Você está na página 1de 12

Instituto Superior de Transportes e Comunicações

Departamento de ciências Básicas

Instrumetação e Medidas

Identificação de Instrumentos
Ponte de Whetstone

Turma: I33

Discentes:
Dércia Fumbanhane

Ernesto Cutane

Neiasse Manjate

Samuel Maculuve

Timótio Abreu

Yonisse Chaúque

Docente:
Eng.o Inocêncio Zunguze

Maputo, Abril 2020


Laboratório 1
Objectivos:
 Identificar e interpreter os símbolos dos instrumentos eléctricos de medição do
Laboratório de Medidas Eléctricas.

Teoria:
Os dados característicos dos intrumentos eléctricos de medição são definidos na norma
NBR 5180 (1981).Alguns dados característicos essenciais necessários para a utilização correcta
dos instrumentos eléctricos de medição são transcritos a seguir.
1) Natureza do instrumento: é a característica que o identifica de acordo com o tipo de
grandeza mensurável pelo mesmo.

2) Natureza do conjufado motor: caracteriza o princípio físico de funcionamento do


instrumento;caracteriza o efeito da corrente eléctrica aproveitado no mesmo.

3) Calibre do instrumento : é o valor máximo, da grandeza mensurável, que o


instrumento é capaz de medir.Há dois casos a considerar:instrumento de um só
calibre;e instrumento de múltiplo calibre. Neste último caso,o valor de uma grandeza
medida num dos calibres será obtido pela seguinte relação:

𝐶𝑎𝑙𝑖𝑏𝑟𝑒𝑈𝑡𝑖𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜
ValordaGrandeza=𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟𝐹𝑖𝑚𝐷𝑒𝐸𝑠𝑐𝑎𝑙𝑎Leitura

4) Classe de exatidào do instrumento: representa o limite de erro, garantido pelo


fabricante do instrumento,que se pode cometer em qualquer medida efetuada com
este instrumento.A classe de exatidão é representada pelo “índice de classe”, um
número abstrato, o qual deve ser tomado como uma percentagem do calibre do
instrumento .Obs: uma prática usual é selecionar um instrumento do calibre tal que o
valor medido se situe no último terço da escala.

5) Discrepância: é a diferença entre valores medidos para a mesma grandeza.

6) Sensibilidade: característica de um instrumento de medição que exprime a relação


entre o valor da grandeza medida e o deslocamento da insicação.
7) Resulução: menor incremento que se pode assegurar na leitura de um instumento, o
que corresponde á menor divisão marcada na escala do instrumento.

1
8) Repetibiliddade: propriedade de um instrumento de, em condições idêmticas, indicar o
esmo valor para uma determnada medida.

9) Mobilidade: menor variação da grandeza medida capaz de causar um deslocamento


perceptível no ponteiro ou na imagem luminosa.

10)Perda própria: potência consumida pelo instrumento correspondente à indicação final


da escala correspondente ao calibre.

11) Eficiência de um instrumento: é a relação entre o seu calibre e a perda própria.

12) Rigidez dielétrica: caracteriza a isolação entre a parte ativa e a caraça do


instrumento.A rigidez dielétrica é expressa por um número de quilovolts, chamado de
“tensão de prova” ou “tensão de ensaio”, o qual representa a tensào máxima que se pode
aplicar entre a parte ativa e a caraça do instrumento sem lhe causar danos.

Material Experimental
 Amperímetro;
 Waltímetro.

Parte prática
1.Identifique a natureza dos instrumentos de medidas eléctricas selecionados;
Amperímetro-Mede a corrente eléctrica [A];
• Waltímetro-Mede a potência eléctrica útil [W];

2.A partir dos símbolos constantes no mostrador dos instrumentos de medidas eléctricas
selecionados e utilizando a tabela 1.1,interprete estes símbolos necssários para a utilização
correta destes instrumentos.
Amperímetro

2
-Princípio de Funcionamento: Instrumento de ferro móvel;
-Tipo de corrente: corrente contínua e corrente alternada;
-Posição de instalação: mostrador na posição horizontal;
-Tensão de ensaio: 500 volts na frequência industrial.
-Classe de Precisão: 2

Waltímetro

-Princípio de Funcionamento: Instrumento electrodinâmico sem ferro;


-Tipo de corrente: corrente alternada;
-Posição de instalação: mostrador na posição vertical;
-Tensão de ensaio: acima de 500 volts na frequência industrial, 1kv.
-Classe de Precisão: 0,5

3
Laboratório 5
Objectivos
 Verificar, experimentalmente, a ponte de Wheatstone.
 Utilizar a ponte de Wheatstone para medir a resistência de um resistor de valor
desconhecido.

Teoria
A ponte de Wheatstone é um circuito composto por resistores arranjados de tal forma a
obter-se em um determinado ramo uma corrente nula,ou seja, situação denominada equilíbrio da
ponte.
Esse circuito é mostrado na figura 8.1.

Para este circuito estar equilibrado, a corrente I deve ser igual a zero e para tanto a tensão VAB
deve ser nula.Nessas conduções, temos que a corrente I1 percorre R1 e R2 e a corrente I2 percorre
R3 e R4 , pois não há derivação dessas correntes para o fio central.
Logo, podemos esrever que:
VR1=VR3 e VR2=VR4
Onde: VR1=R1I1
VR2=R2I1
VR3=R3I2
VR4=R4I2

4
Substituindo, temos:
R1I1= R3I2 e R2I1= R4I2

Assim:
I2/ I1= R1/ R3 e I2/ I1= R2/ R4
Logo:
I2/ I1 = R1/ R3 = R2/ R4
onde a igualdade R1/ R3 = R2/ R4 é a relação entre os resistores,paa obter-se a situação de
equilíbrio da ponte.
Uma das aplicações da ponte de Wheatstone é a medida de resistência com grande
exatidão.Para tanto, monta-se o circuito mostrado na figura 8.2.

No circuito da figura 8.2, observa-se que o resistor desconhecido(RX) será colocado entre
dois pontos num dos braços da ponte, enquanto que no outro braço, coloca-se um potenciômetro
para ajustar a situação de equilíbrio da ponte,ou seja,ajustar o valor da corrente no micro-
amperímetro para zero.Feito isso,aplica-se a relação RX=(R1/R2)RP, onde conhecendo-se os
valores de R1, R2 e RP, determina-se o valor RX.
Para melhor desempenho prático, convém utilizar no lugar de RP, uma década resistiva,
sendo esta, juntamente com os resistores R1 e R2, responsáveis pela exatidão da medida,pois
quanto mais exactos forem, maior será a exactidão da medida dp elemento desconhecido.
Pode-se também, escolhendo convenientemente os valores de R1 e R2, obter o valor do
resistor desconhecido multiplicando o valor lido na década resistiva pela relação entre R1 e R2.
Para exemplificar essa situação, consideremos o circuito da figura 8.3.

5
Da figura 8.3 tem-se que:
R1=10Ω e R2=100Ω
No equilíbrio tem-se:
RX=(10/100)RDec
A relação 10/100 constitui um factor igual a 0,1, que multiplicando por RDec possibilita
medir valore de RX pequenos.
Admitindo-se que uma década posiibilite ajustes na faixa de 0 a 100 Ω, consegue-se então medir
resistores de 0 a 10 Ω. Se esse factor for diminuido,consegue-se medir valores de resistências
mais baixos com grande exactidào fato ese impossível com um ohmímetro convencional.

Material Experimental
 Fonte variável;
 Resistores: 100 Ω, 150 Ω, 330 Ω e 5 valores desconhecidos.A partir dos valores
dos resistores componentes da ponte, e utilizando-se o fator multiplicador de 1K, pode-se
medir valores de resistência até 666,67 Ω;
 Pontenciômetro linear de precisão: 1KΩ;
 Multímetro.

Parte Prática:
1. Monte o circuito da figura 8.4 e ajuste o potenciômetro RP para o equilíbrio da ponte. Use
o multímetro como voltímetro para o ajuste.

6
Observação: para fins de segurança conecte o voltímetro após a montagem completa do circuito,
numa escala apropriada, sendi sucessivamente reduzida para melhor sensibilidade na ponte.
Para que a ponte esteja em equilíbrio é necessário que o voltímetro indique 0V(zero volt).

Figure 1: circuito pedido no exercício

2. Meçe com o multímetro e anote na tabela 8.1 as tensões nos resistores e no


potenciômetro(pode-se desconectar o multímetro do circuito e usá-lo para medição das
tensões desejadas).

R 100 150 330 RP


V 0,6 0,9 0.6 0,9

3.Monte o circuito da figura 8.5 para medida de resistência.

7
Figure 2: circuito pedido no ponto 3

4.Conecte entre os pontos A e B, 5 resistores de valores desconhecidos, um de cada vez.Ajuste o


equililíbrio da ponte para cada resistor e anote o valor ajustado para RP na tabela 8.2(o valor
medido para cada resistência será calculado posteriomente).

5.Com o multímetro fumcionando como ohmímetro meçe cada resistor e anote o valor na coluna
“Rohm”da tabela 8.2.

Rp Rx Rohm
R1 300 200 200,01
R2 348 232 232
R3 399 266 266
R4 450 300 300
R5 489 326 326

8
Avaliação
1. Calcule o valor de Rp para se obter o equiíbrio da ponte no circuito da figura 8.4
Dados
R1=100Ω
R2=150Ω
R3=330Ω
Rp=?

Resolução
𝐼2 𝑅1
𝑅1 𝐼1 = 𝑅3 𝐼2 =
𝐼 𝑅3
{𝑅 𝐼 = 𝑅 𝐼 ={𝐼21 𝑅2
2 1 𝑝 2 =
𝐼1 𝑅𝑃

𝑅1 𝑅2
=
𝑅3 𝑅𝑃
𝑅3 𝑅2
𝑅𝑃 =
𝑅1
330∗150
𝑅𝑃 =
100

𝑅𝑃 = 495 Ω

2. Com o valor obtido na questão anterior, calcule as tensões em cada resistor e no


potenciômetro.Compare com valores obtidos no item 2 da parte prática.
𝐸 1,5 3
I1 = = = A
𝑅1+𝑅2 100+150 500

𝐸 1,5 1
I1 = = = A
𝑅3+𝑅4 330+495 550

Tensão 1:
VR1=R1I1
3
VR1=100∗
500
VR1=0,6V

9
Tensão 2:
VR2=R2I1
3
VR2=150∗
500
VR2=0,9V

Tensão 3:
VR3=R3I2
1
VR3=330∗
550
VR3=0,6V

Tensão RP:
VRP=RPI2
1
VRP=100∗
550
VRP=0,9V

3. Determine o valor medido de RX para cada caso do item 4 da parte prática,anotando os


resultados na tabela 8.2.
𝑅1
RX= 𝑅𝑃
𝑅2
2
RX= RP
3

RP RX
R1 300 200
R2 348 232
R3 399 266
R4 490 300
R5 489 326

4.Compare os valores obtidos na questão anterior,com os valores medidos com o ohmímetro


como conta na teabela 8.2

Rohm RX
R1 200 200
R2 232 232
R3 266 266
R4 300 300
R5 326 326

10
5.Porque utiliza-se, na ponte de Wheatstone um micro-amperímetro e não um mili-amperímetro
Usa um microamperímetro e não um miliamperímetro para aumentar a precisão da
medida de resistência do resistor desconhecido (Rx).

6.Calcular RX para a figura 8.6, sabendo-se que a ponte está no equilíbrio e que o cursor do
potenciômetro está no ponto médio.

Dados
R1=20Ω
R2=10Ω
R3=100Ω
RX=?

Resolução
2 𝐼 𝑅
𝑅1 𝐼1 = 𝑅3 𝐼2 = 1
𝐼1 𝑅
{ ={𝐼2 𝑅32
𝑅2 𝐼1 = 𝑅𝑥 𝐼2 =
𝐼1 𝑅𝑥

𝑅1 𝑅2
=
𝑅3 𝑅𝑥

𝑅3 𝑅2
𝑅𝑥 =
𝑅1

10∗100
𝑅𝑥 = =50 Ω
20

11

Você também pode gostar