Você está na página 1de 5

O RAPTO DA IGREJA

Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntam ente com eles nas
nuvens,para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. (I
Tessalonicenses 4.17)

1 – O QUE É O ARREBATAMENTO ?

► O arrebatamento é quando os crentes verdadeiramente salvos que estão vivos serão


levados para o Céu, junto de Jesus, sem passarem pela morte ( 1 Tessalonicenses 4:17 - “
Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de
Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos
arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos
sempre com o Senhor ” ). Enoque e Elias foram arrebatados, subiram vivos ao Céu (Gênesis
5:24; 2 Reis 2:11). Também Jesus, depois que ressuscitou, subiu ao Céu, enquanto seus
discípulos olhavam (Atos dos Apóstolos 1:9-10).

► O arrebatamento vai acontecer quando Jesus voltar para buscar os salvos, nos


últimos tempos ( João 14:2-3 – “... Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também
em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou
preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo,
para que, onde eu estiver, estejais vós também...” ). Jesus dará a ordem, uma trombeta soará,
Jesus descerá à terra, os mortos ressuscitarão e depois os vivos serão arrebatados (1
Tessalonicenses 4:16-17).
► I Coríntios 15:50-54 - focaliza na natureza instantânea do Arrebatamento e nos
corpos glorificados que receberemos. “ Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos
dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a
última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos
transformados ” . O Arrebatamento é o acontecimento glorioso que devemos todos esperar
ansiosamente. Finalmente ficaremos livres do pecado. Estaremos para sempre na presença de
Deus.

2 - QUANDO OCORRERÁ?

► Ninguém sabe quando isso será e poderá acontecer em qualquer momento, por isso
temos de estar sempre preparados. Não podemos saber o dia e a hora em que ocorrerá o
arrebatamento da igreja, mas podemos conhecer a sua época. Quando Jesus disse: “Mas, à
meia-noite ouviu-se um grito: Aí vem o noivo, saí ao seu encontro” (Mateus 25:6), Ele estava
se referindo ao final do dia da graça, que ocorre à meia-noite. Essa “meia-noite” pode
significar também a noite do materialismo, da apostasia e da era nuclear, quando o poderio
acumulado é capaz de destruir toda a humanidade 27 vezes.

2.1 - Quando entrar a plenitude dos gentios: Rm 11:25 afirma:

“Não quero, irmãos, que ignoreis este segredo ( para que não presumais de vós mesmos ),
que o endurecimento veio em parte a Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado”.
2.2 - Quando findar o dia da graça:

Lemos em Salmos 118:24: “Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele”.
Quando o Senhor inaugurou esse dia de regozijo e de alegria? Justamente após a rejeição do Messias
por parte de Israel, como claramente mostra o contexto do Salmo 118: “A
pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se a principal de esquina. Foi o Senhor que fez isto, e é
maravilhoso aos nossos olhos” (w. 22-23).

2.3 - No começo dos sinais:

Muito gente acha que todos os sinais preditos para a volta de Jesus devem ocorrer primeiro,
mas em relação à nossa redenção no rapto, as palavras de Jesus são muito claras: “Quando
estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a
vossa redenção está próxima” (Lucas 21:28).

► Todo o contexto do sermão profético mostra que haveriam de ocorrer grandes sinais,
terremotos, fomes e pestes em diversos lugares. Lucas 21:11 diz:

“Haverá grandes terremotos, fomes e pestilências em vários lugares, e coisas espantosas e


grandes sinais do céu”.

Entre esses sinais dos tempos poderíamos mencionar o homem na lua, os transplantes de
órgãos humanos, objetos voadores não identificados (OVNIs), a pregação do Evangelho em
todo o mundo, a Bíblia traduzida em mais de 2.300 línguas e dialetos.

2.4 - Quando a figueira frutificar: No lindo poema profético de Cantares (2:13), lemos:

“A figueira já deu os seus figos, e as vides em flor exalam o seu aroma. Levanta-te, amada
minha, formosa minha, e vem”.

Em Lucas 21:29-30, Jesus nos diz: “Olhai para a figueira, e para todas as árvores. Quando
vedes que as suas folhas começam a brotar, sabeis por vós mesmos que o verão está
próximo”.

2.5 - A qualquer momento: Marcos 13:35-37: “Portanto, vigiai porque não sabeis
quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia--noite, se ao cantar do galo, se pela
manhã. Se ele vier inesperadamente, não vos encontre dormindo. O que vos digo, digo a
todos: Vigiai!”.

Lemos também em Apocalipse 22:12: “Eis que cedo venho! A minha recompensa está
comigo, para dar a cada um segundo a sua obra”.
PROPÓSITOS DO RAPTO

1 - Revivificar os mortos em Cristo e Galardoar os crentes:

► Todos os crentes fiéis serão ressuscitados por ocasião do arrebatamento. É o que a Bíblia
claramente ensina em 1 Coríntios 15:52: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao soar a
última trombeta. Pois a trombeta soará, e os mortos ressurgirão incorruptíveis...”

► O mesmo apóstolo Paulo afirma em 1 Tessalonicenses 4:16: “ Pois o mesmo Senhor descerá
do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e
os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro ”.

► O grande brado será o grito de guerra de Cristo contra a morte, que haverá de entregar os
seus mortos. A voz do arcanjo indica que será um sinal para Israel, pois a Bíblia sempre
menciona esse ser angelical sempre em conexão com os israelitas. A partir do momento do
rapto, Deus volta a tratar com o povo judeu da mesma maneira, como o fazia antes do dia da
graça. Terá início a última semana de anos para Israel. O som da trombeta de Deus, por sua
vez, relaciona-se com a reunião final e eterna do povo de Deus.

► A trombeta relacionada com o arrebatamento da Igreja nada tem a ver com as trombetas de
juízo descritas em Apocalipse. O contexto das cartas de Paulo é de reunião dos salvos com o
seu Salvador. No Antigo Testamento, as trombetas soavam para convocar o povo de Deus
para o culto ou para a defesa militar. Neemias 4:20 é um bom exemplo: “ No lugar
onde ouvirdes o som da trombeta, ali vos ajuntareis conosco, e o nosso Deus pelejará por nós ”.

A última trombeta, portanto, significa a nossa reunião com Cristo para sempre.

2 - Transformar os nossos corpos:

► Imediatamente após a ressurreição dos que dormiram em Cristo, os cristãos que estiverem
vivos não provarão a morte, mas serão transformados e trasladados juntamente com os que
tiverem sido ressuscitados. A Bíblia ensina isso com clareza em 1 Coríntios 15:52 e 2
Tessalonicenses 4:17. Essa última passagem afirma: “ Depois nós, os que ficarmos vivos,
seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim
estaremos para sempre com o Senhor ”.

► Deixemos que a Bíblia fale por si mesma a esse respeito: (1 Coríntios 13:9-12).

“... Pois em parte conhecemos, e em parte profetizamos, mas quando vier o que é perfeito,
então o que é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, pensava como
menino, raciocinava como menino. Mas logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de
menino. Agora vemos em espelho, de maneira obscura; então veremos face a face. Agora conheço em
parte; então conhecerei como também sou conhecido...”
► “.. E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.
Pois convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se
revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é
mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na
vitória...” (1 Coríntios 15:49,53-54)

► “... Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser. Mas
sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque assim como é, o
veremos...” (1 João 3:2).

► A ciência afirma que a nossa vitalidade culmina aos 16 anos; a nossa visão começa a falhar
aos 19 anos, e a nossa audição começa a falhar aos 21 anos. Alguém disse que começamos a
morrer no dia em que nascemos. Mas esse corpo corruptível e mortal será revestido do
novo corpo incorruptível e imortal.

3 - Revelar-nos Cristo:

► Jesus orou para que um dia vejamos a sua plena glória, que Ele, na verdade, nunca pôde
revelar aqui na Terra. Eis as suas palavras: “ ... Pai, quero que onde eu estiver, estejam
também comigo aqueles que me deste, para que vejam a m inha glória, a glória que me deste,
porque me amaste antes da criação do mundo...”
(João 17:24).

4 - Livrar-nos da Tribulação:

► Como analisamos detalhadamente no módulo 10 deste curso, a Igreja não passará pela
grande tribulação. Cito aqui duas passagens bíblicas, uma do Antigo Testamento, e a outra do
Novo Testamento: “... Mas os teus mortos viverão: os seus cadáveres ressuscitarão. Despertai
e exultai, os que habitais no pó. O teu orvalho, ó Deus, é como o orvalho das ervas; a terra
lançará de si os mortos. Vai, povo meu, entra nos teus quartos, e fecha as tuas portas sobre ti;
esconde-te só por um momento, até que passe a ira...” ( Isaías 26:19-20 ).

“... Visto que guardaste a palavra da minha perseverança,também eu te guardarei da hora da


tribulação que há de vir sobre todo o mundo, para provar os que habitam sobre a terra..”
(Apocalipse 3:10). Note a expressão: “ ...Até que passe a ira...”, e note tam
bém o contexto de ressurreição dos mortos na passagem de Isaías.

5 - Levar-nos ao encontro do Senhor nos ares e à casa do Pai:

► São conhecidíssimas as consoladoras Palavras deJesus aos seus discípulos em João 14:3:
“...E, se eu for, evos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que
onde eu estiver estejais vós também...”.
► O Salmo 24 tem sido considerado como uma descrição de como foi a entrada triunfal de
Jesus no céu, após a sua ascensão, e de como será a sua futura entrada com a Igreja. Note a
diferença entre as duas entradas: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó
entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O Senhor forte e poderoso, o
Senhor poderoso na guerra...”. A expressão: “Senhor poderoso na guerra” aponta para a
primeira entrada.

► Depois vem o segundo cântico (w. 9-10): “...Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-
vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. Quem é esse Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos,
ele é o Rei da Glória...”. Como Senhor dos exércitos Jesus não entra só, mas acompanhado
dos milhões que ele comprou com o seu sangue.

6 - Recebermos a Nova Jerusalém:

► Diz a Bíblia que “...a nossa pátria está nos céus, de onde esperamos o Salvador, o Senhor Jesu s
Cristo...” - (Filipenses 3:20)

7 - Revelar-nos Deus fac e a face:

► Ver a face de Deus será o mais elevado de todos os privilégios. Jesus disse: “ Bem-
aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus ” - (Mateus 5:8).
► O apóstolo Paulo, ao tratar das nossas presentes limitações, fala do novo corpo que cada
cristão receberá por ocasião da ressurreição ou do arrebatamento, e afirma: “Então conhecerei
como também sou conhecido” (1 Coríntios 13:12).
► E, finalmente, em Apocalipse 22:3-4, lemos que ali no céu “nunca mais haverá maldição.

Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão, e verão a sua face, e
na sua testa estará o seu nome”.