Você está na página 1de 40

Página 1

O SISTEMA DE ESCRUTINIO
Por Xavier Mora
*
2ª edição. Julho de 2001 1
O sistema de patinação é o procedimento padrão para determinar os resultados
do dancesport
Competições. Como é bem conhecido, tem um certo grau de
complexidade. Inevitável,
A presente exposição é influenciada pelo fato de ser matemática e espero que
Benefícios disso. Por um lado, essa influência me levou a reformular o
tradicional
Procedimento de forma sistemática, o que, com sorte, contribuirá para uma
melhor compreensão de
isto. Por outro lado, o ponto de vista matemático levou-me a pensar em uma
variante que
Na minha opinião, é uma melhoria no sistema tradicional.
A seção a seguir tem como objetivo dar uma visão geral acessível a qualquer
um. Em contraste,
As seções 2 a 5 pedem uma afinidade mínima com o estilo matemático
usado. Minha proposta
De um sistema de patinagem melhorado não aparece até as Seções 6 e 7.
1. Introdução.
Um concurso de dancesport visa determinar os casais que melhor executam
um
Certo conjunto de danças , bem como encomendar esses casais de acordo
com sua eficiência. Isto é
Feito por meio de um certo número de juízes .
Se o número de casais que participam é superior a um certo valor, então a
competição
Inclui uma ou mais rodadas antes de prosseguir com a final . As rodadas
antes da final
São utilizados para realizar uma seleção gradual dos casais participantes até
chegar a uma certa
Número de finalistas. Normalmente, um deles pretende ter seis deles.
Em todas as rodadas não finais, o objetivo é selecionar um certo número de
casais para o próximo
volta. Em contraste, no final, o objetivo é ordenar os casais de acordo com
sua eficiência.
Ao fazê-lo, geralmente é necessário combinar as opiniões de vários juízes
diferentes,
Bem como os resultados de várias danças.
Nas rodadas não finais, esta combinação é feita de uma maneira muito
simples. Para cada dança,
Cada adjudicador faz sua própria seleção de casais. A partir desses dados, um
calcula para cada
Casal o número total de marcas obtidas dos diferentes juízes nos diferentes
Danças. Os casais são classificados de acordo com valores decrescentes deste
número de marcas,
E, finalmente, seleciona aqueles que lideram esse ranking até uma
determinada posição que é decidida
Pela autoridade da concorrência, respeitando sempre o princípio de que os
casais vinculados devem receber
O mesmo tratamento.
Na final, o problema de combinar as classificações provenientes de diferentes
juízes
E diferentes danças estão mais envolvidas. Para cada dança, cada adjudicador
classifica os casais
Do melhor para o pior de acordo com a opinião dele. O problema é combinar
adequadamente estes
Rankings parciais múltiplos para obter uma versão global final. A maneira
usual de fazê-lo é a
O chamado sistema de patinação.
Este sistema consiste em duas partes. Na primeira parte, aborda cada dança
separadamente
E o objetivo é combinar os ratings dados para essa dança pelos diferentes
juízes. este
Resulta em uma classificação combinada dos casais por cada dança. Na
segunda parte, estes combinados
*
C Xavier Mora, 1993, 2001. Este artigo pode ser reproduzido, total ou
parcialmente, sob a condição de que ele
Não é usado de forma lucrativa, e é conveniente citar, indicando seu título,
autor e data.
Página 2
Xavier Mora
O sistema de patinação
As classificações correspondentes às diferentes danças são combinadas entre
elas de modo a obter a
Resultado global final.
Em ambas as partes, estamos preocupados em combinar várias ordens em
uma. Um simples
E a maneira natural de fazer isso é usar a média , ou, equivalentemente, a
soma do ordinal
Números correspondentes ao mesmo casal nas diferentes ordens que devem
ser combi-
Ned. A próxima tabela mostra que em um exemplo em que há 6 casais e 3
ordens para ser
combinado. Cada linha corresponde a um casal diferente, as colunas A, B, C
contêm os três
Ordens de entrada, S dá a soma dos números ordinais provenientes dessas três
ordens,
X dá a média correspondente, e L dá o pedido combinado resultante:

Este método é certamente muito razoável quando as ordens que estamos


combinando
Pertencem a diferentes danças. Na verdade, em algum sentido, a pequenez
de S é uma medida da
Eficiência geral do casal nessas danças.
No entanto, quando as ordens que estamos combinando vêm de diferentes
arbitros
Então o método de média é mais discutível. Na verdade, suponha que no
exemplo anterior
Estávamos combinando as ordens dadas por três juízes na mesma
dança. Como se pode
Veja, o casal 12 teria obtido a segunda posição apesar de uma maioria
absoluta
Dos adjudicadores consideraram que deveriam ter sido os vencedores. Isso é
realmente muito
questionável.
Esta é a razão pela qual, ao combinar as ordens dadas por diferentes juízes,
O sistema de patinar usa outro método onde o que importa é a opinião de um
absoluto
Maioria dos adjudicadores.
A fim de dar uma primeira idéia de como esse método funciona, talvez o
melhor seja ver
Aplicou-se a um caso particular, como, por exemplo, o da próxima tabela:

Neste caso, não há nenhum casal com a maioria absoluta dos primeiros
lugares. Em tal situação,
Considera-se não apenas os primeiros lugares, mas também os segundos, e se
procura se os dois
As possibilidades juntas representam a maioria absoluta dos
adjudicadores. No nosso exemplo, isso
Acontece com dois casais, ou seja, os números 22 e 23. Mas o casal 22 possui
4 pontos de
Esse tipo, enquanto o casal 23 tem apenas 3. Devido a esse fato, o casal 22
recebe a primeira posição,
Página 3
Xavier Mora
O sistema de patinação
E o casal 23 torna-se o segundo. Para alocar as posições subsequentes entre os
Casais remanescentes, olha-se agora os casais que obtiveram a maioria
absoluta
De marcas que variam de primeiro a terceiro lugar. Entre os pares restantes há
dois que
Satisfaça essa condição, nomeadamente casais 25 e 26. Desta vez, ambos têm
3 pontos
Variando do primeiro ao terceiro lugar. Mas o casal 25 é considerado melhor
do que o casal 26 porque
A soma destas três marcas é menor (embora, devido às outras duas marcas,
que colocam
Casal 25 no último lugar, a soma das marcas de todos os juízes é maior que a
de
Casal 26). Com isso, o casal 25 obtém a terceira posição e o casal 26 torna-se
quarto.
Seguindo o mesmo padrão, agora examina os casais restantes que procuram
aqueles que
Obtiveram a maioria absoluta de marcas que vão do primeiro ao quarto
lugar. Mas desde
Nenhum deles satisfaz esta condição, continua e considera as marcas que vão
desde o primeiro
Para o quinto lugar. Ambos os casais restantes, 21 e 24, têm a maioria
absoluta de marcas
Nesse intervalo. Mas o casal 21 tem apenas 4, enquanto o casal 24 tem 5 e,
portanto, o último
Um é considerado melhor (embora a soma de todas as marcas seja maior que a
do casal 21).
Com isso, o casal 24 obtém, portanto, a quinta posição e o casal 21 termina
em sexto. o
A informação utilizada ao longo deste procedimento é resumida na seção
de Computação do
Tabela anterior. Mais tarde explicaremos precisamente a notação usada lá.
Uma vez que este procedimento tenha sido aplicado a todas as danças, o
sistema de patinagem prossegue
Combine os resultados das diferentes danças aplicando agora o método
médio. Como nós temos
Já explicou, este método equivale a ordenar os casais de acordo com a
soma S de
Os resultados combinados obtidos nas diferentes danças. Como dissemos
acima, a pequenez
Deste parâmetro é uma medida da eficiência geral do casal no conjunto de
danças
Incluído na competição.
Claro, pode acontecer, e não é raro, que vários casais obtêm o
Mesmo valor de S. Neste caso, o sistema de patinagem resolve os laços,
aplicando certas regras,
Um pouco envolvido, que são conhecidos como Regras 10 e 11. Mais tarde,
vamos lidar com eles em
detalhe.
O critério maioritário entrou na cena da dança de salão em 1938, quando foi
usado
No Star Championships (Inglaterra). O nome "Patinagem" pelo qual o sistema
atual é
Conhecido indica que este critério deve ter sido originado da patinação
artística (que hoje em dia
Usa um sistema completamente diferente). Quando começou a ser usado na
competição de dança de salão
O critério maioritário não tem seu caráter fundamental atual. Foi usado
No caso particular de que um casal tinha sido colocado primeiro por uma
maioria absoluta de
Mas, em qualquer outro caso, o vencedor foi determinado pelo critério médio.
O critério maioritário não alcançou seu alcance atual até o final dos anos
quarenta,
Quando o Conselho Oficial de Ballroom Dancing (o atual Conselho Britânico
de Dança ), adotou
O presente método, a fim de combinar as ordens dadas por diferentes juízes. o
A forma atual do sistema de patinagem foi concluída em 1956, quando essa
placa apresentou o
Última regra de resolução de vínculo (Regra 11) ao combinar os resultados
correspondentes a diferentes danças.
Atualmente, o sistema de patinação está muito estabelecido em todo o mundo
e, em particular, é o
Procedimento prescrito pela International Dance Sport Federation (IDSF) .
A melhor exposição de renome do sistema de patinagem na sua forma atual é
o folheto
De Arthur Dawson (1963) que listamos na bibliografia [ 1 ]. Juntamente com
esse trabalho, um
Deve mencionar também uma versão anônima abreviada do mesmo
[ 2 ]. Estas exposições seguem um caso
Abordagem que inclui a maioria dos casos que podem ocorrer na prática, mas
alguns casos extremos
Não são tratados de forma explícita, de modo que não está claro como
solucioná-los. Por exemplo, tais
É o caso do exemplo 4 do presente trabalho.
3
Página 4
Xavier Mora
O sistema de patinação
Com este estado de coisas, havia uma necessidade de uma exposição mais
sistemática que
Cobriu todos os casos possíveis, não importa o quão pouco provável
pudessem ser. Uma tentativa de tal
Uma sistematização pode ser encontrada no manual Grundlagen der
Turnierleitung editado por
Deutscher Tanzsportverband (DTV) , da Alemanha [ 4 ]. Infelizmente, no
entanto, os resultados
Não concordam com os de [ 1 ]. Tal desacordo acontece, por exemplo, no
Exemplo N
De [ 1 , p. 14-15], e no Exemplo 15 de [ 4 , Anhang, S. 18-19, 22].
No que se segue, damos uma formulação que abrange absolutamente todos os
casos possíveis e
Concorda com [ 1 ] em todos os casos considerados. Isto é conseguido de
forma sistemática e sucinta.
Por meio de uma notação e terminologia precisas, muito no estilo da
matemática.
Após a primeira edição do presente trabalho, surgiram várias novas
exposições
Do sistema de patinação, que listamos na bibliografia. Em particular, [ 6 ] e
[ 9 ] se destacam
Como exposições tradicionais que conseguem cobrir todos os casos possíveis.
2. Terminologia.
Para começar, devemos precisar o significado de vários termos dos quais eu
farei uma
Uso extensivo.
A cada momento, vamos considerar um certo grupo de casais, entre os quais
um
Deve alocar uma série de posições consecutivas . Esses cargos serão indicados
por seus
Números ordinais correspondentes. O melhor, esse é o número mais baixo,
das posições para
Ser alocado entre o grupo será denotado por m . Da mesma forma, o maior
número de
As posições a serem alocadas serão denotadas por M. O intervalo de posições
consecutivas
Associado ao grupo será expresso por meio de um dash juntando ambos os
números. Para
Por exemplo, o intervalo 4-6 refere-se a um grupo de três casais amarrados
para as posições 4 a 6. Em
Geral, o número de casais no grupo é dado por M - m + 1. No início, o
Grupo em consideração consiste em todos os casais finalistas, m é igual a 1,
e M é igual a
O número de casais finalistas.
A maneira de alocar posições dentro de um grupo será pedir aos seus pares de
membros
De acordo com os valores de um determinado parâmetro x . Se melhores
posições correspondem a
Valores maiores de x , diremos que estamos ordenando os casais de acordo
com o critério
" X grande"; Pelo contrário, diremos que estamos ordenando-os de acordo
com o
Critério " x pequeno".
Se houver vários casais com o mesmo valor de x , então diremos que esses
casais
Estão ligados com respeito a esse parâmetro. Esses casais formarão um novo
grupo, com m
Igual ao menor número de posições envolvidas no empate. Para resolver o
empate,
Este novo grupo terá que ser tratado por meio de um novo critério. Quando
dizemos que um
O grupo deve ser tratado por meio de uma série de critérios sucessivos ,
significa que
Se o primeiro critério dar origem a laços, cada grupo de casais vinculados
deve ser tratado por
Meios do segundo critério, e assim por diante.
Às vezes, um critério, ou uma série de critérios sucessivos, não serão usados
para encomendar
Todos os casais de um grupo, mas apenas para extrair os principais pares ou
casais , ou seja, o
Melhor parte do grupo de acordo com esse critério ou série de critérios, ou,
em caso de empate,
O grupo das melhores casais.
3. Combinando as ordens feitas por diferentes juízes.
Como dissemos acima, o sistema de patinação começa considerando cada
dança separadamente com
O objetivo de combinar as classificações dadas para essa dança pelos
diferentes juízes. Isto é
Feito com base nos seguintes parâmetros de cada casal naquela dança:
J  n : número de adjudicadores que colocaram o casal na posição n ,
4

Página 5
Xavier Mora
O sistema de patinação
K  n : número de adjudicadores que colocaram o casal na posição n ou melhor,
S  n : soma das posições melhores ou iguais a n obtidas dos diferentes juízes,
R : primeiro valor de n para o qual k  n representa a maioria absoluta de
adjudicadores.
Assim, por exemplo, na segunda tabela do par de Introdução 22 tem r =
2, k 2 = 4,
J 2 = 3 e s 2 = 7.
A partir da informação fornecida por esses parâmetros, obtém-se a ordem
combinada
Por meio do seguinte procedimento:
Regra 1-8 : Os casais participantes são encomendados de acordo com os
seguintes sucessivos
critério:
" R small", " k  r large", " s  r small", " k  r +1 large", " k  r +2 large", e assim por
diante.
Se depois de aplicar todos esses critérios algum vínculo ainda existe, então
cada um dos casais vinculados é
Atribuiu a média das posições envolvidas no empate.
Como se pode facilmente ver, a lista anterior de critérios sucessivos é
equivalente à
Seguindo um:
" R small", " k  r large", " s  r small", " j  r +1 large", " j  r +2 large", e assim por
diante.
Outra forma equivalente de especificar a lista de critérios sucessivos da Regra
1-8 é:
" K
*
1 grande "," s "
*
1 pequeno "," k
*
2 grandes "," s "
*
2 pequenos ", e assim por diante,
Onde k
*
N e s
*
N representam os seguintes parâmetros:
K
*
N : se k n representa a maioria absoluta de adjudicadores,  k
*
N = k n ; Caso contrário, k
*
N = 0,
S
*
N : se k n representa uma maioria absoluta de juízes, s
*
N = s n ; Caso contrário, s
*
N = 0.
4. Combinando os resultados correspondentes a diferentes danças.
Uma vez que o procedimento anterior foi aplicado a cada uma das danças
incluídas no
Concorrência, então o sistema de patinagem passa a combinar os resultados
das diferentes danças.
Isso é feito com base nos seguintes parâmetros de cada casal:
S : soma das posições obtidas nas diferentes danças,
L  n : número de danças onde o casal obteve a posição n ou melhor,
T  n : soma das posições melhores ou iguais a n obtidas nas diferentes danças.
K  n , s  n , k
*
N , s
*
N : parâmetros análogos aos da Seção 3, mas determinados a partir da
Detalhe dos lugares dados pelos diferentes juízes sobre todas as danças; em
particular,
Aqui uma maioria absoluta significa um número estritamente maior que a
metade da
Produto do número de adjudicadores pelo número de danças.
A partir desta informação, a ordem global final é obtida por meio do seguinte
Procedimento (onde lembramos que m indica o menor número de posições a
serem
Alocado entre um grupo):
Regra 9 : os casais participantes são ordenados de acordo com o critério
" S pequeno".
Em caso de vínculos, cada grupo de casais vinculados é tratado por meio da
Regra 10.
Regra 10 : De cada grupo, se extrai o casal ou os casais principais de acordo
com o
Critérios sucessivos " l  m grande" e " t  m pequeno".
Tendo feito isso, o restante do grupo é tratado da mesma forma (com m
Aumentado pelo número de casais extraídos), e assim por diante.
Se, a qualquer momento da aplicação desta regra, os principais casais são mais
de um, então
Esses casais são considerados vinculados por esta regra, e cada grupo de
casais vinculados é tratado
Por meio da Regra 11.
5
Página 6
Xavier Mora
O sistema de patinação
Regra 11 : De cada grupo, extrai-se o casal ou os casais principais de acordo
com o
Seguindo critérios sucessivos:
" K
*
M grande "," s "
*
M pequeno "," k
*
M +1 grande "," s "
*
M +1 small ", e assim por diante.
Tendo feito isso, o restante do grupo é tratado por meio da Regra 10 (com
M aumentado pelo número de casais extraídos).
Se ao aplicar a Regra 11, os principais casais são mais de um, então esses
casais
São considerados vinculados e cada um deles recebe a média das posições
envolvidas
Na gravata.
Vale ressaltar que, na definição dos parâmetros l  n e t  n, um faz
Não requer uma maioria absoluta (já que combinamos diferentes danças e não
diferentes
Adjudicadores). Além disso, na Regra 10, os parâmetros l  n e t  n são
examinados apenas para
N = m , ou seja, um não começa de n = 1 (a menos que m seja igual a 1), nem
se proceda
Para valores de n maiores do que m .
Em contraste, na Regra 11, os parâmetros k
*
N e s
*
N requer uma maioria absoluta (sobre o
Produto de adjudicadores e danças). Por outro lado, na Regra 11, os
parâmetros k
*
N e
S
*
N são examinados para n = m e, se necessário, também para valores maiores de  n , ou seja,
como na Regra 10,
Um não começa de n = 1 (a menos que m seja igual a 1), mas aqui se segue
Valores de n maiores que m .
Finalmente, vamos enfatizar que as Regras 10 e 11 não são usadas para
ordenar todos os casais de um empate
Grupo, mas apenas para extrair os principais. Em ambos os casos, se os casais
restantes forem mais
Do que um, são novamente tratados por meio da Regra 10. A figura seguinte
ilustra a interação
Das Regras 9, 10 e 11.
melhor
gravata
--- → média

melhor
gravata
--- →
R11


R9
laços
--- →
R10
remanescente
de várias
--- →
R10

remanescente
de várias
--- →
R10
5. Exemplos.
No seguinte, nos referimos aos valores de k  n e s  n por meio da notação @n . o
O valor de s  n será explicitado apenas quando necessário, e nesse caso será
indicado a seguir
Ao valor de k  n entre parênteses, em um tamanho menor e levemente
aumentado. Então, @ 4 = 5 (13)
Significa que k 4 = 5 e s 4 = 13. Faremos o mesmo por valores de ln e tn . Um
hífen em
O lugar correspondente a @n significa que estamos lidando com k  n e s  n e o
valor de
K  n não constitui maioria.
6

Página 7
Xavier Mora
O sistema de patinação
Exemplo 3. Este exemplo vem de uma competição real (onde o autor formou
parte
De casal 6).
Valsa
N o
¯
2
6
24
30
53
71
77
Juízes
ABCDEFG
4343426
3711177
2265712
5622261
1557535
6436353
7174644
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
-
-
6
-
-
4
- 4 (7)
4
4
5
6
- 4 (7)
4
4
5
7
-
-
-
-
6
-
-
- 4 (13)
5
-
-
- 4 (13)
4
eu
4
3
2
1
7
5
6
Tango
N o
¯
2
6
24
30
53
71
77
Juízes
ABCDEFG
2352426
3711367
1265712
6524171
4637535
7446653
5173244
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
- 4 (9)
-
- 4 (8)
-
4
-
-
-
4
-
-
-
-
5
-
-
-
-
4
-
-
-
5
eu
3
2
1
5
6
7
4
Foxtrot
N o
¯
2
6
24
30
53
71
77
Juízes
ABCDEFG
2352625
4711267
1274713
5545171
3627544
6436452
7163336
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3
@ 4 @ 5 @ 6
-
-
4 (9)
-
-
-
4 (8)
-
-
4 (7)
-
-
-
-
6
-
-
-
4 (13)
5
6
-
-
-
4 (13)
5
7
-
- 4 (10)
eu
2
4
1
7
6
5
3
Resumo Final
N o
¯
2
6
24
30
53
71
77
Danças
VTF
432
324
211
157
766
575
643
S
9
9
4
13
19
17
13
Cálculos
R9 R10
R11
2-3 2-3 ( @ 2 = 1 (2) ) 3
2-3 2-3 ( @ 2 = 1 (2) ) 2
1
4-5 5 ( @ 4 = 1)
7
6
4-5 4 ( @ 4 = 2)
eu
3
2
1
5
7
6
4
7

Página 8
Xavier Mora
O sistema de patinação
Aplicação da Regra 11
N o
¯
2
6
Valsa
ABCDEFG
4343426
3711177
Tango
ABCDEFG
2352426
3711367
Foxtrot
ABCDEFG
2352625
4711267
Cálculos
@ 2
@ 3
-
11 (26)
-
11 (18)
eu
3
2
Exemplo 4. O exemplo a seguir foi feito para ilustrar o aplicativo
Do procedimento em caso extremo.
Cha-cha-cha
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Juízes
ABCDE
55465
44654
76322
11111
32777
23246
67533
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
-
-
-
4
-
-
-
3
-
- 3 (7)
3
5
-
-
-
-
-
-
-
- 3 (7)
4
-
-
-
-
3
eu
5
4
3
1
7
2
6
Rumba
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Juízes
ABCDE
56647
45464
22211
11555
34776
73122
67333
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
-
-
-
-
4
-
-
-
3
-
5
-
-
-
-
5
-
-
-
-
-
3
-
3
-
-
3
eu
6
4
1
5
7
2
3
Samba
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Juízes
ABCDE
35423
57766
22577
11644
73232
66355
44111
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
-
3
-
-
-
-
-
3
-
-
-
-
3 (9)
-
-
-
4
-
-
4
-
-
-
- 3 (13)
3
eu
3
7
5
4
2
6
1
8

Página 9
Xavier Mora
O sistema de patinação
Paso Doble
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Juízes
ABCDE
55111
46444
22577
11355
63223
77632
34766
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
3
-
-
-
4
-
-
-
-
3
-
-
3
-
-
4
-
-
-
-
-
3
-
-
-
-
-
4
eu
1
4
5
3
2
7
6
Jive
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Juízes
ABCDE
55554
44211
22667
11776
66122
77333
33445
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
-
-
-
-
5
- 3 (4)
-
-
-
-
-
4
-
-
-
-
-
3
- 3 (5)
-
-
3
-
-
-
4
eu
5
1
6
7
2
3
4
Resumo Final
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Danças
CRSPJ
56315
44741
31556
15437
77222
22673
63164
S
20
20
20
20
20
20
20
Cálculos
R9 R10
R10
R11 R10
R11 R10
R11
1-7 1-5 ( @ 1 = 1)
2-5 2-5 ( @ 2 = 1 (1) ) 3-5 3-4 ( @ 3 = 2 (4) ) 4
1-7 1-5 ( @ 1 = 1)
2-5 2-5 ( @ 2 = 1 (1) ) 3-5 5 ( @ 3 = 1)
1-7 1-5 ( @ 1 = 1)
2-5 2-5 ( @ 2 = 1 (1) ) 2
1-7 1-5 ( @ 1 = 1)
1
1-7 6-7 ( @ 1 = 0) 7 ( @ 6 = 3)
1-7 6-7 ( @ 1 = 0) 6 ( @ 6 = 4)
1-7 1-5 ( @ 1 = 1)
2-5 2-5 ( @ 2 = 1 (1) ) 3-5 3-4 ( @ 3 = 2 (4) ) 3
eu
4
5
2
1
7
6
3
Aplicação da Regra 11
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Cha-cha-cha
ABCDE
55465
44654
76322
11111
32777
23246
67533
Rumba
ABCDE
56647
45464
22211
11555
34776
73122
67333
Samba
ABCDE
35423
57766
22577
11644
73232
66355
44111
Paso Doble
ABCDE
55111
46444
22577
11355
63223
77632
34766
Jive
ABCDE
55554
44211
22667
11776
66122
77333
33445
Cálculos
@ 1 @ 2 @ 3 @ 4 @ 5 @ 6
- - - - 21 24
- - - 15 18 23
- 13 14 14 16 19
13 13 14 16 21 23
- - 14 15 15 19
- - 13 14 16 20
- - - 16 18 22
O exemplo anterior mostra claramente como, em geral, o processo de
combinação do
Os resultados de diferentes danças consistem em uma partilha sucessiva dos
casais em progressivamente
Grupos menores, para terminar, se possível, com casais isolados.
9

Página 10
Xavier Mora
O sistema de patinação
6. Crítica e variantes.
6.1. Alguns exemplos adicionais. Às vezes, os resultados do sistema de
patinagem podem ser
Bastante surpreendente. Assim, no exemplo 5 mostrado a seguir, o vencedor é
casal 52 (graças a
Regra 10), mas no detalhe dos lugares dados pelos diferentes juízes sobre
todas as danças, um
Percebe facilmente que este casal recebeu apenas 9 primeiros lugares,
enquanto o casal 51 recebeu
16 primeiros lugares e ainda obtém a segunda posição geral.
Exemplo 5
N o
¯
51
52
53
54
55
56
Cha-cha-cha
ABCDE
11111
66333
33666
42454
55245
24522
Rumba
ABCDE
11111
66222
22666
43454
54545
35333
Samba
ABCDE
11222
66111
22666
43335
55554
34443
Paso Doble
ABCDE
11222
66111
22666
44454
53545
35333
Jive
ABCDE
11222
66111
22666
44434
53545
35353
Danças
CRSPJ
11222
32111
66666
44344
55555
23433
eu
2
1
6
4
5
3
Ainda mais surpreendente é o exemplo 6, onde, apesar de não ter obtido
nenhum primeiro
Lugar, o vencedor é o casal 62, enquanto o casal 61 tem 16 primeiros lugares
e, no entanto, obtém o segundo
Posição geral (sem a necessidade das Regras 10 e 11).
Exemplo 6
N o
¯
61
62
63
64
65
66
Cha-cha-cha
ABCDE
11111
63333
44254
35666
52425
26542
Rumba
ABCDE
11111
23366
55533
66622
32444
44255
Samba
ABCDE
11332
22226
54544
65661
33113
46455
Paso Doble
ABCDE
11332
22226
55555
66641
33113
44464
Jive
ABCDE
11332
22226
55645
64551
33113
46464
Danças
CRSPJ
11222
22111
35456
66665
43333
54544
eu
2
1
5
6
3
4
Apesar de tais casos ocorrerem com relativa frequência, o sistema de
patinação raramente é um assunto
De crítica. De qualquer forma, a possibilidade de tais casos é considerada uma
pequena imperfeição
Em comparação com a virtude de obedecer ao princípio da maioria dos
adjudicadores ,
Isto é, para cada dança o resultado é obtido de acordo com a opinião da
maioria absoluta
De adjudicadores.
6.2. Sistema de patinação simplificada ( Majoritätssystem ). Mesmo assim,
algumas pessoas observaram
Que as Regras 10 e 11 não se enquadram em outro princípio, também muito
desejável, o que devemos
Princípio de chamada da equivalência das danças , isto é, ao combinar os
resultados da
Danças diferentes, todas elas devem ter exatamente o mesmo peso. Por isso,
alguns
Os regulamentos de dancesport deixam de desvincular os casais que obtêm o
mesmo valor de S , ou
Alternativamente, eles fazem isso por meio de uma rodada adicional entre os
casais amarrados. Na gravata
Não é resolvido, então os casais vinculados recebem a média das posições em
jogo. Tal
Um procedimento tem um lugar, por exemplo, nos regulamentos do Deutcher
Tanzsportverband
(DTV) , da Alemanha, onde recebe o nome de Majoritätssystem [ 3 ]. Claro, é
A principal desvantagem é precisamente a possibilidade de laços.
10

Página 11
Xavier Mora
O sistema de patinação
6.3. Sistema de patinagem melhorado. Realmente, a única maneira de
cumprir o princípio de
A equivalência das danças é a média (ou a somar) os valores de parâmetros
análogos
Correspondente a cada dança. No sistema de patinação tradicional, a
classificação de cada dança
É reduzido ao número ordinal obtido, o que torna relativamente fácil que sua
média
Sobre todas as danças leva a laços. Uma maneira de evitar isso é substituir
esse número ordinal por um
Parâmetro mais sensível cujo valor organiza os casais na mesma ordem que a
Regra 1-8.
Embora, à primeira vista, não seja claro como escolher esse parâmetro,
certamente um
Muitas vezes vê que dois casais estão mais próximos ou mais do que o que é
mostrado pelo número ordinal
Resultando da Regra 1-8. Por exemplo, esse é o caso dos casais 24 e 30 do
Exemplo 3
Em Waltz. Portanto, o que procuramos é um parâmetro Y que quantifica os
diferentes
Critérios usados pela Regra 1-8, e os combina de tal forma que essas regras
são exatamente
Equivalente a ordenar os casais de acordo com os valores desse parâmetro.
A seguir, destacamos uma maneira de escolher esse
parâmetro Y. Infelizmente, ele
É dada por uma fórmula algébrica bastante complicada. Esta é uma
desvantagem importante quando o
O escrutínio é feito à mão, mas não envolve nenhuma dificuldade especial
quando está programado
Em um computador, como é hoje em dia o caso.
A fórmula para Y é a seguinte:
Y = r +
(
1 -
K  r
J
)
-
1
J
(
1 -
S  r
Rk  r
)
+
2
J 3 N
(
( J - k  r ) -
Σ
N> r
J  n (2 / J ) n-r- 1
)
,
Onde j  n , k  n , s  n , r são os parâmetros introduzidos na Seção 3,
enquanto J e N representam o
Seguintes parâmetros:
J : número de adjudicadores,
N : número de casais na final.
Esta fórmula começa a partir do valor de r e continua com uma série de
correções que
Tenha em consideração, sucessivamente, os efeitos de k  r , s  r , j  r +1 , j  r +2 e
assim por diante. Essas correções
São escolhidos de tal forma que cada um deles atua na direção exigida pela
Regra 1-8, e
Que seu efeito nunca pode ser contrariado pelos termos subseqüentes. Como
conseqüência, o
O resultado da ordenação dos casais de acordo com valores crescentes de Y é
exatamente equivalente a
Regra 1-8, e pode-se dar uma prova matemática de que este é sempre o
caso. Normalmente, o
A primeira correção tem uma ordem de magnitude dos décimos, o segundo
dos centésimos e o terceiro
De milésimos ou mesmo menor.
Se concordarmos que o parâmetro Y dá uma classificação mais precisa dos
diferentes casais em
Cada dança, então devemos aceitar como razoável que a classificação global
de cada casal na
Conjunto de danças baseia-se no parâmetro
Z : média dos valores de Y obtidos nas diferentes danças.
Em outras palavras, em vez das Regras 9, 10 e 11, estamos propondo usar
simplesmente o seguinte:
Regra 9bis : os casais participantes são ordenados de acordo com o critério
" Z pequeno".
As tabelas a seguir mostram a aplicação deste procedimento aos Exemplos 3-
6. Para cada
Dança há uma coluna que mostra o valor de Y obtido por cada casal naquela
dança;
As seguintes colunas mostram a média Z desses valores e a posição global
resultante L.
11

Página 12
Xavier Mora
O sistema de patinação
Exemplo 3
N o
¯
2
6
24
30
53
71
77
Danças
W
T
F
4.11964 3.39422 3.39481
3.35958 3.38334 4.35927
2.41312 2.39526 3.37067
2.41311 4.35850 5.10059
5.11488 5.25774 4.40315
4.40298 5.40059 4.40298
4.40391 4.24362 3.40711
Z
3.63622
3.70073
2.72635
3.95740
4.92525
4.73552
4.01821
eu
2
3
1
4
7
6
5
Exemplo 4
N o
¯
41
42
43
44
45
46
47
Danças
C
R
S
P
J
5.19000 6.17500 3.37915 1.40428 4.99200
4.40137 4.40137 6.38889 4.20137 2.33608
3.35961 1.96000 5.32274 5.32274 6.13333
1.00000 4.93600 4.12637 3.31385 6.28889
6.94857 6.34444 3.16881 3.16859 2.37095
3.35748 2.36889 5.37333 6.32222 3.40428
5.34804 3.40406 1.40384 6.15833 4.17500
Z
4.22809
4.34582
4.41969
3.93302
4.40027
4.16524
4.09785
eu
4
5
7
1
6
3
2
Exemplo 5
N o
¯
51
52
53
54
55
56
Danças
C
R
S
P
J
1.00000 1.00000 1.96000 1.96000 1.96000
3.40448 2.40499 1.40520 1.40520 1.40520
5.96000 5.94667 5.94667 5.94667 5.94667
4.17500 4.18750 3.40160 4.20000 3.99000
4.96800 4.98400 4.99200 4.97600 4.97600
2.40384 3.20160 3.98000 3.20160 3.40320
Z
1.57600
2.00501
5.94933
3.99082
4.97920
3.23805
eu
1
2
6
4
5
3
Exemplo 6
N o
¯
61
62
63
64
65
66
Danças
C
R
S
P
J
1.00000 1.00000 2.33333 2.33333 2.33333
3.20224 3.38226 2.20250 2.20250 2.20250
4.17500 4.96800 4.40000 5.00000 5.19000
5.97333 5.94667 5.96000 5.95333 5.15000
4.33333 3.97000 2.94667 2.94667 2.94667
4.33493 4.36667 5.18000 4.20160 4.40320
Z
1.80000
2.63840
4.74660
5.79667
3.42867
4.49728
eu
1
2
5
6
3
4
Ao comparar essas tabelas com as correspondentes das Seções 5 e 6.1, o leitor
Pode verificar que, para cada dança, os valores Y determinam a mesma ordem
que a Regra 1-8. Um pode
Observe que na primeira dança do Exemplo 3, os casais 24 e 30 obtêm valores
muito próximos de Y ,
Que obedece ao fato de que ambos os casais diferem apenas nos valores
de j 6 e j 7 . Em contraste,
O método tradicional não reflete o fato de que essa diferença tem muito pouco
significado
de fato. Pode-se notar também que, na primeira dança do exemplo 4, o casal
44 obtém o exato
Valor Z = 1 . 0000 desde que todos os juízes concordaram em colocar esse
casal em primeiro lugar.
12

Página 13
Xavier Mora
O sistema de patinação
Na maioria dos casos que ocorrem na prática, a ordem final obtida por este
procedimento
Coincide com o resultado do sistema tradicional. No entanto, em certos casos
especiais, como são
De fato, os exemplos anteriores, esses dois métodos dão resultados finais
diferentes. O positivo
Parte disso é que, devido a esse fato, é possível livrar-se dos fenômenos
indesejados que,
Como vimos na Seção 6.1, pode acontecer com o sistema tradicional de
patinação. No outro
Não se deve esquecer que ambos os procedimentos sempre concordam em
cada dança separada,
E que os resultados finais podem diferir apenas em casais cujas marcas
detalhadas têm mérito semelhante.
Finalmente, concordaremos que os laços previstos na Regra 9bis serão
extremamente improváveis (como
No caso de usar as Regras 10 e 11). Por outro lado, eles nunca podem ser
descartados
Completamente, e se eles acontecerem, não há outras possibilidades além de
executar um adicional
Arredondar entre os casais amarrados ou desenhar lotes (ou não resolver o
empate).
7. Conclusão.
Resumindo, podemos distinguir as seguintes três variantes do sistema de
patinação:
. Sistema tradicional de patinação:
Regras 1-8, 9, 10 e 11.
. Sistema de Patinação Simplificado ( Majoritätssystem ): Regras 1-8, 9.
. Sistema de patinação melhorado:
Regras 1-8, 9bis.
Na fase de dança separada, ou seja, ao lidar com cada dança separadamente, a
fim de
combinar as ordenações dadas por ele por diferentes juízes, todos esses três
variantes
respeitar o princípio da maioria dos juízes, e a ordenação resultante para cada
dança é exatamente o mesmo. Assim, as diferenças residem na dança
combinando fase, ou seja, quando
combinando os resultados correspondentes para as diferentes danças.
No sistema tradicional, as regras 10 e 11 fazem a probabilidade de laços
praticamente nulo,
mas isso é conseguido à custa da introdução de certos critérios que são
estranhos para a dança
princípio da equivalência, ou seja, o princípio de que em combinar os
diferentes danças todos eles
deve ter exatamente o mesmo peso. Por outro lado, como vimos na Seção 6.1,
por vezes, os resultados do sistema tradicional pode divergir do senso comum.
O sistema simplificado, conhecido na Alemanha como Majoritätssystem , faz
sem Regras 10
y 11, e por isso respeita escrupulosamente o princípio de dança
equivalência. Em troca, ele tem
a desvantagem de ter que admitir laços frequentes. Por outro lado, tal como é
mostrado pela
Exemplo 6, os seus resultados ainda pode divergir do senso comum.
Finalmente, o sistema melhorado é o que nós introduzimos no anterior
seção. Este sistema respeite também escrupulosamente o princípio da
equivalência a dança, mas pelo
ao mesmo tempo, a probabilidade de laços é praticamente nulo e evita a
possibilidade de resultados
divergindo do senso comum como os observados acima.
Se houver, a principal desvantagem do sistema melhorado é que não se presta
a
cálculo manual. Em contraste, a sua implementação em um programa de
computador não apresenta
problemas e, de facto, é muito mais fácil que no caso do sistema
tradicional. Isto é devido
principalmente à ausência das Regras intrincados 10 e 11. Por outro lado, o
uso do
parâmetro Y simplifica também a aplicação da regra 1-8, que, de facto, é útil
para o
programação das outras variantes também.
Finalmente, vamos observar que o caráter quantitativa do sistema melhorado
pode ser
de interesse de fortalecer o reconhecimento de dança desportiva como um
esporte de pleno direito.
13

Página 14
Xavier Mora
O sistema Skating
8. Bibliografia.
[ 1 ] Arthur Dawson de 1963.
O sistema de Patinagem. Trabalhar fora as marcas em campeonatos de
dança de salão .
Publicado pelo Conselho Oficial de dança de salão (presente britânico Dança
Con-
cil, BDC ).
[ 2 ] (author unknown Original).
Exposição resumida do sistema Skating baseado em [ 1 ].
Reproduzido em:
. Conselho Internacional de Amadores Dancers (presente DanceSport Internacional
Federation, IDSF ), 1981: Patinagem de Sistema .
. Richard M. Moroney, 1994. Descrição do sistema de patinação usado para julgar bola-
eventos sala de dança .
Disponível em:
. http://laurent.riesterer.free.fr/skating/rules.html.
. http://www.bath.ac.uk/ su3bds / bcbd / skating.html.
. http://www.centralhome.com/ballroomcountry/how salão de baile
competições judged.htm.
[ 3 ] Deutscher Tanzsportverband (DTV) , 2.001.
Das Majoritätssystem , em Turnier- und Sportordnung des Deutschen
Tanzsportverban-
des e. V. (TSO). Stand: Januar 2001 . (Anhang, S. 68-71).
Disponível em: http://www.topturnier.de/tso/tso anh2.htm.
[ 4 ] Deutscher Tanzsportverband (DTV) , 1.991.
Der Grundlagen Turnierleitung. 2 Auflage .
Tanzwelt Verlag GmbH. (Anhang, S. 10-24).
[ 5 ] Xavier Mora, 1993. El sistema de patinagem .
Primeira edição do presente trabalho.
Publicado pela Asociación Espa~nola de Baile Deportivo y de Competición,
AEBDC .
[ 6 ] Jeff Carlsen, 1996.
Certificado correto. livro de regras do escrutinador de dança desportiva e
guia do observador a compe-
marcas corrência .
Dancing Bear Publishing Company, Halifax, Canadá.
Aprovado pelo Conselho dança nacional da América (NDCA) .
[ 7 ] Ferran Rovira, 1997.
ganamos ¿Porque, Porque perdemos?
TopDance , 15, 16.
Disponível em: http://inicia.es/de/ballrun/skating.htm
[ 8 ] Ralf Pickelmann, 1999.
Das Skatingsystem .
Disponível em: http://www.tbw.de/rpcs/skating/.
[ 9 ] Jim Warren de 2000.
A arte místico de tabulação marcas da competição de dança desportiva (O
Sistema Skating) .
Disponível em: http://www.csd.co.za/articles/scrutineer/Intro.htm.
[ 10 ] Robet J. Steele, (data desconhecida).
Interpretação e Aplicação do Sistema de patinação .
Veja http://www.fatd.com.au/bookandvideo.html.
14

Você também pode gostar