Você está na página 1de 40

Catálogo/Dados de engenharia ED-UAL-E-201901

Unidades modulares resfriadas a ar, com inversor e


resfriador/bomba de calor

Bomba Térmica UAL230ER5


Apenas resfriamento UAL230E5

DAIKIN INDUSTRIES, LTD


Literatura Nº: ED-UAL-E-201901
Substitui: ED-UAL-E-201801

Índice

Modelo Série.................................................................................................................................... 2
Designação ...................................................................................................................................... 2
Características ................................................................................................................................ 3
Especificações ................................................................................................................................ 7
Dimensões ..................................................................................................................................... 10
Dados de Desempenho ................................................................................................................ 11
Curva de queda da pressão de água .......................................................................................... 14
Dados acústicos ........................................................................................................................... 14
Diagrama da Fiação ...................................................................................................................... 15
Instalação ...................................................................................................................................... 18
Instalação do Sistema de Água ................................................................................................... 21
Comissionamento e Operação .................................................................................................... 28
Manutenção ................................................................................................................................... 29
Instruções sobre o Sistema de Controle .................................................................................... 32
Instruções sobre o controle por cabo ........................................................................................ 36

Nota: As operações de instalação e manutenção devem ser realizadas apenas por pessoal qualificado,
familiarizado com os códigos e regulamentos locais e com experiência nesse tipo de
equipamento.
Cuidado: Bordas afiadas e as superfícies da serpentina são um perigo potencial de ferimentos. Evite
contato com esses pontos.

Advertência: Máquinas com elementos móveis e o risco de choque elétrico podem causar ferimentos
graves ou morte. Desconecte e bloqueie a energia antes de fazer manutenção no equipamento.

1
Modelo Série
Capacidade de Capacidade de N° máximo de
Série Modelo
refrigeração aquecimento combinações
Apenas
UAL230E5 65kW - 16
resfriamento
Bomba térmica UAL230ER5 65kW 68kW 16

Designação

Código de vendas para


exportação

Descrição detalhada

Fonte de alimentação

Código do refrigerante

Tipo de função: R-bomba de


calor, omitido-apenas
resfriamento

Série de projeto

Código da capacidade de
refrigeração

Código do produto

2
Características
Equipamento ecológico que permite economizar energia
1.1 IPLV superelevado, que permite economizar energia
A unidade modular da série UAL-E, com refrigeração a ar e inversor, adota uma tecnologia avançada com
inversor DC total que eleva a eficiência em operação com carga parcial e exibe um IPLV (GB) de 4,51 – 25%
maior que unidades modulares convencionais refrigeradas a ar.
1.2 Tecnologia com inversor, líder em economia de energia
A excelente eficiência energética da unidade deve-se ao uso da tecnologia com inversor DC de última geração.
O motor com inversor convencional, utilizado no compressor da unidade e que aciona o motor do ventilador,
permite manter a unidade operando sob uma condição otimizada, ajustando a capacidade de saída de acordo
com a variação de carga, em tempo real. Além de combinar um compressor e um motor de ventilador com
frequência variável DC, a unidade emprega também uma avançada tecnologia de inversor DC.
1.3 Componentes eficientes após uma combinação otimizada
Além da alta tecnologia com inversor DC, a unidade também inclui componentes de grande qualidade e
eficiência em outras partes. Todos os componentes de alta eficiência da unidade são integrados ao sistema de
controle otimizado, formando assim um produto perfeito para economizar energia.
1.3.1 Trocador de calor tipo placas de alta eficiência
O trocador de calor correspondente ao lado da água é feito com um eficiente sistema de placas soldadas em aço
inoxidável, sendo reduzido no tamanho e eficiente em troca de calor.
1.3.2 Válvula eletrônica de expansão
A unidade opera com uma válvula de expansão eletrônica de 480 passos, baseada em uma tecnologia de
controle de precisão. Mediante o ajuste dinâmico do sistema de refrigeração, a unidade opera em condição
otimizada.
1.3.3 Trocador de calor tipo 'Half-M'
O trocador de calor correspondente ao lado do ar é do tipo 'Half-M', feito com tubos aletados, que torna o fluxo de
ar mais suave, reduz o congelamento e eleva a capacidade de troca de calor. O trocador de calor com tubos de
cobre roscados aumenta a área de troca de calor e melhora a agitação do refrigerante.
1.4 Controle de capacidade contínuo de alta precisão
Uma unidade modular comum, com velocidade constante, pode ajustar a energia em 2 a 4 passos somente. Em
comparação, a unidade modular da série UAL-E com inversor exibe um controle contínuo e preciso de
capacidade entre 15% e 100%, em carga e saída reduzidas e com baixo consumo de energia.
1.5 Permite economizar energia e reduzir emissões, sendo inofensivo à camada de ozônio
Como líder do setor de HVAC, a Daikin desempenha um papel importante no incentivo global à economia de
energia e possui um elevado senso de responsabilidade e compromisso – o que contribuiu significativamente
para a causa de proteção do meio ambiente.
1.5.1 Reduz a emissão dos gases de efeito estufa
A unidade economiza energia para o usuário e reduz a emissão de CO2 para a sociedade, mitigando assim o
efeito estufa. Em comparação a uma unidade modular resfriada a ar de velocidade constante, a unidade pode
reduzir a emissão de CO2 em cerca de 19%. Supondo que há 10 mil unidades em operação a cada ano,
podemos reduzir a emissão de CO2 em mais de 60 mil toneladas para o meio ambiente.
1.5.2 Inofensivo para a camada de ozônio
A unidade Daikin modular da série UAL-E, com refrigeração a ar e inversor, utiliza o refrigerante ecológico
R410A. Em comparação ao refrigerante tradicional R22, o R410A não afeta a camada de ozônio por não conter
cloro, sendo uma alternativa ao refrigerante R22 em médio e longo prazo. O uso do refrigerante R22 foi restrito e
reduzido gradualmente a partir de 2013.

3
Confiável e de alta qualidade
2.1 A qualidade prevalece, ganhando a confiança dos usuários
A unidade Daikin modular resfriada a ar é resultado de um desenvolvimento contínuo de tecnologia, por
mais de 40 anos, e de uma bem-sucedida experiência de comercialização nacional há quase 15 anos.
Milhares de usuários escolheram a Daikin; nossos produtos são também exportados para outros países. O
produto obteve boa reputação no mercado graças à sua excelente qualidade – que proporciona uma
incansável motivação para nosso constante aprimoramento e busca da perfeição. Todos os componentes
da unidade são de marcas mundialmente conhecidas e passam por inspeção e avaliação rigorosas. A
revisão e o registro de qualidade abrangem todo o processo de produção, pois todas as unidades são
testadas na própria linha antes de deixarem a fábrica, para garantir a qualidade dos produtos destinados a
nossos clientes.
2.2 Proteção múltipla em segurança, estabilidade e confiabilidade
Uma dúzia de funções de segurança permitem oferecer uma proteção abrangente, tanto para a unidade
como para o sistema.
2.2.1 Proteção Anticongelamento
A proteção anticongelante inteligente da unidade pode operar a bomba ou o modo de aquecimento de
forma automática, em baixa temperatura, a fim de diminuir consideravelmente o risco de congelamento
quando a unidade não for utilizada no inverno.
Ao empregar tecnologias avançadas anticongelantes, de acordo com a pressão e a temperatura do
conjunto, o sistema pode determinar com precisão se há perigo de congelamento no evaporador e parar a
unidade, para que ocorra uma proteção adequada. Além disso, a unidade é fornecida com filtro de água
padrão, de malha 18, que permite filtrar partículas com diâmetro mínimo de 1,0 mm (menor que o espaço
entre placas), para evitar, de modo eficiente, placas sujas, obstruídas ou congeladas.
2.3 Atuam como unidades de standby mutuamente, reduzindo o impacto de falhas em várias
aplicações
Ao se combinar várias unidades modulares, a necessidade de manutenção ou reparo de uma determinada
unidade do grupo não afeta a operação normal de outras unidades. O recurso do standby mútuo para
sistemas e unidades permite reduzir efetivamente, ao mínimo, o impacto de falhas de unidades em
sistemas de ar condicionado. Se houver falha em uma bomba de calor refrigerada integralmente a ar, todo
o sistema irá falhar ou terá uma redução considerável de sua capacidade de resfriamento ou aquecimento.
Assim sendo, para locais que exigem alta confiabilidade de operação, a unidade modular resfriada a ar é a
opção predominante.
2.4 Baixa corrente de partida para aliviar impactos sobre a rede elétrica
A partida com baixa corrente pode aliviar impactos sobre a rede elétrica, causados pelas partidas normais
da unidade, além de melhorar a segurança quanto ao consumo de energia da unidade.
Ao se combinar unidades de frequência variável, é possível fazer partidas com baixa frequência e
pequenas correntes de partida.
2.5 Ampla faixa de operação para uso muito mais garantido
A unidade é capaz de operar sob condições severas, em temperaturas ambientais elevadas (até 52°C) ou
baixas (desde –15°C). A unidade passa por muitos testes de longo prazo do CNAS, mais rigorosos que os
dos padrões nacionais; além disso, todos os resultados dos testes superam esses padrões nacionais.
Controle inteligente
3.1 Função de controle de fácil utilização e operação conveniente
A unidade emprega um controlador com microcomputador fácil de usar, além de uma grande tela LCD para
facilitar a operação. O controlador exibe os parâmetros e suas configurações, assim como funções de
comutação de modo.
O controlador pode comandar até 16 unidades e monitorar dinamicamente o status de execução dessas
unidades. É possível ter a opção de um controlador centralizado se forem utilizadas mais de 16 unidades.

4
3.1.1 Gestão de programações
Pode-se definir os horários de ativar/desativar todos os dias, no período de uma semana, para que a
unidade opere automaticamente, com a função sem supervisão.
3.1.2 O compressor opera em equilíbrio
O controlador monitora o tempo de operação de cada unidade modular do grupo, em tempo real. O
compressor foi configurado para operar de forma inteligente e equilibrada, prolongando assim a vida útil
das unidades.
3.1.3 Função de detecção automática
Ao ocorrer uma falha na unidade, o controlador irá exibir o local da falha de maneira imediata e precisa,
como apoio para uma rápida solução de problemas – tornando assim a gestão e a manutenção mais
convenientes.
3.2 Função de controle conjunto totalmente automática, para uso mais conveniente
3.2.1 Controle de intertravamento de elementos terminais:
O estado operacional da unidade é controlado de acordo com a partida / parada de equipamentos
terminais, tais como FCUs ou AHUs, para permitir uma operação totalmente automática.
3.2.2 Controle ON/OFF remoto:
É possível controlar a partida/parada da unidade conectando um controle remoto.
3.2.3 Controle de intertravamento da bomba de água gelada:
Pode-se controlar a partida/parada da bomba para evitar danos causados pelo descompasso entre bomba
e unidade.
3.2.4 Controle de intertravamento da fonte de calor auxiliar do sistema:
Controla de forma inteligente a partida / parada da fonte de calor auxiliar, usando uma função multivariável
para definir a condição inicial da fonte de calor auxiliar.
Nota: As funções acima devem ter interfaces de controle reservadas com antecedência; além disso, é
necessária a conexão de linhas no local.
3.3 Controle de descongelamento inteligente com função multivariável (para unidades com bomba
de calor)
Ao se detectar uma função multivariável para determinar as condições de congelamento com precisão, a
unidade pode entrar ou sair da condição operacional de descongelamento no melhor momento, de modo
inteligente, a fim de evitar um congelamento incompleto ou frequente.
Unidades em um sistema combinado podem acionar o descongelamento em intervalos determinados, para
que a temperatura da água dos sistemas não sofra grandes flutuações e os usuários ainda possam
desfrutar de um aquecimento confortável. Em condições adversas, os usuários podem ainda configurar o
descongelamento por si próprios.
3.4 Controle preciso de temperatura da água, para elevar o conforto dos condicionadores de ar
Como padrão, a unidade permite controlar da temperatura da água de entrada. E o controle de temperatura
da água de saída pode ser fornecido como opção. Ligeiras mudanças na temperatura da água garantem
um suprimento de ar interno estável e confortável.
3.5 Design de baixo ruído para garantir noites tranquilas
No caso de operação com carga reduzida, a rotação do ventilador será reduzida automaticamente e o ruído
de operação da unidade poderá ser de apenas 49 dB(A). O ruído da unidade é, portanto, substancialmente
reduzido.
O ventilador de velocidade continuamente variável, incluído nessa unidade inovadora, é capaz de ajustar
dinamicamente a rotação, de acordo com a operação da unidade. O nível de ruído da unidade foi reduzido
significativamente, por meio de práticas profissionais de redução de ruído – tais como escolher e aprimorar
estritamente ventiladores, motores, estruturas e tubulações com base em dados precisos das salas
nacionais de testes de ruído e em resultados de análises do espectro de ruído.

5
3.6 Porta Modbus padronizada para acessar sistemas BAS
A unidade possui um portaModbus padronizada, para uma fácil conexão a um Sistema de Automação
Predial (BAS), a fim de implementar controle centralizado e gestão inteligente. Evita-se então o desperdício
desnecessário de energia e pode-se reduzir o custo de operação dos aparelhos de ar condicionado.
Aplicação flexível
4.1 Design modular e soluções com aplicações compostas e diversificadas
O design modular de unidades permite até 16 unidades em cada grupo, atendendo assim vários requisitos
de carga, em diferentes edifícios.
1. Inversor em todas as unidades: Uma unidade com inversor como unidade primária + até 15 unidades
com inversor como unidades secundárias
2. Inversor + velocidade fixa: Unidades com inversor podem ser combinadas a unidades de velocidade
fixa; uma das unidades com inversor deve ser então configurada como primária (somente 50 Hz).
4.2 Conveniência para expansão de capacidade e possibilidade de conduzir projetos de
investimento em fases
O projeto modular de unidades é composto por um sistema de unidade primária de ar condicionado, com
diferentes capacidades de resfriamento (aquecimento) graças a grupos modulares, com número variado de
unidades. No caso de projetos planejados para instalação em fases, deve-se reservar a tubulação com
antecedência e adquirir unidades modulares aos poucos. No caso de mudança de função ou expansão do
projeto que implique aumento da carga do ar condicionado, deve-se elevar proporcionalmente o número de
unidades modulares, para atender os requisitos de carga.
4.3 Transporte diversificado de módulos, com segurança e conveniência
Em termos de transporte, as unidades modulares oferecem facilidade muito maior, em comparação à
bomba de calor integral refrigerada a ar. As empilhadeiras são adequadas para se carregar e descarregar
unidades modulares refrigeradas a ar; além disso, pode-se utilizar pequenos guinchos para transportar
unidades modulares leves e mesmo elevadores de carga são próprios para esse fim. No caso de uma
bomba de calor integral, refrigerada a ar, é preciso ter um grande equipamento de içamento para as
operações de carga e descarga a partir do transporte motorizado, além do trabalho de içamento no local de
instalação.
4.4 Sistema simplificado e grande economia de espaço
Unidades com design modular podem ser instaladas de forma independente, para se fazer uma instalação
em lotes ou obter uma operação com várias pessoas simultaneamente. Cada unidade é adaptável a um
espaço irregular de instalação, melhorando assim a utilização do espaço. As unidades são instaladas em
locais externos com boa ventilação, sem a necessidade de uma sala de máquinas interna ou a instalação
de torres de resfriamento, sistemas de resfriamento de água ou ainda fontes de aquecimento, tais como
caldeiras.

6
Especificações
Dados Gerais
Modelo Unidade UAL230E5 UAL230ER5
Capacidade nominal de resfriamento kW 65 65
Potência térmica nominal kW - 68
Controle de capacidade - 15%~100%
Potência nominal de resfriamento kW 21.8 21.8
Corrente nominal de resfriamento A 35.9 35.9
Potência nominal de aquecimento kW - 21.6
Corrente nominal de aquecimento A - 36.5
COP de resfriamento - 2.98 2.98
IPLV - 4.51 4.51
380-415V/3N~/50Hz
Fonte de alimentação - 380-415V/3N~/50Hz
380V/3N~/60Hz
Fluxo nominal da água de resfriamento m3/h 11.2 11.2
3
Fluxo nominal da água de aquecimento m /h - 11.7
WPD (queda de pressão da água) kPa 55 55
Dimensão dos tubos de água polegadas RC 2 RC 2

DT máx. deprojeto (EWT-LWT) °C 7 7


Dimensões da unidade CxLxA mm 1990x840x1840 1990x840x1840
Dimensões da
CxLxA mm 2010x890x2010 2010x890x2010
embalagem
Peso líquido kg 491 491
Peso Bruto kg 531 531
Peso de Operação kg 500 500

NOTA:
1. CONDIÇÃO NOMINAL DE RESFRIAMENTO: A TEMPERATURA DA ÁGUA DE SAÍDA É DE 7°C, O FLUXO DE ÁGUA
É DE 0,172 [M3/(H•KW)] E A TEMPERATURA AMBIENTE É DE 35°C.
2. CONDIÇÃO NOMINAL DE AQUECIMENTO: A TEMPERATURA DA ÁGUA DE SAÍDA É DE 45°C, O FLUXO DE ÁGUA
3
É DE 0,172 [M /(H•KW)], A TEMPERATURA AMBIENTE DE BULBO SECO É DE 7°C E A TEMPERATURA DE BULBO
ÚMIDO, 6°C.
3. IPLV = COP COM CARGA A 100% @ 35,0°C TEMP. AMB. X 2,3% + COP COM CARGA A 75% @ 31,5°C TEMP. AMB.
X 41,5% + COP COM CARGA A 50% @28,0°C TEMP. AMB. X 46,1% + COP COM CARGA A 25% @ 24,5°C TEMP.
AMB. X 10,1%.
4. OS DADOS DE DESEMPENHO ACIMA FORAM TESTADOS SOB TENSÃO NOMINAL DE 380V.
5. A WPD INCLUI A QUEDA DA PRESSÃO DE ÁGUA DA UNIDADE E A QUEDA DE PRESSÃO DO FILTRO TIPO 'Y'
FORNECIDO.
6. TODAS AS ESPECIFICAÇÕES ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES PELO FABRICANTE SEM PRÉVIO AVISO.

7
Dados de Componentes
Modelo Unidade UAL230E5 UAL230ER5
Trocador de calor com placas Trocador de calor com placas
Tipo -
soldadas soldadas
Evaporador
Material da placa - Aço inoxidável Aço inoxidável
Volume de água L 5 5
Material - Cobre Cobre
Tubo da Tipo - Ranhura interna Ranhura interna
serpentina do
condensador Diâmetro externo mm 7.94 7.94
Fileiras - 3 3
Material - Alumínio Alumínio
Tipo - Azul Azul
Aletas
Aletas por
- 14 14
polegada
Área frontal m2 3.49m2 3.49m2
Tipo/Acionament Ventilador axial de baixo Ventilador axial de baixo
-
o ruído/inversor DC ruído/inversor DC
Ventilador do Qtde. - 2 2
condensador
Material das pás - Plástico Plástico
3
Volume de Ar m 12000 x 2 12000 x 2
Compressor de parafuso hermético Compressor de parafuso hermético
Tipo -
Compressor com inversor com inversor
Qtde. - 2 2
Tipo - R410A R410A
Refrigerante
Carga kg 19.4 19.4
Controle de fluxo - EXV EXV
Números de circuitos - 1 1
Modelo - PVE PVE
Óleo
Carga L 2.1 2.1
Cor - RAL 7032 cinza claro RAL 7032 cinza claro
Chapa de aço galvanizado por Chapa de aço galvanizado por
Caixa Material -
imersão a quente imersão a quente
Revestimento - Pintura eletrostática Pintura eletrostática
Desativação sob alta Desativação sob alta
Dispositivos de proteção - pressão/proteção contra sobrecarga pressão/proteção contra sobrecarga
térmica e de corrente térmica e de corrente

NOTA: TODAS AS ESPECIFICAÇÕES ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES PELO FABRICANTE SEM PRÉVIO AVISO.

8
Dados elétricos
Modelo Unidade UAL230E5 UAL230ER5
Tipo - BLDC BLDC
Saída nominal kW 0.81 0.81
Motor do ventilador Polos - 8 8
Velocidade nominal RPM 850 850
Grau IP/de isolação - IP44/E IP44/E
Corrente nominal de
A 19.7 19.7
Compressor operação
Grau IP do gabinete - IP21 IP21
Grau IP da unidade/grau de isolação - IPX4/F IPX4/F
Entrada de potência máxima da unidade kW 30.1 30.1
Corrente máxima de operação da unidade A 50.3 50.3

OBSERVAÇÕES:
1. TODAS AS ESPECIFICAÇÕES ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES PELO FABRICANTE SEM PRÉVIO
AVISO.
2. A CORRENTE MÁXIMA DE OPERAÇÃO FOI TESTADA SOB AS SEGUINTES CONDIÇÕES: TEMPERATURA
EXTERNA DE RESFRIAMENTO DE BULBO SECO: 43°C; TEMPERATURA DE AQUECIMENTO DE BULBO
SECO: 21°C; TEMPERATURA DE BULBO ÚMIDO: 15,5°C.

Dispositivos de Segurança
Modelo Unidade UAL230E5 UAL230ER5
Modelo - PWS. YK-4.0/3.0 PWS. YK-4.0/3.0
Pressostato de alta pressão Abrir MPa 4.0 - 0.15MPa 4.0 - 0.15MPa
Fechar MPa 3.0 ± 0.15MPa 3.0 ± 0.15MPa
Tipo - N/A N/A
Dispositivo
de segurança Desativação sob baixa
Abrir MPa N/A N/A
pressão
Fechar MPa N/A N/A
Sequenciador de fase - SIM SIM
Configuração da temperatura de descarga °C 120 120

OBSERVAÇÕES:
1. TODAS AS ESPECIFICAÇÕES ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES PELO FABRICANTE SEM PRÉVIO AVISO.

9
Dimensões
Orifício do parafuso
de ancoragem

Vista ampliada do orifício do


parafuso de ancoragem (14x20)

Entrada de água – Rc2

Saída de água – Rc2

Unidade: mm

10
Dados de Desempenho
Faixa de Operação

Resfriamento
Temperatura ambiente (°C)

Aquecimento

Temperatura da água de saída (°C)


Nota: A faixa de operação em aquecimento refere-se apenas à unidade UAL230ER5, com bomba de calor.

Condições de operação
Item Descrição

Voltagem da fonte de alimentação Tensão nominal ±10%

Frequência de alimentação Frequência nominal ±1%

Variação entre fases Tensão nominal ±2%

Qualidade do Ar Não deve conter solutos que possam corroer cobre, alumínio ou ferro.

Faixa de vazão da água gelada Fluxo de água nominal ±30%

Velocidade de fluxo da água gelada 0.5~2.0m/s

Pressão da água gelada <1.0Mpa

Não deve conter solutos que possam corroer cobre, ferro ou material de soldagem.
Qualidade da água gelada Veja 'Gestão da qualidade da água' para ter mais detalhes sobre os requisitos de
qualidade da água.

Local de instalação Tome medidas de ventilação e contra a ação da neve, conforme necessário.

Temperatura ambiente. Veja a faixa de operação

Umidade relativa <90%

NOTA:
1. A UNIDADE É RIGOROSAMENTE TESTADA ANTES DO ENVIO E PODE OPERAR COM SEGURANÇA EM SUA FAIXA
OPERACIONAL.
2. A FAIXA DE OPERAÇÃO É OBTIDA SOB TESTE, COM FLUXO DE ÁGUA NOMINAL. A UNIDADE IRÁ OPERAR APENAS
POR UM CURTO PERÍODO QUANDO ESSA FAIXA FOR EXCEDIDA; UM ALARME IRÁ SOAR APÓS ESSE PERÍODO.
3. QUANDO A UNIDADE OPERAR EM RESFRIAMENTO COM BAIXA TEMPERATURA AMBIENTE OU COM BAIXA
TEMPERATURA DA ÁGUA DE SAÍDA, DEVE-SE ADICIONAR UMA CERTA CONCENTRAÇÃO DE GLICOL AO SISTEMA
DE ÁGUA – QUE DEVE SER ENTÃO TESTADO EM OPERAÇÃO POR UM PROFISSIONAL CERTIFICADO DA DAIKIN,
POIS PODE HAVER RISCO DE CONGELAMENTO DO TROCADOR DE CALOR.

11
Concentração de glicol e fatores de correção

Concentração mínima de glicol para resfriamento com baixa temperatura ambiente

Temperatura ambiente mínima (°C) -1 -5 -10 -15


Concentração de volume de glicol em % 9 18 26 33

Concentração mínima de glicol para baixa LWT

LWT (°C) 4 2 0 -2 -4 -5
Concentração de volume de glicol
10 10 15 18 20 22
em %

NOTA: A LWT MÍNIMA PODE CHEGAR A -5°C.

Fator de correção para baixa LWT, correspondente a uma LWT 7C

LWT (°C) 4 2 0 -2 -4 -5
Capacidade de refrigeração 0.842 0.842 0.785 0.725 0.670 0.642
Energia da entrada de
0.950 0.950 0.940 0.920 0.890 0.880
resfriamento

Fatores de correção com uso de glicol

Concentração de volume de glicol em % 10 20 30 40 50


Capacidade de refrigeração 0.991 0.982 0.972 0.961 0.94
Energia da entrada de resfriamento 0.996 0.992 0.986 0.976 0.966
Capacidade de aquecimento 0.996 0.991 0.985 0.980 0.97
Potência de entrada de aquecimento 1.005 1.010 1.016 1.023 1.030

DICAS PARA CÁLCULO DE CAPACIDADE COM BAIXA LWT:


PASSO 1: ESCOLHA UMA PORCENTAGEM DE GLICOL QUE SEJA SUPERIOR AO REQUISITO MÍNIMO.
PASSO 2: CALCULE A CAPACIDADE DE RESFRIAMENTO COM BAIXA LWT / POTÊNCIA E MULTIPLIQUE PELO
FATOR DE CORREÇÃO COM CAPACIDADE DE RESFRIAMENTO / POTÊNCIA DE LWT 7C.
PASSO 3: CALCULE A CAPACIDADE DE RESFRIAMENTO / POTÊNCIA COM BAIXA LWT APÓS O USO DE GLICOL,
ADOTANDO O FATOR DE CORREÇÃO

NOTA: CONSULTE A FÁBRICA NO CASO DE UM REQUISITO DE BAIXA LWT.

12
Tabela de desempenho da capacidade de resfriamento
Temperatura ambiente (°C)
48 45 40 35 30 25 15 5 0 -15
LW
T Entra Entra Entra Entra Entra Entra Entra Entra Entra Entra
°C Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de Capacid da de
ade energ ade ener ade ener ade ener ade ener ade ener ade ener ade ener ade ener ade ener
kW ia kW gia kW gia kW gia kW gia kW gia kW gia kW gia kW gia kW gia
kW kW kW kW kW kW kW kW kW kW
5 23.0 14.2 34.0 16.8 52.3 22.0 60.7 21.7 69.1 21.6 77.5 21.5 58.3 14.7 56.5 14.1 55.6 13.7 41.9 8.0
7 26.0 15.0 38.0 17.7 56.0 22.2 65.0 21.8 74.0 21.4 83.0 21.0 64.7 15.4 62.7 14.8 61.7 14.3 46.5 8.4
9 30.0 15.8 43.2 18.7 59.6 22.3 69.3 21.9 78.9 21.2 88.5 20.5 71.0 16.0 68.8 15.1 67.7 14.7 51.1 8.7
12 34.4 16.9 48.0 20.0 65.1 22.6 75.8 22.1 86.3 20.9 96.8 19.7 71.0 16.3 78.1 15.5 76.8 15.2 58.0 9.2
15 38.9 18.0 54.0 21.4 70.6 22.8 82.2 22.2 93.6 20.6 105.0 19.0 71.0 16.2 87.3 15.7 85.9 15.4 64.8 9.8
20 47.0 19.9 65.0 23.7 79.7 23.2 93.0 22.5 105.9 20.1 110.0 17.7 71.0 16.7 102.7 16.1 101.1 15.8 76.3 10.7

Tabela de desempenho de capacidade de aquecimento


Temperatura ambiente (°C)
-20 -15 -10 -5 0 7 10 15 21 25 30
L
W Entr Entr Entr Entr Entr Entr Entr Entr Entr Entr Entr
T ada ada ada ada ada ada ada ada ada ada ada
Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci Capaci
°C de de de de de de de de de de de
dade dade dade dade dade dade dade dade dade dade dade
ener ener ener ener ener ener ener ener ener ener ener
kW kW kW kW kW kW kW kW kW kW kW
gia gia gia gia gia gia gia gia gia gia gia
kW kW kW kW kW kW kW kW kW kW kW
30 39.7 17.3 45.4 17.7 51.1 18.1 59.5 18.4 67.7 18.7 77.6 18.9 81.8 19.0 85.0 18.4 88.8 17.5 91.3 17.0 94.5 16.3
35 38.0 18.1 43.5 18.5 49.0 18.9 57.0 19.2 64.9 19.6 74.4 19.8 77.0 19.7 81.5 19.5 86.3 19.5 89.6 19.4 93.6 19.4
40 36.5 19.0 41.7 19.2 46.8 19.8 54.6 20.1 62.1 19.6 71.2 20.7 73.7 20.7 78.0 20.6 83.9 21.3 87.8 21.8 92.6 22.4
45 35.0 19.9 39.8 20.0 44.7 20.7 52.2 21.0 59.3 19.6 68.0 21.6 70.4 21.7 74.5 21.8 81.4 23.2 85.9 24.2 91.7 25.5
50 - - - - - - 49.7 21.9 56.4 19.6 64.8 22.5 67.1 22.7 71.0 22.9 78.9 25.1 84.1 26.6 90.7 28.6
55 - - - - - - - - - - - 60.1 21.5 67.5 24.1 76.5 27.0 82.3 29.0 89.8 31.6

NOTA: A CAPACIDADE DE AQUECIMENTO REFERE-SE APENAS À UNIDADE UAL230ER5 COM BOMBA DE CALOR.

13
Curva de queda da pressão de água

3
Fluxo de água (m /h)

OBSERVAÇÕES:
1) TESTA-SE A QUEDA DA PRESSÃO DE ÁGUA DA UNIDADE POR MEIO DO TROCADOR DE CALOR DE PLACAS E
DO FILTRO TIPO 'Y' FORNECIDO.
2) A RESISTÊNCIA DO TROCADOR DE CALOR DE PLACAS E DO FILTRO TIPO 'Y' À ÁGUA É TESTADA SOB
CONDIÇÃO DE ÁGUA LIMPA; PODE NÃO COINCIDIR COM O QUE SE VÊ NO DIAGRAMA DEVIDO À QUALIDADE
DA ÁGUA LOCAL.

Dados acústicos
Nível de ruído
Nível de pressão sonora em bandas de oitavas (dB, ref20μPa) dB(A)
Modelo 63Hz 125Hz 250Hz 500Hz 1kHz 2kHz 4kHz 8kHz Geral
UAL230E5 52.6 57.3 59.6 63.4 60.2 58.3 48.9 42.6 67.5
UAL230ER5 52.6 57.3 59.6 63.4 60.2 58.3 48.9 42.6 67.5

Condições do teste: O ruído como nível de pressão sonora em bandas de oitavas é testado com base em
um ruído de fundo de 11,5 dB (A), em sala semi-anecóica.

14
Diagrama da Fiação

15
16
MODELO: UAL230ER5

SENSOR TH11 DE TEMP DE SUCÇÃO


VALV. DE EXP. ELET. DA SERPENTINA 2

T. EJEÇÃO LÍQUIDO
VALVULA DE EXPANSÃO ELETRÔNICA

P. SAÍDA SERPENTINA 1

P. SAÍDA SERPENTINA 2
SENSOR TH8 DE TEMP AMBIENTE
P. DE DESCARGA 2
P. ENT. SERPENTINA 1

P. ENT. SERPENTINA 2
P. DESCARGA 1

P. ÁGUA DE SAÍDA
P. ÁGUA ENTRADA
VÁLVULA DE EXPANSÃO ELE

SENSOR TH1 DE TEM

SENSOR TH7 TEM


SENSOR TH2 TEM

SENSOR TH6 TEM


SENSOR TH3 TEM

SENSOR TH10 TEM


SENSOR TH4 TEM

SENSOR TH9 TEM


AMARELO

PRETO

PLACA UNID VENT


U V W
AMARELO
MARROM

PRETO
AZUL

AMARELO
MARROM

1 2 3 4 5 6 7 8
PRETO
AZUL

BRANCO
PRETO
BRANCO

BRANCO
PRETO

1 2 3 4 5 6 7 8
PRETO
VERMELHO
BRANCO

VERMELHO
PRETO

PRETO

PRETO GROSSO
AZUL

FILTRO FILTRO TERRA


BRANCO
PLACA UNID VENT PRETO
U V W
VENTILADOR 1

17
TERRA
AMARELO
MARROM
AMARELO
MARROM

AZUL
AZUL

+ +
PRETO

CONECTE SOMENTE AO PC OU CONTROLADOR CENTRALIZADO


+ +
PRETO
PRETO

PRETO

BRANCO
MARROM MARROM MARROM MARROM

PRETO
VERMELHO
BRANCO
MÓDULO INVERSOR MÓDULO INVERSOR

PRETO
VERMELHO
AMARELO

VERMELHO
AMARELO
VERDE

VERDE
VENTILADOR 2

LÂMPADA INDICADORA DE OPERAÇÃO

LÂMPADA DE ALARME
DESCRIÇÃO DOS SÍMBOLOS:
SIMBOLO DESCRIÇÃO CONFIGURAÇÃO DE FÁBRICA:
DESCRIÇÃO SIMBOLO
PROTEÇÃO DO AQUECEDOR DO SISTEMA DE ÁGUA VÁLVULA DE 4 VIAS 1. CONFIG. DO CÓD. 2.CONFIGURAÇÃO DO JUMPER
CONTROLE DE INTERTRAVAMENTO DE VÁLVULA DE 2 VIAS
2WV / CHAVE REMOTA
SENSOR DE TEMPERATURA
CHAVE DE MODO REMOTO SENSOR DE ALTA PRESSÃO 3.CONFIGURAÇÃO DAS CHAVES
CONTACTOR SENSOR DE BAIXA PRESSÃO
SOBRECARGA DA BOMBA DE ÁGUA FUSÍVEL
CHAVE DE ALTA PRESSÃO TRANSFORMADOR 4.CONFIGURAÇÃO PADRÃO DO SINAL DE FEEDBACK
CHAVE DE FLUXO DE ÁGUA AQUECEDOR DO CÁRTER OBSERVAÇÕES:
COMPRESSOR BLOCO DE TERMINAIS CIRCUITO DE CURTO EM FÁBRICA 1. ----- FIAÇÃO ELÉTRICA DE CAMPO __________ FIAÇÃO ELÉTRICA DE FÁBRICA
2. SW3, SW4: CONFIGURAÇÃO DE ENDEREÇOS; SW2.1-2.4: CONFIGURAÇÃO DE NÚMERO DE UNIDADES SECUNDÁRIAS
MOTOR DO VENTILADOR REATOR A FIAÇÃO CURTA ORIGINAL DEVE SER ELIMINADA AO SE INSTALAR ESSAS PARTES. 3.SE A FUNÇÃO DE REINICIAR APÓS A ENERGIZAÇÃO FOR PERMITIDA, SW1.4 DEVEM FICAR EM 'ON';
LÂMPADA INDICADORA DE ALARME MOTOR DO VENT. DE RESFRIAMENTO SE A FUNÇÃO DE INTERTRAVAMENTO DA VÁLVULA DE 2 VIAS FOR PERMITIDA, SW1.5 DEVEM FICAR EM 'ON'.
CONFIGURAÇÃO DA CHAVE CONFIGURAÇÃO DA CHAVE 4. KM 1: CONTATOR DE CONTROLE DA BOMBA DE ÁGUA; KM2: CONTATOR DE CONTROLE DE AQUECIMENTO DO SISTEMA DE ÁGUA; 2WV: VÁLVULA CONTROLE POR CABO
WMP INDICADOR DE OPERAÇÃO VÁLV. SOLENOIDE DE RETORNO ÓLEO DE 2 VIAS DO SISTEMA DE ÁGUA.
VÁLVULA SOLENOIDE DE SUPRIMENTO DE AR O CLIENTE PODE INSTALAR ESSES CONTATORES DE ACORDO COM A APLICAÇÃO ESPECÍFICA; A TENSÃO DE CONTROLE É DE 220 VCA.
5. SOBRECARGA DA BOMBA DE ÁGUA, PROTEÇÃO DE AQUECEDOR DO SISTEMA DE ÁGUA, CONTROLE INTERTRAVADO DA VÁLVULA DE 2 VIAS /
TROCADOR DE CALOR RETO / TROCADOR DE CALOR OBLÍQUO CHAVE REMOTA, CHAVE DO FLUXO DE ÁGUA E CONTROLE DE MODO REMOTO SÃO SISTEMAS QUE PODEM SER CONFIGURADOS PELO CLIENTE, DE
ACORDO COM SEUS REQUISITOS ESPECÍFICOS.
Instalação
Dimensões de instalação e limites de espaço
Espaço de instalação da máquina
As unidades devem ser instaladas pela equipe de serviços da DAIKIN ou por pessoal especialmente
treinado. É preciso instalar essas unidades de acordo com padrões nacionais e locais relevantes de
energia elétrica, construção e proteção ambiental, além do manual de instalação.
Montagem dos módulos de unidades

Parafuso de ancoragem M12x200

NOTA:
A FUNDAÇÃO DEVE SER UM PISO DE CONCRETO OU UMA ESTRUTURA DE FERRO EM 'V', QUE SEJAM ROBUSTOS
O SUFICIENTE PARA SUPORTAR O PESO OPERACIONAL DA UNIDADE.
'N' REPRESENTA O NÚMERO DE MÓDULOS INSTALADOS.
CADA UNIDADE DEVE SER FIXADA POR 4 PARAFUSOS M12.
DEVE-SE INSTALAR 6 COXINS DE BORRACHA COM 20 MM DE ESPESSURA ENTRE A UNIDADE E SUA BASE.
A FUNDAÇÃO DEVE INCLUIR INSTALAÇÕES DE DRENAGEM, PARA DESCARREGAR A ÁGUA DE CONDENSAÇÃO E
DE DESCONGELAMENTO.

18
Espaço requerido para uma única unidade de água gelada

Defletor

Parte Dianteira

ParteTraseira

ParteDianteira

Unidade: mm

Espaço requerido para um conjunto de unidades de água gelada

ParteTraseira ParteTraseira ParteTraseira ParteTraseira

ParteDianteira ParteDianteira

Unidade: mm

19
Instalação do resfriador
■ O manual do usuário, os acessórios e a lista de peças estão situados no lado direito da unidade, como
se vê na parte sombreada da figura à esquerda.
■ Reserve um espaço suficiente de manutenção, se possível.
■ Se a unidade estiver instalada em um local sujeito a neve no inverno, será preciso tomar medidas
adequadas para proteger a unidade contra neve e garantir que opere corretamente.
■ A fundação deve ser feita de concreto ou estruturas de suporte. Ao projetar essa base ou fundação,
deve-se considerar totalmente a resistência do piso, a descarga de água (a unidade descarrega água
durante a operação), a tubulação e a fiação. Se o chão não apresentar robustez suficiente, a unidade
poderá cair e sofrer danos, causando até mesmo lesões corporais.
■ Fixe a unidade de água gelada usando parafusos de ancoragem, para que não
tombe em caso de vento forte ou terremotos. Para evitar danos causados por
ventos fortes ou terremotos, deve-se instalar cada unidade com segurança, em
um local adequado para evitar o impacto direto desses eventos.

■ De acordo com as condições de montagem, a vibração operacional poderá passar pela base e gerar
ruídos em pisos e paredes. Assim sendo, é necessário prever mecanismos adequados para amortecer
as vibrações (tais como estruturas ou coxins amortecedores).
■ Cantos e bordas devem ser instalados corretamente. Caso contrário, a unidade pode ficar
desequilibrada e danificar os pinos de aterramento. A unidade poderá tombar e causar lesões
corporais se não for instalada corretamente.

Içamento dos resfriadores


Deve-se erguer a unidade de acordo com as ilustrações abaixo. Amarre os cabos aos quatro cantos da
unidade enquanto a movimenta. Se os cabos forem atados a somente dois cantos da unidade, esta poderá
ficar desequilibrada e tombar.

Almofada de proteção Cabo de içamento (dois)

OBSERVAÇÕES:
■ UNIDADES DE ÁGUA GELADA DEVEM SER MOVIDAS COM GRANDE CUIDADO.
■ NÃO É ACONSELHÁVEL USAR CORREIAS AUXILIARES PARA ERGUER OU MOVER A UNIDADE, POIS ELAS
PODEM ROMPER E CAUSAR ACIDENTES INESPERADOS.
■ EVITE TOCAR NOS DISSIPADORES DE CALOR DO TROCADOR DE CALOR SEM PROTEÇÃO PARA AS MÃOS,
POIS ELES PODEM PROVOCAR CORTES NOS DEDOS.
■ DESCARTE TODOS OS SACOS DE PLÁSTICO CORRETAMENTE E MANTENHA-OS FORA DO ALCANCE DE
CRIANÇAS.
■ DEVIDO ÀS DIFERENTES APARÊNCIAS DA UNIDADE, A IMAGEM DE IÇAMENTO ACIMA SERVE APENAS DE
REFERÊNCIA.

20
Instalação do Sistema de Água
Requisitos da qualidade de água
É preciso abrandar a água do sistema para evitar um acúmulo de resíduos no trocador de calor que possa
afetar seu desempenho. A água não abrandada pode também acumular resíduos nos tubos de água,
elevando assim a resistência à água. Isto afeta tanto o fluxo de água como o desempenho da bomba de
água. A água abrandada deve atender os requisitos abaixo.
Valor de Tendências
Item
referência Corrosão Escala
pH (25°C) 7.5~9.0 ○ ○
Condutividade
(25°C)
µS/cm < 800 ○ ○
CI
-
mg (CI )/L
-
< 200 ○
Itens de referência
SO 4
2- 2-
mg (SO )/L
4 < 200 ○
Consumo de
ácido (pH=4.8)
mg (CaCO3)/L < 100 ○
Dureza total mg (CaCO3)/L < 200 ○
Fe mg (Fe)/L < 1.0 ○ ○
S
2- 2
mg (S -)/L 0 ○
Itens de referência
NH4
+
mg (NH4+)/L < 1.0 ○
SiO2 mg (SiO2)/L < 50 ○
NOTA: ○ REPRESENTA FATORES QUE PODEM PROVOCAR CORROSÃO OU ACÚMULO DE RESÍDUOS.

Diagrama esquemático de instalação do sistema de água


Conexão dos tubos de água
Não fornecemos bombas de água como acessórios. É preciso instalar uma bomba de água adequada para
superar a resistência dos tubos de água.
■ Deve-se instalar manômetros e termômetros nas entradas e saídas de água, a fim de facilitar a leitura
do status de operação da unidade.
■ O trocador de calor referente ao lado da água é feito de aço inoxidável. Os resíduos existentes na água
podem se acumular, de acordo com a qualidade da água, e devem ser periodicamente removidos com
produtos químicos. Assim sendo, é necessário instalar um conector de tubo para limpeza química nos
tubos de água (veja a figura abaixo).

21
O fluxo de água deve estar na faixa nominal. Se o fluxo de água for muito reduzido, os resíduos poderão se
acumular e degradar o desempenho da unidade, ativar o dispositivo anticongelante ou causar pontos de
ferrugem e vazamento de refrigerante. Se o fluxo de água for muito elevado, a unidade poderá ser corroída
devido ao impacto da água.
■ Recomenda-se a instalação de um tanque de água com isolamento térmico e um volume adequado.
Se a capacidade for muito reduzida, a unidade poderá reiniciar com frequência e causar o desgaste do
compressor.
■ Um tanque de água de expansão deve ser instalado no lado da água de retorno, no sistema de água,
para permitir adaptação às variações de pressão da água no sistema de abastecimento de água,
causadas por variações da temperatura ambiente.
■ Deve-se instalar ainda uma válvula de alívio automático no ponto mais alto do sistema de água. Além
disso, deve-se instalar uma válvula de descarga de água adequada no ponto mais baixo do sistema de
água.
■ Os tubos de água devem ser isolados termicamente, para evitar perda de calor e água de
condensação.
■ Siga a 'Ilustração para instalar o sistema de água' e os desenhos do instituto de projetos durante a
instalação do sistema de água.
■ Instale o filtro de água em 'Y' dentro do tubo de entrada de água e lave a tela do filtro após o
comissionamento.
■ Antes de injetar água, veja se não há areia, cascalho, ferrugem, resíduos de estanho da soldagem e
outras impurezas nos tubos, pois elas podem danificar o trocador de calor.

Ao lavar o sistema de água, faça o desvio da unidade e do trocador de calor terminal com válvulas de
desvio.
■ Ilustração para instalar o sistema de água de uma só unidade:

Tanque de água de expansão


Reabastecimen de descarga de ar
to de água
Entrada de limpezaquímica

Termômetro
manômetro
Conector Soft

Válvula de gaveta

Válvula de gaveta

Válvula automática
Bomba dágua

Chiller
Descarga
de água
Filtro

Entrada de água gelada (quente)

Tanque de água
Reabastecimen

Aquecedor
to de água
Descarga de

Descarga de
água

água

Saída de água gelada (quente)

22
■ Combinação de várias unidades – ilustração para sistema de água com fluxo fixo de água gelada, que
condiciona o ar interno ao modular a vazão de ar do terminal

Saída de ar

Recarga de água

Serpentina com
Serpentina com

Serpentina com

Serpentina com

Serpentina com
ventilador
ventilador

ventilador

ventilador

ventilador
Cheio

Descarga de
água

Válvula de
Válvula de

Válvula de

gaveta
gaveta

Válvula de

Válvula de
gaveta

gaveta

gaveta

23
■ Ilustração para sistema de água de vazão variável, que ajusta a temperatura interna ao ajustar a vazão
de água gelada (combinação modular de várias unidades)

Saída de ar

Recarga de água

Serpentina com

Serpentina com
Serpentina com

Serpentina com

Serpentina com
ventilador

ventilador
ventilador

ventilador

ventilador
Cheio

Descarga de
água

Válvula de

Válvula de

Válvula de

Válvula de

Válvula de
gaveta

gaveta

gaveta

gaveta

gaveta

Legendas para as ilustrações do sistema de água:

Reabastecimento de
água
Válvula de gaveta Manômetro de água Válvula integral
proporcional

Válvula sem retorno Termômetro Bomba de circulação de Descarga de água


água

Conector Soft Válvula elétrica de 2 vias Válvula globo Válvula de derivação Tanque de expansão aberto
de pressão diferencial

24
Tamanho do tubo de conexão principal para combinações modulares:
Nº de unidades 1 2-3 4-5 6-10 11-16
Tamanho do tubo de conexão
≥2 ≥3 ≥4 ≥5 ≥6
principal (polegadas)

NOTA: AO LIMPAR O SISTEMA DE ÁGUA, DESLIGUE AS VÁLVULAS DE GAVETA (1) (2) E ABRA A VÁLVULA DE
GAVETA (3), INDICADAS NO DIAGRAMA DE TODAS AS UNIDADES, PARA FAZER O DESVIO DAS UNIDADES, DE
MODO A EVITAR A ENTRADA DE IMPUREZAS NO TROCADOR DE CALOR DE PLACAS – EVITANDO ASSIM
COMPROMETER A EFICIÊNCIA E A VIDA ÚTIL DESSE TROCADOR.

Cálculo hidráulico e sistema de tubulação


Projeto de tubulação para o sistema de ar condicionado
■ Os tubos de um sistema de ar condicionado devem ter capacidade de fluxo suficiente. Assim, por
exemplo, o sistema de água deve assegurar que a água fluindo através da unidade condicionadora de
ar ou da serpentina de ventilador atinja a vazão nominal, para garantir que a unidade funcione
corretamente.
■ Instale os tubos corretamente. Use tubos com retorno reverso, se possível. Embora o investimento
inicial seja um pouco maior, o fluxo de água no sistema será mais estável. Se os tubos não incluírem
um design de retorno reverso, a pressão entre os tubos de ramificação deve ser equilibrada durante o
projeto.
■ Ao determinar os diâmetros dos tubos, veja se a capacidade de fluxo é suficiente, se a resistência e o
ruído são mínimos e se a unidade funciona de modo econômico. Um diâmetro maior nos tubos requer
mais investimento, mas a resistência ao fluxo é menor, a bomba de circulação consome menos
energia e o custo da operação é menor. Portanto, deve-se obter um equilíbrio entre custo de operação
e investimento, projetando o diâmetro dos tubos adequadamente. Evite um grande fluxo de água com
pequenas variações de temperatura, para garantir que o sistema de tubulação seja econômico.
■ Durante o projeto, calcule a resistência da água com precisão, para garantir que as pressões da água
entre os circuitos sejam bem balanceadas e que o sistema de ar condicionado opere com as melhores
condições de água e temperatura.
■ O sistema de tubulação de um sistema de ar condicionado deve atender os requisitos de ajuste para
carga parcial de trabalho.
■ O sistema de tubulação de um sistema de ar condicionado deve empregar tecnologias que permitam
economizar energia sempre que possível.
■ Tubos e acessórios do sistema de tubulação devem atender os requisitos correspondentes.
■ O projeto do sistema de tubulação deve facilitar os procedimentos de manutenção, operação e ajuste.

* Cálculo do diâmetro dos tubos no sistema de ar condicionado

O diâmetro dos tubos é calculado com base em:

Na fórmula:mw------fluxo de água em m3/s


d= v-------velocidade da água em m/s

Deve-se calcular a velocidade da água segundo as recomendações da primeira tabela e projetar o


diâmetro dos tubos de água de modo correspondente; ou pode-se determinar o diâmetro dos tubos com
base no fluxo de água da segunda tabela.

25
Tabela 1: Velocidade recomendada da água (m/s)
Diâmetro (mm) 12 20 25 32 40 50 65 80

Sistema de água
0.4 - 0.5 0.5 - 0.6 0.6 - 0.7 0.7 - 0.9 0.8 - 1.0 0.9 - 1.2 1.1 - 1.4 1.2 - 1.6
fechado

Sistema de água aberto 0.3 - 0.4 0.4 - 0.5 0.5 - 0.6 0.6 - 0.8 0.7 - 0.9 0.9 - 1.0 0.9 - 1.2 1.1 - 1.4

Diâmetro (mm) 100 125 150 200 250 300 350 400

Sistema de água
1.3 - 1.8 1.5 - 2.0 1.6 - 2.2 1.8 - 2.5 1.8 - 2.6 1.9 - 2.9 1.6 - 2.5 1.8 - 2.6
fechado

Sistema de água aberto 1.2 - 1.6 1.4 - 1.8 1.5 - 2.0 1.6 - 2.3 1.7 - 2.4 1.7 - 2.4 1.6 - 2.1 1.8 - 2.3

Tabela 2: Diâmetro do tubo e perda de resistência no comprimento da unidade


Diâmetro dos Sistema de água fechado Sistema de água aberto
tubos de aço Fluxo de água Fluxo de água
(mm) kPa/100m kPa/100m
(m3/h) (m3/h)
15 0 - 0.5 0 - 60 -- --
20 0.5 - 1.0 10 - 60 -- --
25 1-2 10 - 60 0 - 1.3 0 - 43
32 2-4 10 - 60 1.3 - 2.0 11 - 40
40 4-6 10 - 60 2-4 10 - 40
50 6 - 11 10 - 60 4-8 --
65 11 - 18 10 - 60 8 - 14 --
80 18 - 32 10 - 60 14 - 22 --
100 32 - 65 10 - 60 22 - 45 --
125 65 - 115 10 - 60 45 - 82 10 - 40

NOTA: OS PARÂMETROS DA TABELA ACIMA PODEM VARIAR, COM BASE NO MANUAL DE PROJETO. PARA TER
MAIS DETALHES, VEJA O "MANUAL DE PROJETO DE HVAC".

Cálculo do volume do tanque de armazenagem de água


Modelo Vmin. (L)
UAL230E5 240
UAL230ER5 240

OBSERVAÇÕES:
■ O VOLUME DE TRABALHO MÍNIMO REFERE-SE AO VOLUME ADICIONADO DO TUBO DE ÁGUA PRINCIPAL, DO
TANQUE DE ÁGUA E DOS TERMINAIS SEMPRE ABERTOS DAS VÁLVULAS DE 2 VIAS NO SISTEMA
CIRCULADOR DE ÁGUA.
■ O VOLUME DE TRABALHO REAL DO SISTEMA DE ÁGUA DEVE SER SUPERIOR A VMIN; CASO CONTRÁRIO, A
UNIDADE IRÁ EMITIR ALARMES E DESLIGAR COM FREQUÊNCIA.
■ SE O VOLUME 'V' REAL DO SISTEMA DE ÁGUA FOR INFERIOR A VMIN, INSTALE UM TANQUE COM VOLUME L
(L = VMIN-V).

26
Exemplo de cálculo do volume para o sistema de água:
Há 2 unidades UAL230ER5, um tubo de entrada/saída principal DN80, com 50 m de comprimento, e 10
unidades de serpentina de ventilador sempre abertas (cada uma com volume de 1,5 litros).
Cálculo: Volume do tubo de entrada/saída principal = 3,14 * [(80/2)/100] 2 * 500 = 251 litros

Volume das serpentinas de ventilador do terminal = 10 * 1.5 = 15


De acordo com a tabela acima, Vmin. = 240 L

Vmin - V = 240 - 251 - 15 = -26

Como o volume do sistema de água é superior a Vmin, pode-se dispensar o tanque armazenador de água.

Cálculo do volume do tanque de água de expansão


Deve-se instalar um tanque de água de expansão com volume adequado, para adaptar-se às variações do
volume de água com a variação da temperatura e assim evitar rupturas por congelamento e instabilidade
de pressão na entrada da bomba de água.
Pode-se usar o tanque de água de expansão também para suplementar a água e descarregar o ar.
Cálculo do volume do tanque de água de expansão.

Vp=α*Δt*Vs

Vp—volume efetivo do tanque de água de expansão (volume de água entre o tubo de sinal e o tubo de
transbordamento). em m3
α----coeficiente de expansão do volume de água (α =0.0006/°C)
Dt----variação máxima de temperatura da água em °C
Vs----volume de água no sistema (volume total de água no sistema e tubulações) em m3

Princípios de seleção de modelos para a bomba de circulação de água


■ Fluxo na bomba de circulação de água ≥ vazão de água nominal × 1.1
Sistema fechado de circulação de água: Elevação da bomba de circulação de água ≥ (Resistência dos
tubos do sistema de água + Resistência parcial do sistema de água + Queda de pressão de água da
unidade) × 1.1
■ Sistema aberto de circulação de água: Elevação da bomba de circulação de água ≥ (Resistência
estática do sistema de água + Resistência dos tubos do sistema de água + Resistência parcial do
sistema de água + Queda de pressão de água da unidade) × 1.1
■ Se várias unidades compartilharem a mesma bomba, a elevação da bomba será calculada de acordo
com o circuito de máxima resistência (em geral, a unidade mais distante da bomba).

NOTA: O FLUXO DE ÁGUA DA UNIDADE DEVE SER CALCULADO DE ACORDO COM A FAIXA DE FLUXO DE ÁGUA.

27
Comissionamento e Operação
Itens a verificar antes de acionar a unidade

Nota: Antes da operação-piloto, veja se


as seguintes condições foram atendidas
e leia novamente as "Precauções de
Segurança".

■ Veja se a bomba de água e a unidade estão conectadas.


Na PCI (placa de circuito impresso), use o controle de saída da bomba de água para ligar e desligar
essa bomba; caso contrário, o trocador de calor pode romper devido ao congelamento.
O ponto de conexão da bomba de água não deve exibir tensão elétrica. Se houver um circuito sob
tensão conectado, os componentes básicos poderão ser danificados.
■ Acione a unidade para pré-aquecer o cárter por ao menos 12 horas, antes de ativar a unidade pela
primeira vez ou após uma interrupção de longo prazo. Isto garante que o compressor funcione
corretamente.
■ Antes de acionar a unidade, veja se a bomba está preenchida com água.
Antes de acionar a bomba de água, abra a válvula de suprimento de água, preencha a bomba e
descarregue o ar livre do sistema.
■ Fiação da unidade: Veja o seguinte: se o diâmetro dos fios atende os requisitos; se os fios estão
conectados corretamente; e se a linha de aterramento está conectada firmemente;
■ Antes de acionar a unidade, limpe o sistema de água e veja se os tubos estão limpos, sem
contaminantes. Veja o método de limpeza em "Conexão da tubulação de água"
■ Veja se as condições de trabalho não excedem a faixa de trabalho nominal.

Itens a verificar durante a Operação-Piloto


Verifique os itens abaixo após a unidade ter operado corretamente por um certo período de tempo:
S/N Item de Inspeção Método de Inspeção Referência
1 Tensão Voltímetro Tensão nominal ± 10%
2 Corrente de operação do compressor individual Amperímetro 13~25A
3 Corrente de operação do ventilador individual Amperímetro 2~5A
Temperatura da água de entrada na operação de
4 Termômetro 10~25°C
resfriamento
Temperatura da água de saída na operação de
5 Termômetro 5~20°C
resfriamento
Temperatura da água de entrada na operação de
6 Termômetro 25~50°C
aquecimento
Temperatura da água de saída na operação de
7 Termômetro 30~55°C
aquecimento
Diferença de temperatura entre a água de entrada e
7 Termômetro 2~7°C
saída
8 Temperatura do ar de descarga do compressor Termômetro 65~115°C
9 Baixa pressão na operação de resfriamento Barestesímetro 6.5~10.0bar
10 Alta pressão na operação de resfriamento Barestesímetro 22~41.5bar
11 Baixa pressão na operação de aquecimento Barestesímetro 1.4~10.0bar
12 Alta pressão em operação de aquecimento Barestesímetro 22~37.0bar
Sem vibrações ou ruídos operacionais
13 Vibração e ruído operacional Audição ou toque
anormais

NOTA: UTILIZA-SE OS PADRÕES DE REFERÊNCIA PARA VERIFICAR SE A UNIDADE OPERA CORRETAMENTE NO LOCAL.
ESSES PADRÕES SÃO DETERMINADOS COM BASE NAS CONDIÇÕES MÁXIMAS E MÍNIMAS DE TRABALHO. CASO SEJAM
EXCEDIDOS APÓS A UNIDADE FUNCIONAR CORRETAMENTE POR UM CERTO PERÍODO DE TEMPO, ENTRE EM
CONTATO COM O DISTRIBUIDOR LOCAL OU A DAIKIN PARA OBTER AUXÍLIO.

28
Manutenção
Reparo

Nota: Antes de realizar uma inspeção ou


manutenção da unidade, confirme as
precauções de segurança novamente.

Nota: Antes do envio, realizamos um


rigoroso teste de fábrica, para garantir que
a unidade opere com desempenho
otimizado. A unidade deve receber
manutenção periódica.

■ A unidade só deve receber manutenção e reparação por técnicos especialmente treinados. Após a
manutenção de uma unidade, deve-se checar e analisar os controles de segurança antes de ativar a
unidade.
Itens a verificar periodicamente
■ Limpe as aletas do trocador de calor periodicamente.
Para otimizar a eficiência de troca de calor do condensador, veja se a parte externa desse componente
está limpa, sem folhas, fibras de algodão, insetos ou outras impurezas que possam obstruir suas
aletas. Use água ou vapor de água para limpar essas aletas.
■ Verifique a condição da água gelada de tempos em tempos.
Deixe a água sair liberando a tampa de descarga de ar ou água.
Se a qualidade da água degradar, substitua a água do sistema em tempo hábil (veja os padrões de
referência na página 16). Água contaminada pode degradar a capacidade de resfriamento e corroer
tanto o trocador de calor como a tubulação de água.
■ Veja se existe ar livre no sistema de tubulação de água.
Pode ocorrer entrada de ar no sistema, mesmo durante o processo de descarga de ar. Descarregue o
ar periodicamente.
■ Limpe periodicamente o filtro de água em 'Y' do sistema de água.
■ Reabastecimento de refrigerante e lubrificante.
Cada unidade é preenchida com o nível correto de refrigerante e lubrificante antes do envio.
Se o sistema operar corretamente, os clientes não precisam (e nem devem) completar ou trocar
refrigerante e/ou lubrificante.
Caso o reabastecimento seja necessário devido a um vazamento, complete até o nível especificado na
placa de identificação da unidade.

29
Manutenção

Verifique a unidade rotineiramente, para garantir seu desempenho. Essa verificação de rotina é a melhor
forma de reduzir o tempo de inatividade e o desperdício. Verifique o seguinte rotineiramente:

Uma vez a
Uma vez ao Se
Itens Mensal Trimestral cada 6
ano necessário
meses
1. Compressor
Avalie o desempenho; veja se há ruídos

anormais
Veja se os fios estão conectados

firmemente
Veja se a corrente de trabalho está anormal

(flutuação: 10%)
Temperatura do ar de descarga do

compressor
Verifique o nível de óleo ▲
Verifique a cor do lubrificante ▲
2. Controlador
Verifique a configuração dos parâmetros ▲
Verifique o dispositivo de proteção ▲
Verifique a proteção de retardo ▲
Verifique a proteção de ordem de fase ▲
Verifique o pressostato de alta / baixa

pressão
Verifique o pressostato diferencial de água

/ chave de fluxo de água
Protetor contra sobrecarga ▲
Verifique a proteção contra temperaturas

extremas do ar de descarga
3. Trocador de calor de placas
Verifique a qualidade da água •
Limpe o trocador de calor de placas ▲
Medidas de proteção sazonais

(anticongelante)
4. Trocador de calor com aletas
Limpe o trocador de calor com aletas ▲
5. Outros
Veja se o filtro em 'Y' deve ser limpo ou

substituído
Veja se os parafusos estão soltos •

NOTA: O PLANO DE MANUTENÇÃO ACIMA SERVE APENAS COMO REFERÊNCIA. ESSE PLANO PODE VARIAR DE
ACORDO COM A REGIÃO. • INDICA ITENS A VERIFICAR PELOS CLIENTES; ▲ INDICA ITENS A VERIFICAR PELO
PESSOAL DE SERVIÇO.

30
Método de processamento de água
Para garantir boa operação e durabilidade, a limpeza, a lavagem e o processamento químico são muito
importantes para sistemas de água. Diferentes tipos de circuitos de água devem ser limpos de diferentes
maneiras.
■ Sistema de recirculação fechado
Em geral, sistemas de água desse tipo não requerem ajuste para eliminar resíduos e nenhum produto
químico para remover lodo e algas. Esse é o tipo recomendado de sistema de água. É possível que os
sistemas de recirculação fechados exijam medidas anticorrosão, incluindo as seguintes (apenas para fins
de referência):
NaNO2, borato e inibidores de materiais orgânicos
a. NaNO2, borato e silicato
b. Solução de cromato de alta densidade e controle de pH
c. Controle de pH e sulfitos
d. Sais de polifosfato e silicatos
e. Controle de álcalis, fosfatos e sulfitos

Pelo fato de ser difícil controlar a qualidade da água em sistemas de recirculação fechados, recomendamos que
a densidade total de inibidores para tubos de cobre, tais como NaNO2, bórax, silicato e benzotiazol, não seja
inferior a 1.400 ppm. O inibidor NaNO2 é solúvel em glicol e pode ser usado em áreas do hemisfério norte ou em
subsistemas de conjuntos de energia solar.

■ Sistema de Recirculação Aberto


Em geral, esse tipo de sistema de água não é recomendado. Ele fica exposto à atmosfera, sendo suscetível a
incrustações, corrosão, lodo e algas. Ele pode então degradar o desempenho e reduzir a vida útil da unidade.
■ Sistema com passagem única
Normalmente, utiliza-se sistemas de passagem única apenas para condicionadores de ar que atuam somente
com resfriamento. Sistemas de água desse tipo usam água de torneiras, lagos, rios e poços. Embora o sistema
de passagem única faça troca de calor com o circuito de água fechado, não é considerado parte integrante do
sistema da bomba de calor e da fonte de água. Os sistemas de passagem única podem ser afetados tanto por
resíduos como por corrosão. Eles requerem grande volume de água de ajuste. Dessa forma, é preciso
considerar o nível de resíduos, o equipamento usado na operação de limpeza e os materiais anticorrosivos
necessários.

Cuidado
A água de lagos e rios pode causar problemas, tais como lodo e algas!

Comparação entre sistemas de recirculação fechados, sistemas de recirculação abertos e sistemas de


passagem única

Sistema com passagem única Sistema de recirculação aberto Sistema de recirculação fechado
1. Descarga
1. Surfactantes, tais como sais de
2. Surfactantes, tais como sais de
polifosfato
polifosfato
2. Maior acidez
3. Maior acidez
3. Correções de pH
Controle de resíduos 4. Correções de pH Não requer controle
4. Outras considerações incluem:
5. Abrandamento (outras
temperatura da superfície,
considerações incluem: temperatura
temperatura da água e limpeza do
da superfície, temperatura da água
sistema
e limpeza do sistema).
1. Inibidor de corrosão de alta
1. Inibidor de corrosão de baixa
densidade (200 - 500 ppm)
densidade 1. Inibidor de corrosão de alta
2. Inibidor de corrosão de baixa
Controle de corrosão 2. Placa anti-CaCO2 densidade
densidade (20 - 30 ppm)
3. Controle de pH 2. Material adequado
3. Controle de pH
4. Material adequado
4. Material adequado
1. Hidroxibenzeno clorado 1. Hidroxibenzeno clorado
Controle de lodo e 2. Outros produtos químicos 2. Outros produtos químicos
Não requer controle
algas 3. Cloro formado por hipoclorito e 3. Cloro formado por hipoclorito e cloro
cloro líquido líquido

31
Instruções sobre o Sistema de Controle
Conexão elétrica da unidade resfriadora de água
Antes de conectar o circuito, siga rigorosamente as seguintes regras e medidas de segurança:
■ As unidades devem ser instaladas pelo pessoal de serviços da Daikin ou por pessoal especialmente
treinado. A instalação deve respeitar leis e normas locais em termos elétricos, construtivos e de
proteção ambiental, além de atender os requisitos das instruções de instalação do produto. Os
usuários não têm autorização para remover ou acrescentar componentes de controle. A empresa
Daikin não assumirá qualquer responsabilidade por danos materiais ou pessoais causados por
operações efetuadas em inobservância às regras.
■ A conexão dos circuitos deve basear-se no esquema e nos parâmetros elétricos. Cada máquina é
fornecida com seu esquema de conexão que está situado dentro da caixa de chaves.
■ Os fios de aterramento da unidade de ar condicionado devem dispor de um bom ponto de terra. Esses
fios de aterramento não devem ser conectados a tubulações de gás ou água e a linhas telefônicas, já
que uma conexão deficiente de terra pode resultar em choques elétricos.
■ Antes de ativar o sistema, veja se a fonte de energia está de acordo com as normas.

2
Bitola do cabo de energia (mm )
Corrente máx. de Potência máx. de
Modelo Linha principal
Neutro Fio Terra operação (A) entrada (kW)
(R/S/T)
UAL230E5 10 10 10 50.3 30.1
UAL230ER5 10 10 10 50.3 30.1

v Os dados acima são parâmetros elétricos de unidades modulares básicas.


v Todos os conectores devem estar acoplados firmemente.
v Mantenha todos os condutores afastados de tubos de refrigerante e elementos móveis, tais como
compressores e ventiladores.
Diagrama de conexão dos cabos de energia

Disjuntor com Disjuntor com Disjuntor com


proteção contra proteção contra proteção contra
fuga de corrente fuga de corrente fuga de corrente

0#Unidade escravo
Unidade mestre 14#Unidade escravo

32
Instruções sobre a PCI (placa de circuito impresso)
■ Ilustração das conexões de peças no local de instalação

NOTA:
PEÇAS COM LINHAS TRACEJADAS DEVEM SER CONECTADAS NO LOCAL. PEÇAS COM LINHA CONTÍNUA SÃO
CONECTADAS ANTES DO ENVIO.
AS CONEXÕES DA TENSÃO DE 220-240 V NO MÓDULO DE CONTROLE SÃO AS SEGUINTES:
2WV: VÁLVULA DE 2 VIAS DO SISTEMA DE ÁGUA
KM1: CONTATOR DA BOMBA DE ÁGUA GELADA
KM2: CONTATOR DO AQUECEDOR DO SISTEMA DE ÁGUA (SOMENTE PARA UNIDADE COM BOMBA DE CALOR)
LÂMPADA INDICADORA DE OPERAÇÃO
LÂMPADA DE ALARME
VEJA ABAIXO OS CONTATOS SECOS PASSIVOS (ENTRADA DO SINAL DE FEEDBACK DE 24 V):
OL: PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA DA BOMBA
OV-WHEAT: PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA DO AQUECEDOR DO SISTEMA DE ÁGUA (SOMENTE PARA
UNIDADE COM BOMBA DE CALOR)
EN-SAVE: INTERTRAVAMENTO DA VÁLVULA DE 2 VIAS OU CONTROLE REMOTO LIGA/DESLIGA FLOW: CHAVE DE
FLUXO DE ÁGUA
RMS: CHAVE DE MODO REMOTO (SOMENTE PARA UNIDADE COM BOMBA DE CALOR)

NOTA:
1. O CLIENTE PODE CONFIGURAR OS COMPONENTES ACIMA, DE ACORDO COM SEUS PRÓPRIOS REQUISITOS.
2. É ALTAMENTE RECOMENDÁVEL INSTALAR O CONTATOR DA BOMBA (KM1) E A PROTEÇÃO CONTRA
SOBRECARGA DA BOMBA (OL), PARA GARANTIR UMA OPERAÇÃO SEGURA DA UNIDADE.
3. PODE-SE INSTALAR A CHAVE DE FLUXO DE ÁGUA (FLOW) PARA TER UMA DUPLA PROTEÇÃO DO FLUXO DE
ÁGUA (A UNIDADE JÁ DISPÕE DE TAL PROTEÇÃO EM SUA LÓGICA INTERNA DE CONTROLE).

■ Configuração das chaves DIP


Utiliza-se o controle para configurar capacidade, endereço e número de unidades secundárias da unidade.
A configuração da chave DIP de capacidade é feita no momento do envio e não pode ser alterada. As
chaves DIP de endereço e número de unidades secundárias são configuradas após a instalação da
unidade. É recomendável que o cliente anote o número de endereço e o local da unidade e mantenha esses
dados em boas condições, para fins de consulta em caso de manutenção.
O painel de controle do resfriador possui recursos multifuncionais, graças ao seu display múltiplo.

33
Dígito para cima representa 1 (ON)
Dígito para baixo representa 0 (OFF)

■ O primeiro dígito de SW1 indica a chave DIP de seleção entre as unidades primária e secundária – ON:
unidade mestre, OFF: unidade escravo (ajuste de fábrica).
■ O segundo dígito de SW1 indica a chave DIP de função – ON: apenas resfriamento, OFF: bomba de
calor.
■ O terceiro dígito de SW1 atua como reserva, com ajuste de fábrica em OFF.
■ O quarto dígito de SW1 indica partida automática após a restauração de energia – deve ficar em ON na
unidade primária ao se usar essa função.
■ O quinto dígito de SW1 indica intertravamento da válvula de 2 vias no terminal ou a função de controle
ON/OFF remoto – deve ficar em ON ao se usar essa função.
■ O sexto e o sétimo dígitos de SW1 indicam o tipo de refrigerante – 00: R410A, 01: R22 e outros; 10:
R32 (ajuste de fábrica).
■ O oitavo dígito de SW1 indica o tipo de unidade – ON: unidade aquecedora para baixa temperatura
ambiente; OFF: unidade comum – a UAL230E é ajustada para OFF (ajuste de fábrica).
■ Em SW2, o primeiro ao quarto dígito definem o número de unidades secundárias; devem ser
configurados na unidade primária e não é preciso configurar as secundárias.

Nº de unidades Nº de unidades
1 2 3 4 1 2 3 4
escravo escravo
0 0 0 0 0 8 1 0 0 0
1 0 0 0 1 9 1 0 0 1
2 0 0 1 0 10 1 0 1 0
3 0 0 1 1 11 1 0 1 1
4 0 1 0 0 12 1 1 0 0
5 0 1 0 1 13 1 1 0 1
6 0 1 1 0 14 1 1 1 0
7 0 1 1 1 15 1 1 1 1

■ O quinto e o sexto dígitos de SW2 definem a capacidade (ajuste de fábrica).


■ O sétimo dígito de SW2 indica o método de controle de temperatura da água – ON: controle LWT; OFF:
controle EWT (ajuste de fábrica).
■ O oitavo dígito de SW2 indica o tipo de motor dos ventiladores (ajuste de fábrica).
■ Configuração de endereço: SW3 & SW4
1. Ajuste SW3 e SW4 na unidade mestre; permitem definir o endereço dessa unidade (faixa: 0 a 99).
2. Ajuste SW3 e SW4 em cada unidade escravo; permitem definir o endereço dessa unidade (faixa: 0 a
14).

34
Endereço SW3 SW4 Endereço SW3 SW4 Endereço SW3 SW4 Endereço SW3 SW4
0# 0 0 8# 0 8 16# 1 6 24# 2 4
1# 0 1 9# 0 9 17# 1 7 25# 2 5
2# 0 2 10# 1 0 18# 1 8 26# 2 6
3# 0 3 11# 1 1 19# 1 9 27# 2 7
4# 0 4 12# 1 2 20# 2 0 28# 2 8
5# 0 5 13# 1 3 21# 2 1 29# 2 9
6# 0 6 14# 1 4 22# 2 2 30# 3 0
7# 0 7 15# 1 5 23# 2 3 31# 3 1

NOTA:
OS NÚMEROS DE ENDEREÇOS DEVEM SER EXCLUSIVOS DENTRO DE CADA SISTEMA.
DEVE-SE ENERGIZAR E ATIVAR A UNIDADE SOMENTE APÓS A CONFIGURAÇÃO DO ENDEREÇO.
A CAIXA DE CONTROLE DA UNIDADE INCLUI, NA PARTE INTERNA DE SUA TAMPA, UM DIAGRAMA DE FIAÇÃO
ELÉTRICA DA UNIDADE, QUE FORNECE UMA DESCRIÇÃO DETALHADA DE CONFIGURAÇÃO DAS CHAVES DIP.
PRESERVE ESSE DIAGRAMA.

■ Comunicação entre as unidades mestre e escravo

UNIDADE MESTRE UNIDADE ESCRAVO Nº 0 UNIDADE ESCRAVO Nº 13 UNIDADE ESCRAVO Nº 14

CONTROLE POR CABO

A) condutor (par WTC com bitola mínima de 0,5 mm2 ou 20 AWG);


B) isolador; C) Camada de blindagem (WTC trançado com fator de blindagem mínimo de 95%).
D) Encapamento externo (PVC).

Ilustração do par trançado blindado

NOTA:
É MELHOR OPTAR POR CABOS DE REDE COM UMA CAMADA DE BLINDAGEM MAIS TENSA E MENOR DISTÂNCIA DE
TRANÇADO. VEJA A ESPECIFICAÇÃO DE FIOS UL2547 OU UL2791.
O FIO DE CONTROLE NÃO DEVE EXCEDER 1.000 METROS.
O FIO DE CONTROLE DEVE FICAR A MAIS DE 20 CM DE DISTÂNCIA DE FIOS COM GRANDES NÍVEIS DE CORRENTE.

35
Instruções sobre o controle por cabo
Visão Geral
O MC325 é um controle por cabo com teclas sensíveis ao toque. Ele dispõe de controle de liga/desliga da
energia, comutação de modo, configuração de parâmetros, clock em tempo real, ajuste do temporizador,
exibição de status e indicação de defeitos.

Tela do controle por cabo

Descrição e aparência dos ícones

Ícone Descrição Ícone Descrição

Modo de resfriamento Alarme

Modo de aquecimento Dia da semana

Modo de água quente N°

Ajuste Senha

Temperatura da água
a.m.
gelada do ar condicionado
Temperatura da água
p.m.
quente

Temporizador Temporizador ativado

36
Ícone Descrição Ícone Descrição

Degelo Temporizador desativado

Fechado Nº da Unidade

Partida automática após


Modo silencioso
restauração de energia

Bomba d’água Bateria fraca

Modo de aquecimento do
Carga do compressor
piso

Temperatura da água de
Anticongelamento
entrada

Temperatura da água de
Aquecedor elétrico
saída

Grupo Nível de carga

Manutenção LIGADO

Modo de economia de
DESLIGADO
energia

Teclas do controle por cabo


O controle por cabo possui 8 teclas. A tabela abaixo lista os ícones e significados de tais teclas.

Ícone Descrição Ícone Descrição

Menu Unidade

Relógio Senha

Para cima ON/OFF

Para baixo Modo

37
Instalação do controle por cabo
Dimensões:

O controle por cabo é instalado usando-se a caixa padronizada de 86 mm.

Veja as etapas detalhadas de instalação no próprio manual de instalação, no interior da caixa do controle por
cabo.

Veja as etapas detalhadas de operação no próprio manual de operação.

38
Advertência
• Os produtos da empresa Daikin Industries, Ltd. são produzidos para exportação a vários
países em todo o mundo. A empresa Daikin Industries, Ltd. não tem controle sobre quais
produtos são exportados e usados em cada país específico. Antes de adquirir um produto da
empresa, veja com o importador, distribuidor e/ou varejista local se tal produto está em
conformidade com as normas aplicáveis e se é adequado para uso na região em que será
utilizado. Esta afirmação não tem a intenção de excluir, restringir ou modificar a aplicação de
quaisquer leis locais.
• Solicite a um instalador ou empresa contratada qualificada para instalar este produto. Não
tente instalar este produto por conta própria. Uma instalação inadequada pode resultar em
vazamento de água ou fluido refrigerante, descargas elétricas, incêndio ou explosão.
• Utilize somente as peças e os acessórios fornecidos ou especificados pela Daikin. Solicite a
um instalador ou empresa contratada qualificada para instalar essas peças e acessórios. O
uso de peças e acessórios não autorizados ou a instalação incorreta de peças e acessórios
pode resultar em vazamento de água ou fluido refrigerante, descargas elétricas, incêndio ou
explosão.
• Leia cuidadosamente o Manual do Usuário antes de usar este produto. O Manual do Usuário
fornece instruções de segurança e advertências importantes. Certifique-se de seguir estas
instruções e advertências.
Em caso de dúvidas, entre em contato com seu importador, distribuidor e/ou revendedor local.

Os condicionadores de ar produzidos As fábricas de condicionadores de ar


pela empresa Daikin Industries da empresa Daikin Industries
receberam a certificação ISO 9001 de receberam a certificação ISO 14001
garantia de qualidade. de gestão ambiental.

Certificado nº FM 661837 Certificado nº EMS 80362

Cuidados sobre a corrosão do produto


1. As unidades não devem ser instaladas em áreas que produzam gases corrosivos, tais como gás ácido ou gases
alcalinos.
2. Se a unidade for instalada próxima ao litoral, deve ser evitada a exposição direta à brisa marítima. Caso precise instalar
a unidade próxima ao litoral, entre em contato com seu distribuidor local.

Distribuidora DAIKIN INDUSTRIES, LTD.


Matriz:
Umeda Center Bldg., 2-4-12,
Nakazaki-Nishi, Kita-ku, Osaka, 530-8323
Japão
http://www.daikin.com/global_ac/
© Todos os direitos reservados.

Literatura Nº: ED-UAL-E-201901


Substitui: ED-UAL-E-201801

39

Você também pode gostar