Você está na página 1de 9

Física e Química A Departamento 6

Ciências Físicas e Naturais


11º ano 2019/ 2020
FICHA DE REVISÕES – ATIVIDADES LABORATORIAIS Ana Aguiar

TABELA DE CONSTANTES E FORMULÁRIO (CONSULTAR INFORMAÇÃO PROVA )


AL 1.3; AL 2.1; AL2.2; AL 3.1 E AL 3.2

GRUPO I

Para estudar experimentalmente o movimento uniformemente retardado, um grupo de alunos realizou a


montagem esquematizada na figura em baixo.

O bloco de massa 120,68 g é largado na rampa, percorrendo nesta uma distância d1 e, depois, desliza num
plano horizontal até parar.

Colocaram na superfície superior do bloco uma tira opaca estreita, de 1,0 cm de largura, registando o tempo
de passagem, Dt , da tira opaca numa fotocélula, numa posição em que o bloco se já encontrava no plano
horizontal. Mediram, também, a distância percorrida, d2 , entre essa posição e a de paragem do bloco,
tendo como referência a tira opaca (distância de travagem).

Repetiram o procedimento largando o bloco de cinco marcas diferentes da rampa. Para cada uma dessas
cinco marcas, repetiram três vezes a largada do bloco, determinando para cada marca os valores mais
prováveis do tempo de passagem da tira opaca pela fotocélula e da distância de travagem d2 .

Os resultados obtidos pelo grupo de alunos foram registados na tabela seguinte.


1. Qual é a condição a que as forças de atrito exercidas sobre o bloco no plano horizontal devem
obedecer para que o movimento do bloco seja uniformemente retardado?

2. Explique como se determina, para cada uma das marcas de que é largado o bloco, o valor mais
provável da sua velocidade quando a tira opaca passa pela fotocélula.

3. O cronómetro que regista o tempo de passagem, Dt,da tira opaca na fotocélula é digital. Apresente
a incerteza de leitura na medição dos tempos, expressa em unidades SI.

4. Selecione a opção que pode corresponder ao esboço do gráfico da distância d da tira opaca à
fotocélula em função do tempo t .

5. Se a velocidade do bloco ao passar na fotocélula no início do plano horizontal duplicar, a distância de


travagem d2...

6. Determine o módulo da aceleração do bloco no plano horizontal a partir das medidas registadas na tabela.
Apresente todas as etapas de resolução, assim como a equação da reta de ajuste ao gráfico de dispersão
das grandezas físicas relevantes.

7. A energia dissipada por unidade de deslocamento do bloco no plano horizontal é igual...

(A) à intensidade da soma das forças de atrito que atuam no bloco.


(B) ao simétrico do trabalho das forças de atrito que atuam no bloco até parar.
(C) à intensidade da soma das forças conservativas que atuam no bloco.
(D) ao simétrico do trabalho das forças conservativas que atuam no bloco até parar.

8. Dois blocos A e B com diferentes massas, e diferentes materiais da superfície inferior do bloco em
contacto com o plano, apresentam para a mesma velocidade inicial (velocidade do bloco ao passar na
fotocélula no início do plano horizontal) distâncias de travagem diferentes.

Pode concluir-se que serão necessariamente diferentes...

(A) as velocidades médias com que percorrem a distância de travagem.


(B) as velocidade finais dos blocos.
(C) as acelerações dos blocos durante a travagem.
(D) as variações de velocidade dos blocos durante a travagem.
GRUPO II

1. Numa aula laboratorial, um grupo de alunos pretende analisar as características das ondas sonoras
geradas por dois diapasões. Para tal ligaram-se dois microfones idênticos, 1 e 2, a um osciloscópio, com
ambos os canais regulados para 5 mV/div. De seguida, os dois diapasões foram percutidos. Um deles
indicava 384 Hz e o outro 512 Hz. Os microfones foram colocados de forma que cada um apenas captava
o som emitido por um dos diapasões. A figura seguinte representa o ecrã do osciloscópio.

1.1. Qual dos microfones captou o som emitido pelo diapasão de 512 Hz?

1.2. Selecione a opção que completa a frase seguinte. O som captado pelo microfone 1 é…
(A) mais agudo e menos intenso do que o captado pelo microfone 2.
(B) mais agudo e mais intenso do que o captado pelo microfone 2.
(C) mais grave e menos intenso do que o captado pelo microfone 2.
(D) mais grave e mais intenso do que o captado pelo microfone 2.

1.3. Os sons emitidos pelos diapasões propagam-se no ar.


Selecione a opção que indica corretamente o que se pode concluir, relativamente aos comprimentos de
onda e velocidades de cada um dos sons.
(A) 𝜆! > 𝜆" e 𝑣! > 𝑣" . (B) 𝜆! > 𝜆" e 𝑣! = 𝑣" .
(C) 𝜆! < 𝜆" e 𝑣! < 𝑣" . (D) 𝜆! < 𝜆" e 𝑣! = 𝑣" .

1.4. Da figura do ecrã apresentada em cima pode concluir-se que a base de tempo estava regulada
para…(Selecione a opção correta).
(A) 0,5 ms/div. (B) 1,0 ms/div. (C) 2,0 ms/div. (D) 5,0 ms/div.

1.5. Determine a amplitude do sinal do canal 1 afetada da respetiva incerteza absoluta.

1.6. Determine, com base na figura, a relação quantitativa entre a frequência do sinal 2 e a do sinal 1,
comparando o resultado obtido com a proporção expectável.
2. Outro grupo de alunos ligou um gerador de sinais regulado para uma determinada frequência a um
altifalante. A onda sonora produzida foi captada por um microfone que estava ligado ao osciloscópio.
Na figura seguinte reproduz-se o ecrã do osciloscópio quando a base de tempo era de 1 ms/div e o comutador
da escala vertical estava na posição de 2 mV/div.

2.1. Determine se o som produzido pode ser audível pelos alunos. Justifique a sua resposta.

2.2. Considere que, no osciloscópio, se altera a base de tempo para 0,5 ms/div e o comutador da escala vertical
para 1 mV/div.
Selecione a imagem que representa o mesmo sinal no ecrã no osciloscópio.
(A) (B)

(C) (D)
GRUPO III
1. Com o objetivo de determinar experimentalmente a velocidade de propagação do som no ar, um grupo
de alunos fez uma montagem semelhante à representada na figura seguinte. Utilizaram um osciloscópio,
um gerador de sinais, um microfone, um altifalante com suporte e cabos de ligação.

Os alunos começaram por ligar o gerador de sinais ao osciloscópio para produzir um sinal elétrico que
registaram no canal 2 do osciloscópio. Ligaram depois o altifalante ao gerador de sinais e o microfone ao
canal 1 do osciloscópio. Tiveram o cuidado de alinhar sempre o altifalante e o microfone, no decorrer das
experiências que realizaram.
Os sinais produzidos durante a experiência foram todos sinusoidais.
1.1. Indique a razão pela qual os alunos ligaram o altifalante ao gerador de sinais e a razão pela qual ligaram
o microfone ao osciloscópio.

1.2. No ecrã do osciloscópio surgem dois sinais, 1 e 2, correspondendo respetivamente aos canais 1 e 2. Os
comutadores das escalas verticais foram regulados para a mesma escala.
Nas condições da figura, e com regulação do osciloscópio indicada, selecione uma imagem do ecrã do
osciloscópio possível de obter durante a experiência.

(A) (B)

(C) (D)
1.3. Depois de alinhar os sinais do microfone e do altifalante, os alunos
∆𝑑 / cm ∆𝑡 / ms
afastaram gradualmente o microfone do altifalante e mediram, para o
aumento da distância ∆𝑑 entre estes, o tempo ∆𝑡 que o sinal sonoro, de 20,0 0,60
frequência 512 Hz, demorava a percorrer essa distância. Os valores obtidos
30,0 0,85
estão registados na tabela à direita.
1.3.1. Determine o valor experimental da velocidade de 40,0 1,15
propagação do som no ar, em unidades do SI.
50,0 1,45
Comece por calcular o declive da reta que melhor se ajusta ao
conjunto de valores apresentados na tabela. 60,0 1,80
Apresente todas as etapas de resolução. Apresente o resultado com
três algarismos significativos.

1.3.2. Determine o erro relativo, em percentagem, do valor experimental da velocidade de propagação


do som no ar.
Considere que o valor tabelado para a velocidade de propagação do som no ar, nas condições em que
foi realizada a experiência, é 343 m s#! .
Apresente todas as etapas de resolução.
Nota: se não resolveu a questão 1.3.1. considere que o valor obtido foi de 339 m s#! .

1.3.3. Estando os sinais alinhados, determine a distância mínima de que devem ser afastados o
microfone e o altifalante para que os sinais voltem a ficar alinhados.
Justifique a sua resposta apresentando todas as etapas de resolução.
GRUPO IV
Um grupo de alunos pretendia estudar os fenómenos óticos que ocorrem quando um feixe de luz laser que
se propaga no ar incide numa lâmina transparente de secção semicircular de vidro, como se ilustra na figura.
Na tabela estão representados os valores obtidos na atividade.

Ângulo de Ângulo de Ângulo de


Posição
incidência (ai) / ° reflexão (ar) / ° refração (aR) / °

1 30,0 30,0 20,0


2 40,0 A 26,0
3 B 50,0 31,0
4 60,0 60,0 35,0
5 70,0 70,0 39,0

1. Selecione o esquema que pode representar corretamente os fenómenos de reflexão e refração sofridos
pelo feixe de laser.

(A) (B) (C) (D)

2. Considere as afirmações que se seguem e selecione a opção correta.


(A) A percentagem de luz transmitida para o vidro e nele refletida depende apenas da composição
do vidro.
(B) Quanto menor for a percentagem de luz refletida e absorvida menor será a intensidade da luz
refratada no vidro.
(C) A percentagem de luz refratada depende da frequência da onda incidente.
(D) A frequência da luz refratada depende da composição do vidro.

3. Determine os valores correspondentes às letras A e B que constam na tabela. Justifique a sua resposta.
4. Determine o índice de refração do vidro em relação ao ar.
Comece por apresentar o esboço do gráfico sen(aR) em função de sen(ai) e determinar o declive da reta
que melhor se ajusta ao conjunto de pontos experimentais.
Apresente todas as etapas de resolução. Apresente o resultado com três algarismos significativos.

5. Calcule o ângulo de refração correspondente a um ângulo de incidência de 23°. Apresente todas as etapas
de resolução. Nota: se não resolveu a questão anterior considere nvidro = 1,50.
6. Compare a velocidade de propagação e o comprimento de onda dos raios incidente e refratado.
Justifique a sua resposta.

7. Justifique se seria possível haver reflexão total da luz laser na superfície ar-vidro.
GRUPO V

Um feixe laser incide sobre um conjunto de aberturas de reduzida dimensão, e num alvo a uma certa distância
é observado um padrão de luz resultante da sobreposição das múltiplas ondas provenientes das aberturas.

A lei que relaciona o conjunto de aberturas (rede) com a localização, no alvo, das manchas de luz
correspondentes à soma construtiva das ondas é dada por: