Você está na página 1de 3

1

Universidade Púnguè

Botânica Geral

TESTE I - DE QUESTÕES CURSIVAS

Paulo Samuel Mugare

Texto da pergunta

1. Botânica é uma ciência, ramo da Biologia, que estuda as plantas, fungos e algas.

1.1.Descreva as subdivisões da Botânica Gera

R: A Botânica apresenta subdivisões para ser mais bem estudada, assim sendo, podemos classificá-la
em:

 Botânica descritiva: ramo da botânica que tem como principal meio de pesquisa a observação.
As linhas de pesquisa das áreas de morfologia, botânica sistemática (ramo da botânica que
classifica os vegetais), fitogeografia, taxonomia vegetal, paleoecologia são algumas subáreas
da botânica descritiva.
 Botânica aplicada: é o ramo da botânica que estuda as plantas de acordo com as relações que
os homens estabelecem com elas, como a botânica farmacêutica (uso de plantas medicinais
pelos homens), botânica agrícola (uso das plantas na agricultura), fitopatologia (estuda as
doenças que acometem as plantas úteis aos homens), interação de microrganismos com a
planta, polinização, cultura de tecidos etc.
 Botânica experimental: ramo da botânica que utiliza a experimentação como principal forma
de pesquisa. A fisiologia vegetal é a linha de pesquisa da botânica experimental mais
importante, que pode se subdividir em ramos mais especializados como a reprodução vegetal,
ecofisiologia vegetal, nutrição e crescimento vegetal entre outras.

1.2.Identifique alguns passos evolutivos essenciais que foram surgindo durante evolução das
plantas.

R: Alguns passos evolutivos essenciais foram:

 No Ordovícico a passagem dos organismos vegetais para as zonas emersas.


 No Silúrico e no Devónico a evolução dos tecidos condutores.
 No Pérmico surgem e diversificam-se as plantas vasculares com sementes.
 No Cretácico surgem as plantas vasculares com sementes cujas flores têm perianto
2

1.3.A evolução deu-se em primeiro lugar ao facto das plantas deixarem o ambiente marinho e
passarem a terrestres. Isto aconteceu sob vários aspetos. Descreva:

1.3.1. Os aspetos reprodutivos

R: aspeto reprodutivos são:

 As células reprodutoras necessitarem de água para poderem unir-se -Algas;


 As células reprodutoras estarem em plantas terrestres mas necessitarem da água do
orvalho ou das chuvas para se poderem encontrar -Briófitos + Pteridófitos;
 As células reprodutoras não precisam de nadar para se unirem mas apenas de uma
fonte externa à planta: Gimnospérmicas + Angiospérmicas
a) Ovários abertos na polinização: Gimnospérmicas;
b) Ovários fechados na polinização: Angiospérmicas;
c) Embrião com dois cotilédones: Dicotiledóneas; e
d) Embrião com um cotilédone: Monocotiledóneas

1.3.2. Os aspetos de crescimento

R: Nas plantas não vasculares o crescimento em comprimento é subapical, isto é abaixo da


extremidade do caule, ao passo que nas vasculares é apical permitindo uma ramificação
abundante. Naquelas, cada esporófito produz um simples esporângio ao contrário das
vasculares cujos esporófitos são ramificados produzem múltiplos esporângios.

1.3.3. Os aspetos de tecidos condutores

R: Outro especto evolutivo fundamental é o transporte da água e dos alimentos por meio de
um eficiente sistema de vasos que permitiu a passagem dos organismos da água em direção à
terra-firme.

As plantas não vasculares: Briófitos -não têm verdadeiras raízes, folhas e caules.

As plantas vasculares sem sementes: Pteridófitos já têm elementos de transporte mais


evoluídos: traqueídos

Nas plantas vasculares com sementes pode o xilema ser formado por traqueídos:
Gimnospérmicas ou por vasos lenhosos: Angiospérmicas. A capacidade para a produção de
lenhina, incorporada nas paredes celulares foi importante para lhes dar rigidez e assim
permitir que as plantas vasculares atingissem grandes alturas.
3

1.3.4. Os aspetos de perianto

R: Nas Gimnospérmicas as flores não têm perianto, são aclamídeas e são unissexuais (ou
masculinas ou femininas). Nas Angiospérmicas as flores podem não ter perianto ou este ser
haploclamídeo (só pétalas ou só sépalas) ou diploclamídeo (com sépalas e pétalas). Quanto ao
sexo podem ser unissexuais ou hermafroditas (ou os dois tipos, na mesma inflorescência).