Você está na página 1de 10

Exame Final Nacional de Biologia e Geologia

Prova 702 | Prova-Modelo 01 | Ensino Secundário | 2020

11.º Ano de Escolaridade


Critérios de
Classificação

6 Páginas

CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO

A classificação a atribuir a cada resposta resulta da aplicação dos critérios gerais e dos critérios
específicos apresentados para cada item e é expressa por um número inteiro.
A ausência de indicação inequívoca da versão da prova implica a classificação com zero pontos
das respostas aos itens de seleção.
As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com
zero pontos.
Em caso de omissão ou de engano na identificação de uma resposta, esta pode ser classificada
se for possível identificar inequivocamente o item a que diz respeito.
Se for apresentada mais do que uma resposta ao mesmo item, só é classificada a resposta que
surgir em primeiro lugar.

ITENS DE SELEÇÃO
As respostas aos itens de seleção podem ser classificadas de forma dicotómica ou por níveis de
desempenho, de acordo com os critérios específicos. No primeiro caso, a cotação do item só é
atribuída às respostas integralmente corretas e completas, sendo todas as outras respostas
classificadas com zero pontos. No caso da classificação por níveis de desempenho, a cada nível
corresponde uma dada pontuação, de acordo com os critérios específicos.
Nas respostas aos itens de seleção, a transcrição do texto da opção escolhida é considerada
equivalente à indicação da letra ou do número correspondente.

ITENS DE CONSTRUÇÃO
Nos itens de resposta curta, são atribuídas cotações às respostas total ou parcialmente corretas,
de acordo com os critérios específicos.
As respostas que contenham elementos contraditórios são classificadas com zero pontos.
Nos itens de resposta restrita, os critérios de classificação estão organizados por níveis de
desempenho. A cada nível de desempenho corresponde uma dada pontuação. Se
permanecerem dúvidas quanto ao nível a atribuir, deve optar-se pelo nível mais elevado de entre
os dois tidos em consideração. Qualquer resposta que não atinja o nível 1 de desempenho é
classificada com zero pontos.
Os itens de resposta restrita são classificados tendo em conta o conteúdo e o rigor científico.
São consideradas falhas no rigor científico a utilização inadequada ou imprecisa de termos, de
conceitos ou de processos, assim como o incumprimento das normas de nomenclatura binominal.
As respostas que não apresentem exatamente os termos ou expressões constantes nos critérios
específicos de classificação são classificadas em igualdade de circunstâncias com aquelas que
os apresentem, desde que o seu conteúdo seja cientificamente válido, adequado ao solicitado e
enquadrado pelos documentos curriculares de referência.
CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE
CLASSIFICAÇÃO

Grupo I

1. a 4. ………………………………………….(4 x 8 pontos)

20 pontos

Itens 1 2 3* 4*
Versão 1 C D A C

5. 8 pontos
Meteorização e erosão, transporte, sedimentação, diagénese (ou compactação e
cimentação).

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Indica a designação das etapas, respeitando a sequência dos acontecimentos na génese de
2 8
rochas sedimentares.
1 Indica a designação das etapas, mas não respeita a sequência correta. 4

6. 8 pontos
Versão 1 – B, A, C, E, D

7. a 10.1. …………………………………….(4 x 8
pontos)

20 pontos

Itens 7 8 9 10.1*
Versão 1 C A C C

10.2.*
8 pontos

Explica que o sal-gema e o gesso ocorrem em rochas sedimentares quimiogénicas


evaporíticas (A) que se formam por evaporação do solvente e consequente aumento
da concentração de sais, em bacias de sedimentação com características climáticas
particulares (B) fornecendo indicações sobre os paleoambientes da bacia Lusitaniana
(C).
(A) O sal-gema e o gesso são minerais que podem ser encontrados em evaporitos (rochas
sedimentares quimiogénicas).
(B) Formam-se em regiões com lagunas ou mares pouco profundos e calmos, com elevadas
taxas de evaporação (em resultado das elevadas temperaturas). Nestas condições
paleoclimáticas, a elevada evaporação, ao diminuir o volume de água, aumenta a
concentração das substâncias dissolvidas, favorecendo a sua cristalização e deposição sob
a forma de estratos.
(C) Os depósitos de sal-gema e gesso fornecem dados sobre os paleoambientes da bacia
Lusitaniana, nomeadamente a existência de zonas com águas quentes e calmas e elevadas
temperaturas.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Explica, com rigor científico, que o sal-gema e o gesso fornecem indicações sobre
4 8
paleoambientes, apresentando os três elementos (A, B, C).
Explica, com falhas no rigor científico, que o sal-gema e o gesso fornecem indicações sobre
3 6
paleoambientes, apresentando os três elementos (A, B, C).
Explica, com rigor científico, que o sal-gema e o gesso fornecem indicações sobre
2 4
paleoambientes, apresentando dois dos três elementos.
Explica, com falhas no rigor científico, que o sal-gema e o gesso fornecem indicações sobre
paleoambientes, apresentando dois dos três elementos.
1 OU 2
Explica, com rigor científico, que o sal-gema e o gesso fornecem indicações sobre
paleoambientes, apresentando um dos três elementos.

11 8 pontos

Refere que os fósseis de fácies são fósseis de seres vivos que ocuparam ambientes
muito específicos e ou sofreram poucas alterações evolutivas face aos grupos atuais (A)
permitindo inferir sobre as condições ambientais existentes na altura da formação das
rochas que os contêm (B).
(A) Os fósseis de fácies são fósseis de seres vivos que ocuparam ambientes muito particulares
no passado ou apresentam grandes semelhanças a grupos atuais.
(B) A presença de fosseis de fácies permite inferir sobre as condições climáticas e ambientais
existentes na altura de formação da rocha sedimentar que contém os fósseis, o que constitui
o paleoambiente.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Refere, com rigor científico, em que medida os fosseis de fácies permitem definir os
4 8
plaeoambientes, apresentando os dois elementos (A, B).
Refere, com falhas no rigor científico, em que medida os fosseis de fácies permitem definir os
3 6
plaeoambientes, apresentando os dois elementos (A, B).
Refere, com rigor científico, em que medida os fosseis de fácies permitem definir os
2 4
plaeoambientes, apresentando um dos elementos (A ou B).
Refere, com falhas no rigor científico, em que medida os fosseis de fácies permitem definir os
1 2
plaeoambientes, apresentando um dos elementos (A ou B).

12 8 pontos
Versão 1 – C, E, D, B, A

13. a 19. …………………….……….…...….(7 x 8


pontos)

56 pontos

Itens 13 14 15 16 17 18 19
Versão 1 D A B B B C C

20

8 pontos
Versão 1 – (A) – V; (B) – V; (C) – F; (D) – F; (E) – F
Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação

3 Classifica corretamente as 5 afirmações. 8

2 Classifica corretamente 3 ou 4 afirmações. 5

1 Classifica corretamente 1 ou 2 afirmações 2


21*

8 pontos
Versão 1 – (A)

22. *
8 pontos
Versão 1 – (a) – 6; (b) – (3); (c) – (5); (d) – (1); (e) – (2).

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação

3 Estabelece 5 correspondências corretas 8

2 Estabelece 3 ou 4 correspondências corretas 5

1 Estabelece 1 ou 2 correspondências corretas 2

23. *
8 pontos

Explicar que a fecundação cruzada permite que o cruzamento entre células sexuais de
indivíduos diferentes, promovendo o aumento da variabilidade genética (A) e a formação
de sementes que protegem os embriões permitem a sua maior resistência, aumentando
as possibilidades de germinação (B) contribuindo para uma maior adaptação a diferentes
ambientes do que outros grupos vegetais (C).
(A) A fecundação cruzada, por oposição à autofecundação, permite o cruzamento entre dois
indivíduos geneticamente diferentes aumentando a variabilidade genética dos
descendentes.
(B) As sementes protegem o embrião e fornecem condições para a sua sobrevivência em
situações ambientais adversas, para além de as sementes e os frutos serem ingeridas por
animais contribuindo para a sua dispersão.
(C) O aumento da variabilidade genética e a capacidade de resistência dos embriões protegidos
nas sementes contribuíram para o maior sucesso evolutivo das angiospérmicas, colonixando
vários habitats, representando 85% das espécies da flora atual.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Explica, com rigor científico, que a fecundação cruzada e os embriões protegidos por
4 sementes e frutos contribuíram para o sucesso evolutivo das angiospérmicas, apresentando 8
os três elementos (A, B, C).
Explica, com falhas no rigor científico, que a fecundação cruzada e os embriões protegidos
3 por sementes e frutos contribuíram para o sucesso evolutivo das angiospérmicas, 6
apresentando os três elementos (A, B, C).
Explica, com rigor científico, que a fecundação cruzada e os embriões protegidos por
2 sementes e frutos contribuíram para o sucesso evolutivo das angiospérmicas, apresentando 4
dois dos três elementos.
Explica, com falhas no rigor científico, que a fecundação cruzada e os embriões protegidos
por sementes e frutos contribuíram para o sucesso evolutivo das angiospérmicas,
1 apresentando dois dos três elementos. 2
OU
Explica, com rigor científico, apenas o elemento (A) ou apenas o elemento (B)
GRUPO II

1*.

8 pontos
Explicita três exemplos (A, B e C) de relações entre os subsistemas da Terra, com
base na informação fornecida no texto, acerca do impacte da exploração das minas de
carvão e considerando as interações decorrentes do ciclo do carbono.
(A) A acumulação de grandes quantidades de sedimentos de origem vegetal/matéria orgânica
vegetal em bacias de sedimentação lacustres ou lagunares costeiras, sujeitos a
afundamento e aumento de pressão e temperatura, permite a formação de rochas
sedimentares/carvões resultado de processos de incarbonização.
(B) A autocombustão das escombreiras (ou a queima do carvão explorado nas minas, para
obtenção de energia) liberta partículas e gases para a atmosfera.
(C) A percolação/infiltração de água nas escombreiras e nos solos pode provocar a sua
contaminação e consequente contaminação das águas da região.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Explicita, com rigor científico, exemplos de relações entre os subsistemas da Terra,
4 8
apresentando os três exemplos (A, B, C).
Explicita, com falhas no rigor científico, exemplos de relações entre os subsistemas da Terra,
3 6
apresentando os três exemplos (A, B, C).
Explicita, com rigor científico, exemplos de relações entre os subsistemas da Terra,
2 4
apresentando dois exemplos.
Explicita, com falhas no rigor científico, dois exemplos de relações entre os subsistemas da
Terra.
1 2
OU
Explicita, com rigor científico, um exemplo de relações entre os subsistemas da Terra.

8 pontos
Explica a importância dos seres vivos autotróficos na fixação de carbono inorgânico e
produção de compostos orgânicos (A) e o papel dos quimioheterotróficos na oxidação
de compostos orgânicos e libertação de carbono inorgânico (B) permitindo a circulação
do carbono entre a atmosfera e os seres vivos.
(A) Os seres autotróficos transformam carbono inorgânico (CO2) em carbono orgânico
(compostos orgânicos), através de processos como a fotossíntese e a quimiossíntese;
(B) Os seres quimioheterotróficos aeróbios oxidam os compostos orgânicos produzidos pelos
seres autotróficos, com a consequente produção de carbono inorgânico (CO2);
(C) Deste modo o CO2 é reposto na atmosfera e poderá ser novamente utilizado pelos seres
autotróficos na produção de matéria orgânica.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Explica, com rigor científico, a importância dos seres autotróficos e quimioheterotróficos na
4 8
circulação do carbono nos ecossistemas, referindo os três elementos (A, B, C).
Explica, com falhas no rigor científico, a importância dos autotróficos e quimioheterotróficos na
circulação do carbono nos ecossistemas, referindo os três elementos (A, B, C).
3 OU 6
Explica, com rigor científico, a importância dos seres autotróficos e quimioheterotróficos na
circulação do carbono nos ecossistemas, referindo os elementos A e B.

2 Explica, com rigor científico, os elementos A e C ou os elementos B e C. 4


Explica, com falhas no rigor científico, os elementos A e C ou B e C.
1 OU 2
Explica, com rigor científico, apenas o elemento A ou apenas o elemento B.
Grupo III

1*.

8 pontos
Iododiflunisal (IDIF).

2. a 5. ………………………………..……….(4 x 8
pontos)

20 pontos

Itens 2 3 4 5
Versão 1 D B D A

8 pontos
Versão 1 – (A) – (4); (B) – (2); (C) – (3); (D) – (5); (E) – (8)

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação

3 Estabelece 5 correspondências corretas 8

2 Estabelece 3 ou 4 correspondências corretas 5

1 Estabelece 1 ou 2 correspondências corretas 2

7*.

8 pontos
Explica com base nas figuras/resultados experimentais que a ßA produzida e a
percentagem de placas senis variam com a aplicação de IDIF (A) e que os efeitos do
tratamento com IDIF alteram os resultados do teste do Labirinto (B) verificando-se que o
IDIF terá influência na TTR (respondendo ao objetivo de estudo).
(A) Nas figuras 2A e 2B verifica-se que a quantidade de ßA produzida e a percentagem de placas
senis, após 7 dias de tratamento com IDIF, é menor do que no grupo controlo.
(B) Na figura 3 verifica-se que, após os 7 dias de tratamento com IDIF, os resultados no teste do
Labirinto de Morris demonstram que, com o passar dos dias, os ratinhos do grupo tratado
diminuem o tempo necessário até encontrarem a plataforma submersa
(C) A diminuição da quantidade da quantidade de ßA produzida e da percentagem de placas senis
nos ratos tratados com IDIF, assim como a diminuição do tempo no teste do labirinto,
demonstram que a IDIF pode contribuir para a estabilização da TTR.

Níveis Descritores de desempenho do conteúdo e do rigor científico Pontuação


Explica, com rigor científico, os resultados obtidos a partir das figuras e a sua relação com o
4 8
objetivo do estudo, referindo os elementos A, B e C.
Explica, com falhas no rigor científico, os resultados obtidos a partir das figuras e a sua
relação com o objetivo do estudo, referindo os elementos A, B e C.
3 OU 6
Explica, com rigor científico, os resultados obtidos a partir das figuras e a sua relação com o
objetivo do estudo, referindo os elementos A e B.
Explica, com falhas no rigor científico, os resultados obtidos a partir das figuras e a sua
2 4
relação com o objetivo do estudo, referindo os elementos A e B.
Explica, com rigor científico, os resultados obtidos referindo apenas o elemento A.
1 OU 2
Explica, com rigor científico, os resultados obtidos referindo apenas o elemento B.

FIM