Você está na página 1de 2

PROCEDIMENTO CÓDIGO: POP ENF 1.

37
OPERACIONAL PADRÃO Data da Emissão: 30/06/2009
VERSÃO: 04
GERAL (TODOS OS SERVIÇOS
Data de Revisão: 09/12/2018
E/OU ENFERMARIAS)
Próxima Revisão: 09/12/2020

NEBULIZAÇÃO

Responsável pela REVISÃO do POP: Aprovado por:


Enf. Maria da Penha Pinheiro Enf. Sandra Souza de Lima Rocha (DIEN)
Enf. Nilson de Lima Linhares Enf. Maria Helena de Souza Praça Amaral
Enf. Priscila Barbosa de Azevedo (Educação Continuada de Enfermagem)

Responsável pela REVISÃO do POP:


Enf. Cláudia Cruz da Silva
Enf. Maria Helena de Souza Praça Amaral
Enf. Stella Maris Gomes Renault

1. DEFINIÇÃO
A nebulização consiste numa forma de tratar afecções pulmonares por meio de substâncias
especiais associadas ao O2 ou ar comprimido.

2. OBJETIVOS
 Aliviar processos inflamatórios, congestivos e obstrutivos;
 Umedecer para tratar ou evitar desidratação das mucosas;
 Fluidificar para facilitar a remoção de secreções;
 Administrar mucolíticos para obter atenuação ou resolução de espasmos;
 Administrar corticosteroides com ação anti-inflamatória e anti-exsudativa;
 Administrar agentes antiespumantes nos casos de edema agudo de pulmão.

3. INDICAÇÃO
 Sinusites;
 Ressecamento das mucosas;
 Secreções espessas de V.A.S;
 Bronquites;
 Bronquiolites;
 Administração de medicações por via inalatória.

4. PESSOAS E PROFISSIONAIS QUE IRÃO REALIZAR O PROCEDIMENTO


 Enfermeiro;
 Médico;
 Técnico e auxiliar de enfermagem;
 Acadêmicos de enfermagem e de medicina sob a supervisão do professor e/ou responsável.

5. MATERIAL A SER UTILIZADO


 Bandeja;
 Fonte de O2 ou ar comprimido;
 Intermediário de O2;
 Solução nebulizadora conforme prescrição médica;
 Seringa para medir dose se necessário;
 Nebulizador com máscara;
 Recipiente para expectoração (escarradeira), se necessário;
 Toalhas ou lenços de papel;
 Monômetros de O2 ou ar comprimido.
.
6. DESCREVER DETALHADAMENTE AS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS
1. Higienizar as mãos;
2. Conferir solução preparada com prescrição médica;
3. Dispor todo o material sobre a bandeja;
4. Colocar a solução no copinho com o auxílio da seringa e conectar este à máscara;
5. Conferir novamente o preparo da medicação, a identificação completa do cliente antes de
se encaminhar ao leito;
6. Orientar o paciente e ou acompanhante sobre o procedimento e sua finalidade;
7. Posicionar o paciente em Fowler ou semi-fowler;
8. Conectar o fluxômetro na fonte de O2 ou ar comprimido;
9. Conectar o intermediário ao copinho inalador e junto à fonte de O2 ou ar comprimido;
10. Oferecer o nebulizador ao cliente e observar o ajuste na face (se o cliente não estiver em
condições de segurar o copinho inalador, orientar para que o acompanhante o faça e na
ausência deste, proceder a nebulização até que todo líquido termine);
11. Acionar a válvula de O2 ou ar comprimido entre 3 e 6l/min;
12. Orientar para que o paciente permaneça com a boca aberta e inspire profundamente;
13. Observar término de todo o líquido nebulizador;
14. Recolher e dar o destino correto ao material;
15. Higienizar as mãos;
16. Realizar as anotações necessárias em prontuário.

7. ATENÇÃO A PONTOS IMPORTANTES E POSSÍVEIS RISCOS


 Realizar nebulização em ar comprimido apenas em casos específicos, quando o paciente já
esteja utilizando o oxigênio;
 Não ligar a nebulização acima de 5 ou 6l/min no fluxômetro.
 Utilizar o nebulizador com macronebulização com conexão apropriada, sendo neste caso
aconselhável não deixar o nebulizador em linha reta com o paciente;
 Trocar o nebulizador a cada uso e encaminhar a CME;
 Trocar os intermediários quando o paciente estiver de alta hospitalar ou quando suspenso a
terapêutica com nebulização e encaminhar a CME.

8. RESULTADOS ESPERADOS
 Melhora do quadro secretivo e dispneico;
 Resolução ou melhora de broncoespasmo;
 Administração eficiente de medicações prescritas, como mucolíticos, corticoides etc.

9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
STACCIARINI, T.S.G.; CUNHA, M.H.R. Procedimentos operacionais padrão em enfermagem. São
Paulo: Atheneu,2014.

VIANA, D.L. et al. Manual de procedimentos em pediatria. São Caetano do Sul: Yendis, 2006.