Você está na página 1de 44

Aparelho de Mamografia

Graph-Mammo AF / AFC

Mod. AF / AFC

Manual do Usuário

Indústria e Comércio LTDA


Responsável Técnico: ___________________
Marcos R. Bertoloni.
CREA-MG: 63.399/D

Responsável Legal: __________________


Otávio Viegas
Diretor-Presidente
VMI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

Qualidade e tecnologia a serviço do homem

Este Manual foi redigido originalmente em português.

2
______________
Apresentação

Congratulações pela aquisição do Graph Mammo AF / AFC, um equipamento com design moderno e
tecnologia de ponta, resultado da busca contínua da satisfação do cliente.

Os modelos AF e AFC são idênticos em suas características de design, radiológicas e


operacionais, sendo que a única distinção entre eles é referente ao movimento motorizado de
inclinação frontal do Braço. Este movimento é padrão no modelo AF e está ausente no modelo AFC,
sendo que em todas as outras características, os mesmos são idênticos. A apresentação visual
externa dos mesmos também é idêntica onde apenas as teclas correspondentes a este movimento
ficam sem função.

A qualidade radiográfica deste aparelho, aliada à alta eficácia do sistema de geração radiológica
garante um alto grau de resolução de imagem, atrelado a um alto índice de produtividade.

O presente manual foi elaborado de forma a fornecer as informações necessárias ao usuário sobre
o Graph Mammo AF / AFC, no que tange à sua operação, manutenção, características técnicas, cuidados
gerais, aspectos sobre radiografia, exames e acessórios.

3
____________
Sumário

Unidade1- Introdução ............................................................................................................................. 05


1.1 - Como Ler este Manual..................................................................................................... 05
1.2 - Para maiores informações.................................................................................................. 05
1.3 - Advertências, precauções e restrições................................................................................ 06
1.4 - Termos e Símbolos......................................................................................................... 06
1.5 - Itens Gerais.................................................................................................................... 07
1.6 - Declaração de Conformidade.............................................................................................. 09
1.7 - Tecnologia Aplicada......................................................................................................... 09
1.8 – Intensidade e Distribuição da Radiação.............................................................................. 10
Unidade 2 – O Graph-Mammo AF /AFC .............................................................................. 12
2.1 - Apresentação.................................................................................................................. 12
Unidade 3 – Sobre Radiografia............................................................................................ 15
3.1 - Aspectos Físicos............................................................................................................ 15
Unidade 4 – Características Técnicas.................................................................................. 16
Unidade 5 – Instalação......................................................................................................... 19
5.1 – Orientações para Instalação do Equipamento..................................................................... 19
5.1.1 - Terra de Proteção................................................................................................. 19
5.1.2 – Tampas............................................................................................................... 19
5.1.3 – Ar condicionado e desumidificador.......................................................................... 19
5.1.4 – Representantes Técnicos Autorizados..................................................................... 19
Unidade 6 – Instruções de Uso / Operação............................................................................. 20
6.1 - Ligando o Equipamento...................................................................................................... 21
6.2 - O painel de Controle....................................................................................................... 22
6.2.1 – O Display de Cristal Líquido .................................................................................. 23
6.2.2 – Disparos de Raios-X............................................................................................ 23
6.2.3 – Bloqueio ................................................................................................. 24
6.3 - Teclado do Braço e Movimentos......................................................................................... 25
6.4 - Pedal de Compressão ................................................................................................ 26
6.5 - Bandeja de Compressão.................................................................................................. 26
6.5.1 – Encaixe da Bandeja.............................................................................................. 27
6.5.2 – Descompressão de Emergência.............................................................................. 27
6.6 - Encaixe do Suporte para Magnificação............................................................................... 28
6.7 - Posição do Exposímetro e Presença de Chassi.................................................................. 28
6.8 - Troca de Bucky 18x24 e 24x30 ..................................................................................... 28
6.9 - Preparação do Chassi....................................................................................................... 29
6.10 - Posicionamento da Paciente............................................................................................. 29
6.10.1- Projeção Crâniocaudal (CC)................................................................................... 30
6.10.2 – Médio-Lateral Oblíqua (MLO)................................................................................ 31
6.10.3 - Magnificação ........... .......................................................................................... 32
Unidade 7– Transporte e Armazenagem............................................................................... 32
Unidade 8 – Cuidados e Limpeza.......................................................................................... 33
8.1 – Cuidados com o Equipamento........................................................................................... 33
Unidade 9 – Manutenção Preventiva e Corretiva................................................................... 34
9.1 - Manutenção Preventiva...................................................................................................... 34
9.2 - Manutenção Corretiva........................................................................................................ 34
9.3 – Módulos sujeitos à manutenção preventiva e corretiva...................................................... 34
9.4 – Indicação de Falhas......................................................................................................... 35
9.5 – Relação das Assistências Técnicas Autorizadas VMI......................................................... 36
Unidade 10 – Apêndice.......................................................................................................... 38
10.1 - Dados do Fabricante.....……............................................................................................. 38
10.2 - Dimensões do Graph-Mammo AF /AFC............................................................................ 39
10.3 - Módulos e Acessórios...................................................................................................... 40
Unidade 11 – Termo de Garantia........................................................................................... 44

4
UNIDADE 1 - INTRODUÇÃO

1.1 – Como Ler Este Manual


Este manual apresenta o Graph Mammo AF / AFC, cuja função é auxiliar na operação do equipamento
além de informar mecanismos básicos de manutenção, tanto quotidiana quanto preventiva. Procurou-se
enfatizar os aspectos práticos de uma forma clara e direta.

Todas as seções foram escritas de forma a serem acessíveis a Médicos, Técnicos de Operação,
Representantes VMI e Técnicos de Manutenção. A operação e conceitos próprios à radiologia são
relacionados de forma clara, sistemática e visual.

Se você está operando o Graph Mammo AF / AFC pela primeira vez, ao ler este manual obterá
conhecimentos básicos necessários à sua operação. No final deste tutorial você será capaz de:

Compreender os princípios físicos e de funcionamento da radiografia / mamografia, bem como


do Graph-Mammo AF / AFC.

Operar de forma correta seu equipamento.

Os cuidados na limpeza e transporte.

Mantenha esta Documentação em local acessível para o operador do Graph-Mammo AF / AFC.

1.2 – Para Maiores Informações


Mediante solicitação de nossos clientes, a VMI Indústria e Comércio colocará à disposição todas as
informações e documentações que julgar necessário.

Se você tem algum comentário ou questionamento sobre o conteúdo deste manual entre em contato.

VMI Indústria e Comércio LTDA


Unidade de Relacionamentos
Fone: (55) 031 3681-9560
Fax: (55) 031 3681-9565
vmi@vmi.com.br

Para informações sobre assistência técnica e demais dúvidas, entrem em contato com seu Revendedor
Regional VMI ou se preferir nossa Unidade de Relacionamento com o Cliente.

5
1.3 – Advertências, Precauções e Restrições
Garantir a segurança do operador e pacientes é considerado de vital importância a VMI, neste sentido,
recomendamos a observação dos itens descritos. Nós investimos em tecnologia para assegurar a
satisfação e segurança de operadores e pacientes.

Observar as medidas de segurança descritas é de fundamental importância para assegurar o perfeito


funcionamento de seu Graph Mammo AF / AFC no decorrer do tempo.

Apenas pessoas qualificadas devem efetuar serviços em seu Graph Mammo AF / AFC. O Graph Mammo
AF / AFC é destinado apenas a exames radiográficos, outros usos não são permitidos.

Respeite os prazos para execução da manutenção preventiva.

Ao fabricante reserva-se o direito de alterar o conteúdo deste manual sem aviso prévio.

Conforme nos orienta a legislação da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária estabelecemos o
procedimento para orientação no caso de problemas relativos a óbito, lesão ou qualquer risco à segurança
o cliente deve comunicar imediatamente para a assistência técnica autorizada local ou diretamente para a
fábrica VMI. A fábrica VMI se compromete a comunicar a autoridade de saúde competente e avaliar o
ocorrido.
Para que este item seja garantido ao cliente, fazemos as seguintes observações:
• Os serviços técnicos prestados deverão ser por pessoal técnico especializado credenciado pela
fábrica VMI – Indústria e Comércio Ltda;
• Este item passa a vigorar a partir de 27 de junho de 2000, data da publicação da Resolução – RDC
n. 59;
• O manual do usuário deve ser seguido em todos os seus requisitos;
• O uso a que se destina o equipamento deverá ser conforme o presente manual do usuário.

1.4 – Termos e Símbolos


Os seguintes símbolos podem aparecer no decorrer do manual do usuário e no próprio equipamento.

a
a PERIGO ! ATENÇÃO! Terra
Risco de choque elétrico Consulte documentos
Acompanhantes a Geral

Obs.: Nos locais onde há Etiqueta de Identificação de Risco de Choque Elétrico, somente Técnicos
autorizados podem estar manuseando partes ou peças.

6
1.5 – Itens Gerais
Apenas pessoas qualificadas devem prestar serviços em seu Graph Mammo AF / AFC. São fatores
relevantes para manter a conformidade com o padrão de segurança apresentado por nossos produtos:

• Exigir que apenas Representantes Autorizados ou Técnicos VMI instalem, calibrem e efetuem
eventuais reparos.

• Garantir que a instalação elétrica siga as normas NBR IEC 60601-1, NBR 5410 e NBR 13534.

• Operar o equipamento de acordo com o Manual do Usuário.

Antes de operar o equipamento é recomendado ler e compreender o conteúdo aqui contido. Os itens
apresentados neste manual, quando necessário, serão detalhados de forma que nenhuma dúvida
permaneça.

Quanto ao Equipamento, deve-se observar:


Sobre Tensão:

Não aplicar nos terminais, tensão fora da faixa especificada.

Terra de Proteção:

Este produto é aterrado através de um condutor de terra específico, sendo este uma das vias do cabo de
alimentação, identificado nas cores verde/amarela. Antes de ligar o equipamento, certifique-se de que este
condutor esteja conectado, na sua falta não será possível a operação do equipamento.
Para manter a qualidade do aterramento é de responsabilidade do cliente manter um programa de
manutenção anual de aterramento.

O equipamento possui mecanismos de proteção caso ocorra fuga de corrente para o terra de proteção. Se
a fuga ocorrer interna ao equipamento, o mesmo irá desligar automaticamente (solicitar a visita da
Assistência Técnica VMI). Se a fuga ocorrer externamente ao equipamento e gerar tensões perigosas na
carcaça do mesmo, será emitido um sinal sonoro continuo e indicado no painel de operação “TERRA
CARREGADO”. Desligar outros equipamentos que estejam conectados no mesmo terra do mamógrafo.
Para evitar esta última condição recomendamos utilizar aterramento exclusivo para o equipamento de
mamografia. Não utilizar o aparelho de mamografia caso ocorra qualquer anormalidade no aterramento do
mesmo.

Tampas:

Não opere o equipamento com as tampas ou painéis removidos, tal prática pode implicar em choque
elétrico ou dano ao produto.

Alimentação:

A conexão à entrada de alimentação deve ser individual.


Quanto ao Operador

Treinamento:

É de responsabilidade do cliente garantir que o operador tenha conhecimento e treinamento sobre o


Graph-Mammo AF / AFC e das normas de segurança aplicadas a radiografia, evitando danos a pacientes e
ao equipamento.
7
Atenção:
Notando algum comportamento anormal do equipamento, contatar a Assistência Técnica Autorizada VMI.

Proteção Radiológica

Efeitos Fisiológicos
A proteção radiológica, para usuários e pacientes, é fator determinante quanto a se evitar danos causados
a saúde por imperícia, imprudência ou não atendimento a procedimentos obrigatórios na utilização de
equipamentos que produzem radiações ionizantes para diagnóstico médico. Para tal, é imprescindível
seguir todas as recomendações e procedimentos contidos na Portaria Federal 453 de 01/06/98: “Diretrizes
de Proteção Radiológica em Diagnóstico Médico e Odontológico” da Agência Nacional de Vigilância
Sanitária - Ministério da Saúde.
Os efeitos da radiação, ao não se observar as recomendações da Portaria supra citada, podem causar, a
médio e longo prazo, lesões na pele e tecidos, alterações biológicas no indivíduo como alterações
intracelulares que provocam carcinomas e / ou modificações em células da reprodução afetando por
hereditariedade seus descendentes e má formação do feto em mulheres grávidas.

Quanto à Sala
Projeto:

A Instalação do Graph Mammo AF / AFC na sala de exames deve seguir projeto adequado para utilização
em radiologia. Deverão, portanto, ser observadas as normas NBR IEC 60601-1 e a Portaria da ANVISA –
Agência Nacional de Vigilância Sanitária nº 453. Para mais informações sobre projetos das salas
consultem a Unidade de Relacionamento com o Cliente.
A instalação do equipamento somente poderá ser executada por pessoal técnico autorizado pelo
fabricante. Os detalhes de instalação são fornecidos especificamente para o local onde o equipamento
será instalado.
Fone: 31-3681- 9560 - Fax: 31-3681-9565

Norma:

Deverão ser observados os dispostos na norma NBR IEC 60601-1 e Portaria da ANVISA – Agência
Nacional de Vigilância Sanitária n° 453.

Nunca use o Graph Mammo AF / AFC sob suspeita de um problema elétrico ou em qualquer
componente ou com dúvidas operacionais sobre o equipamento.

A montagem, calibração e reparo devem ser efetuados por um Representante Autorizado VMI ou Técnico
VMI.

Não é permitida à execução de reparos por pessoas não treinadas pelo fabricante do equipamento, uma
vez que isto ocorra o equipamento pode perder a garantia e qualquer outra necessidade de reparo será
totalmente custeada pelo proprietário.

A instalação seguirá as recomendações contidas na norma NBR IEC 60601-1 e Agencia Nacional de
Vigilância Sanitária n° 453.

8
O Graph-Mammo AF / AFC deve ser utilizado de acordo com as instruções contidas neste Manual do
Proprietário.

1.6 – Declaração de Conformidade


Gerador de Raios-X- NBR-IEC - 60601-1
NBR-IEC - 60601-2-7
NBR-IEC - 60601-2-28
NBR-IEC - 60601-2-32

1.7 - Tecnologia Aplicada

A unidade de processamento digital é responsável pelo controle de todos os itens funcionais do


equipamento, inclusive controle da geração da alta freqüência / alta tensão aplicada ao tubo de Raios-X,
supervisão de dose e gerenciamento da radiação aplicada ao paciente.

Esta unidade é composta por três módulos: VMI 1, VMI 2 e VMI3, onde o hardware e software envolvidos
gerenciam todo o funcionamento do equipamento.

Os recursos apresentados por esta unidade envolvem a interface com o usuário, detecção geral de falhas,
supervisão de funcionamento, parâmetros do equipamento, calibrações por software e armazenamento de
dados (VMI 1). Comunicação serial digital com a unidade de interface, gerenciamento interno de periféricos
como: conversor estático, geração e controle da produção de Raios-X, definição da imagem radiográfica,
exposímetro, bucky, entre outros (VMI 2). Controle de movimentos, leitura e indicação de ângulos, controle
de compressão da mama, monitoramento de teclados (VMI 3).

O sistema de Geração de Raios-X em alta freqüência garante uma excelente definição e contraste de
imagem radiográfica, bem como uma redução considerável na dose aplicada ao paciente.

9
1.8 – Intensidade e Distribuição da Radiação

Conforme item 3.10 do Anexo III B do regulamento técnico aprovado pela resolução – RDC nº
185/01

1) Natureza: Radiações Ionizantes;

2) Tipo: Raios X para imagem radiográfica mamária;

3) Intensidade:
Para fins de medida da intensidade da radiação emitida pelo aparelho foram realizadas
medidas na saída do feixe primária a 65 cm de distância da fonte (anodo) conforme tabela e
gráfico abaixo:

I. LINEARIDADE DO KERMA NO AR, EM RELAÇÃO À CARGA (mAs)


Foram feitas medidas para se determinar a linearidade de Kerma no ar em relação à carga
aplicada. O ensaio foi realizado utilizando tensão de pico de 28kV. Os resultados obtidos são
apresentados a seguir:
Tabela – Medida da radiação gerada para verificação da linearidade da máquina.
Kerma/Carga
Carga (mAs) Kerma (mGy)
(mGy/mAs)
41 6,355 0,155
63 9,524 0,151
90 13,480 0,150
125 18,720 0,150
180 26,770 0,149

II. Representação gráfica da Linearidade de Kerma no ar, em relação à carga (mAs);

Linearidade de Kerm a no ar

200

180 180

160

140
125
120
Carga (mAs)

100
90
80

60 63

40 41

20

0 1
0
1 2 3 4 5 6
Dose (m Gy)

10
4) Distribuição:
Foi feita uma monitoração medindo a radiação secundaria (espalhada) por um
fantoma de acrílico de 4,5cm e os resultados são apresentados seguir;
Técnica de exposição de 30kV, 200mAs. Foram feitas oito medidas como
demonstra o layout abaixo;

I. LAYOUT
A ilustração a seguir demonstra como foi feita a monitoração da radiação
secundária (espalhada):

Ponto a 2m

P7

Ponto a 1m

P3

Ponto a 1m Ponto a 1m
P8 P4 P2 P6
Ponto a 2m Ponto a 2m

P1
Ponto a 1m

P5
Ponto a 2m

II. RESULTADOS (VALORES MEDIDOS)


A tabela 1 mostra os resultados das medidas de radiação espalhada (feixe secundária) presente durante
a utilização do equipamento de raios X (item deste relatório), indicando o local da avaliação, a distância
entre o ponto avaliado e o ponto focal do aparelho.
Tabela 1 - Localização dos pontos medidos na vizinhança do aparelho, dose medida:
Local Dose medida
Ponto DFD
monitorado (mGy)
1 Ponto a 1m 100 0,0023
2 Ponto a 1m 100 0,0053
3 Ponto a 1m 100 0,0033
4 Ponto a 1m 100 0,0045
5 Ponto a 2m 200 0,00099
6 Ponto a 2m 200 0,00096
7 Ponto a 2m 200 0,00097
8 Ponto a 2m 200 0,0011
DFD: distância foco detector

Equipamentos utilizados:
• Monitor de Radiação Radcal, modelo 9015S – Número de série 91-0502;
• Câmara de Ionização Radcal 10x5-180, Número de série 17749;

11
UNIDADE 2 – O GRAPH MAMMO AF / AFC

2.1 – Apresentação
O Graph-Mammo AF / AFC é um equipamento de mamografia de alta definição para auxílio aos
diagnósticos médicos.

Diferença entre os modelos:

Os modelos AF e AFC são idênticos em suas características de design, radiológicas e operacionais,


sendo que a única distinção entre eles é referente ao movimento motorizado de inclinação frontal
do Braço. Este movimento é padrão no modelo AF e está ausente no modelo AFC, sendo que em
todas as outras características os mesmos são idênticos. A apresentação visual externa dos
mesmos também é idêntica (conforma figura abaixo) onde apenas as teclas correspondentes a este
movimento ficam sem função.

A figura a seguir apresenta o equipamento e suas partes destacáveis, em condições de uso:

GRAPH-MAMMO AF / AFC

12
Bandejas compressoras padrão:

1- Bandeja lisa.
2- Bandeja de biopsia
3- Bandeja tipo spot

Suporte de magnificação (1,5x e 1,8x)

Acessórios: (maiores informações item 3.10 - apêndice)

Estereotaxia com localização digital

Bucky para mamografia 24x30 intercambiável

13
Phantom para Mamografia

Destacam-se como principais características do Graph-Mammo AF / AFC:

• Gerador em alta freqüência, aliando melhor qualidade radiográfica, robustez, estabilidade,


rendimento e pequeno volume.
• Circuito de filamento com chaveamento em alta freqüência, garantindo maior estabilidade e
durabilidade da unidade selada.
• Sistema de ânodo giratório com partida rápida e freio ao final da exposição, minimizando desgastes
no sistema.
• Unidade de alta tensão integrada ao corpo do equipamento para maior comodidade.
• Circuitos microprocessados monitoram, controlam e supervisionam todas as operações,
proporcionando facilidade de uso e segurança.
• Controle automático da exposição, garantindo estabilidade de padrão radiográfico e facilidade de
operação.
• Ajuste da altura do bucky desde 65cm até 190cm, facilitando o uso em pacientes de baixa estatura
ou em uso de cadeira de rodas.
• Braço articulado com movimento de inclinação (somente no mod. AF) de +10° (+15o) a –10° (-15o)
em relação à posição vertical, o que facilita o posicionamento do paciente.
• Movimento de rotação do braço de 90° (180o) no sentido anti-horário e a 180° no sentido horário.
• Bucky 18x24cm (padrão) e 24x30cm (opcional).
• Troca simples entre os bucky´s 18x24cm e 24x30cm com o equipamento ligado e colimação
automática do feixe de Raios-X (opcional).
• Sistema de compressão acionado por pedais com controle automático de força aplicada. Faixa de
ajuste de 11 a 18 Kgf.
• Sistema de descompressão automática ao final da exposição.
• Acessório para compressão localizada.
• Acessório para magnificação de 1.5 e 1.8 vezes.
• Filtro de molibdênio (Mo) (padrão).
• Filtro de ródio (Ro) (opcional).
• Sistema de Estereotaxia motorizada com localização digital para biópsias, punção, marcação pré-
cirúrgica, entre outros .(opcional)
• Seleção entre filtros de molibdênio e ródio através do painel de operação (opcional).
• Movimento de rotação com paradas definidas e pré-selecionadas para os exames médio lateral
direito e esquerdo e crânio caudal.
• Seis modos de exposição automática: Automático FG, Semi-automático FG, Otimizado FG,
automático FF, Semi-automático FF, Otimizado FF e dois modos de exposição manual: Manual FG e
Manual FF

14
UNIDADE 3 – SOBRE RADIOGRAFIA

Antes de apresentarmos o Graph Mammo AF, realizaremos uma breve descrição dos princípios de
radiologia, os parâmetros principais relacionados e sua influência no padrão radiográfico.

3.1 – Aspectos Físicos

A produção de Raios-X é um fenômeno físico que pode ser produzido através de um processo de elevada
desaceleração de elétrons. Uma diferença de potencial elétrico (KV) aplicada entre o CÁTODO e ÂNODO
do tubo de raios X acelera os elétrons criando um fluxo de elétrons no sentido do cátodo para o ânodo.
Este feixe de elétrons com alta velocidade que se choca contra um anteparo metálico (ânodo), são freados
bruscamente, a maior parte da energia cinética perdida será transformada em calor, e uma pequena parte
em Raios-X. Num tubo de raios X o filamento incandescente atua como fonte de elétrons. Controlando-se a
incandescência do filamento altera-se a disponibilidade de elétrons.
Os elétrons ao chocarem-se no ânodo produzem um feixe de raios X.

FIGURA 3 Princípio de raios X

A diferença de densidade dos tecidos (fator de absorção) faz com que o conjunto filme/écran sob o
paciente seja sensibilizado de forma diferenciada. O médico pode então “ver” detalhes por diferença de
tons de cinza e emitir laudos. Micro-calcificações e tumores são alguns dos vários objetos de interesse em
uma radiografia.

15
UNIDADE 4 – CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
Modelo

Graph Mammo AF / AFC

Modo de operação

Operação contínua (conexão à rede elétrica) com aplicação de carga intermitente.

Classe IEC

Tipo IEC

Diferença entre os modelos:

GRAPH-MAMMO AF GRAPH-MAMMO AFC


Recurso de Inclinação Frontal do Braço Sim Não

Recomendação

Não indicado ao uso na presença de misturas inflamáveis;


Não protegido contra penetração de água;
Não protegido contra respingos;
Não protegido contra condensação;
Não se aplica a seção Seis da Norma Geral NBR IEC601_1 IGNIÇÃO DE MISTURAS ANESTÉSICA em
nenhum de seus itens.

Alimentação

Conexão à rede: 220 VAC 50/60 Hz bifásico/monofásico


Faixa de tensão: 200VAC a 240 VAC
Corrente nominal: 25 A RMS (para operação em máxima potência)
Terra de proteção
Fio Neutro quando instalado em rede 380 VAC
Resistência aparente da rede: 0.05
Proteção de sobre-corrente: disjuntor bipolar 5Smo2E25A ou equivalente

Gerador

Potência Nominal: 5,0 kW


Faixa de kV: 20 a 35 kV
Faixa de mAs: 1 até limite do tubo ou 500/600/800mAs programável
Sistema de Alta Freqüência, multipulso
Precisão kV +/- 2%
Ripple < 2%
Partida suave assistida por micro Processador
Proteção contra sobre tensão do gerador
Proteção contra sobrecarga dos comutadores de estado sólido

16
Produto Corrente - Tempo de referência

20 mA: 5 mAs (250 mseg)


70 mA: 7 mAs (100 mseg)
80 mA: 8 mAs (100 mseg)
100 mA: 10 mAs (100 mseg)

Condições de operação

A operação do equipamento é especifica como na Seção Dois - CONDIÇÕES AMBIENTAIS item 10.2.1 da
Norma Geral NBR IEC 60601-1.

Temperatura ambiente de +10°C a +40°C


Umidade relativa de 30% a 75%
Pressão atmosférica de 525mmHg a 795mmHg

Sistema de Acionamento de Filamento

Alta Freqüência
Potência de 30 W (limitado para proteção)
Faixa de corrente de 2,0 a 4,85 A (limitado para proteção)
Faixa de tensão de 0,5 a 7,0 V (limitado para proteção)
Dois Filamentos Selecionáveis: 0,1 mm e 0,3 mm
Proteção por Falta de Filamento
Proteção de curto circuito na Saída
Proteção de Sobre Tensão de Filamento do Tubo
Supervisão por micro Processador

Comando

Sistema Microprocessado de controle e supervisão.


Seleção de kV com passo de 1 em 1kV (0,5 em 0,5kV opcional).
Seleção de Foco grosso e fino.
Seleção de mAs com passos de 1 em 1 mAs com sistema otimizado de incremento.
Display de Cristal Líquido para interface com usuário, parametrizações e calibrações via software,
informando todos os detalhes do sistema e status.
Indicação de kV, mA, mAs, modo de exposição, foco, filtro, cód de erros, densidade e écran.
Gabinete com painel de policarbonato, estrutura em aço e acabamento em fibra de vidro.
Biombo de proteção em vidro comum temperado de 12mm (proteção garantida através de testes realizados
por físico credenciado CNEN).
Proteção de carga máxima do tubo.
Seleção para Exposímetro automático completo com processamento em tempo real via microprocessador
para os focos grosso e fino com técnicas automáticas, semi-automáticas e automáticas-otimizadas.

17
Tubo de RX com Sistema de ânodo giratório

Partida rápida (3600rpm para 60Hz e 2800rpm para 50Hz, 9600rpm opcional)

Capacidade de corrente do tubo até 150 mA;

Material do Anodo: Molibdênio (bimetálico)

Micro focos: 0,1 mm e 0,3 mm

Capacidade Térmica de Anodo de 300kHU

Manutenção por sistema multi-pulsos.

Acionamento por circuito estático.

Sistema de freio do anodo após a exposição, visando aumentar a vida útil do tubo.

Supervisão por micro Processador

Proteção por falha de sobre e sub-corrente de linha e defasagem de campo.

Colimação automática de acordo com tamanho do filme.

Proteção térmica (60o).

Tubo de Raios-X para Mamografia

18
UNIDADE 5 – INSTALAÇÃO
A instalação do equipamento deverá ser executada por pessoal técnico autorizado pelo fabricante. Os
detalhes de instalação estão descritos em procedimentos utilizados por pessoal técnico autorizado.

5.1 - Orientações para Instalação do Equipamento

Segue nos itens abaixo orientações ao cliente sobre condições de instalação e operação do equipamento.

5.1.1 – Terra de Proteção

Este produto é aterrado através de um condutor de terra específico no cabo de alimentação identificado
nas cores verde/amarela. Antes de energizar o equipamento certifique-se de que este condutor esteja
conectado. A impedância de terra deve ser inferior a 7Ω, e o neutro não deve ser ligado a este
aterramento.

A falta de aterramento pode ocasionar riscos ao operador e ao paciente. O aterramento deve ser realizado
dentro das especificações Contidas no manual de Pré-instalação do Graph-Mammo AF / AFC.

5.1.2– Tampas
Nunca operar o equipamento com as tampas abertas, o que pode acarretar choques elétricos e danos
ao equipamento.

5.1.3 –AR Condicionado e Desumidificardor


Para a obtenção de um melhor funcionamento e conservação de nosso equipamento, o cliente deverá
instalar AR CONDICIONADO e DESUMIDIFICADOR DE AR na sala que acomodará o equipamento. Caso
o cliente não instale estes equipamentos na sala onde ficará o Mamógrafo, este perderá a garantia.
5.1.4– Representante Técnico Autorizado
A montagem, calibração e reparo devem ser efetuados por um Representante Autorizado VMI ou Técnico
VMI.

Para informações sobre assistência técnica e demais dúvidas contate seu Revendedor Regional VMI no
item 9.5 ou se preferir nossa Unidade de Relacionamento com Cliente.

19
UNIDADE 6 – INSTRUÇÕES DE USO / OPERAÇÃO
Neste item serão apresentados os controles do Graph Mammo AF / AFC.

Note que todos os controles e operação são idênticos entre os modelos AF e AFC sendo
que a única diferença é o movimento de inclinação frontal, onde no modelo AF, a mesma está
presente e no modelo AFC este movimento não está presente e suas respectivas teclas ficam sem
função como descrito no item 6.3 na tecla 3 da figura do teclado do braço.
Tendo em vista esta informação, as instruções de operação terão como exemplo o modelo
AF, sendo integralmente aplicáveis ao modelo AFC, exceto a ressalva citada acima.

Opere o equipamento somente após receber o treinamento de operação. O treinamento será


ministrado por representantes ou técnicos VMI capacitados. Este treinamento está incluído no pacote do
equipamento.

6.1 – Ligando o Equipamento


Neste item são cobertas as ações para a utilização de seu Graph Mammo AF / AFC. A ordem dos itens é a
mesma que o usuário adotará em operação normal.

A partir deste ponto é admitido que o Graph Mammo AF / AFC foi devidamente instalado por um Agente
Autorizado VMI o qual se responsabiliza pelo perfeito funcionamento do mesmo.

• Pressionar momentaneamente a botoeira verde posicionada na parte traseira superior do


equipamento. O indicador luminoso laranja posicionado acima da botoeira verde irá acender.

• Esperar pelo final do procedimento de auto teste do Graph Mammo AF / AFC, este procedimento
pode ser acompanhado através do Display de Cristal Líquido como o indicado abaixo.

Qualquer falha no procedimento inicial de auto teste, ou em operação normal é indicada no Display de
Cristal Líquido na forma de um número. Contatando a Assistência Autorizada relate o número da falha.
No apêndice estão relacionadas as principais falhas e medidas relacionadas.

Após a inicialização o equipamento fica sob controle e supervisão constante, quaisquer falhas serão
apresentadas como mostrado acima.

Ocorrendo uma falha, o sistema de compressão é acionado


automaticamente no sentido de liberar a mama para maior conforto da
paciente.
Caso ocorra queda de energia, a liberação da mama deve ser
realizada soltando a bandeja de compressão (girar a alavanca que prende
a bandeja em sentido anti-horário, uma volta) ou através do ajuste de
compressão manual (girar o knob do ajuste de compressão manual em
sentido anti-horário).

20
6.2 – O painel de Controle

Através do painel de controle são realizados a seleção de técnicas de exposição e o disparo de Raios-X
para o Graph-Mammo AF / AFC

Painel de controle – Graph-Mammo AF / AFC

1- Incremento manual de kV.


2- Decremento manual de kV.
3- Seleção entre focos grosso e fino.
4- Seleção entre técnicas de exposição: Manual, Automático, Semi-automático e Otimizado.
5- Decremento manual de mAs.
6- Incremento manual de mAs.
7- Preparo para emissão de raios-X.
8- Bloqueio do preparo para emissão de Raios-X.
9- Disparo de Raios-X.
10- Indicadores luminosos de Preparo (verde), Bloqueio (vermelho) e Emissão de Raios-X (amarelo).
11- Seleção de écrans Normal, Lento e Rápido.
12- Magnificação.
13- Seleção de cinco densidades: ++, +, 0, -, - -.
14- Seleção de filtro de Molibdênio ou Rhodium.
15- Indicação de técnica manual selecionada.
16- Indicação de técnicas automáticas selecionadas.
17- Indicação de foco grosso selecionado.
18- Indicação de foco fino selecionado.
19- Display de cristal liquido com indicações de kV, mA, mAs, técnica, foco, filtro, densidade, écran e
informações sobre o aparelho.

21
6.2.1 – O Display de Cristal Liquido (19)

O display de cristal liquido apresenta todas as informações relacionadas com a emissão de Raios-X. Os
valores e parâmetros indicados no display são alterados através das teclas que compõe o painel de
operação do aparelho.

Seleção de kV: é realizada através das teclas 1 e 2 (conforme figura do painel). Os valores padrão variam de
20 a 35kV em passo de 1 em 1kV (0,5 em 0,5 opcional).

Seleção de mA: Para o foco grosso, as correntes de tubo para a técnica Manual e Otimizado é de 80mA
(*100 mA opcional), e para Automático e Semi-automático 70mA (*100 mA opcional). No foco fino, a
corrente de tubo é de 20mA para todas as técnicas. Não é permitido selecionar diretamente o mA, e sim a
técnica ou foco que tem um valor de mA indexado.

Seleção de foco: A seleção entre o foco grosso e fino é realizada através da tecla 3. O foco selecionado é
indicado através de 17 e 18.

Seleção de Técnica: A técnica é selecionada através da tecla 4. O equipamento possui quatro técnicas
diferentes, para focos fino e grosso (somando um total de oito técnicas). O foco fino deve ser utilizado para
técnicas de magnificação com ampliador. A indicação de técnicas automática selecionada é realizada
através de 16. As quatro diferentes técnicas estão descritas abaixo:

Técnica Automática: Esta técnica é a mais utilizada na maioria dos exames, e tem como principal vantagem
selecionar o kV e mAs automaticamente durante o disparo de Raios-X. Após o disparo será apresentado o
kV e mAs utilizados na realização do exame. (kV e mAs automáticos)

Técnica Semi-automática: O operador deverá selecionar o kV para a realização do exame, e o aparelho


selecionará o mAs automaticamente durante o disparo de Raios-X. Após o disparo será apresentado o mAs
utilizado para a realização do exame. (kV manual, mAs automático)

Técnica Otimizada: Similar a técnica automática, com realce para detalhes de baixo contraste. (kV e mAs
automáticos com realce para detalhes de baixo contraste)

Técnica manual: A seleção de kV e mAs deve ser realizada manualmente.A indicação de técnica manual
selecionada é realizada através de 15. (kV e mAs manuais)

Seleção de mAs: é realizada através das teclas 5 e 6 (conforme figura do painel). Os valores padrão variam
de 1 a 500 (**opcional 600/800) mAs em passo de 1 em 1mAs. Mantendo-se pressionado as teclas 5 ou 6, o
passo de mudança de mAs sofre incremento progressivo para maior comodidade do operador.
22
Seleção de écran: O aparelho permite selecionar três tipos diferentes de ecran´s, sendo eles rápido lento e
normal. Na instalação do aparelho o écran normal é ajustado para o chassi utilizado. Caso seja utilizado no
aparelho chassis com écran´s mais rápidos ou mais lentos que o écran ajustado na instalação, mudar o
écran através das teclas indicadas em 11 conforme a figura.

Seleção de densidade: O aparelho permite cinco ajustes de densidade. Estes ajustes devem ser utilizados
para compensar variações no processo de revelação do filme ou para ajustar o padrão de imagem conforme
o interesse do cliente. A mudança de densidade interfere no enegrecimento do filme, sendo que cada passo
selecionado irá aumentar ou diminuir o enegrecimento em 25%. O ajuste é realizado pelas teclas indicadas
em 13, sendo + → +25%, ++ → +50%, 0 → 0%, - → -25% e - - →-50%.

Seleção de filtro: O aparelho tem como opcional a utilização de dois filtros, um de molibdênio e outro de
ródio, sendo o filtro de molibdênio padrão em todos os equipamentos. O cliente pode adquirir o filtro de ródio
como opcional, com o sistema automático de troca de filtros. A troca é habilitada através de um simples
toque na tecla 14.

6.2.2 – Disparos de Raios-X


Nesta etapa será descrito como realizar disparos de Raios-X. Realizaremos disparos sem o paciente. Para a
realização de exames com pacientes é necessário conhecer técnicas de posicionamento e compressão.

1- Selecionar a técnica de exposição (manual, automático, semi-automático ou otimizado).

2- Selecionar o foco (grosso ou fino).

3- Selecionar kV e mAs para a técnica Manual; apenas kV para a técnica Semi-automático; e não
selecionar kV e mAs para as técnicas Automática e Otimizada (manual: exposímetro desligado,
Semi-automático: exposímetro controla apenas mAs, Automático e Otimizado: exposímetro controla
kV e mAs).

4- Apertar a tecla de Preparo 7.

5- Aguardar a indicação luminosa verde 10 e apertar a tecla de Disparo 9 (manter apertada durante o
bip continuo), a indicação luminosa amarela irá acender durante o disparo 10.

6- Para cancelar o Preparo basta apertar a tecla de Bloqueio 8 ou aguardar o cancelamento automático
depois de 7 segundos.

7- Para cancelar o Disparo basta retirar o dedo da tecla Disparo 9.

8- O equipamento será bloqueado por cinco segundos após o disparo, a indicação luminosa vermelha
será acionada 10.

9- Será apresentado ao final do disparo o kV e mAs utilizados nas técnicas de exposição automáticas.

6.2.3 – Bloqueio
Será indicado no display de cristal liquido “TECNICA INVÁLIDA” para técnicas acima da curva de carga do
tubo de Raios-X. O equipamento não permitirá disparos acima da curva de carga. A curva de carga está
muito acima das técnicas de exposição usuais em mamografia.

O equipamento irá bloquear caso ocorra qualquer erro detectado por software. Este erro é indicado no
display de cristal liquido. Consultar neste manual o item: Falhas e Soluções.

23
6.3 – Teclado do Braço e Movimentos

As funções do teclado estão listadas abaixo. O número do item equivale ao número indicado no desenho do
painel do teclado.

1- Movimento da coluna. Através das setas ↑ e ↓movimente a coluna até a posição desejada. Os
limites de movimento estão entre 0,70mm e 1,85m (superfície do bucky em relação ao solo)

2- Rotação do braço. Através das setas ← e → gire o braço até a posição desejada. O braço pára
momentaneamente em ângulos de parada pré-selecionados (0,45,60,90,outros), visando facilitar
o posicionamento. Os limites de giro estão entre –90o (-180o )e +180o .

3- * Inclinação do braço. Através das setas ↖ e ↘ incline o braço até a posição desejada. Os
limites de inclinação estão entre –10o (-15o ) e +10o (+15o ). ( * Válido somente no modelo
Graph - Mammo AF)

4- Seleção de compressão. Selecione a compressão desejada através das setas ↑ e ↓. A


compressão pode ser selecionada de 11kgf a 18kgf, em passos de 1kgf.

5- Seleção de ângulo de parada (rotação). Os exames usuais em mamografia são: crânio caudal e
médio lateral direito e esquerdo. Com a seleção 45/90 o braço irá parar momentaneamente em –
90°, -45°, 0°, +45° e 90°. Com a seleção “Ajustado” o braço irá parar momentaneamente em
ângulos pré-definidos na instalação do equipamento. Com a seleção Manual o braço não irá
parar automaticamente em nenhum ângulo. A seleção dos modos de parada é realizada com um
simples toque na tecla correspondente, O indicador luminoso ao lado da tecla irá acender.

6- Descompressão automática. Com esta função selecionada, a bandeja de compressão irá subir
automaticamente após o disparo de Raios-X. O indicador luminoso ao lado da tecla acesso
indica que a função esta habilitada, e apagado que está desabitada. Para desabilitar ou habilitar
pressione a tecla indicada em 6.

24
7- Indicação de compressão selecionada. Esta indicação irá piscar 3 vezes quando a compressão
da bandeja atingir o valor selecionado.

8- Indicação de ângulo de inclinação em passos de 1°.

9- Indicação de ângulo de rotação em passos de 1°.

O aparelho de mamografia não realiza nenhum movimento do braço ou coluna com a bandeja comprimida,
visando proteger o paciente contra acionamento indesejado do teclado. Os teclados direito e esquerdo
possuem a mesma função, facilitando o uso.

6.4 – Pedal de Compressão

O pedal de compressão é utilizado para comprimir e descomprimir a bandeja.

Ao pressionar o pedal de compressão, a bandeja irá descer e comprimir até atingir o valor selecionado no
teclado do braço. Após atingir o valor selecionado o display de indicação do valor de compressão irá piscar
3 vezes.

Apertar o pedal de descompressão para subir a bandeja.

A bandeja de compressão irá subir após o disparo se a função descompressão automática estiver
selecionada.

A compressão pode ser realizada manualmente através do knob localizado na parte superior direita do
braço. A compressão é realizada girando o knob no sentido horário.

Posicionar um pedal no lado esquerdo do equipamento e outro no lado direito. Os pedais têm funções
idênticas.

Pedal para compressão motorizada

25
6.5 – Bandeja de Compressão

O equipamento possui três bandejas de compressão, com funções distintas:

4- Bandeja lisa (utilizada para exames em geral).

5- Bandeja de biopsia (utilizada para localização e biopsia).

6- Bandeja localizada (utilizada para magnificação em conjunto com o ampliador).

6.5.1 – Encaixe da Bandeja

Para colocar a bandeja: Gire o knob (4) no sentido anti-horário (uma volta), coloque a bandeja no encaixe (5)
e gire o knob (4) no sentido horário, realizando o aperto.

Para retirar a bandeja: Gire o knob (4) no sentido horário (uma volta), e retire a bandeja.

26
6.5.2 – Descompressão de Emergência
Caso ocorra queda de energia com a bandeja comprimida realize os seguintes passos:

1- Gire o knob (4) no sentido anti-horário (duas voltas). A bandeja irá descomprimir, aliviando a
compressão. Esta ação pode ser realizada em apenas dois segundos.

2- Gire o knob de compressão manual no sentido anti-horário. O knob de compressão manual está
posicionado no lado direito superior do braço.

6.6 – Encaixe do Suporte para Magnificação


O suporte de magnificação deve ser utilizado em conjunto com a bandeja localizada, e tem por finalidade
ampliar uma região de interesse. Selecionar o foco fino para realizar exames com magnificação.

Para encaixar o suporte, realize conforme descrito abaixo:

1- Suba o grupo de compressão acima dos encaixes para o ampliador.

2- Encaixe o ampliador na posição 1,5x a 1,8x. Alinhe as extremidades do ampliador com os encaixes
e empurre o ampliador até encostar-se ao final do suporte.

3- Coloque a bandeja localizada e retire o protetor facial.

27
6.7 – Posição do Exposímetro e Presença de Chassi

Posicionar o sensor de exposição automática na região de interesse a ser analisada. A posição do sensor é
indicada no painel abaixo. Podemos visualizar neste painel a presença do chassi dentro do bucky.

6.8 – Troca de Bucky 18x24 e 24x30

A troca de bucky pode ser realizada com o equipamento ligado.

Para retirar o bucky, puxe-o para frente até o desencaixe do trilho.

Para colocar, encaixe o bucky no trilho e empurre-o até travar.

A colimação será realizada automaticamente.

6.9 – Preparação do Chassi

Carregar o chassi com o filme para mamografia na câmara escura. Observar a colocação correta do filme no
chassi, o lado do filme com emulsão deve estar em contato com o écran.
A qualidade do filme, écran e processo de revelação interferem diretamente na dose necessária para o
exame e no padrão de imagem. Mantenha um controle rigoroso destes itens.
Levantar a trava do bucky posicionada nas laterais, encaixar o chassi (com filme) no bucky até o travamento
do mesmo. A escrita “TUBE SIDE” no chassi deve ser posicionada para cima.

28
Retirar o chassi do bucky após o disparo de Raios-X. Levantar a trava lateral e empurrar o chassi do outro
lado.

A utilização do écran e filme de boa qualidade interfere diretamente no


padrão radiográfico da imagem e na dose de radiação necessária.
Manter o processo de revelação do filme adequado para mamografia,
com controle rigoroso da qualidade.

6.10 – Posicionamento da Paciente


Esta é a ultima etapa das descrições de funcionamento. Deve-se conhecer a técnica a ser utilizada
(manual, automática, semi-auto e otimizado) e parâmetros como densidade e écran, além dos
movimentos, compressão e disparo de Raios-X.

É fundamental para o diagnóstico do câncer de mama o posicionamento cuidadoso e preciso. O


posicionamento deve ser realizado de tal forma que a imagem apresente a máxima quantidade de
tecido mamário. As imagens devem apresentar máximo contraste e resolução, e não deve haver
artefatos.

Segue abaixo uma breve descrição dos posicionamentos das pacientes rotineiramente utilizados.

6.10.1 – Projeção Crâniocaudal (CC)


A projeção Crânio Caudal demonstra o aspecto médio da mama, com visualização de todo o tecido
mamário.

Ajustar a rotação e inclinação do braço em 0º.

A paciente deve estar em posição ereta (sentada ou em pé) e encostada no bucky. Levantar a mama
e ajustar a coluna para que a bandeja do bucky forme um ângulo de 90º com a parede torácica. O
bucky deve ser posicionado ao nível da prega inframamária em seus limites superiores.

29
Pedir que a paciente apóie o braço do lado examinado no punho do equipamento, da forma mais
confortável. O ombro deve ser empurrado para trás, e a cabeça voltada para o lado oposto ao
examinado.
Selecionar no teclado do braço o valor de compressão a ser aplicada a mama, esta compressão
deve ser tal que a mama fique plana e firme.

Realizar a compressão através dos pedais, com a mama puxada para frente até o centro do chassi,
com o mamilo em perfil. Apalpe, se necessário para garantir que o tecido esteja rígido.

Posicionar o sensor de exposição automática na área de interesse.

A paciente deve então prender a respiração para que possa ser efetuada a exposição.

Posicionamento do paciente

6.10.2 – Médio Lateral Obliqua (MLO)

A projeção médio-lateral oblíqua é a melhor demonstração da porção justatorácica da mama, especialmente


a parte traseira. Gire o braço até um ângulo de aproximadamente 45°.

Ajustar a coluna de tal forma que o topo do bucky esteja ao nível da axila.

Pedir que a paciente apóie o braço do lado examinado no punho do equipamento, da forma mais
confortável. Posicionar a paciente em direção ao chassi até que a face ínfero-lateral da mama encoste-se ao
chassi. O mamilo deve estar em perfil.

Selecionar no teclado do braço o valor de compressão a ser aplicada a mama, esta compressão deve ser tal
que a mama fique plana e firme.

Realizar a compressão através dos pedais, com a mama afastada da parede torácica, com o mamilo em
perfil.

Apalpe, se necessário para garantir que o tecido esteja rígido.

Pedir para a paciente retrair a mama oposta com a outra mão, para evitar superposição.

Ajustar a técnica e a posição do sensor de exposição automática.

A paciente deve então prender a respiração para que possa ser efetuada a exposição.

30
6.10.3 – Magnificação

A magnificação apresenta uma imagem exata, mais detalhada e deve ser empregada para tornar o
diagnóstico da paciente mais preciso. A magnificação (ampliação), resulta do aumento da distância entre a
mama e o bucky. Esta ampliação pode ser de 1,5x a 1,8x.

Colocar o suporte para magnificação e a bandeja localizada (procedimento descrito em item acima).

Selecionar o foco fino ou a tecla magnificação. O uso do Foco Fino garante uma imagem com melhor
definição.

Realizar o posicionamento da paciente e a compressão da mama.

Selecionar a técnica e realizar o disparo de Raios-X.

31
UNIDADE 7 – TRANSPORTE E ARMAZENAGEM

Para assegurar a integridade do equipamento ressalta-se a importância de um transporte e armazenagem


como descrito a seguir (tais informações também estão presentes nas laterais das embalagens):

Sempre transportar as embalagens nas posições indicadas nas laterais.

Nunca empilhe uma quantidade de embalagens superior à indicada nas mesmas

Proteger contra umidade e calor tanto no transporte quanto durante a armazenagem.

Graph-Mammo AF / AFC é um equipamento médico e como tal, deve ser manipulado com cuidado.

O equipamento não pode ser armazenado fora da embalagem de transporte.

Tanto no transporte quanto durante a armazenagem, proteger o equipamento contra umidade, calor e
pressão fora dos valores especificados abaixo:

Temperatura ambiente de -10°C a +55°C


Umidade relativa de 10% a 85%
Pressão atmosférica de 375mmHg a 795mmHg

32
UNIDADE 8 – CUIDADOS E LIMPEZA
As tampas metálicas, as partes de fibra de vidro e partes plásticas, tanto da unidade de trabalho quanto na
unidade de operação, devem ser limpas com pano úmido e soluções detergentes que não contenham base
alcóolica.

A Bandeja de Compressão e Spot devem ser retirados antes de serem limpos. Para a colocação e retirada
atuar como indicado.

8.1 – Cuidados com o Equipamento


Pressionar as teclas com leveza, até sentir que foram acionadas (Esta sensação é devido às teclas
especiais utilizadas neste equipamento). Pressionar as teclas com as pontas dos dedos, nunca utilize a
unha. Nunca utilize canetas ou qualquer objeto rígido ou pontiagudo para pressionar as tecla, pois podem
danificar o painel e as teclas.

Sempre que ao ligar o equipamento, verifique as mensagens apresentadas por ele, caso ocorra alguma
falha, ou um funcionamento estranho, contate com a assistência técnica.

Respeite os prazos para execução da manutenção preventiva, acionando uma assistência técnica
autorizada.

Não apóie sobre o painel, não bata nem coloque objetos sobre o equipamento.

Não retire nenhuma tampa parafusada ou encaixada deste equipamento.

Não deixe cair respingos de liquido sobre o equipamento.

Quando estiver limpando qualquer parte do seu Graph Mammo AF / AFC,


certifique-se de ter desligado o equipamento.

Não utilize álcool, ou qualquer outro solvente na limpeza das partes externas,
ou internas do equipamento.

33
UNIDADE 9 – MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA

9.1 – Manutenção Preventiva


A manutenção preventiva deve ser realizada anualmente por um Representante Autorizado ou
Técnico VMI.

Será revisada e acompanhada a conformidade dos itens descritos abaixo:

• KV/mA.
• Check-up das partes mecânicas.
• Emissão de raios X.
• Circuitos de proteção.
• Conexões internas.
• Compressão.
• Bucky.
• Ângulos.
• Painéis.
• Exposímetro.
• Funcionamento em geral.

Esta manutenção somente deve ser realizada por Técnicos VMI ou autorizados, capacitados para a
realização de procedimentos treinados em fábrica.

Para maiores informações contate nossa Unidade de Relacionamento com Cliente, ou nossos
Representantes Regionais VMI, descritos no item 9.5 deste manual.

9.2 – Manutenção Corretiva


A manutenção corretiva deverá ser realizada quando o equipamento apresentar funcionamento
inadequado, ou quando for indicada falhas no sistema através do display de cristal de liquido. O
resumo dos possíveis problemas e medidas a serem tomadas é apresentado no item 9.4 deste
manual.

A manutenção corretiva deverá ser realizada por um Representante VMI Autorizado ou Técnico VMI.

Para maiores informações contate nossa Unidade de Relacionamento com Cliente, ou nossos
Representantes Regionais VMI, descritos no item 9.5 deste manual.

9.3 – Módulos Sujeitos à Manutenção Preventiva e Corretiva


O Equipamento Graph-Mammo AF / AFC e todos os acessórios estão sujeitos a manutenção
preventiva e corretiva.

Os detalhes destas manutenções (informações gráficas, desenhos, esquemas, fotos, etc.), estão
restritos à Assistência Técnica Autorizada VMI ou Técnico VMI que realizará a manutenção.

34
9.4 – Indicação de Falhas
O Graph-Mammo AF / AFC apresenta no Display de Cristal Líquido um código correspondente a uma
eventual falha, tais falhas são relacionadas abaixo para maior esclarecimento do cliente.

Código Condição Medida a tomar


FALHA 1 Falha do conversor A/D Apertar a tecla de bloqueio e verificar o anulamento da
falha. Caso a falha persista, desligue e ligue o
equipamento. Tornando-se constante consulte o serviço
técnico autorizado.
FALHA 2 Giratório Apertar a tecla de bloqueio e verificar o anulamento da
falha. Caso a falha persista, desligue e ligue o
equipamento. Tornando-se constante consulte o serviço
técnico autorizado.
FALHA 3 Não utilizado Não utilizado.
FALHA 4 Tempo máximo de Proteção por hardware do tempo máximo de exposição.
exposição Consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 5 Falha do circuito de bucky. Apertar a tecla de bloqueio e verificar o anulamento da
falha. Caso a falha persista, desligue e ligue o
equipamento. Tornando-se constante consulte o serviço
técnico autorizado.
FALHA 6 Banco de capacitores de Apertar a tecla de bloqueio e verificar o anulamento da
potência descarregados. falha. Caso a falha persista, desligue e ligue o
equipamento. Tornando-se constante consulte o serviço
técnico autorizado.
FALHA 7 Falha de comutação Consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 8 Não utilizado Não utilizado
FALHA 9 Falha do circuito de Defeito na célula de carga. A força de compressão deve
compressão da mama. ser controlada através do pedal de compressão até a
troca da mesma. Consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 10 Falha de sub corrente de Desligue e ligue o equipamento. Tornando-se constante
filamento. consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 11 Falha de sobre corrente de Desligue e ligue o equipamento. Tornando-se constante
filamento. consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 12 Porta aberta Fechar a porta da sala. Caso não resolva, feche os
contatos do sensor de posição e providencie a troca do
mesmo.
FALHA 13 Perda de dados da SRAM Consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 14 Sobre kV Consulte o serviço técnico autorizado.
FALHA 15 Não utilizado Não utilizado
FALHA 16 Exposímetro Valor do offset do exposímetro fora da faixa de
segurança. Desligue e ligue o equipamento e aguarde
cinco minutos, tornando-se constante consulte o serviço
técnico autorizado.
FALHA 17 Comunicação Falha na comunicação entre o Painel e a CPU Controle
desligue e ligue o equipamento, tornando-se constante
consulte o serviço técnico autorizado.

35
9.5 – Relação das Assistências Técnicas Autorizadas VMI

01) BAHIA

MICRO COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA


Alameda Carrara, 88 Parque Júlio César - Pituba
Tel / Fax: (0XX) (71) 359-6244 / (0XX) (71) 353-2777
Salvador - BA

02) MATO GROSSO DO SUL

EQUIMED EQUIPAMENTOS MÉDICOS LTDA


Rua Mongólia, 171 – Jardim Aeroporto
Tel / Fax: (0XX) (67) 763-2740
Campo Grande – MS

03) CEARÁ

BRAZMED
Av. João Pessoa, 5061 Sala 624 - Bloco 6 - Damas
Tel / Fax: (0XX) (85) 292-4045
Fortaleza - CE

04) ESPÍRITO SANTO

EMC - ELETROMÉDICA CAPIXABA LTDA


Av. Coronel Manuel Nunes, 110 - Bairro Jardim Tropical
Tel / Fax: (0XX) (27) 3228-4119
Serra - ES

05) MATO GROSSO

MED LAB COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS E HOSPITALARES LTDA.


Av. São Sebastião 1603, Goiabeiras
Tel / Fax: (0XX) (65) 624-3824 / (0XX) (65) 725-4515
Cuiabá - MT

06) MINAS GERAIS

SERV IMAGEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA LTDA


Rua Pinto Alves, 395 - Centro
Tel / Fax: (0XX) (31) 3681-3886 / (0XX) (31) 3681-1482/ (0XX) (31) 3681-1009
Lagoa Santa – MG

TRIMÉDICA LTDA
Rua Panamá, 763 – Centro
Tel / Fax: (0XX) (34) 3316-2024 / (0XX) (34) 3316-7450
Uberaba - MG

07) PERNAMBUCO

SERV IMAGEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA LTDA


Travessa do Olímpio, 18 – Nova Descoberta
Tel / Fax: (0XX) (81) 9114-5482
Recife - PE

36
08) PIAUÍ

MCM - MARCA COMERCIAL MÉDICA LTDA


Rua Tersandro Paz, 2278 - Loja C - Centro
Tel / Fax: (0XX) (86) 223-1643 / (0XX) (86) 222-9021
Teresina - PI

09) RIO GRANDE DO SUL

SERV IMAGEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA LTDA


Rua Santana, 940 Loja 04 – Bairro Santana
Tel / Fax: (0XX) (51) 217-7538 / 0300 3131445
Porto Alegre - RS

10) SÃO PAULO

SERV IMAGEM ASSISTÊNCIA TÉCNICA LTDA (VMI – Filial)


Rua São Vicente de Paula, 95 Conjunto 131 – Santa Cecília
Tel /Fax: (0XX) (11) 3667-6769 / (0XX) (11) 3661-3724
São Paulo - SP

11) ALAGOAS

MÁXIMA COMÉRCIO, REPRESENTAÇÃO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA


Rua Epaminondas Gracindo, 281 1º. Andar, Sala 01 - Pajuçara
Tel / Fax: (0XX) (82) 231-1361 / (0XX) (82) 337-3050
Maceió - AL

12) TOCANTINS

TECNOMÉDICA COMÉRCIO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA HOSPITALAR LTDA


Rua ACSO 1 - Conj. 02 - Lote 41 - Sala 01
Tel / Fax: (0XX) (63) 215-1560
Palmas – TO

13) RIO GRANDE DO NORTE

MEDIBRAX LTDA
Rua Professor Severino Bezerra, 1014 – Tirol
Tel / Fax: (0XX) (84) 211-2722
Natal – RN

14) DISTRITO FEDERAL

EPROM
ADE Conj. 12, Lote 23 – Águas Claras
Tel / Fax: (0XX) (61) 399-2699 / (0XX) (61) 399-6099
Brasília – DF

37
UNIDADE 10 - APÊNDICE

Este apêndice pretende oferecer uma visão final do Graph Mammo AF / AFC.

10.1 – Dados do Fabricante


Fabricante: VMI Indústria e Comércio LTDA
Endereço do Fabricante: Rua Pref. Eliseu Alves da Silva, 400
Dist. Industrial Genesco Aparecido de Oliveira
Lagoa Santa –MG – Brasil CEP 33 400-000
Fone: (055) (31) 3681-9560
Fax: (055) (31) 3681-95653
CNPJ :21.591.763.0001/24

Inscrição estadual: 062.476.852.0048

Responsável Técnico: Eng. Marcos Rogério Bertoloni


CREA-MG - 63399

Nome do Produto: Graph Mammo AF / AFC

Registro Ministério da Saúde: Nº 10238040006.

Obs: Ao fabricante reserva-se o direito de alterar o conteúdo deste Manual sem aviso prévio.

38
10.2 – Dimensões do Graph Mammo AF / AFC

As dimensões do Graph Mammo AF / AFC são como indicado abaixo:

39
10.3 – Módulos e Acessórios
O Graph-Mammo AF / AFC possui acessórios que visam acrescentar funções ao equipamento e para
controle da qualidade de imagem. Estes acessórios podem compor o conjunto principal do
equipamento em fábrica ou também podem ser adquiridos diretamente na VMI Indústria e Comércio,
o qual será instalado no equipamento de Mamografia VMI pela Assistência Técnica autorizada VMI.

Estereotaxia com posicionamento digital: Apresenta-se como acessório para a realização de


localização tridimensional de precisão em pacientes que apresentem diagnósticos dependentes de
análise de tecido em laboratório ou marcação pré-cirúrgica. Determinação automática do
posicionamento dos eixos X,Y e Z.

Dados técnicos

O CYTOGUIDE é um acessório estereostático para biópsias, isto é, é um sistema de biópsia


de agulha fina para retirar amostras de tecido e marcar lesões no seio feminino, o qual pode ser
acoplado ao Graph-Mammo AF / AFC.

Tem como finalidade a localização tridimensional de áreas de interesse, via imagens


mamográficas com direcionamento e posicionamento digital automático de guia para agulha, para
obtenção de tecido interno à mama na região de interesse clínico para posterior avaliação em
laboratório e também para marcações pré-cirurgicas.

Características

Faixa de movimento do suporte da agulha

50mm na direção X
40mm na direção Y
100mm na direção Z

Passo do movimento

0,1mm nas direções X, Y e Z

Precisão

+ 0,5mm nas direções X e Y


+ 0,8mm na direção Z

Agulhas de biópsia

Comprimento: 70 mm até 120 mm


Diâmetro: até 1,2 mm

Localização

Automática após seleção do ponto de interesse na imagem mamográfica do paciente;

Alimentação

O CYTOGUIDE deve ser alimentado pelo equipamento de mamografia Graph-Mammo AF.

(220Va / 60Hz - 250 mA)

40
mesa de controle
Na instalação a mesa de controle do CYTOGUIDE deve estar posicionada de maneira tal que
o operador possa ver o paciente quando estiver avaliando a exposição e a distância entre ela e o
suporte para no mamógrafo não deve ultrapassar 5 metros.

1 – CHAVE LIGA / DESLIGA

2 – DISPLAY LCD

3 – TECLA CLEAR

4 – TECLA ENTER (SELEÇÂO)

5 – SELEÇAO DE AGULHAS 1; 2; 3

6 – AJUSTE BRILHO

7 – CAMPO LUMINOSO DE AVALIAÇÃO DO FILME

8 – PRESILHA PARA FILME

9 – CURSOR PARA MARCAÇÂO DO PONTO DE INTERESSE

41
Comando manual (handbox)

1 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO X PARA A ESQUERDA


2 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO X PARA A DIREITA
3 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO Y PARA FORA
4 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO Y PARA DENTRO
5 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO Z PARA CIMA
6 – MOVIMENTO NA DIREÇÃO Z PARA BAIXO

Base de compressão e aquisição de imagem com suporte para agulha

42
Filtro de ródio: Filtro de ródio opcional. A troca entre filtros de ródio e molibdênio é realizada de
forma automática com opção de seleção digital no painel de controle e indicação no display de cristal
liquido. O filtro de ródio otimiza a definição de imagem para pacientes com mamas muito densas.

Opção: filtro de Mo / Rh

Bucky 24x30cm com grade antidifusora: A troca entre os bucky´s pode ser realizada com o
equipamento ligado, sendo a colimação automática. Acompanha bandejas padrões para
compressão.
- grade antidifusora especial para mamografia sincronizada com disparo de Raios-X, com velocidade
controlada ;
- sensor de presença de chassis para segurança do paciente;
- intercambiável com Bucky 18x24 padrão;

Phantom dedicado para mamografia, para controle de qualidade do padrão de imagem;

Até 4 níveis de acrílico;


Simulação de densidade e formatos de partes internas da mama;
Avaliação de níveis de contraste, densidade e definição de imagem;
- 6 níveis de alto contraste ; 8 níveis de baixo contraste; 6 conjuntos de pseudo micro-calcificações;

43
11 - Termo de Garantia
Os aparelhos e equipamentos VMI de Eletromedicina, são garantidos contra vícios e/ou defeitos de
fabricação ou de material pelo prazo de 12 (doze) meses. Aplica-se igual prazo para a montagem e
instalação dos aparelhos e equipamentos.
Inicia-se a contagem do prazo decadencial a partir da entrega efetiva do produto.
O prazo previsto no art. 26 da Lei nº. 8.078/90 já está incluído no prazo contratual de 12 (doze) meses.
A montagem e a instalação do equipamento ocorrida após 12 meses da efetiva entrega do produto, corre
por conta do COMPRADOR, caducando o direito de reclamar pelos vícios aparentes.
Tratando-se de vício oculto, o prazo decadencial inicia-se no momento em que ficar evidenciado o defeito
desde que se exteriorize dentro do termo contratual de garantia, caducando o mesmo em 30 (trinta) dias.
A garantia dos tubos de Raios-X obedece aos critérios específicos abaixo discriminados, contando-se o
prazo de garantia a partir da efetiva entrega do produto:

- Tubos de Raios-X diagnóstico - prazo de 06 (seis) meses, crédito “Pro-rata temporis”.

A garantia é sempre prestada pelo fornecedor. Assim, a entrega de peças a título de garantia, processa-se
nas mesmas condições da entrega primitiva do aparelho.
Excetua-se da garantia:

- Os defeitos ocasionados por dano ao aparelho;


- Defeitos oriundos de manipulação por parte de pessoal não especializado a operar o
equipamento;
- Defeitos ocasionados por pessoas estranhas ao serviço;
- O produto não instalado e montado, que estiver alterado, adulterado e/ou avariado.

Além das cláusulas eximentes de garantia, o fornecedor não responderá pela garantia contratual estipulada,
se ocorrer quaisquer modificações, acréscimos ou reparos efetuados no aparelho ou equipamento por
pessoas não credenciadas e estranhas à empresa.
As especificações para instalação do equipamento obedecerão às normas indicadas pela VMI.
O não cumprimento, além de colocar em risco o paciente, operador e equipamento, cancelam a garantia do
fabricante.
O fabricante de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, responde pelos vícios de qualidade e
quantidade do aparelho e/ou equipamento, que os tornem impróprios, inadequados ao consumo a que se
destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes de disparidade, com as indicações
constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações
decorrentes de sua natureza.

44

Você também pode gostar