Você está na página 1de 14

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL

Secretaria de Infra-estrutura Hídrica

Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias


Hidrográficas do Nordeste Setentrional

Projeto Executivo do Lote C - Eixo Leste

MEMÓRIA DE CÁLCULO

CÁLCULO DA RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO DA


MALHA DE TERRA DA TOMADA DE ÁGUA DE
SALGUEIRO

1230-MMO-2157-60-08-001-R01
RECIFE-PE

Junho - 2010
MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL
Secretaria de Infra-estrutura Hídrica

Projeto de Integração do Rio São Francisco com


Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional

Projeto Executivo do Lote C – Eixo Leste

MEMÓRIA DE CÁLCULO

CÁLCULO DA RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO DA


MALHA DE TERRA DA TOMADA DE ÁGUA DE
SALGUEIRO

1230-MMO-2157-60-08-001-R01
RECIFE-PE

Junho- 2010
Título Número Folha 1/1

CÁLCULO DA RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO DA MALHA DE TERRA DA


1230-MMO-2157-60-08-001
TOMADA DE ÁGUA DE SALGUEIRO

Esta folha índice indica em que revisão está cada folha na emissão citada

Fl/Rev 0 1 2 3 4 5 6 7 Fl/Rev 0 1 2 3 4 5 6 7 Fl/Rev 0 1 2 3 4 5 6 7 Fl/Rev 0 1 2 3 4 5 6 7


1 36 71 106
2 37 72 107
3 38 73 108
4 39 74 109
5 40 75 110
6 41 76 111
7 42 77 112
8 43 78 113
9 44 79 114
10 45 80 115
11 46 81 116
12 47 82 117
13 48 83 118
14 49 84 119
15 50 85 120
16 51 86 121
17 52 87 122
18 53 88 123
19 54 89 124
20 55 90 125
21 56 91 126
22 57 92 127
23 58 93 128
24 59 94 129
25 60 95 130
26 61 96 131
27 62 97 132
28 63 98 133
29 64 99 134
30 65 100 135
31 66 101 136
32 67 102 137
33 68 103 138
34 69 104 139
35 70 105 140

01 4/8/2010 Ilton Silveira C Inserção do Nº da ATA 0714

00 2/6/2010 Ilton Silveira C Emissão Inicial

Rev. Data Por Em. Aprov. Descrição das revisões

TIPO DE EMISSÃO

(A) Preliminar (E) Para Construção (I) de Trabalho


(B) Para Aprovação (F) Conforme Comprado ()
(C) Para Conhecimento (G) Conforme Construído ()
(D) Para Cotação (H) Cancelado ()

1230-MMO-2157-60-08-001-R01
SUMÁRIO

1. OBJETIVO ........................................................................................................................................... 1
1.1 CRITÉRIOS E METODOLOGIAS ADOTADAS ............................................................................................... 1
2. DADOS UTILIZADOS PARA ENTRADAS NO PROGRAMA ............................................................. 1
2.1 MEDIÇÕES DA RESISTIVIDADE DO SOLO .................................................................................................. 1
2.2 Dados Gerais para Entradas no Programa ..................................................................................... 2
3. RESULTADOS DAS MEDIÇÕES E DOS CÁLCULOS EDITADOS PELO PROGRAMA .................. 3
4. BIBLIOGRAFIA ................................................................................................................................... 3
4.1 THE INSTITUTE OF ELECTRICAL AND ELECTRONICS ENGEINEERS-IEEE 80 2002 ...................................... 3
4.2 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS-NBR 14039 ............................................................... 3
4.3 M ALHAS DE TERRA-LEITE, CARLOS MOREIRA E PEREIRA FILHO, MÁRIO LEITE ........................................ 3
4.4 SISTEMA DE ATERRAMENTO - JOSÉ AURÉLIO E MORENO LEON ............................................................... 3
4.5 SOLOM DE MEDEIROS FILHO-MEDIDAS ELÉTRICAS.................................................................................. 3
4.6 ATERRAMENTO ELÉTRICO-GERALDO KINDERMANN E JORGE MÁRIO CAMPANOTO 5ª EDIÇÃO ................... 3
4.7 DESENVOLVIMENTO DE UMA SISTEMÁTICA PARA CÁLCULO DE ATERRAMENTO DE SUBESTAÇÕES DE
MÉDIA TENSÃO-M ARCILO PINTO VIANNA E JEANINE M ARCHIORI DA LUZ ................................................. 3

Anexos:

Anexo I – Resistividade do Solo em Gráfico – Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo II – Resistividade do Solo em Texto - Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo III – Resistência da Malha em Texto - Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo IV - Resistência da Malha em Gráfico - Tomada de Água de Salgueiro.

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 I
1. OBJETIVO
O objetivo desta Memória de Cálculo é definir o arranjo e as características técnicas da
malha de terra da Tomada de Água de Salgueiro de modo a atender o que segue:

• Obter uma resistência de aterramento a mais baixa possível;

• Fazer com que os equipamentos de proteção sejam mais sensibilizados e isolem


rapidamente as faltas à terra;

• Usar a terra como um dos caminhos da corrente de retorno no sistema de


aterramento;

• Escoar as cargas estáticas geradas nas carcaças dos equipamentos.

1.1 CRITÉRIOS E METODOLOGIAS ADOTADAS

• Foi utilizado o programa TecAT plus versão 5.2 que é fundamentado nos critérios,
modelagens e expressões matemáticas do IEEE-80-2000;

• Foi considerada uma resistência de aterramento de projeto variando de 10 a 15 Ώ;

• Foi considerado haste de aterramento com comprimento de 3 m;

• Foi considerado que as hastes serão espaçadas de 2 m;

• Foi considerado que os condutores horizontais terão uma profundidade de 50 cm;

• Foi considerado que os condutores horizontais terão uma bitola de 50 mm2;

• Foi considerado que a profundidade das cabeças das hastes será de 50 cm.

2. DADOS UTILIZADOS PARA ENTRADAS NO PROGRAMA


2.1 MEDIÇÕES DA RESISTIVIDADE DO SOLO

Para as medições da resistividade do solo foram tomados os seguintes cuidados normais:

• As hastes foram alinhadas adequadamente em todas as medições;

• As hastes foram igualmente espaçadas durante as medições;

• As hastes foram cravadas no solo a uma profundidade de 25 cm;

• O terrômetro foi posicionado simetricamente entre as hastes;

• Antes das medições foi feita uma limpeza cuidadosa nas hastes para a eliminação de
óxidos e gorduras;

• Durante as medições o solo se encontrava completamente seco, dia ensolarado e com


poucas nuvens;

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 1
• Antes de ser transportado o terrômetro para o local das medições foram feitas
medições com outro terrômetro, do mesmo tipo, para verificar se o instrumento não
estava danificado;

• Procedimento similar foi feito quando do retorno das medições. Foi constatado que o
instrumento ainda se encontrava nas mesmas condições antes da medição;

• Antes de cada medição foi feito o teste da bateria do instrumento.

Formula utilizada para os cálculos das resistividades: ρ= 2πaR


ρ> resistividade R>resistência medida (Ώ) a> Espaçamento dos eletrodos

Instrumento utilizado> Terrômetro modelo MT20KW da Megabras e o método escolhido


foi o de WENNER com cravação de 04 hastes alinhadas de igual espaçamento e
profundidade de cravação de 25 cm.

ESPAÇAMENTO
TABELA DAS RESISTÊNCIAS E RESISTIVIDADES ELÉTRICA MEDIDAS
a (m)
XXXX A (Ώ) B (Ώ) C (Ώ) D (Ώ) A (Ώ. m) B (Ώ. m) C (Ώ. m) D (Ώ. m)
2 23,50 57,10 49,70 46,70 295,30 715,53 624,54 586,84
4 6,30 9,90 14,30 9,10 158,33 248,81 359,39 228,70
8 4,20 3,80 4,10 0,00 211,11 291,00 206,08 0,00
16 4,10 6,00 4,60 3,90 412,17 603,18 462,44 392,07

Notas:
a) As medições indicadas na tabela acima foram feitas no solo próximo à estrutura de
controle.

b) A malha de terra vai ser instalada próxima à sala de comando.

Os anexos I e II mostram os resultados do texto e do gráfico gerados pelo programa.

2.2 DADOS GERAIS PARA ENTRADAS NO PROGRAMA

ITEM DESCRIÇÃO VALOR


01 Resistividade da 1ª camada (Ω.m) 252,13
02 Resistividade da 2ª camada (Ω.m) 1413,43
03 Altura da 1ª camada (m) 17,30
04 Altura da 2ª camada (m) Inf.
05 Resistência de projeto (Ώ) 10,0
06 Comprimento das hastes (m) 3,0
07 Espaçamento das hastes (m) 2,0
08 Quantidade de hastes 8
09 Profundidade dos condutores (cm) 50
2
10 Bitola dos condutores (mm ) 50
11 Profundidade das cabeças das hastes (cm) 50
12 Tipo do cabo: cobre mole e solda Sim

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 2
3. RESULTADOS DAS MEDIÇÕES E DOS CÁLCULOS EDITADOS PELO
PROGRAMA
• Resistividade do solo (veja anexos I e II);

• Resistência de aterramento calculada R (veja anexos III e IV);

• Seção adotada dos condutores horizontais =50 mm2;

• Dimensões da malha (veja anexo IV).

4. BIBLIOGRAFIA
4.1 THE INSTITUTE OF ELECTRICAL AND ELECTRONICS ENGEINEERS-IEEE 80 2002.

4.2 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS-NBR 14039.

4.3 MALHAS DE TERRA-LEITE, CARLOS MOREIRA E PEREIRA FILHO, MÁRIO LEITE.

4.4 SISTEMA DE ATERRAMENTO - JOSÉ AURÉLIO E MORENO LEON.

4.5 SOLOM DE MEDEIROS FILHO-MEDIDAS ELÉTRICAS.

4.6 ATERRAMENTO ELÉTRICO-GERALDO KINDERMANN E JORGE MÁRIO CAMPANOTO 5ª EDIÇÃO.

4.7 DESENVOLVIMENTO DE UMA SISTEMÁTICA PARA CÁLCULO DE ATERRAMENTO DE


SUBESTAÇÕES DE MÉDIA TENSÃO-MARCILO PINTO VIANNA E JEANINE MARCHIORI DA LUZ.

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 3
Anexos

1230-MMO-2157-60-08-001-R01
Anexo I – Resistividade do Solo em Gráfico – Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo II – Resistividade do Solo em Texto - Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo III – Resistência da Malha em Texto - Tomada de Água de Salgueiro.

Anexo IV - Resistência da Malha em Gráfico - Tomada de Água de Salgueiro.

1230-MMO-2157-60-08-001-R01
RESISTIVIDADE DO SOLO-TOMADA DE ÀGUA DE SALGUEIRO

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 Anexo I – Página 1


RESISTIVIDADE DO SOLO-TOMADA DE ÀGUA DE SALGUEIRO

Dados do Projeto:

Projeto:
Cliente:
Data: 02/06/2010
Local:

Configuração:
Modelo: Wenner
Fórmula: Completa
Prof. med.: 0,25
Esp. mín.: 0,55
Aparelho:

MEDIÇÕES:
LINHAS DE MEDIÇÃO:
ESPAÇAMENTO
[ohm]
[m]
a A B C D
2,00 23,50 57,10 49,70 46,70
4,00 6,30 9,30 14,30 9,10
8,00 4,20 3,80 4,10 0,00
16,00 4,10 6,00 4,60 3,90

Resultado:
N° de camadas: 2
camada #1: 252,13 [Ohm.m] x 17,32 [m].
camada #2: 1413,43 [Ohm.m] x infinito
Ajuste da Estratificação da Resistividade do Solo:
Espaçamento Medida Calculada Desvio
[m] [Ohm.m] [Ohm.m] %
2,00 570,90 252,34 55,80
4,00 246,71 253,85 -2,89
8,00 203,08 264,34 -30,16
16,00 467,67 318,50 31,90
erro RMS = 36%

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 Anexo II – Página 1


1230-MMO-2157-60-08-001-R01 Anexo II – Página 2
RESISTÊNCA DE ATERRAMENTO – TOMADA DE ÀGUA DE SALGUEIRO

Primeira Camada: Resistividade = 252,13, espessura = 17,32.


Segunda Camada: Resistividade = 1413,43.

Diâmetro dos Cabos = 8,00.

Comprimento de Haste: -3.

Diâmetro da Haste = 0,016.


RESISTÊNCIA
MALHA
[Ohm]
4 hastes em quadrado 27,92
5 hastes em linha 22,37
6 hastes em linha 19,70
8 hastes em quadrado 15,88
10 hastes em linha 13,94
12 hastes em quadrado 11,53
16 hastes em linha 10,28

Comprimento de Haste: 2,4.

Diâmetro da haste = 0,016.


RESISTÊNCIA
MALHA
[Ohm]
4 hastes em quadrado 33,13
5 hastes em linha 26,80
6 hastes em linha 23,55
8 hastes em quadrado ,
18,71
10 hastes em linha 16,55
12 hastes em quadrado 13,49
16 hastes em linha 12,12

Comprimento de Haste: 2.

Diâmetro da haste = 0,016.


RESISTÊNCIA
MALHA
[Ohm]
4 hastes em quadrado 38,12
5 hastes em linha 31,11
6 hastes em linha 27,31
8 hastes em quadrado 21,43
10 hastes em linha 19,10
12 hastes em quadrado 15,37
16 hastes em linha 13,91

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 Anexo III – Página 1


RESISTÊNCA DE ATERRAMENTO – ESTRUTURA DE CONTROLE DE SALGUEIRO

1230-MMO-2157-60-08-001-R01 Anexo IV – Página 1