século XXI mmmmm mmmmm mmmmm De 13/11 a 6/12. Terça a sábado,
às 21h; domingo, às 16h (excepto
EXPOSIÇÕES
Listen mmqmm mmmmm mmmmm
por quem ele se apaixona. 21 e 22/11). 13€. M/12. O Desenho como Pensamento:
O Ninho — mmmmm mmmmm Duração: 1h. Mais Nada se Move em Cima do
Notre Dame de Paris — mmmmm mmmmm Uma comédia escrita pelo Papel
EM CARTAZ
húngaro Ferenc Molnár (1878-1952) ÁGUEDA Centro de Artes de
On the Rocks — mmmmm mmmmm
Listen que “põe o teatro dentro do Águeda (CAA). De 14/11 a 18/4.
De Ana Rocha de Sousa. Com Pinóquio mmmmm — mmmmm teatro”: a acção decorre a poucas Terça a sexta, das 14h às 19h;
Lúcia Moniz, Sophia Myles, Ruben Pig-Porco mmmmm mmmmm — horas da estreia da peça Rei Lear, domingo, das 14h às 18h. Grátis
Garcia, Kiran Sonia Sawar, de William Shakespeare. O elenco Comissariada por Sara Antónia
Quatro Contos de Gabriel Abrantes mmmmm — mmmmm
António Capelo. GB/POR. 2020. conta com Rui Mendes, André Matos, reúne sob um título
73m. Drama. M14. Rebecca — a a Albuquerque, André Gomes, Erica “roubado” a um verso de Al Berto
O drama vivido por uma família O Sal das Lágrimas mmmmm mmmmm mmmmm Rodrigues, Ivo Marçal, João obras de 19 artistas que, segundo a
portuguesa emigrada no Reino Farraia, João Gadelha, João nota de imprensa, “têm
a Mau mmmmm Medíocre mmmmm Razoável mmmmm Bom mmmmm Muito Bom mmmmm Excelente
Unido, a quem os serviços sociais Tempera e Pedro Walter. trabalhado o desenho como um

Cartaz, críticas, trailers e passatempos em cinecartaz.publico.pt Mais sugestões em lazer.publico.pt


Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 33

Guia

Jogos Jogue também online.


Palavras-cruzadas, Lotaria Clássica 4 9 5 9 7
bridge e sudoku em
1.º Prémio 600.000.000€
publico.pt/jogos
Esta informação não dispensa a consulta da lista oficial de prémios

registo indisciplinado”. Entre eles


estão Alberto Carneiro, Ângela Cruzadas 11.164
Ferreira, António Bolota,
Fernanda Fragateiro, Joana
Escoval, Julião Sarmento, Júlio HORIZONTAIS: 1 - Abuso do tabaco (hoje assinala-se o Dia do Não Fumador).
2 - (...) Sahin, co-fundador da BioNTech, afirmou que a vida “normal” pode regressar
Pomar e Rui Chafes.
no próximo Inverno. Terreno onde crescem violetas. 3 - Grito de animal. Rasteiro.
4 - Capital de Timor Leste. Parlamento Europeu. Prata (s. q.). 5 - Pedaço de vela ou tocha.
A Exposição Invisível Calção muito curto e justo (roupa interior ou calção de banho). 6 - Campo de liça.
LISBOA Culturgest. De 26/9 a 7 - Desvalorizou os maus resultados dos candidatos por si apoiados nas eleições
10/1. Terça a domingo, das 11h às municipais do Brasil. 8 - Terceira nota musical. «Há sempre feira quando o tolo desce à
18h (dia 21/11, das 11h às 12h30; (...)». Advérbio (abrev.). 9 - Utilizas. Centilitro (abrev.). Pequeno poema da Idade Média.
dia 22/11, das 10h às 12h30). 3€. 10 - Paulo José Miranda e José Luís (...), protagonistas do primeiro episódio da série
Grátis ao domingo Herdeiros de Saramago, na RTP 1. Acusada. 11 - Descansei no sono. Sufixo (abundância).
Com paredes e salas
VERTICAIS: 1 - Rio afluente da margem direita do Rio Douro. Televisão. Mulo.
aparentemente vazias, propõe-se
2 - Oxítono. Prelado sucessor dos Apóstolos que governa uma diocese. 3 - Rumor
uma viagem através da arte prolongado. Prefixo (ar). 4 - Grainha seca. Veio da madeira. 5 - Quinhentos e um em
sonora, no tempo e pelo espaço, numeração romana. Rendimento Social de Inserção. Numeração romana (11). 6 - Nome
com obras de Bruce Nauman, Juan masculino. O Inferno, segundo a crença dos antigos pagãos. 7 - Sétima nota musical.
Muñoz, Ricardo Jacinto, Laura Planície sobre montes. 8 - Jorge (...) da Silva, diz ser necessária a realização de um
Belém e Joseph Beuys, entre congresso extraordinário do PSD. Eles. 9 - Onda nos estádios. Pomar de pereiras.
outros. A ideia é, conforme o 10 - Pega. Aldeia no concelho de São Pedro do Sul. 11 - Disparate. Esguelha.
comunicado, mostrar que “o som
é o instrumento preferido da Solução do problema anterior
HORIZONTAIS: 1 - Indulgência. 2 - ECMO. Xis. 3 - Uf. Arei. Ivo. 4 - Paz. Ente. 5 - ASEAN. Opina. 6 - Ui.
sinestesia, a ferramenta ideal da Idem. 7 - Kg. EUR. Azo. 8 - Hamilton. Ur. 9 - Inato. Sete. 10 - AT. Estela. 11 - Lés. Guiaram.
sugestão e dessa incrível VERTICAIS: 1 - Upar. Hial. 2 - Nefas. Kanté. 3 - DC. Zeugma. 4 - Uma. Ai. Ite. 5 - Loren. Elo. 6 - EN. NUT.
capacidade que temos de Eu. 7 - Êxito. Rossi. 8 - Ni. Epi. Neta. 9 - Csi. Ida. Ter. 10 - Venezuela. 11 - Ajo. Amor. AM.
transformar estímulos sonoros em
gatilhos para a produção de
João Fanha/Luís A.Teixeira © Alastair Chisholm 2008
imagens e de outras percepções Bridge bridgepublico@gmail.com Sudoku www.indigopuzzles.com
somatizadas”. A curadoria é de
DelÆm Sardo.
Dador: Norte onde baldou uma espada, ouro Problema 10.102 Por lapso, no jornal de
ontem a numeração do
Alfredo Cunha — 50 Anos de Vul: NS cortado e Rei e Dama de trunfo. Dificuldade: Fácil Sudoku saiu errada.
Fotografia 1970-2020 Oeste acabou por fazer ainda uma Deveriam ser os números
PORTO Centro Português de NORTE segunda vaza a trunfo e Este duas 10.100 e 10.101 dos quais
Fotografia. De 17/10 a 2/5. Terça Ƅ AK vazas a espadas. Um cabide. publicamos hoje a solução.
ƆJ
a sexta, das 10h às 18h; sábado, Ƈ K8742 Podia fazer melhor?
domingo e feriados, das 15h às ƅ AK754 Sem dúvida, 10 vazas estavam lá
19h (dias 21 e 22/11, das 10h às sob a forma de cinco trunfos
OESTE ESTE
13h). Grátis Ƅ 52 Ƅ QJ96 (admitindo a distribuição 4-1 dos Solução do
Nesta exposição pode ser vista Ɔ A1098 Ɔ7 trunfos), duas espadas, dois paus e problema 10.100
uma selecção de imagens captadas Ƈ 106 Ƈ AJ953 um ouro. Na segunda vaza do jogo,
ao longo das cinco décadas de ƅ Q10832 ƅ J96 do morto deve ser jogado um ouro
carreira do ícone do SUL para a Dama. Se Este fizer a vaza
fotojornalismo português. Ƅ 108743 para jogar outra espada, é possível
Ɔ KQ65432
ƇQ aproveitar Ás e Rei de paus e o Rei
ƅ- de ouros para baldar três espadas.
PRÓXIMOS DIAS Segue-se o Valete de trunfo e a
defesa fará apenas mais duas vazas
Quarta Dança Coreografia - NANT Oeste Norte Este Sul a trunfo (uma, se os trunfos
New Age, New Time 2020 (Viseu, 1Ƈ passo 1Ɔ estivessem divididos 3-2). Contrato
Teatro Viriato) Teatro Maria, A passo 2ƅ passo 2Ɔ cumprido.
Mãe (Lisboa, Teatro da Trindade); passo 2ST passo 4Ɔ Problema 10.103
A Coragem da Minha Mãe (Lisboa, Todos passam Considere o seguinte leilão: Dificuldade: Médio
Teatro da Politécnica) Quinta
Música Adriana Calcanhotto (Vila Leilão: Equipas ou partida livre. Oeste Norte Este Sul
Nova de Famalicão, Casa das Carteio: Saída: 5Ƅ. Qual a melhor 1Ɔ passo 1Ƅ
Artes); Som Riscado’20 (Loulé, linha de jogo? passo 2ƅ passo ?
Cineteatro Louletano)
Solução: “Sabe o que é que dava jeito O que marcaria, com a mão
no BBO?”, perguntou um aluno. “Não, seguinte?
ÚLTIMOS DIAS diga lá”, retorqui. “Quando estamos a
cartear, deveria aparecer um ecrã ƄQJ96 Ɔ7 ƇAJ953 ƅJ96
Solução do
problema 10.101
Teatro Festival de Teatro de Viana uma mensagem com “Tem a certeza
do Castelo 2020 (Viana do de que quer jogar assim? OK/ Resposta: Passe. Esta é uma
Castelo, Teatro Sá de Miranda. cancele.” situação espinhosa — o abridor
Até dia 18) Isto depois de ter carteado a mão de pode ter um grande leque de
hoje, da seguinte forma: Ás de pontos, entre 12 e 17 pontos. A voz
espadas, Ás de paus onde baldou a aconselhada é IJ a mais disciplinada;
Dama de ouros e o Valete de trunfo. qualquer outra pode conduzir a um
lazer@publico.pt
Oeste fez o seu Ás e jogou outra nível demasiado elevado frente a
espada. Rei de espadas, Rei de paus um abridor com valores “normais”.
34 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Guia

CINEMA Televisão Os mais vistos da TV


Domingo, 15
RTP1 11,0% SÉRIES
% Aud. Share RTP2 0,7 A Linha Invisível
...E Justiça para Todos Jornal da Noite SIC 15,9 26,1 RTP2, 22h08
AXN Movies, 17h18 Isto é Gozar com quem... SIC 13,5 22,9 SIC 19,2
Estreia. Mariano Barroso,
TVI
Isto é Gozar com quem... SIC 13,2 23,4
Arthur Kirkland (Al Pacino), um Primeiro Jornal SIC 12,3 25,8 15,7 premiado realizador espanhol,
advogado honesto, tem de dirige este drama histórico
Cabo
Big Brother - A Revolução TVI 12,2 21,7
defender um juiz corrupto, detido
37,4 inspirado numa das páginas mais
FONTE: CAEM

por espancar e violar uma violentas da história do seu país:


rapariga. Em troca, o magistrado as mais de cinco décadas de
TVCINE TOP
oferece-se para reconsiderar o RTP1 RTP2 terrorismo perpetrado pela ETA.
caso de um cliente de Kirkland 17.55 A Mentira Perfeita 19.45 Até à A acção desenvolve-se em seis
que foi injustamente preso. 6.30 Bom Dia Portugal 10.00 Praça da 6.32 Repórter África - 2.ª Edição 7.00 Morte 21.30 Réplicas 23.20 Doutor episódios e começa em 1968, no
Dirigido por Norman Jewison, o Alegria 13.00 Jornal da Tarde 14.15 Espaço Zig Zag 10.13 Ruas com Sono 1.55 Lucy in the Sky momento em que a organização
Ælme foi nomeado para os Óscares Outras Histórias 14.57 A Nossa Tarde História e Memória 10.36 Último separatista basca faz a sua
de melhor actor principal e 17.30 Portugal em Directo Tango em Halifax 11.30 As Crianças de primeira vítima mortal (seriam
argumento original (Valerie Curtin Windermere 12.47 Em Busca do FOX MOVIES mais de 800) e se lança numa
e Barry Levinson). Museu Desconhecido 12.55 Os 18.19 Ninja, o Imbatível 19.57 O Ditador espiral de luta armada.
19.00 Telejornal Vizinhos Piratas 13.06 Chovem 21.15 Mcquade, o Lobo Solitário 23.05
O Ditador Almôndegas 13.17 Tufão 13.31 A Ilha Predador 0.51 A Vingança de Ninja Wynonna Earp
Fox Movies, 19h57 dos Desafios 13.53 Folha de Sala Syfy, 23h
Esta é a heróica saga do general 19.37 Futebol: Croácia x Portugal - Liga 14.00 Sociedade Civil 15.00 A Fé dos Estreia da segunda temporada.
Aladeen, supremo líder da das Nações
es Homens 15.33 Visita Guiada 16.13 CANAL HOLLYWOOD Baseada na banda de desenhada
República de Wadiya, o país Raízes de Tóquio 17.05 Espaço Zig Zag 18.00 Guarda-Costas de Segunda de Beau Smith, série premiada de
africano que orgulhosa e 20.32 Cidades Antigas Escondidas 19.40 Top Gun - Ases Indomáveis 21.30 Æcção e fantasia, segue as
carinhosamente oprimiu durante Parceiros no Crime 23.10 Inimigos aventuras de Wynonna Earp,
décadas. Quando a ONU exige a Públicos 1.25 Skin Trade bisneta do famoso xerife do Velho
sua presença nos EUA para 21.30 Jornal 2 Oeste Wyatt Earp. Wynonna
justiÆcar as suas políticas (Melanie Scrofano) é uma
tirânicas, segue viagem em defesa 21.46 É ou Não É? - O Grande Debate AXN justiceira solitária dos tempos
da nação. Acaba perdido em Nova 22.04 Folha de Sala 17.08 Circuito Fechado 18.45 Mentes modernos que se dedica a
Iorque, onde se cruza com uma Criminosas 20.19 Investigação Criminal combater ameaças paranormais.
pessoa que vai mudar a sua vida. 23.59 A História do Tráfico de Droga 21.09 The Good Doctor 22.47 DOC Nos novos episódios, continua a
Protagonizada pelo carismático e 22.08 A Linha Invisível 23.49 The Good Doctor 1.33 DOC combater os vilões que regressam
controverso Sacha Baron Cohen, para assombrar a cidade de
uma comédia mal-comportada, 1.01 Crimes Graves Purgatory, enquanto tenta saber
com realização Larry Charles 22.56 Nada Será como Dante 23.29 FOX mais sobre a maldição que paira
(também responsável por Borat e Antes de Colombo: Os Verdadeiros 17.21 C.S.I. Miami 18.57 Chicago P.D. sobre a sua família. Mas a maior
Bruno) e participações de John C. 1.47 Janela Indiscreta 2.40 Europa Descobridores da América 0.21 20.35 Hawai Força Especial 22.15 SEAL marca desta temporada vai ser a
Reilly, Ben Kingsley, Megan Fox e Minha 3.02 O Sábio Eurodeputados 0.53 E2 - Escola Team 23.04 O Atirador 1.25 notícia de uma gravidez.
Anna Faris. Superior de Comunicação Social 1.23 Investigação Criminal: Los Angeles
Sociedade Civil 2.24 Euronews
Inimigos Públicos
Hollywood, 23h10 DISNEY
DOCUMENTÁRIOS
Durante os anos da Grande SIC TVI 17.19 Lab Rats 18.03 Anfibilândia 18.25 As Maiores Montanhas do
Depressão, numa atmosfera de Cry Babies Magic Tears 18.31 Gravity Mundo
revolta generalizada contra os 6.00 Edição da Manhã 9.15 Alô 6.00 Os Batanetes 6.30 Diário da Falls 19.16 Os Green na Cidade Grande Odisseia, 16h
bancos, um grupo de gangsters Portugal 10.15 Casa Feliz 13.00 Manhã 10.15 Você na TV! 20.05 Sadie Sparks 20.30 Anfibilândia O destino deste episódio é o
conquista a simpatia do público, Primeiro Jornal 14.30 Linha Aberta 20.55 Lab Rats 22.10 Jessie Monte Branco, o ponto mais alto
tanto pelos assaltos como pelas com Hernâni Carvalho 15.35 Rainha dos Alpes. A viagem faz-se pela
épicas evasões da prisão. A das Flores 16.15 Júlia 13.00 Jornal da Uma sua história, pelas lendas, pelos
liderá-los está John Dillinger, DISCOVERY feitos ali conseguidos e pela
considerado por muitos um Robin 17.25 Alasca: A Última Fronteira 19.10 paisagem esculpida por ladeiras e
dos Bosques da era moderna. 18.15 Viver a Vida 14.55 Destinos Cruzados Desmontar a História 21.00 Aventura à glaciares. No retrato entram
Realizado por Michael Mann e 16.15 A Tarde É Sua Flor da Pele 22.55 Aventura à Flor da também os alpinistas e as equipas
baseado num livro do historiador Pele: Sozinhos 0.40 Aventura à Flor da que tentam assegurar a sua
e jornalista Bryan Burrough, 19.00 Êta Mundo Bom Pele segurança em relação, por
Inimigos Públicos conta com 18.15 Big Brother - A Revolução: Diário exemplo, a avalanchas.
Johnny Depp, Billy Crudup,
Marion Cotillard e Christian Bale. 19.57 Jornal da
a Noite HISTÓRIA Antes de Colombo: Os
19.57 Jornal das 8 17.30 Alienígenas 18.11 A Maldição de Verdadeiros Descobridores da
Heat — Cidade sob Pressão Oak Island 19.32 A Maldição de América
Cinemundo, 00h30 Skinwalker 20.53 Forjado no Fogo 1.00 RTP2, 23h29
Também assinado por Michael 21.45 Bem Me Quer Mundos Perdidos Estreia. Terá sido Cristóvão
Mann, direcciona o realismo Colombo realmente o primeiro do
televisivo do realizador para um “velho mundo” a pisar solo
vasto painel trágico, assente numa 21.40 Nazaré ODISSEIA americano? Vários historiadores e
relação de complementaridade 17.32 Mundos Inexplorados com Steve documentos garantem que não.
entre um polícia e um criminoso. Backshall 18.22 O Veterinário de Este trabalho recente, realizado
Após um sangrento assalto a um 22.10 Terra Brava Yorkshire 19.06 Guerreiros do Ar 19.58 por Peter Prestel e Axel Sand, leva
banco, Vincent Hanna, um polícia 22.45 Amar Demais Boeing 777: Alta Manutenção 20.55 a cabo uma investigação histórica
de Los Angeles, dá início a uma Rafale: Avião Top Secret 21.49 Aviões de para destrinçar, entre factos e
perseguição sem tréguas ao bando 23.25 Golpe de Sorte 0.10 Totalmente Combate 22.31 Airbus A400, mitos, quem foram de facto os
liderado por Neil McCauley, um Demais 1.10 Passadeira Vermelha 3.00 0.00 Big Brother 2.35 A Outra Tecnologia Militar de Ponta 23.22 Airbus pioneiros. No processo,
gangster perfeccionista. Al Pacino, Investigação Criminal: Los Angeles 350: A Estrela dos Céus 0.10 Aviões de descobrem-se Æguras como um
Robert de Niro e Val Kilmer Combate monarca viking, um príncipe galês
compõem o elenco principal. ou um rei do Mali.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 35

Guia

loja.publico.pt
Meteorologia Iniciativas lojaonline@publico.pt
210 111 010/020
PORTUGAL PRÓXIMOS DIAS PORTO
Viana do Castelo
Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado
Bragança

21º
11º 19º 9º 19º 8º 18º 11º 18º
15º
Braga 4º
23º Índ. UV: baixo Índ. UV: baixo Índ. UV: baixo Índ. UV: baixo
8º Vila Real
15º Porto Vento: fraco Vento: fraco Vento: fraco Vento: fraco
17º Humidade: 84% Humidade: 88% Humidade: 78% Humidade: 80%
1,5-2,5m 22º 7º
11º

Viseu
Guarda
MEDIDOR DE CO2 QUALIDADE DO AR
Aveiro 17º
23º 15º 13º Mauna Loa, Havai Portugal
11º 9º Partes por milhão
(ppm) na atmosfera Porto Muito
Coimbra Valores por semana Bom
22º Coimbra Bom
11º 8 Novembro 412,75
Castelo Branco
Última semana − Lisboa
18º Há um ano 410,20 Médio
Leiria 11º
22º Há dez anos 388,10 Évora
10º Fraco
Nível de segurança 350
Faro
Nível pré-industrial 280 Mau
Santarém
Portalegre
24º
20º
12º
12º SOL LUA
Lisboa 22 Nov. 04h45
22º 30 Nov. 09h30
14º Évora
Setúbal 24º 8 Dez. 00h37
23º 12º Nascente
Nascen Poente Nascente Poente
13º 7h22 17h21 14 Dez. 16h17 9h55 19h29

Sines Beja EUROPA


22º 24º Estocolmo
Helsínquia
15º 13º Oslo
17º Talín

1,5-2,5m Riga
Copenhaga

Vílnius
Dublin Berlim
Amesterdão
Londres Varsóvia
Sagres 21º
15º Bruxelas
21º Faro Praga
15º Paris
Viena Budapeste
19º Zurique
0,5-1m
Açores Milão

Corvo Roma
Istambul
Madrid
Flores Lisboa
Graciosa 18º
21º Atenas
18º 20º 2,5m
18º São Jorge 16º
2,5m
Faial
Terceira TEMPERATURAS ºC
Pico
Min. Máx. Min. Máx.
20º São Miguel
18º 17º Amesterdão 9 13 Roma 8 18
2,5m Atenas 12 19 Viena 3 12
Ponta Delgada
Berlim 8 11 Bissau 22 35
Bruxelas 8 12 Buenos Aires 18 25
Madeira Sta Maria
Bucareste 6 12 Cairo 16 25
Porto Santo Budapeste 3 11 Caracas 20 27
Madeira Copenhaga 10 11 Cid. do Cabo 16 21
22º 25º 24º 22º Dublin 10 16 Cid. do México 10 18
20º 18º
1m 0,5-1m Estocolmo 8 10 Díli 24 34
Funchal Frankfurt 3 12 Hong Kong 22 27
Genebra 2 11 Jerusalém 11 18
Istambul 9 17 Los Angeles 12 26
MARÉS Preia-mar Baixa-mar *de amanhã
Kiev -1 0 Luanda 25 29
Leixões Cascais Faro Londres 11 14 Nova Deli 12 24
Madrid 8 17 Nova Iorque 1 9
15h53 3,5m 10h11 0.5m 09h29 0,4m
Milão 6 8 Pequim 8 13
09h35 0,5m 16h45 3.9m 16h00 3,4m
Moscovo -6 -3 Praia 23 31
Oslo 9 10 Rio de Janeiro 23 30
04h12* 3,6m 22h29* 0.7m 21h47* 0,6m Paris 7 14 Riga 7 8
21h53 0,7m 05h04 3.9m 04h21 3,4m Praga 3 10 Singapura 26 30
Fontes: AccuWeather; Instituto Hidrográfico; QualAR/Agência Portuguesa do Ambiente; NOAA-ESRL
36 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Desporto Montante decorrente do negócio nunca chegou às contas sadinas

Vitória acusa
ex-dirigentes
de desvio
de dinheiro
Verbas da transferência de jogador para a
Bulgária foram parar a conta em Chipre.
Já foi apresentada queixa na FIFA e na PJ
Levski foi representado pelo director
Paulo Curado
Ænanceiro, Krasimir Ivanov.
Em Setembro de 2018, a direcção da Na altura, estabeleceram-se as
Sociedade Anónima Desportiva (SAD) datas para o pagamento das três pres-
do Vitória de Setúbal, liderada pelo tações de 50 mil euros. A primeira
então presidente Vítor Hugo Valente, seria liquidada três dias úteis após o
cedeu os direitos económicos do joga- Levski receber o certiÆcado interna-
dor Nuno Reis ao Levski, da Bulgária, cional de transferência (ITC, na sigla
por 150 mil euros. A verba seria divi- em inglês), o que veio a ocorrer a 10
dida em três parcelas a depositar na de Setembro de 2018; a segunda a 19
conta dos sadinos. Mas, dois meses e de Outubro de 2018 e a terceira a 19
meio depois, os dirigentes que lidera- de Dezembro de 2018.
vam o futebol proÆssional alteraram O Vitória garantiu ainda 17,5% do
o contrato, fornecendo um novo valor líquido de uma futura transfe-
beneÆciário para o dinheiro — uma rência do jogador para um terceiro
conta num banco de Chipre, em clube, assim como parcelas por objec-
nome de Rodolfo Vaz, na altura direc- tivos, caso o Levski, durante a vigên-
tor desportivo da SAD. As verbas nun- cia do contrato com o atleta, alcan-
ca chegaram aos cofres setubalenses
e as alterações bancárias não foram
çasse a fase de grupos da Liga dos
Campeões (mais 100 mil euros) ou a
Empréstimo de empresários e maços de notas em sacos
comunicadas à FIFA. da Liga Europa (25 mil).
Esta é uma das muitas irregulari- Para a transferência das prestações No final de 2019, a Unidade de presidente do clube e da SAD, ressarcidos com este valor.
dades encontradas nas contas do foram fornecidos os dados bancários Combate à Corrupção da Polícia intermediou esta operação, Em comunicado, a SAD voltou
Vitória — que foi esta temporada da conta da SAD portuguesa na Caixa Judiciária (PJ) começou a encontrando dois dos a negar irregularidades no
afastado das competições proÆssio- Central de Crédito Agrícola Mútuo investigar um empréstimo em financiadores. Mas, numa processo, em Outubro de 2018:
nais, por não reunir condições para (CCCAM). Todos estes detalhes estão dinheiro à SAD do Vitória de assembleia geral, os “Foi preciso recorrer a
o licenciamento da Liga — pela nova devidamente registados na TMS, Setúbal, em Junho do ano ex-dirigentes vitorianos investidores para fazer face a
direcção do clube e da SAD, liderada assim como a factura emitida pela anterior, depois de terem sido rejeitaram a associação das problemas de tesouraria. Foram
por Paulo Rodrigues desde 18 de SAD vitoriana em nome do Levski, no difundidas nas redes sociais imagens divulgadas nas redes feitos contratos de mútuo
Outubro deste ano. Face à gravidade próprio dia 5 de Setembro de 2018, imagens de Vítor Hugo sociais ao empréstimo em causa. devidamente reconhecidos e
de muitas das situações, foi apresen- no valor global de 150 mil euros. Valente e José Condeças a Paulo Rodrigues, por seu turno, reflectidos na contabilidade da
tada ontem uma queixa junto da colocarem maços de notas garantiu que o dinheiro lhe fora SAD com três investidores,
Polícia Judiciária (PJ), na qual cons- Desvio para Chipre em sacos. exigido em numerário, tendo a Armando Jorge Carneiro, Paulo
tam os contornos da operação de As duas primeiras prestações A origem deste quantia chegado aos 700 mil Teixeira e António Rosário.”
transferência de Nuno Reis. acabaram por não ser liqui- dinheiro teria sido um euros. O empréstimo seria O documento prosseguia,
O contrato de transferência inter- dadas nos prazos previstos empréstimo pedido depois liquidado na totalidade revelando que tinha sido dado
nacional do jogador foi assinado em pelos búlgaros e o contrato pela direcção com o valor resultante de uma como garantia o “produto da
SóÆa, na Bulgária, a 5 de Setembro de foi alterado a 20 de Novem- setubalense a um eventual transferência do venda dos direitos e inscrição
2018. O documento, a que o PÚBLICO bro de 2018, estabelecen- conjunto de jogador Frederico Venâncio. desportiva” de Venâncio.
teve acesso, foi registado na platafor- do-se novas datas para o empresários para O defesa acabaria por rumar Já em relação ao dinheiro em
ma online Transfer Matching System pagamento. A primeira seria garantir o ao V. Guimarães, em Julho de sacos, a direcção de Vítor Hugo
(TMS) da FIFA — na qual é obrigatório após a assinatura do novo licenciamento da 2018, após um empréstimo ao Valente defendeu que as
inserir os dados das transferências acordo; a segunda até 31 de equipa na I Liga e para Sheffield Wednesday, a troco de imagens foram “retiradas do
internacionais de jogadores — e assi- Janeiro de 2019 e a terceira possibilitar a inscrição 650 mil euros, segundo o contexto” e que se tratava de
nado por Vítor Hugo Valente e por até 31 de Março de 2019. de jogadores. Paulo PÚBLICO apurou. Mas os três uma “contagem do dinheiro do
José Condeças, que eram então pre- Mas a grande novidade intro- Rodrigues, actual empresários não seriam bingo” do clube.
sidente e vice-presidente da SAD. O duzida pelos responsáveis vito-
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 37

RUI MINDERICO/LUSA
carta do clube com a autorização para
a conta bancária para a qual o paga-
Diferendo continua
mento deve ser feito. Por favor con-
Ærme se é suÆciente para seus propó- Levski rejeita acusações,
sitos”, pede o ex-director desportivo,
que deixou a SAD na última época.
No documento, os dirigentes vito-
Vitória apresenta queixa
rianos reiteram a alteração dos dados
bancários, justiÆcando o procedimen-
to com “questões relacionadas com a do clube”, defendeu, sublinhando
Paulo Curado
existência de um plano de recupera- que “qualquer credor pode decidir
ção económica [da SAD vitoriana] A 2 de Novembro deste ano, apenas alterar a conta bancária do destina-
ainda em aprovação judicial nos tri- duas semanas após a eleição para a tário para pagamento”.
bunais portugueses e para evitar presidência do Vitória, Paulo Rodri- Paulo Rodrigues discordou e, a 6
constrangimentos bancários (como o gues escreveu a Krasimir Ivanov, de Novembro, acusou o Levski de ter
penhor dos credores) de todos os o responsável do Levski que rubri- agido pelo menos com negligência
pagamentos relativos à transferência cou o contrato original da transfe- no processo. O dirigente vitoriano
do jogador Nuno Reis”. rência de Nuno Reis. Na sequência mostrou incompreensão por os búl-
Com este reforço documental nas de uma auditoria interna às contas garos não estranharem o facto de
mãos, o Levski procedeu à liquidação da SAD, com particular enfoque nos depositarem o dinheiro numa conta
da segunda prestação no dia seguinte negócios das transferências realiza- de um banco em Chipre, em nome
(14 de Fevereiro) e da terceira a 21 de das pelas anteriores direcções, o de um indivíduo. Isto depois de assi-
Março, através da empresa Sport ex-agente de jogadores, de 43 anos, nada a declaração na TMS a conÆr-
Marketing EOOD, que os búlgaros não encontrou o rasto do dinheiro mar que não haveria pagamentos a
garantem pertencer ao Levski. Ambas dos búlgaros. terceiros.
as prestações foram registadas na O único documento que encon- O presidente do Vitória fez ainda
TMS a 30 de Maio, constando os regis- trou sobre o negócio foi o acordo um ultimato ao Levski, exigindo o
tos bancários da SAD vitoriana, ape- original, que estava depositado na pagamento integral dos 150 mil euros
sar de o dinheiro ter seguido para a TMS. Ainda não constava na plata- para a conta do Vitória na CCCAM.
conta cipriota de Rodolfo Vaz. forma o comprovativo do pagamen- “Se o pagamento não for concretiza-
Procedimento idêntico não ocor- to da primeira prestação e muito do até 9 de Novembro de 2020, o
reu com o pagamento da primeira menos o anexo assinado pelos clubes Vitória Futebol Clube irá apresentar
parcela, a 21 de Novembro de 2018, em Novembro de 2018, que nunca foi uma reclamação à Câmara de Reso-
que seguiu igualmente para a conta ali registado. lução de Disputas (CRD) da FIFA e
do antigo director desportivo. Este Na “quente” troca de correspon- exigir medidas de acordo com o códi-
comprovativo não deu entrada na dência electrónica que se seguiu go disciplinar contra o PFC Levski.”
plataforma da FIFA até ao último dia entre os dois clubes, o director exe- Pouco depois de ter recebido a
6 de Novembro, já depois de a nova cutivo Pavel Kolev optou por enviar, carta de Paulo Rodrigues, no dia 6 de
direcção questionar o Levski sobre os a 4 de Novembro, documentos des- Novembro, às 13h05, o Levski inseriu
contornos desta operação. conhecidos até então pelo dirigente o comprovativo do pagamento da
português, ou seja, o anexo ao con- primeira prestação na plataforma
“Recebi porque me pediram” trato, a carta de 13 de Fevereiro de TMS. Eram 16h53 em Portugal.
Contactado pelo PÚBLICO, Rodolfo 2019 e as ordens de pagamento das No último dia 13 de Novembro, o
Vaz conÆrma que recebeu parte das três parcelas, garantindo que o Vitória entregou uma queixa no
verbas envolvidas na operação, a Levski tinha cumprido totalmente as Departamento de Estatuto do Jogador
pedido expresso da administração da suas obrigações. da FIFA, que já notiÆcou os sadinos e
SAD. “O que recebi nessa conta não Em relação à alteração dos dados o Levski da sua competência para
foram três tranches, foram menos. bancários, Kolev garantiu não se tra- analisar este litígio. O Vitória defende
O penhor dos credores e os rianos nesta adenda prendia-se com Mas isso aconteceu a pedido do con- tar de um procedimento anormal que, ao não veriÆcarem o destino
salários em atraso têm sido o destinatário das verbas. No lugar da selho de administração (formado neste tipo de negócios e diz que foi Ænal do pagamento da transferência
problemas recorrentes SAD e da conta da CCCAM passou a então por Vítor Hugo Valente, José feita a pedido expresso dos então de Nuno Reis, os responsáveis do
enfrentados pelo Vitória constar uma outra do Bank of Cyprus Condeças e Paulo Gomes). Pediram- legítimos representantes vitorianos. Levski contribuíram, mesmo que
Public Company, em nome Rodolfo me esse favor, porque as contas do “Ambos os documentos trazem as inadvertidamente, para uma lavagem
Filipe Vaz — um anexo ao contrato, Vitória estavam penhoradas”, avan- assinaturas dos dirigentes do Vitória de dinheiro, pondo em perigo os fun-
que nunca seria registado na TMS. çou, admitindo tratar-se de uma situa- FC à época com a marca [símbolo] damentos da criação da TMS.
No primeiro contrato enviado para ção irregular, mas recorrente. MIGUEL A. LOPES/LUSA
a FIFA, o Levski declarou que não “Isto não aconteceu apenas no caso

150
mil euros foi o valor total da
transferência relativa aos
haveria pagamento a terceiros neste
negócio, para além das partes direc-
tamente envolvidas: “ConÆrmo que
nenhuma parte da taxa de transferên-
cia ou compensação de treino [meca-
nismo de solidariedade] foi ou será
do Nuno Reis; Æz isso variadíssimas
vezes em que o Vitória precisou de
utilizar a minha conta para contornar
as penhoras. O Vitória fez isso até com
prestações da PPTV [empresa que
negoceia direitos televisivos dos jogos
direitos económicos do central paga a qualquer outra parte que não de futebol, ligada à Olivedesportos]”,
Nuno Reis, num negócio que o clube, o jogador ou a federação.” revelou o ex-director desportivo,
envolveu Vitória e Levski A alteração do nome do beneÆciá- actualmente no APOEL, de Chipre.
rio, que consta no anexo ao contrato, Apesar da forma utilizada para o
não terá deixado o Levski completa- pagamento desta transferência,
mente seguro da operação. É o que Rodolfo Vaz garantiu que o dinheiro

17,5
Percentagem garantida pelo
Vitória, relativa ao valor líquido
se depreende de uma mensagem
enviada por email pelo próprio Rodol-
fo Vaz ao director executivo do clube
búlgaro, Pavel Kolev, a 13 de Fevereiro
de 2019, que inclui uma curta carta
assinada por Vítor Hugo e José Con-
“foi parar às contas do Vitória”, que
na altura se encontrava com salários
em atraso, situação agravada nesta
época pela despromoção ao Campeo-
nato de Portugal.
O PÚBLICO falou com Vítor Hugo
de uma (possível) futura deças, com a chancela do Vitória. Valente, que começou por responder
transferência do defesa central “Conforme sua solicitação [de às questões, mas optou depois por
para um terceiro clube Pavel Kolev], encontra em anexo a não querer ser citado neste artigo. Nuno Reis é o jogador no centro desta disputa
38 • Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020

Desporto

ANTONIO BRONIC/REUTERS

Liga das Nações


Uma vaga para
dois campeões
do mundo
na final four

Marco Vaza
A Liga das Nações está na fase de
todas as decisões. A França já tem o
reservado o lugar como um dos qua-
tro Ænalistas e, nesta noite, mais uma
vaga será atribuída, com um embate
entre Espanha e Alemanha, em Sevi-
lha, a contar para o Grupo 4 da Liga
A. Só um destes dois antigos cam-
peões do mundo poderá seguir para
a fase Ænal do torneio, sendo que a
selecção germânica, que lidera o
agrupamento com nove pontos, ape-
nas precisa de um empate. Já a
“roja”, um ponto atrás, precisa de
ganhar para se qualiÆcar.
Esta tem sido uma fase de grupos
bastante acidentada para as duas
selecções que, à partida, eram as
O treino de adaptação dos jogadores portugueses ao relvado, em Split, ontem à tarde favoritas, mas esse estatuto não tem
sido uma evidência, sobretudo no

Portugal está em Split


que diz respeito aos últimos compro-
missos da Espanha (derrota com
Ucrânica e empate com a Suíça).
Resultados que foram injustos, na

para curar a insónia e a azia


opinião de Luis Enrique. “Nestes
últimos jogos, mereciámos mais. Em
nenhum deles fomos inferiores aos
rivais, mas o resultado não foi o que
queríamos”, lamentou o selecciona-
dor espanhol.
Com mais margem de manobra na
de disputar o jogo e de vencer”, do mundo”, acrescentou Santos, que gestão do desfecho da partida, Joa-
Marco Vaza
garantiu o seleccionador nacional, sofreu a 12.ª derrota desde que assu- chim Löw tem uma baixa para gerir
Depois da derrota com a que rejeitou a ideia de ter desenhado miu a selecção, a terceira contra a (o defesa Rudiger) e um adversário
uma estratégia defensiva no confron- França e a quarta em jogos oÆciais. de alto calibre para contrariar.
França, a selecção to com os franceses: “Compreendo e Este desaire deixou Portugal afas- “Devemos ter soluções diferentes
portuguesa fecha hoje a sua respeito as críticas e sabem como fun- Compreendo e tado da possibilidade de defender o para os jogos. Em Estugarda, arris-
participação na Liga das ciono, não tenho é de concordar. Que título conquistado na edição inaugu- cámos demasiado e vamos tentar
Nações, frente à Croácia Portugal jogou para empatar é uma respeito as críticas, ral da Liga das Nações, pelo que este que não se repita. A Espanha cons-
análise que não é séria do jogo.” e sabem como jogo, na perspectiva portuguesa, será trói desde trás e gera muitas chega-
Foi uma noite sem dormir o que Fer- Se Portugal tivesse jogado para o apenas para salvar o amor próprio, das à área. Haverá fases distintas
nando Santos enfrentou depois da empate, acrescentou Santos, teria funciono.. Não ao contrário do que acontece com a porque eles pressionam muito alto.
derrota com a França, no passado actuado de maneira diferente. “A ver- e
tenho é de Croácia. O vice-campeão de 2018 ain- Devemos também pressionar alto,
sábado, que fechou a porta da Liga dade é que não fomos capazes de da luta pela manutenção na Liga das ter mais bola do que eles e estarmos
das Nações à selecção portuguesa. jogar como tínhamos planeado. Já vi ar
concordar Nações com a Suécia, que, à mesma bem organizados”, assinalou.
“Dormir bem, não dormi, azia tive- o jogo para aí três ou quatro vezes. Fernando Santos
os hora, defronta a França — ambos têm As duas restantes vagas para a final
mos todos”, admitiu o seleccionador Entrámos bem, mas a partir dos dez Seleccionador três pontos e, para já, a vantagem é four que será disputada em Outubro
nacional. Depois da azia e da noite minutos, tivemos diÆculdade em croata, devido aos golos marcados. do próximo ano (e ainda sem anÆ#
mal dormida, Portugal já não terá mandar no jogo e permitimos que a Sem abrir o jogo sobre se irá dar trião escolhido) Æcarão decididas nos
nada a ganhar no encontro de hoje, França nos empurrasse para trás. Não oportunidades aos menos rodados, jogos de amanhã. No Grupo 1, há três
em Split, frente à Croácia (19h45, conseguimos defender bem nem ter ou se irá manter a base do que tem selecções a lutarem pelo primeiro
RTP1), a não ser a oportunidade de posse de bola. Mérito da França, sido o seu plano A, Fernando Santos lugar, mas só a Itália é que depende
fechar bem a Liga das Nações em casa algum demérito nosso, seguramente. garantiu que a equipa não irá traba- apenas de si própria. A “squadra
do vice-campeão do mundo e provar Agora, partir para o jogo para empa- lhar apenas para aproximar Cristiano azzurra” lidera o agrupamento e
que a derrota frente ao campeão tar não nos passou pela cabeça.”
Liga A Grupo 3 Ronaldo do recorde de Ali Daei de defronta a já despromovida Bósnia,
mundial foi, como disse Fernando “Estamos muito chateados, isto Jornada 6 golos marcados na selecção. “Não, enquanto os outros dois candidatos,
Santos, “um acidente de percurso”. para nós é um pesadelo. Este troféu França-Suécia 19h45, RTP1 ninguém vai estar a pensar no Cristia- os Países Baixos e a Polónia, jogam
“Temos de transportar para o jogo sempre valeu para nós. Queríamos Croácia-Portugal 19h45, SPTV no, em não marcar para dar ao outro. entre si, em Chorzow.
a capacidade de resposta dos jogado- ganhá-lo. Durante muito tempo esta Já há muitos anos que vejo isso acon- No Grupo 2, Bélgica e Dinamarca
J V E D M-S P
res. Equipas de alto nível Æcam sem- competição parecia um parente tecer pelas Bolas de Prata ou Ouro, discutem em Leuven a restante vaga
pre insatisfeitas, quase que foi uma pobre, agora parece que o mundo vai França 5 4 1 0 10-1 13 quase nem se dá por isso porque está — os belgas, que lideram com 12 pon-
catástrofe, mas não foi mais do que acabar porque não nos apurámos Portugal 5 3 1 1 7-4 10 em disputa um prémio, mas aqui isso tos um agrupamento em que Ingla-
um acidente de percurso. Os jogado- para a final four. Esta equipa vai con- Croácia 5 1 0 4 7-13 3 não é possível. Ele vai marcar quando terra ocupa o terceiro lugar, só pre-
res estão com grande determinação tinuar a ser uma das grandes equipas Suécia 5 1 0 4 3-9 3 tiver que marcar”, reforçou. cisam de um empate.
Público • Terça-feira, 17 de Novembro de 2020 • 39

Desporto

Djokovic e Medvedev implacáveis na estreia


ANDY RAIN/EPA
quis partilhar essa emoção com eles”, te cinco pontos nos cinco jogos em
Pedro Keul
explicou Djokovic, que procura igua- que serviu. E até se deu ao luxo de
Vitórias em dois sets lar o recorde de títulos nas ATP Finals servir “por baixo”, quando liderava
de Roger Federer, após cinco triunfos por 4-3. “Não quis desrespeitá-lo de
deixaram ambos os tenistas entre 2008 e 2015. forma alguma e por isso fi-lo a 30-30
bem posicionados para Schwartzman foi o último a quali- e não a 30-0. O meu serviço não esta-
atingir as meias-finais ficar-se para este Masters e há pouco va a funcionar como queria e quando
das ATP Finals mais de uma semana. Embora a rapi- pensei em bater para o T, vi que ele
dez do court instalado na Arena O2, estava cinco metros atrás da linha de
Confirmou-se a estatística: desde a em Londres, não seja a ideal, o núme- fundo e arrisquei. Ele devolveu bem,
derrota em 2007, na então designada ro nove do ranking foi o primeiro a mas resultou, acho que foi inteligente
Tennis Masters Cup, Novak Djokovic assinar um break no encontro, no da minha parte”, explicou o primeiro
nunca mais voltou a perder o primei- terceiro jogo. Schwartzman acabou russo desde Nikolay Davydenko, que
ro encontro no evento que reúne os por forçar o sérvio a elevar o nível e, competiu entre 2005 e 2009, a actuar
oito melhores tenistas do ano. Um dia depois do break para 5-3, Djokovic nas ATP Finals em anos seguidos.
depois de receber, pela sexta vez, o tomou o controlo do encontro, tradu- Amanhã, Zverev vai jogar com
troféu referente ao primeiro lugar do zido na conversão de quatro de seis Schwartzman, enquanto, na sessão
ranking no final do ano, o sérvio break-points e nos 65% de pontos nocturna, medem forças os vence-
entrou nas Nitto ATP Finals com uma ganhos no segundo serviço adversá- dores da primeira jornada, Djokovic
vitória (6-3, 6-2) sobre Diego rio ao longo dos 77 minutos de jogo. e Medvedev.
Schwartzman, o único não-europeu No segundo encontro do Grupo Novak Djokovic impôs-se a confiança de ter conquistado o seu Hoje, disputa-se a segunda jornada
no evento. E celebrou como se as ban- Tóquio 1970, assistiu-se a uma reedi- ontem a Diego Schwartzman, terceiro título Masters 1000 na capital do Grupo Londres 2020, com Rafael
cadas não estivessem vazias. ção da final de Paris, oito dias antes, em Londres, por 6-3, 6-2 francesa e derrotou Alexander Zverev Nadal a defrontar Dominic Thiem,
“É também o meu agradecimento e com o mesmo vencedor: Daniil (7.º), por 6-3, 6-4. num duelo em que ambos procuram
ao court e a esta oportunidade por Medvedev (4.º ATP). Na estreia no Medvedev esteve melhor no apro- a segunda vitória na prova. À noite,
poder competir. Mesmo sabendo que Masters em 2019, o russo não ganhou veitamento do segundo serviço (57% Stefanos Tsitsipas e Andrey Rublev
não há público nas bancadas, sei que nenhum dos encontros do grupo, de pontos ganhos contra 21% do ale- tentam o primeiro triunfo e manter a
há muita gente a ver pela TV, por isso, mas este ano chegou a Londres com mão) e no segundo set perdeu somen- esperança de chegar às meias-finais.

PUBLICIDADE

UM
CALENDÁRIO
POR UM
FUTURO
MELHOR 3€
EM BANCA
COM O PÚBLICO

O PÚBLICO e a Associação para a Promoção Cultural da Criança


apresentam o Calendário Ilustrado para 2021 com sugestões
de leitura para miúdos e graúdos. Esta edição é dedicada
ao trabalho de ilustração de Tiago Albuquerque que trabalha
em áreas tão distintas como Ilustração, Animação, Banda
Desenhada e Música. Realizador dos filmes de animação
“Diário de uma Inspectora”, “My Music” e "28 de Outubro"
é também o responsável dos jingles das campanhas publicitárias
Stock limitado

"Vacas Felizes", da Terra Nostra, e a marcha da Paladin.


Não perca a oportunidade de adquirir este calendário especial
e apoiar o projecto educativo para crianças e jovens da APCC.
O seu jornal
não acaba aqui.
Continue para
publico.pt

Nós, os vencidos da direita liberal


NELSON GARRIDO
programa liberal — um PSD, no CDS e até no PS com ideias
O respeitinho memorando reformista imposto para o país. A Iniciativa Liberal
não é bonito do exterior — e as piores possíveis está a crescer. Problema: não
para que o liberalismo fosse cresce ao ritmo do Chega, e os
apreendido pela maior parte da liberais do PSD e do CDS não
população como um mandam um caracol nos seus
acontecimento positivo — entre partidos, nem se espera que
desemprego, emigração e cortes voltem a mandar tão depressa.

O
nos salários, foi muito fácil à Nas próximas eleições legislativas,
João Miguel Tavares
esquerda caricaturar Passos sejam elas em 2022 ou 2023, a
s liberais sempre Coelho como a encarnação direita liberal está condenada a ter
foram em Portugal lusitana do neoliberal fanático, 2 ou 3% dos votos.
uma espécie tão rara cujo desejo mais íntimo era a É por isso que o manifesto A
quanto o lince da destruição do Estado social. Clareza que Defendemos, para ser
Malcata. Durante Esse foi o tempo em que Angela totalmente claro, deveria ter
muito tempo, tive a Merkel — agora erguida a líder assumido as consequências da sua
sensação de que todos os que exemplar na resistência à posição: “Sabemos que estas
existiam estavam a escrever nos ascensão da extrema-direita alemã ideias condenam a direita a Æcar
jornais. Depois, os blogues e as — aparecia pintada nas ruas de na oposição durante mais uma
redes ajudaram a juntá-los e foi até Lisboa com o bigodinho de Adolf liberalismo português morreu nas década, mas é preferível ser
possível formar um partido Hitler. É, de facto, difícil acreditar legislativas de Outubro de 2015. governado por António Costa do
político. Os 68 mil votos que a que a palavra fascista ainda Depois, vieram as famosas que por Rui Rio e André Ventura”.
Iniciativa Liberal obteve em 2019 signiÆque alguma coisa neste país “reversões”, e a troca de cortes e A direita liberal perdeu em 2015
surpreenderam muita gente, quando qualquer pessoa à direita impostos transparentes por e não voltará a ter outra
incluindo eu próprio. Não há do PS (e algumas dentro do Os argumentos cativações e taxas obscuras, oportunidade antes de 2030.
dúvida de que o partido está a próprio PS) já foi várias vezes chamando-se a isso “a viragem da Toda esta polémica à volta do
crescer, e talvez possa chegar aos fascista ao longo dos últimos 45
do manifesto página de austeridade”. A abaixo-assinado deve-se ao facto
100 mil votos nas próximas anos. E, no entanto, a caça ao A Clareza que substituição de Passos Coelho por de ele cruzar dois planos
eleições. Um por cento da fascista continua a ser um Rui Rio deu a machadada Ænal nas incompatíveis: se os seus
população já se rendeu às virtudes popularíssimo desporto nacional.
Defendemos ambições de uma direita liberal argumentos são perfeitamente
do liberalismo. Só falta convencer A verdade é que entre são absolutamente que sonhava com um país que não defensáveis enquanto aÆrmação
os restantes 99. grandoladas, um Tribunal estivesse obrigado a caminhar de um espaço político, eles
A direita liberal teve uma Constitucional hiperconservador
inúteis para para o socialismo, como promete são absolutamente inúteis para
hipótese em Portugal em 2011, mas que impediu o país de ser outra a construção o prólogo da Constituição. a construção de um projecto
as condições eram coisa, e a habilidosa invenção da Claro que alguma coisa Æcou dos de poder.
simultaneamente as melhores “geringonça” por parte de António
de um projecto anos Passos Coelho. A palavra
possíveis para a aplicação de um Costa, a possibilidade de um vago de poder “liberal” impôs-se. Há liberais no Jornalista

PÚBLICO, Comunicação Social, SA. Todos os conteúdos do jornal estão


protegidos por Direitos de Autor ao abrigo da legislação portuguesa, da
União Europeia e dos Tratados Internacionais, não podendo ser utilizados
fora das condições de uso livre permitidas por lei sem o consentimento
expresso e escrito da PÚBLICO, Comunicação Social, S.A.