Você está na página 1de 8

Petróleo : Conteudo

A refinação do petróleo
Alquilação
Cracking (craqueamento)
Destilação seca da hulha
Gaseificação do carvão
Hulha
Índice de octanos (octanagem)
Isomerização
Madeira
Principais aplicações das frações
Reforming (reformação ou reforma catalítica)
Xisto betuminoso
Pétroleo - resumo

A refinação do petróleo

O petróleo assim que é retirado do solo, quase não tem nenhuma utilização,
mas depois de passar por diversos tratamentos químicos e físicos, torna-se
de grande utilidade, como combustíveis – gasolina, óleo diesel, gás de
cozinha, querosene; lubrificantes – óleos e graxas; matéria-prima – de anti-
sépticos, fertilizantes, detergentes, ceras, uma série de produtos como o
plástico.

Refinaria de petróleo
Destilação Primária

Após eliminar as impurezas sólidas e a água, o petróleo passa pela sua


primeira refinação, denominada destilação primária ou atmosférica.

Alquilação

A alquilação é a reação de um isoalcano, ou seja, um alcano com um grupo


metil no segundo átomo de C com um alceno (olefina) na presença de
catalisadores. O processo forma uma gasolina com alta octanagem.

Craking (craqueamento)

A fração gasolina obtida no fracionamento do petróleo é a fração de maior


consumo, pois a porcentagem de gasolina no petróleo pode ir variando com
a procedência do mesmo, chegando a 10%.

A gasolina tem maior rendimento no petróleo, através do processo de


Cracking do petróleo, que se resume no aquecimento entre 450°C e 700°C
das frações que são menos voláteis que a gasolina. Estas frações possuem
hidrocarbonetos com uma cadeia carbônica maior, e durante o processo
ocorre pirólise (decomposição térmica), formando hidrocarbonetos cadeias
carbônicas menores, que constituem a gasolina. No cranking, os
catalisadores especiais aumentam a velocidade do processo.

O processo de craqueamento é bem complexo, originando assim uma


mistura de produtos.

À mistura gasosa é rica em alquenos e recebe o nome de gás do


crancking.

Destilação seca de hulha

A destilação seca da hulha é feita através do aquecimento da mesma a


1000°C em retortas de ferro, ao abrigo de ar.

São obtidas as seguintes frações:

a) Fração gasosa – Gás de rua ou gás combustível de iluminação.

b) Fração líquida – Água amoniacais. Alcatrão da hulha.

c) Fração sólida ou resíduos – Carvão coque.

O gás de rua possui H2 (40 a 50%), CH4 (30 a 40%), CO (5 a 7%) e outros
componentes.

As águas amoniacais possuem NH3, sais de amônio, aminas e outros


compostos orgânicos em solução aquosa.

O carvão coque é usado na fabricação de carbureto, gás d’água etc.

Gaseificação do carvão

O singás (gás sintético) é considerado um combustível mais eficiente e mais


limpo que o carvão. A transformação de carvão em singás é chamada de
“gaseificação do carvão”. Seu componente principal é o metano, porém o
singás possui também gás hidrogênio e monóxido de carbono.

O processo de gaseificação do carvão passa uma corrente de vapor d’água


sobre o carvão incandescente, na ausência de ar.

C(s) + H2O(g) → CO(g) + H2(g)


C(s) + 2H2(g) → CH4(g)
O singás é mais fácil de ser armazenado e transportado do que o carvão e
também é menos poluente, pois o enxofre é retirado durante o processo.

Hulha

Os carvões minerais são ricos em carbono que estão na crosta terrestre em


forma de depósitos, resultando assim na fossilização da madeira.

Conforme o teor de carbono, eles podem se classificar em:

Madeira............................................................................................................
..........40% de C
Turfa.................................................................................................................
..........60% de C
Linhito..............................................................................................................
..........70% de C
Hulha................................................................................................................
..........80% de C
Antracito...........................................................................................................
.........90% de C

Índice de octanos (octanagem)

Considerando os motores a explosão, podemos dizer que a mistura de ar e


gasolina é sujeita à compressão, onde essa compressão pode variar
dependendo da potência do motor, pois quanto maior for à potência do
motor, maior será a compressão. Uma simples compressão da mistura pode
provocar uma denotação prematura, ou seja, uma denotação por
compressão, chamada KNOCKING e não por faísca (produzida pela vela),
onde esta deve ser evitada, pois ela diminui a potência do motor.

“A qualidade de uma gasolina depende da sua maior ou menor


resistência à compressão sem detonação, quando em mistura com
ar. Evidente que quanto maior a sua resistência à compressão,
melhor sua qualidade”.
O funcionamento do motor a explosão:

1) Válvula de admissão da mistura de ar e combustível aberta.


2) Compressão da mistura (duas válvulas fechadas).
3) Faísca elétrica.
4) Válvula de exaustão aberta.

Isomerização

A isomerização transforma hidrocarbonetos de cadeia normal em


hidrocarbonetos isômeros de cadeia ramificada (de maior octanagem)
diante do uso de catalisadores e aquecimento.

Madeira

Quando ocorre a destilação seca da madeira, fora do contato do ar à


aproximadamente 400°C, forma-se as frações abaixo, vejamos:

a) Gases: CO, CO2, CH4, H2, C2H6 etc.


b) Ácido pirolenhoso: Água, ácido acético, álcool metílico, acetona etc.

c) Alcatrão de madeira: mistura de compostos orgânicos contendo inclusive


compostos de cadeia cíclica não-aromática.

d) Carvão de madeira: O ácido pirolenhoso com Ca(OH)2 e, por destilação


fracionada, separa-se o acetato de cálcio formado do álcool metílico, que é
chamado de “espírito” da madeira.

Principais aplicações das frações

Os gases do petróleo são utilizados como combustível (gás engarrafado). A


gasolina é a fração de maior uso pela sua aplicação como combustível nos
motores a explosão. O éter de petróleo, benzina especial e ligroína possuem
grande aplicação como dissolventes orgânicos. O óleo diesel é utilizado
como combustível dos motores a diesel. Os óleos lubrificantes são usados
para lubrificação em geral. O asfalto e o piche de petróleo são muito
utilizados na pavimentação de vias públicas. A parafina tem aplicação na
fabricação de velas, graxas para sapatos, ceras para assoalhos. O
querosene é empregado na iluminação, mas atualmente é bem restrito.

Reforming (reformação ou reforma catalítica)

A reforma catalítica transforma hidrocarbonetos de cadeia alifática em


hidrocarbonetos aromáticos diante do uso de catalisadores e aquecimento.

Xisto betuminoso

O xisto betuminoso é considerado um tipo de rocha sedimentar, que possui


uma parte mineral cheia de material orgânico denominado querogênio
(mistura de substâncias parecidas com algumas existentes em alguns tipos
de petróleo).

Quando a rocha é moída, ela é aquecida à aproximadamente 500°C, onde o


querogênio vira óleo, onde deve ser refinado como o petróleo.
O óleo de xisto é mais caro que o petróleo.

Xisto betuminoso
Surgimento do petróleo

Há inúmeras teorias sobre o surgimento do petróleo, porém, a


mais aceita é que ele surgiu através de restos orgânicos de
animais e vegetais depositados no fundo de lagos e mares
sofrendo transformações químicas ao longo de milhares de
anos. Substância inflamável possui estado físico oleoso e com
densidade menor do que a água. Sua composição química é a
combinação de moléculas de carbono e hidrogênio
(hidrocarbonetos).

Uso e derivados

Além de gerar a gasolina, que serve de combustível para


grande parte dos automóveis que circulam no mundo, vários
produtos são derivados do petróleo como, por exemplo, a
parafina, gás natural, GLP, produtos asfálticos, nafta
petroquímica, querosene, solventes, óleos combustíveis, óleos
lubrificantes, óleo diesel e combustível de aviação.

Primeiro poço da história

O primeiro poço de petróleo foi descoberto nos Estados Unidos


– Pensilvânia – no ano de 1859. Ele foi encontrado em uma
região de pequena profundidade (21m). Ao contrário das
escavações de hoje, que ultrapassam os 6.000 metros. O
maior produtor e consumidor mundial são os Estados Unidos;
por esta razão, necessitam importar cada vez mais.

Maiores países produtores de petróleo

Os países que possuem maior número de poços de petróleo


estão localizados no Oriente Médio, e, por sua vez, são os
maiores exportadores mundiais. Os Estados Unidos da
América, Rússia, Irã, Arábia Saudita, Venezuela, Kuwait, Líbia,
Iraque, Nigéria e Canadá, são considerados um dos maiores
produtores mundiais.

Petróleo no Brasil

No Brasil, a primeira sondagem foi realizada em São Paulo,


entre 1892-1896, por Eugênio Ferreira de Camargo, quando
ele fez a primeira perfuração na profundidade de 488 metros;
contudo, o poço jorrou somente água sulfurosa. Foi somente
no ano de 1939 que foi descoberto o óleo de Lobato na Bahia.

A Petrobras foi criada, em 1954, com o objetivo de


monopolizar a exploração do petróleo no Brasil. A partir daí
muitos poços foram perfurados. Atualmente, a Petrobras está
entre as maiores empresas petrolíferas do mundo.

O petróleo é uma das principais commodities minerais


produzidas pelo Brasil.
Tipos de petróleo:

- Petróleo Brent: petróleo produzido na região do Mar do Norte,


provenientes dos sistemas de exploração petrolífera de Brent
e Ninian. É o petróleo na sua forma bruta (crú) sem passar
pelo sistema de refino.

- Petróleo Light: petróleo leve, sem impurezas, que já passou


pelo sistema de refino.

- Petróleo Naftênico: petróleo com grande quantidade de


hidrocarbonetos naftênicos.

- Petróleo Parafínico: petróleo com grande concentração de


hidrocarnonetos parafínicos.

- Petróleo Aromático: com grande concentração de


hidrocarbonetos aromáticos.